Troia (2ª Temporada) – Episódio 04

Troia

AUTOR – Felipe Borges
Episódio 2×04 – Vilãs PARTE I

CENA 1/CASTELO/SALA DO TRONO/INT./NOITE

A sala do trono estava cheia, todos os nobres da cidade estavam ali, aguardando a chegada de Clitemnestra, rainha de Micenas. Ela voltava de uma longa temporada em Esparta e havia marcado uma reunião com todos.

De repente a grande porta é aberta e todos podem ver uma “nova” rainha. O longo cabelo de Clitemnestra estava solto, no lugar das túnicas usava um longo vestido preto, nos braços vários braceletes e pulseiras de ouro e a maquiagem era o que mais chamava a atenção, estava completamente preta. Os comentários tomam conta do salão, enquanto ela caminha para o trono de seu marido, Agamenon.

CLITEMNESTRA (GRITANDO) — Parem de cochichar, desgraçados e olhem para mim!

Todos se assustam, se calando em seguida.

CLITEMNESTRA — Aquela rainha burra não existe mais. Vocês estão diante de uma nova mulher! Esqueçam Agamenon e tudo aquilo que tenha o sangue desgraçado dele. Vocês agora vivem em uma nova Micenas e posso afirmar, vocês verão o que é terror!

Então entra Egisto. Uma rapaz alto e forte, primo de Agamenon, sendo um dos responsáveis pela expulsão de Agamenon e Menelau no passado, mas desde quando Tíndaro ajudou os irmãos a voltarem a comandar Micenas, Egisto ficou preso.

CLITEMNESTRA — Vocês estão diante de seu novo rei, esqueçam Agamenon e curvem-se a Egisto.

Egisto chega até o trono e abraça Clitemnestra, a beijando em seguida. Todos olham chocados.

Esparta

CENA 2/CASTELO/SALA DO TRONO/INT./NOITE

Icário jantava ao lado de Leda, Penélope e Hermíone, todos em uma grande mesa colocada no centro da sala do trono.

ICÁRIO — O jantar estava ótimo, mas o dever me aguarda, devo voltar imediatamente para Ítaca.

LEDA — Entendo, Icário. Sem Odisseu, alguém deve governar Ítaca.

PENÉLOPE — Sei que como rainha essa seria minha tarefa, mas decidi ficar mais alguns dias por aqui, fazendo companhia a Hermíone.

A menina sorri quando Penélope toca em suas mãos. Em seguida todos se levantam, se despedem de Icário e ele sai.

Troia

CENA 3/CASTELO/SANTUÁRIO/INT./NOITE

Príamo, Hécuba e Criseis estavam de frente a diversas estátuas de deuses, como Apolo, Zeus, Ares, entre outros. Cada um deles levava um tipo de oferenda, Príamo levava moedas de ouro, enquanto Hécuba frutas e pães, já Criseis segurava um papiro com  as devidas orações.

CRISEIS (LENDO) — E vos peço, poderosos olimpianos, olhem por nós, simples mortais!

Os reis colocam as oferendas aos pés das estátuas de mármore e o ritual continua.

CRISEIS (LENDO) — Protejam seu povo, fortaleçam nossa muralha para impedir o avanço do inimigo e dê força aos nossos soldados, para que vençam todas as batalhas contra aqueles que nos querem mal!

CENA 4/CASTELO/ENFERMARIA/INT./NOITE

Heleno e Cassandra conversavam em um canto mais afastado, enquanto Andrômaca estava deitada em uma cama. Os dois, com um semblante triste, começam a ir até ela.

ANDRÔMACA — Parece que descobriram a causa de meu desmaio.

HELENO — Na verdade descobrimos mais que isso.

CASSANDRA — Prepare seu coração, cunhada.

ANDRÔMACA (NERVOSA) — Por favor, me digam logo.

HELENO — Você… estava grávida, mas graças ao forte sangramento acabou perdendo o bebê.

Andrômaca se levanta da cama, desesperada. Lágrimas escorriam pelo seu rosto.

ANDRÔMACA (CHORANDO) — Eu iria ser mãe?

Cassandra abraça a cunhada e amiga.

CASSANDRA — Sim, mas você ainda pode ser mãe, tenho total certeza disso.

Andrômaca se solta de Cassandra e sai correndo. Heleno tenta ir atrás, mas Cassandra o impede.

HELENO — Me solte, ela pode fazer alguma loucura!

CASSANDRA — ELa precisa desse momento, Heleno. Não deve ser fácil perder um filho.

CENA 5/CASTELO/QUARTO DE ANDRÔMACA E HEITOR/INT./NOITE

Heitor já estava pronto para dormir, apenas rezava aos deuses, como de costume. Andrômaca entra chorando e imediatamente o abraça.

HEITOR — O que aconteceu, Andrômaca.

ANDRÔMACA (CHORANDO) — Eu não sou uma boa esposa, me perdoe!

HEITOR — Me diga o que está acontecendo e mais, você é a melhor esposa que eu poderia ter!

ANDRÔMACA (CHORANDO) — Meu ventre cuspiu nosso filho, me perdoe!

Heitor se assusta, chora silenciosamente a abraça a esposa, ainda mais forte.

HEITOR — Via ficar tudo bem!

CENA 6/CASTELO/SALA DO SACERDOTE/INT./NOITE

Criseis, já em sua sala após o ritual, organizava alguns frascos de poções. Então ele percebe que falatava um frasco, o frasco de poção para abortos, roubada por Creusa.

CRISEIS (P/ SI) — Devo ter guardado em outro lugar, vou procurar melhor.

Ele continua procurando.

Micenas

CENA 7/CASTELO/SALA DO TRONO/INT./NOITE

Clitemnestra estava sentado em seu trono, quando entram Egisto e Electra pela porta da frente. O rapaz se vestia como um grande rei bárbaro,  com grandes casacos de pele de urso sobre as costas, já Electra estava bem diferente, ao invés de peças finas, comum às princesas, ela estava enrolada em um grande pedaço de pano feito grosseiramente com algodão, roupa comum aos escravos.

CLITEMNESTRA — Adorei sua roupa, Electra.

ELECTRA — Por favor, mãe. Não permita que Egisto faça comigo o que deseja.

Egisto empurra Electra, que cai direto no chão, aos pés da mãe.

EGISTO — Pronto. Temos mais uma escrava.

ELECTRA (CHORANDO) — Por favor, me salve mãe!

Clitemnestra então chuta o rosto da filha, rindo.

CLITEMNESTRA — Todos que tem o sangue de Agamenon vão pagar, enquanto ele não voltar e der seu próprio sangue!

Electra continua chorando, enquanto Egisto se aproxima de Clitemnestra, brindando com um cálice de vinho.

PASSAGEM DE TEMPO

Alguns anos

CENA 8/CASTELO/JARDIM/EXT./DIA

Creusa cuidava do filho, uma menino de mais ou menos 3 anos chamado Ascânio. Os dois sorriam enquanto brincavam sob uma grande árvore. Ela então percebe que Andrômaca havia chegado no jardim e trata de se levantar, segurando Ascânio nos braços.

CREUSA — A mamãe foi mesmo privilegiada, consegui dar ao meu marido um filho, mesmo em tempos tão difíceis.

Andrômaca escuta tudo e fica envergonhada, por conta de ainda não ser mãe.

CREUSA — Enquanto isso, outras mulheres não conseguem fazer isso, o mínimo.

Ela olha para Andrômaca e sorri, cinicamente. A esposa de Heitor desvia o olhar rapidamente, mas não consegue impedir que uma lágrima desça pelo rosto.

CREUSA — A mamãe também descobriu que os dias dessa mulher aqui dentro estão contados, uma mulher precisa dar herdeiros para o marido e não cumprir a função de uma árvore seca!

Creusa sorri, quando vê Andrômaca saindo chorando dali.

CENA 9/CASTELO/SALA DO TRONO/INT./DIA

Havia agora apenas um trono na grande sala e este era ocupado por Hécuba, Cassandra estava de pé ao lado da mãe, que olhava fixamente para o suco que estava dentro do cálice de ouro.

CASSANDRA — Minha mãe, a senhora está tão pensativa, o que lhe perturba?

HÉCUBA — A guerra. Já fazem três anos, em todo esse tempo vi meu marido pouquíssimas vezes.

Cassandra sorri e abraça a mãe.

CASSANDRA — Papai está comandando bravamente nosso exército, está sendo elogiadíssimo.

Hécuba sorri e bebe um pouco do suco, um pouco mais tranquila.

CENA 10/CAMPO DE BATALHA/EXT./DIA

Os exércitos troianos e aqueus lutavam bravamente, um contra o outro. Heitor e Aquiles eram os melhores de cada um, respectivamente. Já Príamo e Menelau comandavam seus guerreiros, seguindo o costume dos reis comandarem o seu exército.

O número de mortos, para ambos os lados, cada dia aumentava mais. Estava tudo praticamente empatado.

CENA 11/CAMPO DE BATALHA/TENDA DE PRÍAMO/INT./NOITE

A batalha já havia acabado e agora todos descansavam. Príamo estava sentado sobre seu trono, na sua frente havia um grande mesa com um mapa desenhado, na qual aconteciam os planejamentos da guerra. Heitor estava ali com o pai.

HEITOR — A batalha de hoje foi abençoada pelos deuses! Nosso exército voltou a ter vantagem sobre os espartanos.

Príamo sorri.

PRÍAMO — Que maravilha…

Enquanto Heitor explicava a estratégia que havia planejado para a próxima batalha, Príamo coloca rapidamente uma mão sobre seu peito, como se sentisse uma forte dor, deixando cair um cálice com água que bebia.

HEITOR (ASSUSTADO) — O que está acontecendo, meu pai?

PRÍAMO (COM DIFICULDADE) — Não é nad…

O rei então começa a tossir.

HEITOR — Meu pai, o que está acontecendo?

Heitor corre até o pai.

HEITOR — O senhor não está bem.

PRÍAMO — Estou ótimo!

HEITOR — Não está não. Me perdoe a falta de modos, mas o senhor já não é mais um rapaz e sim um idoso. Tudo isso daqui é muito cansativo até mesmo para mim, imagine para alguém de sua idade!

Príamo volta a tossir.

HEITOR — O senhor vai voltar para a segurança do castelo agora!

PRÍAMO (GRITANDO) — Eu não vou abandonar meu exército, pois sou o rei, portanto sou eu quem dá ordens por aqui.

CENA 12/CASTELO/QUARTO DE ANDRÔMACA E HEITOR/INT./NOITE

Creusa aproveita que Andrômaca não estava no quarto, mas sim no santuário e entra ali com a poção para abortos.

CREUSA (P/ SI) — Você nunca vai dar um sucessor para Heitor.

Creusa vai até o jarro com água que a princesa beberia e coloca um pouco da poção.

CREUSA (P/ SI) — Eu serei lembrada eternamente quando Ascânio for proclamado rei de Troia.

Ela então sai sorrindo e levando a frasco com poção.

Esparta

CENA 13/CASTELO/SALA DO TRONO/INT./NOITE

Leda, agora já idosa, estava sentada no trono de Menelau, cumprindo sua função de regente. De repente a porta principal se abre, passando por ela Penélope. Leda sorri.

LEDA —Senti tanto a sua falta, tudo aqui fica ainda mais sombrio sem você.

Penélope sorri.

PENÉLOPE — Também estava com muita saudade de Esparta e de todos daqui.

LEDA — Como  está seu filho?

PENÉLOPE — Crescendo com muita saúde. Meu pai pediu para que ele ficasse lá a cuidado de minhas criadas, uma viagem poderia prejudicar muito uma criança tão pequena, mas não estou aqui apenas para uma simples visita.

LEDA — Preciso confessar que me deixou curiosa, o que a trás então?

PENÉLOPE — Não sei como começar, então serei breve. Clitemnestra passou de todos os limites em Micenas.

LEDA — Pode ser mais objetiva?

PENÉLOPE — Micenas está muito diferente do que um dia foi…

Penélope começa a contar sobre todas as decisões da “nova” Clitemnestra”

Olimpo

CENA 14/FÓRUM OLIMPIANO/INT./NOITE

Cada um dos doze deuses olimpianos estavam sentados em seus tronos, que formavam um “ômega”. Zeus possuía o maior deles, localizado no centro dos outros, já que era o rei dos deuses. Eles discutiam fazia alguns dias sobre a guerra entre aqueus e troianos.

ZEUS (GRITANDO) — Basta, estou cansado de tantas intrigas e discussões aqui!

ATENA — E eu estou cansada de tanta interferência sua em decisões de outros deuses.

AFRODITE — Atena, você está sendo tão fútil. Tudo isso apenas por que Páris não lhe escolheu como a mais bela?

HERA — Você que provocou a guerra, Afrodite, ao dar a mão de Helena a Páris!

AFRODITE — Eu cumpri minha promessa para um mortal excepcional!

ZEUS (GRITANDO) — Já disse, basta!

É possível ouvir um forte som de trovões do lado de fora da sala.

APOLO — Acredito que cada deus deva escolher seu lado nessa guerra, nossos servos mais fiéis contam com nossa ajuda.

ZEUS — Não, eu proíbo a interferência dos deuses na guerra!

A discussão continua.

PASSAGEM DE TEMPO

Alguns dias

Troia

CENA 15/CAMPO DE BATALHA/TENDA DE PRÍAMO/INT./NOITE

Príamo estava sentado em seu trono, muito pálido e visivelmente cansado, Heitor estava ao seu lado, assim como Páris e Eneias.

ENEIAS — Meu tio, acredito que não convém você continuar aqui.

PRÍAMO — Eu também sei disso, Eneias.

Os três se surpreendem.

PRÍAMO —Irei para o castelo o mais rápido possível, mas antes não posso deixar os troianos sem um líder durante a guerra.

HEITOR — Você poderá comandar tudo do castelo, meu pai!

PRÍAMO — Não, por isso te nomeio, Heitor, como o novo líder do exército troiano.

Todos se surpreendem, principalmente Heitor.

HEITOR (FELIZ) — É uma honra, meu pai!

Príamo sorri e abraça o filho.

PÁRIS — Irei arrumar os melhores homens para te acompanharem de volta ao castelo, meu pai!

CENA 16/CASTELO/QUARTO DE CREUSA E ENEIAS/INT./DIA

Creusa pega uma pequena caixa de madeira que estava sob a cama, onde guardava o frasco com a poção para abortos e o papiro com a fórmula da mesma.

CREUSA (P/ SI) — E os envenenamentos não irão parar tão cedo!

Creusa abre a caixa e se surpreende ao ver que a poção havia acabado e o papiro não estava mais ali.

CREUSA (P/ SI) — Não pode ser! A poção acaba e para complicar ainda mais, o papiro desaparece. Devo ter perdido quando fui ao jardim recolher algumas das ervas necessárias e nem me dei conta!

Creusa fecha a caixa e a guarda no mesmo lugar.

CREUSA (P/ SI) — Só existe um lugar onde eu possa encontrar um papiro igual, a sala de Criseis!

Ela rapidamente sai.

CENA 17/CASTELO/CORREDOR/INT./DIA

Andrômaca caminhava, em direção ao santuário, levando consigo oferendas.

ANDRÔMACA (P/ SI) — Tomara que os deuses me escutem, preciso ser mãe, não aguento mais tantas humilhações!

Então Helena vai até Andrômaca.

HELENA — Indo até o Templo, Andrômaca?

Andrômaca sorri.

ANDRÔMACA — Sim.

As duas continuam andando a conversando até que Andrômaca sente uma forte tontura, deixa cair as oferendas e se apoia em Helena.

HELENA (PREOCUPADA) — O que está acontecendo?

ANDRÔMACA (ENFRAQUECIDA) — Uma forte dor de cabeça…/

HELENA (DESESPERADA) — Vamos para a sala de Criseis, ele saberá o que fazer!

Helena segura Andrômaca a ajudando a andar, rumo à sala do sacerdote.

CENA 18/CASTELO/JARDIM/EXT./DIA

Criseis iria realizar um ritual no jardim, junto de Hécuba e Cassandra, quando percebe que faltava um papiro.

HÉCUBA — Aconteceu alguma coisa, Criseis?

CRISEIS — Falta um papiro.

CASSANDRA — Onde ele está? Eu posso buscá-lo.

CRISEIS — Na minha sala, em um grande baú sob  a mesa.

CASSANDRA — Serei rápida.

Cassandra começa a ir para a sala do sacerdote.

CENA 19/CAMPO DE BATALHA/EXT./DIA

Mais uma batalha acontecia do lado de fora da muralha troiana. Páris e Eneias lutavam bravamente ao lado dos troianos.

ENEIAS — Nunca vi uma guerra tão cansativa, os tempos de paz por aqui são mínimos!

Páris sorri.

PÁRIS — Temos que dar nosso melhor para acabar logo com isso.

Páris golpeia um inimigo com sua espada.

ENEIAS — Tem razão!

Eneias consegue se esquivar de um ataque inimigo.

CENA 20/CASTELO/SALA DE CRISEIS/INT./DIA

Creusa procurava pelo papiro com a fórmula da poção para abortos e também por uma pronta.

CREUSA (P/ SI) — Pelos deuses, da primeira vez foi bem mais fácil achar.

A princesa finalmente consegue encontrar tudo o que precisava, mas nesse exato momento entra Cassandra.

CASSANDRA — Creusa, O que você acaba de pegar?

Creusa se assusta derrubando o frasco que quebra.

CREUSA (ASSUSTADA) — Cassandra?

A câmera foca em Creusa, assustada.

Anúncios

27 thoughts on “Troia (2ª Temporada) – Episódio 04

  1. EPISÓDIO 02

    Menelau prepara com Amagenon a fuga de Helena em Tróia. Ele promete destruir a cidade e deseja a morte de Páris. Hermíone chora por causa de sua mãe e é consolada pelos primos Electra e Ifigênia. A garota descobre que seu pai esta fazendo de tudo para trazer sua mãe de volta. Odisseu revela a Penélope que foi convocado para resgatar Helena em Tróia. A moça aproveita o momento e revela ao marido que suspeita estar grávida. Odisseu fica entusiasmado com a idéia de poder se tornar pai. Andrômaca babe água que foi envenenada por Creusa. A princesa comemora o feito. Passagem de Tempo Chega o dia da invasão do exercito a Tróia, mas as coisas não estão fáceis. A falta dos ventos estão impedindo que as embarcações partam de Esparta. Menelau se desespera e tenta de alguma forma conseguir partir em busca de sua Helena. Eles trazem o profeta Calcas que tenta solucionar o caso. Príamo revela a Hécuba que Troia será invadida. A mulher deduz que seja culpa de Helena. Pirra para defender a amada, mostra seu verdadeiro ser: Aquiles.

    ___________________________________

    EPISÓDIO 03

    Após revelar sua verdadeira identidade a Odisseu, Aquiles parte pra guerra. Após ver o corpo se sua filha morto, Clitemnestra sofre e promete acabar com Agamenon. Hécuba encontra Páris no corredor do castelo com Helena e provoca a moça. Páris tenta defender a amada e pra evitar mais confrontos, sai dali deixando a rainha à sós. Chega a hora da partida de Odisseu. Ele se despede de Penélope e vai para a guerra. Passagem de Tempo Penélope descobre através do sacerdote que sim, esta grávida. Icaro se felicita assim como Leda que prepara um maravilhoso jantar. Príamo tenta negociar com Menelau sobre esses ataquem, que não concorda e declara que terá guerra. SOCORRO! Clitemnstra esta de dá medo! Uma nova rainha se inicia. “…vocês verão o que é terror!”

    ___________________________________

    EPISÓDIO 04

    Diante de todos, Clitemnstra apresenta o novo rei, Egisto. Os escorrimento de sangue significava que Andrômaca tinha perdido o bebe. A moça fica sem chão por saber que conseguiu ficar grávida, mas perdeu a criança. Andrômaca revela a Heitor o caso que consola a esposa. Electra é a primeira vítima das maldades de Clitemnstra e Egisto. Ela suplica para a mãe evitar isso, porém, a rainha diz que quem tiver o sangue de Agameno, vai pagar bem caro. Passagem de Tempo * Creusa cuida de seu filho e ao ver Andrômaca, joga seu veneno falando atrocidades sobre ela nn conseguir ter um filho. A moça se magoa. Batalha Logo após isso, Príamo e Heitor descansam e comemoram por seus exércitos terem uma certa vantagem contra os de Esparta. Príamo tem uns sintomas esquisitos e Heitor se preocupa. Creusa joga mais porção de aborto em um jarro de Andrômaca. Uma discussão toma conta do Fórum Olimpiano. Apolo sugere que cada Deus escolha seu lado na guerra, mas Zeus intervém. *Passagem de Tempo Mal de saúde, Príamo se vê incapaz de comandar a guerra e nomeia Heitor como líder do exército. Heitor se sente honrado com a escolha do pai. Creusa vê em sua caixinha que as porções de aborto se acabou. Ela decide ir a sala de Criseis em busca da fórmula. No momento em que ela vasculha a sala e encontra o que queria, Cassandra entra surpreendendo-a.

    ___________________________________

    Bom, o que dizer dessa sequência? Maravilhosa! Nossa, Felipe, vc esta surpreendendo e muito nessa segunda temporada, o que me deixa bastante entusiasmado para saber o que vem por aí. A surpresa fica por conta da maldade de Creusa. Ela esta se mostrando uma mulher chata e bem maléfica. Esse seu desejo em ver Andrômaca sofrer é o que mais impressiona. Cada vez mais sinto raiva dessa mulher. Outra surpresa foi a mudança de Clitemnstra. Sério, fiquei pasmo com isso. Ela se transformou de uma maneira incrível se tornando uma mulher amarga e fria. Adorei essa nova roupagem que ela teve. A história esta cada vez mais envolvente e essa temporada esta mais movimentada que a outra, a cada episódio uma surpresa. Nesses dias que nn li, foram tantos acontecimentos que fiquei de queixo caído, sério. Já imaginou “Troia” em web novela? Ficaria excelente! :*

    Parabéns, Felipe, e me desculpe por ter atrasado tanto na atualização e por ter perdido esses capítulos, sofro. Prometo que estarei acompanhando agora sem atrasos. Parabéns de novo e ansioso demais pelo próximo sábado. 😀

    Será que Príamo morre? Será que a máscara de Creusa cai? Será que Heitor vai governar bem o exército? Será que Helena voltara pra Esparta?

    Ai meu Deus! 😮 😛

    Curtir

    • Realmente, a segunda temporada é bem mais ágil que a inicial, acredito que pelos personagens estarem mais evoluídos e posso garantir que agora a partir deste episódio ela fica ainda mais rápida.
      Creusa é realmente uma mulher baixa, capaz de muita coisa por simples inveja. No meu ponto de vista, ela e Clitemnestra são duas psicopatas, psicopatas da Grécia Antiga.
      Realmente o formato de web-novela seria interessante.

      Muito obrigado, Fred e já digo, não tenho do que te desculpar.
      Te espero no próximo sábado, Fred com as novas emoções da série.
      Até lá!

      Curtir

    • Todos amamos ver a Creusa desmascarada.
      Sim e a loucura só piora.
      Pobre Andrômaca…
      Será?

      Obrigado pela participação!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s