A Flor do Sertão – Capítulo 15

A Flor do Sertão - Logo

CENA 01: ÔNIBUS/INT./NOITE

Regina continua observando o motorista. Enquanto, dirige ele começa a fechar os olhos e tem rápidos cochilos. Regina percebe e se levanta para ir alertá-lo. O ônibus segue andando em alta velocidade, sem direção. Regina chega à cabine do motorista e consegue acordá-lo. Imediatamente, o motorista retoma a direção. Uma luminosidade toma a conta do ônibus. Um caminhão começa a buzinar, querendo passar na frente do ônibus. O caminhão invade a pista contrária e faz fila dupla. Outro caminhão segue na curva.  O motorista do primeiro caminhão não percebe a aproximação do veículo e continua correndo. Desafiado, o motorista do ônibus tenta chegar à curva primeiro. Os dois veículos chegam à curva e se deparam com o segundo caminhão. O primeiro caminhão tenta desviar e joga o ônibus ribanceira abaixo. O veículo cai em um córrego e é arrastado pela correnteza devido a forte tempestade.

Alguns gritos são ouvidos. Os passageiros acordam com a água gelada. Muitos tentam sair do ônibus, mas são pressionados para o fundo do veículo, que está totalmente tomada pela água. A câmera mostra pessoas sendo arrastadas pela correnteza. Uma mulher é arrastada e desaparecem em meio à água. O foco vai para Regina, desacordada, flutuando pelo rio. A câmera vai se afastando e mostra a jovem se afastando cada vez mais do ônibus. A imagem se escurece.

CENA 02: DELEGACIA/CELA/INT./NOITE

A câmera continua escura. Aos poucos a imagem vai se clareando. É mostrada a imagem de cela lotada. O foco vai para Ramiro que está sentado na cama, impaciente.

RAMIRO: Isso num vai ficar assim…

Ramiro se levanta e anda de um lado para o outro.

RAMIRO: A Regina não vai escapar de mim. Eu vou procurar ela nem que seja no inferno!

Ramiro dá um soco nas grades da cela. O ruído é suficiente para acordar os demais presos.

PRESO: Dá pra parar? Nóis quer dormir…

RAMIRO: Ah, vai pro inferno!

Provocado, o preso se levanta e encara Ramiro.

PRESO: Tu sabe com quem tá falando?

Os dois se olham fixamente. Aquele enfrentamento é interrompido pelo carcereiro.

CARCEREIRO: As meninas vão brigar é? Todo mundo dormindo. Anda! Ramiro?

RAMIRO: Sou eu.

CARCEREIRO: Tu é bem famoso, hein. Outra visita pra tu.

Corte rápido. Ramiro chega à sala de visitas. Ao entrar no local, o coronel não consegue ver a pessoa que o estava aguardando. Ele se senta à mesa e finalmente identifica a face de Sandra.

RAMIRO: Sandra? Tu veio me tirar daqui?

SANDRA: Não. Eu vim me acertar mais tu. Vamo resolver tintim por tintim…

Sandra olha para Ramiro com um olhar complexo. Ali estava uma mulher rejeita e com ódio do homem que já fora seu amor. Ódio também da filha dele, a qual, segundo sua visão, foi responsável por deixa-la para sempre em uma cadeira de rodas.

CENA 03: BEIRA DA ESTRADA/EXT./NOITE

Nos arredores do quilômetro 32, da estrada PI-116, há uma grande agitação e correria. Minutos antes ocorre um grande acidente de ônibus. A câmera mostra duas ambulâncias paradas, atendendo os feridos. Bombeiros fazem o possível para resgatar as vitimas, mas a forte chuva e a escuridão são grandes empecilhos. Não é possível ver o ônibus. Já afundara. De repente, um bombeiro avista um corpo.

BOMBEIRO: Olha ali. Num é um corpo.

A equipe se prepara para resgatar uma possível vitima. Corte rápido. O corpo já está na maca. O foco vai para a face da pessoa. É Regina. O bombeiro que a salvara admira sua beleza.Um médico examina os batimentos cardíacos e constata que eles estão fracos.

MÉDICO: Vamo pro hospital rápido!

Uma das duas ambulâncias parte rapidamente.

CENA 04: DELEGACIA/SALA DE VISITAS/INT./NOITE

Sandra continua a olhar Ramiro de forma enigmática.

RAMIRO: E o que tu tem pra acertar mais eu?

SANDRA: Eu vou contar tudo… Tu vai se arrepender das tuas atitudes e de ter me negado.

RAMIRO: Te negado?

SANDRA: Eu vou falar toda a verdade. Desde que cheguei à sua casa já me apaixonei por tu…

[FLASHBACK] CENA 05: CASARÃO DE RAMIRO/SALA/INT./DIA

  1. Ramiro descendo as escadas quando alguém bate na porta. Ele se levanta e vai atender. Sandra fica hipnotizada com a beleza de Ramiro.

RAMIRO (surpreso): Quem é tu? O que quer?

SANDRA: É aqui que tão precisando de uma governanta?

RAMIRO: É. Tu já trabalhou em outras casas?

SANDRA: Já. Aqui tão minhas recomendações. (pega um envelope)

RAMIRO (enfurecido): Carece não. Tu sabe passar, lavar e cozinhar?

SANDRA: Sim.

RAMIRO: Contratada então.

Lívia surge e dá um beijo em Ramiro. Sandra observa tudo com raiva.

NARRAÇÃO DE SANDRA: Desde o primeiro dia que vi tu me apaixonei. Tu era o homem perfeito, mas tinha a Lívia e eu precisava tirá-la do meu caminho. Tentei até envenena-la, mas nada dava certo. Então resolvi tomar uma atitude drástica…

[FLASHBACK] CENA 06: CASARÃO DE RAMIRO/SALA/INT./DIA

  1. Ramiro está na sala lendo um jornal na sala. Sandra entra.

SANDRA: Com licença, seu coronel Ramiro. O senhor sempre esteve certo. Agorinha mesmo eu vi a tua esposa mais o capataz na maior sem-vergonhice. Os dois tavam se esfregando pra todo mundo vê.

RAMIRO (surpreso): O que é que tu tá dizendo, Sandra?

SANDRA: Isso mesmo o que o senhor entendeu, seu coronel Ramiro, o senhor tá sendo feito de corno e todo mundo tá vendo, até os empregados. O senhor tem que limpar a honra, seu coronel!

RAMIRO (enfurecido): Pode deixar que eu vou fazer isso, Sandra, e vou limpar minha honra com sangue! Quem me trai merece morrer!

SANDRA: E se… Ah, deixa pra lá.

RAMIRO: O que, Sandra?

SANDRA: A Aurora pode num ser filha do senhor…

Satisfeita, Sandra se retira. Ramiro se levanta.

NARRAÇÃO DE SANDRA: Tive que inventar algo e nada melhor do que fazer tu acreditar que era chifrudo e ainda me livraria da sua filha.

CENA 07: DELEGACIA/SALA DE VISITAS/INT./NOITE

Sandra continua contar tudo que aprontou. Ramiro fica surpreso e, ao mesmo tempo, furioso.

RAMIRO: Tu inventou tudo isso, sua DESGRAÇADA?

SANDRA: Me livrei da tua esposa e da tua filha por amor a tu, mas aí fui humilhada e quis acabar com a tua vida… Mas se tu me pedir perdão, eu posso te aceitar.

Exaltado, Ramiro se levanta e vai até Sandra.

RAMIRO: É nunca que eu ficarei mais tu!

SANDRA: Então apodreça nessa cadeia como uma cajá-manga podre! GUARDA.

Ramiro tampa a boca de Sandra e percebe que ela está em uma cadeira de rodas.

RAMIRO: Num acabei com tu! Vou te dar um corretivo agora.

Ramiro coloca suas mãos no pescoço de Sandra e começa a apertá-lo. A governanta tenta se debater, mas já é tarde. Com o rosto roxo, Sandra cai no chão, morta.

CENA 08: PRACINHA/EXT./MANHÃ

Trilha sonora: Bela Flor – Maria Gadú

Amanhece no Vilarejo Serra Branca. São mostradas as casas de barro e a pracinha do local. O close vai a fazenda de Ramiro vazia.

CENA 09: HOSPITAL/QUARTO/INT./ NOITE

A câmera percorre os corredores de um hospital. O foco vai para a porta de um quarto sendo aberta. Um médico entra. Ele se aproxima de uma cama e observa o paciente. A câmera foca no rosto de Regina, que está agitada e se debatendo.

REGINA: NÃÃÃÃÃOOO!

A imagem que se vê é a de Regina, com um hematoma no rosto e olhando para o quarto do hospital, sem reconhecer o lugar.

REGINA: Que lugar é esse? O que eu tô fazendo aqui?

MÉDICO: Tu caiu tá no hospital. Sofreu um acidente de ônibus e foi encontrada.

Sandra coloca a mão em sua cabeça. Sua fisionomia é de dor.

REGINA: Minha família… Cadê eles?

MÉDICO: Só foram encontradas três vitimas. Tu, um homem e uma mulher. Eles tão ali.

Regina se levanta rapidamente e se aproxima das outras camas, com a esperança de encontrar seus pais.

REGINA: Pai? Mãe? Não são eles…

O bombeiro que atendeu Regina entra no quarto.

BOMBEIRO: Já vi que tu melhorou!

REGINA: Moço, onde tá minha família, me diz.

BOMBEIRO: Ninguém mais foi encontrado. A correnteza tava forte por demais.

Ao ouvir aquilo, Regina se desaba em lágrimas.

CENA 10: TERESINA/EXT./MANHÃ

Trilha sonora: Bela Flor – Maria Gadú

Vários dias se passam. O sol nasce e se po~em algumas vezes, tendo como plano pontos turísticos de Teresina, o córrego no qual ocorreu o acidente e Ramiro preso.

CENA 11: MANSÃO DOS ALMEIDA/SALA DE ESTAR/INT./MANHÃ

Regina está sentada em um belo sofá, admirando o luxo da mansão. Hermínia entra em cena.

HERMÍNIA: Então é você que quer trabalhar na minha casa?

REGINA: Sim, senhora. Prazer, me chamo Regina.

Regina estende sua mão para cumprimentar Hermínia, que não retribui e dá apenas um leve sorriso.

HERMÍNIA: Você tem experiência? Não quero qualquer uma em minha casa…

As duas continuam conversando. Ricardo chega em casa.

RICARDO: Mãe, cheguei.

Ricardo vai até a sala de estar e se depara por Regina. Os dois trocam olhares. Parece que acaba de nascer um novo sentimento no coração de Regina.

Continua…

Anúncios

18 thoughts on “A Flor do Sertão – Capítulo 15

  1. #RiGina,#ReCardo que seja! Shippo desde já❤amei a Sandra morrendo, mentira gente fiquei com um pouquinho de pena. Só um pouquinho! Parabéns Ari❤

    Curtido por 2 pessoas

  2. Parabéns, muito triste a morte dos pais e do irmão da Regina.
    Ela vai trabalhar e vai se apaixonar, que bonito isso.
    Sandra contou as barbaridades que fez e Ramiro a matou.
    Um bom capítulo.
    Parabéns Ari, hoje não teve erros.
    Mas a Francisca vai voltar e aprontar mais ainda?

    Curtido por 1 pessoa

  3. E o momento mais aguardado chegou: A grande virada na vida de Regina. O acidente foi muito bem bolado além de muito bem escrito. Sandra é uma safada! Fez o que fez por amor a Ramiro, mas logo foi rejeitada. Me surpreendi com a morte dela. Socorro! 😮 Ramiro terá um aumento na pena de prisão, o que pode fazer esquecer de vez de Regina, ou não. O encontro dela com Renato pode faze-la sentir o que é o verdadeiro amor. Casal RR? Amo! Bela Flor… 🍃 Essa virada… 🍃 Perda dos pais… 🍃 Me trazem lindas lembranças… Eu me identifiquei tanto com os pais da Regina que torço para que eles não tenham morrido. Parabéns, Ari! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  4. É impressão minha ou o candidato a futuro amor da Regina é o mesmo cara que a Francisca tentou fisgar lá em Teresina?

    Essa polícia de Aroazes tem uma eficiência meio seletiva, né? Eles foram bem ágeis pra separar prontamente a briga do Bento e do Ramiro, mas não fizeram nada pra impedir que o Ramiro matasse a Sandra.

    #MomentoDivulgaçã1: https://audienciadatvmix.wordpress.com/2016/08/16/mundos-opostos-capitulo-12/

    Curtido por 1 pessoa

  5. Sandra vai visitar Ramiro, ele pensando que ela iria ajudar, coitado! Como sempre imaginei a Sandra que inventou essa história que a Lívia traía ele. Não acredito Ari que você matou a Falsandra, chocado. Regina descobre que só ela sobreviveu no acidente, coitada não merecia sofrer. Regina vai arrumar um emprego e encontra com Ricardo, pena que eu vi o spoiler na sinopse. Não estou criticando mas tinha como detalhar mais as cenas, mas você deve está sem tempo para escrever. Parabéns querido! ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s