Alvos da Sociedade – Capítulo 07

Divulgação

 

Nem sempre as palavras são suficientes para descrever o desespero.

 

CENA 1 (Noite)

Adryan estava caído no chão. Era como se ele tivesse levado a maior surra de sua vida. Sua garganta doía, seus olhos ardiam e não sentia mais seu coração batendo.

Adryan: Com um cadáver, mãe. – Ele disse num sussurro. – Eu fiz sexo… – Ele fez uma longa pausa alternando com lágrimas de horror e desespero, como se chegasse ao ponto de morrer se repetisse o que disse novamente.

Cassie ficou sem chão, ela estava desesperada antes, mas agora ela estava pior, e sentia-se como um animal abatido que era servido como alimento para a família tradicional.

Cassie: O que você está falando, meu filho?

Ela o abraçou e o segurou firme por longos minutos sem nada mais dizer até que Adryan se acalmasse.

Adryan: Eu conheci um homem. – Ele começou, sem pretexto algum, ele começou a falar por longe, as palavras eram pesadas, mas falar de Aslan não era muito difícil para ele. – O nome dele era Aslan… – Ele calou-se, e chorou mais um pouco.

Cassie: Pode confiar em mim meu filho, não precisa se envergonhar.

Mais calmo, ele reinicia de onde ele havia parado.

Adryan: Eu fiz sexo com ele. – Ele engoliu a seco, a frase saiu como um golpe que pegou Cassie desprevenida, ela estava bastante interessada no assunto, envolvida principalmente com a preocupação acerca de seu filho.

Cassie: E então?

Adryan se afasta rapidamente, ele estava com vergonha, ele era o culpado por tudo o que estava acontecendo.

Adryan: Nós fizemos sexo no estacionamento. – As palavras eram duras. – Eu não entendo, não tinha ninguém, ou pelo menos foi isso que eu pensei, mas alguém nos filmou.

Cassie: Quem?

Adryan começa a chorar, há pouco ele havia descoberto que Aslan era irmão de Janele, e consequentemente Aslan também deveria ser filho de Geórdio.

Adryan: Geórdio. – Ele caiu de joelhos no chão, e em lágrimas sentia forte o suficiente para falar tudo o que estava trancado em sua garganta. – Foi uma armadilha, eles me filmaram num momento íntimo, e Geórdio me chantageou, ele me obrigou, ele me obrigou. – Ele começa a gritar como se seus ossos estivessem sendo quebrados. – Ele me obrigou!

Cassie ainda estava abalada com todas as revelações, ela tentou abraçar Adryan, mas ele se afasta.

Adryan: Não toque em mim!

Cassie: O que ele te obrigou a fazer?

Adryan não conseguiu responder, apenas chorar desesperado.

Cassie: Ele te forçou a fazer sexo com um cadáver?

Mesmo num momento como aqueles, Cassie parecia estar calma, com passos lentos ela conseguiu tocar nos ombros de Adryan que não respondia mais suas perguntas, ele apenas chorava.

Cassie: Ele fez isso com você?

Adryan faz um gesto positivo com a cabeça, agora ele deixava-se ser abraçado por Cassie.

Cassie: Meu filho…

Ela pareceu querer dizer alguma coisa, ela queria livra-lo daquela dor, e mesmo parecendo loucura, ela acolheu o drama de seu filho dentro de seu caloroso abraço e chorou também, chorou como se seu filho tivesse morrido.

 

CENA 2 (Noite)

Do banheiro Duke escuta o som de um tiro, e grita desesperado.

Duke: Laize!? – Ele se apressa em desligar o chuveiro e se enrola na toalha, ele corre para a sala e encontra o corpo de Laize. Suas pernas falharam em caminhar até ela.

Laize havia levado um tiro no coração.

Duke:  Laize… – Ele caminha lentamente até o corpo no chão, suas lágrimas tomaram conta de seu rosto.

Em minutos a polícia já havia sido alertada, agora já vestido, Duke foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos.

 

CENA 3 (Manhã)

Logo cedo da manhã, Patifa e Perez procuravam a lista dos suspeitos a terem matado Lucas.

Patifa: Eu posso acreditar que Laize possa ter matado ele.

Perez: Por que?

Patifa: Ele era a única pessoa que tinha contato com Lucas, de acordo com testemunhas.

Perez: Fala de Adime e Alice?

Patifa o encara.

Patifa: Alice não me contrataria para descobrir que ela mesma é a assassina e Adime, coitada, não matou o filho, pelo menos não diretamente.

A conversa dos dois é interrompida pela chegada de Alice que chega um pouco ofegante.

Alice: Descobri.

Ela parecia estar contente, ou satisfeita com suas próprias desconfianças.

Patifa se surpreende.

Patifa: O que você descobriu?

Alice: Um novo suspeito. – Ela entrega uma lista com nomes e relação de pessoas que morreram misteriosamente.

Patifa: O que significa isso?

Alice: Essa é a lista de agendamento para homens que estão na fila para fazerem a cirurgia de mudança de sexo.

Perez e Patifa olham para a lista cuidadosamente.

Alice: Veja na lista, segue uma ordem…

Patifa se surpreende.

Patifa: O próximo da lista é Laize. – Diz ela surpresa.

Alice: Na verdade, fiquei sabendo hoje pela manhã, que Laiza já está morta.

Patifa fica incrédula.

Patifa: O que? Como assim? Aonde você conseguiu essa lista?

Alice: Essa é a lista dos agendamentos da doutora Titânia, são em sua maioria, transexuais, acredito que os crimes tenham um padrão, e o assassino usa essa lista para matar as pessoas. – Ela mostra na lista o nome do irmão. – Ele fez algumas consultas com a doutora Titânia, a única forma de descobrirmos isso é interrogando essa vagabunda.

Patifa fica um pouco intrigada com a história, e surpresa com a esperteza de Alice, mas não descartava a hipótese de Alice estar querendo incriminar a doutora.

Patifa: Certo, eu vou pedir um mandato de prisão preventiva para Titânia, e você… – Ela olha para Perez. – Vá salvar a próxima vítima.

Patifa e Alice saem, enquanto Perez analisa na lista o nome da pessoa que seria a próxima depois de Laize.

Perez: Mariana…

 

CENA 4 (Manhã)

Assim como Alice, Mariana era uma jovem que buscava por justiça e igualdade. Ela era a principal responsável por um projeto de inclusão social na escola de seu bairro, além de buscar ajuda para transexuais que desejavam realizar a cirurgia e se tornarem mulheres por completo.

Ela era a responsável por encontrar saídas e resolver problemas das pessoas, ela fazia parte de uma ONG que tomava força, mas aparentemente seu trabalho não agradava a todos, afinal seus princípios iam contra a família tradicional.

Mariana estava em seu escritório quando um homem entrou.

Homem: Bom dia, moça.

Ela lhe sorriu e lhe cumprimentou.

Mariana: Bom dia.

Homem: Mariana, eu vim lhe fazer um convite. – Ele entrega um panfleto a ela. – Hoje a noite teremos uma palestra sobre direitos humanos, e gostaria que você fizesse a abertura do evento.

Mariana olha atenta ao panfleto, era uma ótima oportunidade para expandir sua ONG, mas sentiu-se um pouco receosa.

Mariana: Nossa. – Ela solta um sorriso satisfeito. – Eu nem sei o que dizer. – Ela lê o panfleto com atenção. – Mas eu nem me preparei.

Homem: Eu sinto por ter sido em cima da hora, mas se aceitar podemos ir ao palco agora mesmo e você prepara alguma coisa até a hora da palestra. – Ele sorri. – São apenas alguns minutos da sua apresentação, bastar levantar os tópicos que serão apresentados na palestra, está tudo praticamente pronto, só precisamos de alguém que represente o movimento para dar início as apresentações.

Mariana sentiu-se muito alegre, e vendo a oportunidade ela não poderia recusar.

Mariana: Eu aceito.

Momentos depois Mariana e o homem saem juntos em direção ao palco onde seria realizada a palestra.

 

CENA 5 (Manhã)

Aslan estava deitado em sua cama, ele ainda lembrava do olhar assustado de Adryan ao vê-lo na casa de Janele, e depois a reação que ele teve ao descobrir que os dois eram irmãos.

Ele não admitiria perder outra pessoa, assim como perdeu Duke.

Ele pega seu celular e envia uma mensagem para Adryan para que ele fosse até sua casa para conversarem, ele queria explicar toda a situação e resolver aquele mal entendido.

 

 

CENA 6 (Tarde)

Duke havia sido interrogado pelo delegado e depois de algumas horas ele é liberado. Ele não seria preso, pois na perícia do crime constatou-se que ele não teria como matar Laize, e também não foi encontrado a arma do crime.

Duke foi solto, mas seria chamado para prestar depoimento quando fosse necessário, ele deixa a delegacia com lágrimas nos olhos, ele chorava e tentou apressar-se para ir ao enterro de Laize.

Chegando ao cemitério ficou sabendo que aquele corpo fora enterrado como indigente.

 

CENA 7 (Tarde)

Janele terminava de arrumar as coisas de Luciana, que voltaria para casa naquele mesmo dia, ela receberá alta e continuaria seu tratamento de casa, afinal não havia nada a mais que pudesse ser feito.

Janele: Você parece um pouco abatida…

Luciana não a encarou, apenas caminhou para o lado do quarto e esperou que Janele a seguisse.

Luciana: Eu descobri que tenho câncer, eu não poderia estar feliz.

Janele se cala e começa a chorar.

Luciana: Não chore minha filha, tudo vai ficar bem.

Janele: Quem te contou isso?

Luciana: O Geórdio, mas isso já não importa mais. – Ela suspira, estava decidida a fazer qualquer sacrifício em vida por seus filhos. – Eu voltarei a morar com seu pai.

Janele: O que?

Luciana: Eu quero viver os últimos dias de minha vida junto com minha família, quero resgatar o que perdemos.

Janele fica visivelmente irritada.

Janele: Não, você só pode estar brincando com isso.

Luciana: Eu estou falando sério.

Janele: Mas você não o ama.

Luciana não diz o verdadeiro motivo, ela guardou para si as responsabilidades que assumiu naquele momento, por seus filhos ela seria capaz de fazer qualquer coisa.

Luciana: Isso não importa.

Janele: Claro que importa…

Luciana: Já chega! – Ela grita interrompendo Janele. – Você está comigo?

Janele faz um aceno positivo com a cabeça, as duas tinham lágrimas persistentes nos olhos.

Luciana: Então quero que respeite minha decisão.

Elas silenciaram. Deixaram o hospital e foram para casa onde logo deixariam aquela casa também para morar no apartamento de Geórdio.

 

CENA 8 (Tarde)

Adryan desperta, lentamente vai abrindo os olhos e revelando a luz que invadia seu quarto pela janela que encontrava-se aberta, ao lado de sua cama Cassie ainda estava sentada em uma cadeira enquanto permanecia segurando firme a mão de seu filho.

Por algum motivo Adryan sentia-se tão morto, mas não conseguia derramar mais nenhuma lágrima, era como se ele tivesse chorado tudo o que deveria ter chorado, ele estava arrasado e sua cabeça doía como nunca.

Adryan: Mãe…

Ele toca no braço de Cassie que desperta lentamente.

Cassie: Filho!?

Ela olha ao redor e percebe que tinha adormecido sentada ao lado da cama do filho, e de repente todo o horror volta a atormentá-la e num salto ela se afasta de Adryan.

Adryan: Mãe? – Ele a olha com estranheza.

Cassie: Não é nada meu filho.

Ela caminha com passos lentos até a janela abrindo a cortina deixando que o sol iluminasse todo o quarto.

Cassie: Vamos embora desse país, meu filho.

Adryan: O que?

Cassie corre até ele e o abraça apertado.

Cassie: Vamos embora, vamos esquecer tudo isso, eu vou comprar as passagens hoje mesmo, filho vamos deixar isso para trás, vamos superar isso.

Ela trazia uma esperança viva nos olhos que já não existiam mais nos olhos de Adryan.

Cassie: Você não vai voltar mais para o trabalho, vamos embora no máximo até amanhã.

Adryan: Tá bom… – Ele estava cabisbaixo, não havia como se animar numa situação como aquela, nem mesmo com sua mãe fazendo o máximo para que seu filho melhorasse.

Cassie: Eu vou resolver tudo, meu filho. – Ela o abraça novamente. – Não saia de casa. Eu te imploro.

Mais uma vez Cassie estava aceitando a sujeira de Adryan mais uma vez, ela era uma mulher dissimulada que colocava o amor que tinha por seu filho acima de qualquer coisa.

Cassie deixou o quarto de Adryan, ela correu para seu quarto pegar tudo o que fosse necessário para comprar as passagens para o primeiro avião que fosse para os Estados Unidos. Ela procura alguns documentos na gaveta enquanto chora desesperadamente.

 

CENA 9 (Noite)

Mais uma noite de dor, uma noite de guerra.

Alice não voltou para casa naquela noite. Adime estava amargurada como sempre, em seus braços estava a foto de Lucas. Com passos melancólicos ela finalmente chega na sala, ela chorava.

Adime: Me perdoa, meu filho.

Agora ela reconhecia aquela aberração como filho. Ela era uma mãe desprezível, não deveria ter se arrependido de ter expulso Lucas de casa, ela não era obrigada a conviver com um filho doente como ele. E a morte foi apenas uma consequência, poderia acontecer a qualquer um, ele teve apenas azar em estar no caminho de algum bandido.

Adime levou uma cadeira para o centro da sala, e amarrou uma corda no teto. Exatamente o que alguém que estava morto faria. Ela já não vivia mais, não existia motivos para continuar tentando. Sua filha não acreditava em sua inocência, e seu filho agora era o trauma que carregava nas costas.

Adime não queria mais sofrer.

Ela subiu na cadeira e em seguida enrolou a corda no pescoço, em suas mãos ainda estava o retrato do filho. Antes de cair ela ainda derramou uma lágrima dolorosa, e por fim se jogou da cadeira tendo seu pescoço pendurado na corda, o retrato caiu e o foco é para suas pernas que ficam se debatendo por permanentes segundos, que lhe foram os últimos.

Adime finalmente estava morta.

 

CENA 10 (Noite)

Adryan está em seu quarto, e arrumava suas malas apressadamente quando vê em seu celular uma mensagem de Aslan.

 

Mensagem:

“Adryan, precisamos conversar. Eu sinto muito se menti para você, gostaria de pedir desculpas, afinal eu ainda gosto muito de você.”

 

Aslan definitivamente não sabia escrever uma mensagem emocionante, mas mesmo assim Adryan parou de fazer as malas e decidiu ir tirar satisfações com Aslan. Afinal ele acreditava que Aslan tinha ajudado Geórdio a armar aquela armadilha.

Adryan sai sem ser percebido por sua mãe.

 

CENA 11 (Noite)

Naquela mesma noite Janele ajudava Luciana a arrumar as malas, ela deixariam aquela casa para morar com Geórdio naquele apartamento.

Janele: Eu ainda não acredito que isso esteja acontecendo.

Luciana: Filha, por favor, eu quero que você me apoie.

Janele suspira e continua arrumando as malas.

 

CENA 12 (Noite)

Adryan estava no seu carro, ele parou em frente ao apartamento de Aslan e liga para ele.

Adryan(Cel): Desce que eu quero falar contigo.

Aslan(Cel): Tudo bem…

A ligação termina e Aslan desce rapidamente até chegar no carro de Adryan. Ele entra e os dois se encaram.

Adryan: Agora você vai me ouvir.

Aslan: Adryan você deve ter entendido errado…

Adryan estava furioso e interrompe Aslan com gritos.

Adryan: Você e a Janele mentiram pra mim!

Aslan: Adryan tente entender…

Adryan tenta ser forte, mas uma lágrima acaba caindo de seus olhos. A imagem dos cadáveres voltam em sua mente. Nesse momento ele estava penetrando um corpo gélido, ele suava e se esforçava. Num piscar de olhos ele estava de volta para aquele carro, em sua frente Aslan estava o encarando seriamente.

Adryan: Você é filho do Geórdio, não é?

Antes mesmo que Aslan consiga responder, Adryan lhe acerta um tapa na cara.

Adryan: Aquele dia no estacionamento você armou pra mim, não é?

Aslan: Do que você está falando?

Adryan: Confessa que você e o seu pai planejaram desde o início. – Adryan coloca as mãos sobre a cabeça. – Ai meu Deus, e se a Janele planejou isso com vocês?

Aslan: Adryan eu não sei sobre o que você está falando.

Adryan: Você e seu pai destruíram a minha vida. – Ele grita enquanto chora. – Está satisfeito agora? Vocês me mataram!

Aslan: Adryan eu…

Adryan o interrompe pegando uma faca que estava no porta luvas e pressionando-a contra o pescoço de Aslan.

Adryan: Eu vou te matar! – Ele tremia e chorava, Aslan via o ódio e a morte nos olhos de Adryan. – Eu vou acabar com sua vida! Seu desgraçado!

Estava tudo acabado.

Era para ser assim.

 

 

CONTINUA…

63 thoughts on “Alvos da Sociedade – Capítulo 07

  1. Com certeza a tortura que Geórdio realizou em Adryan embaralhou o psicológico dele. Fez com que ele pensasse que todo mundo estava contra ele, inclusive o Aslan. Ai, achei tão triste essa cena final, eu gostava do casal.

    Morri que os assassinatos são de acordo com a lista de espera da Titânia. Agora, me convenci ainda mais de que o assassino é o Geórdio…

    Curtir

    • Mas gente, é o primeiro que diz que gostava do casal (Aslan e Adryan) eu acho, bom Adryan estava perturbado demais então agiu sem pensar nas consequências.
      E sobre os assassinatos, a cada capítulo descobrimos algo a mais, muito obrigado 😀

      Curtir

  2. Adime não aguentou. Foi reencontrar o Lucas.

    Adryan prestes a cometer o maior erro da sua vida. Será que era disso que ele tava falando nas chamadas? E pensar que eu cogitei em considerar a morte do Aslan como o dito erro do Adryan… mas não, tem o próprio fato dele ter se envolvido carnalmente com o Aslan e de ter sido obrigado pelo Geórdio a abusar do cadáver do Lucas. Um dos três é o erro ao qual o Adryan se referia nas chamadas.

    #MomentoDivulgaçã1: https://audienciadatvmix.wordpress.com/2016/08/29/mundos-opostos-capitulo-21/

    Curtir

    • Foi bom você tocar nessa assunto (tão discutido nas chamadas de Adryan e Janele). Primeiro de tudo, a chamada de Janele dizia que ela mentiria para Adryan (uma mentirinha de nada, afinal ela mentiu que era irmã de Aslan, mas veja as proporções que essa mentira gerou) e sobre o erro de Adryan foi exatamente ter ficado com o Aslan, o erro e a mentira foram revelados logo nos primeiros capítulos, pois não necessitava de tanto mistérios para a trama, e desde o início eu planejava que ia ser assim.
      Muito obrigado 😀

      Curtido por 1 pessoa

  3. Mortissima que Adime se matou!

    Gente a Luciana vai voltar pra casa do Geórdio :o,no aguardo para descobrir o por que dessa mudança!

    E mas um capítulo sem pistas do Assa! 😦

    Gente cade a Titânia?

    No aguardo tambem de saber qual o conflito que não deichara Adryan ir para os States!

    Mortaaaaaaaaaaaaa com esse fim o Adryan enlouqueçeu!

    Cade as cenas hots?

    Parabéns Hivan!

    Curtir

    • Adime nos deixou </3

      Geórdio foi até o hospital e ameaçou ela, por isso que ela resolveu voltar pra ele 😥

      Gente, todos os capítulos estão cheios de pistas do assassino :-*

      Nem sempre consigo escrever cenas para todos os personagens num determinado capítulo, alguns sempre vão ter mais destaques que outros, e esse não era o momento de Titânia.

      Logo saberemos (sexta-feira)

      Adryan perdeu totalmente o controle devido ao trauma que viveu

      Gente, as cenas hots 😛
      Como eu disse anteriormente, antes da web ir ao ar (na entrevista do mundo Mix) ia ter cenas quentes, sim, mas nem sempre, afinal esse não é o foco da web, a web tem por objetivo ser obscura e com pitadas macabras (eu bem que tento), as cenas quentes acontecem eventualmente quando tem que acontecer, sinto se não estou conseguindo conciliar esse detalhe com o restante do roteiro.

      Muito obrigado 😀

      Curtido por 1 pessoa

  4. O padrão de assassinatos está na lista de pacientes da Titânia, pelo menos agora Perez e Patifa podem tentar salvar a próxima vítima. Mas quanto ao assassino, continua sendo uma grande incógnita, apesar das pistas importantes, é difícil formar um teoria, que o Geórdio não esteja envolvido. Adime se suicidou, olha, o personagem que chegar ao fim dessa web vivo merece um prêmio. 😛 E Adryan fora de si, não tenho certeza se o Aslan morreu mesmo, apesar do roteiro indicar tal fato.

    Parabéns Hivan. 😀

    Curtir

    • Agora com o padrão revelado, será que eles vão conseguir salvar o próximo da lista? Gente, estou gostando tanto desse mistério, na verdade quando eu desenvolvi a web nunca pensei que todos iriam investigar junto com Patifa e Perez para chegarem ao assassino. Por que você não quer que o Geórdio esteja envolvido?
      Realmente muitas mortes kkkkkk
      Será mesmo que o Aslan morreu? Ou é mais uma vez a narrativa tentando “forçar” a situação?

      Muito obrigado 😀

      Curtir

      • Porque Geórdio é o mais suspeito de ser o assassino. Não quero necessariamente que ele não tenha envolvimento nos crimes, só não quero que ele seja o grande assassino, de fato. 😛

        Curtir

    • Eu não esperava que esse ficasse tão bom como você disse, eu já havia mencionado, meu capítulo preferido (que eu considero o melhor) é o 6, espero continuar com esse padrão nos capítulos
      Muito obrigado 😀

      Curtir

  5. No capítulo anterior…

    Uma sacada de gênio essa morte da Laize. Pensava que essa personagem teria mais histórias pela frente e seria essencial para a formação do quebra-cabeças dessa web, mas fui enganado totalmente, achei espetacular isso. Quando você falou que esse capítulo estava imperdível, apenas comprovou. Esse jeito frio do Geórdio é uma coisa impressionante, sinceramente, você esta dando um show na criação dele.

    No capítulo Atual…

    Mais um capítulo surpreendente. Adime se suicidou após reconhecer o seu erro em relação ao seu filho. Uma cena bastante comovente e bem tocante que me rendeu um marejar nos olhos. Não tenho um motivo concreto, mas Alice esta me cheirando a uma suspeita também nessa investigação. Não cai totalmente nessa face dela não, mas irei aguardar um pouco mais pois todos estão me parecendo suspeitos. Adryan esta próximo de cometer a maior burrada de sua vida. Com certeza esse ato que Geórdio o fez passar deu uma mexida bem severa em sua mente.

    Parabéns, Hivan! 😀 Sua história esta a cada capítulo mais envolvente e misteriosa. Ansioso pelo desenrolar dessa semana e pela próxima chamada das 00:00.

    Curtir

    • Laize, desde sua criação, até o desenvolvimento de sua personalidade e todos os aspectos referente a ela foram feitos especialmente para esse fim trágico e prematuro, não só você, mas acredito que todos estavam esperando uma longa história dela, e isso que eu quis fazer, mostrar que mesmo que tenhamos planos para nossas vidas isso não é o suficiente.
      Eu me dediquei bastante na criação do Geórdio, eu queria um vilão memorável, um vilão que marcasse pelo ódio dos leitores, e pelo visto estou conseguindo, e estou muito satisfeito com os resultados do meu trabalho até então.

      Bom, pra iniciar, eu nem sei dizer ao certo o que falar sobre sua reação quanto a morte de Adime, nunca pensei conseguir causar emoção com a morte dela, e isso me deixou surpreso, e ao mesmo tempo feliz (estranho né?), mas realmente todo suicídio é algo horrível de todas as formas possíveis, afinal quem comete suicídio já estava morto há muito tempo, apenas queria deixar por completo seu plano terrestre.
      Alice é suspeita até que se prove o contrário, se bem que quando a criei, também passei a descarregar nos ombros dela uma grande desconfiança, afinal os motivos dela parecem bem distorcidos, e ela não transmite confiança, resta saber o que vai acontecer.
      Depois do trauma, Adryan simplesmente perdeu noção do que está fazendo, apenas lamentamos.

      Muito obrigado, estou muito feliz por estar acompanhando e gostando da trama, e não se preocupe assim que me sobrar algum tempo eu farei mais chamadas.

      Curtir

  6. E continuo voando sobre esse assassino, ainda está difícil. Chocado que a Adime se suicidou. Ainda bem que a Cassie entendeu o Adryan e resolveu ajudá-lo. Até que o Aslan merecia uns socos, mas facada não, espero que o Adryan não mate esse verme. Parabéns pelo capítulo!

    Curtir

  7. Muito bem escrita a História, com uma bela estrutura e fatos que me intrigam a querer ler mais, realmente gostei da maneira em que você descreveu a situação de Adryan, mas fico um pouco surpreso com a morte de Laiza que era suspeita e mais ainda com o fato da lista de consultas de Titânia ser na verdade uma lista da “morte”. Parabéns irmão u.u história muito bem elaborada u.u Shouw

    Curtir

  8. Amigo, tá tenso meu tempo, último semestre da faculdade, tô atrasado em “Mundos Opostos” e “A Flor do Sertão” também, eu não sei o que fazer. Já li alguns capítulos de “Alvos da Sociedade”, mas não conseguir ler os 7 pra fazer o comentário específico, mas o que posso te dizer é que gostei do que li, você como sempre ousando bastante nas temáticas. Tentarei terminar de me atualizar para o próximo capítulo, sei que já prometi isso desde o primeiro capítulo, mas espero que você entenda minha situação. Adoro suas tramas e quero muito me atualizar em “Alvos da Sociedade”, mas tá complicado, mas vou persistir, espero conseguir. No momento, infelizmente, só posso deixar meu pontinho e meus parabéns, se Alá permitir, na quarta eu apareço com um comentário a altura.

    Curtir

    • Querido, eu sei bem de sua situação, não se preocupe, eu fico muito agradecido por estar me prestigiando sempre que pode, e também honrado de saber que queira tanto se atualizar, mas não se cobre tanto de si mesmo, afinal eu entendo (afinal estamos no mesmo barco), muito obrigado 😀
      Ps: Espero que goste 😀

      Curtido por 1 pessoa

  9. Gente! Mata ele Adryan e depois pega o Geordio vagabundo 😂😂😂
    TO achando que a mãe do Adryan vai cometer uma loucura.
    Continuo não gostando do Aslan, sujeitinho mesquinho e desinteressante.
    Parabéns pela trama 😘

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s