Mundos Opostos – Capítulo 08

Mundos OpostosCENA 01: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/SALA/INT./MANHÃ

Alice desce as escadas e vai em direção à cozinha. Porém, no caminho ela é surpreendida por Gabriel, que vem da cozinha, encarando-a.

GABRIEL – O que foi que você fez, Alice?

ALICE (assustada) – Como assim o que eu fiz?

GABRIEL – O que você falou para ela ter se descontrolado daquele jeito?

ALICE (confusa) – A Maria?

GABRIEL (irritado) – Não, a Inés Rodena.

ALICE – Gabriel, calma. Eu não fiz nada para a Maria, eu sequer falei com ela hoje.

Alice para e pensa.

ALICE – Ela deve ter ouvido a minha conversa com o Igor. Nós dois discutimos por causa dela… acho que ela ouviu a conversa e não gostou do que ouviu.

GABRIEL – Fale a verdade, Alice. Você falou mal da Maria…

ALICE – Eu apenas falei que ela é uma interesseira. É o que ela está se mostrando ser e ainda não se fez nada para provar o contrário.

Luís entra na sala e escuta o comentário de Alice.

LUÍS – O que a senhora disse, dona Alice?

ALICE – Isso mesmo o que você ouviu! Sua irmã é uma parasita, uma interesseira, uma garota baixa e sem um pingo de vergonha na cara!

LUÍS – Olha como a senhora fala com a minha irmã, dona Alice, eu não permito que a senhora fale desse jeito com ela!

Irritada, Alice vai em direção a Luís. O rapaz se assusta com a atitude dela, enquanto Gabriel tenta contê-la.

GABRIEL – Para com isso, Alice!

ALICE – Me solta, Gabriel! Esse garoto precisa aprender a me respeitar. Quem ele pensa que é para dizer como eu devo ou não tratar uma parasita interesseira dentro da minha própria casa?

Alice e Luís se encaram com raiva. Gabriel fica com medo.

ALICE – Pior do que gente que se aproveita do dinheiro alheio, é gente que se aproveita de gente que se aproveita do dinheiro alheio. A Maria pode até ser uma oportunista bem inteligente, em comparação com a favela de onde ela saiu, mas você é pior do que ela, porque pretende se aproveitar do que a sua irmã conseguir. Você é um parasita ao quadrado!

Luís não se aguenta e acerta uma forte bofetada no rosto de Alice. Surpreendida, Alice cai nos braços de Gabriel, que a impede de cair no chão. Rapidamente, Alice se recupera e volta a encarar Luís, com mais raiva no olhar.

LUÍS – Anda, dona Alice, me faça respeitá-la. Devolva! Mas devolva nos dois lados!

Alice e Luís se enfrentam. Gabriel trata de afastar Alice de Luís.

GABRIEL – Por favor, parem com isso!

LUÍS – Não, tio, solta ela. Ela tem que me fazer respeitá-la!

GABRIEL – Não. Isso não deveria ter acontecido! Suba para o seu quarto, Luís!

Luís pensa em responder, mas desiste.

LUÍS – Com licença.

E ele sobe, deixando Alice e Gabriel a sós. Gabriel solta Alice, que empurra o marido no sofá.

ALICE – Eu não acredito que você deixou aquele garoto fazer isso comigo, Gabriel! Se fosse eu, eles já estariam voltando para o lugar onde eles nunca deveriam ter saído!

GABRIEL – Eu preciso é fazer todo mundo entender porque eles estão aqui! Agora eu preciso urgentemente encontrar tempo para conversar contigo sobre isso.

ALICE – Agora você tem tempo para isso?

GABRIEL – Sim, agora é a oportunidade perfeita. Como você disse, quanto mais tempo eu demorasse em abrir o jogo, mais difícil seria para lhe convencer. Por isso eu pensei que a melhor maneira de te convencer é te levando para conhecer a mãe do Luís e da Maria.

ALICE – Até que enfim…

Gabriel se levanta. Ele e Alice saem de cena pelo portão de entrada.

CENA 02: MANSÃO ANDRADE BASTOS/SALA/INT./MANHÃ

TRILHA SONORA: Mais Ninguém – Banda do Mar

Débora e Luciana estão sentadas no sofá, uma de frente para a outra. Cassandra, por sua vez, está sentada em outro sofá, prestando atenção naquela conversa.

DÉBORA – Amiga, você não sabe da novidade!

LUCIANA – Não sei mesmo, e olha que é a quinta vez que você me fala essa mesma frase. Mate a minha curiosidade, mana, me diga logo essa bendita novidade.

DÉBORA – Eu acho que eu fisguei o Pedro Igor!

LUCIANA (surpresa) – Sério? Você conseguiu?

DÉBORA – Sim. Não usei os métodos mais dignos para isso, mas eu consegui. Já dizia Aristóteles, os fins justificam os meios, né não?

CASSANDRA – Débora, não foi Aristóteles que disse isso—

DÉBORA – Enfim, pouco importa quem disse isso, o que importa é que eu conquistei o amor da minha vida. E o que é melhor, consegui no melhor momento possível, justo quando ele estava começando a se engraçar por uma interesseira que se hospedou na casa dos meus tios.

LUCIANA – Que história é essa que eu não tô sabendo? Explica isso aí que eu perdi esses últimos capítulos…

DÉBORA – Ah mana, eu não sei explicar direito, mas pelo que eu entendi o meu tio Gabriel tá hospedando dois favelados lá na casa dele. Ninguém sabe explicar o porque, mas ficou bem claro que eles estão querendo fazer a festa lá dentro e o tio Gabriel fica fazendo vista grossa. Diz ele que esses dois estão ali por uma causa justa, mas que isso é muito estranho, isso é indubitável. Esse tipo de caridade é novidade pra mim. Mas o importante é que eu acabei com a principal oportunidade daqueles dois de ganhar o direito de fazer o que quiser naquela mansão: eu consegui fisgar o Igor, eu peguei o bilhete premiado e terei prioridades e privilégios como esposa do herdeiro do Grupo Andrade da Costa. Dificultei a vida daqueles vermes sanguessugas, mas eu não vou descansar enquanto eu não cortar qualquer chance de ascensão deles e fazê-los morrer de fome.

LUCIANA – Uma pena que, pra mim, as portas estão é se fechando…

DÉBORA – Ah, Luciana, eu não acredito que você vai desistir do Ricardo porque ele tá namorando. Cadê a Luciana que tinha me dito que fisgaria o Ricardo mesmo se ele tivesse namorada?

LUCIANA – Débora, o problema é que ele tem um NAMORADO, ele tá namorando outro homem!

Cassandra e Débora se chocam com as palavras de Luciana.

DÉBORA – Não acredito…

LUCIANA – Meu medo se concretizou. O meu boy magia é gay. E pra piorar, todo mundo ficou achando bonito. Só faltou eles se beijarem na minha frente.

CASSANDRA – Isso porque eles falam que a Corrente é unida… imagina se ela não fosse… cravaram logo o punhal mais afiado no peito da Luciana sem o menor remorso.

DÉBORA – E o que você vai fazer agora, Luciana?

LUCIANA – Eu não vou desistir. Depois do que aconteceu ontem, conquistar o Ricardo virou uma questão de honra e de princípios. Eu vou curar o Ricardo, eu vou livrar o meu homem daquela vida pecaminosa, ensiná-lo que o certo é homem com mulher, vou fazê-lo muito mais feliz do que aquele Dimas.

Cassandra e Débora se entreolham, surpresas com a reação de Luciana.

CENA 03: CASA DE LARISSA/QUARTO DE RICARDO/INT./TARDE

TRILHA SONORA: You Rock My World – Michael Jackson [INSTRUMENTAL]

Dimas e Jonas deitados na cama, de barriga pra cima, apoiando suas cabeças nas palmas das mãos.

DIMAS – Eu acho que tu devia ir falar com o teu tio, eu acho que tu deve desculpas a ele.

RICARDO – Não, quem tem que pedir desculpa é ele. Foi ele quem começou. Olha, me surpreende ver que tu tá do lado dele, viu?

DIMAS – Eu não tô do lado dele, nem do teu lado, eu tô querendo fazer vocês dois ficarem de bem de novo. O que é que tu ganha evitando o teu tio, e o que é que ele ganha te evitando?

RICARDO – O que eu ganho evitando o meu tio? Eu ganho mais tempo do meu dia pra poder sorrir.

DIMAS – Tu tá precisando esfriar a cabeça. Quer jogar um pouco?

RICARDO (sorrindo) – Incrível… tu perdeu tudo, mas não perdeu o teu GameCube.

DIMAS – A única coisa que eu não me desfiz e nunca vou ter coragem de me desfazer. Ele tem um valor sentimental enorme pra mim. O resto era excesso, tô vivendo muito feliz sem e nem tô sentindo falta.

Dimas e Ricardo se entreolham e sorriem um para o outro.

DIMAS – Fala aí, o que tu quer jogar?

RICARDO – Antes de tudo acontecer, quando eu ficava com raiva de alguma coisa, ou eu me trancava no meu quarto, ou eu procurava a Bianca. Só que, no ano passado, essa rotina mudou. Eu briguei com o Jonas no colégio, a gente ficou sem se falar, mas eu não me tranquei no quarto nem fui atrás da Bianca. Eu fiz foi te procurar. A gente passou uma tarde inteira conversando e jogando Mario Party.

DIMAS – Mario Kart.

RICARDO – É, Mario Kart. Enfim, eu trato aquela tarde como o início do nosso namoro…

DIMAS – Entendi…

A trilha sonora vai diminuindo aos poucos. Dimas se levanta e se dirige até a cômoda, abrindo uma das gavetas e tirando de lá de dentro a capa do CD do jogo “Mario Kart: Double Dash”. Ele se vira para Ricardo, mostrando-lhe a capa.

DIMAS (sorrindo) – A minha dupla é o Mario e o Yoshi.

Dimas e Ricardo riem juntos.

CENA 04: CASA DE JÉSSICA/QUARTO DE JÚLIO/INT./TARDE

Júlio se aproxima da janela do quarto e começa a observar a paisagem. Ele flagra uma cena que lhe chama a atenção.

TRILHA SONORA: Cheia de Marra – MC Livinho

Júlio observa Angelo, já vestido com o uniforme do seu trabalho, se despedindo de Bárbara com beijos no rosto e indo embora, rumo à luta diária para sustentar a esposa. Angelo dobra a esquina e some de vista.

Júlio sorri ao ver que Bárbara está sozinha em casa.

CENA 05: CASA DE ANGELO/FACHADA/EXT./TARDE

Mesma trilha sonora da cena anterior. Júlio toca a campainha. Visivelmente ansioso, ele olha para os lados e constata que ninguém está observando. Bárbara abre a porta e se surpreende ao ver Júlio ali do outro lado.

BÁRBARA – Achei que tu tinha desistido de correr perigo.

JÚLIO (tenso) – Quando eu era pivete, meus pais faziam de tudo pra eu não ver doce. Se eu pegasse o pote, ele secava em dois dias, no máximo. Ainda bem que esse pote de doce é infinito.

BÁRBARA – Entra.

Bárbara abre espaço para Júlio entrar e, em seguida, fecha a porta. A câmera dá zoom e foca em uma das janelas da casa de Maurício e Talita. Dali, Talita observa a cena, muito desconfiada.

CENA 06: CASA DE ANGELO/QUARTO DE ANGELO E BÁRBARA/INT./TARDE

Mesma trilha sonora da cena anterior. A porta do quarto se abre. Júlio é empurrado por Bárbara para dentro do quarto. Bárbara se aproxima dele e o segura pela gola da camisa, puxando-o para perto dela. Júlio tenta beijá-la, mas ela o empurra novamente, fazendo-o cair deitado na cama.

Bárbara se senta no colo de Júlio. Excitado, ele afunda a cabeça no colchão, enquanto Bárbara acaricia o seu tórax.

JÚLIO (sussurrando) – Ah, Bárbara, tu me deixa louco…

BÁRBARA (sussurrando) – Louco eu vou te deixar é agora!

Bárbara desabotoa lentamente o primeiro botão da camisa de Júlio e, repentinamente, abre a sua camisa. Júlio levanta a cabeça e tenta erguer os braços na altura dos ombros de Bárbara, mas ela contém suas mãos, prendendo-as na nuca dele.

BÁRBARA – Quem vai estar no comando sou eu…

Bárbara se deita por cima de Júlio. A cena escurece.

CENA 07: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/SALA/INT./TARDE

Mesma trilha sonora da cena anterior. A cena clareia. Gustavo e Igor estão na sala, em pé, de frente um pro outro. Gustavo apoia ambas as mãos no rosto do irmão. A trilha sonora vai abaixando aos poucos.

GUSTAVO – Calma, mano. Nem tudo está ferrado. Como você mesmo disse, você não precisa estar casado com a Débora para dar assistência ao seu filho.

IGOR – Mas você realmente acha que a mãe e o pai não vão querer me ver casado com a mãe do meu filho? Principalmente a mãe, que sempre sonhou em me ver junto com a Débora? Se eu me casar com a Débora, eu agradaria a ela própria, que me ama… agradaria a mãe, porque fortaleceria a família dela… agradaria à Cassandra, que enriqueceria mais com a junção das famílias e das fortunas… mas me prenderia a uma mulher que eu não amo pra que nós dois não fiquemos mal vistos. Não sei como o pai reagiria… ele já não gosta da Débora como sobrinha, imagina como nora… mas certamente ele se veria obrigado a aceitar esse casamento por pressão da mãe.

GUSTAVO – Isso só vai acontecer se você aceitar isso calado. Se rebele, deixe claro que não lhe apetece contrair matrimônio com a Débora. Deixe claro que isso não vai lhe fazer feliz. Mesmo que ele agrade a maioria, ele vai desagradar um de seus principais envolvidos, que é justamente o noivo. Proteste e, principalmente, insista.

IGOR – E isso vai dar certo?

GUSTAVO – Se você deixar de ser pessimista e insistir, tem grandes chances de dar certo sim. Lute pela sua felicidade, se faça impor, não deixe que lhe tratem como cavalo em prova de hipismo.

Igor sorri para Gustavo.

CENA 08: CARRO DE GABRIEL/INT./TARDE

Alice e Gabriel estão sentados no banco de trás do veículo. O silêncio da cena é quebrado por Alice.

ALICE – O que você acha do acontecido entre a Débora e o Pedro Igor?

GABRIEL – O que eu acho? Eu acho que os dois erraram, e não foi pouco. Eu acho impossível que eles não tenham medido as consequências de seus próprios atos. A situação chegou aonde chegou por causa da imprudência de pelo menos um dos dois. Isso se não se tratar de um evento premeditado… eu não descarto essa possibilidade diante do envolvimento direto da Débora.

ALICE – Ah, Gabriel, por que essa implicância gratuita com a Débora?

GABRIEL – Não é implicância gratuita. Todo mundo sabe que a Débora é louca pelo Igor e é capaz de tudo para tê-lo para si, mesmo que para isso tenha que lançar mão de métodos pouco convencionais, e mesmo que a sua paixão não seja correspondida. Ou a ingenuidade do Pedro Igor é hereditária, ou você faz vista grossa para isso e ainda patrocina as loucuras de sua sobrinha. Não me surpreenderia saber que a segunda opção é verdadeira…

ALICE – Não vejo mal algum na Débora ser louca pelo Igor e ser capaz de tudo de tê-lo para si. Afinal, a união matrimonial não nos seria prejudicial. Coisa que não seria possível numa suposta união do Pedro Igor com aquela Maria, por exemplo.

GABRIEL – Mas eu lhe garanto, Alice, o que acontecer hoje vai mudar e muito a sua maneira de ver todos à sua volta. Hoje você descobre porque o Luís e a Maria estão morando junto conosco.

Alice e Gabriel se calam.

CENA 09: FORTALEZA/EXT./TARDE

O carro de Gabriel transita pela Avenida Washington Soares. Está anoitecendo.

Imagens da Rua Cônego de Castro.

Imagens da Avenida da Abolição.

CENA 10: CASA DE JÉSSICA/QUARTO DE RICARDO/INT./NOITE

Dimas e Ricardo aparentam grande concentração. A tela da TV denuncia que eles estão jogando na pista “Bowser Castle”. Dimas se concentra na metade de cima da tela, cujos corredores Mario e Yoshi estão em segundo lugar na corrida. Já Ricardo se concentra na metade de baixo da tela, cujos corredores Baby Mario e Baby Luigi lideram a corrida. O marcador de tempo já passou dos 3 minutos e meio de corrida, os corredores se encaminham para o final da terceira e última volta.

Mario e Yoshi adquirem o power-up de estrela. Dimas sorri maliciosamente e olha para Ricardo, que fica com medo.

RICARDO – Não se atreva…

Dimas gargalha.

RICARDO – Não, Dimas, não se atreva.

O power-up é acionado. Mario e Yoshi se aproximam de Baby Mario e Baby Luigi. Ricardo tenta se afastar, mas acaba caindo da pista em direção à lava. Dimas comemora a liderança recém-adquirida e pula da cama, mas rapidamente volta a se concentrar na corrida, a fim de não perdê-la. Ricardo, por sua vez, se joga na cama, leva as mãos à cabeça.

RICARDO – Não, Dimas, não faz isso comigo…

Ricardo se levanta e se recupera. Baby Mario e Baby Luigi são repostos na corrida, num humilhante sétimo lugar. Dimas olha para Ricardo e não resiste a dar uma risada.

RICARDO – Tu não fez isso…

Dimas ri mais alto.

RICARDO – Não, tu não fez isso comigo…

DIMAS (rindo) – Fiz sim.

RICARDO – Não, Dimas, eu ia ganhar…

DIMAS – O cholo é livle, meu amor.

RICARDO – Tu não podia ter feito isso…

DIMAS (interrompendo) – Só digo isso, o cholo é livle! O cholo é livle, mas vai te fazer perder mais posições.

Baby Mario e Baby Luigi são ultrapassados, amargando a última posição na corrida. Dimas tenta controlar o riso diante da decepção de Ricardo.

Mario e Yoshi ultrapassam a linha de chegada antes dos 3 minutos e 50 segundos de corrida. Baby Luigi e Baby Mario ultrapassam a linha de chegada cerca de 30 segundos depois. Dimas e Ricardo ficam em silêncio até a contagem dos pontos na terceira corrida. Mario e Yoshi ostentam 22 pontos e a segunda posição isolada no ranking. Já Baby Mario e Baby Luigi, com a metade dos pontos, caem e se isolam na quinta posição.

DIMAS – Eu avisei.

RICARDO – Dimas, muito obrigado por me tirar do pódio. Não fico no pódio nem se eu ganhar essa corrida.

DIMAS – De nada, meu amor. Eu só preciso de um terceiro lugar pra ganhar a copa…

A última corrida da copa é apresentada: “Rainbow Road”. Os dois ficam tensos.

DIMAS – Eu me esqueci que essa era a última corrida… ferrou…

RICARDO – Ah, Dimas, para com isso. Nós dois conhecemos bem o caminho do arco-íris.

Os dois riem da piada e trocam um rápido beijo. Ao voltarem a se concentrar na corrida, eles percebem que perderam a largada. Eles iniciam a corrida nas últimas posições, com alguns segundos de atraso em relação aos demais corredores. A performance de Dimas se mostra mais desenvolta em relação à de Ricardo, pois ele consegue retornar à primeira posição antes da primeira volta ser completa. Apesar de concentrados, Dimas e Ricardo ainda mantém uma conversa.

RICARDO – Me lembrei de uma coisa…

DIMAS – Do quê?

RICARDO – A gente tem que conversar com a Luciana. Ela merece uma explicação nossa pelo que aconteceu ontem.

DIMAS – Depois que a gente terminar de jogar, a gente procura ela. Tu sabe o número dela?

RICARDO – Sim, eu sei. Mas eu quero ir até lá na casa dela conversar pessoalmente com ela. Esse tipo de conversa é melhor cara a cara do que por telefone.

DIMAS – Concordo. Só pensa rápido.

RICARDO – Hã?

No jogo, Mario e Yoshi adquirem novamente o power-up da estrela e ativam o poder. Eles atingem o kart de Baby Mario e Baby Luigi, que escorrega para fora da pista. Surpreso, Ricardo olha para Dimas, que não consegue segurar o riso.

RICARDO – De novo, Dimas?

DIMAS – O cholo é livle, tá, Licaldo?

Dimas sopra um beijo para Ricardo e volta a se concentrar no jogo. Ricardo continua o encarando, mas não demora a rir da situação.

RICARDO – Golpe baixo, viu?

DIMAS – Já falei que o cholo é livle?

Os dois riem.

Segunda volta completa. A performance de Ricardo melhora consideravelmente e desperta uma certa preocupação em Dimas. Ele adquire o power-up do casco azulado, que deixa Dimas ainda mais tenso.

DIMAS – Não se atreva…

RICARDO – Eu não entro no pódio, mas eu também não te deixo entrar.

Baby Mario e Baby Luigi mandam o casco azulado, que atinge os líderes da corrida Mario e Yoshi. O kart dos líderes é violentamente atingido pelo casco e não tem tempo de se recuperar do golpe, pois são atingidos por um kart sob o poder da estrela e, em seguida, são atingidos por um casco avermelhado. Dimas se indigna.

DIMAS (exaltado) – NÃO, QUE INJUSTIÇA!

RICARDO (rindo) – O bolo é livre, meu amor, o bolo é livre!

DIMAS – RICARDO, EU FUI ACERTADO TRÊS VEZES SEGUIDAS!

RICARDO – O BOLO É LIVRE, DIMAS, O BOLO É LIVRE!

DIMAS – Que injustiça…

RICARDO – Eu já falei que o bolo é livre?

DIMAS – Não, Ricardo, é “o cholo é livle”…

RICARDO – O importante é que eu tô em primeiro e tu tá em quinto. Cuidado pra não perder mais posição, viu?

A corrida é encerrada. Ricardo chega em primeiro lugar, enquanto Dimas chega em quarto. Pontuação final: Dimas ganha a copa, enquanto Ricardo figura no terceiro lugar. Dimas estende a mão para Ricardo, e os dois dão um aperto de mão.

DIMAS – Lutou bem. Parabéns, Ricardo.

RICARDO – Tá ligado que tu ficou tentando me injuriar, né?

DIMAS – Te injuriar? Como assim?

RICARDO – Tu ficou armando pra eu perder ponto.

DIMAS (rindo) – Não é injuriar, Ricardo, é prejudicar.

RICARDO – Enfim, tu tá ligado que tu ficou tentando me prejudicar, né?

DIMAS (rindo) – Mas tu também tá ligado que o cholo é livle, né, Licaldo?

Os dois riem e trocam um abraço.

CENA 11: FORTALEZA/EXT./NOITE

Imagens do Aeroporto Internacional Pinto Martins. Já anoiteceu.

Imagens da Avenida Beira-Mar.

Imagens da Avenida Godofredo Maciel.

Imagens da fachada da Mansão Andrade Bastos.

CENA 12: MANSÃO ANDRADE BASTOS/SALA DE JANTAR/INT./NOITE

Cassandra e Débora estão lanchando. O silêncio é quebrado por Cassandra.

CASSANDRA – Débora, minha neta, longe de mim em querer estragar sua felicidade, mas por que você não faz um teste de gravidez para ter a certeza de que você realmente conseguiu o que queria?

DÉBORA – Porque se eu fizer isso, a minha felicidade realmente acaba.

CASSANDRA – Como assim, Débora? Então você não está grávida do Pedro Igor?

DÉBORA – Meu plano deu errado. Eu estou forjando a gravidez para me salvar.

CASSANDRA – E se descobrem?

DÉBORA – Ninguém vai descobrir. Eu dou o meu jeito.

CASSANDRA – Mas você não vai poder esconder essa gravidez falsa pra sempre. A barriga falsa você consegue, mas um bebê falso não rola. Não estamos numa novela de baixo orçamento onde os bebês são interpretados por bonecos e todo mundo age como se fosse recém-nascidos normais.

DÉBORA – Já disse, eu dou o meu jeito. Sei lá, eu invento um aborto e convenço o Pedro Igor a adotar uma criança… mas eu dou um jeito de manter essa farsa em segredo. Nem que para isso eu tenha que esconder só dele.

Cassandra e Débora se encaram. Débora sorri para Cassandra.

CENA 13: CASA DE GUTO E LUCIANA/COZINHA/INT./NOITE

Guto e Luciana estão lanchando. O celular de Guto toca. Imediatamente, ele larga os talheres e tenta tirar o celular do bolso. Luciana não resiste e ri do desespero de Guto.

Ele consegue tirar o celular do bolso e vê que é Ricardo. Ele aceita a ligação e põe o aparelho na altura do ouvido.

GUTO – Gustavo Castela Enterprises, bom dia, quem fala?

Luciana ri de Guto.

GUTO – Não senhor, a Luciana Gimenez está lá em Osasco gravando SuperPop. Quer que eu deixe recado?

LUCIANA – Mas tu é palhaço mesmo, viu?

Os dois riem. Guto põe o dedo indicador na altura da boca, pedindo silêncio a Luciana.

GUTO – Ah, essa Luciana Gimenez? Sim, ela está aqui. Vou passar para ela, tá? Um minutinho—

Guto já ia tirando o celular do ouvido e entregando para Luciana, que já ia largando os talheres para pegar o aparelho. Mas Guto estaciona e ergue a mão livre para Luciana, indicando para que ela pare.

GUTO – Tá, só um minuto…

Guto tira o celular do ouvido e sussurra com Luciana.

LUCIANA (sussurrando) – Quem é?

GUTO (sussurrando) – É o Ricardo.

LUCIANA (sussurrando) – O Ricardo?

GUTO (sussurrando) – Sim. Ele pediu pra botar no viva-voz.

LUCIANA (sussurrando) – Então bota. Tá esperando o quê, Guto?

Guto põe o celular em modo viva-voz e posiciona o aparelho entre ele e Luciana.

GUTO – Pode falar, Ricardo.

RICARDO (voz) – Luciana?

LUCIANA – Tô aqui.

RICARDO (voz) – Luciana, é o seguinte. Eu queria conversar contigo… na verdade, não é só eu não, o Dimas também tá arrependido do que fez ontem contigo e queria conversar contigo também. O que a gente quer é conversar contigo, pedir desculpas e ver o que a gente pode fazer pra merecer o teu perdão, o que a gente pode fazer pra gente voltar a ficar de bem, como antes. Eu podia muito bem fazer isso por telefone mesmo, mas eu quero falar contigo, olhar nos teus olhos, te mostrar o nosso arrependimento.

Guto e Luciana se entreolham.

RICARDO (voz) – E então, Luciana?

GUTO – Claramente eu não sou a Luciana, mas por mim tudo bem. Vocês dois poderiam vir até aqui para ter essa conversa. Se quiserem, eu posso até sair para que vocês tenham uma conversa a sós, sem ninguém ouvir.

RICARDO (voz) – É, Luciana… dá uma chance pra gente, dá uma chance pra nós três tentarmos de novo. Vamo tentar de novo pra ver se dá certo… o que eu não quero é que tu fique com raiva da gente, Luciana.

LUCIANA – Tá bom… eu aceito falar com vocês. Eu também quero começar de novo… eu reconheço que eu não comecei bem contigo, assim como vocês dois reconhecem que também não começaram bem comigo. Sou a favor, sim, de um take 2 no nosso relacionamento.

RICARDO (voz) – Beleza… amanhã de manhã, eu passo aí pra gente conversar, tá bom?

LUCIANA – Tá, mas tu sabe o endereço?

RICARDO (voz) – Vou saber agora, me digam aí.

Guto e Luciana se entreolham e seguram o riso.

GUTO – Não é bruta… não é bruta, esta mulher… ô bicha bruta, viu, Luciana?

Luciana e Ricardo riem de Guto. Antes que Guto responda a Ricardo, corte para a próxima cena.

CENA 14: CASA DE JÉSSICA/SALA/INT./NOITE

Ricardo está deitado no sofá, com o celular na orelha, escutando a resposta de Guto.

RICARDO – Sei sim onde fica… sim, sei, lá perto do Mucuripe, né? Sim, certo. Pode deixar, tá tudo certo. Beleza, beijos, tchau…

Ricardo encerra a ligação. Larissa vem da cozinha.

LARISSA – Conversando com os amiguinhos novos?

RICARDO – Sim, eu e o Dimas, a gente vai conhecer a casa do Guto e da Luciana.

LARISSA – E onde é que é?

RICARDO – Lá no Pirambu.

LARISSA (estranhando) – Pirambu, perto do Mucuripe?

RICARDO – Não é não?

LARISSA – Tem certeza que é Pirambu, filho? Tem certeza que não é Papicu não?

RICARDO – Ai, verdade, é Papicu mesmo…

LARISSA – Tu sempre confunde Pirambu com Papicu…

RICARDO – Ah, dá um desconto também, né mãe?

Os dois riem.

CENA 15: CASA DE ANGELO/QUARTO DE ANGELO E BÁRBARA/INT./NOITE

Bárbara e Júlio estão deitados na cama, dormindo. Ela apoia a cabeça no peitoral de Júlio.

Bárbara é a primeira a acordar. Ela olha para o lado e pega o seu celular na cômoda: o aparelho denuncia que está se aproximando das 19h. A movimentação de Bárbara acorda Júlio.

JÚLIO (sonolento) – O que foi, Bárbara?

BÁRBARA – Vamo se acordando que já anoiteceu.

JÚLIO – Dá uma pausa no tempo pra eu dormir mais um pouquinho…

BÁRBARA – Não, Júlio, vamo acordando e vamo ir tomar um banho…

Júlio, então, se levanta da cama e sai do quarto, deixando Bárbara a sós. A mulher observa a nudez do amante, não visível ao público e, uma vez sozinha no quarto, se deixa cair deitada na cama, abrindo um sorriso ao se lembrar daquele momento.

CENA 16: FORTALEZA/EXT./NOITE

Imagens da Avenida Maestro Lisboa.

Imagens da Avenida dos Expedicionários.

Câmera onboard de um veículo de cores escuras passando em frente ao Estádio Arena Castelão.

Imagens da fachada da Mansão Andrade da Costa. O carro de Débora estaciona em frente à mansão. Débora desce do carro e vai até o portão da mansão, com certa pressa.

CENA 17: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/SALA/INT./NOITE

Tocam desesperadamente a campainha. A sala está vazia. Fátima vem correndo.

FÁTIMA (resmungando) – Ai, meu Deus do céu, JÁ VAI, CALMA QUE EU JÁ VOU ABRIR! Saudades de quando eu fazia “O Resgate”, pelo menos lá eu tinha função…

Fátima abre a porta e se surpreende ao ver Débora lhe dirigindo um sorriso sarcástico.

FÁTIMA (irritada) – Eu devia era bater a porta na tua cara, sabe?

DÉBORA (sarcástica) – Os seus patrões iam gostar tanto de saber que você fez isso comigo…

FÁTIMA – Fala logo o que você quer, Débora…

DÉBORA (sarcástica) – Adivinha? É mais um assunto que não é da sua conta!

FÁTIMA (sarcástica) – Olha só que legal! Se não é da minha conta, então não é da conta de ninguém dessa casa. Que coincidência, né não? E já que esse assunto não diz respeito a ninguém dessa casa, sua presença aqui é desnecessária, para não dizer indesejada. Portanto, dê meia volta e escafeda-se daqui. Agradecida, boa tarde e volte apenas em casos de extrema necessidade. Passar bem.

Fátima tenta fechar a porta, mas Débora a impede e consegue entrar.

FÁTIMA – Seus tios não vão gostar nada de saber que você entrou na mansão sem ser autorizada.

DÉBORA – Culpa sua. Eu entrei porque você deixou. Se alguém aqui vai levar bronca, esse alguém é você.

Débora tenta adentrar a mansão, mas Fátima a detém, segurando-a pelos cabelos.

DÉBORA – Ai, Fátima. Meu cabelo.

FÁTIMA – Dê graças a Deus que eu não plantei a minha mão na sua cara, garota.

DÉBORA – Me solta, Fátima!

FÁTIMA – O que você quer aqui? Seus tios saíram hoje de manhã e ainda não voltaram.

DÉBORA – Quando eu falei que o assunto não era de sua conta, eu não estava desdenhando de ti, Fátima, é porque esse é um assunto particular meu com o Pedro Igor.

Fátima solta Débora.

DÉBORA – Obrigada…

FÁTIMA – Já que é assim… pode subir, Débora, o Pedro Igor está no quarto.

DÉBORA – Ainda estou contando com você, Fátima? Nosso segredo permanece intocado?

FÁTIMA – Fique tranquila, Débora, não falei nada a ninguém. Na verdade, ninguém veio me perguntar nada hoje. Agora, por favor, fale mais baixo… pode não parecer, mas as paredes têm ouvidos. Por mais que a fofoqueira aqui seja você, mesmo assim as paredes ainda têm ouvidos.

DÉBORA – Fiquei emocionada com a parte que me toca. Mas não se preocupe, as paredes têm ouvidos, mas não têm boca. E se tiver, eu sei como tapar.

FÁTIMA – Já que é assim… pode subir, Débora, o Pedro Igor está no quarto.

DÉBORA – Obrigada, Vale a Pena Ouvir de Novo. Com licença.

Débora sobe as escadas, deixando Fátima sozinha em cena.

FÁTIMA – E adivinha de quem é a culpa?

CENA 18: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/QUARTO DE IGOR/INT./NOITE

Igor se deita na cama. Mal se acomoda na cama e já batem à porta. Igor estaciona, não consegue esconder sua insatisfação.

IGOR – Entra…

Ele se surpreende ao ver Débora entrar, se levanta rapidamente da cama. Os dois ficam se encarando durante alguns poucos segundos, até que Igor quebra o silêncio.

IGOR – Débora?

DÉBORA – Sim, Igor… eu tô grávida.

Igor fica petrificado com a revelação de Débora. Ela, por sua vez, o devolve uma expressão neutra, esperando uma reação sua. Os dois ficam apenas se encarando.

CENA 19: MANSÃO ANDRADE DA COSTA/SALA/INT./NOITE

O telefone fixo da sala de estar começa a tocar. Luís desce correndo as escadas e vai até a mesa de centro da sala. Fátima vem do corredor e chega antes de Luís.

FÁTIMA – Pode deixar, Luís, eu atendo.

LUÍS – Não, Fátima, pode deixar que eu atendo pra ti. Pode ir fazer suas coisas…

FÁTIMA – Não, eu faço questão de atender. Levo como minha obrigação.

E Fátima atende.

FÁTIMA – Residência dos Andrade da Costa, boa tarde?

Luís se senta no sofá, apenas observando a conversa. Fátima reconhece a voz do outro lado da linha.

FÁTIMA – Ah, é o senhor… diga, seu Gabriel…

Gabriel responde Fátima.

FÁTIMA – Eles estão bem, sim senhor. Inclusive o Luís está aqui do meu lado. Ele é tão educado, seu Gabriel, volta e meia tenta me ajudar nos meus afazeres… mas enfim, o que o senhor queria?

Gabriel responde Fátima. A resposta surpreende a governanta, que encara Luís com uma expressão de choque. Luís estranha.

LUÍS – O que foi, Fátima?

FÁTIMA – O senhor tem certeza do que está dizendo?

Luís se levanta do sofá, encarando Fátima, que mira sua expressão chocada para outro ponto do cenário.

FÁTIMA – Meu Deus do Céu… eles precisam saber disso.

Gabriel tenta responder Fátima, mas é interrompido por ela.

FÁTIMA – Não, seu Gabriel, eles precisam saber disso. Nós não podemos esconder isso deles, é algo muito grave. Quanto antes eles ficarem sabendo, melhor pra eles.

Gabriel responde Fátima.

FÁTIMA – Não importa, seu Gabriel, eu vou contar pra eles. Certo? Certo, então tchau, até mais tarde.

Fátima encerra a ligação e devolve o aparelho ao suporte. Ela e Luís se encaram por alguns segundos.

LUÍS – O que aconteceu, Fátima?

FÁTIMA – Luís, eu sinto muito…

LUÍS – Tu tá me deixando preocupado…

FÁTIMA – O seu Gabriel e a dona Alice foram visitar sua mãe, e o seu Gabriel acabou de me avisar que a sua mãe faleceu.

Luís recebe um choque com a notícia. Fátima luta para não chorar, mas as lágrimas começam a descer dos olhos de Luís, comovendo-a. Ela se aproxima do rapaz e o abraça. Eles se derramam em lágrimas.

A cena congela em um efeito preto-e-branco nos dois se abraçando.

FIM DO OITAVO CAPÍTULO.

36 thoughts on “Mundos Opostos – Capítulo 08

  1. Perdão por ter perdido a contagem do capitulo anterior, passei o dia todo na faculdade e não deu tempo de comentar! Mas venho logo cedo comentar hoje para não esquecer! Parabéns 😀

    Curtido por 1 pessoa

  2. Será que Talita vai contar sobre o que viu acontecer entre Júlio e Bárbara? Morri com a cena do Dimas e do Ricardo, um pouco extensa demais, morro.

    Coitado do Luís e da Maria!

    Curtido por 1 pessoa

    • Hm, será? Na época de Amizade de Isopor lhe seria bem oportuno, afinal ela teria como ter a ajuda do Júlio pra conquistar o padrinho dele mesmo se ele não quisesse.

      Foi necessário, cordialmente.

      Como o Gabriel já fez questão de falar várias vezes, a Micaela poderia morrer a qualquer momento. Infelizmente, esse dia chegou. E a morte dela vai causar um pequeno rebuliço na história.

      Muito obrigada pela participação, Esmas :*

      Curtido por 1 pessoa

  3. Morto com o mini barraco da Fátima e Débora. Ah não, a biscate da Débora tá grávida do Igor, mas que droga hein! Ou será que ela tá mentindo, no tradicional e antiquado golpe da barriga? Mistérios… Coitadinho do Luiz, descobriu que sua mãe morreu, e agora? Parabéns pelo capítulo, Glay! 😀

    DIVULGAÇÃO:
    Confiram o ANTEPENÚLTIMO CAPÍTULO de “O Preço da Vida”! ❤

    https://audienciadatvmix.wordpress.com/2016/08/10/o-preco-da-vida-capitulo-14-antepenultimo-capitulo/

    Curtido por 1 pessoa

  4. E o destaque do capítulo foi sem duvidas a partida de Mario Kart entre Dimas e Ricardo. Mesmo que no começo da cena anunciavam Dimas e Jonas deitados, a cena foi sem duvidas a melhor do capítulo. Eu me surpreendo com essas suas inovações, Glay, a cada capítulo apresentado. O mais legal é que vc escreve e detalha essas inovações tão bem que nos deixa se divertir junto aos personagens. Já foi a dinâmica, o Mario Kart, a brincadeira com a bola de tênis (Acho que era de tênis)… ansioso pra saber o próximo. E Débora não esta realmente grávida de Igor. Ótima idéia dela em forjar a gravidez falsa. Me lembrei de Bruna. Luciana vai se reconciliar com Dimas e Ricardo? Não acredito. Ansioso pra saber de que modo ela vai pegar Ricardo pra si. Alice foi com Gabriel atrás da mãe dos jovens que Gabriel esta abrigando, e descobrem que a mãe deles faleceu. Nossa, e agora?

    Ótimo capítulo, Glay! Parabéns e ansioso pelo de hoje. 😀 E me desculpe qualquer coisa.

    Curtido por 1 pessoa

    • Corriqueirismos como uma jogatina casual, uma dinâmica de casal, uma “brincadeira” envolvendo uma bola de tênis assumem quase a mesma importância de um personagem em cena, pelo menos no núcleo da família do Jair e da Larissa, tanto ilustrando a união da família quanto criando expectativas no público quanto à sua utilidade na trama.

      Boatos que uma diva se inspirou na outra 😛

      Pois você vai se surpreender com a simplicidade do plano da Luciana.

      Agora teremos uma reviravolta na trama, o palco montado para um evento decisivo.

      Muito obrigado pela participação, Fred ❤ 😀

      Curtir

  5. Parabéns pelo capítulo de hoje, Glay.
    #. 🙂

    P.S. Infelizmente não poderei concluir a edição dessa semana da coluna pelos motivos que você já conhece. Mas para não deixar o aniversário de 1 ano da coluna passar em branco (ela fez aniversário nessa semana), será que você poderia escrever a edição dessa semana sobre algum assunto (como a Mix TV), e nela explicar o porquê de mais edição sobre emissoras se já tínhamos finalizado esse tema semana passada, agradecer a todos os leitores que nos acompanharam nesse 1 ano e tal?

    P.S2. Depois edite esse comentário e apague essa parte anterior! 😉 Não consegui entrar na minha conta di Gmail…. 😦

    #…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s