Ovelha Negra – Capítulo 04

ovelha-negra

EPISÓDIO ► 4: A Segunda Ovelha.

Edmundo: Certamente foi ele. O único que tinha acesso aos quartos. Agora entendo. Faz parte do plano nos deixar sem contato algum. Isolados nesta ilha. É ou não é Jayme?

Mordomo (Jayme): Como disse?

Irene: É isso mesmo que você ouviu. Você é o herdeiro agora. Que belo plano hein, Jayme? A resposta está na nossa cara, pessoal. Ele matou a tia Laura e depois deu um fim nos celulares de todos aqui, pra que ninguém pudesse avisar a polícia. Parabéns. Você foi muito engenhoso. Canalha! Assassino!

Todos se voltam contra Jayme, desconfiados dele. Jayme fica encurralado e os encara. O Mordomo dá uma gargalhada irônica.

Mordomo(Jayme): A senhorita deveria escrever livros.

Ângela: Irene e Edmundo! Parem com isso!

Mordomo(Jayme): Agora já chega! Se vocês não precisam mais de mim, irei terminar o serviço e me recolher. Estou profundamente ofendido com as acusações de todos vocês. São 30 anos servindo a essa família. Nunca roubei um fósforo de vocês.

Irene: Agora as coisas mudaram. Você é o milionário.

Mordomo(Jayme): Chega! Cansei de tudo isso! Vou deixa-los à sua própria sorte.

Doutor Sérgio: Jayme, por favor. Precisamos de você. Você conhece bem a casa.

Falta de luz. Alguns segundos, a luz volta.

Doutor Sérgio: Está vendo? Por favor, ajuda a gente.

Mordomo(Jayme): Se não continuarem com suposições, posso pensar em ajudar.

Irene: Tá vendo? Não tem uma hora que ficou rico e já perdeu a humildade. O espírito de servidão.

Edmundo: Chega Irene, acabou! O que foi isso, Jayme? Esse pico de luz?

Mordomo(Jayme): Essa casa ficou durante muito tempo abandonada. Madame Laura tinha um caseiro aqui, mas ele se esquecia de fazer o pagamento da conta de luz. Eles então cortaram. Madame Laura o demitiu e resolveu contratar alguém que mexesse com geradores. Mas como podem ver: O gerador precisa de alguns ajustes. E só eu sei como.

Doutor Sérgio: Por isso peço a você desculpas pelo ocorrido e peço que nos ajude até o amanhecer. Está fazendo um frio terrível lá fora. Pode nos ajudar se houver queda de energia?

Mordomo(Jayme: Certo. Pelo senhor e por alguns aqui, ajudarei. Pelo senhor, pela senhorita Ângela, a quem tenho imensa estima e pelo doutor advogado, que já desde então, peço que assim que sairmos daqui entre com uma ação contra a senhorita Irene e o senhor Edmundo, por terem feito insinuações. Não se preocupe com os honorários, sou um homem rico, agora. Não sou? Pode fazer isso, doutor?

Advogado (Otávio): Claro que sim. Fique descansado.

Irene e Edmundo com ódio. Mordomo os encara.

Mordomo(Jayme): Com licença. Vou me recolher para meu quarto nos fundos. 

Mordomo sai.

Ângela: Viu o que você fez Irene? Agora terá um processo pela frente.

Irene sobe as escadas com raiva.

Cena 2 QUARTO DE IRENE – Noite.

Irene entra no quarto a ponto de bala.

Irene: Idiota! Idiota! Tá se achando agora só porque tá milionário. Ele me paga. Ele não sabe ainda com quem tá mexendo! Não sabe.

CENA 3 QUARTO DE EDMUNDO – NOITE.

Edmundo entra nervoso no quarto fumando um cigarro.

Edmundo: Uma já foi. O alvo agora passou a ser ele. O herdeiro dela. Vaca. O dinheiro do meu pai não pode parar nas mãos de um criado. Algo começou e agora é preciso dar continuidade.

Edmundo olha pra gaveta, onde o revólver está escondido.

CENA 4 QUARTO DE AMANDA E ALEX – NOITE.

Amanda sentada na cama. Alex de um lado pro outro, bastante nervoso.

Alex: Idiota, deve estar rindo à toa. Pobre não pode ver dinheiro. Fica se fazendo de difícil, até processo agora quer abrir, você viu?

Amanda: Vi. Mas não adianta você ficar aí nervoso. Para de andar de um lado pro outro. Você tá me atrapalhando a raciocinar.

Alex: Então, tá. (para de andar) Então pensa. Mas tem que ser algo brilhante. Até porque esse dinheiro não pode ficar com ele. Não pode e não vai. Ouviu? Não vai.

Amanda: O que está pensando em fazer?

Alex a olha. Seu olhar exala ódio.

Cena 5 COZINHA – Noite.

Clo e Mordomo Jayme sentados tomando café.

Clo: Todos já se deitaram.

Mordomo(Jayme): Malditos. Me chamaram de ladrão e assassino. Se prepare porque a polícia vai cair em cima de você.

Clo: Em cima de mim, por quê?

Mordomo(Jayme):Como por quê? Você ainda pergunta? Quem é a cozinheira da casa?

Clo: Não ouviu o doutor dizer que certas alergias só se desenvolvem com o tempo. Além do mais, não coloquei nada de camarão na comida!

Mordomo(Jayme): Me engana que eu gosto. Só falta dizer que alguém colocou no prato dela e você não viu.

Clo: Certamente. E poderia ter sido você.

Mordomo(Jayme): (ri) Era só o que faltava!

Clô: Agora quero só que o dia amanheça pra irmos embora daqui.

Mordomo(Jayme): Não adianta. Os barcos só chegarão aqui domingo à tarde. Dona Laura pediu que ninguém viesse até aqui. Queria um fim de semana completo com a família.

Clo: A maldita morreu porque não aguentou ver a gata morta.

Mordomo(Jayme): Nós sabemos disso. E sabemos que ela foi envenenada. Não sabemos? O doutor disse!

Clo: Não sei de nada! Você também era empregado dela.

Mordomo(Jayme): Opa! A cozinheira é você. Não podem me acusar de nada. E cuidado com o que vai falar de mim.

Clo: Vai me processar também?

Mordomo(Jayme): Você? Não. O que poderia arrancar de você? (ri)

Clo: Idiota! Quando madame Laura nos chamou pra conversar e decidiu fazer de você o herdeiro dela. Você havia me dito que dividiria comigo a herança.

Mordomo(Jayme): Disse? Bom, deveria ter falado no momento de alegria. Não leve em consideração. Quando estamos alegres ou com raiva fazemos promessas absurdas.

Clo: E quanto a mim? Você vai me deixar na miséria? Trabalhamos juntos por 30 anos.

Jayme bebe último gole e se levanta. Clo também levanta.

Mordomo: Clotilde querida. Sinto muito, mas ela escolheu primeiro a mim.

Clo: E eu? Continuo nessa vida de escrava? Já estou velha demais pra isso!

Mordomo: Faça o seguinte, reze e peça ao seu Deus pra que você viva mais tempo que eu, assim, depois que eu morrer, você herda toda a herança. Isso se sobrar algo.

Clo: Traidor! Ordinário! Traidor!

Mordomo: Shiu! Cale-se e trabalhe. Como eu trabalharei até o domingo.

Mordomo se vai.

Clo: Traidor! Você me paga! Me paga! Você não sabe do que eu sou capaz! Não sabe.

CENA 6 SEGUNDO ANDAR – CORREDOR DOS QUARTOS – NOITE.

Doutor Sérgio com chave na mão. Ângela na porta de seu quarto.

Ângela: Estranho dormir assim com uma pessoa morta na casa.

Doutor Sérgio: Não precisa ter medo. Espero que você se recupere. Sei que gostava muito de sua tia. Estou surpreso, esperava ver você mais pra baixo. Chorando sem parar.

Ângela: Na verdade, acho que a ficha não caiu ainda.

Doutor Sérgio: (alisa o rosto dela) Amanhã daremos um jeito de sair daqui. Não fique com medo. Qualquer coisa; estou no quarto ao lado. Você é tão linda.

Ângela: (educadamente tira a mão dele) O senhor é um homem casado novamente. Não devo.

Doutor Sérgio: Desculpe. Não tive intenção.

Ângela: Eu acho melhor ir ver meu primo Egídio. Boa noite.

CENA 7 QUARTO DE EGÍDIO – NOITE.

Ângela entra no quarto de Egídio. Ele está deitado na cama. Ângela o cobre.

Ângela: Vim te colocar na cama. Já tomou banhozinho? Água do chuveiro é quente.

Egídio: Banho não. Não.

Ângela: Vai ficar fedendo? Tem que tomar todo dia!

Egídio: Foi ela. Ou foi ele.

Ângela: Do que está falando?

Egídio: Da tia. Foi a Irene ou foi o Jayme quem matou.

Ângela: Para com isso. Você não sabe o que fala.

Egídio: Foi um deles. Ela não gostava dela. Irene não gostava.

Ângela: Não diga isso. Mesmo que Irene não gostasse. Ela não mataria tia Laura.

Egídio: E o Jayme? Mataria? Tenho medo dele.

Ângela: Não precisa ter medo. Se bem que… Ele era o herdeiro.

Egídio: E se ele tentar me matar também?

Ângela: Ei! Ele não vai fazer nada com você.

Egídio: Se foi ele que matou a tia Laura. Ele tem que pagar.

Ângela: Tira isso da cabeça.

Egídio: Hoje de tarde, quando eu dormia, eu o vi saindo dos quartos.

Ângela: Estava arrumando os quartos. É o trabalho dele.

Egídio: Ele veio até aqui varrer e me chamou de demente. Disse que se cura a doença dos dementes, jogando água. Ele pensou que eu tava dormindo, mas eu ouvi. Disse que essa família toda tinha que morrer. Que tava cansado de ficar limpando quartos.

Ângela: Ele disse que todos, tínhamos que morrer?

Egídio: Por favor, não deixa o Jayme jogar água em mim. Por favor. Protege eu, prima. Protege eu.

Egídio abraça Ângela que fica a pensar.

UMA HORA DEPOIS

CENA 8 QUARTO DE ALEX E AMANDA – NOITE.

Amanda dorme. Alex se levanta bem devagar pra não acordá-la. Ele sai do quarto.

CENA 9 QUARTO DE ÂNGELA – NOITE.

Ângela de camisola anda de um lado pro outro. Se lembra de Sérgio.

Doutor Sérgio: (OFF) (alisa o rosto dela) Amanhã daremos um jeito de sair daqui. Não fique com medo. Qualquer coisa, estou no quarto ao lado. Você é tão linda.

Ângela se olha no espelho e ajeita os cabelos. Um batom na penteadeira.

Cena 10 Quarto de Irene – Noite.

Irene penteando os cabelos. Ele olha pra penteadeira e vê um batom. Ela olha o relógio e vê marcar 2h da manhã.

30 MINUTOS DEPOIS.

Cena 11 Quarto de Alex e Amanda – noite.

Amanda acorda e não percebe Alex na cama. Ela ouve barulho vindo lá debaixo. Ela se levanta e calça os chinelos.

CENA 12 QUARTO DE EMPREGADA/CLO – NOITE.

Clô não consegue dormir.

Clo: Traidor! Traidor! Isso não vai ficar assim. (Clô se levanta).

CENA 13 QUARTO DE EGÍDIO – NOITE.

Egídio se levanta da cama e caminha em direção à porta. Ele está com semblante ameaçador.

Egídio: Ninguém fará mal contra mim! Ninguém.

ACABA A LUZ DA CASA.

CENA 14 QUARTO DO MORDOMO – NOITE.

Mordomo dormindo, seu ventilador para de ventar. Queda de luz na casa. Ele acorda e se levanta.

Mordomo: Não acredito. O gerador foi pifar essa hora!

Mordomo pega uma caixa de ferramentas embaixo da cama, seu roupão e sai.

Cena 15 FACHADA DA CASA – Noite.

Luzes todas apagadas. Podemos ver uma lanterna no andar debaixo andando pelos cômodos. Luz de vela (OUTRA PESSOA) vinda do andar de cima, DESCENDO AS ESCADAS.

A luz da vela vai ao encontro da lanterna. A vela e a lanterna se apagam. Som de pancada. Uma faísca surge. A energia da casa reacende.

MANHÃ SEGUINTE.

CENA 16 QUARTO DE ALEX E AMANDA/BANHEIRO – MANHÃ.

Alex escovando os dentes, ele repara marca de batom na gola de sua camisa. Ele molha o dedo na pia e tenta tirar a marca. Batidas na porta.

Amanda: (OFF) Amor? Posso entrar?

Alex: Ainda não querida. (tentando apagar a marca)

CENA 17 QUARTO DO ADVOGADO/BANHEIRO – MANHÃ.

Otávio se barbeando, o relógio marca 6h: 20 da manhã.

GRITOS DE CLÔ VINDO DO ANDAR DEBAIXO. Ele ouve e sai do quarto calmamente.

CENA 18 SALA DE JANTAR – MANHÃ.

Dona Clô gritando e chorando num canto da parede. Som de correria descendo as escadas. Edmundo é o primeiro a chegar, seguido de Alex, Advogado, Sérgio, Amanda, Irene e Ângela.

Edmundo: O que houve, Clô? O que acontece?

Clô: Meu Deus! Olhem ali!

No outro canto da parede, próximo ao disjuntor geral, o corpo do Mordomo Jayme, estirado com os braços torrados e o corpo e o chão encharcados de água. Um balde com metade da água no chão da sala.

Continua…

35 thoughts on “Ovelha Negra – Capítulo 04

  1. Quer dizer que Alex tem uma amante? Pode ser Irene ou Ângela, essa web novela me lembra premonição kkkkk. Parabéns Maurício.

    Curtir

  2. Parabéns pela web Maurício, estou acompanhando ela pela primeira vez e já gostei do estilo ágil que você desenvolve ela… Vou me inteirar de alguns capítulos e depois dou minha opinião sobre a web, parabéns!❤

    Curtir

  3. Não foi o Egídio nem a Clô que mataram o Jayme, se não vai ficar óbvio
    Alex tem uma amante… É a rainha Irene! Com certeza!
    Parabéns, Maurício!

    Curtir

  4. Parabéns Maurício!
    Lindo capítulo. Web boa demais.
    Adorando.
    Jayme foi morto. Acho que é a Ângela porque Egídio disse pra ela que Jaime jogaria um balde de água. Mas em cada cena eu imagino uma pessoa sendo o assassino. Tá foda demais. Que gancho foda!
    Jaime morreu eletrocutado. Tacaram água nele. Quem foi? Aposto em Ângela!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s