Curiosidades da TV – 33ª Edição (penúltima edição)

Nós! <3 :D :POlá, pessoal! Depois desse longo recesso que o CdTV teve devido a alguns problemas que um dos autores estava passando, estamos de volta, e finalmente vamos hoje apresentar a vocês a nossa PENÚLTIMA edição (pausa para a distribuição de lenços)!

Nessa edição especial, vamos falar um pouco sobre um assunto bastante comentado nos últimos anos, e que chega a ser muitas vezes controverso: a Classificação Indicativa, que, para a alegria das emissoras e de todos aqui, há poucos dias teve enfim a sua restrição de horário suspensa.

A Classificação Indicativa é basicamente uma informação prestada às famílias sobre a faixa etária para a qual obras audiovisuais não se recomendam. É considerada um importante instrumento para assegurar especialmente aos pais e aos jovens meios de promover o adequado desenvolvimento dos filhos e serem orientados sobre o conteúdo da programação a qual terão acesso, porém é visto muitas vezes como vilão, devido à sua restrição de horário.

Abaixo, confiram algumas das CURIOSIDADES sobre a Classificação Indicativa, como ela é feita, o porquê dela existir, como ela funciona e muito mais:

  • São classificados produtos para televisão, mercado de cinema e vídeo, jogos eletrônicos, aplicativos e jogos de interpretação (RPG). 
  • Ela é representada pelos símbolos coloridos que aparecem nos programas de TV, cartazes de filme, cinema, espetáculos teatrais, jogos de vídeogame e RPG, que correspondem à idade para a qual a programação é recomendada.
  • Emissoras de TV aberta têm duas opções para classificar seus produtos: solicitar classificação prévia ao ministério; ou autoclassificar o produto para posterior validação oficial. Independentemente da forma escolhida, é necessário enviar documentação ao Ministério antes da exibição.
  • Os programas de TV, assim como também os filmes e jogos eletrônicos, e as obras audiovisuais, são classificados pela Coordenação de Classificação Indicativa (Cocind), que faz parte da Secretaria Nacional de Justiça e Cidadania do Ministério da Justiça.
  • No órgão de classificação etária de conteúdo midiático, a Cocind, ocorre o processo de que falamos agora através de vários profissionais com várias formações acadêmicas, que passam por treinamento contínuo, e nunca atribuem uma análise de forma individual.
  • A classificação indicativa de qualquer obra audiovisual ocorre a partir análise prévia, que é o processo padrão adotado pela Classind antes da disponibilização da obra ao público. Nele, analisam todo o conteúdo presente na obra, para se dar assim o “veredito” final.
  • Outra forma de classificar obras que é muito comum na televisão é a autoclassificação, que é o processo de atribuição de classificação pelo próprio responsável pela obra, passível de confirmação pela Classind.
  • Um exemplo: a Globo está produzindo uma novela das nove, que tem que ser +12, então ela automaticamente já a classifica assim, e tenta obedecer as regras necessárias para que a mesma continue com essa classificação, e assim o órgão responsável verifica o cumprimento regular das normas da classificação indicativa e, caso a produção esteja sendo imoral demais descumprindo as regras, os responsáveis pelo feito da emissora são advertidos, o que pode resultar em cortes e adaptações diversas.
  • Na TV aberta, diferentemente da TV fechada, a sua obra audiovisual somente poderá ser veiculada após o requerimento e consequente publicação de autoclassificação no site do Ministério da Justiça. A Classind irá monitorar o devido cumprimento da autoclassificação, e caso seja constatado conteúdos incompatíveis, pedirá esclarecimentos da emissora antes da publicação da classificação final, feita em até sessenta dias.
  • Já a TV fechada e os outros mercados, são dispensados do requerimento formal ao MJ, não se isentando de apresentar os símbolos e demais informações da classificação indicativa normalmente. A Classind irá monitorar o devido cumprimento da autoclassificação periodicamente.
  • Muitas vezes, ocorre do responsável pelo produto que foi para analisado não concordar com a classificação atribuída. Nisso, ele tem um prazo após a decisão para pedir uma reconsideração fundamentada. Assim, a análise da obra é novamente feita e é dado a aceitação ou negação (total ou parcial) do pedido. 
  • A restrição de horário pela classificação indicativa começou a entrar em vigor por volta do ano de 2007, mas antes disso já existia a classificação nos programas, mas ela era feita de forma bem mais simples.
  • Antes da restrição de horário começar, as emissoras tinham muito mais liberdade: Elas poderiam exibir programas com qualquer classificação (+12, +14, +16, +18) a qualquer horário, mas claro que mesmo sem pressão, todas as emissoras tinham que fazer o uso do bom senso.
  • A Globo, por exemplo, poderia reprisar sem problemas e sem muitos cortes uma novela das 9, exibir filmes de ação, suspense e alguns casos até de terror na Sessão da Tarde, poderia apresentar temas bem mais polémicos nas novelas das 6 e 7 e na Malhação, e no geral, as regras eram bem mais simples, tanto que A Regra do Jogo, por exemplo, se tivesse sido exibida no período de 2000 a 2006, teria sido facilmente classificada como LIVRE.
  • A regra de restrição de horário determina multa e suspensão da programação da emissora de até dois dias caso ela transmita programa em horário diverso do autorizado ou sem aviso de sua classificação.
  • Há anos, devido à restrição de horário pela classificação indicativa, várias produções, como seriados, séries, programas e principalmente novelas, foram impedidas de serem exibidas em determinados horários.
  • Isso ocorreu, e por enquanto ainda está ocorrendo, em praticamente todas as emissoras, como por exemplo:
    • O SBT, a Band e a Record por muitas vezes têm que desistir das novelas que pretendiam futuramente reprisar por causa do conteúdo apresentado nas mesmas e da classificação permitida não ser compatível, sendo que às vezes ocorre até mesmo da emissora desistir da reprise em cima da hora, mesmo já a tendo divulgado, como recentemente ocorreu com Chamas da Vida, que iria estrear o horário de reprises da Record, em 2015;
    • O SBT evita de fazer a compra ou a reprise de várias produções mexicanas que são extremamente pedidas pelo seu público pelo fato das mesmas conter um conteúdo mais pesado do que o permitido, sendo que o horário que o mesmo dedica para a exibição destas ser à tarde;
    • A Globo é proibida de reexibir em suas sessões de filmes diversos filmes e em sua sessão de reprises diversas novelas de sucesso por esse mesmo motivo, sendo que em praticamente todas as suas reprises, a mesma é “forçada” a fazer diversos cortes, podendo prejudicar assim o desenvolvimento das histórias da trama e o entendimento da mesma por parte do público.
  • Diversas emissoras, em especial a Globo, tentaram nesses últimos anos derrubar essa censura feita pelo MJ, mas nunca tinham conseguido tamanho feito, porém, na semana passada, para a alegria da maioria, o Supremo Tribunal Federal decidiu acabar com a restrição de horário.
  • Depois de quase uma década, finalmente perceberam que é desnecessária a regra que obriga as emissoras de televisão a veicular seus programas de acordo com o horário recomendado pela classificação indicativa, visto que a imposição prévia de horário para exibição das atrações é ilegal por tratar-se de censura prévia à programação das TVs.
  • Com isso, as emissoras continuam sendo obrigadas a exibir caracteres sobre classificação dos programas, mas apenas de forma informativa, podendo veicular os programas no horário que entenderem.

Como já é do conhecimento de todos, toda atração apresentada pelo menos na TV aberta, tem a sua própria faixa de classificação.

  • Os programas que tem como faixa de classificação “LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS” são aqueles programas mais leves e que são recomendados para todas as pessoas, de todas as idades e gêneros, e que apresentam, geralmente, conteúdo predominantemente positivo, mas que não exclui totalmente temas como sexo, violência e drogas, claro que tudo com o máximo de moderação. Mesmo antes da suspensão da restrição de horário pela classificação indicativa, os programas com essa faixa poderiam ser exibidos em qualquer horário.
  • As produções classificadas como “NÃO RECOMENDADAS PARA MENORES DE 10 ANOS” são aquelas que também são considerados leves, mas que admitem maior presença de conteúdos como violência e sexo do que a anterior. As atrações com essa classificação sempre puderam ser exibidas em qualquer horário.
  • Nas produções “NÃO RECOMENDADAS PARA MENORES DE 12 ANOS”, é admitido conteúdos em que há atos violentos, consumo e até valorização de drogas licitas e ilícitas, insinuação sexual, nudez velada e muito mais, mas não tudo. Produções do tipo só poderiam ser exibidas, até pouco tempo atrás, das 20h até o fim da madrugada.
  • Atrações “INADEQUADAS PARA MENORES DE 14 ANOS” são as que é permitido, por exemplo, vários tipos de violência, sexo e nudez, e várias formas de consumo de drogas. A exibição desses tipos de programas era permitida apenas a partir das 21h.
  • Programas classificados como “NÃO RECOMENDADOS PARA MENORES DE 16 ANOS” são os que há a presença de praticamente todas as formas de agressão, presença intensa de sexo e nudez e presença total de consumo de drogas. Atrações do tipo só poderiam ser exibidas após as 22h.
  • Produções “INADEQUADAS PARA MENORES DE 18 ANOS” são as produções consideradas as mais pesadas em que é permitido a exibição de tudo, desde a apologia e consumo total de drogas, até cenas de nudez, e violência e sexo de forte impacto. Por ser o tipo de programa mais forte, os que tinham essa classificação indicativa só poderiam ser vinculados a partir das 23h, e, assim como os “NÃO RECOMENDADOS PARA MENORES DE 16 E 14 ANOS”, mesmo após as recentes mudanças, continuarão tendo sua exibição aceita apenas em horários mais avançados.
  • As formas de classificação vem evoluindo ao longo do tempo. Algumas foram criadas, e outras, em contrapartida, foram extintas, como é o caso da faixa de programas “ESPECIALMENTE RECOMENDADO PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES”, em que eram apresentadas obras que contenham predominantemente os conteúdos positivos, e que passou a ser obsoleta em 2007.

Contudo, ao longo desses últimos anos, a Classificação Indicativa sempre foi motivo de debate. Alguns diziam que a existência dela era certa, outros errada, mas o que realmente ocorre é que A CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA É REALMENTE NECESSÁRIA, visto que a mesma é apenas a informação sobre a que público determinada atração é destinada, e o que é desnecessário mesmo é a bendita restrição de horário que a mesma impõe sobre as emissoras de TV.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Então, qual a sua opinião sobre a Classificação Indicativa, a restrição de horário e tudo mais? Deixe seu comentário aqui embaixo nos comentários!

Concluímos aqui mesmo estando quase sem fôlego de tanto chorar pelo fato da coluna está acabando a penúltima edição do CdTV. Estivemos no ar aqui no TV Mix há mais de um ano, e mesmo com todas essas irregularidades e falhas que a coluna teve e que são reconhecidas por nós, muitos de vocês, amados leitores, não desistiram de acompanhar a coluna, e somos muito gratos por isso. Agradecemos por tudo e já marcamos aqui o nosso encontro aqui na próxima semana para a grande despedida do Curiosidades da TV! Fiquem com Deus e até lá!

Hash e Glay começam a se prepararem psicologicamente para a ÚLTIMA EDIÇÃO. Ao som de “Gostava Tanto de Você – Tim Maia”, os autores deixam a coluna. A imagem escurece.

33 thoughts on “Curiosidades da TV – 33ª Edição (penúltima edição)

  1. Ai, não creio que já é a penúltima edição 😥 Que tenha uma segunda temporada, ok. Uma das colunas mais icônicas desse blog não merece terminar tão cedo.

    A maioria dessas curiosidades sobre a Classificação Indicativa eu já sabia, porém, foi legal relembrar.

    Parabéns, # e Glauce :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Infelizmente parece que não vai haver segunda temporada, e que bom que a coluna te agrada!
      Muito obrigado, amigo!
      #. 😀 ❤ 🙂

      Curtir

  2. Estou sem palavras para comentar sobre esta coluna , ja demonstrei minha total admiracao sobre ela . Em relação sobre a de hoje , claro que a faixa de classifiçao não pode acabar , mas convenhamos que atire a primeira pedra aquele que nunca assistiu algum que nao fosse recomendado para a sua idade , seja ela de 10 , quando voce tinha 9 , de 12 quando voce tinha 10 ou nas piores situacoes de 18 quando voce tem 12 , 13 anos. Enfim parabens Hast , Grey e que a ultima edicao seja incrivel tao quanto as outras ediçoes , sucesso e abraços para voces .

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu acho a classificação indicativa muito importante sim, é uma forma do público saber o nível etário do produto que pretende assistir. Porém, sou contra a restrição de horário, acho que tudo pode ser exibido em qualquer horário, exceto produções +18 porque né, tudo tem limite! 😛 Enfim, parabéns pela edição, Hastag e Glay, triste pelo fim da coluna, mas é compreensível… 😥 ❤

    Curtido por 1 pessoa

  4. Felizmente a restrição acabou, já tá de bom tamanho somente informar o conteúdo do programa. Ótima edição, e estiquem logo essa coluna, assim ninguém sofre, beijos e parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Parabéns Hash,a direção da televisa mandou dizer que as classificações indicativas se ferraram e que agora as novelas mexicanas estão sem cortes kkkk parabéns…..

    Curtido por 1 pessoa

  6. Super apoio a classificação indicativa, mas com aquele ditado de que mesmo sendo um produto “Não recomendado para menores de 14 anos”, possa ser transmitido a tarde sem maiores problemas.

    ** Indo pro Twitter fazer montinho pro sbt comprar e passar novelas mexicanas pesadas em suas tardes **

    Bom, muito triste que esteja chegando ao fim essa coluna que sempre nos transmite curiosidades que na maioria eu não sabia (Um desinformado?). Vcs dois fazem uma dupla muito boa e tenha certeza que “Curiosidades da Tv” vai fazer muita falta. Parabéns Hash e Glay! 😀

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s