A Desonra – Capítulo 19 (Últimas Semanas)

Classificação Indicativa

CAPÍTULO 01×19 – ENCONTROS DO DESTINO

Continuação imediata do capítulo anterior

CENA 1, COMPLEXO HOSPITALAR, QUARTO DE CAMILA, INTERIOR, NOITE

Todos se entreolham, surpresos e chocados com a decisão de João, que havia dito isto por impulso.

João – É isso mesmo, não há riscos de eu voltar a me relacionar com a Camila porque irei me casar com a Clarisa, não é, meu amor?

Clarisa (balbuciando) – Sim, é verdade, é verdade que eu e o João iremos nos casar.

Depois de um tempo Clarisa consegue digerir o pedido feito por João e observa Camila com um olhar sarcástico, e em seguida, beija João; Salma vira-se para Camila, também com uma expressão sarcástica em seu rosto.

Salma – E então querida sobrinha, ainda vai querer voltar a morar na mansão, mesmo que meu filho vá se casar com a Clarisa?

Camila – E por que não, tia? Já disse à Clarisa que dou o João embrulhado de presente a ela, para que possa usar o coitado de marionete o quanto quiser. Mas e a senhora, não irá me chamar de vagabunda por querer ir morar debaixo do mesmo teto de um casal de noivos? – risos.

Camila solta uma risada sarcástica para Salma, que encara calada a sobrinha.

Leon – Enfim, se esse é o seu desejo, filha, vamos respeitar. Agora vamos indo, você precisa descansar.

Leon aproxima-se da filha e lhe dá um forte abraço.

Camila – Muito obrigada mesmo pelo o apoio que o senhor vem me dando, tio.

Pai e filha se encaram com um tímido e alegre sorriso nos lábios; Ele, Salma, João e Clarisa saem do quarto, deixando Camila a sós.

CENA 2, HOTEL, QUARTO DE REBECA, INTERIOR, NOITE

Rebeca e Vânia conversam sentadas sob a cama.

Vânia – Até agora tô horrorizada, porque não ligou para mim ou para o Eduardo na hora?

Rebeca – Eu não queria preocupar vocês, e como você pode ver, só sofri umas escoriações, nada demais.

Vânia – Mas podia ter fraturado algum osso, vai saber, de qualquer forma você esteve errada em não nos avisar.

Rebeca – Mas agora vem a melhor parte: Sabe quem era o atropelador? O marido da sua irmã!

Vânia – Sério? Mas e ai, você reconheceu ele na hora? Falou com ele sobre algo da minha irmã?

Rebeca – Nem reconheci ele na hora, e muito menos deu tempo de eu falar algo sobre a Camila. Mas ele deixou um cartão com o número dele, será que devo procurá-lo?

Vânia – Não sei, vá que fique forçado demais você ligar para ele e não ter o que falar no início para depois tocar no assunto da Camila?

Rebeca – Realmente, mas eu queria tentar uma aproximação com ele, ainda mais agora depois desse atropelamento. Enfim, acho que vou dormir, esses machucados estão me matando.

Vânia despede-se da mãe com um beijo na bochecha e um abraço; Após Vânia sair do quarto, Rebeca levanta-se da cama e em passos lentos, ela aproxima-se do guarda-roupa.

CENA 3, MANSÃO OLMEDO-DORANTES, QUARTO DE CLARISA, INTERIOR, NOITE

Clarisa está deitada em sua cama, conversando ao telefone com Eric.

Clarisa (telefone) – Sendo de surpresa ou não, o pedido veio em boa hora, ainda mais agora que a sonsa da minha prima vai voltar a morar aqui. Coitada, mal sabe o que a espera.

Eric (telefone) – E por que ela vai voltar ai na mansão? Pensei que ela tinha se casado com o irmão do idiota do Dimitrio.

Clarisa (telefone) – E eu lá vou saber? Ela inventou mil desculpas esfarrapadas e disse que ia pedir o divórcio para o Ângelo, mas isso pouco me importa, o que interessa de verdade para mim é esfregar na cara daquela idiota que eu estou conseguindo os meus objetivos.

Eric (telefone) – Mas é bom tomar cuidado com ela, afinal, um passo em falso e essa garota pode arruinar tudo abrindo aquela boca dela.

Clarisa (telefone) – Pode deixar, e se ela descobrir qualquer coisa que me envolva, faço questão de mandar ela pro inferno, sem me importar que saibam ou não que foi eu quem fiz isso.

Eric (telefone) – Assim que eu gosto de ouvir Eu vou desligar, amanhã a gente se fala.

Clarisa (telefone) – Okay, eu tenho que dormir também, estou muito cansada após esse logo e interminável dia. Beijos, te amo.

Clarisa desliga seu telefone e o coloca sob a cômoda que está ao lado da sua cama, e em seguida, abre uma as gavetas da cômoda, tirando de dentro um porta-retratos com uma foto de Camila e João.

Clarisa – Vocês dois estão nas minhas mãos e não têm nenhuma escapatória! Você, João, vai me dar tudo o que eu desejar, e pouco a pouco, eu vou ser a dona dessa casa e vou tirar todos vocês daqui. Já você, priminha, pode não ter passado um inferno nas mãos do seu maridinho, mas eu farei você se arrepender de querer voltar morar nesta casa!

Clarisa ri maleficamente e guarda o porta-retratos na gaveta da cômoda; Ela abraça uma almofada e continua rindo sozinha de seus planos.

CENA 4, PASSAGEM DE TEMPO

Algumas imagens aleatórias são exibidas, enquanto um letreiro escrito “alguns dias depois…” percorre a cena.

CENA 5, TEATRO, EXTERIOR, DIA

Camila, já recuperada após o acidente, caminha em companhia de Nicole pelo gramado em frente ao teatro, enquanto conversam.

Camila – Ai que saudades desse lugar, de fazer o que mais gosto nessa vida que é atuar!

Nicole – Ih amiga eu te entendo, não aguentaria passar tanto tempo numa cama de hospital, sem fazer nada da vida.

As duas riem; Na direção oposta, Eduardo caminha desatento por ali, sem prestar atenção em seu redor, e de repente, esbarra contra Camila e Nicole, fazendo com que seus objetos caiam no chão.

Eduardo – Ih caramba, foi mal ai!

Camila e Nicole abaixam-se para juntar seus objetos que caíram e Eduardo resolve ajudá-las; Ao olhar para Camila, Eduardo imediatamente percebe que a jovem é idêntica a sua irmã e a observa fixamente.

Eduardo – Novamente desculpa, eu não que vocês tavam vindo na direção contrária.

Camila – Não foi nada, a gente também tava super desatenta. – risos.

Nicole – Mas e aí, você também é daqui do pessoal do teatro? Nunca te vi por aqui.

Eduardo – Na verdade não, eu sempre gosto de passar aqui em frente ao teatro, para ver o pessoal encenando e tal. – risos.

Camila – Hum, nós duas fazemos parte do núcleo de teatro. Prazer, meu nome é Camila, e essa aqui é a Nicole.

Eduardo cumprimenta Camila com um abraço, e com o momento, ele se sente abalado em estar nos braços de sua irmã; Ao se afastar, ele cumprimenta Nicole com um abraço.

Eduardo – Então eu acho que é isso, né meninas? Tá na minha hora, quem sabe em um outro momento eu dou uma passada por aqui e a gente conversa, né?

Nicole – É, até que pode ser uma boa.

Eduardo – Então eu vou indo, até outra hora!

Camila/Nicole – Até!

Eduardo não consegue disfarçar seu nervosismo diante de Camila e rapidamente segue seu rumo, deixando ambas as jovens confusas.

Camila – Que estranho, ele tava bem nervoso, isso que foi só um esbarro…

Nicole – Né? E ele tava olhando bem fixo para você… Mas enfim, vamos entrar.

Camila e Nicole dirigem-se a entrada do teatro e voltam a agir normalmente após o ocorrido com Eduardo.

CENA 6, CAFETERIA, INTERIOR, DIA

Rebeca está sentada em uma mesa, bebendo um gole de sua xícara de café e usando seu celular ao mesmo tempo; De repente, Ângelo entra no local, e ao reconhecer o genro, Rebeca chama sua atenção.

Rebeca – Ângelo?!

Ângelo aproxima-se de Rebeca, que levanta-se para cumprimentá-lo.

Ângelo – Rebeca, não é? Que coincidência você por aqui!

Rebeca – Sim, eu mesma. E então, como está?

Ângelo – Vou muito bem, obrigado. E você, está melhor após aquele acidente?

Rebeca – Felizmente sim, realmente não passaram de pequenas escoriações e nada mais que isso. (T) Mas então, não quer se sentar comigo?

Ângelo – Bom, se eu não estiver atrapalhando nada…

Rebeca – Que nada, imagine, estou sozinha. Sente-se.

Rebeca e Ângelo sentam-se; Enquanto começam a conversar, Ângelo chama a atenção de um garçom, para que possa ser atendido.

CENA 7, OLMEDO-DORANTES ADVOCACIA, ESCRITÓRIO DE LEON, INTERIOR, DIA

Leon e João estão sentados um de frente para o outro, fumando charutos e conversando.

Leon (fumando) – Filho, pense bem, não acha que ainda é tempo de você desistir dessa verdadeira idiotice que é casar com a Clarisa sem amor?

João (fumando) – Não voltarei atrás, e acho que esse casamento pode me fazer aprender a amar a Clarisa de verdade, além de que assim, minha mãe para de encher o saco da Camila.

Leon – Ou seja, esse casamento só vai servir para que mais uma vez você projeta a Camila das garras da sua mãe. Filho, a sua mãe a Camila conseguem se entender sozinhas, você não precisa sacrificar a sua felicidade mais uma vez por conta das duas.

João – Mas não é por conta das duas que eu vou me casar, e sim por conta da minha felicidade, eu quero ser feliz sem ter a sombra da Camila me perseguindo.

Leon – Eu já tentei abrir sua cabeça diversas vezes, mas vejo que é algo impossível. Okay que você não ama a Clarisa e quer aprender a amá-la e esquecer a Camila, mas o casamento não é a melhor solução. Um casamento é para toda a vida, não apenas uma mera brincadeira.

João – Mas para a Camila ele foi uma mera brincadeira, basta você ver o tempo que ela ficou casada com o Ângelo e já quer o divórcio. E ainda mais agora que ela quer ficar livre, eu tenho que estar em um compromisso forte com a Clarisa.

Leon – Você se arrependerá e muito, espere para confirmar o que digo, cada vez mais você acabará se tornando uma marionete nas mãos dessa menina…

Com o conselho dado para João, alguns flashes de seu passado com Rebeca e a descoberta por Salma vem a sua mente, uma vez que ele deixou de viver sua felicidade com Rebeca para ser dominado por Salma.

CENA 8, CAFETERIA, INTERIOR, DIA

Rebeca e Ângelo conversam,demonstrando estarem se divertindo com a companhia um do outro.

Rebeca – Bom eu não tenho muito o que contar, só que fiquei viúva faz pouco tempo e que sou mãe de dois filhos. Na verdade três, mas a mais velha cresceu longe de mim…

Ângelo – E com quem a sua filha mais velha vive?

Rebeca – Ela vive com uma irmã minha e com o marido dela. É uma situação meio complicada, acho que se eu voltasse a vê-la, eu seria rejeitada, mas estou tentando criar coragem… Mas me fale de você, é casado?

Ângelo – Sim, sou casado com Camila Olmedo-Dorantes, sobrinha do advogado Olmedo-Dorantes, porém apesar de recente, nosso casamento não vai bem…

Rebeca – Olmedo-Dorantes…

Ângelo – Você conhece a família? Eu conhecia apenas o enteado do advogado, filho da dona Salma, mas aí eu conheci a prima dele e começamos a namorar em pouco tempo.

Rebeca – Acredite, eu conheço essa família mais do que você imagina, porém isso é assunto para outro momento, de tão grande a história…

Ângelo – Nossa, agora você me deixou intrigado com todo esse mistério…

Rebeca – Meu passado envolve muito toda a família Olmedo-Dorantes, principalmente a Salma. Nós duas temos um enorme desafeto, e a culpa disto é minha, admito.

Ângelo – E você só me deixou mais curioso com toda essa história, só espero um dia saber do que se trata essa rivalidade entre vocês duas.

Rebeca – Em breve eu contarei a você, prometo, mas agora eu preciso ir, em breve nos falamos.

Rebeca e Ângelo levantam-se e despedem-se com um aperto de mão.

Rebeca – Até breve, Ângelo.

Ângelo – Até!

Rebeca sorri e acena para Ângelo, e em seguida, retira-se do estabelecimento; Ângelo volta a se sentar, e fica pensativo a respeito do que foi dito por Rebeca em relação à família Olmedo-Dorantes.

CENA 9, HOTEL, RECEPÇÃO, INTERIOR, DIA

Eduardo entra apressado na recepção do hotel, e em sua direção posta, Vânia saia de um dos elevadores; Ao passar pelo irmão que não, a nota, ela lhe chama a atenção.

Vânia – Ei Edu, onde você vai com essa pressa?

Ele vira-se para a irmã e dá meia-volta, se aproximando dela.

Eduardo – Ah, você está ai, eu tava indo atrás de você no seu quarto.

Vânia – Mas por que você tá me procurando? Pela sua cara, parece até que você viu um fantasma…

Eduardo – Não era bem um fantasma, e sim, nossa irmã!

Vânia (impressionada) – Jura? Mas e aí, o que você fez? Falou com ela?

Eduardo – Eu acabei esbarrando com ela e com uma amiga dela na frente daquele teatro que ela trabalha, sabe? Então, na hora eu nem percebi que era ela, mas aí olhando pra ela com mais atenção, eu pude perceber que era ela!

Vânia – Tá, mas você falou com ela? Disse o que?

Eduardo – Eu fiquei muito nervoso na hora, mal consegui falar, mas dei umas desculpas para ela, dizendo que eu sempre passo em frente à aquele teatro e tal. Mas enfim, acho que a mamãe vai ficar muito feliz com isso.

Vânia – Só imagino, mas e você, pretende voltar a aquele lugar para ver se encontra a Camila mais uma vez?

Eduardo – Claro, esse encontro casual é apenas um sinal de que nossa aproximação é um passo certo para a revelação de toda a verdade sobre a mamãe ser filha dela.

Vânia – Nem acredito que tudo isso está acontecendo mais rápido do que imaginamos, nossa irmã está muito perto de todos nós, mas acho que a verdade ainda demorará muito para ser dita.

Eduardo concorda com a cabeça com o que é dito por Vânia; Instantes depois, os dois saem juntos do hotel, enquanto voltam a conversando.

CENA 10, RUAS, DIA

Rebeca caminha pela calçada, distraída ao usar sem celular, e em sua direção posta, Clarisa observa de longe Rebeca, e ao avistar a tia, Clarisa apressa seus passos e para em frente à Rebeca, que com o momento se assusta.

Clarisa – Como vai, tia Rebeca?

Imediatamente, Rebeca reconhece o rosto de Clarisa pelo dia em que a ameaçou no hospital e uma expressão séria toma conta de seu rosto, enquanto Clarisa a encara com uma sarcástica expressão no olhar. A imagem se congela no rosto de Rebeca, e aos poucos, a imagem é transformada em uma carta amarelada com as letras do papel borradas.

Anúncios

15 thoughts on “A Desonra – Capítulo 19 (Últimas Semanas)

  1. Clarisa… decidi te amar! Pq uma vilã é uma vilã! Ótimo capítulo. Willian, pq só está tendo 10 cenas por capítulo? A web é excelente, e eu gostaria de continuar lendo + cenas em um dia. É por causa da 2ª Temporada?

    Curtir

  2. Parabéns William!
    Muito bom o capítulo.
    Clarisa já quer afrontar a tia!
    Edu encontrou Camila, que bom.
    Ângelo ficou curioso.
    Esperando o desenrolar desses acontecimentos?

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eduardo se encontrou com a Camila… Gostei do encontro
    “Como vai, tia Rebeca” – Clarisa falsiane
    Eu quero saber como vai ser o encontro da Rebeca com a Salma…
    Parabéns!

    Curtir

  4. Eduardo se encontrou com Camila por acaso, mal sabe ela que ele é seu irmão. Ângelo e Rebeca cada vez mais próximos. Clarisa encontra Rebeca e a trata com sarcasmo, já anunciado que sabe que ela é sua tia,morto com a rainha, sempre mostrando que é a dona do jogo. E novamente Camila se mostrou rainha, ela deu um belo de um pisão ao mostrar que pouco se importa com o casamento do João com a Clarisa.

    Parabéns Willian.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s