A Flor do Sertão – Capítulo 18

A Flor do Sertão - Logo

CENA 01: CASA DOS ALMEIDA/SALA/INT./DIA

Ricardo e seu amigo Édson continuam conversando sobre a Regina. O dono da casa decide despachar o colega para ficar sozinho com Regina.

RICARDO: Agora caí fora que eu vou ganhar essa aposta e é agora!

ÉDSON: Quero só ver…

Ricardo e Édson fingem um teatro. O segundo rapaz vai embora.

RICARDO: É agora!

Ricardo vai até a cozinha e fica admirando Regina.

REGINA: O senhor quer que eu prepare um lanche?

RICARDO: Não. Eu quero outra coisa…

Ricardo se aproxima de Regina e acaricia seu rosto.

RICARDO: Desde que te vi, já me apaixonei… Você é linda!

REGINA: Desculpa. O senhor é o meu patrão.

Ricardo surpreende Regina e lhe tasca um beijo. Nesse momento, Hermínia chega à cozinha.

HERMÍNIA: Mas que palhaçada é essa? Meu filho beijando uma empregadinha?!

Imediatamente, Ricardo e Regina se afastam.

HERMÍNIA: Vai pro teu quarto, Regina!

REGINA: Com sua licença.

Regina sai.

RICARDO: Mãe…

HERMÍNIA: Nem mais uma palavra. Vem. Vamos ter uma conversinha.

Corte rápido. A câmera mostra Ricardo e Hermínia conversando no sofá.

HERMÍNIA: Você meu filho, sempre teve tudo o que quis… Por que você beijou uma serviçal? E a Joana? Você tem que pensar nela.

RICARDO: Mãe, é só uma diversão. Você acha mesmo que eu ia namorar uma empregada? Nunca!

HERMÍNIA: Assim fico aliviada. E como você tá com sua namorada?

RICARDO: O casório sai em breve.

HERMÍNIA: Que orgulho!

A câmera mostra Regina observando tudo, aos plantos.  Ela se afasta dali.

CENA 02: TERESINA/CASEBRE/INT./DIA

A imagem está totalmente escura. Uma luz é mostrada. É a porta principal de um casebre sendo aberta. Nela entram Arivalda e Antônio aos beijos.

ANTÔNIO: Então aqui será nosso ninho de amor?

ARIVALDA: Aqui será o lugar pra nossas loucuras! Eu vou gemer muito hoje!

Os dois caminham rumo a cama.

ARIVALDA: Safadinho… Já tô sentindo o Tonhão.

Antônio deita na cama.

ANTÔNIO (excitado): Deita aqui, vai.

Arivalda tira rua roupa e se deita na cama. A câmera está embaçada e esconde a nudez dos dois.

Em um corte rápido, é mostrada a imagem de um carro estacionando. O padre João desce do veículo e entra no casebre.

PADRE JOÃO: Arivalda!

CENA 03: ITAUNA-MG/RUA/EXT./DIA

Lucrécia e Valdir continuam nervosos.

VALDIR: E aí gata? Qual vai ser?

LUCRÉCIA: Eu não quero roubar loja nenhuma…

VALDIR: Então quer ficar sem o nosso calmante?

Lucrécia é convencida e os dois rondam pelo comércio da região. O casal jovem para em frente a uma joalheria.

VALDIR: É agora. Vamo arrombar e cascar fora.

Valdir pega um pedaço de pau e começa a pressionar a porta, até que consegue abri-la.

VALDIR: Entra aí gata.

Lucrécia entra na loja e imediatamente um alarme toca.

CENA 04: AEROPORTO/INT./DIA

A câmera mostra um aeroporto movimentado. Pessoas embarcam e desembarcam nos aviões. O foco vai para uma mulher. O barulho do salto ganha destaque no meio de tantos ruídos.  A mulher entra na fila do Check-in.

RECEPCIONISTA: Bom dia! Qual é o seu destino?

A mulher tira seus óculos de sol e dá uma balançada no cabelo. A câmera foca em seu rosto.

FRANCISCA: Paris!

RECEPCIONISTA: Seu passaporte, por favor.

Francisca entra o passaporte. Ao fim do check-in, ela vai para um banco esperar a hora de seu voo.

FRANCISCA: É… Quem diria? Eu rica, poderosa, gata… Indo pra Paris. As coisas mudam! Finalmente irei sair desse sertão de calor infernal.

Instantes depois, uma voz anuncia o voo de Francisca. Ela se levanta e vai até a aeronave. Antes de entrar, Francisca se vira para trás e olha o aeroporto.

FRANCISCA: Adeus, Brasil! Adeus, Brasil. E que venha a riqueza e o luxo em Paris, monamour.

Francisca embarca no avião. A câmera mostra o avião decolando e a imagem se escurece.

CENA 05: CASA DOS ALMEIDA/QUARTO DE REGINA/INT./DIA

Regina em no quarto chorando e deita na cama.

REGINA: Ninguém gosta de mim de verdade. Sempre querem me usar ou me traem. E eu pensei que dessa vez era sério… Ah, minha mãe, me ajuda, eu tô tão sozinha.

Regina caminha por todo o quarto triste. Regina abre sua gaveta, pega um caderno e o coloca sobre a cama. Ao abri-lo, cai uma foto de Bento. Regina acaricia a foto.

REGINA: Tudo podia ser diferente… Mas seu ciúme e sua traição estragaram tudo que tínhamos.

REGINA: Bento. Ramiro. Ricardo.

Pintam na mente de Regina flashes onde ela namora Bento e conversa com Ramiro. Ela também se lembra da mãe. A moça enxuga as lágrimas.

REGINA: Chega! Eu não sou assim… Vim para trabalhar e não ser objeto na mão de riquinho nenhum.

Regina pega uma caneta e começa a escrever.

[FLASHBACK I] CENA 06: PRACINHA/EXT./MANHÃ

Trilha sonora: Bela Flor – Maria Gadú

Amanhece no Vilarejo Serra Branca. São mostradas as casas de barro e a pracinha do local. O close vai pra uma estradinha.

Surge um cavalo branco correndo, no qual está montada uma mulher de cabelos negros e soltos, que se balançam com o vento.  A mulher se vira para trás, procurando por alguém. Quando ela volta a olhar para frente, é cercada por um homem também a cavalo. O animal sobre o qual ela estava se assusta e a derruba.

BENTO: REGINAAAA!

Bento desce rapidamente do seu cavalo e corre até Regina, que está caída no chão com olhos fechados. O rapaz chega bem perto dela.

BENTO (desesperado): Regina, meu amor, fala comigo! Num faz isso comigo não, meu amor! Regina, acorda!

Bento, desesperado, começa a chorar. De repente, Regina se levanta e ri.

BENTO: Regina?! Eu não acredito. Então era…

REGINA: Duvido tu me pegar agora.

Regina sobe no cavalo e sai andando. Logo, Bento dá um sorriso e vai atrás dela.

[FLASHBACK II] CENA 07: CASA DE BENTO/SALA DE ESTAR/INT./TARDE

Regina chega na casa de Bento. Ela bate na porta três vezes, mas ninguém atende. Após ouvir algumas risadas, Regina decide entra.

REGINA: Ele deixou o rádio ligado alto por demais. Que bom que vamo nos acertar!

Após andar pelos cômodos da casa, Regina chega ao quarto Bento. Ela se coloca em frente a ele. Do lado de fora era possível ouvir aqueles barulhos. Parecia um casal em seu momento intimo. Regina fica nervosa, sua respiração ofegante mostrava o medo de ver o que estava acontecendo ali dentro.

Regina hesita em abrir a porta, até que ouve um gemido de prazer. Ela respira fundo e coloca mão sobre a maçaneta e a gira lentamente. O close vai para seus olhos assustados com a cena que vê.

Bento e Francisca param de transar e encaram Regina.  Eles se entreolharam. O silencio toma conta do lugar. A decepção de Regina era evidente. Francisca e Bento se enrolam nos lençóis e se levantam.

REGINA: Bento… Eu num acredito!

BENTO: Regina…

CENA 08: TERESINA/CASEBRE/INT./DIA

A imagem mostra Arivalda e Antônio transando, e ao mesmo Padre João andando pela casa a procura de sua amada. O foco vai para os olhos assustados de Arivalda ao perceber que o padre chegou ao casebre. A mulher logo se levanta e se enrola em um lençol.

ANTÔNIO: O que foi? Não tá aguentando mais, é?

ARIVALDA: O João chegou!

ANTÔNIO: João? Mas quem é João?

ARIVALDA: Anda, se esconde logo!

Arivalda puxa Antônio e o esconde no guarda-roupa. João está escutando tudo atrás da porta. Ele a abre com violência e vê Arivalda deitada na cama nua.

ARIVALDA: Oi, meu gostoso. Veio de surpresa?

João verifica se não há mais ninguém no quarto.

ARIVALDA: O que foi?

PADRE JOÃO: Tu, sua vagabunda. Me traiu!

ARIVALDA: Eu nunca faria isso…

PADRE JOÃO: Eu ouvi tudo atrás da porta… Ele tá debaixo da cama? Ou no guarda-roupa.

João caminha rumo ao guarda-roupa, mas Arivalda tenta impedi-lo.

ARIVALDA: Eu te amo, meu amor.

O falso padre empurra Arivalda no chão e vai até o guarda-roupa. José retira um revolver do bolso e abre uma porta do móvel.

Continua…

20 thoughts on “A Flor do Sertão – Capítulo 18

  1. Se já shippei Ricardo e Regina, hoje não shippo mais e tenho motivos. Bengina moralmente. ❤ Sinto falta do Bento e ela juntos. Quando li os flashbacks, me bateu uma saudade daquele tempo… Lafayette rainha! Conseguiu o que queria e avistou Paris. Isso que é deusa! A personagem mereceu esse final, msm após ter feito tantas atrocidades. Regina sentindo falta da família… Coitada! MORTO! Arivalda pensando que se daria bem, mas João nn esta pra brincadeira. O que será que vem por aí? Se Lucrécia continuar indo pelos passos de Valdir, pode sofrer consequências nada tão boas. Cada vez mais o núcleo me desperta atenção.

    Parabéns, amigo! ❤ Capítulo foi curto sim, mas foi bem bom. Ansioso por hoje! 😀

    Curtir

  2. Nojo desse Ricardo e ainda mais dessa mãe maluca dele de aceitar de boa queo filho está fazendo. Arivalda safada, eu vou gemer muito hoje, morto! Chicona indo embora do Brasil, não acredito que a diva já teve seu fim, rainha vai pisar em Paris. Coitada da Regina se deu mal em todos relacionamentos, eu não gostava dela com Bento mas hoje vejo que ele é o melhor para ela. O que acontecer com a Arivalda? Só quero ver.
    Parabéns, Ari!

    Curtir

  3. Cheguei na hora e tentei comentar, mas não conseguir o campo de comentários a tempo, mas descobrir que a contagem ainda está valendo. Enfim… Parabéns 😀

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s