O Preço da Vida – Capítulo 15 (penúltimo capítulo)

O Preço da Vida (logo)

14-anos

CENA 01: APARTAMENTO DE HENRIQUE, INTERIOR, NOITE.

A campainha do apartamento toca e Henrique atende. Era Jeniffer, que o cumprimenta e entra na sala.

(JENIFFER): – Boa noite, Henrique. Desculpe aparecer assim, de repente, mas eu queria falar com o Abner. Depois do que aconteceu, eu não falei mais com ele, queria saber como ele está.

(HENRIQUE): – Boa noite, Jeniffer, fica tranquila. O Abner tá no quarto, pode ir lá falar com ele. Eu vou sair agora, tenho um jantar de formatura da minha prima, mas pode ficar à vontade com o meu amigo.

Jeniffer compreende e Henrique se despede dela com um beijo no rosto, saindo do imóvel. Ela fica por alguns instantes na sala, criando coragem para ir falar com Abner.

CENA 02: APARTAMENTO DE HENRIQUE, QUARTO DE HÓSPEDES, INTERIOR, NOITE.

Abner está deitado na cama, com o rosto um pouco inchado após a briga com Gabriel, usando uma bolsa de gelo nos hematomas. É quando ele ouve batidas na porta e se surpreende ao ver Jeniffer entrar.

(ABNER): – Jeniffer, que surpresa! Como vai?

(JENIFFER): – Tô bem e você? Pelo visto, não muito né…

(ABNER): – Tive uma briga com o babaca do Gabriel, levei uns socos, mas ele apanhou mais. Não quero falar dele… Não esperava pela sua visita!

(JENIFFER): – Eu não podia deixar de falar contigo depois do que houve com a Kelly. Queria saber como você estava porque sei que o susto foi grande.

(ABNER): – E como foi, Jeniffer… Eu amava tanto a Kelly, foi a garota que eu mais amei nessa vida. Já tive outras namoradas, mas nenhuma eu tive tanto sentimento como a Kelly. Como dizem por aí, as aparências enganam e eu fui enganado pela personagem que a Kelly inventou pra mim.

(JENIFFER): – Eu sinto muito, Abner, você não merecia estar sofrendo desse jeito.

(ABNER): – Será? Às vezes, eu acho que todas essas decepções que tô passando, são um castigo de Deus. Eu fui tão cruel com a minha família, Jeniffer, se você soubesse as coisas que eu tive coragem de falar pro meu pai e pra minha mãe… Talvez Deus esteja me castigando através da Kelly! – uma lágrima escorre.

(JENIFFER): – Ai, não diga isso! – sentando na lateral da cama. – Ninguém merece ser engando do jeito que foi, é muito doloroso sofrer uma desilusão amorosa e eu bem sei isso, já tive tantas e agora sei que todas foram por culpa daquela ordinária. Enfim, não vamos mais falar dela. – ela segura na mão dele. – Eu não sei o que houve entre você e seu pai, mas sempre é tempo de voltar atrás. Porque você não conversa com ele?

(ABNER): – Eu já pensei nisso, mas não é tão fácil assim, Jeniffer… Tô deixando o tempo rolar, vamos ver o que o destino reserva pra mim. O destino me deu grande surpresa: você!

(JENIFFER): – Eu? Porque? – sorrindo timidamente.

(ABNER): – Nós não éramos próximos e mesmo assim você se preocupou comigo, ajudou minha avó a me provar quem era a minha namorada. Se não fosse por você, eu ainda estaria sendo feito de trouxa. Obrigado, de verdade!

(JENIFFER): – Não precisa agradecer, Abner, qualquer pessoa com bom senso faria o mesmo no meu lugar. Mesmo não convivendo, eu te acho um cara legal e não acho justo você ter o amor traído.

(ABNER): – Na discussão, a Kelly perguntou se você estava apaixonada por mim e você respondeu com silêncio. Aquela filosofia do “quem cala, consente” se aplica nessa situação?

Jeniffer encara Abner em silêncio, com a respiração ofegante. Algum tempo depois, ela levanta-se da cama.

(JENIFFER): – Eu acho melhor eu ir embora, já tá tarde e nós estamos sozinhos, você deve querer dormir…

(ABNER): – Não, por favor, fique! – levantando-se da cama. – Me faça companhia. Tudo o que eu estou preciso é ter companhia de alguém que realmente goste de mim. – aproximando-se dela. – Muito obrigado por tudo, Jeniffer, você é uma mulher incrível.

Jeniffer dá um sorriso tímido e Abner a abraça fortemente. Os dois permanecem por algum tempo abraçados, enquanto pensam no que sentem. Jeniffer está nas nuvens, pois pela primeira vez sente-se tão próxima do seu amor. Abner está confuso, pois ainda gosta de Kelly, mas sente-se atraído por Jeniffer. Vagarosamente, eles se afastam do abraço e ficam se olhando fixamente, frente a frente, com a respiração ofegante. De repente, um beijo acontece. Abner e Jeniffer se beijam intensamente, com paixão, um beijo longo. Pouco a pouco, eles se aproximam da cama, aos beijos.

(JENIFFER): – Abner, vamos com calma… – afastando-se. – A gente tá confuso!

(ABNER): – Jeniffer, esqueça tudo, vamos viver o momento!

(JENIFFER): – Eu te amo, Abner! Sempre te amei, mas não tinha coragem de falar. Mas eu sei que você gosta da…

(ABNER): – Não fale mais o nome dela! Se você gosta de mim, então me faça aprender a gostar de você também. – acariciando seu rosto. – Você é linda, Jeniffer, eu não sei o que eu tenho, mas eu tô sentindo uma grande atração por você, eu nunca senti isso antes. – beijando sua boca e deitando-a na cama. – Deixa eu te amar, Jeniffer, deixa eu aprender a te amar!

Jeniffer não diz nada, apenas sorri. Abner tira sua blusa e deita sob Jeniffer. Ambos dão um beijo longo. Pouco a pouco, eles tiram suas roupas e, completamente nus, entregam-se ao momento. Enquanto transa com Abner, Jeniffer sente-se realizada emocionalmente, pois ela o ama e é a primeira vez que está tão próxima dele. Enquanto transa com Jeniffer, Abner sente uma sensação estranha, pois nunca sentiu-se atraído por ela, mas agora um misto de atração e paixão o domina. E os dois permanecem ali, naquele quarto, a madrugada inteira, entregues aos sentimentos e as sensações.

CENA 03: APARTAMENTO DE KELLY, INTERIOR, MANHÃ.

Kelly está saindo do banheiro de seu apartamento, com um teste de gravidez nas mãos. Pálida, ela senta na cama.

(KELLY): – Puta que pariu, eu tô grávida! Não acredito nisso… Eu, mãe? – ela dá dois tapas em seu rosto. – Burra! Idiota! Ai que ódio! O pior de tudo é que eu não sei quem é o pai! Pode ser o Abner, o Gabriel, e tantos outros que já fiquei por aí. – levantando-se e caminhando pela imóvel. – O que eu vou fazer da minha vida agora? Será que o Abner voltaria comigo se soubesse da minha gravidez? Não, ele é muito cabeça dura, capaz de me jogar na rua e fazer escândalo! – sorrindo sarcasticamente. – Pois se eu não posso tê-lo de volta, então que tal fazer uma brincadeirinha? Ah Henrique, você me paga por ter me rejeitado e por ter ajudado a cobra da Jeniffer e a múmia da Marieta!

Kelly ri do seu plano e aproxima-se do guarda-roupas para se vestir, porém em meio as roupas ela entra o filme pornográfico de Tiago. Ela o segura nas mãos e ri, guardando em sua bolsa. Kelly ri e se produz, saindo de casa com o filme e o teste de gravidez.

CENA 04: APARTAMENTO DE HENRIQUE, INTERIOR, MANHÃ.

Henrique está tomando o café da manhã, sozinho. Minutos depois, Abner aparece na sala, vestindo apenas uma bermuda.

(ABNER): – Bom dia, meu amigo.

(HENRIQUE): – Bom dia! Tudo bem?

(ABNER): – Tudo. – bocejando. – Vem cá, você não viu a Jeniffer não?

(HENRIQUE): – Ela foi embora logo cedo, já faz um tempinho. É impressão minha ou vocês ficaram?

(ABNER): – A gente ficou sim, Henrique. – sentando a mesa. – Foi tão inesperado, sabe? Mas foi bom!

(HENRIQUE): – Tô vendo que foi bom, tá com um sorriso grande no rosto! – rindo.

(ABNER): – Porque será que a Jeniffer foi embora sem falar comigo? Será que ela não gostou ou ficou chateada comigo?

(HENRIQUE): – Ah, você sabe como a Jeniffer é, a gente não convive muito com ela, mas ela é uma garota tímida, recatada, acho que preferiu ir embora porque talvez nunca tenha transado logo no primeiro encontro.

(ABNER): – É, tomara que seja isso mesmo. Ela é tão linda, Henrique, mas eu nunca me senti atraído por ela como ontem. Enfim, eu vou deixar o tempo rolar, sabe? Não vou incentivar e também não vou proibir algo entre mim e a Jeniffer, deixa o tempo decidir por si próprio.

(HENRIQUE): – Você e a Jeniffer formam um casal bonito. E você merece ser feliz depois de todos os transtornos que aconteceram, Abner!

(ABNER): – Feliz… Tá aí uma coisa que eu não sou. Minha vida tomou um rumo que eu não esperava, tô tão infeliz… – cabisbaixo.

(HENRIQUE): – Então porque você não aceita o convite da sua avó e vai na festa de aniversário dela?

(ABNER): – Tenho medo de pisar naquela casa de novo, Henrique.

(HENRIQUE): – Medo de quê? Do Tiago dar uma surra em você na frente de todo mundo?

(ABNER): – O meu pai não seria capaz disso, Henrique. Ele é um homem de diálogos, não de agressões. Só levei um tapa dele na minha vida inteira. E olha que se eu tivesse um filho com meu gênio, eu já teria perdido a conta de quantas surras teria dado nele! – rindo.

(HENRIQUE): – Você tá caindo em si, meu amigo… Vai nesse aniversário, faça esse agrado para sua avó, e se isso te aproximar de seu pai e sua mãe, só aproveite! Eu e Jeniffer também fomos convidados e nós iremos, vai tá todo mundo lá.

(ABNER): – Eu vou pensar… Terei que encontrar coragem dentro de mim…

Henrique compreende e segue tomando café com Abner. É quando a campainha toca. Abner se anima e vai atender pensando ser Jeniffer, mas era Kelly. Ele vai fechar a porta, mas ela empurra e entra.

(ABNER): – O que você quer aqui de novo, sua ordinária? Já tá tudo esclarecido entre nós!

(KELLY): – Eu não queria voltar, mas é necessário. Eu tenho uma notícia para dar. – ela respira fundo. – Eu tô grávida! Você vai ser papai, Henrique! – sorrindo sarcasticamente.

Abner se choca e Henrique se engasga com o café, tossindo até se desengasgar.

(HENRIQUE): – Oi? Do que você tá falando, sua maluca?

(KELLY): – Ai Henrique, não vamos mais mentir pro Abnerzinho… Nós ficamos algumas vezes e eu acabei engravidando, tenho o teste de gravidez pra comprovar.

Ela retira da bolsa o teste e entrega para Abner, que se surpreende ao comprovar.

(HENRIQUE): – Você é louca! Eu nunca te beijei, muito menos transei contigo! Você tentou várias vezes, mas eu nunca aceitei suas investidas.

(KELLY): – Assuma logo, meu bem, daqui 9 meses teremos o Henrique Júnior correndo por esse apê… – alisando a barriga e rindo. – Não vai falar nada, Abner? Teu amigo te traiu!

(ABNER): – E você acha que eu acredito numa palavra que sai dessa sua boca? Eu confio no Henrique e sei que ele jamais seria capaz de uma baixaria dessas. – devolvendo o teste. – Lamento pela sua gravidez, tenho pena dessa criança, ela não merecia ter você como mãe.

(HENRIQUE): – Essa cachorra deu pra tantos caras que nem deve saber quem é o pai! Era só o que me faltava uma acusação dessas…

(KELLY): – Você prefere que seja menino ou menina, Henrique? – rindo.

(ABNER): – Vai embora daqui, por favor? Não nos incomode mais com sua desagradável presença. Vou te dar uma dica: põe um anúncio no jornal pra descobrir quem é o pai do seu filho. “Procura-se homem que transou comigo nas últimas semanas, favor entrar em contato porque tô grávida e quero saber quem é o possível pai”. – segurando no braço e levando até a porta. – Agora, suma da minha vida!

Abner abre a porta e empurra Kelly para fora do apartamento, fechando com força em seguida. Henrique segue incrédulo pelo que aconteceu, enquanto ela ri do lado de fora.

CENA 05: CASA DE CÉLIA E TIAGO, INTERIOR, TARDE.

Célia e Tiago estão com várias contas em cima da mesa e uma calculadora, fechando os gastos do mês com a lanchonete.

(CÉLIA): – É, fechamos o mês no vermelho, de novo.

(TIAGO): – Desde que o filme vazou, a lanchonete nunca mais teve lucro. Não tem mais jeito, Célia, vamos ter que fechar.

(CÉLIA): – E a gente vai viver de quê, Tiago?

(TIAGO): – Só Deus sabe, meu amor! – respirando fundo.

Naquele instante, a campainha toca e Marieta, que estava lendo uma revista na sala, vai atender. Era Kelly, que sorri com deboche ao ver a idosa.

(MARIETA): – Mas como você ousa aparecer aqui, sua biscatinha?

(KELLY): – Tava com saudades dos meus sogrinhos, ou melhor, ex-sogrinhos. – entrando.

(MARIETA): – Ponha-se daqui pra fora, sua abusada!

(CÉLIA): – Deixa, mamãe, nós precisamos falar com ela.

(MARIETA): – Pois eu me recuso ficar no mesmo ambiente que esse poço de vulgaridade.

Marieta vai para o quarto, deixando Kelly frente a frente com Célia e Tiago, pela primeira vez após o rompimento com Abner.

(TIAGO): – E então, ao que devemos essa visita? Nós já sabemos de tudo, Kelly, e ficamos surpresos. Não esperávamos que você fosse desse jeito torto…

(KELLY): – Todos nós escondemos alguma coisa, não é, Tiago? Você também me surpreendeu, não podia imaginar que o meu sogro fosse um ator pornô.

(CÉLIA): – Garota, o que você quer aqui? Sua presença é dispensável, mas já que você veio, então diz logo!

(KELLY): – Pois bem, eu vim aqui me despedir de vocês, a quem eu sempre tive muito afeto, e também devolver algo que lhes pertence.

Célia e Tiago estão intrigados e Kelly retira um DVD da bolsa, entregando para Tiago. Ele e sua esposa ficam perplexos ao descobrir que o filme estava com Kelly.

(TIAGO): – Mas o que significa isso? O filme tava com você? – surpreso.

(CÉLIA): – Aquela acusação que a Jeniffer fez, dizendo que você foi amante do Gabriel, então é verdade? Você mostrou o filme do Tiago ao Gabriel pra ele expor nossa família? – furiosa.

(KELLY): – Eu descobri o filme quando vim aqui e acabei levando pra casa. Mostrei ao Gabriel sim, não nego, mas eu não podia imaginar que ele fosse fazer o que fez, eu fiquei tão chocada quanto vocês.

(TIAGO): – E você esperava o quê, Kelly? O Gabriel e o Abner se detestam e você mostra a ele o meu filme, era muito óbvio que ele usaria isso contra meu filho e, consequentemente, atingisse a minha família por completa. Você não tinha o direito de se envolver nessa história, Kelly, você ajudou indiretamente o Gabriel a destruir minha família. Você não vale nada!

Enfurecido, Tiago dá uma bofetada no rosto de Kelly, que fica imóvel e encarando o ex-sogro em silêncio. Imediatamente, ele abre a caixa e retira o DVD, quebrando-o em vários pedaços com a mão e jogando aos pés de Kelly.

(TIAGO): – Tá aí o que eu devia ter feito há muito tempo! Maldita hora que eu não quebrei esse DVD no dia que eu briguei com o Abner, mas quando eu podia imaginar que seria traído pela minha própria nora? – deixando uma lágrima escorrer. – Porque você fez isso com a gente hein? Nós sempre tivemos tanto carinho com você, sua ingrata! – gritando. – Vai embora daqui, salafrária!

Tiago sai da sala e vai para seu quarto, decepcionado. Célia e Kelly se encaram fixamente. Ela aproxima-se da ex-nora.

(KELLY): – Que foi? Vai me bater também?

(CÉLIA): – Eu não preciso fazer isso, a Jeniffer já te deu a surra que você merecia. Mas pra deixar claro que você não é bem-vinda nesta casa depois da baixaria que fez com a gente, então eu vou te tirar daqui como você merece!

Kelly está surpresa e Célia agarra os cabelos dela, arrastando-a até a porta.

(KELLY): – Ai, que isso, Dona Célia, para! Eu juro que não tive culpa de nada!

(CÉLIA): – Cala boca, sua ordinária, pra fora da minha casa!

Célia segue puxando Kelly pelos cabelos até a porta, empurrando-a para fora. O salto do sapato de Kelly quebra e ela cai na calçada, esfolando os braços.

(CÉLIA): – Nunca mais apareça aqui, ouvi bem? Se voltar, vai apanhar como você merece! – gritando.

Célia atira um cuspe em Kelly e entra em casa, batendo a porta. Vagarosamente, a jovem levanta-se do chão, sentindo-se humilhada.

CENA 06: APARTAMENTO DE PAOLA, INTERIOR, NOITE.

Paola e Gabriel assistem televisão em silêncio.

(PAOLA): – Gabriel, você não vai mais falar comigo?

(GABRIEL): – Oi mãe. – sério.

(PAOLA): – Olha, se você tá chateado comigo, eu tô chateada em dobro com você.

(GABRIEL): – Você me traiu, mãe! Me entregou para aquela família!

(PAOLA): – Filho, eu gosto muito de você, eu te amo mesmo com seu jeito torto, mas eu não posso me fingir de cega diante dos seus erros. – segurando nas mãos dele. – Você é jovem, tem uma vida inteira pela frente, porque você não muda, Gabriel?

(GABRIEL): – Mudar? Porquê? – soltando as mãos. – Eu nunca vou mudar. E se a senhora gostasse de mim, não teria me jogado no covil dos leões como fez.

(PAOLA): – É justamente por gostar de você que eu quero que você mude. Você não é feliz, Gabriel, e isso dói em mim. Meu filho, você precisa superar essa inveja que te corrói, só assim você será feliz.

(GABRIEL): – Sabe quando eu vou ser feliz, mãe? Quando eu ver o Abner completamente destruído, infeliz, acabado, sozinho! Eu tenho ódio pela vida ter sido tão boa com ele e comigo não!

(PAOLA): – Mas Gabriel, o Abner vive cheio de problemas, como você pode ter tanta inveja de uma vida como a dele?

(GABRIEL): – Ele não viveu o que eu vivi no orfanato, mãe. A senhora sabe o quanto eu sofri naquele lugar, já o Abner nasceu e cresceu numa família perfeita, teve tudo nas mãos, diferente de mim! – uma lágrima escorre.

(PAOLA): – Oh meu filho, já faz tanto tempo que eu te adotei, esquece tudo o que você viveu lá! O Abner e a família dele não têm culpa de você ter sido abandonado pelos seus pais biológicos, não é certo você querer punir eles! Imagina quantas pessoas nunca pisaram num orfanato, você vai querer castigar todos? É um absurdo!

(GABRIEL): – Me deixa, mãe, eu sei o que eu tô fazendo!

(PAOLA): – Não, você não sabe! Se você soubesse, não teria cometido aqueles crimes.

(GABRIEL): – A senhora é a única pessoa que gosta de mim de verdade… Obrigado!

(PAOLA): – Amor de mãe de não se agradece, se retribui.

Gabriel dá um tímido sorriso e levanta-se, sentando no colo de Paola e dando um beijo em seu rosto. Em seguida, eles se abraçam. Paola sente-se feliz por sentir o afeto do filho após tanto tempo, enquanto Gabriel sente-se protegido pela mãe, porém não para de pensar numa forma de se vingar de Abner e sua família.

CENA 07: DIAS DEPOIS.

Abner pensou muito e decidiu ir no aniversário de Marieta. Kelly continua em dúvida sobre quem é o pai de seu filho, mas não procurou mais por ninguém e vive do seu jeito desregrado. Paola e Rafael seguem namorando. Célia e Tiago tentam seguir com a lanchonete, mas está cada vez mais difícil.

CENA 08: CASA DE CÉLIA E TIAGO, INTERIOR, TARDE.

O aniversário de Marieta tem início. A sala da casa está enfeitada com balões, docinhos, salgadinhos e um lindo bolo com uma vela em forma de número 80, para celebrar a idade da idosa. No momento, Tiago está sentado no sofá com Paola e Rafael.

(TIAGO): – Então, quer dizer que vocês pensam em casamento?

(RAFAEL): – Pensamos, mas após a conclusão do meu doutorado. Vamos por partes!

(PAOLA): – Por mim, eu casava logo, mas seu irmão tem razão, Tiago, é melhor a gente aproveitar aos poucos do nosso relacionamento.

(TIAGO): – Fico feliz por vocês! E o Gabriel, como reagiu?

(PAOLA): – Ele não se opôs, mas também não demonstrou alegria.

(RAFAEL): – Aos poucos, ele cria juízo e vai entender. Não é possível que essa rixa dure pra sempre, ainda mais sem motivo.

Tiago e Paola concordam. No canto da sala, Henrique e Jeniffer conversam enquanto bebem refrigerante.

(JENIFFER): – E o Abner, como está? Ele não vem?

(HENRIQUE): – O Abner tá bem, Jeniffer, mas eu não sei se ele vem. Conversei muito com ele, mas a situação delicada na família deixa ele em dúvida em vir.

(JENIFFER): – Depois daquele dia, eu falei pouco com o Abner. É uma pena que ele tenha desistido da faculdade, ele era um dos melhores alunos da turma. Ele não falou de mim pra você?

(HENRIQUE): – Falou sim, falou muito bem de você. Acho que vocês deviam investir, chega de perder tempo.

Jeniffer dá um tímido sorriso. Logo, Célia entra na sala juntamente com Marieta, que está bem-vestida e toda produzida.

(CÉLIA): – Atenção que a aniversariante chegou!

Todos ficam em pé e se aproximam de Marieta. Paola, Rafael, Tiago, Célia, Henrique e Jeniffer abraçam Marieta, felicitando os parabéns pelo seu aniversário e dando pacotes de presentes.

(MARIETA): – Ai gente, muito obrigada pelo carinho e pelos presentes, vocês são muito especiais pra mim. Aqui estão meus familiares e meus amigos, não podia passar essa data rodeada de pessoas melhores.

Todos sorriem e aplaudem Marieta, que fica sem-jeito e se entristece ao não ver seu neto na festa. Todos se dispersam pela sala, servindo-se com os comes e bebes da festinha. É quando, de repente, todos se surpreendem quando Abner entra na casa. Célia e Tiago ficam imóveis e não acreditam no que veem. Marieta abre um grande sorriso e abre os braços, Abner sorri e caminha até ela, dando um forte abraço.

(ABNER): – Parabéns, vovó! – se afastando. – Desculpe não comprar um presente, mas a senhora sabe, eu tô sem grana né.

(MARIETA): – O maior presente e ver você entrando pacificamente nessa casa outra vez. – beijando o rosto dele. – Obrigada por ter vindo!

Abner sorri timidamente e olha para os pais, sem-graça com a situação. Ele vai até Henrique, enquanto é encarado por Célia e Tiago.

(CÉLIA): – Ele veio, Tiago… O nosso filho, de novo aqui…

(TIAGO): – Eu não tô acreditando! É real mesmo?

(CÉLIA): – Será que ele virá falar conosco?

(TIAGO): – Acho que não, ele nos ignorou quando entrou aqui. Bom, vamos deixar por ele, meu amor. Se ele quiser, ele virá.

Célia compreende, embora seu instinto materno queira que ela vá falar com Abner, mas ela resolve fazer o que Tiago recomendou. No canto da sala, Henrique e Abner conversam.

(HENRIQUE): – Tô orgulhoso de você, meu amigo. Superou seus problemas por carinho a sua avó.

(ABNER): – Eu acho que devo isso a ela, foi a única parente que me ajudou e me deu afeto depois que fui embora daqui.

Henrique compreende e Jeniffer se aproxima. Ao perceber, ele se afasta, deixando Abner sozinho com ela.

(JENIFFER): – Oi Abner, tudo bem?

(ABNER): – Tudo! Tava com saudades de você.

(JENIFFER): – Eu também. A gente podia marcar de se ver de novo, não é? Sei lá, conversar um pouco, sair por aí, seria divertido.

(ABNER): – Claro, vamos marcar sim, tô precisando. E sua companhia é sempre ótima.

Jeniffer sorri e Abner olha para o lado, notando que é observado por Tiago fixamente. Pai e filho trocam olhares cheios de angústia, ressentimento e amor reprimido. Os demais convidados da festa conversam e comem, juntamente com Marieta, que está muito feliz.

CENA 09: CASA DE GOGOBOYS, INTERIOR, TARDE.

A casa de shows para gogoboys estava lotada de mulheres, estava ocorrendo uma despedida de solteira. Homens vestindo fantasias sexuais faziam strip-tease e deixam as mulheres enlouquecidas. Kelly entrou de penetra na festa e se excitava vendo os homens musculosos dançando em trajes íntimos. Enquanto observava a festa, Kelly bebia vodka misturado com energético, o que a deixava ainda mais excitada. E ela bebeu vários e vários copos de vodka com energético, tantos que perdeu a conta.

(GARÇOM): – Vai com calma, moça, não tá bebendo muito rápido não?

(KELLY): – Eu tô pagando, tá reclamando do quê? Eu quero ficar bem loucona hoje, tô afim de ir pra cama com vários gostosos ao mesmo tempo! – ela acaricia o peitoral do garçom. – Sabia que eu sempre tive tesão em garçons?

Kelly pisa o olho e o garçom sorri, indo servir outras mesas. Kelly segue bebendo até que começa a dançar juntamente com outras mulheres, entre os gogoboys. A música está a todo volume, muita sensualidade no local. Kelly dança sem parar, muito eufórica pelos energéticos e meio desnorteada pela vodka. De repente, ela sente uma fisgada na cabeça, mas segue dançando freneticamente. E novamente, uma fisgada na cabeça é sentida por Kelly, dessa vez mais forte, em que ela fica imóvel, porém ainda agitada pelo energético.

Naquele instante, Kelly começa a sofrer uma convulsão. A jovem cai na pista de dança e começa a se debater, expelindo muita saliva pela boca e macucando-se ao bater seus membros nos móveis pelos movimentos involuntários. Demora um pouco até as pessoas notarem a convulsão de Kelly, que está cada vez mais forte. Por fim, um sangue começa a escorrer pelas pernas da jovem. A convulsão acabou fazendo com que ela sofresse um aborto.

A festa para e uma ambulância é acionada, que chega poucos minutos depois. Entretanto, já era tarde: Kelly estava morta. O excesso de bebida alcoólica misturada com energético provocou sua convulsão e seu aborto, sendo fatal para sua vida que acaba de findar.

CENA 10: CASA DE CÉLIA E TIAGO, QUARTO DE ABNER, INTERIOR, TARDE.

Enquanto todos estão na sala, aproveitando a festa, Abner acabou sendo levado pela emoção por estar novamente em sua casa e entrou no corredor dos quartos. Ele avista a porta do seu quarto e abre, entrando vagarosamente no cômodo. Abner percebe que seu quarto está intacto, como ele deixou no dia que foi embora. Ele caminha pelo cômodo, emocionado, e se aproxima dos porta-retratos de família na parede. Seus olhos ficam marejados ao ver fotos dele com Célia e Tiago, então ele acaricia um porta-retratos e uma lágrima escorre de seus olhos. É quando Célia surge na porta do quarto, emocionada por estar perto do filho novamente. Abner nota sua presença e fica sem-jeito.

(CÉLIA): – Recordando o passado, Abner? – entrando.

(ABNER): – É, tenho muitas lembranças aqui. Tava com saudade do meu quarto.

Um silêncio permanece no quarto. Mãe e filho estão próximos, mas se sentem tão distantes.

(ABNER): – Bom, é melhor eu voltar pra festa né…

(CÉLIA):  – Ah não, fique mais um pouco! Deixa eu sentir um pouquinho mais da tua presença. – ela se aproxima lentamente dele. – Eu senti tanto sua falta, meu filho. Faz tanto tempo a última vez que eu te vi e que falei contigo.

(ABNER): – Pois é, o tempo passa rápido, muito rápido.

(CÉLIA): – É tão estranho estar diante de você depois de tudo que houve. Sei lá, não caiu a ficha que estamos vivendo tudo isso ainda.

(ABNER): – Eu não quero falar sobre isso, não é o momento.

(CÉLIA): – Ah Abner… – ela acaricia o rosto dele. – Eu queria tanto que você me amasse de novo… Dói muito saber que meu filho me odeia!

Abner fica imóvel e em silêncio, enquanto Célia se afasta um pouco e chora compulsivamente. Pouco depois, ele se aproxima e põe a mão no ombro dela.

(ABNER): – Não chora, mãe, eu não te odeio, eu nunca te odiei. Eu te amo, mãe! Te amo muito! Por favor, me perdoa?

Célia está perplexa diante das palavras de Abner e uma grande emoção toma conta de si. Inesperadamente, Abner dá um forte abraço em Célia e chora no ombro da mãe.

(CÉLIA): – Meu filho!

(ABNER): – Me perdoa, mãe, eu fui um péssimo filho! – chorando.

(CÉLIA): – Se você reconhece seus erros, é lógico que eu te perdoo. – eles se afastam, chorando. – Meu Deus, como eu sonhei no dia em que você voltaria pra essa casa e daria um abraço carinhoso em mim. Ah Abner… Teu pai precisa saber disso!

(ABNER): – Não, mãe, não fala nada pra ele. – limpando as lágrimas.

(CÉLIA): – Porque não? Você e seu pai precisam conversar, ele tá sofrendo tanto, você deve um pedido de perdão pra ele também!

(ABNER): – Mãe, agora não, é melhor não, eu ainda não me sinto preparado pra falar com meu pai depois de tudo o que houve. É muito difícil pra mim estar diante dele e da senhora, as palavras ficam travadas na garganta, eu não sei o que dizer depois de tudo o que eu fiz.

(CÉLIA): – Oh filho… Mas promete que você vai se acertar com seu pai?

(ABNER): – Prometo! Mas agora eu só quero mais um abraço da senhora… – eles se abraçam novamente. – Ah mãe, que saudades de você, como eu pude ser tão idiota!

Célia ri de alegria enquanto permanece abraçada com Abner, que sente uma enorme felicidade ao se reconciliar com sua mãe.

CENA 11: APARTAMENTO DE PAOLA, INTERIOR, TARDE.

Sozinho em casa, Gabriel bebe algumas latinhas de cerveja, enquanto lembra da intimação da polícia e do juiz, além da expulsão na universidade e da briga com Abner. Ele atira uma latinha na parede e chuta uma cadeira, caminhando de um lado para outro na sala.

(GABRIEL): – Que ódio daquela família! Todo mundo tá lá agora, feliz, e eu aqui, acabado e sozinho! Mas eles vão me pagar, eu não vou ser preso nem pagar indenização, não vou! – ele se aproxima de sua mochila no sofá e retira um revólver. – Eu vou mostrar do que eu sou capaz! Ou o Tiago retira as denúncias contra mim… – ele engatilha o revólver. – Ou eu mato ele!

Gabriel observa o revólver com fúria e sai do apartamento, correndo.

CENA 12: RUA, EXTERIOR, TARDE.

Gabriel saiu do prédio onde mora e caminha pela calçada, com o revólver escondido em sua cintura. Ele pensa numa forma de chegar mais rápido a casa de Abner, é quando um motoqueiro estaciona próximo a ele. Sem pensar duas vezes, Gabriel retira o revólver e aponta ao motoqueiro.

(GABRIEL): – Desce daí! A moto é minha! Perdeu, perdeu! – gritando.

(MOTOQUEIRO): – Calma aí, cara, abaixa essa arma! – assustado.

(GABRIEL): – Desce logo ou eu estouro tua cabeça, porra! – gritando.

O motoqueiro desce, apavorado, e se afasta. Gabriel sobe na moto, guarda o revólver na cintura e dá partida no veículo, saindo em alta velocidade pelas ruas de Belo Horizonte.

CENA 13: CASA DE CÉLIA E TIAGO, INTERIOR, TARDE.

Marieta está em frente ao bolo de aniversário, com as velas acesas, e todos os convidados ao seu redor, batendo palmas e cantando o tradicional “Parabéns pra Você”. A felicidade é nítida em todos, exceto em Abner, que embora feliz por estar em casa e ter se reconciliado com sua mãe, ainda sente-se angustiado por estar próximo ao pai após tudo o que aconteceu. Marieta assopra as velas e pega uma faca, cortando o primeiro pedaço e colocando num pratinho.

(MARIETA): – Bom, eu pensei muito para quem eu daria o primeiro pedaço desse bolo, e cheguei a uma conclusão. Não há outra pessoa que mereça isso a não ser quem fez minha filha a mulher mais feliz desse mundo e a quem me deu o prazer se ser avó. E mais: teve a coragem de superar seu orgulho para salvar o filho da morte. Tiago, meu genro querido, o primeiro pedaço é seu, você é um homem maravilhoso e especial!

(TIAGO): – Oh, Dona Marieta, que isso, assim a senhora me deixa sem-graça. Obrigado!

Todos aplaudem e Tiago fica emocionado. Marieta se aproxima e dá um abraço no genro, entregando seu bolo. Abner observa tudo um pouco afastado, pensativo. Marieta começa a cortar mais fatias de bolos para servir os demais convidados. Vagarosamente, Tiago se aproxima de Abner, que fica paralisado. Eles ficam frente a frente.

(TIAGO): – Pra você! – entregando o bolo.

(ABNER): – Que isso… É seu.

(TIAGO): – Mas eu estou te oferecendo. Pega, é seu!

Tiago e Abner se olham fixamente, mas não reagem. Ele então pega o prato das mãos do pai e, ao ambos se tocaram levemente, já sentem algo de estranho. Abner dá um tímido sorriso e se afasta com o bolo, enquanto Tiago sente-se sufocado com a situação. Rafael se aproxima de Abner e eles se abraçam.

(RAFAEL): – Oh meu sobrinho, que saudades de você, cara! – eles se afastam. – Sabia que eu tô há semanas em BH, tentei muito falar com você, mas nunca te encontro. Tá fugindo do seu tio hein?

(ABNER): – Que isso, Tio Rafael, porque fugiria de você? Eu te adoro, você sabe! Tava morrendo de saudades de você, temos que marcar de sair um dia pra bater um papo.

(RAFAEL): – Precisamos bater um papo mesmo, Abner, e acho que você já sabe sobre o que é…

(ABNER): – Tio, agora não, ok? Mas me conta, como tá sua vida lá no Rio de Janeiro? Fiquei sabendo que você tá namorando a Paola, é verdade?

Rafael e Abner seguem conversando, entusiasmados pelo reencontro de tio e sobrinho. Pouco depois, a porta da casa se abre bruscamente e todos se assustam ao ver Gabriel entrando.

(GABRIEL): – Ora, ora, quanta gente hipócrita reunida num lugar só…

(PAOLA): – Meu filho, o que você tá fazendo aqui? – intrigada.

(GABRIEL): – Ué, todo mundo veio pra festinha, eu também quis participar. – rindo.

(MARIETA): – A festa é minha e você não foi convidado. Por favor, se retire da minha casa!

(GABRIEL): – Eu só saio daqui depois de falar aquele ali. – apontando para Tiago.

(TIAGO): – O que você quer falar comigo, Gabriel? Sabe, é até boa a sua visita, tô precisando de dar uma coisa… – ele se aproxima de Gabriel e dá um soco no rosto. – Desgraçado! Isso é por ter usado o meu filme pra destruir a minha família! Agora, vá embora da minha casa, você não é bem-vindo aqui! – gritando.

Gabriel se irrita e retira do revólver da cintura, apontando para Tiago, que se afasta com medo. Abner, Célia, Marieta, Paola, Rafael, Henrique e Jeniffer ficam em pé e se afastam lentamente de Gabriel, que encara todos com ódio.

(HENRIQUE): – Que isso, cara, você tá louco?

(JENIFFER): – Abaixa essa arma!

(PAOLA): – Filho, pelo amor de Deus, não faça nenhuma besteira! – chorando.

(RAFAEL): – Você é investigado pela polícia e pela justiça, não piore as coisas!

(CÉLIA): – O que foi que a gente te fez pra você nos odiar tanto, Gabriel?

(GABRIEL): – Cala a boca todo mundo! – atirando no teto e todos gritam. – Meu papo é com esse maldito do Tiago! – apontando revólver pra ele. – Escuta bem, você vai tirar a queixa na polícia e o processo na justiça, senão eu atiro em você!

(TIAGO): – Você é maluco! Eu nunca vou fazer isso, desista!

(GABRIEL): – Tiago, Tiago, não brinca comigo hein, eu tô me segurando pra não atirar… Eu tô te dando uma chance de ficar vivo, não desperdiça! – apontando o revólver.

(ABNER): – Gabriel, deixe de paranoia! Seu problema é comigo, sempre foi, deixa meu pai e todo mundo fora disso! Vamos conversar, mas abaixa essa arma…

(GABRIEL): – Eu não tenho nada pra conversar contigo, seu babaca! Se você quer conversar, então converse com a bichona do seu pai, peça pra ele voltar atrás nos processos contra mim! – apontando revólver.

(TIAGO): – Eu não vou voltar atrás, Gabriel, você é um desgraçado que vai pagar por todo sofrimento que me causou. Quer atirar? – ele dá um passo à frente e abre os braços. – Então atira! Atira logo! Eu não tenho medo de você!

(GABRIEL): – Você não me provoca, Tiago… – enfurecido.

(TIAGO): – Atira! – gritando.

Gabriel encara fixamente Tiago, com um olhar de ódio, enquanto aponta o revólver. Abner observa o pai e seu rival, chocado com tudo. Marieta, Célia, Paola, Rafael, Henrique e Jeniffer estão mais longe, muito nervosos e aflitos. De repente, Gabriel perde a cabeça e aperta o gatilho do revólver, disparando um tiro para Tiago. Porém, sem pensar duas vezes, Abner se joga em frente ao pai.

(ABNER): – Pai! – gritando.

Naquele momento, Abner recebe o tiro que seria para Tiago, e cai no chão. Gabriel arregala os olhos ao perceber o que fez. Todos da festa estão perplexos.

(CÉLIA): – Não! Meu filho, não! – gritando e correndo até Abner. – Fala comigo, Abner! Por favor!

Abner se esforça, mas não consegue falar. Desesperado, Gabriel vai sair da casa, quando vê Rafael correndo em sua direção. Ele então dispara um tiro na perna de Rafael, que cai bruscamente. Imediatamente, Gabriel sai correndo da casa.

(HENRIQUE): – Desgraçado, o Gabriel vai fugir!

(MARIETA): – Meu Deus, que tragédia! Alguém liga pra uma ambulância, por favor! – chorando.

(JENIFFER): – Eu vou ligar, Dona Marieta! – trêmula.

Transtornada, Célia levanta-se do chão e pega a faca usada para cortar o bolo, saindo atrás de Gabriel. Num ato de compaixão, Tiago senta no chão e coloca Abner em seu colo, completamente ensanguentado. Pai e filho se olham, chorando e com a respiração ofegante.

(ABNER): – Pai… – falando com dificuldade.

(TIAGO): – Não diga nada, o socorro já vai chegar. – ele acaricia o rosto do filho. – Porque você fez essa loucura?

(ABNER): – Eu tinha uma dívida com você… – tossindo sangue. – Você salvou minha vida no passado, agora eu te salvei. Por amor! – falando com dificuldade.

Tiago se emociona e continua a chorar, quanto Abner perde as forças e fecha os olhos, desmaiando no colo do pai.

CONTINUA…

NÃO PERCA AS SURPRESAS E TENSÕES DO ÚLTIMO CAPÍTULO DE “O PREÇO DA VIDA”! O FINAL SERÁ EXIBIDO SEGUNDA-FEIRA, ÀS 22H!

LOGO APÓS, ÀS 23H, TEM A ESTREIA DA NOVA WEB-NOVELA DO HORÁRIO ADULTO: “ALVOS DA SOCIEDADE”, DE HIVAN MARTINEZ.

FIQUE LIGADO NO TV MIX!

Anúncios

70 thoughts on “O Preço da Vida – Capítulo 15 (penúltimo capítulo)

  1. Li a web toda, só não comentei
    A Kelly antes de morrer foi fazer a cínica pro Abner e pro Henrique
    Odeio o Gabriel, mas eu achei linda a prova de amor do Abner pelo pai
    Parabéns
    P.S: Quero que a Marieta tenha um final bem bonito, viu?

    Curtido por 1 pessoa

    • Kelly não perdeu a oportunidade de provocar Abner contra Henrique, porém acabou sendo inútil e ainda faleceu por culpa de seu jeito irracional de viver. Gabriel se descontrolou nesse capítulo e Abner preferiu dar sua vida em troca de perder o pai para o ódio do inimigo. Obrigado por acompanhar e comentar pela primeira vez, Roberto, não perca o último capítulo na segunda-feira com o fim da Marieta e todos os demais personagens! 😀

      Curtir

  2. “Procura-se homem que transou comigo nas últimas semanas, favor entrar em contato porque tô grávida e quero saber quem é o possível pai”… dei um GREEDY com essa frase. Minha nossa Kelly morreu, que pena, eu estava imaginando ela se arrependendo do que fez e vivendo uma vida feliz com seu filho :(. Continuando, eu me recuso pensar que o Abner pode morrer, seria um golpe muito grande pra família, pro Henrique e pra Jeni. Gabriel tem que pagar por isso, que vilão é esse meu Pai, maldade é seu apelido (Só não supera o Vinícius de Destinos Cruzados, aquele cara sempre será o melhor vilão dos seus lacres, e será muito difícil alguém superá-lo). Não gostei da cena do Abner ter levado o tiro no lugar do seu pai… Eu ADOREI, foi como uma forma de mostrar o quanto ele estava agradecido pelo Tiago, e também o quanto amava seu pai, ele deixou o orgulho de lado, e se superou, finalmente abriu os olhos. Nossa… Essa cena com certeza ficará marcada na minha mente. Simplesmente show essa web! Pode vir 2ª feira… Lacre em dobro: #FinalOPreçodaVida & #AlvosdaSociedade

    Curtido por 1 pessoa

  3. Parabéns, sucesso total esse penúltimo capítulo.
    Jeniffer finalmente conseguiu ficar com seu grande amor Abner. Foi uma cena repleta de sentimentos. Foi bem construída a trama desse amor quase impossível entre Abner e Jeniffer.
    Kelly descobriu que tava grávida, mas não sabe quem é o pai. Também com quantos ela transava por noite. E ainda tentou dizer que Henrique era o pai, mas foi esculachada por ele e Abner.
    A cena da morte dela foi surpreendente. Não achava que ela ia morrer, só perder o bebê por causa das bebidas. A convulsão foi louca. Kelly morreu no chão daquele antro de sexo. Morreu no lugar que ela mais gostava.
    O reencontro de Abner com seus pais foi bonito. No primeiro momento se esquivou, mas a emoção falou mais alto em relação a sua mãe.
    Gabriel está transtornado, louco. Abner em um gesto tão lindo salvou seu pai. Me lembrou Alma gêmea (Rafael salvando Serena).
    Torcendo pra ele não morrer.
    Mas, se ele morrer vai demonstrar que ele daria sua vida para salvar seu pai. Foi o que Tiago disse numa briga cm Abner. Que faria de tudo pra salvá-lo. Agora Abner demonstra seus sentimentos por seu pai.
    Vai ser lindo o final. Emocionante. Essa trama de pai e filho é angustiante, querem falar mas não conseguem. Diálogos bem escritos. Passa emoção.
    Excelente!!! Em cada web que você escreve, percebo que melhora sua escrita.
    Parabéns Aírtom por esse fenômeno que é O Preço da Vida!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • Jeniffer e Abner finalmente tiveram seu momento de amor, demorou, mas conseguiram. O fim de Kelly foi imprevisível e chocante, mas foi necessário, resolvi fazer isso pra fugir do óbvio. Personagem do perfil de Kelly, nas novelas, quase sempre (ou sempre) tem o mesmo final, continuando na vida louca, pois então quis mostrar algo diferente e comum, que são jovens perderem a vida pelo jeito irresponsável de viver. Gabriel perdeu a cabeça, sua inveja chegou ao limite e Abner optou por salvar a vida de Tiago para, finalmente, provar que superou seu orgulho e o ama. Muito obrigado pela participação e opinião, Gremista, te espero segunda! 😀

      Curtir

  4. MEU DEUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    Que capítulo foi esse, ainda estou me recuperando. Vamos por partes!
    Abner e Jennifer tiveram uma noite de amor, adooooooooooooooooro.
    Kelly vai no Ap do Henrique pra acabar com a amizade dele com o Abner e de quebra dizer q ele é o pai da sua criança, morro q dessa vez o plano da rainha não deu certo. A biscate ainda vai na casa do Tiago devolver o DVD na cara de pau e toda irônica, adorei o tapa do Tiago e a rainha Célia lhe expulsando pelos cabelos. Kelly entra de penetra na casa dos Gogoboys, morri. Rainha tenta atacar ate o Garçom. E NÂOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO…….

    A KELLY NAOOOOOOO………
    PQ AIRTON? PQ?

    😦 😥 . Apesar de tudo adorava a Kelly, me divertia bastante com seu jeito, fará falta ❤ Falta tbm vou sentir é de suas rixas com a rainha Marieta ❤ . Me tirou a Bianca em DC, agora me tira a Kelly <\3 . No mais, entendo!

    #R.I.P

    “Você acha que me ofende me chamando de vadia, cachorra, piranha? Eu adoro ser chamada assim, seu bobo! – rindo.” Kelly, 2016.

    ” Sou vagabunda sim, adoro! Qual é o problema? Vou ser vagabunda até morrer e foda-se o mundo! – rindo e pegando sua bolsa. – Se vocês fossem espertos, aproveitavam que tão os três juntos e faziam uma suruba, mas vocês são tão certinhos e metódicos que nunca vão se permitir sentir um prazer desse nível. – gargalhando. – Tchauzinho, seus merdas!”
    Kelly, 2016.

    Pois bem , Abner se reconcilia com a Célia. Adorei a cena de pai e filho se olhando, linda cena. Dona Marieta super feliz, todos em paz ate o lixo do Gabriel chegar e fazer inferno. SOCOOOOORROOOO! Abner se jogou na frente pra salvar o pai ❤ fiquei aflito aqui, cenão. Espero que o Abner não morra, e que o Gabriel tenha um final horrível, lixoooo. Gancho fantástico, acredito que o Abner ficará entre a vida e a morte novamente. Parabéns Airton, penúltimo capítulo de tirar o fôlego. Sentirei saudds da web desde já ❤

    Curtido por 2 pessoas

    • Ai querido, só posso lamentar, acabei matando duas personagens que você gostava muito nas minhas duas últimas web-novelas, sofro sabe, mas foi necessário… Com a morte de Kelly, quis mostrar o que acontece muito na nossa sociedade, em que jovens perdem a vida por viver de forma irresponsável. Sobre o restante do capítulo, fico muito feliz que tenha gostado do desenrolar, principalmente em relação a Abner e sua família. Te espero no último capítulo, traga os lencinhos porque vai ser tenso! Obrigado pelas opiniões, Ítalo! 😀

      Curtido por 1 pessoa

  5. Airton pirou néh?
    Então vamos falar desse luxo de capítulo!
    Rainha Kelly reinando até Marieta tomer o seu trono e…
    Kelly moreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu ja foi tarde bicho ruim kkkkkkkkkk
    Pensei que Gabriel iria parar de ser babaca e…
    Gabriel matou Abner (Se você Airton não matar o Abner eu te processo e mando o diabo cortar o pacto!)
    Célia vai matar Gabriel?????????????????????
    Agora eu te faço outra ameaça!(Se a Rainha Marieta não terminar a web com um boy de 20 anos em Paris [Igual Bia Falcão eu arranco seu grelo!)
    Parabéns Airton, Mas não se esqueça cada passo em falso é uma consequencia!
    🙂

    Curtido por 1 pessoa

  6. Ai, gente, tô tentando não ficar feliz porque a Kelly morreu, acho tão horrível desejar a morte de alguém, mesmo que seja um personagem, mas não consigo evitar, tô muito feliz 😛

    E morri com a cena final. Abner fez pelo menos uma coisa decente na vida e se atirou na frente do Tiago. Apesar de eu odiá-lo, não quero que ele morra, porque senão vou sentir como se o Tiago tivesse feito aquele filme pornô pra nada… Mas acho (e espero) que ele não vai morrer.

    O capítulo foi maravilhoso, parabéns amigo 😀

    Curtido por 2 pessoas

    • Chocado que ficou tão feliz com a morte de Kelly, não pensei que desejasse isso… heheheheeh 😛 Abner finalmente deixou o orgulho de lado e deixou o amor pelo pai falar mais alto, dando sua vida em troca do Tiago. Muito obrigado pelas opiniões e participação, Caíque, te espero segunda! 😀

      Curtido por 1 pessoa

  7. “Transtornada, Célia levanta-se do chão e pega a faca usada para cortar o bolo, saindo atrás de Gabriel.”
    Será que Gabriel será morto por Célia?
    Parabéns ansioso pelo desfecho dos personagens

    Curtido por 2 pessoas

  8. Chocado com a morte da Kelly, eu pensei que ela receberia um castigo menor, mas dessa forma e ainda fazendo o que ela gostava apesar é de ser mal visto pelas pessoas que conhecem ela.

    Espero que o Gabriel também tenha um final trágico.

    Morro com a Célia pegando a faca do bolo pra tentar matar o Gabriel.

    Claramente o Abner não irá morrer, apesar das coisas que ele fez, ele merece ser feliz com os pais e com a Jenifer.

    Parabéns, Airton 😀

    Curtido por 2 pessoas

  9. E eu crente que o Gabriel salvaria a vida do Abner no final… que nada, ele fez foi acabar com a vida dele, terminou o que começou. Acho sim que o Abner vai morrer, não vejo muito sentido em sua sobrevivência.

    O inesperado do capítulo foi a morte da Kelly. Não esperava por isso, imaginei que ela terminaria com o Gabriel na rua da amargura, passando necessidades e com um filho a caminho. Agora, que ela morresse por overdose, isso eu não esperava. Mal saio do luto pela morte do Roni e o @airtonlucion ainda me vem matar a Kelly. Meu querido…

    #MomentoDivulgaçã1: https://audienciadatvmix.wordpress.com/2016/08/12/mundos-opostos-capitulo-10/

    Curtido por 1 pessoa

    • A morte de Kelly foi inesperada mesmo, porém resolvi fazer isso para mostrar o que é bastante comum na sociedade, em que jovens perdem a vida pelo excessos que cometem. Lamento pelo luto, mas faz parte… Agradeço pela participação e não perca o último capítulo, Glay! 😀

      Curtido por 1 pessoa

  10. ===========================IMPORTANTE——————————————

    NÃO SOU CAPAZ DE OPINAR!

    Não sou capaz de opinar sobre esse capítulo…
    É demais para minha pessoa. Vou dar um super comentário no último… ❤ 😀
    Parabéns Air… 😀 ❤ 😛

    Curtido por 1 pessoa

  11. Adorei! Não esperava por essa atitude do Abner depois de ele ser babaca e idiota durante toda a web. Me surpreende um pouco que ele fale que tem nojo do pai e odeia ele mesmo sabendo que salvou sua vida e tempos depois esteja disposto a pular em frente de uma bala por ele. De certo ele se tocou o quão retardado foi. Pois merece morrer. Torço para que Abner morra no final, torço muito kkkkk Mas a Kelly coitada não pensei que fosse morrer. A cena da morte dela foi chocante, fiquei angustiado e surpreso. Esse penúltimo capitulo foi perfeito, o melhor da web até agora! Ansioso pelo final ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Abner foi demonstrando traços de mudanças nos últimos capítulos, aos poucos ele foi se arrependendo da briga com o pai. Sua atitude na cena final apenas comprova que sim, ele ainda ama o pai e está arrependido, ao salvar a vida de Tiago ele provou que o ama apesar de tudo. Mas sobre os finais dos demais personagens, eu prefiro não comentar, só segunda-feira pra saber heheeheheh 😛 Muito obrigado pelas opiniões, Luiz! 😀

      Curtir

  12. AIRTOOOOON! .tapa .tapa .tapa .chute ** Chorando ajoelhado ** O QUE VC FEZ? ** Se levantando ** .tapa .tapa .tapa ** Se ajoelhando de novo e retornando o choro ** Vc matou a Kelly! Ai, gente, eu nn estou em fase normal, socorro… Ela não merecia esse fim… Safado! **Se levantando e correndo secando os olhos **

    Me recompondo…

    Estou em shock com tanta coisa. Tensão, emoção, tristeza, raiva… Lembra quando eu disse que Gabriel acabaria cometendo uma tragédia? Pois bem, acertei. Pensei que quem sofreria com isso seria diretamente Abner e não Tiago. Mas Abner se opôs na frente do pai e sofreu em seu lugar. Uma retribuição linda e correta. Esse gancho foi de marejar e de tirar o fôlego. E o que vc fez com Kelly, hein? Eu jurava que ela não iria morrer. Poderia até perder o filho, mas morrer daquela forma foi bem surpreendente. Jeniffer e Abner foram bem rapidinhos. Linda a cena deles dois, mesmo querendo ela com Henrique. O ódio de Gabriel é bem compreensível e essa atitude louca dele também. Esse ordinário merece mofar atrás das grades.

    Um minutinho.

    (TIAGO) – Porque você fez essa loucura?

    (ABNER) – Eu tinha uma dívida com você… Você salvou minha vida no passado, agora eu te salvei. Por amor!

    CENA ÉPICA QUE FICARÁ LEMBRADA NOS DOCUMENTOS DO BLOG E NO MEU ❤ Meus olhos irão inchar, rsrsrs… Me desculpe por esse momento, mas…

    E esta chegando o dia de se despedir desse luxo. Eu não estou bem, Airton, não estou. Apenas aguardar segunda com o coração na mão e com a esperança de que Abner não faleça. Parabéns, amigo! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Olha aqui, sem violência comigo, ok? Sinto muito pela morte de Kelly, mas foi necessário, quis fugir do óbvio com o fim dessa personagem, afinal a maioria dos personagens com esse caráter tem finais muito parecidos nas novelas, então quis fazer diferente. E você acertou, Gabriel enlouqueceu e provocou uma tragédia. Em meio a tudo isso, Abner deixou o orgulho de lado e provou seu amor pelo pai, dando sua vida em troca no gancho. Prepare os lencinhos e a pipoca, pois o último capítulo será emocionante e bastante tenso. Obrigado pelas opiniões, Fred! 😀

      Curtir

  13. Ai gente, eu deveria sofrer com Kelly morrendo, mas eu esperava me surpreender, o que não aconteceu pois uns e outros tascaram isso lá no epc (não foi uma só vez), perdi o tesão de ler essa cena, pois já sabia que ia acontecer, mas enfim, vamo fazendo? Mesmo assim o capítulo no geral foi ótimo, como sempre. Eita, o que eu tinha imaginado aconteceu o contrário: Abner se colocou na frente do pai quando Gabriel disparou o tiro. De qualquer forma, quero que Abner morra, porque não sou obrigado a aturar ele, e não enguli essa Jeniffer ficando com ele. Eu não estou bem hoje, infelizmente meu comentário não ficou maior pois estou muito ocupado hoje. Parabéns e aguardo o fim ansioso.

    Curtido por 1 pessoa

    • Lamento pelo spoiler ter acabado com suas expectativas sobre o fim de Kelly, sinto muito mesmo. Sobre Abner, não posso falar nada, resta apenas aguardar segunda-feira. hehehehe 😛 Muito obrigado pela participação, Thayron, e desejo que a situação melhore por aí! 😀

      Curtir

  14. Sinceramente não gostei de Jeniffer e Abner, não quero eles juntos. Kelly descobre que está grávida e não sabe quem é o pai, bem coisa de vadia. Morto com ela falando que o Henrique é o pai, bem louca mesmo. A vaca ainda foi atrás do Tiago e da Célia e revela que ela estava com o dvd, amei o bofetada que ele deu nela, eu simplesmente adorei. E Célia tirando ela da casa pelos cabelos, amei. Paola tentar convencer o filho para mudar, pena que ele não escuta o ódio está falando mais alto.
    Morto com a vela de 80 anos da Marieta, uma diva. Abner vai no aniversário da avó, gostei muito da atitude dele. Morto com a Kelly dançando e dando em cima dos garçom e depois e vem inesperado ela morre, sinceramente eu esperava que ela iria se arrepender dessa vida mas o destino foi cruel com ela, pena que isso é algo real o que a gente mais ver é jovens terminado como ela por querer curtir a vida. Abner perdoa a mãe, gostei muito disso. Marieta entrega o primeiro pedaço de bolo para Tiago, gosto muito da união de sogra e genro. Quando a gente espera o perdão de Abner para o pai vem esse desgraçado do Gabriel e estraga tudo, ódio desse moleque. E depois acontece a melhor a cena mais emocionate da web Abner salva a vida do pai “– Eu tinha uma dívida com você… Você salvou minha vida no passado, agora eu te salvei. Por amor!” , eu sempre desejei a morte do Abner agora não sei o que quero que aconteça, tipo se ele morrer vai destruir a família deles e acho se ele sobreviver foi preciso essa tragédia para Abner provar o amor pelo pai.
    Ansioso para segunda, qual será que o Abner morreu? O que a Célia vai fazer com o Gabriel? E qual o final da Marieta? Vou ter que esperar as respostas segunda e infelizmente se despedir dessa trama maravilhosa, não acredito que vai acabar. Parabéns Airton. ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Kelly não perdeu a oportunidade de atazanar os outros com sua gravidez, mas recebeu o que merecia de Tiago e Célia. E o fim dela foi realista, infelizmente muitos jovens perdem a vida por curtição. A festa de Marieta serviu para aproximar Abner de Célia e teria aproximado ele de Tiago se não fosse o maluco do Gabriel invadir e provocar a tragédia. E dando sua vida em troca da do pai, Abner provou que se arrependeu e que ainda o ama. Resta esperar por segunda-feira para saber todos os finais, prepare-se pra muitas reviravoltas! Obrigado pelas opiniões, Paulo! 😀

      Curtir

  15. Tive tempo de ler esse capítulo… De verdade, agora! Que capítulo, hein!?

    Como eu previ… O Abner entrou na frente pra salvar o pai. Interessante! Não acredito que ele morra, mas pelo que sei da trama. Ele deve morrer sim, o que fugirá de finais tradicionais

    Parabéns, Airton!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s