Relembrando Sucessos – Irmãos Coragem

———————————————————————————————————————————————————————- 

irmao1.jpg (320×218)

Autoria: Janete Clair 
Direção: Daniel Filho, Milton Gonçalves e Reynaldo Boury 
Período de Exibição: 08/06/1970 – 12/06/1971 
Horário: 20h 
Nº de capítulos: 328

———————————————————————————————————————————————————————-

- Em 1970, enquanto o Brasil conquistava o tricampeonato de futebol na Copa do Mundo do México e presos políticos eram torturados pelo regime militar, Janete Clair se consagrava como novelista com um faroeste que fazia uma analogia entre a realidade política do país e o poder arbitrário de um coronel na fictícia Coroado, localizada na divisa de Minas Gerais com Goiás, e cuja principal atividade econômica é o garimpo. O despótico latifundiário Pedro Barros (Gilberto Martinho) quer controlar o comércio de diamantes na região e, para isso, corrompe a polícia, compra votos e oprime a população, tendo sob seu comando um grupo de jagunços. Contra seu poder se insurgem João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo), os irmãos Coragem, filhos de Sebastião (Antônio Vitor) e Sinhana (Zilka Sallaberry). 

- O maior conflito da trama tem início depois que João encontra um grande diamante. Embora seja de natureza pacata e tente resolver tudo através do diálogo e dentro da legalidade, João, após várias injustiças cometidas pelo coronel Barros, perde a confiança nas instituições e torna-se um fora da lei. Ele vira o líder de um bando armado de garimpeiros injustiçados e passa a usar a força para confrontar os inimigos. Jerônimo, por sua vez, alia a ambição à sede de justiça e entra para a política, no partido de oposição, com o ideal de brigar por mudanças na região. O filho mais novo dos Coragem, Duda, deixa Coroado e vira um astro do futebol – uma estratégia da autora para alinhar a trama à euforia com o futebol na época. Tempos depois, volta à cidade e é ferido na perna em uma emboscada contra João, e precisa lutar para voltar a jogar.

- As histórias de amor da novela foram protagonizadas pelas duplas Tarcísio Meira e Glória Menezes – a atriz interpretava a personagem Lara, filha de Pedro Barros, que assumia outras personalidades, como a sedutora Diana; Cláudio Marzo e Regina Duarte (Ritinha); e Cláudio Cavalcanti (Jerônimo) e Lúcia Alves (Potira). 

- Os capangas de Pedro Barros, liderados por Juca Cipó (Emiliano Queiroz) e Lourenço (Hemílcio Fróes), invadem a casa da família Coragem atrás do diamante. Na ação, Sebastião morre, e João jura se vingar da morte do pai. Lourenço foge com o diamante e se esconde na casa de sua mulher, Branca (Neuza Amaral). Ele havia feito um trato com um pistoleiro contratado por Pedro Barros para dividirem o dinheiro da venda da pedra. 

- João vai atrás de Lourenço para fazer justiça e, dias depois, o capataz aparece morto, com o rosto desfigurado. De vítima, os Coragem passam a algozes, com João acusado de assassinato. Mas a autoria do crime não é revelada ao público. Mesmo Lara, filha de Pedro Barros e a paixão de João, transformada em Diana, vira suspeita do assassinato: ela teria matado o capataz para se vingar da surra que a fez perder o bebê de João. Pedro Barros, que foi roubado por Lourenço e ainda descobriu a relação extraconjugal de sua mulher, Estela (Glauce Rocha), com seu capataz, é outro suspeito. O coronel expulsa Estela de casa, João é preso, e Lara é internada em uma clínica. 

- Jerônimo pensa em desistir de sua candidatura à prefeitura e planeja uma fuga para tirar João da prisão, já que a população acredita que ele é mesmo culpado. Para evitar que isto aconteça, João leva todos a acreditarem que ele e o irmão estão em lados opostos, ou seja, que Jerônimo também crê que João seja culpado e que deseja sua punição. João consegue fugir da cadeia e vira o líder de um bando de garimpeiros explorados por Pedro Barros e outros donos de garimpo.

- Em meio a constantes trocas de tiros entre seu bando e os jagunços de Pedro Barros, João impõe sucessivas derrotas ao coronel, e passa a comprar as pedras dos garimpeiros pelo dobro do preço. Até Sinhana, a “Mãe Coragem”, começa a trabalhar como garimpeira, para ajudar a capitalizar o filho. Lara, que havia ido ao encontro do marido, rompe com ele para protegê-lo, mas o afastamento dura pouco. Entre suas idas e vindas, continua se transformando em Diana. A certa altura, assume uma terceira personalidade, a de Márcia Lemos, uma mulher solteira e independente, que começa a trabalhar como repórter em um jornal. Na pele de Márcia, Lara não reconhece João, mas também acaba se envolvendo com ele, e engravida. 

- Em meio a esses acontecimentos, Lourenço, que todos pensavam estar morto, aparece vivo na trama: sua morte não passou de uma farsa, que contou com a cumplicidade de sua mulher, Branca (Neuza Amaral). Alberto (Michel Robin), filho dos dois, desconhece a verdade e tenta matar João (Tarcísio Meira) para se vingar da morte do pai. João, no entanto, salva sua vida, e Alberto passa a segui-lo como integrante de seu bando. 

- No decorrer da história, após muita procura pelo diamante, a farsa de Lourenço é revelada: ele roubou a pedra, matou o pistoleiro que o ajudou e fez todos acreditarem que era ele o morto. Depois assumiu uma nova identidade. Mas um acidente de carro fez com que ele fosse hospitalizado, e o diamante foi parar nas mãos de uma enfermeira. Dias antes, Lourenço voltara a procurar Estela, a ex-mulher de Pedro Barros, propondo uma reaproximação, e contando sobre o diamante. Ela já estava envolvida com Hernani (Paulo Araújo), o inescrupuloso empresário de Duda, e os dois tramaram contra Lourenço, que acabou assassinado. Disposto a recuperar o diamante, Hernani seduziu a enfermeira e matou Estela depois que ela descobriu sua traição. Capturado por João, Hernani conta toda a verdade e vai preso. João recupera seu diamante. 

- No fim da história, após a morte de Jerônimo e Potira em uma emboscada, João, revoltado, destrói o diamante, que julga responsável por todas as tragédias que abalaram sua família e a cidade de Coroado. Pedro Barros enlouquece, incendeia sua casa e a cidade, e deixa-se consumir pelo fogo. João, ao lado de Lara e Sinhana, reúne os moradores para reconstruir uma nova cidade, livre de todo jugo e exploração.

———————————————————————————————————————————————————————-

ELENCO E CARACTERÍSTICAS DO PERSONAGEM

———————————————————————————————————————————————————————-

JOÃO CORAGEM (Tarcísio Meira) – Filho de Sinhana (Zilka Sallaberry) e Sebastião (Antônio Vitor), e irmão de Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo). Tem seu próprio garimpo e é um dos principais opositores de Pedro Barros (Gilberto Martinho), para quem é obrigado a vender suas pedras. Não gosta de violência, e prefere acreditar na lei. Vira líder de um grupo de garimpeiros justiceiros e se envolve com a filha do seu inimigo, Lara (Glória Menezes). 

JERÔNIMO CORAGEM (Cláudio Cavalcanti) – Garimpeiro honesto, filho de Sinhana (Zilka Sallaberry) e Sebastião (Antônio Vitor), e irmão de João (Tarcísio Meira) e Duda (Cláudio Marzo). Entra para a política para lutar contra o poder de Pedro Barros (Gilberto Martinho). É apaixonado por Potira (Lúcia Alves), irmã de criação. 

DUDA CORAGEM (Cláudio Marzo) – Filho de Sinhana (Zilka Sallaberry) e Sebastião (Antônio Vitor), irmão de João (Tarcísio Meira) e Jerônimo (Cláudio Cavalcanti). Jogador do Flamengo. Casa-se com Ritinha (Regina Duarte).

SINHANA (Zilka Sallaberry) – Mãe de João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo), casada com Sebastião (Antônio Vitor). Mulher de fibra, sofrida e honesta.  

SEBASTIÃO (Antônio Vitor) – Pai de João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo), casado com Sinhana (Zilka Sallaberry). Uma das vítimas de Pedro Barros (Gilberto Martinho) e seus jagunços. 

POTIRA (Lúcia Alves) – Mestiça, mistura de índio com branco. Mora com Sinhana (Zilka Sallaberry) e Sebastião (Antônio Vitor), a quem considera como pais. Sinhana desconfia que ela seja filha de Sebastião com uma índia. Ele a trouxe para Coroado depois de uma viagem à Goiás, onde trabalhou como garimpeiro. É tratada como irmã de criação de João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo). Apaixonada por Jerônimo. 

CORONEL PEDRO BARROS (Gilberto Martinho) – Manda-chuva de Coroado, déspota que usa de arbitrariedade e prepotência para controlar as áreas de garimpo na cidade, não admitindo que os garimpeiros vendam pedras para os gringos. Pai de Lara (Glória Menezes) e marido de Estela (Glauce Rocha), tem um grupo de jagunços sob seu comando. 

ESTELA (Glauce Rocha) – Mulher de Pedro Barros (Gilberto Martinho) e mãe de Lara (Glória Menezes). Bonita e excessivamente vaidosa, não gosta de Coroado, onde diz ter perdido sua mocidade. Aos 15 anos, foi obrigada pelo pai a se casar, como pagamento de uma dívida de jogo. Considera o marido um roceiro grosso, sujo e assassino. Frequenta casas de jogos, onde se endivida. Tem um caso com Lourenço (Hemílcio Fróes), capataz de seu marido. 

LARA/DIANA/MÁRCIA (Glória Menezes) – Maria de Lara é filha de Pedro Barros (Gilberto Martinho) e Estela (Glauce Rocha). Calma, sensata e educada, formou-se professora no Rio de Janeiro. Apresenta distúrbios de comportamento que a fazem mudar de personalidade, transformando-se na vulgar Diana. Tempos depois, assume uma terceira personalidade, a da equilibrada Márcia. 

DALVA (Mirian Pires) – Rancorosa tia de Lara (Glória Menezes) e irmã de Estela (Glauce Rocha). Abrigou a sobrinha no Rio de Janeiro. 

JUCA CIPÓ (Emiliano Queiroz) – Jagunço de Pedro Barros (Gilberto Martinho), tem problemas mentais. Vingativo, sádico e capaz de matar por mil cruzeiros ou por nada. Faz maldades sem ter consciência de seus atos. 

RITINHA / RITA DE CÁSSIA (Regina Duarte) – Filha do Dr. Maciel (Ênio Santos), jovem ingênua e romântica, namorada de infância de Duda (Cláudio Marzo). Tinha 12 anos quando ele deixou a cidade. 

MACIEL (Ênio Santos) – Salvador Maciel é pai de Ritinha (Regina Duarte), e médico da cidade. Alcoólatra. 

DOMINGAS ALMEIDA (Ana Ariel) – Empregada na casa de Maciel (Ênio Santos), é responsável por Ritinha (Regina Duarte). 

PAULA (Myriam Pérsia) – Namorada de Duda (Cláudio Marzo) quando ele passa a morar no Rio de Janeiro.

HERNANI (Paulo Araújo) – Irmão de Paula (Myriam Pérsia) e empresário de Duda (Cláudio Marzo). Interesseiro e mau caráter, revela-se um vilão. 

BRAZ CANOEIRO (Milton Gonçalves) – Garimpeiro amigo da família Coragem. Leal e bom caráter, casado com Cema (Suzana Faíni). Sofre nas mãos dos jagunços de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

CEMA (Suzana Faíni) – Mulher de Braz Canoeiro (Milton Gonçalves).

INDAIÁ (Jurema Penna) – Mãe de Potira (Lúcia Alves). Índia introvertida, meio seca e discreta. Chega no capítulo 38, e vai trabalhar como criada na casa de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

LOURENÇO (Hemílcio Fróes) – Rústico, forte e decidido, Lourenço D’Ávila é braço direito de Pedro Barros (Gilberto Martinho) e seu principal capataz. Tem um caso com Estela (Glauce Rocha). 

BRANCA (Neuza Amaral) – Esposa de Lourenço (Hemílcio Fróes). Mulher simples, professora, conhece bem o caráter do marido, mas o ama. Mãe de Alberto (Michel Robin).

PADRE BENTO (Macedo Neto) – O padre de Coroado. 

GÉRSON LOUZADA (Ivan Cândido) – Delegado de Coroado. 

DIOGO FALCÃO (Carlos Eduardo Dolabella) - Delegado de Coroado.

CARMEM VALÉRIA (Dorinha Duval) – Cantora, mulher de Neco (Antônio Andrade).

RODRIGO CÉSAR VIDIGAL (José Augusto Branco) – Promotor, une-se a João (Tarcísio Meira) para fazer justiça, e apaixona-se por Potira (Lúcia Alves). 

DEOLINDA (Monah Delacy) – Viúva do prefeito Jorginho (B. de Paiva), mãe de Margarida (Leda Lúcia). Moralista, sonha em ver a filha arrumar um marido. Apoia o casamento de Margarida com Jerônimo e a candidatura do futuro genro. 

MARGARIDA (Leda Lúcia) – Filha do prefeito Jorginho (B. de Paiva) e de Deolinda (Monah Delacy).

SIQUEIRA (Fernando José) - Deputado federal, extrovertido, falador, político à velha maneira, caçador de votos, procurando agradar a todos. Pai de Lídia (Sônia Braga). Aparece no capítulo 134. 

LÍDIA (Sônia Braga) – Jovem bonita, alegre, filha única do deputado Siqueira (Fernando José), um tanto sofisticada e de espírito sempre propenso a gozar as ingenuidades do povo do interior. Envolve-se com Jerônimo (Cláudio Cavalcanti). Aparece no capítulo 134. 

LÁZARO (Dary Reis) – Fugitivo da cadeia de Coroado, dividiu a cela com João (Tarcísio Meira) e passa a integrar seu bando, agindo sempre com violência. 

TULA (Yara Amaral) – Viúva rica e bonita, à procura de um novo amor. Nessa busca ela faz várias experiências, mas nenhum homem agrada. Envolve-se com Duda (Cláudio Marzo). 

YOLANDA RODRIGUES (Ângela Leal) – Enfermeira que atende Lourenço (Hemílcio Fróes) após um acidente de carro. O diamante foi parar, temporariamente, nas mãos dela. 

ARTUR – Marido de Dalva (Mirian Pires). 

RAUL – Tio de Lara (Glória Menezes), mora no Rio de Janeiro. 

GENTIL PALHARES (Arthur Costa Filho) – Dono da pensão de Coroado. 

MANUELA/PORTUGUESA (Lourdinha Bittencourt) – Mulher de Gentil (Arthur Costa Filho). 

JORGE CAMPOS / JORGINHO (B. de Paiva) – Prefeito de Coroado. 

JUQUINHA – Chefe dos Correios de Coroado. 

MANECO – Ex-presidente da associação de garimpeiros de Coroado. 

ANACLETO – Barbeiro de Coroado. 

ISAURA – Empregada de Ritinha (Regina Duarte). 

DAMIÃO (Arnaldo Weiss) – Ex-goleiro do Flamengo. Devido à indisciplina, prejudicou sua carreira e virou roupeiro do time. 

BEATO ZACARIAS (Átila Almeida) - Um fanático de fala mansa, que Pedro Barros (Gilberto Martinho) manda trazer de Goiás para tentar curar Lara (Glória Menezes). 

MOREIRA (Felipe Wagner) – Editor do jornal A Luz de Coroado. 

DR. JARBAS (Moacyr Dériquem) – Diretor do jornal Folha de Minas, em que Lara/Márcia (Glória Menezes) vai trabalhar. 

ALBERTO (Michel Robin) – Filho de Lourenço (Hemílcio Fróes) e Branca (Neuza Amaral).

RAFAEL MARQUES (Renato Master) – Jovem psiquiatra, contactado por Dalva (Mirian Pires) para tratar de Lara (Glória Menezes). 

LAPORT (José Steimberg) – Joalheiro Laport. 

JOSÉ – Empregado da casa de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

NECO (Antônio Andrade) – Jogador, amigo de Duda (Cláudio Marzo), casado com Carmem Valéria (Dorinha Duval). 

DR. ADONIAS – Advogado do Flamengo. 

OTO – Chofer de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

ZECA – Jagunço de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

ZECA – Amigo de João (Tarcísio Meira). 

REUNA – Jagunço de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

MATILDE – Mulher do massagista do Flamengo. 

VIRGÍLIO – Pistoleiro contratado por Pedro Barros (Gilberto Martinho) para dar cabo dos Coragem. 

FAUSTO PAIVA (Telmo Avelar) – Técnico do Flamengo. 

LUCIO BARBOZA – Médico de Duda (Cláudio Marzo). 

ANA – Telefonista de Coroado. 

HEREIRA – Diretor do Flamengo. 

D. DIRCE – Enfermeira da clínica onde trabalha Rafael (Renato Master). 

CARLA – Filha de Carmem (Dorinha Duval) e Neco (Antônio Andrade).

DR. AMADEU – Diretor do hospital São Felix, onde Dr. Maciel (Ênio Santos) vai trabalhar. 

RODOLFO SOUZA – Diretor do clube Campestre. 

HORÁCIO – Homem que paquera Diana (Glória Menezes). 

DONA SILVIA – Vendedora em uma mercearia no Rio de Janeiro, vizinha de Ritinha (Regina Duarte). 

JOAQUIM VENÂNCIO – Velho garimpeiro, maltrapilho. No passado, encontrou uma grande pedra de diamante e teve de vendê-la por um preço muito baixo. 

DR. AMADEU – Velho simpático. 

INÁCIO – Intermediador da venda de pedras encontradas por João (Tarcísio Meira) e seus companheiros. 

CLEMENTE – Garimpeiro injustiçado, entra para o bando de João (Tarcísio Meira). 

FRANCISCO – Capataz de Pedro Barros (Gilberto Martinho). 

MANUEL PEREIRA / MANUELZINHO – Farmacêutico, candidato à prefeitura de Coroado. 

ALMEIDA – Intermediário de João (Tarcísio Meira) no negócio de diamantes. 

INÁCIO – Cantador de Coroado. 

SR. WALDEMAR – Conselheiro do Corinthians. 

ZÉ BAHIANO – Integrante do bando de João (Tarcísio Meira). 

CARLOS MAURO – Médico que substitui Rafael (Renato Master) no tratamento de Lara (Glória Menezes).

———————————————————————————————————————————————————————-

CURIOSIDADES

———————————————————————————————————————————————————————-

Em Irmãos Coragem foram criadas várias tramas, dando prosseguimento à renovação da linguagem das telenovelas iniciada com Véu de Noiva (1969), também de Janete Clair, e Verão Vermelho (1969), de Dias Gomes. O formato permitiu à autora maior liberdade para modificar a narrativa em função da pressão da Censura Federal ou da insatisfação da trajetória de algum personagem. 

- Janete Clair escreveu a novela sozinha, sem o auxílio de qualquer outro colaborador. A autora afirmou ter se inspirado no romance Os Irmãos Karamazov, de Fiodor Dostoiévski, para dar vida aos irmãos Coragem. Baseou-se, ainda, no livro As Três Faces de Eva, de Corbett H. Thigpen e Hervey M. Checkley, para compor a tripla personalidade de Lara (Glória Menezes). E recorreu à peça Mãe Coragem, de Bertolt Brecht, para construir o papel de Sinhana (Zilka Sallaberry), a mãe de João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo).

- Segundo Daniel Filho, o casal Jerônimo e Potira (Lúcia Alves) foi inspirado no filme Duelo ao Sol (1946), estrelado por Gregory Peck e Jennifer Jones. 

- Para gravar na fictícia Coroado, o elenco e a equipe de produção da novela enfrentaram vários problemas. Era comum os atores e produtores se depararem com animais, como cobras e jacarés. Com as chuvas, a área ficava completamente inundada, o que atrapalhava as gravações. Não raras vezes, o elenco teve que virar a noite trabalhando para não atrasar o cronograma de trabalho. 

Irmãos Coragem foi um dos primeiros trabalhos de direção de Milton Gonçalves, que interpretava o personagem Braz Canoeiro na novela. O ator já ajudava Daniel Filho, dirigindo algumas cenas, quando passou a dividir a direção com ele. 

A novela contava com muitas cenas de personagens andando a cavalo mas, segundo Milton Gonçalves, o único que sabia montar era Tarcísio Meira. O ator levou seu próprio cavalo para as gravações. 

- Glória Menezes contou que teve meningite e ficou afastada da novela durante um mês. Apesar de ser uma das personagens principais, sua doença não prejudicou as gravações e o andamento da trama, pois Janete Clair tinha escrito cerca de 30 capítulos de frente. 

- Janete Clair já demonstrava, na época, a preocupação em atender a algumas expectativas dos telespectadores. Em cena do capítulo 68, João Coragem (Tarcísio Meira) vai à delegacia e recebe voz de prisão, mas tenta resistir, e parte para cima do delegado Falcão (Carlos Eduardo Dolabella). Os soldados só conseguem agarrar o garimpeiro depois de ele socar bastante o delegado, que estava envolvido em várias tramoias de Pedro Barros (Gilberto Martinho). Ao que parece, o público esperava ver uma reação mais contundente de João, sempre avesso a agir com violência. No script, a autora manda um recado para o ator Carlos Eduardo Dolabella: “Desculpe, Falcão, mas este é um pedido do público, que não se poderia deixar de atender. Aliás, bem merecido.” 

Irmãos Coragem foi a segunda novela mais longa da TV Globo, durando praticamente um ano no ar. A história reuniu o maior elenco em telenovelas até então, e obteve mais audiência do que a final da Copa de 1970, entre Brasil e Itália – o jogo foi apresentado num domingo e, no dia seguinte, a audiência da novela foi maior. Atribui-se à junção de bangue-bangue com futebol o interesse do público masculino na trama: pela primeira vez, os homens admitiram que assistiam a uma novela.  

- Glória Menezes conta que criou um trejeito – um leve estalo com a língua e uma piscadela – que se transformou num código para o público identificar a transformação de Diana em Lara. 

- Para criar o personagem Duda (Cláudio Marzo), craque do Flamengo e mostrar as angústias de um rapaz do interior que se transforma em ídolo do futebol, Janete Clair contou com a assessoria do jornalista e comentarista esportivo João Saldanha. 

- Para compor a tripla personalidade de Lara (Glória Menezes), a autora recorreu à assistência do neurocirurgião Pedro Sampaio. 

- Durante uma enchente no Rio de Janeiro, um helicóptero fotografou a cidade fictícia de Coroado. A imagem foi publicada na primeira página do jornal carioca O Dia, com o título: “O Rio está inundado”. O cenário parecia tão real que confundiu os repórteres. 

- A novela marcou a estreia de Sônia Braga na TV Globo e reuniu as duas duplas mais famosas da emissora na época: Tarcísio Meira e Glória Menezes, Cláudio Marzo e Regina Duarte. Os dois últimos saíram antes do final das gravações para estrelar a novela que viria em seguida no horário das 19h, Minha Doce Namorada, de Vicente Sesso. 

- Regina Duarte e Cláudio Marzo também fizeram par romântico nas novelas Véu de Noiva (1969), de Janete Clair, e Carinhoso (1973), de Lauro César Muniz. 

- A novela foi reapresentada em duas ocasiões, em forma compactada: no Festival 15 Anos da Rede Globo, em janeiro de 1980, e no Festival 25 Anos, em maio de 1990. 

Irmãos Coragem marcou a estreia do diretor Reynaldo Boury na TV Globo. Ele entrou na equipe para atuar como diretor de TV, fazendo os cortes das cenas. 

- A novela fez tamanho sucesso que, após o seu término, Tarcísio Meira e Glória Menezes, em viagem à Bahia, foram brindados por um coro de dezenas de pessoas cantando a música-tema Irmãos Coragem

- Em uma cena levada ao ar no capítulo 213, João (Tarcísio Meira) chega em casa e Lara/Márcia (Glória Menezes) o espera. Ele fica emocionado, corre para abraçá-la e os dois se beijam apaixonadamente. Em nota que consta do script, Janete Clair pede para explorar bem o beijo romântico do casal: “Afinal, eles são casados na vida real e na novela.” 

- Em 1995, nas comemorações dos 30 anos da emissora, Dias Gomes e Marcílio Moraes fizeram um remake de Irmãos Coragem para as 18h. Nessa versão, Marcos Palmeira, Marcos Winter e Ilya São Paulo viveram os irmãos Coragem, respectivamente João, Duda e Jerônimo. A personagem Lara foi interpretada por Letícia Sabatella; Gabriela Duarte viveu Ritinha; e Dira Paes interpretou Potira. Laura Cardoso deu vida a Sinhana.

- A música de abertura, Irmãos Coragem, interpretada por Jair Rodrigues, foi encomendada a Nonato Buzar e Paulinho Tapajós. A letra era tão forte que só foi utilizada no capítulo 31, quando João Coragem (Tarcísio Meira) encontra o diamante. Antes disso, usava-se apenas a melodia em arranjo instrumental. 

- Outro destaque da trilha sonora foi a canção Menina, de Paulinho Nogueira. Cláudio Cavalcanti conta que gravou a música a pedido da autora Janete Clair. A composição foi tema do casal Potira (Lúcia Alves) e Jerônimo (Cláudio Cavalcanti).

- A abertura da novela foi desenvolvida por Mauro Borja Lopes, o Borjalo. 

———————————————————————————————————————————————————————-

ABERTURA

———————————————————————————————————————————————————————-

———————————————————————————————————————————————————————-

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s