Coração de Mentiras – Capítulo 18 (Penúltimo Capítulo)

Cena 1: MANSÃO DOS VASCONCELLOS/SALA/NOITE

Para socorrer o pai, Miguel corre até ele, se agacha e tenta acordá-lo. O jovem põe a cabeça se seu pai apoiada em si. Aos poucos assustada, Regiane desce as escadas indo em direção aos dois.

MIGUEL (Nervoso): O que você fez, Mãe? Você feriu o meu pai por qual motivo?

REGIANE (Assustada): Não, Miguel, eu não fiz nada, apenas tentei me defender. Não tive culpa, filho.

Regiane agacha para tocar em Victório, mas é impedida por Miguel.

MIGUEL (Nervoso/Chorando): Não toca nele! –A moça se levanta– Já não basta o que você fez? Fiquei pensando que isso tudo sobre você era mentira, era invenção da cabeça dele pra achar um culpado de seu acidente, mas vi que ele sempre esteve certo em duvidar do seu caráter, dona Regiane.

REGIANE (Chorando): Não faça isso comigo, filho. Não tenha esse pensamento sobre mim.

MIGUEL (Chorando): Você que procurou isso, mãe. A culpada disso tudo é você, apenas você! Seu lugar é mesmo atrás das grades, assassina!

REGIANE (Desesperada): Não! Não! Não! Não! Isso tudo não é culpa minha. Eu sou a vítima dessa história, filho, acredite.

Regiane, ainda espantada pelo momento, vai se afastando e indo em direção a porta por onde sai. Miguel pega seu celular em seu bolso e disca o número da emergência.

MIGUEL (Chorando/Cel.): Alô, eu preciso de uma ambulância urgente…

A conversa é abafada e corta para a próxima cena.

Cena 2: MANSÃO DOS VASCONCELLOS/JARDIM/NOITE

Desesperada e olhando para trás, Regiane caminha apressada indo em direção ao seu carro. No momento, ela encontra seu colar que possuía um pingente em formato de coração sobre aquele chão gramado que Victório tinha tacado do alto de seu quarto junto as roupas. A mulher agacha e o pega. Ela beija o colar e põe em seu bolso. Em seguida, Regiane entra em seu carro.

REGIANE (Assustada): Assassina? Eu? Não pode ser, meu Deus! Olha a que ponto cheguei.

Com as mãos trêmulas, a moça vira a chave do carro e liga o veículo partindo da mansão.

REGIANE (Nervosa): Pra onde vou? Eu não posso ser presa antes de acabar com a raça do infeliz que é o culpado por essa desgraça na minha vida. A culpa é sua, Rodrigo, sua.

Para descontar sua raiva, a mulher aperta a buzina do carro fortemente enquanto dirige o automóvel.

Cena 3: IGREJA/FUNDO/SALA/NOITE

Sentadas no sofá frente à frente, Thelma e Maria conversam.

THELMA: Depois que consegui esclarecer algumas coisas sobre o acidente de minha mãe, estou mais tranquila e darei mais atenção ao casório e ao meu bebê. Fiquei um pouco triste, quer dizer, ainda estou um pouco triste, mas ver que o que ouve com ela naquele dia não vai sair impune, me alegra um pouco.

MARIA: Estou admirada com sua força, amiga. Mesmo descobrindo o real culpado pela sua dor de meses, ainda encontra estruturas para continuar seguindo em frente.

THELMA: Ai, amiga, se mamãe estivesse aqui no meu lugar estaria fazendo o mesmo, sabe? Lá de cima ela deve está me olhando e me aplaudindo por seguir a minha vida.

MARIA: Sim, ela deve estar bem orgulhosa. -As duas sorriem– Ah, e o vestido e os preparativos desse luxuoso casamento, como estão?

THELMA: Está tudo fluindo as mil maravilhas. –Risos– Agora que o Miguel ficou sabendo que o pai dele não estava morto como imaginava, está ganhando um braço direito para os preparativos. O casamento será no campo onde nós demos o primeiro beijo e o meu vestido você vai escolher comigo.

MARIA: Sobre o pai do Miguel eu já sabia, mas sobre o vestido estou muito honrada que irei te ajudar.

THELMA (Surpresa): Espera! Como você soube essa história do pai dele?

Antes que Maria fale, Rodrigo se aproxima da filha com o celular dela recebendo uma chamada.

RODRIGO: Filha, parece que é o Miguel no telefone.

THELMA: Grata, pai.

Rodrigo entrega o aparelho para Thelma que após deslizar atendendo a chamada, conduz o aparelho até seu ouvido. Rodrigo se retira da sala.

THELMA (Tel.): Oi, amor… Seu pai?… Não acredito!… Sério?… Eu vou ir aí agora mesmo!… Mas… Tudo bem, se você acha melhor assim não irei, mas me deixe informada sobre o estado dele, okay?… Beijo… Te amo também… –Encerra a chamada- Nossa, no momento em que estávamos falando nele. Que coincidência.

MARIA: Dele quem? Miguel?

THELMA: Não exatamente, mas do pai dele Victório. Parece que ele sofreu um acidente em casa ou algo assim e foi para o hospital.

MARIA (Assustada): Mas o Victório está bem, Thelma?

THELMA: Por que o espanto, Maria? O Miguel disse que os médicos estão fazendo o máximo para retornar a consciência dele. Acho que ele desmaiou por causa da pancada.

MARIA: Bom, como eu ia dizendo antes da ligação, era pelo Victório que eu estava apaixonada e por ele fiz o que fiz nas noites. Ele pedia minha ajuda para esconder sua identidade para ninguém ficar sabendo que ele não morreu no atentado causado por Regiane.

THELMA (Surpresa): Meu Deus, Maria. E você escondeu isso esse tempo todo?

MARIA: Eu prometi a ele, mas essa sede de vingança acabou apagando o que nós dois sentíamos um pelo outro. A Regiane é a principal causadora de tudo o que ouve em minha vida. Tudo!

THELMA: Estou extremamente surpresa e chocada com tudo isso. O Miguel que deve sentir uma vergonha por ter uma mãe assim.

MARIA: Sim! Thelma? Você me abraça, amiga?

THELMA: Claro, amiga, nem precisa pedir.

As duas se aproximam uma da outra e dão um forte e aconchegante abraço.

MARIA (Chorando): Muito obrigada, Thelma, por tudo!

Cena 4:

UM NOVO DIA NASCE EM FÊNIX NEGRA

Cena 5: HOSPITAL/QUARTO DE VICTÓRIO/DIA

Deitado em uma cama, Victório desperta e olha para o filho que está posicionado em sua frente.

VICTÓRIO: Filho? O que aconteceu comigo? Onde estou? –Se sentando.

MIGUEL: Calma, pai, sem movimentos bruscos, por favor. Não se lembra da dona Regiane te jogando da escada? Por isso que o senhor veio parar aqui no hospital da cidade.

VICTÓRIO: Aquela maldita quase conseguiu tirar minha vida outra vez. Sua mãe não vai descansar até me atingir por completo.

MIGUEL: Enfim, o senhor consegue recordar algo que tenha feito ela agir daquela maneira?

VICTÓRIO: Ai, minha cabeça… Não, filho, só soube que fui jogado da escada por que você me contou, mas não lembro do motivo pra ter feito a sua mãe me arremessar lá de cima.

MIGUEL: Bom, o policial está aí fora e queria ouvir o que realmente ouve, mas como o senhor não recorda bem, né? Vou mandá-lo ir.

VICTÓRIO: Espera! Mande-o entrar. Permaneci muito tempo calado e não pude jogar aquela vadia atrás das grades pelo que me causou, mas agora, eu vou ter esse prazer. Chame ele, filho, por favor.

Miguel suspira e se encaminha até a porta permitindo a entrada do policial.

POLICIAL: Bom dia, senhor!

VICTÓRIO: Bom dia! Filho, pode nos dar licença?

MIGUEL: Toda, pai.

Miguel se retira do quarto deixando seu pai com o policial no quarto.

VICTÓRIO: Senhor, eu gostaria de fazer uma queixa contra Regiane Vilela. Ela tentou me matar!

A conversa vai ficando sem som e podemos observar Victório fazendo sua queixa e o policial  com uma caneta, anotando tudo que o homem diz.

Cena 6: HOSPITAL/CORREDOR/DIA

Ao sair do quarto, Miguel se surpreende com a presença de Maria ali aguardando.

MARIA: Olá, Miguel, eu vim falar com o Victório. Disseram na recepção que esse era o quarto.

MIGUEL: Olá, Maria. Tem certeza que é com o meu pai que você quer falar?

MARIA: Sim. Pode parecer estranho até, mas nós dois temos um assunto delicado a ser tratado.

MIGUEL: Hum… Bom, ele está no momento falando com o policial e dando queixa sobre os atos que minha mãe o causou. Se você puder esperar um tempinho…

MARIA: Claro que espero, obrigada!

Depois de uns minutos, o policial se retira do quarto.

MIGUEL: Pode ir, Maria.

MARIA: Obrigada, Miguel.

Maria caminha e entra no quarto.

POLICIAL: Bom, tenha um bom dia. Qualquer notícia eu os informo.

MIGUEL: Tudo bem, tenha um bom dia também.

O Policial se encaminha para fora do hospital enquanto Miguel se apoia na parede intrigado com a visita de Maria.

CENA 7: HOSPITAL/QUARTO DE VICTÓRIO/DIA

Maria caminha em direção a cama de Victório que se surpreende com a presença da moça.

MARIA: Como você está se sentindo, Victório?

VICTÓRIO: Maria? É você, meu amor?

MARIA: Sim, sou eu. Serei breve pois tenho muitos afazeres na igreja.

VICTÓRIO: Poxa, amor, se sente. Como você está? Me conta!

MARIA: Olha, Victório, não é café da tarde pra batermos um longo e chato papo. Eu vim aqui colocar um ponto final em nossa história.

VICTÓRIO: Ponto final? Do que você está falando?

Trilha Sonora: Hello- Adele

MARIA: Não venha se fazendo de desentendido porque isso não cola com você. Eu quero que me deixe em paz, ouviu? Que esqueça que um dia nós dois tivemos algum tipo de relação.

VICTÓRIO (Surpreso): Mas por qual razão você trás isso à tona logo agora? Agora que podemos ser felizes sem ter nenhum empecilho em nosso caminho.

MARIA: Porque eu cansei de ser deixada pro segundo plano. Cansei de ser a sua segunda opção depois desses seus planos doentios para vingar a sua mulher. Chega uma hora que cansa, né Victório? Pois bem, eu cansei. Meu copo transbordou com a última gota dada por ti. Cada um colhe o que planta, não é verdade? Agora colha o meu desprezo por você.

VICTÓRIO: Maria!

MARIA: Esqueça meu nome!

Maria se vira e sai do quarto. Victório chora e soca seu travesseiro. No corredor, ela passa apressada por Miguel que não entende nada.

Cena 8: ANTIGA CASA DE REGIANE/INT./DIA

Ao fundo daquela casa destruída, Regiane tenta “se virar” para permanecer confortável. A mulher chuta uns móveis velhos e estende um colchonete sobre o chão. Logo após o ato, a mulher se senta.

REGIANE: Não posso ser presa até manchar a honra do Rodrigo. Por culpa dele que estou nessa merda de casa velha correndo risco de ir pro xadrez. Terei que ficar atenta em cada passo desse casório para que no final, eu possa dar a cartada de mestre naquele infeliz e destruí-lo de uma vez só.

Cena 9:

Ao som de Dejarte de Amar- Dulce María, o tempo vai passando em Fénix Negra. Imagens do céu mostrando essa passagem de tempo ganha foco.

LETREIRO: DIAS DEPOIS

Cena 10: IGREJA/FUNDO/QUARTO DE RODRIGO E THELMA/DIA

Trilha Sonora: Si Fuera Fácil- Matisse MX

O foco vai para Thelma linda vestida com seu vestido de casamento longo, brilhante e branco. A grande calda de seu vestido, ocupa toda a parte do quarto impedido que além dela e Maria, ninguém possa entrar ali. Maria termina de retocar a maquiagem leve da noiva e em seguida arruma seu vestido. Depois de mexer em umas pedrinhas brilhantes da roupa, Maria se afasta e coloca os detalhes floridos sobre o cabelo de Thelma, que está em formato de coque. Em seguida, a jovem se afasta emocionada.

MARIA (Emocionada): Nossa, amiga, você é a noiva mais linda que eu já vi. Você está radiante, maravilhosa!

THELMA (Emocionada): Estou me achando um pouco inchada, mas até que estou linda mesmo. Hoje é um dos dias mais especiais e importantes de minha vida. Esse dia vai ficar registrado para sempre em minha mente, eu sinto isso.

MARIA: Esses momentos são mesmo memoráveis. Bom, quer retocar mais alguma coisa, ou podemos ir? O táxi que o Miguel mandou já está pronto aí na frente.

THELMA: Espera, estou um pouco nervosa.

MARIA: Você não deve está nervosa e sim feliz. A partir de hoje sua história vai tomar novos rumos. Rumos de felicidade e amor.

THELMA: Deus te ouça, amiga, Deus te ouça.

MARIA: E o Miguel, hein? Com a mãe foragida da polícia ele deve está bem mal.

THELMA: Eu relaxei ele ontem e o fiz se acalmar. Mesmo com essas maluquices causadas pela mãe dele, isso não pode afetar nosso casamento.

MARIA: Verdade. Bom, vou ali terminar de fechar a igreja e pegar as chaves para podermos ir. Respire fundo e me espere, linda! Maravilhosa!

THELMA (Sorrindo): Você? Com certeza!

Maria sorri e se retira do quarto. Um som de telefone é ouvido e Rodrigo atende a chamada entrando no quarto.

RODRIGO (Tel.): Alô.

REGIANE (Tel.): Reconhece minha voz, Rodriguinho?

Ao reconhecer a voz de Regiane, Rodrigo se afasta do quarto e começa a sussurrar pelo telefone.

RODRIGO (Tel.): Que diabo você quer, hein? Logo hoje no dia mais feliz da vida de minha filha você escolhe aparecer?

REGIANE (Tel.): Calma, amor, tudo pode correr bem se você for na minha antiga casa se encontrar comigo. Depois de hoje, te garanto que não iremos nos esbarrar nem tão cedo. Se o senhor não aparecer, vou transformar a sua vida e a nova família de Thelma em um inferno, ouviu? Ah, nada de avisar a polícia. Briga de marido e mulher ninguém mete a colher, não é verdade?

RODRIGO (Tel.): Que horas quer que eu chegue?

REGIANE (Tel.): Agora! Sem atrasos, beijos.

Regiane encerra a ligação e Rodrigo surpreso, põe o aparelho sobre o sofá e vai no quarto até Thelma.

RODRIGO: Filha, você está linda!

THELMA: Obrigada, pai.

RODRIGO: Hoje você deixa de ser minha menininha e irá se tornar uma mulher. Olha, tenho que resolver um assunto delicado e não poderei comparecer na cerimônia. Como eu não iria levá-la até o altar, não vou fazer muita falta.

THELMA: Mas pai, eu queria que…

RODRIGO (Interrompendo): Por favor, filha, acredite em mim. Na festa eu estarei lá presente, okay? O assunto que vou tratar é para o nosso bem, acredite.

Rodrigo se aproxima da filha e beija sua testa. Em seguida, ele se retira do quarto indo em direção ao encontro com Regiane.

MARIA: Bom, vamos que está na hora. O Miguel te espera ansioso, amiga. Hoje vou esquecer por um momento essa rixa com Victório para correr tudo perfeito, okay?

THELMA: Obrigada pela força, amiga. Agora vamos!

MARIA: Ah, não esqueça o buquê feito pelo Miguel, hein- Risos– Aqui. –O entrega para Thelma.

THELMA: Verdade. –Risos– Espero que você o pegue.

Maria sorri e ajuda a conduzir Thelma até fora do quarto. Antes de passar pela porta, a jovem faz o sinal da cruz em seu peito.

Cena 11: FÊNIX NEGRA/CAMPO/DIA

O local gramado está todo enfeitado com flores brancas e diversos enfeites de casamento. Vários bancos estão preenchido por enfeites brancos e sendo ocupado por diversas pessoas. Entre os bancos tem um enorme tapete vermelho que leva até o altar preparado para a ocasião. Nele observamos o padre Rafael e Miguel nervoso por causa do momento junto ao seu pai que mexe em sua gravata.

MIGUEL: Ficou bom, pai?

VICTÓRIO: Ficou ótimo, filho, se melhorar mais estraga. Apenas tente se acalmar para não fazer feio.

MIGUEL: Não dá. Estou tremendo de nervoso pra vê-la. Quero dizer “sim” e poder com ela ser feliz para o resto de minha vida.

VICTÓRIO: Calma, filho. Ela já deve está chegando.

MIGUEL: Espero que sim!

No momento, um táxi estaciona em frente a cerimônia e de dentro dele sai primeiro Maria. Miguel suspira fundo e se emociona ao ver Thelma saindo do veículo. Uma lágrima escorre em seu rosto, assim como uma que escorre no rosto de Thelma.

Cena 12: ANTIGA CASA DE REGIANE/INT./DIA

Tentando não ser seguido, Rodrigo caminha pela rua indo em direção a antiga casa de Regiane. Ele olha para um lado e para o outro e entra na casa velha. Já dentro, o homem olha para todos os lados e se assusta com os objetos destruídos por causa de um incêndio.

RODRIGO: Ela destruiu mesmo a casa.

Após caminhar por dentro do local, ele se depara com Regiane.

REGIANE: Me procurando, amor?

RODRIGO: Sim, e espero que o nosso bate papo seja rápido. Quero chegar a tempo de pelo menos ver minha filha pondo a aliança em seu dedo.

REGIANE: –Risos– Ai, Rodrigo, Rodrigo… A conversa vai ser extensa. Pena que nem uma cadeira tenho para oferecê-lo. Enfim, chegou o momento de você pagar por tudo que me causou. Por cada lágrima de sofrimento que saiu de meus olhos.

RODRIGO: Não tenho nada pra pagar pra você, Regiane. Nosso papo é passado, vamos viver o presente.

REGIANE: Então vamos viver o presente? Vamos sim! –Risos– Sabia que nesses últimos dias você estava sendo vítima do meu grande plano?

RODRIGO: Plano? –Risos– Ah, por favor, Regiane. Você não tem cacique pra arquitetar um plano.

REGIANE: Pode crê que eu tenho sim e você se envolveu nele como o otário que sempre foi.

RODRIGO (Se aproximando): Quem é você pra me chamar de otário, Regiane? Quem é você pra me ofender, imunda?

REGIANE: Sou a mulher que você abandonou aqui em Fênix Negra sem dar um tipo de explicação.

RODRIGO: Então você me fez vir até aqui porque queria explicação? –Risos– Pensei que você sempre soube.

REGIANE: Nunca soube o motivo certo para você me abandonar. Te satisfazia todas as noites, te dava carinho, te dava atenção, amor. Isso não bastava?

RODRIGO: -Riso Irônico- E você acha que eu me contentava com apenas isso, sua idiota? Do que adianta me dar seu corpo sendo que não se passava de uma imunda, coitada, pé rapada de quinta? Nunca me contentei com pouco, Regiane, e por isso que te dispensei pra ficar com a Antônia.

REGIANE (Chorando): Desgraçado, infeliz… Você acabou comigo, me iludiu e depois jogou fora.

RODRIGO: Agora quem é o otário nessa merda? O mundo gira, não é mesmo? Foi o otário aqui, que conseguiu casar com uma mulher de classe financeira alta. Foi o otário, aqui que engravidou aquela mulher sem amor. Foi o otário aqui, que passou a metade de sua vida nadando e desfrutando do bom e do melhor.

REGIANE (Chorando): Então nem pela Antônia você era…

RODRIGO (Interrompendo): No início, eu pouco me importava pra Antônia. Deitava com ela apenas por causa de seu dinheiro, da sua fortuna. Queria engravidar aquela sem sal pra que no futuro, eu pudesse ostentar no luxo que ela me forneceria.

REGIANE (Chorando/Nervosa): Pobre mulher que passou anos e anos iludida com um homem que jurava amor, mas no fundo era o diabo em pessoa.

RODRIGO (Nervoso): Cala essa boca, vadia! –Desfere um soco no rosto de Regiane que cai no chão- Já te falei que você não tem nenhum direito em me ofender, galinha.

Aproveitando que Regiane estava indefesa no chão, o homem segura os cabelos dela e arrasta até o canto do local.

RODRIGO: Coitado de mim que quebrei a cara quando aquela puta morreu e não me deixou absolutamente nada. Maldito seja o infeliz que faliu as empresas do pai daquela cachorra e o maldito Flávio que nem me deixou dar na cara daquela infeliz antes da morte.

REGIANE (Chorando/Se levantando): Você é doente, Rodrigo! Por ambição você acabou com a vida de diversas pessoas. O responsável pela desgraça de todo dessa cidade é você. Você!

RODRIGO (Nervoso): Cala essa boca, vagabunda!

Antes que Regiane ficasse em pé por completa, Rodrigo desfere outra bofetada em seu rosto que a faz cair. A boca da mulher sangra e os fiapos de seu cabelo é espalhado pelo chão.

RODRIGO: A única coisa que aquela vaca pôde me dar que valeu mesmo a pena foi minha filha Thelma. Essa sim merece todo o meu amor e respeito.

REGIANE (Se levanta): Chegou a minha hora de reverter esse seu joguinho, Rodrigo.

RODRIGO: -Sorriso irônico- Virar o jogo depois que já está derrotada? Acho um pouco difícil.

REGIANE: Acha é? Pois bem, fique você sabendo que nesse exato momento a sua filha está se dirigindo ao altar com o meu filho.

RODRIGO: E o que isso tem demais? Afinal, a felicidade dela é prioridade nesse momento. Já estou na merda mesmo. O que adiantaria faze-la trair seu neném pra roubar todo o seu dinheiro, sendo que eu não ganharia nada com isso?

REGIANE: E se eu disser que você foi um papai malvado e desatento em relação ao homem que sua filha escolheu?

RODRIGO: Do que você está falando, hein?

REGIANE: Acho que o papai não ensinou que se irmãozinho transar e casar com a irmãzinha, é pecado. –Risos.

RODRIGO (Assustado): O que você fez, vadia?

REGIANE: Nada demais, querido. A vadia aqui, apenas fez com que os filhinhos do papai brincassem de médico. A vadia aqui, fez com que o otário provasse do próprio veneno. Fez com que o filhos de Rodrigo Manzoni se deitassem juntos. Que cara é essa, machão? Achou que eu jamais ficaria grávida de você também? –Riso Irônico– Achou errado, meu amor. Antes de você partir com a Antônia, o senhor deixou um presentinho na minha barriguinha também.

Após ouvir todas aquelas palavras, Rodrigo põe a mão em seu peito pasmo com a formação de incesto feito por Regiane. Ela se aproxima dele.

REGIANE (Triunfante): Acho que o jogo virou, não é mesmo?

Foco no rosto pasmo de Rodrigo. Foco no rosto triunfante de Regiane. Foco nos dois frente à frente.

FIM DO DÉCIMO OITAVO CAPÍTULO

Anúncios

39 thoughts on “Coração de Mentiras – Capítulo 18 (Penúltimo Capítulo)

    • Rodrigo tentou esconder esse seu caráter sujo nesse tempo todo. A surra que ele deu na deusa vai ter um belo troco. Muito obrigado, Dani! ❤ Te espero amanhã no desfecho! 😀

      Curtido por 1 pessoa

    • Fico muito feliz e satisfeito que tenha gostado dessa cena. Qual será a reação de Rodrigo após descobrir sobre o incesto? Te espero aqui amanhã no desfecho, Caíque. 😀 Muito obrigado mesmo! ❤ E que venha o seu luxo. :*

      Curtido por 1 pessoa

  1. Gente, sempre tive um pé atrás com esse Rodrigo, mas agora ele finalmente teve o que mereceu! Bom, é claro que eu fico triste pelos irmãos, mas não pelo Rodrigo hahahaha! Regiane rainha, adoro quando o capítulo acaba com ela triunfante! E Mariaaa resolveu parar de ser trouxa, aleluia, né? Já não era sem tempo!

    Parabénsss Fred, querido! E como assim penúltimo capítulo? Já vai acabar?? Não estou crendo ainda, coração partido profundamente. Me espere aqui no último capítulo desse lacre, estarei na festa de encerramento acompanhado de Ágata! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Rodrigo segurou até o último minuto para poder revelar quem realmente é. O modo que ele vai pagar por tudo é triste mesmo pois sua filha será a mais afetada nisso tudo, mas vamos fazendo, risos. Maria tomando uma decisão em sua vida, amo.

      Resolvi diminuir pra 19 porque o desenrolar da trama cairia legal nesse número de capítulos e não no outro que eu especulava antes. Ai, amigo, é claro que te espero amanhã. :* Muito obrigado e já estou comprando meu bilhete único para encontrar vc e a diva na festa. ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Gente, o Rodrigo mostrou sua verdadeira face, meu Deus, fui enganado esse tempo todo, achando que ele era bonzinho. Mas a Regiane pisa nele
    Parabéns, Fred!
    E vamos ao grande final!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Parabéns Fred!
    Rodrigo é o culpado pela desgraça da cidade, a máscara dele caiu. Regiane revelou tudo. Parece que o jogo virou, não é mesmo kkkkk
    Rodrigo se fudeu com essa revelação.
    Rodrigo é muito escroto, mas agora vai prova do seu veneno kkkk
    Regiane irônica revelou o incesto, rindo aqui.
    Que capítulo ótimo. Adorei.
    Ansioso pro final dessa trama envolvente. Parabéns mesmo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Quis usar esse seu tom irônico pq na maioria dos capítulos da web ela foi assim e nada mais justo do que revelar a sua grande tramóia dessa maneira, né não? Risos. Rodrigo estava querendo mostrar uma face que não era a dele, mas chegou o momento que sua máscara caiu. Realmente, ele é bem escroto e vai provar do seu próprio veneno.

      Muito obrigado mesmo, Gremista! Nossa, fiquei muito feliz por ter gostado tanto da trama. Te espero hoje! ❤

      Curtir

    • Agradecendo desde já e ansioso pelo comentário. :*

      P/s: Será que eu posso levar o último capítulo ao ar às 22hrs hoje? Queria perguntar ao Brenddo, mas acho que ele nn teria tempo pra responder.

      Curtir

  4. Essa última cena me deixou assim…

    O Rodrigo prometido nas chamadas foi completamente diferente do Rodrigo que nos foi apresentado. Eu achava que ele era do tipo inconsequente, que não tem coragem de encarar os seus erros do passado e foge deles ao invés de tentar repará-los. Que nada, o Rodrigo parece que veio para Fênix Negra justamente para fazer aquilo que eu achava que ele não era capaz: reparar os erros do seu passado. Me surpreendi também ao ver que ele não era nada inocente, ele iludiu a Regiane e a Antônia do mesmo jeito, nunca nutriu nenhum tipo de sentimento por nenhuma das duas. Eu não deveria ter me surpreendido, afinal todos os personagens escondem segredos e uma face perversa, por que o Rodrigo haveria de desobedecer essa regra?

    Mesmo tendo caído, Regiane conseguiu concretizar sua vingança. Pouco importa como a trama vai se encerrar agora, a Regiane venceu. Ela fez o incesto se consumar e ainda levou os irmãos ao altar para se casarem. Ela venceu, não adianta.

    Curtir

  5. GEEEEEEEEEEEEEEEEEENTEEEEEEEEEEEEEEEEE, mas que tiro é esse? Tipo, nem tem o que comentar sobre o capítulo em si, que ficou pequeno diante da cena final. Aliás, quero demonstrar a minha reação ao ler a última cena:

    Como assim o Rodrigo é esse escroto ambicioso e frio que nem a Antônia não amou? Ele só se aproximou dela porque ela era rica, e por Regiane ser pobre, ele a abandonou. Que cretino, filho da puta, quero uma morte bem lenta pra ele, e pelas mãos da Regiane, que sempre foi vítima de toda essa história, apesar de agir muito errado. A vingança dela seria maravilhosa se afetasse apenas Rodrigo, mas quem mais vai sofrer com isso, serão pessoas inocentes. Mas ela se vingou do canalha, que viu seu mundo cair, amo.

    Esse capítulo acabou com as minhas estruturas, ansioso pelo último, e ao mesmo tempo trite pelo fim desse luxo. Mas quero muito saber como toda essa história vai terminar. Parabéns Fred, outro capítulo incrível, e mais uma vez, amigo, você surpreendeu geral. ❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s