Coração de Mentiras – Capítulo 09

Coração de Mentiras 2Cena 1: Igreja/Fundo/Quarto de Rodrigo/Manhã

Continuação imediata do capítulo anterior

RODRIGO: Esse bilhete não é meu, Thelma. Deve estava aí antes de nós chegarmos aqui na Igreja. Deixe eu lê-lo!

Thelma entrega o bilhete a Rodrigo que começa a lê-lo em silêncio.

Narração em mente (Voz de Regiane): Parece que o seu fogo ainda não se apagou. Adorei a noite deliciosa que tivemos, uma pena que você tenha dormido logo em seguida, mas em compensação foi mil maravilhas. Parecia a lua de mel que jamais foi concebido a nós. Espero outro convite, Beijos!

Após ler aquele bilhete, Rodrigo fica com um olhar surpreso e se sentindo um traidor. Ele se senta na cama e tenta disfarça o que sentia realmente.

THELMA: E aí? De quem é?

RODRIGO: Eu não sei, filha, mas acho melhor nós jogarmos fora esse pedaço de papel. Te juro por tudo que é mais sagrado que eu, seu pai, não tenho nada a ver com isso.

THELMA: Tudo bem, eu acredito em você! Bom, vamos guardar esse papel caso seja de alguém.

RODRIGO: Não! -Se levanta- Creio eu que o melhor seja mesmo jogarmos no lixo. Vai que antes de nós dois ocuparmos esse espaço, o padre tenha abrigado outras pessoas daí se um dia ele encontrar esse bilhete vai pensar besteiras sobre nós dois.

THELMA: Você tem toda razão, deixa que eu mesmo jogo fora. Aproveito e pego algo pra comer na cozinha pois estou com muita fome.

RODRIGO: Tudo bem, só peço que rasgue bem rasgado para não ter suspeitas.

THELMA: Pode deixar!

Thelma sai do quarto rasgando em pequenos pedaços aquele bilhete. Assim que a filha sai, Rodrigo retorna a se sentar na cama.

RODRIGO: O que essa maluca fez comigo? O que eu fiz com ela, meu Deus?

Tenso, Rodrigo leva as mãos a cabeça demonstrando preocupação.

RODRIGO: Cada vez mais eu fico encurralado com essa situação, se Thelma descobrir que eu menti pra ela, posso perder o amor da minha única filha.

Corte para a cozinha:

Thelma caminha rasgando aquele bilhete até que para em frente a lata de lixo que estava no chão ao lado do fogão. Ela joga os pedaços de papel no objeto e se vira para se retirar dali.

THELMA (Intrigada): Espero que isso tudo seja verdade, que esse bilhete não seja pra ele.

Cena 2: Igreja/Int/Manhã

Diante do irmão, Maria tenta se fazer de desentendida perante a pergunta feita.

MARIA: Do que você esta falando, Flávio? Não sei de onde você tirou que eu estou te escondendo algo. Calma! Isso é uma brincadeira de boas vindas, maninho? Venha, me abrace logo e pare de charme.

Maria se aproxima para abraçar Flávio, porém o jovem intervém.

FLÁVIO (Nervoso): Jamais imaginei que você fosse capaz de fazer aquilo, Maria, ainda mais mentir diante de cristo, diante do nosso pai!

MARIA (Assustada): Irmão, eu… Eu…

FLÁVIO: Confessa, Maria! Acho que ambos sairíamos ganhando com isso, eu ganho tempo e você ganha a cura. Por que se vender, irmã? Por que virá uma prostituta, uma… Uma quenga de esquina?

Após as palavras ouvidas, sem pensar duas vezes Maria dá uma bofetada no rosto do irmão.

MARIA (Nervosa/Chorando): Você não sabe dos meus motivos então não se meta onde não é chamado.

Flávio põe a mão sobre o rosto tentando amenizar a dor do tapa.

FLÁVIO: Como eu não imaginei isso? Você é a decepção de nossa família, decepção dos nossos pais que de lá do céu nos olham. Quando o nosso tio ficar sabendo que debaixo da casa de Cristo há uma pecadora, uma mulher com o sangue do diabo, ele é capaz de morrer e a culpa você sabe de quem vai ser.

Maria dá outra bofetada no rosto do irmão, mas dessa vez do lado oposto do primeiro.

MARIA: Cala essa boca, desgraçado! Você não é ninguém pra me julgar, só Deus que tem esse direito.

FLÁVIO: Você está completamente possuída! Quando meu tio chegar, você vai ver quem vai te julgar, pecadora! Aberração!

Flávio se vira com uma de suas mãos levada ao rosto e caminha em direção ao fundo da igreja. Chorando, Maria corre até ele e o segura pelo pulso.

MARIA: Por favor, irmão, não conta nada pro tio. Me desculpe pelos tapas, mas suas palavras foram muito ofensivas. Jamais seria capaz de desejar mal a alguém, acredite. Por favor, irmão…

Flávio à olha com uma olhar desprezível. O olhar é desfeito após ele presenciar a irmã se jogando no chão como forma de desculpas. Ele se agacha e a abraça.

FLÁVIO: Okay, Maria, não vou contar nada ao tio, fique tranquila. Porém esse jeito seu vai ter que acabar!

MARIA: Eu gosto de ser assim, Flávio, é o meu jeito de ser, minha identidade. Independente de quem seja meu familiar, vai ser difícil cortar esse lado meu.

FLÁVIO: Maria? Precisamos parar e refletir em tudo isso. Foi bastante difícil olhar pra minha irmã daquela maneira, daquela forma, entende?

MARIA: Entendo sim, mas…

A principal porta da igreja se abre e a claridade do sol ilumina aquele momento entre irmãos. Os dois se levantam e olham para a claridade. É quando aparece Padre José.

PADRE JOSÉ: Essa voz…

Flávio sorri e corre até o tio abraçando-o. Maria faz um singelo sorriso.

FLÁVIO: Tio!

PADRE JOSÉ: Ô meu filho, como você vai? -Os dois se afastam- Esta enorme, que alegria… Anos que não te vejo e percebo que aquele menino se tornou num homem.

FLÁVIO: Risos- Verdade, verdade… E o senhor como sempre fiel com essa batina, hein?

PADRE JOSÉ: Sempre! E você, minha sobrinha, como está?

MARIA: Estou ótima, tio, ainda mais com a chegada do meu irmão. De zero a dez estou onze. -Risos- Bom, vamos entrar? Quero saber como foi a missa com o bispo.

PADRE JOSÉ: Vamos, vamos sim! Flávio, me ajude com essa maleta, filho?

FLÁVIO: Claro tio!

Flávio pega uma maleta que estava sobre o chão e vai com os dois para o fundo da igreja.

Cena 3

Trilha sonora: Eu Quero, Eu gosto- Jamz

Ao som da música, a tarde vai chegando em “Fênix Negra”. São mostrados a grande praça e em seguida a igreja. Pessoas fazem a movimentação na frente de ambos os locais. Em sequência o foco vai para o grande lago.

Cena 4: Fênix Negra/Lago/Tarde

Thelma e Rodrigo caminham no grande campo gramado. Eles conversam.

THELMA: Quando olho esse gramado florido, me lembro da minha mãe quando ela regava o jardim e colocava sempre uma flor diferente na mesa do café da manhã.

RODRIGO: Também sinto muita falta dela… Perdi a metade de mim no dia do meu aniversário de casamento, é muito triste isso. Quando sonho com ela, tento aproveitar cada segundo que estou ao seu lado. Sinto bastante falta da Antônia…

Os olhos de Rodrigo se enchem de lágrimas ao tocar naquele assunto. Logo o homem seca seus olhos.

RODRIGO: Bom, vida que segue, né? Lá de cima ela deve esta triste em nos ver assim, vamos falar de outras coisas? Esta habituando bem a cidade que seu pai morou e nasceu?

THELMA: Muito, pai! A Maria me levou para conhecer vários lugares ótimos assim como o…

Thelma fica em silêncio e os dois param de caminhar. Rodrigo fica frente à frente com a filha.

RODRIGO: Por que se calou?

THELMA: Não é nada pai, vamos continuar caminhando?

RODRIGO: Pode falar, Thelma. Ué, não confia em mim?

THELMA: Claro! O assunto é meio delicado e eu não me sinto confortável em falar isso com o senhor.

RODRIGO: Pode contar comigo, filha. -Segura suas mãos- Pode dizer!

THELMA: É que eu estou apaixonada! Eu conheci um jovem maravilhoso, atencioso, lindo… Ele me completa e me faz sentir uma proteção imensa quando estou ao seu lado.

RODRIGO: Nossa, Thelma, eu não sei o que dizer… Fico muito feliz em saber que você esteja dando continuidade a sua vida, dando lugar ao amor dentro do seu coração… Te amo e quero conhecer esse carinha que esta apaixonando minha menina. -Risos

Os dois se abraçam.

THELMA: Pode ter certeza que você vai conhece-lo. Como fui boba em me sentir desconfortável em comentar isso com meu pai.

RODRIGO: Relaxa, sei bem como são as coisas.

Cena 5: Mansão dos Vasconcellos/Suíte de Regiane/Tarde

Deitada em sua cama, Regiane se esbalda de felicidade triunfando o que ficou sabendo de seu filho. Ela bebe em uma taça de vidro seu champanhe.

REGIANE: Ele conseguiu! Esse eu tenho certeza que tem meu sangue correndo nas veias. Meu bebê levou pra cama a filha daquela idiota, colocou ela de quatro e fez o que tinha que fazer. -Ela dá um gole no champanhe- Hum… Delícia! Agora tudo tem sabor de vitória, tudo tem sabor de conquista. Tenho meu dinheiro que consegui tirar daquele maldito, tenho meu passado tendo seu acerto de contas, vou ter aquele infeliz sofrendo, já mandei dois para o andar de baixo… Isso tudo é pra mostrar que alguém pode sim ter o que quer nessa vida, eu sou um belo exemplo disso, mesmo tendo que esmagar algumas coisinhas. -Risos

Regiane permanece em comemoração dando altas gargalhadas. Neusa passa em frente a porta da suíte e tenta ouvir algo.

NEUSA (Intrigada): Essa mulher deve esta planejando alguma coisa…

Cena 6: Igreja/Fundo/Sala/Tarde

Thelma e Rodrigo chegam na residência e encontram na sala Padre José, Flávio e Maria.

PADRE JOSÉ: E como foi o passeio? Deu pra sentir o momento “pai e filha”?

RODRIGO: Opa, como deu… Me senti bem à vontade com a Thelma, estávamos precisando de um tempo à sós.

THELMA: E você, Flávio, conhece a cidade? Eu me acostumei e me encantei logo quando cheguei aqui. É uma cidade bela, apesar do nome obscuro. -Risos.

FLÁVIO: Me lembro de uns poucos lugares sim, mas são bem poucos pois da última vez que vim aqui até hoje, muita coisa mudou, inclusive as pessoas.

Flávio olha para Maria que desvia seu olhar e se levanta.

MARIA: Tio, vou me arrumar para daqui a pouco abrirmos a igreja. Afinal, hoje vai ter missa?

PADRE JOSÉ: Claro! Hoje volta tudo como era antes, ainda tenho que visitar algumas fiéis que tinha prometido, mas irei deixar apenas para amanhã. A prioridade agora são as missas.

RODRIGO: Já, já vou ajudar na arrumação também, padre. Aproveito e faço minha oração do dia.

PADRE JOSÉ: Tudo bem, filho, vou ver como estão algumas coisas lá na igreja.

Padre José sai em direção ao seu quarto e Maria em direção ao banheiro. Rodrigo se prepara para ir para a igreja quando ouve um toque de mensagem.

RODRIGO: É o seu, Thelma?

Thelma coloca a mão em seu bolso e retira seu celular.

THELMA: Sim, é o meu.

Thelma desbloqueia a tela e abre sua caixa de mensagens. O foco vai para o nome da pessoa: Miguel. A moça abre a mensagem e a lê em voz baixa.

Trilha sonora: Se fuera fácil- Matisse MX

 THELMA (Voz baixa): “Você é a página mais linda que o destino escreveu na minha vida. Ficar sem te ver por um só segundo é como se eu não te visse uma eternidade. Estou a sua espera aqui na praça, se você não vir, tenho uma corda, uma árvore e uma cadeira aqui do lado. Daí a senhorita sabe o que vai acontecer comigo. Beijos! Ah, te amo!” -Thelma sorri- Bobo! Também te amo!

Rodrigo percebe o olhar encantado da filha ao ler aquela mensagem.

RODRIGO: Já sei de quem é…

THELMA: Ai, pai… Posso ir ali? Prometo que antes do sol se pôr eu volto.

RODRIGO: Quem sou eu pra dizer não? -Risos- Vai lá, mas olha: Não chegue tarde, ouviu Thelma?

THELMA (Sorrindo): Ouvi sim, pai.

Thelma beija o rosto do pai, pega sua bolsa e sai. Rodrigo à olha saindo com um sorriso e em seguida vai em direção ao corredor que leva até a igreja.

Cena 7: Fênix Negra/Praça/Tarde

Ainda ao som da trilha, Miguel aguarda Thelma. Ele olha seu relógio de pulso várias vezes até que se senta no banco. Aos poucos, Thelma se aproxima sem que o jovem à perceba e o dá um susto.

MIGUEL (Assustado): Nossa, Thelma, quase morri de verdade, cara. Não faz isso, não posso ficar sem esse seu sorriso lindo.

THELMA (Sorrindo): Desculpa, espero que da próxima vez você esteja preparado.

Thelma se senta ao lado de Miguel e o beija.

THELMA (Desconfiada): Espera um momento… Cadê a cadeira e a corda?

MIGUEL: Xiii…, amor, sabe que eu não sei? Devem ter levado e eu não vi.

THELMA: Você é bem exagerado, viu? Por isso que eu te amo! -Se aproxima e o dá um selinho- Te amo! -Outro selinho- Te amo! -Outro selinho.

MIGUEL: Eu que te amo, minha vida!

Miguel abraça Thelma e em seguida os dois dão um intenso e apaixonado beijo. Depois de uns segundos eles se afastam.

THELMA: Sabe? Acho que está na hora de você conhecer meu pai e eu sua mãe. Precisamos marcar algo entre nos quatro o mais rápido possível.

MIGUEL: Claro! Você está bem apressadinha, hein? Já sei que vai reclamar de mim pra minha mãe.

THELMA: Reclamar que você é perfeito? Prefiro guardar isso apenas pra mim. -Risos.

MIGUEL: Tipo, posso marcar uma janta pra hoje mesmo, que tal?

THELMA: Ótimo! Mas você sabe que…/

MIGUEL: Sei sim, por isso vai ser lá em casa. Vou ligar pra ela agora mesmo e marcamos tudo.

Cena 8: Igreja/Quarto de Maria/Tarde

O celular de Maria toca no quarto. A pessoa que liga é insistente pois Maria esta no banho e não pode atender. Na tela observamos que o nome da pessoa que liga esta titulada como “amor”. Ao ouvir o toque diversas vezes, Flávio sai da sala e vai atender. Ele pega o aparelho que estava sobre a cama e atende.

FLÁVIO (Tel.): Alô?

VICTÓRIO (Tel.): Quem é?

Flávio estranha a voz de homem pois não leu de quem era a ligação.

FLÁVIO (Tel.): Se você ligou é porque sabe de quem se trata.

Após ouvir a voz de Flávio, Victório desliga o telefonema. Flávio fica intrigado e ao olha para a tela do aparelho vê de quem se trata.

FLÁVIO (Nervoso): Quem será esse homem, virgem santa? -Ele desliga o celular e o coloca no bolso- A Maria vai ter o que merece, pode anotar.

Cena 9: Igreja/Int./Final de Tarde

Padre José arruma os detalhes finais para iniciar a missa da noite. Ele olha Rodrigo arrumando algumas velas e percebe que o homem está aparentemente preocupado. O sacerdote se aproxima.

PADRE JOSÉ: Rodrigo? Percebo que você não esta nadá bem, meu filho, quer conversar com o padre ou com o amigo?

RODRIGO: Você não deixa passar uma, hein? Desde jovem é assim. –Risos– Necessito falar com o amigo.

PADRE JOSÉ: Então se sente. –Os dois se sentam num banco de madeira da igreja- Pode começar.

RODRIGO: Sabe, amigo, a Regiane ainda vive me perseguindo e eu já estou farto! Agora ela está com idéias mirabolantes pra cima de mim e ainda quer ter intimidades com minha filha.

O padre se assusta e se opõe.

PADRE JOSÉ: Você não pode permitir que isso aconteça, Rodrigo, pelo amor de Cristo. A Regiane não é a mesma pessoa de anos atrás, ela mudou e todos perceberam. Evite que Thelma saia por aí sozinha e evite que sua filha tenha mais contatos com a Regiane.

RODRIGO: Isso é o que percebi e já estou fazendo o máximo para que elas não se esbarrem outra vez. Olha, eu estaria sendo injusto se deixasse minha filha deixar de viver a vida por causa daquela mulher. Por mim eu faria isso, mas todos nessa vida temos direitos de ir e vir e eu não posso me intrometer nisso, apenas evitar de todas as formas que esse reencontro aconteça.

PADRE JOSÉ: Farei o que for possível para colocar Regiane de volta nos trilhos. Se você, meu amigo, teme essa mulher, imagina eu.

RODRIGO: Você? Por qual motivos seria, já que o mesmo é um simples padre?

Padre José fica sem saída diante daquela pergunta, mas por sua sorte, Thelma entra no local e ele se levanta.

PADRE JOSÉ: Sua filha vindo aí. Vou terminar minhas coisas, filho, licença.

Assim que o padre se afasta, Thelma se aproxima e Rodrigo se levanta.

RODRIGO: Voltou como tínhamos planejado, fico bastante feliz com isso.

THELMA: Eu disse que voltaria. –Risos– Bom, acho que já está mais do que na hora de você conhecer meu namorado, né?

RODRIGO: Nossa, que rápida. Apenas sinto a sua pressa e confiança em mim.

THELMA: Preciso da sua opinião, pai, assim como ele precisa da opinião da mãe dele sobre mim. Mas independente da escolha de vocês, saibam que nós se amamos e nem vocês serão capazes de nos separar.

RODRIGO: Tudo bem. -Risos- E quando irei conhecê-lo?

THELMA: Hoje mesmo!

RODRIGO: Hoje? Não está em cima da hora, Thelma?

THELMA: Claro que não, pai, a mãe dele marcou um jantar para nós nos conhecermos hoje e não podemos negar esse pedido, não é verdade?

RODRIGO: Mas Thelma…

THELMA: Sem mas, pai, vamos se arrumar pois às oito deveremos estar na porta.

RODRIGO: O que eu não faço por você, hein?

Thelma sorri e abraça o pai.

Cena 10: ANOITECE

Cena 11: Mansão dos Vasconcellos/Sala/Noite

Triunfante por saber da notícia do jantar, Regiane não deixa seu sorriso escapar de seu rosto. Ela se senta em seu sofá.

REGIANE: Destino… Destino… Como eu te amo! -Riso maléfico- Neusa! (Gritando)

Neusa vem apressada da cozinha secando suas mãos no avental branco que vestia.

NEUSA: Sim, senhora!

REGIANE: Como estão os preparativos da festa?

NEUSA: Festa? Não seria o jantar?

REGIANE: Pra mim será festa, mula, anda! Como vão as coisas?

NEUSA: Tudo conforme o planejado, senhora.

REGIANE: Gosto disso: Eficiência. Agora saia! – Neusa se retira- Como diz aquela cantora do Rio de Janeiro: É Hoje!

Cena 12: Igreja/Fundo/Quarto de Maria/Noite

Antes da missa começar, Maria retorna a casa no fundo atrás do seu aparelho celular. Ela caminha pelo quarto vasculhando os móveis.

MARIA: Cadê você?… Aparece…

FLÁVIO: É isso aqui que você estava procurando, Maria? -mostra o celular- É do seu cliente que você está atrás? Anda! Me fala!

Maria se vira e ao olhar para a porta e vê o irmão a encarando com seu aparelho celular sobre as mãos.

Cena 13: Mansão dos Vasconcellos/Ext./Noite

Em frente a porta da mansão, Rodrigo está nervoso assim como Thelma. Os dois se preparam para apertar a campainha da mansão.

RODRIGO: Filha, você não tinha me dito que seu namorado tinha uma condição financeira favorável…

THELMA: Nem eu sabia disso, pai, ele quis se mostrar simples pra mim, que lindo. Eu estou bonita?

RODRIGO: Sempre! Vamos apertar a campainha? Se demorar eu vou ir embora.

THELMA: Se você fizer isso… -Risos- Vou apertar.

Thelma aperta a campainha e Neusa abre a porta.

NEUSA: Boa noite! Estávamos aguardando a chegada de vocês, entrem por favor.

Thelma e Rodrigo entram na mansão.

Cena 14: Mansão dos Vasconcellos/Sala/Noite

Thelma e Rodrigo entram na mansão e ficam admirados com a beleza e o luxo do local. Do alto da escada, Thelma avista Miguel que desce apressadamente e a abraça.

MIGUEL: Senti sua falta.

THELMA: Não exagera, Miguel, foi apenas umas horinhas…

Eles se afastam.

MIGUEL: Quando duas pessoas se amam, umas horinhas significam uma eternidade, sabia? -Risos- Boa noite, senhor!

RODRIGO: Boa noite! Miguel, né? Ah, e me chame de Rodrigo, o senhor esta lá em cima. Eu te conheço de algum lugar…

MIGUEL: Sim, nós nos encontramos na igreja uma vez. Olha como é o destino, senhor, ops, Rodrigo, já nos conhecíamos e não sabíamos. Bom, se sentem fiquem à vontade.

RODRIGO: Realmente o destino anda fazendo muitas coisas esses últimos dias. -Risos.

Thelma e Miguel sorriem e juntos com Rodrigo, se sentam. De longe e escondida, Neusa tira fotos do Rodrigo em seu celular.

NEUSA (P/s): Isso deve ser útil pra algo nesse jogo do Victório. Espero que essa farsa dessa infeliz chegue ao fim logo.

O foco volta para sala.

THELMA: E onde está sua mãe, Miguel? Estou doida para conhecê-la.

MIGUEL: Vou chama-la. Mãe! (Gritando) Pelo jeito deve estar se produzindo toda pra esse momento.

REGIANE: Já vou indo, filho.

Rodrigo reconhece a voz de Regiane e se espanta. Do alto da escada a mulher desce toda produzida e com um vestido cheio de pedras que cintilavam com a luz do local. Ela vai descendo as escadas quando é reconhecida por Thelma e Rodrigo que se levantam. Miguel não entende e se levanta também.

REGIANE: Boa noite! Uma nova família se inicia a partir de hoje?

Regiane sorri triunfante enquanto Thelma e Rodrigo ficam com a fisionomia de espanto e raiva. Miguel os olham sem entender. Foco no rosto de Thelma. Foco no rosto de Rodrigo. Foco no rosto triunfante de Regiane.

FIM DO NONO CAPÍTULO

18 thoughts on “Coração de Mentiras – Capítulo 09

  1. Destaques do capítulo: Maria convencendo Flávio a não contar nada para o Padre José e Rodrigo e Thelma descobrindo que Regiane é a mãe de Miguel
    Sem palavras e Parabéns!

    Curtir

  2. Flávio segue encurralando Maria, pelas minhas contas, já é a terceira vez. Se ela escapar de novo pode pedir música no Fantástico. Mas ele foi bem duro com ela, a julgou, a chamou de pecadora, de aberração, mas ele devia olhar próprio rabo né, porque de santo ele não tem nada.

    E Regiane segue perdendo o protagonismo pro destino, como essa mulher consegue as coisas com facilidade, uma hora essa maré de sorte acaba.

    Um momento crucial da web chegou, uma reviravolta esperada: Rodrigo descobre que sua filha está namorando o filho de seu grande desafeto do passado, Regiane. Mas o pior ele ainda não sabe e nem deve saber agora: A filha está namorando o próprio irmão. Eu descarto a possibilidade de Miguel e Thelma não terem esse laço de sangue, já que você mesmo já afirmou que o incesto realmente está consumado.

    Parabéns Fred, o capítulo terminou pegando fogo.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s