O Amor é um Jogo – Capítulo 10

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, CASA DA FAMÍLIA SOUZA, SALA DE ESTAR, INTERIOR, NOITE

Laura continua encarando Giovana com um olhar firme, enquanto ela continua com a cabeça abaixada por conta da timidez.

Laura – Então quer dizer que você é a Giovana, namorada do meu filho?

Giovana (nervosa) – Sim, sim senhora.

Laura – Muito prazer em conhecê-lá.

Laura sorri para Giovana, que lhe retribui o gesto.

Tomás – Eu sou Tomás, pai do Miguel, prazer.

Giovana – Muito prazer em lhe conhecer, senhor.

Tomás – Você é bem como o Miguel te descreveu: Bonita e educada.

Giovana – Que é isso senhor, o Miguel estava exagerando.

Tomás – Exagerando nada, você parece ser uma ótima menina.

Giovana – Obrigada pelo os elogios, senhor.

Laura – Bom, já que nos apresentamos, eu gostaria de conhecer um pouco de você, Giovana.

Miguel – Mas mãe…

Laura – Mas o que? Eu só quero conhecer um pouco mais da sua namorada.

Giovana – Não tem problema, sua mãe está certa em querer conhecer um pouco mais de mim. Então Dona Laura, eu tenho 17 anos, curso o segundo ano do ensino médio…

Um pouco tímida, Giovana fala um pouco de si para Laura, que lhe observa bastante atenta; Enquanto fala com Laura, ela olha para Miguel, que está um pouco atrás de sua mãe.

CENA 2, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Júnior e Camila estão sentados no balcão da lanchonete, enquanto conversam.

Júnior – Então Camila, para de enrolar e fala logo o que você quer.

Camila – Enfim, depois daquele ocorrido da serenata, várias pessoas vieram me dar conselhos sobre nós dois. Eles acabaram falando algo que me deixou bastante pensativa, e decidi que seria bom tentar isso.

Júnior – O que seria isso?

Camila – Júnior, você disse que queria provar a mim que mudou, e eu estou disposta a te dar uma chance de que realmente mudou. Júnior, eu aceito voltar a namorar com você, eu quero muito te dar essa chance de me provar que mudou, cancei de ficar te evitando e te fazendo de palhaço. E ai, o que me diz?

Júnior fica surpreso com a proposta de Camila e se anima, mas rapidamente, uma expressão séria toma seu rosto.

Júnior – Espera ai, quer dizer que você me faz de palhaço, me humilha, me xinga e do nada quer voltar comigo? Tipo, você acha que sou seu brinquedinho? Olha Camila, você é louca ou o que?

Camila – Mas eu sempre gostei de você, eu só fazia aquilo porque… Porque eu sou mulher, e as mulheres fazem isso com os homens, elas o testam para ver se eles gostam mesmo delas, e o que eu tava fazendo era um teste, e você passou.

Camila acaba inventando várias desculpas para Júnior, que mantem uma expressão séria no rosto.

Júnior – Ah, é? Então todas aquelas humilhações eram um teste para ver se eu te amava mesmo? Eu repeti quinhentas vezes que te amava, te dava presentes e tudo, enquanto você tratava tudo como um teste e ria da minha cara?

Camila – Mas Júnior, não é isso…

Júnior – Como eu não vou saber se isso também não é um teste? Que você tá querendo voltar comigo só pra me testar. Olha Camila, se você não confia em mim, eu não quero assim.

Camila – Por favor, Júnior…

Júnior – Por favor nada. Eu vou é embora, eu falo com você outra hora. Tchau.

Bravo, Júnior se levanta e encara Camila por alguns instantes, que fica triste pelo o modo que Júnior lhe tratou; Ao ficar sozinha, Camila deixa uma lágrima cair de seu rosto, mas rapidamente a seca.

CENA 3, CASA DA FAMÍLIA SOUZA, SALA DE JANTAR, INTERIOR, NOITE

Miguel, Giovana, Laura e Tomás jantam a mesa, enquanto conversam.

Tomás – Como foi mesmo que vocês dois se conheceram?

Giovana – Foi no primeiro dia de aula, o Miguel acabou esbarrando em mim, e foi ai que começamos a ter uma relação de amizade. Ele acabou namorando um período com uma amiga, digo, ex-amiga minha, mas ai ele acabou se declarando para mim. E agora eu não consigo ficar longe dele, o Miguel é um fofo, é tudo de bom.

Tomás – Eu já sabia mesmo dessa história da amiga, o Miguel tinha me contado tudo. Sempre que nós conversávamos, ele falava de você com sorriso no rosto.

Giovana – O Miguel é tudo de bom, ele é muito carinhoso.

Laura – E então Giovana, quando sair do colégio, o que pretende cursar numa faculdade.

Giovana – Eu penso em fazer algo que seja dentro da medicina, mas ainda não tenho certeza de qual especialização farei.

Laura – Hum… Vejo que você é uma menina bastante culta, me parece que gosta muito de estudar.

Giovana – Muito obrigada pelo os elogios, senhora.

Laura – Não precisa dessas formalidades, pode me chamar só de Laura mesmo.

Giovana – Tudo bem então.

Giovana sorri para Laura, que também lhe sorri; Ela olha para seu relógio.

Giovana – Licença, mas eu acho que já está na hora de eu ir. Tenho que acordar cedo amanhã para ir ao colégio, e também não quero chegar muito tarde para não preocupar minha mãe.

Laura – Mas já? Pensei que gostaria de ficar mais um pouco.

Giovana – Até que eu queria, mas não posso. Quem sabe outro dia eu possa vir aqui com mais calma e ficar maia tempo.

Laura – Claro, você está à vontade para vir, será sempre bem-vinda.

Giovana, Laura, Tomás e Miguel se levantam.

Giovana – Tchau Laura, tchau Tomás, foi um prazer conhecê-los.

Giovana dá um abraço e um beijo em Tomás e Laura.

Miguel – Eu vou levar a Giovana até em casa, daqui a pouco estou de volta.

Tomás dá as chaves de seu carro para Miguel.

Tomás – Toma cuidado no trânsito, hein.

Miguel – Pode deixar.

Miguel caminha até a saida e abre a porta.

Giovana – Tchau gente, adorei o jantar, adorei tudo!

Laura – Muito obrigada, e volte sempre!

Giovana sorri; Ela sai acompanhada de Miguel, que fecha a porta em seguida.

Tomás – E então, o que achou da menina? Ainda acha que ela não era tudo aquilo que o Miguel disse?

Laura – Realmente, essa menina é um amor de pessoa, adorei ela.

Tomás – Mas que milagre é esse? Você gostando de uma namorada do nosso filho.

Laura – Mas essa menina é diferente das outras, eu não sei explicar o que ela tem, mas eu adorei ela.

Tomás – É, o Miguel não exagerou que essa menina era especial.

Corta para:

CENA 4, APARTAMENTO DA FAMÍLIA DUARTE, INTERIOR, NOITE

Giovana entra no apartamento, quando de repente, Helena entra na sala.

Giovana – Mãe? Ainda tá acordada?

Helena – Sim filha, tava sem sono e queria esperar você chegar. Como foi lá na casa do Miguel?

Giovana – No início eu estava bastante tímida e nervosa porque a mãe dele me olhava de um jeito… Mas acabou que o jantar foi ótimo, eles me trataram muito bem, principalmente a mãe dele, de quem eu estava com bastante medo.

Helena – Que bom filha, é bom que você tenha uma boa relação com eles.

Giovana – Eles são muito boa gente, e disseram para eu voltar quando eu quiser.

Helena – Que legal mesmo hein.

Giovana – Agora eu vou tirar essa maquiagem e essa roupa, eu quero é a minha cama.

Giovana larga sua bolsa no sofá e vai até Helena e lhe dá um beijo na bochecha; Ela entra no banheiro, enquanto Helena volta para seu quarto.

CENA 5, PASSAGEM DE TEMPO…

Na cena, são mostradas paisagens do Sol nascendo em diversos pontos da cidade, enquanto um letreiro escrito “3 meses depois” percorre a tela; Uma sequência de cenas é mostrada; Giovana e Miguel continuam felizes nesses três meses de namoro, mais apaixonados do que nunca, enquanto isso, Karen os observa a cada momento, com a ideia fixa de vingança na cabeça; Helena e Fernando estão em um cartório, assinando os papéis do casamento, enquanto sorriem alegremente; Cecília continua sentido vários mal-estares, sintomas de uma doença que pode vir a arrasar sua vida; Camila tenta se reaproximar de Júnior, mas é em vão, ele continua lhe ignorando, por ainda estar magoado com ela; Helena e Giovana se mudam para a casa de Fernando, agora que os dois são casados; Karen começa a sentir enjôos constantes.

CENA 6, COLÉGIO ESCOLHAS, BANHEIRO FEMININO, INTERIOR, DIA

Karen vomita num vaso, enquanto Cláudia lhe espera na volta, apressada por Karen estar demorando; Ela dá descarga no vaso e lava a boca na pia, em seguida indo até Cláudia.

Cláudia – Ai amiga, que vômitos e enjôos são esses? Faz um mês que você tá nisso. Já foi num médico?

Karen – Ainda não, tenho que ir ver o que é. Acho que não é coisa boa…

Cláudia – Já eu, acho o contrário… Amiga, será que você tá grávida?

Karen – Grávida, eu? Será?

Cláudia – É isso ou você anda comendo coisa estragada todo o dia né. Tá na cara que você tá grávida!

Karen – Até que pode ser isso… É, eu acho que já encontrei a forma perfeita de me vingar da Giovana e de prender o Miguel…

Karen sorri diabolicamente ao pensar na possibilidade de estar grávida de um filho de Miguel.

CENA 7, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Miguel, Júnior e Breno estão sentados em alguns bancos no pátio, enquanto conversam.

Miguel – E ai cara, até quando vai dar um gelo na Camila? Não acha que já passou da hora de parar com isso?

Júnior – Não, ela tá merecendo isso e muito mais. Não foi ela quem me tratou que nem côco de cachorro, que me humilhava e tudo mais? Ótimo, que sofra igual.

Breno – Cara, para com essa infantilidade. Ela disse que ainda gostava de você, você ainda gosta dela, pra que isso?

Júnior – Como eu falei antes, ela quem começou com essa palhaçada de me destratar, vai sofrer o mesmo.

Miguel – Realmente Júnior, não dá pra defender você e ela. Ficam os dois com essa birrinha de se ignorarem, quando se amam. Corre atrás dela, para com isso!

Júnior – Eu já disse que não, que quero fazer a Camila sofrer mais um pouco. Ah, me deixem em paz, vocês não me entendem.

Furioso, Júnior se levanta e sai do colégio, enquanto Miguel e Breno os observam, sem entender nada.

CENA 8, COLÉGIO ESCOLHAS, CORREDOR, INTERIOR, DIA

Giovana e Cecília conversam enquanto caminham, quando de repente, Cecília começa a ficar tonta e cai no chão, bastante abatida.

Giovana (assustada) – Cecília! Você tá bem? Fala comigo?

Com a voz fraca e a aparência pálida, Cecília responde.

Cecília – Estou, só foi aquele mal-estar, mas estou bem…

Giovana – Faz três meses que você tá assim, e ainda não foi num médico para procurar saber o que tem. Olha, eu vou dar uma pesquisada aqui na internet, e quem sabe a gente descobre o que você tem.

Giovana tira seu celular da mochila e começa a fazer algumas pesquisas na internet.

Giovana – Dores de cabeça, mal estar, tosse… Deixa eu ver…

Giovana se assusta ao ver a doença indicada pelo os sintomas pesquisados e larga seu celular no chão.

Giovana (assustada) – Amiga, aqui deu uma doença que bate exatamente com esses sintomas. Eu só peço que não fique muito apavorada, vá que não seja isso…

Cecília – Fala logo amiga, não fica fazendo rodeios.

Giovana – Amiga, eu acho que você pode estar contagiada pelo o vírus… (T) Pelo o vírus do HIV.

Ao ouvir aquelas palavras, Cecília leva um baque ao descobrir que pode estar contagiada com o vírus de uma doença sem cura; Um dramático instrumental toma a cena, enquanto ela olha para Giovana com os olhos marejados.

Cecília – Vírus do HIV? Quer dizer que… (T) Eu posso estar com AIDS?

Giovana – Sim amiga, provavelmente, essa pode ser a doença que está causando todos esses sintomas.

Lágrimas escorrem pelo o rosto de Cecília, que não acredita que pode estar portando essa triste doença; Giovana se compadece da tristeza da amiga e acaba deixando uma lágrima percorrer por seu rosto.

CENA 9, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, CORREDOR, DIA

Já se passaram algumas horas, e Karen já estava em casa, junto de Cláudia; Cláudia estava parada no corredor, em frente a porta do banheiro; De repente, Karen sai do banheiro, levando em mãos um teste de gravidez de farmácia.

Cláudia – E ai, o que deu no resultado?

Karen se aproxima cada vez mais de Cláudia e lhe entrega o teste; Ao olhar o resultado, Cláudia coloca a mão na boca de tão chocada que ficou, enquanto Karen começa a sorrir.

Karen (gritando) – Eu tô grávida! Eu tô grávida do Miguel!

Cláudia – Ai amiga, parabéns! Que esse filho te traga felicidades.

Karen desfaz o sorriso e olha com uma cara de deboche para Cláudia, que estranha a reação.

Karen – Felicidades? Acha mesmo que eu estou me importando com essa gosminha que eu tô carregando? A única coisa que importa é que esse bebê me trará o Miguel de volta.

Cláudia não consegue acreditar o quanto Karen consegue ser fria diante a um acontecimento como esse; Karen abre um sorriso diabólico nos lábios, por ter conseguido uma arma para afastar Miguel de Giovana.

10 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 10

  1. A cena mais triste foi a da Cecília descobrindo que aqueles sintomas que ela tem com frequência são causados pelo HIV.Coitada da Cecília!Acho que quem causou isso foi a da pessoa misteriosa toda vestida de preto que injetou uma coisa contaminada no início da história!
    A cena mais chocante foi a que a Karen tem um enjoo,mais tarde ela compra um teste de gravidez e o teste dá positivo,e ela conta isso para a família e o Miguel!
    Qual será a reação de Giovana,Miguel,Fernando e Helena?

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s