O Amor é um Jogo – Capítulo 12

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, SALA DE JANTAR, INTERIOR, NOITE

Fernando se levanta e se aproxima de Karen, com uma expressão amedrontadora no rosto, mas Karen continua firme, sem demostrar medo.

Fernando – Como é que é? Você tá grávoda desse rapaz?

Karen – Isso mesmo que você ouviu, eu estou grávida e o pai é o Miguel! Você vai ser vovô!

Fernando – E você me fala isso como se fosse a coisa mais normal do mundo? Além de ser uma irresponsável, você vai e transa com o namorado da Giovana, e ainda por cima engravida dele? Que solução você tem pra me dar? Me diz?

Karen – Simples, o Miguel vai casar comigo e assumir esse filho. Ele tirou minha pureza quando quis transar comigo e acabou me engravidando, agora vai ter que casar e assumir o nossos filho.

Miguel acaba sendo pego de surpresa pela a intimação de Karen, que quer lhe forçar a se casar com ela; Ele se levanta e se aproxima de Karen, enquanto Giovana observa tudo com um olhar triste.

Miguel – Me casar com você? Nunca, jamais! Eu não te amo, não vou me separar da Giovana ora me casar com você só porque tá grávida de mim. Agora, quanto a paternidade dessa criança, eu irei assumir e também arcar com minhas responsabilidades, mas casar eu não vou.

Furiosa com o que Miguel acaba dr lhe dizer, Karen começa a dissimular e se fazer de vítima diante de todos.

Karen – Ouviu isso papai, ele não quer casar comigo, tirou minha pureza e gerou esse fruto, mas casar ele não quer. Faça alguma coisa papai!

Fernando – Karen, eu não posso forçar o rapaz a casar com você, ele tá namorando a Giovana. Você o ouviu, ele não vai casar com você, mas irá assumir essa criança e irá dar todo o amor possível a ela.

Ao não conseguir seu principal objetivo, Karen começa a fingir chorar e inventar mentiras.

Karen (chorando) – Papai, o Miguel tem que casar comigo, ele tem que casar comigo! E sabe por quê? Porque ele além de ter tirado minha virgindade, ele abusou de mim! É, ele me levou pra cama a força e abusou de mim!

Pegos de surpresa pela a mentira de Karen, todos olham para Miguel, que fica chocado com tamanha mentira; Karen começa a esboçar um pequeno e maléfico sorriso no rosto.

CENA 2, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Camila e Cecília estão sentadas de frente uma para a outra em uma mesa; Cecília chora, enquanto Camila lhe ampara.

Cecília (chorando) – Ai amiga, não sabe o quanto é doloroso ter essa dúvida cruel de estar com essa doença, e ainda mais ter que rejeitar meu namorado por causa disso.

Camila – Deve ser doloroso mesmo, mas vamos pensar positivo, vamos rezar para que você não tenha nada e que isso não passe de uma suspeita.

Cecília (chorando) – Eu queria ser tão confiante quanto você, mas eu tenho certeza que eu estou doente, e eu começo a me conformar com isso.

Camila – Para com isso, você tem que pensar positivo, pense que isso não passa de uma virose ou algo assim.

Cecília – Bom, vamos parar de falar dos meus problemas e vamos falar de você. E ai, como está passando?

Camila – Nada bem, o Júnior continua me desprezando e me magoando, eu não sei se consigo mais viver assim.

Cecília – Mas também, quem começou com isso é você. Mas ele está bastante infantil com isso, vocês deviam logo dizer que se amam e ficar juntos.

Camila – Se dependesse de mim… Mas não, a boca grande aqui tinha que ter falado pra ele que eu estava testando ele. Ai como eu sou burra!

Cecília – É, você errou em ter dito isso a ele, mas ele também tá errado em fazer isso só por vingança. Enfim amiga, só espero que vocês se acertem, mas já eu, não vou poder me acertar nunca…

Cecília e Camila se levantam.

Cecília – Enfim, eu vou indo, quero me deitar e esquecer o que aconteceu essa noite. Tchau amiga.

Camila – Tchau, e não fique se torturando, achando coisas que você ainda não tem certeza.

Elas se aproximam e se abraçam; Ao se afastar, elas trocam beijos no rosto, em seguida, Cecília acena para Camila e sai da lanchonete.

CENA 3, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, SALA DE JANTAR, INTERIOR, NOITE

Furioso por achar que Miguel abusou de Karen, Fernando se aproxima do rapaz com uma expressão furiosa, enquanto ele recua com medo.

Fernando (furioso) – Você abusou da minha filha? Olha aqui rapaz, ninguém faz isso com a minha filha e fica assim mesmo?

Miguel – Eu juro que não abusei da sua filha, senhor, ela está mentindo! É mais fácil dizer que ela abusou de mim, ela aproveitou que eu estava bêbado e transou comigo.

Karen (chorando) – Não acredita nele papai, eu era uma garota virgem, ele abusou de mim! Agora vai ter que se casar comigo!

Danilo (irônico) – Karen virgem? E eu sou Jesus… Eu vou é tentar acabar com essa palhaçada.

Danilo se levanta e se aproxima de Fernando.

Danilo – Pai, se me permite, eu posso falar algumas coisas?

Fernando – Mas que coisas?

Danilo – Quero esclarecer algumas coisas, se me permitir. (T) Pai, a Karen está mentindo, o Miguel não abusou dela.

Karen paralisa após Danilo falar a verdade; Com medo, ela começa a fingir chorar novamente.

Karen (chorando) – Pai, vai acreditar no Danilo? É obvio que ele tá mentindo, ele sempre faz isso pra defender a Giovana e o Miguel.

Fernando – Cala a boca e deixa seu irmão falar. Continue Danilo, por favor.

Danilo – Então pai, no dia que houve uma festa no Cariocão, a Karen saiu de lá para levar o Miguel para casa, que estava bêbado, e acabou passando a noite lá. Eu acabei mentindo que a Karen dormiu na casa da minha namorada, mas porque você estava furioso com ela, e eu tive medo que você fosse agredi-lá. Depois quando você saiu, a Karen me falou que dormiu na casa do Miguel, e estava bem contente. Então, não precisa fazer o mínimo de esforço pra imaginar que a Karen transou por livre e espontânea vontade com o Miguel, e também dá pra imaginar que ela aproveitou que ele estava bêbado pra poder fazer isso.

Danilo se vira para Karen, que lhe encara com uma expressão de ódio, enquanto ele lhe olha com um falso sorriso; Fernando se aproxima de Karen, que começa a ficar com medo.

Fernando – Isso o que seu irmão falou é verdade? Você armou esse circo todo dizendo que o Miguel abusou de você só pra querer separar ele da Giovana e casar com ele? Responda!

Karen – Olha pai, eu acho que exagerei, mas só um pouquinho… Eh, me desculpa? — riso forçado.

Fernando – Sabe o que eu devia fazer? Era te dar uns belos tapas, mas não faço isso porque não quero fazer esse papelão diante da Helena, da filha dela e do namorado, e porque você já é bem grandinha, e também está grávida. Mas eu só quero uma coisa, que você vá para seu quarto e que suma da minha frente, agora!

Com medo, Karen rapidamente obedece e sai correndo para seu quarto; Fernando se recompõe e vira de frente para Miguel.

Fernando – Olha rapaz, desculpe qualquer coisa que te fiz, eu nem sei porque ainda acredito nessas mentiras da Karen… Enfim, desculpe qualquer incômodo

Miguel – Tudo bem, eu entendo, qualquer pai teria feito o mesmo. Sobre a gravidez da Karen, eu vou me comprometer com tudo, irei ter minhas responsabilidades de pai e tudo mais.

Fernando – Não precisa se explicar rapaz, eu sei que você é bastante responsável e que não vai fugir da paternidade dessa criança.

Miguel – Bom, eu vou indo para casa, obrigado pelo o jantar, senhor.

Miguel aperta a mão de Fernando, que sorri.

Miguel – Valeu por ter esclarecido toda a verdade, Danilo.

Danilo – Que isso cara, eu só fiz a coisa certa, a Karen não merece enganar a todos com essas mentiras.

Miguel e Danilo apertam as mãos, enquanto se entreolham e sorriem; Miguel se aproxima de Giovana, que está parada num canto da sala, com uma expressão triste no rosto.

Miguel – Meu amor, você tá brava comigo? Não falou nada desde aquela hora em que a Karen falou que tava grávida…

Giovana – Não meu amor, você não tem culpa de nada, você e a Karen se relacionaram antes de você ficar junto comigo, não tenho porque ficar chateada com você.

Miguel – Então por que essa carinha triste?

Giovana – Agora com essa gravidez, eu tenho medo que você termine comigo, você vai ser pai, vai ficar cada vez mais perto da Karen…

Miguel – Eu já disse que quem eu amo é você, e eu não vou largar você nem por quinhentos filhos que eu tivesse com a Karen.

Giovana – Você jura mesmo?

Miguel – Juro, eu te amo, e a Karen não vai nos separar. Aliás, sou até capaz de casar com você pra provar que te amo demais.

Giovana – Seu bobo, não exagera, eu sou muito nova para casar. — risos.

Miguel – Ah, mas quem sabe né. — risos — Bom, eu vou indo, porque ainda hoje quero contar para meus pais que eles serão avós. Já prevejo os surtos da Dona Laura… Bom, já vou indo.

Miguel aproxima seu rosto do de Giovana e lhe dá um rápido beijo.

Miguel – Amanhã nos falamos no colégio, boa noite.

Giovana – Boa noite. Te amo.

Miguel – Também te amo.

Giovana e Miguel se entreolham sorrindo; Giovana abre a porta da sala e Miguel sai, em seguida ela a fecha.

CENA 4, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE FERNANDO E HELENA, INTERIOR, NOITE

Helena sai do banheiro vestindo sua camisola de dormir, enquanto Fernando termina de colocar sua roupa de dormir.

Fernando – Você tem noção disso, Helena? A Karen grávida, e ainda mais do namorado da Giovana. Essa garota só me arranja problemas, e agora essa.

Helena – Pois é, dessa vez a Karen acabou se metendo num problema maior. Mas acho que esse filho é uma ótima oportunidade para ela ganhar juízo.

Fernando – A Karen é uma inconsequente, ela não vai saber criar um filho, ela só quer saber de balada e de várias futilidades.

Helena – Olha meu amor, eu posso conversar com ela, posso levá-la num ginecologista, posso dar conselhos e tudo mais, ela precisa ouvir uma pessoa mais velha.

Fernando – Você faria isso por mim?

Helena – Mas é claro, faço com o maior prazer. E quem sabe, eu posso acabar me reaproximando dela assim.

Fernando – Até que não é má ideia. Faça isso então, dê conselhos a Karen, leve ela a um ginecologista, faça essas coisas que mulheres fazem. — risos.

Helena sorri, e em seguida, se aproxima de Fernando e o beija; Os dois se deitam na cama e apagam as luzes.

CENA 5, CASA DA FAMÍLIA SOUZA, SALA DE ESTAR, INTERIOR, NOITE

Laura e Tomás estão na sala junto com Miguel; Após contar tudo a Laura e Tomás, Laura se levanta e começa a andar pela a sala.

Laura (gritando) – Pai? Você vai ser pai?! Garoto, você perdeu o juízo? Engravidar outra garota enquanto está namorando a Giovana?

Miguel – Mas mãe, eu e essa garota nos relacionamos antes de eu começar a namorar a Giovana, eu estava bêbado quando transei com ela, nem me lembrava que não usei camisinha.

Tomás – Você sabe que ser pai é algo sério, né? Já falou com a família da garota sobre isso?

Miguel – Já pai, inclusive, o pai da Karen é padrasto da Giovana, pra piorar a situação… Mas eu vou arcar com minhas responsabilidades, eu vou reconhecer essa criança, darei meu sobrenome a ela.

Laura – Ah meu querido, você vai ter que começar a trabalhar, porque a gente não vai sustentar o seu filho. Você soube fazer, agora vai ter que saber criar.

Miguel – Fica calma mãe, eu darei meu jeito, não se preocupa com isso.

Tomás – E ai, como reagiu o pai dela?

Miguel – Ele ficou furioso, né, era previsível, mas eu assegurei a ele que vou ser responsável com tudo.

Tomás – Bom, só espero que você tenha bastante maturidade agora com tudo isso, e também como sua mãe disse, arrume um emprego para poder pagar a pensão e as despesas da criança.

Miguel – Pode deixar pai, eu não vou fugir das minhas responsabilidades.

Laura – Bom, depois dessa notícia eu vou é dormir, mas saiba que essa conversa não acabou aqui.

Laura e Tomás se levantam e sobem as escadas, indo em direção ao quarto deles; Miguel se joga no sofá e fica pensativo sobre sua mais nova responsabilidade.

CENA 6, UM NOVO DIA AMANHECE

Alguns takes de paisagens do trânsito calmo das manhãs do Rio de Janeiro são mostradas a cena.

CENA 7, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, COZINHA, INTERIOR, DIA

Helena está sentada a mesa, tomando seu café da manhã; Karen entra na cozinha e pega sua mochila, se preparando para ir para o colégio, quando de repente, Helena lhe chama.

Helena – Karen, espera.

Karen se vira para Helena, lhe encarando com um frio e sério olhar.

Karen – O que você quer? Eu já estou atrasada, assim vou acabar entrando no segundo horário.

Helena – Calma, o que eu tenho para falar é rápido. Bom Karen, agora que você está grávida, eu acho que você precisa de conselhos de uma mulher mais velha, de alguem que possa ir com você a um ginecologista, que possa lhe ensinar os cuidados que uma mulher grávida pode tomar…/

Karen (cortando) – Ai Helena, me poupe do seu papinho chato, tá? Eu posso muito bem me cuidar sozinha, não preciso da sua ajuda para nada, não preciso que você se intrometa na minha vida, você não é minha mãe, é apenas a esposa do meu pai. Agora se me dá licença, vou para o colégio, não estou afim de chegar atrasada.

Karen coloca sua mochila nas costas, enquanto encara Helena; Após Karen sair, Helena fica pensativa sobre o modo que Karen lhe trata.

CENA 8, COLÉGIO ESCOLHAS, SALA DO SEGUNDO ANO, INTERIOR, DIA

Carla anda pela a sala, lendo um livro em voz alta, enquanto seus alunos lhe acompanham em voz baixa; A câmera foca em Giovana e Cecília, que conversam.

Giovana – Grávida, a Karen está grávida do Miguel, acredita?

Cecília – Nossa, que barra hein… Ela foi engravidar justo no momento que vocês estão felizes e apaixonados.

Giovana – E você não sabe da maior, ontem ela fez o maior escândalo, dizendo que o Miguel a estuprou e que ele devia se casar com ele. Mas sabe, eu tenho medo que o Miguel vá me largar por conta desse filho, sei lá, ele vai acabar se comovendo que a Karen dará um filho a ele e vai acabar cedendo.

Cecília – Amiga, se ele te ama mesmo, não vai se separar de você pra se casar com a Karen, só porque ela tá esperando um filho dele.

Giovana – Não sei, eu tenho minhas dúvidas, a Karen não vai descansar se não nos separar, ontem ela provou isso quando inventou aquelas mentiras. Enfim, e você, como tá passando?

Cecília – Mal, muito mal… Ontem o Breno quis transar comigo, mas eu acabei rejeitando ele, com medo do que pudesse acontecer.

Giovana – Nossa, que chato… Aliás, quando vai fazer o teste de HIV?

Cecília – Hoje eu vou ir marcar, mas eu quero que você e a Camila estejam comigo quando eu souber o resultado.

Giovana – Pode deixar amiga, seja qual for o resultado, eu estarei junto com você.

Cecília e Giovana dão as mãos e se entreolham sorrindo, quando de repente, Carla se aproxima das duas.

Carla – Meninas, parem de conversa e prestem atenção na leitura, isso vai ser avaliado.

Giovana e Cecília rapidamente soltam suas mãos e se viram para a frente, tentando acompanhar a leitura.

CENA 9, COLÉGIO ESCOLHAS, SALA DO TERCEIRO ANO, INTERIOR, DIA

No fundo da sala, Miguel, Breno e Júnior conversam, sem prestar muita atenção na aula.

Júnior – Caramba… Tu vai ser pai? Nossa…

Breno – Vai ser pai logo do filho da Karen? E tá junto com a Giovana? Cara, vai ficar complicado pra você.

Miguel – Nem me fala. A Karen tá querendo fazer de tudo pra me forçar a casar com ela, e a Giovana tá insegura, com medo que eu vá me separar dela.

Júnior – Olha maninho, se eu fosse você, teria desmentido que esse filho é seu. É só olhar o jeito da Karen, maior cara de vagabunda, deve transar com vários.

Miguel – Não sei, talvez esse filho seja meu mesmo, ela garante que é meu.

Breno – Não liga para o Júnior, ele só fala besteira nessas horas. Enfim, o que você pretende fazer?

Miguel – O certo né, vou assumir a criança, arcar com os custos dela, enfim, fugir é que não vou, mas também não vou casar com a Karen.

Breno – Apenas te desejo sorte, pois ser pai parece ser algo bem difícil, ainda mais nessa idade.

Miguel – Né… E vocês dois, como estão indo com a Camila e com a Cecília?

Júnior – Continuamos na mesma de sempre, sem novidades.

Miguel – Na mesma de sempre? Você quis dizer: Eu continuo ignorando ela por pura infantilidade.

Júnior – Eu já falei a vocês os meus motivos pra ignorar ela, ninguém mandou ela começar com essa palhaçada de me ignorar.

Breno – Já a Cecília, tá bem estranha… Ultimamente ela tem evitado de me beijar e tal. Ontem eu levei ela para o meu apartamento, e ai quando ia rolar, ela ficou bastante estranha, disse que não queria nada e que queria ir para casa. E além disso, tá de segredinhos com a Giovana e com a Camila.

Miguel – Eh brother, tua situação não tá legal também, mas pelo menos não tá pior que a minha.

Breno – Pois é…

Breno, Miguel e Júnior continuam conversando, enquanto suas vozes vão sendo abafadas aos poucos.

CENA 10, HOSPITAL, CANTINA, INTERIOR, DIA

Helena e Fernando estão sentados em uma mesa, enquanto conversam e tomam duas xícaras de café.

Helena – É Fernando, a Karen não quer minha ajuda para nada. Hoje fui conversar com ela, fui bastante calma e atenciosa, mas ela só me retribuiu com grosserias.

Fernando – Era meio previsível que ela fosse fazer isso, ela não aceita que você e eu estamos casados e por conta disso, vai ficar te destratando até Deus sabe quando.

Helena dá um gole em sua xícara de café e em seguida a coloca em cima da mesa.

Helena – Uma pena, nós duas nos dávamos tão bem, eu tratava ela como uma filha bem antes de nos casarmos.

Fernando – Ela é bastante imatura, isso é a falta de tapas que não dei a ela quando criança, e agora sai tratando os outros do jeito que quiser. E eu pensando que esse filho ia amolecer ela.

Helena – Isso é questão de tempo, eu ainda vou conseguir a confiança dessa menina, eu só quero o bem dela.

Fernando – Vamos torcer que sim, e também torcer para que assim que esse bebê nascer, ela mude seu temperamento.

Helena – Bom, vamos parar de falar da sua filha, vamos falar de outras coisas. Hoje estou cheia de pacientes, daqui a uns quinze minutos já tenho um para atender.

Helena e Fernando continuam conversando, mas suas vozes vão sendo abafadas aos poucos, cortando para a próxima cena.

CENA 11, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Victória e Felipe caminham pelo o pátio do colégio, enquanto conversam.

Felipe – E ai, ultimamente você não tem mais andado com a Cláudia, vocês pararam de se falar?

Victória – Não, a gente continua se falando, mas é que agora ela tá amiguinha da Karen. E você, faz tempo que não tem falado comigo.

Felipe – Ah, é que agora eu tenho ficado muito sem tempo, e também volta e meia eu estou junto com os meninos, me metendo em cada loucura. — risos.

Victória – Ah sim, te entendo… E namorada, você arranjou alguma nesse tempo?

Felipe – Não, estou na mesma de sempre. E você?

Victória – Não, também estou na mesma…

Felipe – Olha Vicky, desculpa, mas eu tenho que ir, fiquei de encontrar os meninos num campo pra gente jogar futebol.

Victória – Tudo bem, pode ir. Outra hora nos falamos.

Victória dá um beijo na bochecha de Felipe, que sorri; Ele coloca sua mochila nas costas e sai do colégio, enquanto Victória lhe observa com uma expressão contente no rosto; De repente, Karen e Cláudia se aproximam de Victória.

Cláudia – Vicky?

Victória para de sorrir imediatamente e se vira de frente para Cláudia e Karen.

Victória – Oi Cláudia, oi Karen.

Cláudia – Por que você tava tão alegrinha a alguns segundos? Parecia um boba com aquele sorriso no rosto.

Victória – Ah, é que eu tava conversando com o Lipe, faz um tempo que a gente não se fala, mesmo estando na mesma sala…

Cláudia – Hum… Tinha me esquecido que você me disse que tava gostando dele, deve ser por isso esse sorriso. Enfim, já que você tá aqui, topa ir no shopping com a gente?

Victória – Ah, não sei não…

Karen – Vamos, vai ser divertido, e quem sabe assim, podemos nos conhecer mais, né querida.

Victória – Hum, tudo bem então, eu vou com vocês.

Cláudia e Karen se entreolham sorrindo, enquanto Victória mantem uma expressão séria no rosto. Victória sai do colégio acompanhada das duas.

CENA 12, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Giovana e Cecília estão sentadas no balcão da lanchonete, de frente para Camila, que limpa o balcão enquanto conversa com as duas.

Camila – O que? A Karen tá gravida do Miguel? Mas como isso?

Giovana – Parece que antes de começarmos a namorar, o Miguel acabou tendo relações com a Karen, e acabou resultando nisso.

Camila – E como você tá reagindo com tudo isso?

Giovana – Tô normal né, o que eu posso fazer? Isso foi antes da gente estar namorando, mas eu só tenho medo que a Karen se aproveite dessa gravidez para tirar o Miguel de mim.

Camila – E ele, quer se separar de você por causa da criança?

Giovana – Pelo o que ele disse, não. Ele vai só assumir a criança, mas vai continuar comigo.

Camila – Então, não tem o que temer, se ele disse que não vai se separar de você.

Giovana – Bom, foi o mesmo que ele e a Cecília me disseram. Enfim, só dei uma passadinha rápido aqui pra falar isso mesmo, eu e a Cecília vamos ir ao hospital para ela ir marcar o teste de HIV.

Camila – Jura? Se quiser, posso ir com vocês.

Cecília – Não precisa amiga, você tá cheia de trabalho aqui na lanchonete, mas assim que sair o resultado, faço questão que você esteja comigo.

Camila – Pode deixar, eu estarei com você nesse dia.

Camila e Cecília se entreolham sorrindo; Cecília e Giovana se levantam de suas cadeiras.

Cecília – Bom, vamos Giovana?

Giovana – Tá, vamos lá. Até mais tarde, amiga.

Camila – Até, tchau amigas.

Cecília – Tchau!

Ao saírem do local, Giovana e Cecília acenam para Camila, que também lhes acena.

CENA 13, SHOPPING, PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO, DIA

Karen, Cláudia e Victória estão sentadas em uma mesa, com várias sacolas espalhadas entre a mesa; Elas tomam um milk shake, enquanto conversam.

Victória – Sabe Karen, eu notei que você tá mais cheinha, como engordou tanto?

Karen – Ah, é que eu não te contei, eu estou esperando um filho do Miguel, descobri isso ontem.

Victória – Filho do Miguel? Mas ele não está namorando a Giovana, aquela garota do segundo ano?

Karen – Está sim, mas é que acabamos nos relacionando antes de ele começar a namorar com ela.

Victória – Hum…

Cláudia – Adorando esse momento com nós três juntas, sabe. A Victória devia ter te conhecido melhor faz tempo.

Victória – Sim, mas agora que nos conhecemos, eu tenho uma impressão melhor de você, já que eu te achava nojentinha quando você nos provocava.

Karen – Aqueles são outros tempos, agora eu adoro a Cláudia, é como uma irmã pra mim.

Cláudia – Também te adoro, cunhadinha querida, é como uma irmã pra mim também.

Mesmo sentadas, Karen e Cláudia dão um rápido abraço; Ao se afastarem, elas continuam se entreolhando e sorrindo, mas rapidamente retomam o foco.

Karen – Sabe Vicky, você bem que podia virar uma aliada, sabe…

Victória – Aliada?

Karen – É, tipo, como eu e a Cláudia, ela sempre me ajuda nos meus planos, se é que me entende.

Cláudia – A Vicky sempre me ajudava em tudo antes, tocavamos o terror com os outros sempre. — risos.

Victória – Ah meninas, como eu vou dizer, é que eu prometi a mim mesma que ia parar de fazer maldades com os outros, isso não me leva a nada.

Cláudia – Karen, não liga pra Vicky, agora ela quer bancar a boa samaritana, mas logo ela muda.

Karen – Bom, seja como for, pelo menos podemos ser amigas? Você pode andar com a gente, mas sem fazer maldades.

Victória – Bom, pode ser, eu e a Cláudia somos muito amigas, mas nos afastamos depois que ela passou a andar com você. Mas agora que te conheço melhor, eu gostaria sim de ser sua amiga.

Karen – Adoro querida, que bom que quer ser minha amiga.

Karen estende sua mão para Victória, que a aperta em seguida; Karen lhe observa com um olhar fixo, enquanto Victória sorri.

Karen – Bom querida, eu vou ao toalhete, volto em seguida. Cláudia, poderia me acompanhar?

Cláudia – Claro.

Sorrindo, Cláudia responde e se levanta. Karen também se levanta e vai acompanhada de Cláudia até ao banheiro; Sozinha na mesa, Victória bebe seu milk shake e mexe em seu celular, sem dar muita boa para a ausência de Karen e Cláudia.

CENA 14, HOSPITAL, CONSULTÓRIO, INTERIOR, DIA

Giovana e Cecília estão no consutório de Rafaela, doutora encarregada por fazer os exames de HIV no hospital. Ela explica as meninas cada detalhe sobre o teste.

Rafaela – Bom meninas, o teste ELISA é o teste no qual a gente recorre na primeira etapa para detectar o HIV. Nele, é feito o procedimento: O soro sanguíneo da pessoa é diluído 400 vezes e aplicado a uma placa com antígenos HIV. Alguns dos anticorpos do soro podem se ligar a estes antígenos. A placa é então lavada para que se removam todos os outros componentes do soro. Então um “anticorpo secundário” especialmente preparado é aplicado à placa, seguido de lavagens. Um substrato para a enzima é aplicado, e a catálise da enzima leva a uma mudança de cor ou fluorescência. Quando eu digo primeira etapa, eu quero dizer que o teste não é muito certo, ele pode acusar positivo, mesmo se a pessoa não tiver nada, ou negativo, mesmo se a pessoa tiver a doença. Para isso, a gente recorre ao teste Western blot, que é um teste similar ao ELISA, no qual recorremos ao procedimento de abrir as proteínas supostamente infectadas pelo o virus do HIV, e proteínas contidas nela são colocadas em uma placa de gel à qual uma voltagem é aplicada. Proteínas diferentes irão se mover com velocidades diferentes, dependendo de seu tamanho, enquanto sua carga elétrica é nivelada por uma substância chamada lauril sulfato de sódio. Uma vez as proteínas bem separadas, elas são transferidas para uma membrana e a rotina continua similar ao ELISA.

Cecília – Nossa, mas é muita coisa doutora, eu quase não entendi nada.

Rafaela – É meio complicado, né, mas os testes são simples de se fazer, não tem muita coisa a se fazer.

Cecília – E os resultados, quando saem?

Rafaela – Dentro de algumas semanas eles ficam prontos, mas é assim, primeiro você fará o ELISA, mas esse resultado você não terá acesso, apenas ao resultado do Western blot.

Cecília – Entendo… Quanto ao primeiro teste, quando poderei fazer?

Rafaela – Olha, essa semana mesmo, você que sabe, a gente pode marcar.

Cecília – Olha, poderia marcar para depois de amanhã?

Rafaela – Como quiser, quanto mais rápido, melhor.

Rafaela anota em seu caderno o dia da consulta de Cecília, que lhe olha com um sorriso nos lábios.

Giovana – Amiga, eu vou ali beber água e já volto, okay?

Cecília – Tudo bem, vá lá.

Giovana sorri para Cecília, que lhe corresponde o gesto; Ela se levanta e sai do consultório. Ao parar em frente ao bebedouro, Helena que andava pelo o hospital, avista Giovana e se aproxima.

Helena – Giovana? Posso saber o que estava fazendo no consultório da Doutora Rafaela?

Giovana larga o copo imediatamente e congela ao se deprara com Helena.

CENA 15, SHOPPING, BANHEIRO FEMININO, INTERIOR, DIA

Karen e Cláudia retocam suas maquiagens diante do espelho, enquanto conversam.

Karen – Sei não, a Victória tem essa cara de sonsa, mas acho que ela pode abrir a boca mais cedo ou mais tarde.

Cláudia – Fica tranquila, ela não é dedo-duro.

Karen – Sei não, mas você conhece ela melhor que eu.

De repente, Karen solta seu batom na pia e começa a passar a mão na barriga, gemendo constantemente.

Karen (gemendo) – Ai, ai… Ai socorro, socorro.

Cláudia para de se maquiar e vai até Karen, que está escorada na parede, com uma das mãos na barriga.

Cláudia (assustada) – O que é isso? O que tá acontecendo?

Karen (gemendo) – Minha barriga, é algo com o meu bebê! Me ajuda, por favor!

Cláudia olha para baixo e vê uma grande quantidade de sangue escorrendo pela a perna de Karen.

Cláudia (assustada) – Karen, você tá sangrando! Você tá sangrando! — gritando.

Karen olha para baixo e se depara com o sangue escorrendo por sua perna; Ela se assusta e começa a chorar, com medo de que algo possa acontecer com seu filho.

valeapenaverdenovo

12 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 12

  1. Que ódio do Danilo! Estragou os planos da Karen!
    Victória se juntou a Cláudia e a Karen, e esta última corre risco de perder o bebê
    E a saga de sofrimento de Cecília vai começar! Espero me emocionar
    Parabéns, Willian!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Parabens, a grade da tv mix estar melhor doque certas emissora, tô brincando, não é verdade mesmo, pera aí. Parabens de novo e mais um pontinho para sua web.

    Curtir

  3. Desculpe por não marcar presença nesse capítulo.É que quando queria postar ele não aparecia.Li esse capítulo e achei uma maravilha!Tô amando essa web-novela!A cada dia melhor!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s