Flor de Liz – Capítulo 3

Cena 1: Rio de Janeiro, rua, carro de Diego, interior, dia.

Liz acabou de compartilhar sua ideia com Diego.

LIZ: (sorrindo) Eu quero adotar uma criança!

Ela está animada com a ideia de adotar, mas percebe uma certa duvida aliada a surpresa no marido.

LIZ: O que acha?

DIEGO: Adotar? É sério?

LIZ: Sim… (preocupada) Por que? Não gostou da ideia?

DIEGO: Não é isso! É que… Eu não sei não…

LIZ: Por que não? É uma boa ação! Tem um monte de criança aí que foi abandonada e precisa de uma família…

DIEGO: Mas é que…

LIZ: Vamos fazer assim… A gente vai hoje lá no orfanato e conhece as crianças. Sem compromisso… Se mesmo assim você estiver assim confuso a gente não adota! Mas vamos lá?

DIEGO: Tudo bem…

Liz está animada, mas fica apreensiva quanto ao marido.

“Sabe quando você tem uma ótima ideia, uma excelente notícia ou uma piada hilária e mal pode esperar pra compartilhar ela, contar pra alguém? Então… Era assim que eu tava me sentindo! E sabe quando a reação da pessoa não é a que você esperava? Tipo, ela não ri da piada, ou fica indiferente à sua ideia… Frustrante né? Pois me senti assim depois de falar com o Diego… Mas a reação pífia dele não conseguiu abalar meu humor e muito menos a minha animação em adotar uma criança!”

Cena 2: Barra da Tijuca, Colégio Santo Agostinho, pátio, exterior, dia.

Jovens transitam pelo pátio do colégio. Amanda e sua amiga Camila conversam em uma mesa.

AMANDA: Dai agora ele ainda vai morar lá em casa!

CAMILA: Como?! Ele vai se mudar pra tua casa? (risos)

AMANDA: Tá rindo do que garota? Tem graça não!

CAMILA: Nossa! Desculpa… Mas por que você odeia tanto ele? O que ele te fez?

AMANDA: Além de nascer?! Ele é o maior empecilho que impede meus pais de voltarem…

CAMILA: Não é a traição do seu pai? Por que é mais fácil terminar um namoro que aceitar uma traição…

AMANDA: Fala mais auto! Acho que não te ouviram lá em Niterói… (encara brava a amiga) Você acha legal ficar contando pro colégio interiro isso Camila? Oh boca aberta! Eu só contei pra você! Não precisa espalhar!

CAMILA: Ah… Desculpa…

AMANDA: Tá bom… Eu entendo que você é meio cabeça de vento… (risos)

Camila ri também e empurra amigavelmente Amanda.

CAMILA: Mas e aí? O que você vai fazer?

AMANDA: Vou fazer esse namoro dele com a minha mãe terminar! Ah se vou!

CAMILA: Nossa! Quero ser pra sempre sua amiga…

As duas riem enquanto Amanda pensa no que vai fazer para separar Diana e Nicolas.

Cena 3: Rio de Janeiro, escola Anjinhos, sala de Diana, interior, dia.

Diana está em sua mesa trabalhando quando uma mulher entra.

MIRANDA: Oi Diana!

DIANA: (surpresa) Mãe?

MIRANDA: Não me chama de mãe que parece que eu sou velha…

DIANA: Por onde a senhora esteve?

MIRANDA: Vish… É melhor ver no meu passaporte! Ou melhor… Passaportes!

Marieta tira a bolsa três passaportes e mostra à filha. Diana começa a folhea-los.

DIANA: França, Estados Unidos, México, Canadá, Alemanha, Egito, Índia, Austrália, Finlândia… (surpresa) O que a senhora foi fazer na Finlândia?

MIRANDA: Tem um monte de gatinho por lá… E não me chama de senhora que isso é pra gente velha!

DIANA: Dona Miranda, como é que você pagou essas viagens todas?

MIRANDA: Com o dinheiro do seu pai oras!

DIANA: Não vá me dizer que você gastou toda a sua parte da herança do papai pra se divertir pelo mundo!

MIRANDA: E por que outro motivo eu voltaria?

Diana faz que não com a cabeça, incrédula com as atitudes da mãe.

Cena 4: Rio de Janeiro, Hospital, quarto, interior, dia.

Na cama do hospital está Lúcia, a paciente que recentemente acordou do coma. O Dr. Rui Fernandes chega.

ENFERMEIRA: Dr. Fernandes? O que o senhor está fazendo aqui?

Dr.FERNANDES: Não posso mais visitar os pacientes?

ENFERMEIRA: É que o senhor é obstetra…

Dr.FERNANDES: Não se preocupe! Não estou louco. Só vim saber da paciente…

ENFERMEIRA: Ela acordou ontem… Hoje mesmo ela conseguiu falar alguma coisa que não pudemos entender… Parece que quer nos contar algo… O Dr. Miguel está estranhando, pois ela parece preocupada…

Dr.FERNANDES: Mas o que será que a preocupa!

ENFERMEIRA: Deve ser o seu estado… Ela esteve em coma por quase dois anos! É normal acordar e se sentir desnorteada! Além de que deve ser horrível ficar nessa situação…

Dr.FERNANDES: É! Você deve ter razão…

O Dr. Rui se aproxima de Lúcia e ela olha para ele. Cheia de aparelhos ela parece querer falar algo.

Dr.FERNANDES: O que você quer me falar?

Rui tira um aparelho da boca de Lúcia e ela abre a boca.

Dr.FERNANDES: Fale! Fale comigo! O que foi que você quer falar?

Lúcia aparenta fazer grande força. O som sai de seus lábios.

LÚCIA: A… Ah… (respira fundo e continua a formar a voz) M… M-meu! F… Meu fi… Meu f-filho! C-ca… (respira fundo novamente) C-cadê? (preocupada) Cadê me-meu f-filho?

Dr.FERNANDES: (espantado) O que?! Filho! Oh meu Deus!

LÚCIA: C-cadê? Filho!

ENFERMEIRA: (surpresa) Oh meu Deus! Ela reagiu! (animada) Ela tá falando!

Dr.FERNANDES: Sim! Ela falou de um filho!

ENFERMEIRA: Mas isso é incrível! Um progresso gigantesco!

Dr.FERNANDES: Sim…

Fernandes se afasta e Lúcia o acompanha com os olhos. Uma lágrima escorre e mais uma vez ela repete:

LÚCIA: C-cadê… F-filho?

Tocado pela fala de Lúcia, Dr. Rui Fernandes vai embora feliz e emocionado, mas preocupado com o filho de Lúcia.

Cena 5: Rio de Janeiro, Orfanato São Bento, saguão, interior, dia.

Diego e Elizabeth descem do carro e entram no orfanato. Ela está animada, mas ele aparenta nervosismo. A Irmã Custódia os recebe.

CUSTÓDIA: Boa tarde! (cumprimenta eles) Eu sou a irmã Custódia! Sou uma das irmãs que cuida aqui do nosso orfanato.

DIEGO: Diego! Prazer! Essa é a minha esposa Elizabeth.

LIZ: Liz! Pode me chamar de Liz. Prazer!

CUSTÓDIA: Muito bem, Liz e Diego, vocês podem vir comigo!

Diego e Liz seguem a freira, que mostra o orfanato a eles.

CUSTÓDIA: E vocês querem uma criança menor? Um bebe?

DIEGO: Sim…

LIZ: Na verdade… Eu quero seguir o meu coração! Aquela criança que o coração me falar sabe?

CUSTÓDIA: Ótimo! Eu tenho certeza que Deus mandará um sinal para vocês!

Liz sorri e Diego fica sem graça. Eles andam pelo orfanato e veem diversas crianças. Num canto Liz vê um garoto negro, com cerca de sete anos. Com seus grandes olhos escuros ele encontra os dela e enquanto eles trocam olhares, mesmo que de longe, compartilham suas almas.

“Amor à primeira vista… Os mais céticos dizem que é fantasia! Eu mesma não acreditava! Ênfase no tempo passado! Ao ver aquela criança, ao trocar olhares com ela… Foi como se nos conhecêssemos a anos. Por um segundo pude ver o mais íntima de sua alma, e acredito que mostrei a minha… Foi mágico! Amor de mãe à primeira vista! Será que isso existe? Será isso possível com um filho que na verdade não é seu? De um jeito ou de outro é a única forma que encontro de descrever aquele momento…”

Cena 6: Rio de Janeiro, escola Anjinhos, sala de Diana, interior, dia.

Diana fica preocupada ao descobrir que a mãe gastou todo o dinheiro que ganhara de herança após a morte do marido.

DIANA: Dona Miranda a senhora tem o dom de me surpreender! Quando a gente pensa que não tem como piorar… (risos)

MIRANDA: Não fale assim que até parece que eu sou um problema pra você!

DIANA: E não é? (risos) Brincadeira…

MIRANDA: Eu sou é a alegria de sua vida! Vida a qual você nem teria sem mim!

DIANA: Eu sei, eu sei… Falando nisso… Tenho novidades não muito alegres…

MIRANDA: O que foi? Quem morreu? Tomara que seja aquele carteiro mixuruca! Até hoje ele não se conforma que eu deixei ele…

DIANA: (em tom de desaprovação) Mãe! Não fale assim…

MIRANDA: Tá bom! Desculpa…

DIANA: Mas não é morte de ninguém não… É a Liz! Ela descobriu que é estéril!

MIRANDA: O que? Histérica? Nunca imaginei isso dela… Tadinha!

DIANA: Nada disso! Ela é estéril! Não pode engravidar…

MIRANDA: (surpresa) São Cipriano…

Close em Miranda surpresa.

Cena 7: Rio de Janeiro, Orfanato São Bento, saguão, interior, dia.

            Diego está andando pelo orfanato. Ele procura em todos os lugares a esposa Liz. De repente ele a vê no canto de uma sala, sentada no chão, brincando de carrinho com um garotinho com cerca de seis anos.

DIEGO: Liz! Te achei… Tava te procurando por toda parte…

LIZ: Querido, esse é o Rubinho!

RUBINHO: (sorrindo) Oi!

Rubinho estende a mão para cumprimentar Diego, que aperta friamente.

DIEGO: Você podia vir comigo? Quero que você conheça um bebezinho! Loirinho de olhos azuis. Coisa mais linda do mundo!

LIZ: Depois! Agora eu estou brincando. Né Rubinho? (sorri e pisca para o garoto)

RUBINHO: É mesmo! E a corrida já vai começar.

LIZ: (sorrindo) Ouviu? (continua brincando)

DIEGO: Vamos lá. É importante!

LIZ: Desculpa amor, mas depois a gente vai lá! Agora eu tô aqui com o Rubinho… Ele disse que ninguém brinca com ele. (olha para o garoto) Pois agora isso mudou!

DIEGO: Então tá! Faz o que você quiser. Vou te esperar no carro.

LIZ: (sem prestar atenção nele) Tudo bem…

Liz continua brincando com Rubinho, que se diverte com a amiga que acabou de fazer. Indignado Diego vai embora.

RUBINHO: Você vai ver! Eu vou ganhar essa corrida.

LIZ: Vai nada. Eu é que vou ganhar!

Liz e Rubinho se divertem. Eles riem brincando juntos.

“Todos temos um criança interior. O problema é que muitos não deixam sua criança interior sair pra brincar. O Rubinho despertou em mim essa parte que eu nem lembrava que existia! Enquanto brincava com ele me sentia com se tivesse novamente só seis anos. Isso me fez bem! Me desliguei do resto do mundo para brincar e me divertir um pouco. Estava mesmo precisando! Foi essa nova experiência, que essa pequena criança floresceu em mim, que me fez pensar em me tornar sua mãe!”

Cena 8: Rio de Janeiro, escola Anjinhos, sala de Diana, interior, dia.

Miranda fica surpresa ao descobrir que Liz não pode engravidar.

MIRANDA: Ela não pode ter filhos?

DIANA: Não…

MIRANDA: Sorte a dela.

DIANA: Sorte?! Como assim?

MIRANDA: Não vai precisar acordar no meio da noite, trocar fraudas e tudo mais… sem falar que a gravidez deixa a gente gorda e com peito caído! Você que o diga…

DIANA: Como? A senhora tá achando que eu tô gorda!

MIRANDA: Tem espelho em casa não?

DIANA: Nossa! Que grossa!

MIRANDA: Não fala assim com a tua mãe!

Vitor, o jovem professor de educação física entra na sala.

VITOR: Com licença!

DIANA: Oi! Posso ajudar?

VITOR: É que o Otavio caiu na quadra e ralou o joelho! Eu queria saber se você tem um band-aid!

DIANA: Ah sim!

Diana abre um armário e pega o curativo adesivo.

VITOR: Muito obrigado!

DIANA: Nada!

Diana olha ao lado e percebe a mãe trocando olhares com Vitor. Miranda está sensualmente com uma caneta na boca.

DIANA: Oh! Essa é a minha mãe! Miranda! (para Miranda) Esse é o professor Vitor.

VITOR: Mãe? Jura? Pensei que fosse sua irmã!

MIRANDA: Realmente pareço né? Ainda mais que a Diana tá meio acabadinha! (risos)

VITOR: Muito prazer!

Vitor beija a mão de Miranda.

MIRANDA: O prazer ainda tá por vir meu querido! Está por vir…

Diana olha torto para a mãe, que se derrete toda sobra Vitor.

Cena 9: Rio de Janeiro, Orfanato São Bento, saguão, interior, dia.

Após brincar bastante com Rubinho, Liz decide ir falar com a Ir. Custódia sobre o pequeno garoto, querendo saber mais sobre ele.

  1. Ir.CURTÓDIA: E então? Vi que fez um amigo!

LIZ: (feliz) Sim… Um amigo fofo e mega simpático!

  1. Ir.CURTÓDIA: (sorrindo) Que bom!

LIZ: Eu queria… Saber mais dele! Como chegou aqui…

  1. Ir.CURTÓDIA: Interessada?

LIZ: Pra falar a verdade? Sim! Bastante! Me encantei pelo baixinho!

  1. Ir.CURTÓDIA: Não sabe alegria que me dá ouvir isso! O Rubinho é uma criança muito especial! Na verdade… Ele já sofreu muito! Merece uma família que o ame!

LIZ: (curiosa) Sofreu? O que a senhora quer dizer?

  1. Ir.CURTÓDIA: Ele foi tirado da rua! Trabalhava em um semáforo pedindo trocados…

LIZ: (comovida) Nossa! Tadinho…

  1. Ir.CURTÓDIA: Mas não é isso o pior! Após alguns exames foram encontradas diversas cicatrizes. Parece que ele era violentado pelos pais!

Close em Liz incrédula e com pena de Rubinho.

“Infância é o período em que o ser humano é mais puro. Sem malicias, uma criança crê em tudo o que lhe dizem e um simples brinquedo novo faz sua felicidade. Que pessoa seria capaz de machucar uma criança, um ser tão puro e amável? Pois infelizmente essas pessoas existem! Não podemos escolher nossa família, e infelizmente Rubinho nasceu em uma família com pessoas dessas. Pessoas não… Monstros!”

Cena 10: Universidade Federal do Rio de Janeiro, exterior, dia.

Betina passa pela lateral do prédio onde estuda indo em direção ao estacionamento. É quando ela ouve um barulho em meio a algumas plantas e fica curiosa. Ela se aproxima e pode perceber que o som é de choro. Quando ela olha dentro que um pequeno beco ela se espanta com a cena que vê.

FRED: Então você se acha boa demais pra ele?

FLÁVIA: Não! Por favor me larga! Deixa eu ir embora…

Betina percebe que Flávia, uma estudante de direito, está caída no chão enquanto Fred a ameaça e humilha verbalmente.

FRED: Acha que pegar a mercadoria e não me pagar? Eu mato você sua vadia!

FLÁVIA: (chorando) Eu não tenho dinheiro… Assim que tiver eu te pago!

FRED: Cala a boca!

Fred ergue Flávia pelo cabelo e joga a garota contra uma parede. Ela grita, mas ele pôe a mão sobre sua boca abafando qualquer pedido de socorro.

BETINA: (horrorizada) Oh meu Deus…

Betina percebe que Fred pôde ouvi-la.

FRED: Quem tá aí?

Assim que ele se vira para ver quem está ali, Betina sai correndo. Close na expressão de Betina de medo ao correr para longe.

Cena 11: Rio de Janeiro, Orfanato São Bento, saguão, interior, dia.

Liz está horrorizada ao descobrir que Rubinho era violentado pelos pais.

LIZ: E não se sabe quem são os pais biológicos dele? Pessoas que fazem uma coisa dessas com uma criança deviam estar é na cadeia!

  1. Ir CUSTÓDIA: Infelizmente não se sabe…

LIZ: Tem certas pessoas que não deviam ter filhos…

  1. Ir CUSTÓDIA: Com certeza! Mas sabe como é né?

LIZ: Pois é! Mas independente disso tudo… Eu quero adotar o Rubinho!

“Saber que o Rubinho sofria violência só aumentou minha vontade de tê-lo como filho. Uma criança tão doce como ele merecia uma família que o acolhesse, cuidasse dele e o amasse. Eu estava disposta a tudo isso e muito mais!”

Após um flash, a imagem de Liz animada querendo adotar Rubinho se torna uma foto que é colada no álbum da vida sobre a seguinte legenda:

“A melhor maneira de tornar as crianças boas, é torná-las felizes.”

Oscar Wilde

‘Chocolate com Pimenta’ – Capítulo 38

chocolate1

Quinta-feira, 31/07/2014 – capítulo 38
As esperanças de Olga depositadas no médico da cidade

Margot convence Ana Francisca a acabar com o casamento de Danilo e Olga.Ana Francisca revela a Mocinha que Danilo a magoou de novo, e avisa que vai fazer algo. Danilo garante a Bárbara que seu envolvimento com Ana Francisca é sério. Jezebel decide esconder de Ana Francisca as flores que Danilo lhe levou. Olga revela a Dr. Paulo que precisa inventar uma doença grave para segurar Danilo e pede que ele lhe ajude. Carmem consola Ana Francisca. Danilo resolve esperar Ana Francisca na porta da casa dela. Dr. Paulo se recusa a ajudar Olga, deixando-a furiosa. Ana Francisca decide dormir na casa da avó. Jezebel se irrita ao ver Danilo esperando na porta da casa e manda que lhe joguem um balde d’água. Margarido e Carmem apóiam o desejo de Ana Francisca de dar o troco em todos na cidade, pois acham que de outra forma ela não será respeitada. Márcia sugere que Ana Francisca arrume um namorado para esquecer Danilo.

Duelo de Personagens – Tônico X Elias

2476977

Tônico

VS

9692536

Elias

Vamos para mais um “Duelo de Personagens” da novela ‘Chocolate com Pimenta’. E agora com os personagens Tônico e e Elias . Qual o melhor?

Deixem seus comentários, afirmando o porque de um desses ser melhor que o outro.

Depois do Duelo de todos os personagens será eleito Qual o Melhor Personagem da novela.

 

 

Para Sempre na Memória – 28ª Edição

Rainha da Sucata

rainha_da_sucata-regina_duarte_tony_ramos_gloria_menezes_03

Rainha da Sucata é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Globo e exibida entre 2 de abril a 26 de outubro de 1990, tendo 179 capítulos, substituindo Tieta e sendo substituída por Meu Bem, Meu Mal.

Foi escrita por Sílvio de Abreu, com colaboração de José Antonio de Souza, e dirigida por Jorge Fernando, Fábio Sabag, Mário Márcio Bandarra e Jodele Larcher.

Contou com Regina Duarte, Tony Ramos, Raul Cortez, Cláudia Raia, Antônio Fagundes, Renata Sorrah,Aracy Balabanian,Claudia Ohana, Nicette Bruno, Paulo Gracindo, Daniel Filho e Glória Menezes nos papeis principais.

Foi reapresentada pelo Vale a Pena Ver de Novo entre 28 de fevereiro e 16 de setembro de 1994, tendo 145 capítulos, substituindo Direito de Amar e sendo substituída por Tieta.

Foi reprisada na íntegra pelo Canal Viva, entre 21 de janeiro e 26 de setembro de 2013, substituindo Que Rei Sou Eu? e sendo substituída por Água Viva.

SINOPSE:

Ambientada em São Paulo, a trama de Rainha da Sucata retrata o universo dos novos-ricos e da decadente elite paulista contrapondo duas personagens femininas, a emergente Maria do Carmo (Regina Duarte) e a socialite falida Laurinha Figueroa (Glória Menezes).

Maria do Carmo enriquece com os negócios do pai, o vendedor de ferro-velho Onofre (Lima Duarte), e se torna uma bem-sucedida empresária, mas mantém os hábitos de seu passado humilde. Ela mora com o pai e a mãe, Neiva (Nicette Bruno), no bairro de Santana, na zona norte de São Paulo. Apaixonada por Edu Figueroa (Tony Ramos), que a desprezara e humilhara na juventude, ela decide “comprá-lo”: propõe casar-se com ele para ajudar sua família, de origem tradicional, mas à beira da falência. Edu aceita a proposta, e a emergente, após o casamento, vai morar no casarão dos Figueroa, nos Jardins, sofisticado reduto da cidade. Na nova casa, Maria do Carmo passa a viver um pesadelo por causa de Laurinha, madrasta de Edu, que é obcecada pelo enteado e faz tudo para conquistá-lo, não deixando a “sucateira” em paz. Além do mau casamento e da perseguição de Laurinha, a empresária começa a ver seus negócios darem errado por culpa do administrador Renato Maia (Daniel Filho), em quem ela confiava plenamente. Renato, na realidade, é um corrupto que aplica um golpe em Maria do Carmo.

No final da novela, após muitas armações, Laurinha se atira de um edifício na Avenida Paulista. Antes, porém, colabora para a morte do marido, Betinho (Paulo Gracindo), que sofre de diabetes: ela lhe oferece bombons e chocolates, e troca seus medicamentos; Betinho tem uma crise de hiperglicemia e morre. A vilã ainda consegue incriminar Maria do Carmo, arrancando um brinco de sua orelha antes de pular do prédio, para parecer que foi empurrada pela rival. A emergente, no entanto, consegue se livrar da acusação. Sem dinheiro, Maria do Carmo volta a vender sucata, mas chega ao fim da trama nos braços de Edu, que se confessa verdadeiramente apaixonado por ela.

ELENCO:

REGINA DUARTE – Maria do Carmo Pereira

TONY RAMOS – Edu (Eduardo Figueroa)

GLÓRIA MENEZES – Laurinha Albuquerque Figueroa

DANIEL FILHO – Renato Maia

RENATA SORRAH – Mariana Szemansky

RAUL CORTEZ – Jonas Queiroz Scott

ARACY BALABANIAN – Dona Armênia (Armênia Giovanni)

PAULO GRACINDO – Betinho (Alberto Figueroa)

ANTÔNIO FAGUNDES – Caio Szemansky

CLÁUDIA RAIA – Adriana Ross (Adriana Albuquerque Figueroa)

CLÁUDIA OHANA – Paula Ramos

MAURÍCIO MATTAR – Rafael Albuquerque Figueroa

PATRÍCIA PILLAR – Alaíde

MARISA ORTH – Nicinha (Eunice Moreira)

CLEYDE YÁCONIS – Isabelle de Brésson

NICETTE BRUNO – Neiva Pereira

GIANFRANCESCO GUARNIERI – Saldanha (Irineu Saldanha)

LOLITA RODRIGUES – Lena

ANDRÉA BELTRÃO – Ingrid de Brésson

MARCELLO NOVAES – Geraldo Giovanni

GERSON BRENNER – Gerson Giovanni

JANDIR FERRARI – Gino Giovanni

FLÁVIO MIGLIACCIO – Seu Moreiras (Osvaldo Moreira)

ANDRÉ FILLIPPI – Maneco (Manuel Muniz de Souza)

MÔNICA TÔRRES – Guida

PAULO REIS – Guga

ALDINE MÜLLER – Ângela

IVAN CÂNDIDO – Franklin

PAULO GUARNIERI – Sérgio

MARIA HELENA DIAS – Samira

JOSÉ AUGUSTO BRANCO – Ademar

DILL COSTA – Vilmar

HILDA REBELLO – Jorgina

TRILHA SONORA:

NACIONAL

  1. ME CHAMA QUE EU VOU – Magal (tema de abertura)
  2. FOI ASSIM – Wanderléa (tema de Maria do Carmo e Edu)
  3. CORAÇÃO PIRATA – Roupa Nova (tema de Maria do Carmo)
  4. CIGANO – Djavan (tema de Renato)
  5. PRÓXIMA PARADA – Marina (tema de Rafael e Alaíde)
  6. A MAIS BONITA – Maria Bethânia (tema de Laurinha)
  7. NA CAPTURA – Ary Sperling (tema de locação)
  8. COISAS DA VIDA – Milton Nascimento (tema de Edu)
  9. NUA IDÉIA – Gal Costa (tema de Caio)
  10. MENINOS & MENINAS – Legião Urbana (tema de Paula)
  11. MAIS VOCÊ – Ritchie (tema de Adriana)
  12. LANTERNA DOS AFOGADOS – Os Paralamas do Sucesso (tema de Ingrid)
  13. NAQUELA ESTAÇÃO – Adriana Calcanhoto (tema de Mariana)
  14. EM BUCA DO AMOR – Ary Sperling (tema de Neiva)

 

INTERNACIONAL

  1. INTO MY LIFE – Colin Haye Band (tema de Rafael)
  2. ALL AROUND THE WORLD – Lisa Stansfield (tema de Adriana)
  3. REBEL IN ME – Jimmy Cliff (tema de Edu e Maria do Carmo)
  4. LISTEN TO YOUR HEART – Sonia (tema de locação – São Paulo)
  5. COME BACK TO ME – Janet Jackson (tema de Paula)
  6. FOREVER – Kiss (tema de Ingrid)
  7. INSIDE OF YOU – Howard Thomas & Sarah Bishop (tema de locação – edifício da Sucata)
  8. MY ROMANCE – Carly Simon (tema de Laurinha)
  9. SEND ME AN ANGEL – Real Life (tema de Nicinha)
  10. VISIONS OF LOVE – Mariah Carey (tema de Edu)
  11. IT HAD TO BE YOU – Harry Connick Jr. (tema de Renato e Mariana)
  12. BLUE – Geoffrey Williams (tema de Alaíde)
  13. REVE D’AMOUR – Nuages (tema de Isabelle)
  14. TOO MANY LONELY HEARTS – Petula Clark (tema romântico geral)

 

TRILHA COMPLEMENTAR

  1. PRETA – Beto Barbosa
  2. CONVERSA BONITA – Fafá de Belém
  3. BOM SUAR – Moraes & Pepeu
  4. MARACANGALHA – Gerônimo
  5. BEIJO NA BOCA – Magal
  6. GIRA, GIRA PIÃO – Dido Oliveira
  7. MELÔ DA SUCATA – Grupo Sucata
  8. OURO PURO – Elba Ramalho
  9. PAIXÃO E LOUCURA – Jorge de Altinho
  10. SABOR DE PECADO – Angel
  11. VEM LAMBADEAR COMIGO – Banana Split
  12. LOURINHA – José Orlando
  13. MARMELADA (BAS MOIN LAIA) – Margareth Menezes
  14. LAMBANÇA – Grupo Sucata

CURIOSIDADES:

O autor Silvio de Abreu preparou a sinopse de Rainha da Sucata em um mês, a pedido do vice-presidente de operações da TV Globo, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que lhe encomendou “uma trama com linguagem de novela das 19h, só que para ir ao ar às 20h”. Mas a novela só começou a fazer sucesso mesmo quando o autor juntou o drama à comédia.

Silvio de Abreu escreveu Rainha da Sucata para Regina Duarte, com quem havia trabalhado, como ator, na TV Excelsior. E quis Glória Menezes para fazer a vilã, papel que ela nunca havia feito antes. Além delas, também queria trabalhar com Tony Ramos, que conhecia desde os tempos da TV Tupi, mas com quem ainda não havia trabalhado.

Devido a problemas de doença na família, Silvio de Abreu atrasou a entrega de capítulos, e contou com a ajuda de Gilberto Braga para equilibrar a trama. Braga escreveu nove capítulos da novela.

Rainha da Sucata foi a primeira novela do autor Alcides Nogueira como colaborador de Silvio de Abreu, com quem ele viria a trabalhar em outras tramas, como Deus nos Acuda (1992), A Próxima Vítima (1995), Torre de Babel (1998) e As Filhas da Mãe (2001).

A ideia do personagem Caio Szimanski ser gago foi sugestão de seu intérprete, o ator Antonio Fagundes, que fazia seu primeiro papel cômico na TV Globo. Em determinado momento da história, Caio bate a cabeça e se cura da gagueira. O autor Silvio de Abreu, porém, recebeu tantas reclamações do público que, em dois capítulos, Caio voltou a gaguejar.

Para escrever a cena em que Maria do Carmo, ainda jovem, é humilhada pela turma no baile de sua escola, Silvio de Abreu se inspirou no clássico de terror Carrie, a Estranha (1976), de Brian De Palma. Na novela, os colegas de escola atiram lixo sobre a personagem no momento em que ela é coroada rainha da festa.

Rainha da Sucata estreou em plena efervescência do confisco da poupança pelo governo de Fernando Collor de Mello. Por conta do plano econômico, Silvio de Abreu reescreveu cenas de 30 capítulos que já estavam prontos, e combinou com o diretor Jorge Fernando a regravação de outras para que a trama não ficasse desatualizada. Como a história principal girava em torno da protagonista Maria do Carmo (Regina Duarte), cujo dinheiro outros personagens cobiçavam, ele fez com que o dinheiro da personagem estivesse investido em uma construção, e, por isso, ela era a única que não havia sofrido com o confisco.

Segundo Silvio de Abreu, a personagem Maria do Carmo foi criada com base em uma pesquisa sobre a mudança de mãos do dinheiro, configurando uma nova realidade social que apontava para a ascensão econômica de grupos que, apesar do aumento do poder aquisitivo, não necessariamente adquiriam mais cultura, fazendo-os entrar em choque com as famílias tradicionais.

Três finais diferentes foram escritos para a novela, para manter o segredo sobre o fim da personagem Maria do Carmo.

Claudia Raia engordou dez quilos para viver Adriana, a “bailarina da coxa grossa”. A certa altura, a atriz disse a Silvio de Abreu que não aguentava mais ficar tão acima de seu peso e, a partir daí, o autor criou cenas hilárias em que a personagem começa a fazer uma rígida dieta para tentar conseguir um trabalho. Em uma das cenas, para perder calorias, Adriana se enrola em um plástico de PVC, corre e pula corda na sala de sua casa.

O personagem de Paulo Gracindo, Betinho, usava uma expressão recorrente quando se referia às atitudes de sua mulher – “coisas de Laurinha” –, que acabou se transformando em um bordão reproduzido pelo público.

Fato pouco comum na televisão brasileira, Rainha da Sucata mostrou uma cena de suicídio com mais detalhes: a personagem de Glória Menezes se atira do último andar de um edifício na Avenida Paulista, no final da trama. Em outras novelas, quando os personagens se suicidavam, já eram encontrados mortos ou, no máximo, o espectador ouvia um tiro. A repercussão foi tão grande – também por se tratar de uma personagem interpretada por Glória Menezes em uma novela que vinha fazendo sucesso – que uma foto da cena estampou a primeira página do jornal O Globo um dia após a sua gravação.

A atriz Fernanda Montenegro fez uma participação especial na novela, no papel de Salomé Szimanski, mãe de Caio (Antonio Fagundes) e Mariana (Renata Sorrah).

Aracy Balabanian, que viveu a Dona Armênia na trama, apesar de nascida em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, é filha de armênios, que vieram para o Brasil fugindo da Primeira Gueera Mundial. Dessa forma, pôde emprestar o sotaque e alguns costumes de seu povo de origem à sua personagem, além de auxiliar no trabalho da equipe de produção de arte.

O autor Silvio de Abreu resgatou Dona Armênia (Aracy Balabanian) e seus três filhos, Geraldo (Marcello Novaes), Gerson (Gerson Brenner) e Gino (Jandir Ferrari), na novela Deus Nos Acuda, exibida na TV Globo em 1992. Eles foram interpretados pelos mesmos atores.

Com Rainha da Sucata, a TV Globo deixou de apresentar as cenas do próximo capítulo. A novela passou a terminar em um momento de clímax, e a programação a seguir entrava direto no ar. O objetivo era evitar que o telespectador mudasse de canal no intervalo entre as programações. Além disso, os capítulos ganharam em duração, passando de 45 minutos para cerca de 60 minutos.

Rainha da Sucata marcou as estreias de Marisa Orth e Cleyde Yáconis em novelas da TV Globo.

Marília Pêra fez uma participação especial na história interpretando ela mesma. A atriz recebia a desastrada personagem Adriana (Claudia Raia) no teatro, no espetáculo que estrelava na época.

Rainha da Sucata foi o primeiro trabalho de Andréa Beltrão na TV após o sucesso do seriado Armação Ilimitada (1985). A atriz, que ficara mais de um ano dedicada ao teatro, queria fazer outros papéis na televisão. Ela temia ser vista apenas como Zelda, sua personagem no seriado. Coincidentemente, Ingrid, sua personagem na novela, também havia passado muitos anos na França. De tanto assistir a filmes franceses para ajudar na interpretação, Andréa convenceu com seu sotaque, embora nunca tivesse estudado a língua antes.

O músico Guilherme Dias Gomes, filho de Janete Clair e Dias Gomes, era quem dublava Daniel Filho nas cenas em que seu personagem, Renato, tocava trompete.

Gracindo Jr. fez uma participação na trama, como um policial que prende Maria do Carmo, a personagem de Regina Duarte.

A atriz Ilka Soares participou da novela como uma das amigas elegantes de Laurinha (Glória Menezes).

Rainha da Sucata marcou o reencontro de Nicette Bruno com Silvio de Abreu, com quem já havia trabalhado em teatro, além de ter participado da primeira novela do autor, Éramos Seis, escrita em parceria com Rubens Ewald Filho e exibida na TV Tupi em 1977.

A novela foi reapresentada entre fevereiro e setembro de 1994, em Vale a Pena Ver de Novo.

Rainha da Sucata fez grande sucesso no exterior, sendo vendida para, entre outros países, Angola, Bolívia, Canadá, Chile, Costa Rica, Estados Unidos, Guatemala, Nicarágua, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

AUDIÊNCIA:

Exibição original

 NOVELA: Rainha da Sucata
HORÁRIO: 20h30
DE: Sílvio de Abreu
META: 50 pontos

02/04 a 07/04/90 65 63 61 62 60 57 = 61
09/04 a 14/04/90 63 60 59 57 56 55 = 58
16/04 a 21/04/90 65 62 62 58 57 54 = 60
23/04 a 28/04/90 60 58 57 55 52 50 = 55
07/05 a 12/05/90 62 60 58 56 54 51 = 57
14/05 a 19/05/90 64 61 60 58 55 53 = 59
21/05 a 26/05/90 63 65 62 60 57 55 = 60
04/06 a 09/06/90 61 58 55 57 52 50 = 56
11/06 a 16/06/90 63 61 59 56 54 52 = 58
18/06 a 23/06/90 65 63 64 59 57 55 = 61
25/06 a 30/06/90 62 62 61 58 56 53 = 59
02/07 a 07/07/90 67 65 64 65 59 55 = 63
09/07 a 14/07/90 65 66 62 61 57 52 = 61
16/07 a 21/07/90 68 67 66 65 63 58 = 65
23/07 a 28/07/90 71 69 67 67 64 60 = 66
30/07 a 04/08/90 67 65 67 63 60 57 = 63
06/08 a 11/08/90 65 63 64 61 58 55 = 61
13/08 a 18/08/90 67 64 61 63 60 55 = 62
27/08 a 01/09/90 64 63 65 60 57 57 = 61
03/09 a 08/09/90 65 62 60 58 55 53 = 59
10/09 a 15/09/90 68 65 63 60 57 55 = 61
24/09 a 29/09/90 67 68 60 58 55 52 = 60
01/10 a 06/10/90 71 67 65 61 58 55 = 63
08/10 a 13/10/90 73 68 60 62 60 57 = 63
15/10 a 20/10/90 75 72 64 65 63 58 = 66
22/10 a 27/10/90 72 70 68 73 78 49 = 68

MÉDIA GERAL: 61 pontos – Fenômeno

*Não Temos os dados de sua reprise, mas com base em algumas informações marcou algo em torno de 25 de média

ABERTURA:

CHAMADAS:

Um grande clássico está relembrado. A semana que vem mais um fenômeno está de volta. Aguardem…

Agradecimentos: Memória Globo.

“A Vida da Gente” pode ser exibida na Argentina

la-vida-sigue

Sucesso em vários países, a novela A Vida da Gente pode ser a próxima produção brasileira a desembarcar na Argentina. O folhetim de Lícia Manzo é cotado para substituir La Guerrera (Salve Jorge) no canal Telefe.

Se a exibição se confirmar, a emissora argentina contará com pelo menos dois folhetins da Globo em sua grade de programação pelos próximos meses. Já está confirmada a exibição de Amor à Vida, que contará por lá com o título Rastros de Mentiras e deve ir ao ar no horário nobre do canal.

A Vida da Gente foi exibida pela Globo em 2011, contando com 137 capítulos e trazendo Fernanda Vasconcellos, Marjorie Estiano e Rafael Cardoso nos papéis principais. A versão internacional da trama leva o título de La Vida Sigue (A Vida Continua) e tem duração bem menor, de apenas 77 episódios. Diferentemente do Brasil, onde a história teve baixos índices de audiência, La Vida Sigue foi um grande sucesso em países como Uruguai, Venezuela e Equador.

Divulgação/Portal Overtube

Cláudia Raia grava suas primeiras cenas em “Alto Astral”

clc3a1udia-raia-alto-astral

Já foi dada a largada das gravações de Alto Astral, novela que substituirá Geração Brasil na Globo a partir de novembro. Uma das que já estão trabalhando a todo vapor é Cláudia Raia, que interpreta a vidente Samantha na história.

Na história de Daniel Ortiz, Samantha será uma famosa paranormal que já previu diversos eventos, mas entra em crise ao perder seus poderes. Para não ter de abrir mão da fama e de seus fãs, ela passa a provocar tragédias em potencial para simular suas previsões e evitar os desenlaces. Em um dos primeiros episódios da trama, por exemplo, a charlatã arma a queda de uma ponte para fingir ter previsto o evento e salvar as pessoas em perigo.

O último papel de Cláudia em novelas foi a traficante Lívia Marine de Salve Jorge (2012). No novo folhetim das 7, ela dividirá créditos com nomes como Nathália Dill, Thiago Lacerda, Sérgio Guizé, Mônica Iozzi, Christiane Torloni, Maitê Proença, Edson Celulari, Elizabeth Savalla, Sophia Abrahão, Silvia Pfeiffer e Guilherme Leicam.

Divulgação/Portal Overtube

Resumo de ’Império’ hoje 31/07/2014

download (3)

José Alfredo percebe o nervosismo de Maria Ísis e finge acreditar no que ela diz. Os agentes de polícia encontram quadros falsificados no armário de Orville. Maria Marta e sua comitiva chegam à mansão do Comendador. Robertão encontra José Alfredo no elevador e Maria Ísis se apavora. Vicente enfrenta Enrico e Antônio no restaurante. Enrico convida Maria Clara para jantar. Maria Marta invade a sala de José Alfredo. Érika procura Lorraine, mas Ismael a manda embora. Cora tenta convencer Cristina a falar com José Alfredo. Fernando visita Elivaldo no presídio. Orville manda Juliane procurar um bom advogado. Téo ameaça Cláudio para que seu carro seja consertado. Érika conta para seu patrão sobre a conversa que teve com Lorraine. Fernando avisa a Elivaldo que ele pode ficar preso por muito tempo. Enrico manda Vicente preparar o jantar para ele e Maria Clara. Cora tenta encontrar Cristina. José Alfredo vê Cristina na porta de sua empresa.

Resumo de ’Geração Brasil’ hoje 31/07/2014

geração-brasil-logo-600x300

Débora decide levar Verônica para falar com o repórter que entrevistou Gláucia. Pamela e Dorothy criticam Brian por tentar reprogramar Barata. Davi mente para Jonas sobre Manuela. Barata descobre um segredo de Dorothy. Barata convida Luene para jantar. Gláucia tenta alugar a cobertura de Iracema. Herval se surpreende ao ver Pamela na Plugar. Davi se preocupa com o sumiço de Manuela. Verônica vai à casa de Gláucia, mas é expulsa. Iracema acolhe a jornalista e chama Madá para contar o que sabe sobre a mãe de Jonas. Débora faz um telefonema secreto ao saber que Verônica irá procurar Aroeira. Herval vai atrás de Verônica. Thales avisa que Manuela e Igor estão desaparecidos, e Davi se desespera.