Alvos da Sociedade – Capítulo 11 (Penúltimo Capítulo)

Divulgação

A vingança é a tentativa frustrada de fazer justiça

 

CENA 1 (Manhã)

Antes de todo o sangue, antes de Cassie enlouquecer, Geórdio terminava de abrir o corpo de Titânia, os órgãos estavam a mostra e pela primeira vez ele ficou mexido ao realizar uma análise em um de seus cadáveres, afinal, existia algum sentimento de afeto por Titânia, algo que ele não conseguia explicar, talvez fosse amor, Geórdio era uma boa pessoa, era apenas incompreendido.

Ele já estava na metade do processo quando Cassie entrou desesperada.

Cassie: Seu desgraçado. – Ela pega uma faca em sua bolsa e aponta para Geórdio. – Eu vou te matar. – Ela chorava desesperadamente. – Eu vim acabar com sua vida!

Geórdio a encara sem reação alguma, então Cassie parte para cima de Geórdio, porém ele a segura e consegue jogar a faca para longe, Geórdio fica segurando Cassie pelos braços quando Evelin apareceu.

Geórdio: Chame os seguranças!

Evelin deixa a sala correndo em busca de ajuda para conter Cassie que estava descontrolada, Cassie consegue se livrar de Geórdio mordendo a mão do médico. Ela corre a procura de um bisturi que pudesse cravar na garganta daquele homem. Ela estava completamente fora de si, ela queria justiça por todo o mal que Geórdio fez a seu filho.

Cassie: Eu só vou descansar enquanto você estiver morto!

Não encontrando nenhuma arma que pudesse usar como instrumento para seu assassinato, Cassie correu até o corpo de Titânia e sem pensar duas vezes ela pega alguns dos órgãos da doutora já falecida, ela joga os órgãos na cara de Geórdio, jogava como se fosse a plateia insatisfeita com o show que joga tomates podres no palco. Ela manchou Geórdio de sangue e em pouco tempo a sala estava completamente suja pelo vermelho.

Cassie: Maldito!

Ela pegou e arrancou o coração de Titânia, aquele gesto fez Geórdio sentir uma fisgada em seu peito, os seguranças chegaram e levaram Cassie, ela ainda segurava o coração em suas mãos, sem forças ela deixa um rastro de sangue por onde foi levada, o coração caiu em algum lugar do corredor.

A confusão se seguiu em meio a gritos e desesperos, a polícia foi chamada, enquanto isso os seguranças continham Cassie.

Janele chega correndo, ao deparar-se com o sangue a primeira coisa que pensou foi na morte de seu pai, por algum motivo ela não sentiu-se triste, apenas desesperada ao ver Cassie sendo arrastada.

Janele: Soltem-na.

Vendo que se tratava da filha do grande Geórdio, os seguranças soltam Cassie, mas que mantinha-se sob posse dos mesmos.

Janele: Você o matou?

Elas se encaram, e Cassie chora frustrada.

Cassie: Não…

Janele percebia que não havia outra maneira, e Cassie acabaria por pagar por aquela atitude talvez na cadeia.

Janele: Precisamos sair daqui. – Ela pega na mão de Cassie. – Eu já volto, não importa o que aconteça não saia daqui, em hipótese alguma, tá me entendendo?

Cassie faz um sinal afirmativo, enquanto os seguranças permaneciam ao lado de Cassie a mantendo presa até que a polícia chegasse.

Janele: Confia em mim. – Ela sussurra no ouvido de Cassie.

Janele correu até do outro lado da rua e entra em seu carro, ela gira a chave e acelera o máximo que pode em direção a Cassie e os seguranças. Eles estavam na calçada e ela invade a calçada, várias pessoas saltam da frente do carro para não serem atropeladas e Janele segue segura em direção a Cassie que permanece parada no mesmo lugar, porém os seguranças ao verem o carro se aproximando se jogam para o outro lado, e antes que Janele atropelasse Cassie ela consegue frear centímetros de distância.

Janele: Entra, Cassie.

Rapidamente Cassie entra no carro e as duas fogem.

 

CENA 2 (Manhã)

Alice ria enquanto Duke permanecia sem reação nenhuma.

Duke: Me responda! – Ele grita. – Você matou a Laize?

Alice: Eu matei várias pessoas, não me lembro de ter matado essa daí. – Ela ria como se fosse a coisa mais natural do mundo matar alguém, afinal o trabalho de Alice era limpar o mundo das pessoas imundas.

Duke: Sua desgraçada! – Ele corre até ela a ponto de agredi-la fisicamente, mas é detido pelo medo de ver uma arma apontada em sua cabeça.

Alice: Fique parado! – Ela estava pronta para disparar com o revólver contra Duke. – Você vai me dar as provas que incriminam o Geórdio.

Duke para repentinamente, o medo era desesperador e ele não conseguia pensar direito, e algumas lágrimas lhe caíram dos olhos.

Duke: Você matou a Laize… Por que?

Alice: Por que era uma aberração? Por que ela não era normal? Por que ela não era gente? Isso não basta pra você? – Ela dizia enquanto brincava com o revólver mudando de uma mão para a outra.

Duke: Ela não merecia isso, ela era uma pessoa assim como você!

Alice: Cala essa sua boca. – Ela suspira e volta a falar. – Não fui eu quem a matou, eu bem que queria.

Duke: Quem matou ela?

Alice: Isso não te interessa! – Ela dispara um tiro contra a perna de Duke o derrubando. – Eu escolhi falar com você com a única finalidade de descobrir onde estão as provas que incriminam o Geórdio.

Duke chorava enquanto tentava controlar sua dor, agora ele via na mira daquele revólver a sua morte eminente.

Duke: Por que você está fazendo isso?

Alice: Por que eu amo o Geórdio. – A revelação era surpreendente para Duke. – Eu e Geórdio tínhamos um caso, a propósito foi com o dinheiro dele que eu consegui contratar a Patifa, a idiota acreditou que esse dinheiro era do seguro da morte do Lucas.

Duke: Você é idiota? Por que você contratou a Patifa? Pra ela te investigar e descobrir toda a verdade?

Alice: Não seja burro. – Ela sorri. – Eu contratei ela, logo eu seria a última pessoa que ela desconfiasse, meu objetivo era focar as investigações na minha mãe e na Titânia. – Ela solta uma gargalhada. – Eu consegui fazer com que as duas morressem.

Duke: Você é louca.

Alice: Cala essa boca, agora me entregue as provas que você tem.

Duke: Tudo bem…

Ele parecia derrotado. Acabado depois do que havia acontecido, com dificuldade ele coloca sua mão dentro do seu bolso e retira um pen drive.

Duke: Aqui está.

Ele alcança o pen drive para Alice, ela se aproxima dele lentamente e se agacha para pegar  objeto, e assim que ele percebe que ela havia se distraído ele se joga sobre Alice, os dois caem no chão e a arma é jogada para longe, os dois rolam pelo chão enquanto trocam agressões físicas, Duke lutava firmemente tentando sobreviver, até que finalmente consegue alcançar o revólver e apontar em Alice.

Duke: Já chega!

Alice se afasta um pouco nervosa.

Alice: Você não vai fazer nada que possa se arrepender depois.

Duke: Não se preocupe com isso, eu sei bem o que eu estou fazendo, agora me diga, quem é que matou a Laize?

Alice o encara, a hora da verdade havia chegado.

 

CENA 3 (Manhã)

No hospital, Luciana e Aslan choravam.

Aslan: Mãe, você não tem câncer.

Eles choravam, mas choravam de tanta felicidade, parecia que a vida estava dando uma segunda chance para Luciana. Depois de um longo abraço, Aslan acariciou o rosto de sua mãe.

Aslan: Eu sou gay…

Foi uma revelação inesperada, Luciana o encarou como quem queria perguntar o motivo daquela revelação tão abrupta, ela via que seu filho chorava descontroladamente.

Aslan: E eu me odeio por isso.

Ele se afastou dela, Luciana ainda permanecia na cama, ela chorava também, mas sua voz sumiu, não havia nada que ela pudesse fazer naquele momento.

Aslan: Mãe… Eu sou a pior pessoa desse mundo, eu não passo de um lixo. – Ele apertava os próprios braços com raiva, suas lágrimas caiam pesadas por seu rosto, era tão doloroso que ardia por onde elas passavam.

Luciana: Filho…

Aslan: Eu sei que esse não é o momento para falar sobre isso, mas eu não queria que você ou eu morresse com isso ainda por dizer.

Luciana sorriu meio desconcertada.

Luciana: Eu não vou morrer, meu filho.

Aslan: Mas eu vou.

O silêncio foi calado por lágrimas e choro contidos dentro de um drama incompreensível.

Aslan: Eu fiz tudo errado, eu não posso continuar vivendo.

Luciana: O que quer que esteja pensando, não faça isso.

Luciana tenta se levantar, mas Aslan a segura para que ela fique na cama, aquele foi o momento em que o silêncio falou pelos dois, Luciana queria que toda aquela dor fosse uma brincadeira, ela estava se sentindo tão livre por descobrir que não estava com câncer, mas agora sentia-se como se o perigo estivesse se aproximando cada vez mais.

Aslan: Eu não estou vivendo mais. – Ele disse com lágrimas que caíram no rosto de sua mãe que ainda o encarava. – Eu matei uma pessoa…

Silêncio absoluto, podiam-se ouvir as respirações das pessoas que caminhavam pelos corredores daquele hospital, nem Luciana e nem Aslan trocaram palavras de afeto, ela sentiu o quanto aquilo era real e não tinha como reagir bem.

Luciana: Diga que isso é uma mentira!

Aslan: Mãe, eu sou um assassino e quero o seu perdão.

Luciana tinha diante dos seus olhos uma pessoa que ela jamais conheceu, e jamais conheceria, Aslan permaneceu por alguns minutos esperando alguma palavra de redenção de Luciana, que lhe negou virando o rosto para o lado.

Luciana: Me conte como foi.

Aslan: Por favor… Não me force a isso.

Ela volta a encara-lo.

Luciana: Eu quero saber. – Ela grita. – Fala como foi!

Aslan fecha os olhos e inicia sua narração.

 

CENA 4 (Narração feita por Aslan)

Eu não sei quando e nem como começou. Na verdade eu sei, mas não queria lembrar como eu sendo o único culpado, afinal alguns amigos meus estavam juntos. Eu me lembro muito bem que naquela noite sai com mais dois amigos, gostávamos de sair pela madrugada para “pegar garotas” para namorar, conquistar as novinhas e tudo isso que me aproximava ao máximo dessa espécie que eu tanto fui ensinado a ser. Mesmo não fazendo o meu gosto, eu ficava com algumas garotas, fiquei sabendo algum tempo depois que isso iria orgulhar meu pai. Foi numa dessas madrugadas que eu e meus amigos exageramos um pouco na farra, e acabamos matando alguém. Na verdade isso é normal, somos tão jovens e estávamos apenas fazendo uma brincadeirinha, não tivemos a intenção de matar.

Nós três estávamos dentro do carro e vimos um travesti passando na rua, era um absurdo, meu amigo começou a gritar e insultar o travesti, eu apenas sorria, e depois passei a agredi-lo com palavras também, por algum motivo eu sentia que estava gostando daquilo, descemos do carro e passamos a seguir o travesti, que parecia acuado e com medo, ele não respondia nossas agressões e aquilo estava me deixando excitado, acredito que meus amigos também estavam.

Um dos meus amigos empurrou o travesti, eles começaram a chutar aquilo como se fosse um saco humano, o sangue que começou a jorrar pela boca apenas me deixou mais satisfeito, eu culpava aquele travesti por ele ter me feito gay, eu não era assim, era culpa dele. Eu olhei para o lado e vi um dos meus amigos baixando a calça, eu fiquei muito satisfeito e feliz, eu ajudei a segurar aquele trapo para que ele metesse no traseiro várias e várias vezes, depois que ele terminou, meu outro amigo também fez a mesma coisa, eu me divertia, o medo do perigo e de sermos pegos apenas me excitava, mas estávamos numa rua isolada, sem iluminação, ninguém nos pegaria.

Depois que eles terminaram de abusar daquele travesti, eu finalmente me desfiz das minhas vestes e abusei dele também, ele teve muita sorte, afinal eu e meus amigos somos homens sarados, com o corpo definido, eu acredito que o travesti tenha gostado sim, e por isso repetimos a dose. O travesti não gritou, não implorou e não reagiu. Acredito que ele tivesse sido enfraquecido pelos golpes que dei nele, mas na verdade ele estava morto.

Eu tremia, eu nunca tinha matado alguém, na verdade meus amigos me ajudaram, então não era culpa só minha. Eu voltei pra casa e contei para meu pai, ele conseguiu alterar o laudo da morte, Lucas era o nome daquele travesti.

Depois daquilo, meu pai passou a me chantagear para que eu continuasse matando algumas pessoas, ele me entregava uma lista, e eu tinha que matar, era como uma punição. Eu matei várias pessoas, mas só porque eu era forçado a isso, meu pai fraudava os laudos e eu nunca seria preso.

Sabe a Mariana? Que eu atropelei? Na verdade ela era a próxima da lista, eu a atropelei porque ela tinha que morrer, e eu sabia que eu não seria preso.

 

CENA 5 (Manhã)

De volta para o hospital, Aslan abre os olhos ele disse tudo o que tinha para dizer, e assim que terminou sua confissão, ele conseguia terminar de matar todo o amor que sua mãe algum dia sentiu por ele.

Luciana: Como você foi capaz?

Aslan ainda chorava.

Aslan: Eu quero que você me perdoe.

Luciana: Você é um monstro, isso não pode estar acontecendo!

Luciana consegue se levantar e corre até o interfone para chamar os enfermeiros.

Luciana: Por favor, socorro! Chamem a polícia. – Foi um ato impensável e desesperado para que Luciana se livrasse de Aslan.

Assim que Aslan viu Luciana em pé gritando por ajuda, ele vai até uma bandeja e pega uma seringa, sem remorso algum ele insere algo no pescoço de sua mãe e ela acaba caindo no chão.

Aslan: Me perdoa, me perdoa.

Ele deixa ela caída no chão e sai correndo.

CENA 6 (Manhã)

Geórdio caminhava apressadamente pelo corredor quando percebe uma porta se abrindo, ele rapidamente entra ao lado e se depara com Alice na mira de Duke.

Geórdio: Que surpresa lhe ver aqui.

Duke: Cala boca seu assassino.

Geórdio: Se você está mirando esse revólver para a Alice, você sabe muito bem quem é o assassino aqui.

Duke: Quieto! – Ele olha para Alice. – Não pense em fugir sua cadela, meu conta agora quem é que matou a Laize, foi você? – Ele encara Geórdio. – Ou foi você?

Alice: Foi o Aslan quem matou. – Ela sorri.

Duke: Não, isso é mentira, você está mentindo pra mim.

Geórdio: É verdade. – Ele solta uma gargalhada. – Parece que o teu “macho” lhe enganou direitinho.

Duke: Você está mentindo! Aslan nunca faria isso, ele me ama!

Geórdio: Que menino ingênuo. – Ele pega a mão de Alice. – Vamos meu bem.

Alice: Vamos, eu ainda tenho que acabar com a vida de uma detetive pedra no sapato.

Eles viram de costas para Duke, que estava arrasado, e não tinha forças de para-los.

Duke: Parem ou eu atiro!

Alice: Atira, fofo. – Ela tranca Duke dentro do escritório.

Duke se desespera e tenta sair se debatendo e empurrando a porta, mas não consegue, enquanto do outro lado Geórdio e Alice riam juntos.

Alice: Você preparou a explosão?

Geórdio: Claro, já espalhei gasolina nos andares abaixo, e na minha sala, basta riscar um palito de fósforo e tudo vai pelos ares.

Os dois comemoram e saem juntos, alguns metros abaixo, eles entram na sala de Geórdio, ele risca um palito de fósforo e deixa o fogo consumir tudo.

Geórdio: Vamos embora, logo todo o IML será só cinzas.

Os dois saem enquanto o IML queima pouco a pouco, sala por sala, e Duke já via um pouco da fumaça invadindo a sala onde ele estava trancado.

Duke: Socorro! – Ele gritava enquanto batia na porta.

 

CENA 7 (Manhã)

Patifa estava em seu escritório, alguns passos se aproximam e ela se levanta.

Patifa: Então você veio.

O sorriso em seu rosto deixava claro o plano que tinha em conjunto com Patifa.

Homem: Enganamos todos eles.

Ela solta uma gargalhada.

Patifa: Eu vou pegar o revólver, vamos nos preparar para o embate final, e pegue um você também.

Aparentemente Patifa também escondia alguma coisa, e aquele homem estava a ajudando, ninguém conseguiu ver o rosto dele, nem quando entrou no escritório e nem depois quando ele saiu e Patifa ficou, como se estivesse a espera de alguém.

 

CENA 8 (Manhã)

Geórdio chega em casa sozinho, pois Alice tinha ido para o escritório de Patifa para matar a detetive, Geórdio arruma suas malas rapidamente quando percebe Aslan entrando em seu quarto.

Ele o encara e percebe que seu filho estava chorando.

Geórdio: Mas o que significa isso?

Aslan fica sem reação e tenta disfarçar as lágrimas.

Geórdio: Mas é uma bichinha mesmo. – Ele se aproxima de seu filho com passos rápidos e o acerta com um forte golpe no rosto o derrubando no chão. – Agora responda o motivo desse choro.

Aslan: Nada.

Ele se levantou e virou a cara.

Geórdio: Me responda!

Aslan: É problema meu.

Geórdio o puxa pelo braço e o coloca sentado na cama.

Geórdio: Por sua culpa eu tenho enfrentado vários problemas, eu adiei essa conversa, mas não dá mais.

Geórdio o encarava com raiva.

Aslan: O que eu fiz agora?

Geórdio: Você tem sido um filho inconsequente, você chamou muita atenção matando a Mariana daquela maneira, sem falar no seus casos com aqueles homens.

Ele desprezava Aslan, e realmente a homossexualidade nele era desprezível.

Geórdio: Que vergonha. – Ele acerta um soco no rosto de Aslan. – Eu criei um filho homem e não essa aberração que você está se transformando. – Ele começa a gritar. – Cria vergonha nessa cara e vira homem de verdade!

Aslan começa a chorar desesperadamente.

Ele caiu no chão como um trapo humano que era enquanto era encarado pelo olhar frio e acusador de Geórdio.

Geórdio: Engole esse choro!

Aslan fez o máximo possível para impedir que suas lágrimas caíssem, e implorou por perdão.

Aslan: Me perdoa.

Aslan beija o sapato de Geórdio que orgulhoso sentia-se vitorioso mais uma vez, mas não deixava de expressar sua decepção.

Geórdio: Espero que isso não se repita mais.

Geórdio volta a arrumar as malas.

Aslan: O que está fazendo?

Geórdio: Estou indo embora, não está vendo?

Aslan: E eu? Como que fico?

Geórdio: Que se foda. – Ele caminha apressadamente até a sala enquanto Aslan o seguia.

Aslan: Eu descobri sobre sua mentira, a mamãe não vai morrer.

Geórdio: Jura? Que bom pra vocês, espero que morram na sarjeta, agora se me dê licença…

Ele segura o braço de Geórdio.

Aslan: Pai, eu sempre te admirei, eu fiz tudo o que me pediu, eu matei todas aquelas pessoas porque você mandou, eu fiz tudo isso, e é assim que você me retribui?

Geórdio: O Duke você poupou, não foi? Aquela pedra no meu sapato não incomodara mais.

Aslan muda totalmente de expressão.

Aslan: O que você fez?

Geórdio: Nada demais, digamos que ele deve ter virado churrasquinho com os corpos do IML, agora me deixe ir de uma vez por todas. – Geórdio sai. Ele fugiria para qualquer lugar do mundo, mas Aslan não estava preocupado com ele, apenas com a vida de Duke.

Aslan sai apressadamente, ele sabia o destino que seguiria.

 

CENA 9 (Manhã)

Janele e Cassie estavam de volta para o apartamento, depois do que havia acontecido Cassie temia pela prisão e Janele tentava acalma-la de alguma forma.

Janele: Não se preocupe, tudo vai dar certo.

Cassie: Eu não posso ser presa ainda, eu preciso matar aquele maldito antes.

Janele abraça Cassie, e as duas choram desesperadamente.

Eis que a empregada, Marcele, abre a porta e revela o advogado da família.

Saulo: Bom dia.

Ele cumprimenta Janele e Cassie, que respondem sem muito ânimo.

Cassie: E então, você vai conseguir tirar meu filho da cadeia?

Saulo a encara em silêncio na busca de palavras certas para dar a notícia.

 

CENA 10 (Manhã)

Duke estava sendo sufocado pela fumaça. As pessoas deixaram o IML desesperadas e os bombeiros foram alertados rapidamente. O fogo já tinha consumido maior parte daquele estabelecimento, e se aproximava da sala onde Duke estava.

As chances de sua sobrevivência estavam cada vez menores, algumas pessoas ainda saiam do local, e parecia estar vazio, no entanto Duke ainda estava lá dentro. Ele e Evelin que não tinha conseguido sair.

Ela corre pelos corredores tentando encontrar a saída pelos fundos, mas o teto acaba cedendo e um pedaço de concreto cai sobre ela esmagando sua cabeça, o sangue espirra nas paredes como um balão cheio de água que explode. Evelin morreu instantaneamente.

Duke ainda lutava para sobreviver, nem imaginava que do lado de fora Aslan aparecia desesperado para tentar de alguma maneira, ajuda-lo.

 

CENA 11 (Manhã)

Alice adentrou na sala de Patifa, e encontrou a detetive sentada.

Patifa: E então, como foi a investigação?

Alice: Não foi querida, desculpa, mas você é imprestável pra mim no momento. – Ela pega o revólver e dispara dois tiros em Patifa.

Alice: Foi mais fácil do que imaginava.

Ela solta uma gargalhada e quando estava deixando a sala ela depara-se com um homem.

Alice: Você…

Ele rapidamente desarma Alice e aponta a arma para ela.

Alice: Não faça isso, por favor…

 

CENA 12 (Manhã)

Era chegado o momento mais esperado para a vida de alguém, não importa de quem se trata o fim é sempre a parte mais esperada, seja quem for.

E Duke estava no meio das chamas, o fogo já invadia a sala onde ele estava, ele não tinha saída, ele correu e se dirigiu para a janela, ele iria pular.

Ele estava decidido.

Do lado de fora várias pessoas observando o fogo consumir tudo, Duke pegou a cadeira e quebrou a janela, do lado de fora Aslan observava tudo.

Aslan: Duke!

Ele gritou com toda a sua força, e Duke chorou ao ser velado pelo olhar de seu amado.

As pessoas curiosas se juntaram no local, e presenciaram a queda de alguém do segundo andar.

Era Duke.

 

CONTINUA…

Anúncios

73 thoughts on “Alvos da Sociedade – Capítulo 11 (Penúltimo Capítulo)

  1. Nossa que top!

    O que será que acontecerá com o Aslan?
    Qual será o fim de Geórdio?
    Quem será o homem misterioso que vai matar a Alice?
    Será que a Patifa morreu?
    Vários misterios para serem resolvidos

    Não gostei de saber que o Aslan eh o assassino da lista, meu personagem favorito
    E ele deve terminar junto com o Adryan

    #AdryLan

    Curtir

    • É realmente eu não poderei revelar as respostas de tais perguntas nesse momento, mas tudo vai se encaixar no último capítulo.

      Eu não esperava, sinceramente, que a ideia de Aslan ser o grande assassino não agradasse, infelizmente ele foi criado desde o início com esse propósito, lamento por ter decepcionado nesse detalhe.

      Muito obrigado, espero que goste do último capítulo 😀

      Curtir

  2. Surpreendente esse penúltimo cap.

    Janele entrando com o carro , quebrando tudo em alta velocidade pra salvar a Cassie, socorroooooooo

    Desconfiava do Aslan e do Geordio como os assassinos, mas não imaginava que seria realmente o Aslan , e pior, ele matou todos.

    Haja mortes nessa web, nem a Patifa escapou. Alice , outra que estava por trás de tudo tbm, e junta com o Geordio. Desgraçado tentou dar um fim ate na mãe, espero que ela sobreviva. Muito curioso pra saber quem é esse homem misterioso da sala da Patifa. Ai , e esse incêndio, coitado do Duke :/ :/ :/ Quem era pra ter se dado mal era o Aslan. Aff, esse verme tem que pagar, igualmente como seu pai. Muito ansioso para o desfecho de ALVOS DA MORTE, pq ninguém está seguro dela nessa web, sofro.

    Parabéns Hiva 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Vamos iniciar falando da rainha Janele, amamos? Sim e não é pouco. Nesses momentos finais da web, Janele se mostrou forte em enfrentar todos os perigos pelo que acha certo.

      Já Geórdio, bem, ele e Aslan sempre que ficou meio que subentendido que eram os vilões, mas não considero Aslan como vilão, assassino sim, mas ele era todo errado e acabou por cometer vários crimes por medo (e admiração) por seu pai. Aslan era homofóbico e usava isso para fazer suas vítimas, irônico? Sim, a web toda era uma ironia, um conto cômico do que vivemos na vida real, lamentamos.

      Alvos da Morte, tá aí, gostei (risos), bem, morreu muitos personagens, mas devo dizer que não teve tanta morte assim nesse capítulo, não se preocupe. E quanto ao homem misterioso, se parar para pensar um pouquinho ele não é tão misterioso assim, espero, mesmo assim, surpreender com essa revelação.

      E mais uma vez, muito obrigado 😀

      Curtir

  3. Sofro com esse capítulo…

    Cassie foge da delegacia com a ajuda de Janele

    Alice é a amante de Geódio

    Aslan é o assasino de todas as vitimas do Assa! 😮 como assim Geórdio obrigou ele a matar todas as pessoas, e a morte de Mariana foi proposital mesmo…

    Aslan enfia uma seringa no pescoço de Luciana…

    Geórdio humilha mais uma vez Aslan!

    Patifa conversa com um homem misterioso quem eles enganaram?

    Alice mata Patifa

    Duke se suicida para não morrer queimado…

    Evelin (figurante) também morreu de uma forma tão brutal que nem irei citar…

    Geórdio rico nos States no fim?

    Bom agora Teremos que descobrir se o “misterioso” ira matar Alice e quem ele é

    Também descobriremos todos os segredos e podres do personagens de “Alvos da Kelly”

    Todo mundo morreu nessa web, sofro com “Alvos da Morte”

    Mal posso esperar mesmo para os desfechos de sua web Hivan!

    Bom guardaremos o discurso para o ultimo capítulo não?
    Parabéns Hivan! apenas surpreenda-me!

    Curtir

    • Sofremos juntos :v

      Janele uma rainha ajudando a Cassie

      Alice é uma safada, apenas

      Exatamente, Aslan cometia os crimes e Geórdio apresentava um laudo falso da morte, sempre inocentando o filho, era uma quadrilha perfeita (ou quase perfeita)

      Luciana acaba descobrindo, para sua tristeza, a verdadeira face assassina do próprio filho.

      Geórdio humilhou todo mundo da web (risos) esse homem simplesmente não tem limites.

      Logo saberemos (risos) quero fazer um mistério para o fim.

      Alice disparou alguns tiros em Patifa, uma crueldade, apenas

      Ai não sei se Duke iria cometer suicídio, não foi de uma altura tão alta assim.

      Evelin foi demitida da web em seus minutos finais

      Irei surpreender (espero)

      Logo saberemos mais sobre o homem misterioso.

      Alguns personagens não tinha segredos

      Alvos da morte, gente, não morre todo mundo não tá (risos), fique despreocupada.

      E muito obrigado, quem sabe eu faço um discurso

      Tentarei surpreender.

      Curtir

  4. Amooooooooooooooooooooooooooooo, que pise no último capítulo.

    Obs: Tome cuidado com essas falsas que escrevem esses textões elogiando sua web, igual quando comentava em “Mil Acasos” e depois sai falando que a web é uma merda.

    Abre o olho.

    Curtir

  5. Não estou entendendo a morte da Patifa. Ela morreu sem ter utilidade na trama. Inicialmente, ela investigava o caso da morte do Lucas, mas seus esforços em reunir provas foi inútil, porque os suspeitos em potencial morriam antes de abrir a boca. E agora, descobrimos que ela estava enganando alguém. Mas antes que pudéssemos entender direito, ela morreu.

    Como eu imaginei… ou foi o Adryan, ou foi o Aslan, ou foi o Geórdio que matou o Lucas. Nós já sabemos que o Adryan já conhecia o Lucas, por isso eu o pus como suspeito. E a narração batia com a personalidade do Aslan, o que me fez por ele e o pai dele como suspeitos, porque o Aslan é quase um espelho do Geórdio.

    Eu sabia que a Cassie não tinha matado o Geórdio. Ela simplesmente tinha estragado os órgãos da Titânia, por isso os rastros de sangue intermináveis. Agora, é só aguardar para ver o que a Cassie e a Janele vão fazer contra o Geórdio.

    O único que explicou alguma coisa no capítulo de hoje foi o Aslan. Descobrimos que ele é o serial killer da vez. Agindo a mando do Geórdio em prol de uma causa dupla: pagar pela morte do Lucas e também atender os interesses do pai. Talvez isso explique a morte da Luciana. Ela morreu, né?

    Aslan já se explicou. Agora é a hora e a vez do Adryan, do Geórdio, do Duke e da Alice se explicarem. E, quem sabe, a Cassie e a Janele também.

    Esse gancho me deixou com uma pontinha de esperança. Imaginei o Aslan pedindo perdão ao Duke durante a agonia dele, dizendo que o ama, e essas coisas melosas que acontecem quando um personagem se despede da pessoa amada no seu leito de morte.

    Enquanto a Patifa passou a maior parte da web viva e morreu aparentemente sem ter servido pra nada, o Lucas só apareceu vivo em uma cena e foi um dos personagens mais importantes da trama desde a primeira vez que entrou em cena. O Lucas morto foi um dos personagens mais importantes de ADS.

    Mas esse penúltimo capítulo fez foi me confundir, mais do que qualquer outra coisa. Claramente as minhas dúvidas serão sanadas na sexta-feira.

    #MomentoDivulgaçã1: https://audienciadatvmix.wordpress.com/2016/09/07/mundos-opostos-capitulo-28/

    Curtir

    • É bem complicado tentar colocar em palavras como alguns personagens lutam a web toda e de uma hora para a outra eles são apagados como se nunca tivesse vivido, na verdade esse seria um pequeno reflexo de nossas vidas, vivendo, lutando e do nada, morrendo. Assim aconteceu com Patifa, mas será que ela não fez nada mesmo? Bom, eu diria que Patifa tem muito a oferecer no último capítulo, apenas sentir.

      Bom, eu nunca pensei que Adryan seria visto como suspeito em determinado momento, e isso me deixou muito surpreso, porque você não foi o único que pensou isso dele, outros personagens como Janele, Duke e Cassie eram bem mais suspeitos, mas ninguém desconfiou deles (ou seja, eu acertei ao cria-los, pois estão acima de qualquer suspeita), mas o Adryan? Ele sempre foi uma vítima, desde o início, bem, só me surpreendi mesmo com essa teoria.

      Não teria como ser outra pessoa, Aslan era o serial killer, e explicou parte de seus motivos e razões para matar outras pessoas. E ele quer de alguma forma ser perdoado, afinal ele parece arrependido, e para antecipar, Luciana não morreria dessa forma, afinal ela foi jurada de morte (pelo câncer) a web toda, e no final quando ela descobre que não está doente, o filho dela a mata? Deixei apenas para que alguém questionasse, mas quanto a isso, ela não morre, já havia mencionado isso anteriormente.

      Eu também imaginei isso quando criei o gancho do Duke caindo e o Aslan indo pedir perdão e dizer que o ama, será semelhante ao que pensamos, mas será num contexto muito diferente, e espero que goste.

      E Lucas, desde o início eu o criei para ser um personagem presente na web mesmo morto, foi algo que tentei inovar (baseando-se no filme onde o protagonista é um cadáver), eu tive apenas essa inspiração e pensei: “e se um personagem já morto regesse a vida dos demais?” e inclui o Lucas na trama, uma das primeiras vítimas e que esteve presente do início ao fim.

      Espero que o último capítulo não te deixe mais confuso do que já esta, e muito obrigado 😀

      Curtir

  6. GENTEEEEEEEEEE, O QUE FOI ISSO? 😮

    Farei um comentário cheio de gifs e serei jogado para o spam. Sofro? Claramente, mas vamos fazendo.

    Janele meteu o pé no freio, adorei, essa bela de uma rainha. Ainda salvou Cassie, um pisão, né amados? Sinta o poder das irmãs metralhas. 😘

    C-H-O-C-A-D-O com a cena da Cassie jogando os órgãos de Titânia em Geórdio. Se não tivesse cenas chocantes assim não seria trama do Hivan, não é mesmo. Fico imaginando como ficaria essa cena em vídeo, aterrorizante.

    Patifa fazia parte de tudo isso 😮 Então Aslan que matou Lucas, desgraçado! 😠 Olha aqui Hivan, não me arrasa não! Eu tinha esperança que ele fosse inocente e talvez, fosse feliz com o Adryan 😢 E pior, ele foi o assassino…

    Duke morreu? Gente… Mas mesmo assim ele não merecia terminar com o Aslan. Aslan não merece ser perdoado. Quem Patifa enganava? Achei a morte dela vazia, digo, ela foi lá e serviu de alvo, não foi esperta como uma detetive. E sabe quem é a pessoa misteriosa? Eles mesmo, Geórdio. Eu não sei o que dizer mais sobre esse capítulo…

    Não tenho mais palavras…
    Parabéns, Hivan 😀

    Curtir

    • Gente, Janele rainha da minha vida e dona da web toda (tá parei kkk), mas amo muito ela sim ❤

      Essas cenas de órgãos me perseguem (mentira, eu amo), e na verdade foi uma maneira mais macabra de dar seguimento a “falsa morte” de Geórdio, já que Cassie não conseguiu mata-lo.

      Patifa não fazia parte de tudo, apenas a Alice. Gente, eu não esperava que alguém gostasse do Aslan, sofri muito depois da aceitação dessa revelação (e ainda to sofrendo).

      Duke ainda terá seus momentos finais ao lado de Aslan (mesmo ele não merecendo o perdão, será?). Já Patifa, ela não foi esperta o suficiente, mas esse ataque de Alice contra ela servira de alguma coisa, apenas aguarde e sinta

      Muito obrigado 😀

      Curtir

  7. Parabéns Hivan. Infelizmente não pude acompanhar a web por conta da minha carga horária no trabalho (trabalhar se segunda a domingo não é mole) mas sua web trouxe uma história fantástica e com uma narrativa com um diferencial. 🙂 Meus parabéns por essa bela web!!

    Curtir

  8. Ai gente, perdão, mas puta que pariu, o que é isso? A Cassie, na falta de uma arma atacou Geórdio com os órgãos de Titânia e até o coração da doutora ela arrancou, que horror, sério, impossível não sentir a mesma coisa que o Geórdio sentiu. No mais, Lavínia emocionada com esses órgãos espalhados, risos. Janele rainha, salvou Cassie em grande estilo.

    E como assim Aslan faz parte da quadrilha de assassinos?! Ele quem matou Lucas e Laize, e a morte de Mariana que pareceu um acidente foi premeditada. Antes de morrer, Laize reconheceu seu assassino, confesso que no momento não me lembro onde e como eles se conheceram. Talvez uma foto de Aslan com o Duke ou algum encontro casual que não me lembro… ou talvez tenha algo mais por trás disso, não duvido de mais nada.

    Alice, assim como Aslan e Geórdio é muito desprezível, compactuou com a morte do irmão e da mãe.

    E quem será que Patifa enganou e quem é seu parceiro? Sabe o que eu acho? Que esse homem misterioso é o Adryan. Ele nem apareceu no capítulo e na cena que o advogado vai na casa da Cassie, a narração deixa claro que o advogado vai dar uma notícia para Cassie. E também foi quem restou para ser esse homem misterioso né? E não vou mentir, achei essa cena da morte da Patifa muito estranha e vazia, ela nem teve como fazer nada, quando eu me dei conta ela já tinha sido baleada. E Alice dá de cara com o homem misterioso, ela deve dançar agora, risos. Ainda sobre a morte da Patifa, não tô acreditando nessa morte, penso que ela possa estar com um colete a prova de balas e que ela já estava preparada para a chegada de Alice (será? Ou viajei? Risos).

    Agora o escroto do Aslan quer salvar o Duke? Vá se ferrar meu filho. Duke só tinha uma saída: se jogar do prédio. Ele pode morrer com a queda, mas tem a chance de se salvar, ele preferiu tentar lutar do que ser engolido pelas chamas sem nada fazer.

    E antes de encerrar, ressalto a morte da Evelin. Uma who que ninguém conhece, mas o seu desfecho foi bem chocante.

    Parabéns Hivan, capítulo eletrizante e surpreendente, como de rotina. Ansioso e ao mesmo tempo triste pelo desfecho.

    Curtir

    • E meu Deus do céu o que dizer desse comentário cheio de teorias da conspiração? (Risos) Não vou negar, eu adorei sim.
      Mas vamos ao início.

      A cena de Cassie com os órgãos nas mãos foi um pouco complicada até mesmo pra mim, estou um pouco aliviado depois que isso terminou. Eu posso dizer que isso me lembrou a Lavinia num sentido de lembrança apenas, mas não que a cena da vilã de PDD tenha inspirado essa, mesmo com as referências, eu já pensava em algo do tipo, um banho de sangue.

      Falar de Aslan continua sendo pra mim falar de uma incógnita, ele não é um psicopata e por isso ele está sofrendo por tudo o que fez. Matar Laize eu diria que ele foi longe demais, e sim, um dia quando Laize e Duke conversavam Duke mostrou uma foto do Aslan para a Laize, quando ela viu o Aslan na porta ela ficou surpresa, afinal ela pensou que Aslan tinha ido até aquela casa para se desculpar com Duke, quando na verdade era para matar Laize.

      Alice é desprezível, ela não sentiu o menor remorso pela morte do Lucas e pela morte de Adime.

      Olha aqui, eu não vou soltar spoiler ok. Mas posso dizer que estou muito impressionado com sua teoria, e não se preocupe todo mundo achou a morte de Patifa meio vazia, é normal pensar assim, afinal ela recebeu os tiros e pronto acabou, sei que todos esperavam algo mais, mas será que teremos? Quem será esse homem? Logo descobriremos.

      Aslan, como eu disse, está muito arrependido, não o defendo, mas ele quer de toda a forma salvar Duke, que se vê sem saida e se joga para não ser queimado. Será que ele terá chances?

      Ressaltando a morte de Evelin, devo dizer que sofri com a morte dela também (risos), apenas surgiu a oportunidade e ela morreu, afinal não estava nos meus planos mata-la.

      Muito obrigado, espero que você goste 😀

      Curtido por 1 pessoa

  9. Janele até tenta ser útil, mas não adianta não é da natureza dela hahahahahaha
    Por favor não mate o Duke 🙏🙏🙏 #ficaDuke
    Ansiosa pelo final 👏👏👏
    Parabéns, muito bom mesmo.bjs

    Curtir

    • Muito bom esse penúltimo capítulo.
      Aslan era o assassino nunca imaginei, que surpresa foi ler isso.
      Geordio é desprezível mesmo.
      Alice é uma vaca, mas quem será o homem que está apontando a arma contra ela?
      Patifa morreu mesmo e Duke?
      Muito boa essa web, parabéns Hivan.
      No início achei estranho, mas agora estou gostando do formato de sua escrita.
      Parabéns, aguardando o final, prevejo que seja surpreendente.
      Excelente!!!!!!!!!

      Curtir

  10. Falei que essa Alice não era flor que se cheirasse. Essa “parceria” dela com o Geórdio foi algo que me surpreendeu e muito, não duvido nada que seja ele quem quer atirar nela. Então Aslan matou Lucas… Tudo isso ao mando do pai que ele chegou a admirar e se humilhou para conseguir algo dele, shock. Sem duvidas Geórdio vai ficar lembrado por esse jeito vilão frio e calculista. Acertou a dose na criação dele, hein, Hivan? Risos. Agora Duke esta prestes a morrer e Aslan esta preocupado. Não acredito na morte dele, mas numa reconciliação entre ambos. Sobre o ataque de Cassie, ela fez certo em ataca-lo e não ter o matado. Esse infeliz ainda vai pagar por tudo que causou, não aceito um final feliz a esse desgraçado e tenho dito!

    Parabéns pelo capítulo tenso, movimentado e sangrento, Hivan! 😀 Passou tão rápido… Amanhã já é o último, sofro.

    Curtir

    • Alice passou a levantar suspeitas e aí está a revelação a respeito do caráter dela, e que bom que consegui surpreendê-lo. Aslan agora sofre com a culpa que lhe corrói a alma. Eu espero que Geórdio seja lembrado, assim como Jiones e Lavínia (Jiones nem tanto, mas enfim). Eu não consigo acreditar na reconciliação de Duke e Aslan, mesmo que Duke o perdoe (me renunciando como autor agora, e dando minha opinião pessoal), acredito que depois de tudo o que aconteceu é impossível alguém perdoar as atrocidades que Aslan fez. E também acho que Cassie fez certo (ou melhor, o destino lhe deu uma segunda chance) afinal ela não merecia sujar as suas mãos com o sangue de Geórdio.

      Muito obrigado, também estou ansioso para ver a reação de todos amanha 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s