Mundos Opostos – Capítulo 04

Mundos OpostosCENA 01: MANSÃO ANDRADE BASTOS/SALA/INT./MANHÃ

TRILHA SONORA: Mais Ninguém – Banda do Mar

Débora e Luciana ainda estão conversando.

DÉBORA – Eu nem sei o que dizer depois de tudo isso…

LUCIANA – Mas eu sei. Me dê todas as dicas que você tiver para eu conquistar esse boy. Quero esse gostoso na minha cama pra ontem!

DÉBORA – Mas queridinha… mal viu a mudinha e já quer ter a árvore?

LUCIANA – Mana, eu tenho que ser rápida. Um garoto desses não dura muito tempo solteiro, não! Quero botar minha coleira nele antes que outra vagabunda venha botar os olhos em cima. E do jeito que esse mundo tá, é bem capaz de eu perder ele pra outro homem!

DÉBORA – Mas Luciana, me responde uma coisa. O Ricardo te deu bola?

LUCIANA – E outra coisa: se ele já tiver dona, eu faço questão de acabar com a festa dessa ordinária e levar esse gato pra tomar leite na minha casa!

DÉBORA – Chocada! Pois saiba que você tem todo o meu apoio. Invista nele, amiga. Estude-o, conheça todos os seus gostos, só assim você pode conquistá-lo.

Débora e Luciana sorriem uma para a outra.

CENA 02: FORTALEZA/EXT./MANHÃ

Imagens do Shopping Parangaba.

Imagens da Lagoa da Messejana.

Imagens da fachada da casa de Larissa.

CENA 03: CASA LARISSA/COZINHA/INT./MANHÃ

Jonas e Ricardo estão sentados à mesa sozinhos, tomando café da manhã.

JONAS (rindo) – Saudades de quando a família se reunia nessa mesa pra fazer a primeira refeição do dia.

RICARDO – Culpe a tua mãe, a tua sogra e a Talita por terem feito quatro cafés para a família inteira. A gente ficou sozinho aqui.

JONAS – Sim, me conta sobre esses teus amigos que tu conheceu ontem…

RICARDO – Ah, é uma galera legal. Eles têm um nome para esse grupo… eles chamam o grupo de Corrente.

JONAS – Suponho que eles mantenham uma relação bem liberal…

RICARDO – A nossa é ainda mais liberal. Quer dizer…

JONAS – Quer dizer?

RICARDO – Tem uma garota lá que me trata do mesmo jeito que tu. Ela nem me conhece e já vem com toda a intimidade do mundo pra cima de mim. Ela se sente na liberdade de pegar na minha coxa, Jonas, DE PEGAR NA MINHA COXA! NO MEU PONTO FRACO!

Nesse momento, Jonas se levanta da cadeira e começa a andar pela cozinha, abusando de trejeitos exagerados, em uma tentativa de fazer escapar um sorriso de Ricardo, a esta altura bem tenso e exaltado.

JONAS – Bicha, eu não tô crendo nisso! Fala pra mim o nome dessa oferecida que eu vou bater lá na casa dela pra dizer umas verdades pra ela.

Ricardo gesticula para Jonas, pedindo-o para parar. Vendo que conseguiu fazer o primo rir, Jonas ri também e volta a se sentar.

RICARDO – É por isso que eu gosto de desabafar contigo. Tu faz o possível pra não me deixar chorar…

JONAS – Sério, quem é essa abusada?

RICARDO – O nome dela é Luciana.

JONAS – Achei que eu conhecia…

RICARDO – Quando tu for apresentado à Corrente, tu não só vai conhecer a Luciana como também vai entender perfeitamente o que eu sinto quando ela fica me atacando. Tu vai entender…

JONAS – Acho que eu já tô entendendo…

RICARDO – Ah, Jonas… se Deus for brasileiro, ele é a imagem e a semelhança do João Kléber… porque só isso justifica o que a Luciana tá fazendo comigo… Deus tá testando minha fidelidade ao Dimas. E pra que teste melhor do que trazer a Bianca de volta pra minha vida? Jonas, a Luciana é pior que a Bianca! Tu sabe que a Bianca só foi se atirar pra cima de mim quando eu dei liberdade pra ela… mas a Luciana não, ela se atira pra cima de mim mesmo que eu não dê liberdade pra ela. Se a Luciana já é assim comigo na frente dos outros, não quero nem imaginar o que pode acontecer se a história se repetir…

JONAS – Sinceramente? Eu acho que tu tá exagerando. Pelo que eu tô entendendo, ela não faz nada demais além do que eu faço contigo. Tá certo que vocês mal se conhecem e tu ainda não deu essa liberdade a ela, mas mesmo assim, pensa um pouco: se eu faço coisa pior e eu não consegui acabar com teu namoro com o Dimas, por que a Luciana conseguiria?

RICARDO – Exatamente pelo fato de que a gente mal se conhece e que eu ainda não dei essa liberdade a ela. Tu conhece os limites, a Luciana não. Eu deixo tu invadir o meu espaço à vontade, porque nós dois sabemos que tu não vai mexer onde não deve. E do jeito que a Luciana é, ela com certeza vai mexer onde não deve, eu não vou resistir e o meu namoro com o Dimas vai pro saco… se eu deixar isso acontecer, eu acho que eu jamais seria capaz de me perdoar. Eu amo o Dimas, sou apaixonado pelo meu ex-riquinho, e eu não quero me separar dele, de jeito nenhum.

Jonas se cala diante da resposta de Ricardo. Ele estende a mão ao primo, e os dois apertam as mãos.

JONAS – Se o teu amor pelo Dimas for sincero, e eu sei que é, ele não será quebrado por nada nesse mundo. O teu coração foi colado ao coração do Dimas com Super Bonder, não há nada nem ninguém nesse mundo que consiga descolar.

Ricardo sorri com o comentário de Jonas.

JONAS – Todo casal passa por esse tipo de teste. O casal que passa por um teste desses é fortalecido. Fãs shippadores, fanfics e o pacote completo são brindes.

RICARDO (sorrindo) – E você é o nosso fã número um…

JONAS – Mas não tenha nem dúvidas.

Os dois riem juntos e continuam a refeição.

CENA 04: FORTALEZA/EXT./MANHÃ

Imagens da Avenida Mister Hull.

Imagens da fachada da Mansão Andrade da Costa. O carro de Gabriel entra pelo portão principal.

CENA 05: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/SALA DE JANTAR/INT./MANHÃ

Alice, Gustavo, Helena, Igor, Luís e Maria estão sentados à mesa. O lugar de Gabriel está vago. Os presentes já estão se servindo, as empregadas acabaram de se retirar.

Luís sussurra algo no ouvido de Maria que faz ambos rir. Em seguida, Maria encara Igor, que acaba também a encarando. Os dois passam alguns segundos se olhando e, depois, desviam o olhar. Alice percebe isso e tenta esconder sua insatisfação.

ALICE (resmungando) – Como a Débora falou… a Maria está interessada no Igor… como é que o Gabriel quer que eu acredite que esses dois estão aqui por uma boa causa?

Nesse momento, Gabriel chega à sala de estar, chamando as atenções de todos. Ele se senta próximo a Alice e a cumprimenta com um beijo no rosto: ela reage repetindo o gesto, com expressões completamente diferentes daquelas exprimidas antes da chegada dele.

ALICE (sorrindo) – Bom dia, meu amor.

GABRIEL (sorrindo) – Bom dia, minha querida.

HELENA/GUSTAVO/IGOR (sorrindo) – Bom dia, pai!

GABRIEL – Bom dia, meus filhos queridos.

LUÍS e MARIA (sorrindo) – Bom dia, tio!

GABRIEL – Bom dia, queridos. Como vão?

ALICE – Vamos todos bem.

GABRIEL – Que bom.

HELENA – Nós conhecemos mais gente ontem, pai.

GABRIEL – Foi?

GUSTAVO – Sim, pai. Ontem, a Helena apresentou um novo amigo à Corrente.

GABRIEL – Vocês estão crescendo rápido, hein?

IGOR – Teve encontro da Corrente ontem e vocês nem me avisaram?

GUSTAVO – Você estava dormindo, Igor, não quisemos te incomodar.

HELENA – É verdade, Igor, você não estava em condições de participar do encontro. E se você soubesse o que aconteceu aqui ontem—

LUÍS – Tá bom, Helena.

HELENA – Tá bom por quê?

IGOR – Pode falar, Helena.

GABRIEL – Não, Helena, não precisa.

IGOR – Ué, por que não?

HELENA – Ah, Igor, é que ontem a Débora comprou barraco com a Maria por tua causa.

O olhar neutro de Maria se encontra com o olhar confuso de Igor.

IGOR – O que aconteceu?

ALICE – Helena, chega. Não precisa disso.

HELENA – Eu só estou falando a verdade. A Débora sentiu ciuminhos de você com a Maria e quase dá na cara dela.

GUSTAVO – Helena, nós agradeceríamos bastante se você aprendesse a enrolar essa sua língua dentro da boca.

HELENA – Mas não aconteceu nada demais, elas só bateram boca mesmo, nem se agrediram.

IGOR – A Helena fez bem em falar isso. Não se preocupem.

GABRIEL – Sim, é verdade, mas nós preferiríamos que isso acontecesse em um momento mais apropriado.

HELENA – E há momento mais apropriado? Esse é o único momento do dia em que toda a família está reunida…

IGOR – Maria, eu queria conversar com você em particular.

MARIA – Pode ser agora?

IGOR – Sim.

Os dois se levantam e saem da sala de jantar. Todos os presentes encaram Helena, que se sente intimidada.

HELENA – O que eu fiz?

Todos seguem encarando Helena.

CENA 06: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/CORREDOR 1º ANDAR/INT./MANHÃ

Igor e Maria param no corredor e ficam de frente um para o outro.

MARIA – O que seria?

IGOR – Desde ontem que eu queria falar contigo, mas eu não conseguia te encontrar.

MARIA – Parece que a gente não conseguiu frequentar os mesmos lugares…

IGOR – É verdade. Creio que você já sabe os meus motivos para querer conversar contigo, mas hoje eu ganhei mais um.

MARIA – Sim…

IGOR – Eu acho que a nossa relação não começou da melhor maneira possível… nos conhecemos no meu pior estado. Eu queria me desculpar por ter agido com você e com o seu irmão daquela forma. Gostaria também de me desculpar pela Débora, afinal vocês duas brigaram por minha causa.

MARIA – Igor, você tem as minhas desculpas e as desculpas do Luís, não se preocupe com isso. Mas você não precisa se desculpar comigo por causa da Débora, quem deve desculpas a mim é a própria Débora. Ela ofendeu a mim e ao meu irmão gratuitamente.

IGOR – Pelo que eu entendi, vocês discutiram por minha causa. Por isso, achei que lhe devia desculpas por qualquer coisa que eu possa ter lhe dito. Quanto à Débora, eu nem me preocupo quanto a isso, falo mal dela tanto ébrio quanto sóbrio, tanto na frente quanto nas costas dela, não preciso me desculpar com ela por nada. Agora quanto a você, que mal conheço e ainda destrato no primeiro contato, eu preciso sim me desculpar. E agora que eu tenho o seu perdão, eu já me sinto mais leve.

Maria sorri para Igor, e ele retribui.

IGOR – E quer saber de uma coisa? Hoje eu sonhei com você…

MARIA (surpresa) – Comigo?

Igor se aproxima de Maria, observando-a de cima para baixo. Ele leva as mãos delicadamente até o rosto de Maria e começa a acariciá-la. Ela se surpreende com sua atitude, mas permite que ele continue.

IGOR – Sim, contigo. Nesse sonho, você era literalmente uma princesa. Seus cabelos estavam lindos, cacheados, na altura dos seus ombros. Você trajava um lindo vestido de cor branco, deixando de fora apenas seus braços… suas mãos eram cobertas com luvas de cor branca… você estava belíssima, maravilhosa. E eu tinha que beijá-la…

Igor vai se aproximando cada vez mais de Maria, e ela também. Os lábios estão prestes a se tocar, os corpos estão ao ponto de entrar em erupção, mas o clima é rapidamente cortado pela chegada de Alice.

Igor e Maria se afastam rapidamente. Alice fica constrangida.

ALICE – Desculpem… me desculpem…

MARIA – Tudo bem, dona Alice…

IGOR – Bem… era só isso mesmo o que eu queria falar contigo, Maria…

MARIA – Vamos voltar?

IGOR – Sim…

Igor e Maria voltam para a sala de jantar, separados, deixando Alice ali sozinha.

CENA 07: CASA DE JÉSSICA/COZINHA/INT./MANHÃ

A família inteira almoça na casa de Jéssica. As cadeiras de Jair, Jéssica, Larissa, Ricardo, Dimas, Vinícius, Maurício, Talita, Venâncio, Bárbara, Angelo, Carolina, Jonas e Júlio fazem um círculo em volta da mesa.

Larissa e Talita encerram a refeição no mesmo momento. Elas se levantam, com o prato em mãos, deixando-os em cima da pia. Antes de sair, Larissa fala com Ricardo.

LARISSA – Filho, hoje tu vai cuidar da louça, tá?

Sem olhar para Larissa, Ricardo apenas levanta o braço, mostrando-lhe o dedo polegar, indicando uma resposta positiva. Assim, Larissa se retira da cozinha.

CENA 08: CASA DE JÉSSICA/SALA/INT./MANHÃ

Talita está sentada no sofá da sala de estar. Larissa entra em cena e vai passando para sair da casa de Jéssica, mas é detida por Talita.

TALITA – Larissa?

Larissa estaciona e se vira de frente para Talita.

TALITA – Já vai?

LARISSA – Já…

TALITA – Não, vai ainda não, fica mais um pouquinho…

Larissa e Talita sorriem uma para a outra. Larissa se senta no sofá, e as duas ficam uma de frente para a outra.

TALITA – Amiga, eu sempre quis te perguntar isso… você sempre aceitou o relacionamento do teu filho com o Dimas?

LARISSA – Não, Talita. Eu aprendi. Sabe, amiga, não sei se tu percebeu… talvez porque tu dedicava a maior parte do dia a pensar em como chamar a atenção do Maurício e reatar o namoro com ele—

TALITA – Deixo bem claro que foi por causa disso que eu vim pra cá. O seu irmão foi, sim, a minha razão de viver aqui em Fortaleza. Na verdade, ele é a minha razão de viver desde o dia em que nós nos conhecemos. E eu acredito que eu seja a razão de viver dele desde que eu consegui reatar com ele.

Jonas e Ricardo saem da cozinha, conversando e rindo, chamando a atenção de Larissa e Talita. Eles entram no banheiro juntos, e as duas voltam a olhar uma para a outra, e não resistem a uma risada.

TALITA – Parecem duas garotas, vão até no banheiro juntas…

Elas riem juntas.

LARISSA – Enfim, o que eu quero dizer é que, antes de eu descobrir que o Ricardo estava namorando com o Dimas, ele tinha uma amizade colorida com uma colega de sala, a Bianca. Eu nunca apoiei o relacionamento dele com a Bianca… porque não era saudável para ele.

TALITA – Como assim?

LARISSA – Talita, a relação deles era única e exclusivamente feita de sexo. Nada mais do que sexo. Coisa que não acontece na relação dele com o Dimas, eu vejo amor ali no meio. O Dimas ama o meu filho, ele faz o Ricardo feliz. É por isso que eu não me oponho mais ao namoro deles. No início, eu era contra… claro, se o Ricardo, que vivia pegando mulher e quase virou o pai do filho da Carolina, de uma hora pra outra eu pego ele beijando outro homem e me dizendo que vai namorar com ele… é claro que eu não ia gostar. Era o meu sonho ver o Ricardo me dando uma nora e uns netinhos, como é o sonho de qualquer mãe de um menino… mas o Dimas tá se saindo muito bem no papel de genro.

As duas continuam conversando. Enquanto isso, Jonas e Ricardo saem do banheiro e sobem as escadas. Ouve-se um toque de celular, indicando que alguém recebeu uma mensagem via WhatsApp; o toque chama a atenção de Ricardo, que já vai tirando seu celular do bolso.

CENA 09: CASA DE JÉSSICA/QUARTO DE JÚLIO/INT./MANHÃ

Jonas entra no quarto e libera a passagem para Ricardo. Ele, por sua vez, está lendo as mensagens que recebeu via WhatsApp no seu telefone celular. Visivelmente insatisfeito, ele fecha a porta e a tranca, causando estranheza em Jonas.

JONAS – O que foi, Ricardo?

Ricardo não responde, se sentando na cama.

JONAS – O que tá acontecendo?

RICARDO – Vem cá…

Jonas se senta ao lado de Ricardo, que logo lhe passa o celular. Ricardo se levanta, enquanto Jonas lê as mensagens.

LUCIANA (voz) – A gente podia sair um dia desses… só nós dois… pra gente se conhecer melhor, e tal… e aí, gato, o que me diz? Aguardo resposta. Beijos, e até mais.

JONAS – Ricardo… tu mal conhece a mina e já pegou o número dela?

RICARDO (alterado) – Como se eu fosse pegar o número de uma garota como a Luciana…

JONAS – Então porque ela te mandou essas mensagens? Por que o contato tá salvo como “Lu”?

RICARDO – Eu gostaria muito de saber. Aposto que ela pegou meu celular escondido e salvou o número ela mesma. Pode ver, é só o número dela que tá aí. O número da Helena eu já tinha, porque foi ela que me apresentou à Corrente, a gente já se conhecia.

JONAS – Tu pelo menos falou pra ela que tu tem namorado?

RICARDO – Não…

JONAS – Ah, tá explicado… Ricardo, ela tá te marcando porque acha que tu tá solteiro. Ela só vai parar se tu ceder, ou então se tu falar pra ela que tu tem namorado.

RICARDO – Eu duvido muito…

Ricardo se vira de costas para Jonas. Estranhando as reações do primo, Jonas se levanta e, levantando o celular na direção de Ricardo, resolve enfrentá-lo.

JONAS – Por quê? Porque tu acha que ela não vai parar, ou porque tu não quer que ela pare?

Ricardo se indigna com o questionamento de Jonas, vira-se de frente para ele e parte em sua direção, roubando-lhe o celular.

RICARDO (furioso) – Nunca mais repita isso!

Ricardo volta a se virar de costas para Jonas, distanciando-se dele. Jonas se arrepende do que disse.

JONAS – Desculpa, primo… não me leva a mal não, é que eu tô achando essa história muito estranha…

Ricardo não responde.

JONAS – Não, Ricardo, não faz isso comigo não… vai lá, quebra esse gelo… tu não vai ficar fazendo frescurite comigo por causa dessa besteira, né?

Ricardo continua a não responder. Jonas decide ser palhaço para quebrar o gelo.

JONAS (sorrindo) – Não, cara, para com isso… ó, eu faço qualquer coisa pra tu me deixar quebrar esse gelo…

Jonas tenta abraçar Ricardo por trás, mas ele se esquiva. Furioso, Ricardo reage acertando uma forte bofetada no rosto do primo, que o faz parar na cama de Júlio, com as duas mãos tapando o rosto.

RICARDO (furioso) – Vou ficar fazendo frescurite sim, porque isso não é besteira. É caso sério, tão sério que pode botar o meu namoro com o Dimas em risco. Tu faz qualquer coisa pra eu quebrar esse gelo? Então faz o seguinte: só volta a falar comigo quando tu realmente entender o que é que tá acontecendo comigo. Até lá, não inventa nem de olhar pra minha cara.

Jonas continua tapando a face agredida com as duas mãos. Ricardo tenta manter a sua postura, maquiando o seu arrependimento.

JONAS – Eu tava tentando te ajudar…

Jonas tira as mãos do rosto e se levanta da cama, encarando Ricardo. Os dois tentam manter posturas rígidas, mas o que eles mais querem é se abraçar e pedir desculpas um ao outro.

JONAS – Não sei se tu chegou a perceber, mas desde que tu me contou esse negócio da Luciana, eu tô procurando a melhor maneira de te ajudar a lidar com ela. Primeiro eu digo o que eu tô entendendo nessa história toda, te dizendo o que eu acho que tá acontecendo segundo as tuas palavras. Depois, eu digo o que eu faria no teu lugar, porque não é difícil eu me imaginar no teu lugar… eu não faço nada além de tentar te ajudar. E não é só te ajudar a lidar com esse teste de fidelidade. Eu também tento te ajudar a suportar isso sem se irritar, sem chorar. Por isso que eu faço essas palhaçadas… e também porque eu odeio te ver chorar. Na verdade, eu nem sei porque é que eu tô falando isso pra ti… tu me conhece demais, deve me conhecer como a palma da tua mão, do mesmo jeito que eu te conheço. Eu sei que isso tudo só tá acontecendo porque tu sabe que errou e não quer admitir, não quer dar o braço a torcer, porque tu é teimoso.

RICARDO – Como se tu fosse melhor do que eu—

JONAS – Eu nunca disse isso, e nunca vou poder dizer isso. Ricardo, nós somos iguais. I-GUAIS. A gente só não é irmão gêmeo porque não nasceu da mesma barriga.

Silêncio. Os dois já não conseguem mais conter as lágrimas, não dá mais para manter a postura rígida.

JONAS – Nunca mais diga que eu não entendo o que acontece contigo. Depois da tua mãe, eu sou a pessoa que mais te conhece nesse mundo. Do mesmo jeito, depois dos meus pais, tu é a pessoa que mais me conhece nesse mundo.

RICARDO – Não foi o que pareceu. Parece que tu trata essa história como se a Luciana quisesse ser uma simples amiga. Não é isso o que acontece, Jonas. Eu tô fazendo o possível pra que tu entenda isso, mas eu não vejo isso acontecendo.

JONAS – Então é eu que tô me expressando mal… desculpa, eu tô entendendo sim o que tá acontecendo, só não tô conseguindo te fazer entender que eu tô entendendo. A culpa é minha.

Jonas se aproxima de Ricardo.

JONAS – Vamo tentar de novo, tá certo? Da próxima vez, a gente tenta falar sobre esse assunto de um jeito que a gente se entenda, tá bom?

Ricardo sorri para Jonas. Os dois apertam a mão um do outro, utilizando a mão livre para enxugar as próprias lágrimas.

CENA 10: CASA DE ANGELO/SALA/INT./MANHÃ

A porta da frente se abre. Angelo, furioso, entra em casa e anda a passos largos pela sala. Em seguida, Bárbara entra, com uma expressão preocupada, fecha a porta e tenta se aproximar de Angelo.

BÁRBARA – Angelo, meu amor, o que foi isso?

ANGELO (furioso) – Bárbara, como é que essas coisas acontecem debaixo do meu nariz e eu não vejo?

BÁRBARA – Do que tu tá falando, querido?

Angelo para de se esquivar de Bárbara e lhe agarra os braços.

ANGELO – Bárbara, tu pensa que eu não te vi paquerando o Júlio na frente de todo mundo naquela mesa?

BÁRBARA (surpresa) – Angelo, para com isso! Eu olhei pro Júlio sem malícia nenhuma, eu olhei pro Júlio do mesmo jeito que eu olho pra qualquer outro homem!

ANGELO – Eu não gostei nem um pouco do jeito que tu olhou pro Júlio, Bárbara. E tu não olhou pra ele do mesmo jeito que tu olha pra qualquer outro homem, não. Não tem nem perigo!

BÁRBARA – Angelo, eu não fiz nada!

ANGELO – Bárbara… se eu descobrir que tu tá me traindo com esse garoto… eu não sei nem o que eu sou capaz de fazer…

Angelo larga Bárbara com a mesma truculência que a agarrou, fazendo-a cair sentada no sofá. A passos largos, ele vai subindo as escadas, deixando Bárbara sozinha em cena. É possível ouvir o barulho de uma porta se fechando, tamanha a violência empregada por Angelo.

Bárbara desata a chorar. Ela procura esconder o rosto com as mãos, abaixando a cabeça em direção aos joelhos.

A porta da frente se abre novamente. Entra Júlio.

JÚLIO (tenso) – Bárbara?

Quase que instintivamente, Bárbara se levanta do sofá, corre até Júlio e o abraça com toda a sua força. Júlio sente toda a carga do choro da amante e a abraça também, beijando-lhe a cabeça numa tentativa de acalmá-la.

JÚLIO – O que tá acontecendo, Bárbara?

BÁRBARA (chorando) – Eu tô com medo, Júlio…

JÚLIO – Medo de quê, minha querida…

BÁRBARA – Eu não quero te perder, Júlio… mas eu não sei viver sem o Angelo…

JÚLIO – Eu odeio ter que dizer isso, mas um dia isso vai ter que acabar… mais cedo ou mais tarde, ele vai acabar descobrindo e tu vai ter que escolher: ou eu, ou ele.

Bárbara e Júlio continuam abraçados.

CENA 11: CASA DE JÉSSICA/SALA DE ESTAR/INT./MANHÃ

Carolina, Jonas, Ricardo e Dimas estão sentados no sofá, conversando.

RICARDO – O que foi que aconteceu?

DIMAS – Eu também queria saber. Quando eu menos esperei, o seu Angelo se levantou da mesa, batendo o pé.

CAROLINA – Acho que é outra crise de ciúmes do pai. Ele tem muito ciúme de mim e da mãe… acho que ele não gostou de ver o Júlio pegando um copo pra mãe e saiu por causa disso.

JONAS – Nossa…

CAROLINA – Pois é.

JONAS – Enfim, vamo falar de coisa boa?

CAROLINA – Ai, vamo. A gente vai falar da Tek Pix ou da Top Therm?

DIMAS – Vamo sair vendendo Ômega 3 de porta em porta?

CAROLINA (imitando a Aracy) – Isso mesmo, Dimas, porque o Ômega 3 melhora a memória…

Eles riem. Ricardo tenta se levantar do sofá, mas Jonas o detém.

JONAS – Aonde vai, princesa?

RICARDO – Ai, eu vou ali ser sequestrada pelo Bowser um pouquinho e já volto, tá?

Eles riem de Ricardo.

RICARDO (rindo) – Não, eu só vou lá na cozinha pegar uma água.

DIMAS – Não, deixa que eu mesmo vou.

RICARDO – Brigado, amor.

Dimas sorri para Ricardo e se levanta, deixando Carolina, Jonas e Ricardo sozinhos em cena.

JONAS (rindo) – Sequestrado pelo Bowser, essa foi boa…

CAROLINA – Seu Lunga deixou descendentes, verdade.

Eles riem.

JONAS – Ah, mas se ele fosse mesmo sequestrado pelo Bowser, eu faria que nem o Mario… faria uma saga pelo Reino do Cogumelo, invadia quantos castelos fossem necessários pra salvar ele. Eu não me importava em ganhar só um beijinho no rosto.

Jonas e Ricardo sorriem um para o outro. Ricardo beija o rosto do primo, que também retribui. Dimas, que vinha voltando da cozinha, flagra a cena e não consegue esconder seu desconforto.

CAROLINA (brincando) – Engole o ciúme, Dimas!

Dimas estica a garganta, mostrando que “engolira” o ciúme. Ele entrega o copo d’água para Ricardo e volta a se sentar na cadeira. Após uma breve conversa, Ricardo retira seu celular do bolso e disca um número.

CENA 12: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/QUARTO DE GUSTAVO/INT./MANHÃ

Deitado na cama, com o celular no ouvido, Gustavo conversa com Ricardo.

GUSTAVO – Mas o que é isso, Ricardo? Mal chegou na praia nova e já quer instalar a família inteira?

RICARDO (cel.) – É da gente mesmo, Gustavo. Se um tá, o resto também tá. Ninguém esconde nada de ninguém.

GUSTAVO – E depois reclamam quando a gente diz que pobre é tudo igual… (ri) tô brincando, viu?

RICARDO (cel.) – Então tudo bem?

GUSTAVO – Mas é quanta gente nova?

RICARDO (cel.) – Quatro. Meus primos, minha cunhada e o meu namorado.

GUSTAVO (surpreso) – Namorado?

RICARDO (cel.) – Todo mundo acha estranho quando eu digo que namoro outro homem.

GUSTAVO – Então foi por isso que você ficou todo incomodado com a Luciana.

RICARDO (cel.) – Exatamente. Se não fosse por isso, eu ia me sentir muito mais à vontade na Corrente. Mas isso também envolve uma merda que aconteceu lá no passado que eu prefiro que fique lá no passado mesmo.

GUSTAVO – Então tá… tudo bem você trazer sua família pra Corrente. Desde que eles sejam comportados, claro. A gente espera que a Luciana seja a única exceção. Ela pode ser do jeito que for, mas quando ela não quer dar em cima, ela é muito amiga.

RICARDO (cel.) – Beleza… valeu, Gustavo.

GUSTAVO – Olha, se você quiser, a gente pode combinar um encontro hoje mesmo, para apresentá-los à Corrente ainda esta tarde. O que me diz?

RICARDO (cel.) – Por mim tudo bem. E por eles também, porque eles estão ansiosos pra conhecer a Corrente.

GUSTAVO – Certo. Quando tiver tudo pronto, eu te aviso, certo?

RICARDO (cel.) – Certo.

GUSTAVO – Tá, tchau…

RICARDO (cel.) – Tchau…

Gustavo encerra a ligação.

CENA 13: CASA DE JÉSSICA/SALA DE ESTAR/INT./MANHÃ

Ricardo guarda o celular no bolso e volta a encarar Carolina, Dimas e Jonas.

RICARDO – Tava no viva voz, vocês viram. Deu tudo certo, pode ser que eu leve vocês na Corrente hoje à tarde.

DIMAS – Tá, mas teve uma coisa aí que eu não gostei.

JONAS – Não, Dimas—

RICARDO – Deixa o Dimas falar, Jonas.

DIMAS – Ricardo, que história é essa com essa Luciana?

JONAS – Dimas, a Bianca voltou. E agora atende pelo nome de Luciana.

Dimas e Ricardo apenas se encaram. Carolina, Jonas e Júlio esperam, apreensivos, alguma reação dos dois.

CAROLINA – Isso é sério, meu amor?

JONAS – É sim. O Ricardo chegou lá na Corrente ontem, mas mesmo assim essa Luciana fixou no Ricardo. Ele disse que ela é pior que a Bianca.

RICARDO – Por isso que eu disse que eu não me sinto tão à vontade lá. Por causa dela.

DIMAS – Olha, eu se fosse tu já teria saído daquela Corrente. Se ela realmente for pior que a Bianca, ela não vai descansar enquanto tu não for beber leite na casa dela.

RICARDO – Não é por causa de um que eu vou me afastar de um grupo de amigos. Se fosse por causa disso, eu nem falava mais com a Carolina. Eu não vou desistir da Corrente por causa da Luciana. Com vocês lá, eu tenho mais chance de me defender dela. Ontem era só eu, não tinha muito como me defender das investidas dela. Agora eu vou com o meu namorado, eu vou mostrar pra ela que o gatinho aqui já tem onde beber leite.

JÚLIO – É assim que eu gosto, primo! Bota a cara dessa garota no asfalto!

RICARDO – Nós vamos. Né, Dimas?

Um sorriso brota no rosto de Dimas.

DIMAS (sorrindo) – Sim, nós vamos.

Dimas e Ricardo sorriem um para o outro.

CENA 14: FORTALEZA/EXT./TARDE

Imagens da Avenida 13 de Maio.

Imagens da Praça do Ferreira.

Imagens da fachada da mansão Andrade da Costa.

CENA 15: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/QUARTO DE IGOR/INT./TARDE

Igor está arrumando a cama. A porta está entreaberta. A maçaneta se mexe vagarosamente e a porta é enfim aberta por Débora. A moça se encanta ao ver as costas nuas do primo e não resiste: ela corre em sua direção e o abraça fortemente.

Assustado com a atitude de Débora, Igor tenta se apartar do abraço da prima. Ele consegue soltar as mãos dela e afastá-la.

IGOR – O que é isso, Débora?

Débora e Igor apenas se encaram. A cena congela em um efeito dourado nos rostos dos dois.

FIM DO QUARTO CAPÍTULO.

Anúncios

30 thoughts on “Mundos Opostos – Capítulo 04

  1. Ainda tô penando pra entender o que é essa corrente.

    Débora não conseguiu frear seus instintos sexuais e vai levar uma patada daquelas. Não vou mentir, adoroooooo.

    Bárbara devia ser menas e escolher logo entre o Ângelo e o Júlio.

    Parabéns, capítulo ótimo.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Nossa, adorei o capítulo, cheio de mistério, romance, intrigas e um texto muito bem escrito. Percebi que o assunto do Dimas e Ricardo dominou a maior parte do capítulo, mas, independente disso, você melhorou pra caramba. Parabéns, Glay.
    PS: Continuo achando que o Júlio foi inspirado em sua pessoa.

    Curtido por 1 pessoa

  3. E vamos lá? Vamos!

    Capitulo 2
    Igor e Maria sentem uma atração um pelo outro, mas o momento é quebrado pelo homem que se recompõe da embriaguez. Jonas fala com Dimas sobre onde conheceu Carolina, ou seja, na casa de Ângelo. Débora faz um comentário diminuindo os novos recém chegados da Mansão de Gabriel que desperta raiva em Maria. A briga parece que será boa pois, pelo que parece, as duas gostaram/querem Igor. Já quero Débora ganhando essa. Maria vigia Igor dormindo em seu quarto, mas é surpreendida com a chegada de Débora que puxa os cabelos da novata. Briga entre as duas (Estou pasmo). Gabriel chega e aparta a briga. E conhecemos Cassandra,a vó de Débora. Ambas planejam o casamento da moça com Igor para se tornarem donas da fortuna. Helena e Ricardo se encontram para que ele faça parte da “Corrente”, mas antes, ela apresenta o jovem a Maria e Luiz. Morto com a Maria. Ricardo é apresentado a Guto que dá em cima dele (Brincando). E essa Luciana, hein? Gente…

    Ótimo Capítulo! Curti e muito. Achei bem legal vc mostrar de alguma forma na conversa entre Jonas e Dimas, como foi que a história entre ele, Ricardo e Júlio com Carolina começou. E eu cometi uma gafe feia em dizer Renato no capítulo 1, sofro.

    Capítulo 3
    Luciana chegou chegando querendo Ricardo. A cena na sorveteria foi muito boa, ainda mais a imaginação de Luciana. Igor vai falar com Gabriel sobre o ocorrido cedo quando chegou embriagado. Ele pede desculpas. Gabriel acorda e conversa com Fátima sobre Luiz e Maria e a conta o motivo de leva-los para morar na mansão. Luciana acorda Débora cedo para falar sobre Ricardo, o carinha que parece com o Roni de Mil Acasos. Pelo jeito, essa esta gamada de Paixão. Jonas cai no chão após querer pegar a bola de tênis que Ricardo estava o fazendo perseguir por brincadeira. Jonas esta bem (ok?) e junto a seu primo, trocam carinhos. Luciana pede ajuda de Débora para conquistar Ricardo. A moça aceita ajudar a amiga.

    Um capítulo mais envolvente que o outro. Mesmo sendo muito detalhado, o capitulo tem uma envolvência ótima. Essa “Corrente” é inspirada em “A Onda”? Sei lá, me lembrou um pouco.

    Capítulo de Ontem/4
    Ricardo fala com Jonas da intimidade de Luciana com ele. Curto muito a amizade desses dois, é tipo, tão verdadeira e chega a ser bem igual as de hoje em dia. Helena conta a Igor do barraco envolvendo Maria e Débora por causa dele. Ele chama Maria para conversar em particular. Igor se desculpa com Maria. O jovem revela a ela que sonhou com sua pessoa e os dois se aproximam para se beijar, mas o momento é interrompido com a chegada de Alice. Talita conversa com Larissa sobre a vida de Ricardo. Ricardo recebe uma mensagem de Luciana e mostra a Jonas. Ambos tentam achar uma solução para o caso. Ângelo sente ciúmes de Bárbara com Júlio. A moça é encurralada por Júlio que a manda escolher quem ela quer. Adorei a brincadeira com a Aracy. Eu amo essa velha, risos. 0800 770 7900 (Aracy Top Therm). Nessa brincadeira Jonas beija o rosto de Ricardo e Dimas flagra o ato. Estou achando esses dois muito grudados, mas enfim… Por uma conversa pelo celular com Ricardo, Gustavo descobre que ele namora um rapaz. Dimas pergunta de Luciana a Ricardo que conta a história. Eles pretendem acabar com esses atos da moça. Débora entra de fininho no quarto de Igor e o abraça. Ele nn curte a atitude da jovem.

    Bom, esses capítulos mostraram que Mundos Opostos é uma ótima web novela. Independente do tamanho, dos detalhes que sempre são apresentados nos capítulos, os seus diálogos bem construídos e sua história envolvente os fazem parecer despercebidos. Tudo flui tão bem que… O que eu mais gosto na web são os assuntos abordados e esse toque jovial e cômico que ela tem. Parabéns Glay pela ótima trama que vc esta conduzindo. Me desculpe qualquer coisa, ok? Ansioso pelo desenrolar pois estou adorando a trama. 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Emocionado com o comment.

      Ah, tu confundiu Ricardo com Renato, foi? 😛

      Mort, naum foi naum.

      A web é cheia de referências e brincadeiras. Teremos muitas outras no decorrer da web, porque eu não consigo contar uma história completamente séria. Nem com O Resgate, que meio que exigia uma condução bem séria, eu consegui deixar as piadas e referências de lado.

      Muito obrigado, Fred ❤ 😀

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s