Cartas para Florença – Capítulo 06

cartas-para-florenca

Cena 1 / NOITE / Rua, exterior

Tales e Florença caminham pela rua.

TALES: Chegamos.

FLORENÇA: Como assim “chegamos”?

TALES: É ali.

Ele aponta para ao estabelecimento ao lado. Florença olha e fica chocada ao enxergar uma grande placa dizendo “Bordel Flor de Lótus”.

FLORENÇA (indignada): Isto é sério, Tales? Você está me levando para um bordel?!

Tales fica apreensivo com a reação de Florença.

FLORENÇA: Não ficarei aqui, Tales. Irei embora. Dê-me licença.

Porém, Tales segura Florença carinhosamente.

TALES: Acalme-se! Confie em mim. Este local não tem nada demais. Só escolhi que viéssemos aqui para podermos ficar à vontade em uma alcova, sozinhos, sem ninguém para atrapalhar. Porém, se você faz questão, eu a levo para casa, sem problemas.

Florença fica pensativa.

FLORENÇA: Tudo bem, eu entro. Mas você jura que só tem intenções boas?

TALES (sorrindo): Juro!

Cena 2 / NOITE / Interior do bordel Flor de Lótus

O bordel está em uma noite comum. Várias mulheres seminuas dançando e caminhando pelo salão, se oferecendo para os clientes, que bebem muito vinho.

De repente, a porta se abre e Florença e Tales entram. Ela está claramente deslocada e nervosa, deixando-se ser guiada por Tales.

FLORENÇA: Credo, Tales… que local horrível…

TALES: Você quer ir embora?

FLORENÇA: Não… eu confio em você.

Tales sorri e segura a mão de Florença, guiando-a pelo bordel. Quando eles passam por Cândida, Tales pisca um olho para a amante e ela pisca de volta. Tales e Florença, então, entram em um dos quartos do bordel. Florença está tremendo de nervosismo.

TALES: Acalme-se, Florença! Relaxe. É só um quarto. Não farei nada contra a sua vontade.

FLORENÇA: É que… eu nunca tinha vindo num lugar desses antes.

TALES: Para tudo há de haver uma primeira vez, não acha? Vamos, sente-se na cama. Servirei um vinho para nós.

FLORENÇA: Vinho? Não, obrigada… eu não bebo.

TALES: Você precisa parar de ser tão santinha, Florença…

FLORENÇA: Se eu fosse santinha, não teria entrado em um bordel com você.

TALES: Ah, vamos… uma tacinha de vinho não lhe fará mal. Acompanhe-me, por favor.

FLORENÇA: Está bem… mas só uma tacinha.

Tales serva duas taças de vinho e se senta na cama, ao lado de Florença.

TALES: Conte-me, como está sua mãe? Ainda está muito triste devido à passagem de seu pai?

FLORENÇA: Sim, ela ainda não superou muito bem…

A cena fica muda enquanto os dois continuam conversando e bebendo.

Cena 3 / NOITE / Interior da delegacia

Getúlio está sentado em sua mesa de delegado, assinando alguns papéis. Viriato está de pé, esperando alguma ordem.

GETÚLIO: Estou muito feliz. Daqui a duas semanas, Leopoldina e eu nos mudaremos.

VIRIATO: Sério, seu Getúlio? Que ótimo. Sua mulher sempre reclamou da casa em que o senhor e ela moram.

GETÚLIO: Verdade. Depois de tanto ela me incomodar, finalmente cedi e agora está quase certo que nos mudaremos daqui duas semanas. O dono do imóvel só está esperando completar o prazo para as inquilinas pagarem o aluguel, que com certeza elas não pagarão, para que possamos fazer a mudança.

VIRIATO: Que ótimo. Boa sorte para o senhor e sua mulher com a nova casa.

GETÚLIO: Agradecido, Viriato.

Os dois continuam a trabalhar.

Cena 4 / NOITE / Quarto do bordel Flor de Lótus, interior

Já há três garrafas de vinho vazias no chão. Tales e Florença continuam conversando. Florença já está visivelmente alterada. Ela ri alta e exageradamente de algo que Tales falou.

TALES: Nossa, Florença, você achou isso tão engraçado assim?

FLORENÇA (fala arrastada): Sim! Estou tão alegre, parece que estou livre, leve e solta! E um pouquinho tonta, confesso… você não está tonto, Tales?

TALES: Eu, ficar tonto com meia dúzia de taças de vinho? Sou forte e acostumado com bebida, Florença.

FLORENÇA: É, acho que eu que bebi demais para uma primeira vez… acho que já devo ir para casa…

TALES: Não! Ainda é cedo, Florença. E eu ainda nem ganhei um beijo seu…

FLORENÇA: Então, resolvamos isso de uma vez.

Florença se aproxima de Tales e o beija intensamente por um longo tempo. Tales, então, começa a tirar a roupa de Florença e ela permite. Quando ela já está apenas de roupas íntimas, Tales a deita de um jeito mais confortável e começa a beijar todo o corpo dela. Enquanto isso, vai tirando suas próprias roupas.

Alguns minutos depois, os dois já estão completamente nus e começam a consumar o ato sexual.

Cena 5 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

Cândida está esbanjando felicidade por Tales ter conseguido levar Florença para o quarto. Ela pula e dança fervorosamente, rindo sem parar.

A cafetina pega uma garrafa de vinho de uma mesa e serve uma taça, bebendo tudo de uma vez só.

CÂNDIDA (p/ si): Meu plano está finalmente prestes a se concretizar!

De repente, um rapagão passa por ela.

CÂNDIDA: Ei, você!

O rapaz para de caminhar e olha para ela.

CÂNDIDA: Qual é o seu nome?

RAPAZ: Malvino, e o seu?

CÂNDIDA: Cândida. Sou a proprietária do bordel.

MALVINO: Muito prazer.

CÂNDIDA: O prazer é todo meu. – Ela se vira para um garçom. – Ei, você! Dê-me essa taça.

O garçom dá uma taça a Cândida, que serve vinho nela e a entrega para Malvino, que começa a beber.

CÂNDIDA: Faz tempo que você chegou?

MALVINO: Não. Acabei de chegar.

CÂNDIDA: Hum… interessante. Que você acha de esta noite ir para a alcova com uma moça, digamos assim… exótica?

MALVINO: Explique melhor.

Cândida aproxima sua boca do ouvido de Malvino.

CÂNDIDA (sussurrando): Uma virgem.

Malvino sorri.

MALVINO: Claramente! Mas e o preço…? Ela é mais cara?

CÂNDIDA: Serei sincera. Será mais cara, sim. Mas pense bem: é um produto diferenciado. Ela é virgem, intocada, pura! Se não sair sangue, você receberá seu dinheiro de volta!

Malvino pensa por alguns segundos.

MALVINO: Tudo bem, eu aceito. Leve-me para conhecê-la.

Cândida fica feliz com a resposta de Malvino.

CÂNDIDA: Venha.

Cena 6 / NOITE / Quarto do bordel Flor de Lótus, interior

Tales está deitado de bruços por cima de Florença, fazendo movimentos sexuais. Ambos estão nus e gemem intensamente. Florença passa a mão por todo o corpo de Tales selvagemente, inclusive arranhando as costas dele.

Os dois continuam assim até atingirem o ápice da relação. Quando isso acontece, Tales sai de cima de Florença e deita-se ao lado dela, ambos ofegantes.

FLORENÇA: Foi maravilhoso. Foi como sempre sonhei!

TALES: Eu a amo demais, Florença!

Os dois dão um selinho.

TALES: Florença, posso lhe fazer uma pergunta?

FLORENÇA: Claro.

TALES: Alguma vez, você já se imaginou trabalhando aqui, no Flor de Lótus?

FLORENÇA: Quê?! Como assim?

TALES: Sim, trabalhando aqui, como cortesã.

Florença fica indignada com a pergunta de Tales.

FLORENÇA: Que pergunta indecente é essa, Tales? Você enlouqueceu?!

Tales se surpreende com a reação de Florença.

Cena 7 / NOITE / Quarto de Neusa e Adriana nos fundos do bordel Flor de Lótus, interior

Adriana está sozinha no quarto, dormindo em sua cama. De repente, a porta do quarto se abre silenciosamente e Cândida entra, com Malvino ao seu lado. Adriana continua dormindo. Malvino estranha a situação.

MALVINO: E onde está a virgem que você falou?

CÂNDIDA: É aquela menina ali! Ela tem dez anos.

MALVINO (espantado): Você é louca ou o quê?!

Cândida se surpreende com a reação dele.

CÂNDIDA: Não me desrespeite dessa maneira!

MALVINO: Como você tem coragem de me oferecer uma menina de apenas dez anos? Isto só pode ser algum tipo de brincadeira.

CÂNDIDA: Pense bem! Ela é uma virgem. Você não há de ter uma oportunidade como esta novamente. Aproveite!

MALVINO: Vá se tratar, louca! Você não tem coração?

Malvino entrega sua taça para Cândida novamente e sai dali, indignado.

CÂNDIDA: INFERNO!

Cândida joga a taça no chão tresloucadamente, fazendo com que ela se quebre e o vinho se espalhe pelo soalho. Adriana se acorda com o barulho e fica confusa.

CÂNDIDA: Sua desgraçada! Isso é tudo culpa sua!

Irritada, Cândida fecha e chaveia a porta do quarto. Assustada, Adriana começa a chorar.

Cena 8 / NOITE / Quarto do bordel Flor de Lótus, interior

Florença continua indignada com a pergunta de Tales.

FLORENÇA: Você está me achando com cara de quê?

TALES: Desculpe-me, Florença! Não era minha intenção ofendê-la. Eu só perguntei porque, bem… você é linda e perfeita. Todos os homens pagariam rios para tê-la. Você daria uma ótima cortesã, deveria pensar nessa possibilidade. Você aceita trabalhar aqui? Cândida disse que amaria tê-la como dançarina do Flor de Lótus!

Uma lágrima escorre pelo rosto de Florença.

FLORENÇA: Nunca me senti tão ofendida em minha vida inteira!

Ela se levanta da cama e começa a se vestir.

TALES: Ah, pelo amor de Deus, Florença… não venha se fazer de santinha! Sei muito bem que essa não foi sua primeira noite de amor.

FLORENÇA: O quê?! De onde você tirou isso? É óbvio que foi!

TALES: Ah, é? Então por que não há uma gota sequer de sangue no lençol?

FLORENÇA: Caso você não saiba, Tales, não são todas as moças que sangram ao perderem a virgindade! Nossa… como eu pude me iludir tanto com você? Pensei que você fosse diferente dos outros homens. Entretanto, vejo que me enganei. Adeus, Tales.

Já vestida, Florença sai correndo do quarto.

Cena 9 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

Malvino caminha apressadamente pelo salão, em direção à saída do bordel. Cândida o segue, tentando fazê-lo parar.

CÂNDIDA: Acalme-se, Malvino! Não vá embora! Há várias outras cortesãs aqui no bordel, esperando que você as leve para a alcova! Não precisa ser a virgem que lhe mostrei…

MALVINO: Não! Me recuso a permanecer em um local onde são oferecidas crianças inocentes para os clientes… você é uma mulher pérfida, sem escrúpulos e certamente tem problemas psicológicos! Que absurdo… ainda não consigo acreditar. Tenha certeza de que nunca mais pisarei aqui.

Ele vai embora do salão. Cândida desiste de chamá-lo e, então, resolve sentar-se em uma mesa. Quando ela olha para o lado, percebe que Neusa está ali, exibindo um largo sorriso no rosto.

NEUSA: Eu ouvi toda a conversa, Cândida. Eu lhe disse que querer oferecer uma menina de dez anos como cortesã é algo nojento. Nenhum homem a aceitará.

CÂNDIDA: Só não a querem porque ela é preta, feia e nojenta, já que puxou por você! Mas me aguarde, Neusa. Eu ainda hei de encontrar alguém disposto a violar aquela macaquinha e me recompensar por todos os anos que a sustentei! Além disso, já recebi várias vezes pedidos para que eu contratasse crianças para trabalhar aqui, então não deve demorar até que alguém se interesse. Aquele cliente frouxo foi uma exceção.

De repente, Cândida vê Florença saindo do quarto, visivelmente abalada. A moça, que está chorando copiosamente, corre até a saída do bordel e vai embora.

CÂNDIDA (p/ si): Ai, meu Deus do céu… era só o que me faltava.

De repente, Tales também sai do quarto e vai até Cândida.

TALES: Você viu a Florença?

CÂNDIDA: Sim, ela foi embora parecendo que tinha visto um fantasma!

TALES: Não acredito!

CÂNDIDA: Que foi que aconteceu?

TALES: Ela se ofendeu quando eu disse a ela que ela daria uma ótima cortesã, e agora não quer me ver nem pintado de ouro!

CÂNDIDA: NÃO PODE SER! Tudo estava dando certo na minha vida… De repente, tudo passou a dar errado! Maldição!

Cândida fica desesperada devido à notícia que acabara de receber.

CONTINUA…

83 thoughts on “Cartas para Florença – Capítulo 06

  1. Cândida se ferrou 😁 adooooro
    O delegado vai mudar pra casa da Justina e da Florença 😱
    Florença não é tão pura assim, já tenho a certeza de que ela pode chegar a ser bem pior que a Cândida que vai se ferrar, só acho 😂
    Ainda bem que o Malvino é gente,
    Cândida merece uma surra das grandes
    Parabéns 😘👏👏👏

    Curtido por 1 pessoa

  2. Parabéns Caíque pelo bom capítulo de hoje.
    Pra trama continuar coerente e crível nos próximos capítulos deve ser revelado que Florença era abusada por Emílio e ela começar trabalhar no bordel. Pareceu forçada a cena em que ela aceita entrar no bordel.
    Cândida ainda não conseguiu desvirginar Adriana, é muito cruel colocar uma menina na vida sem ela querer.
    Leopoldina é só uma participação ou ela terá algo maior na trama do que exigir uma casa nova?
    Florença não era virgem, por isso penso que ela era abusada por seu pai.
    Mas, foi uma linda cena. Florença finge bem.
    Tales está se apaixonando por ela.
    Neusa não leva desaforo pra casa, sempre enfrentando Cândida. Pontos positivos pra você nesse quesito.
    Enfim, foi um bom capítulo, ágil, boas cenas, mas a primeira cena foi muito forçada, não convenceu. Uma pena já que você Caíque tem um bom texto como foi visto nas outras cenas hoje.
    Parabéns, Cartas para Florença será lembrada como uma das melhores web novelas adultas aqui no blog. E terá a maior audiência também né. Tá feliz Caíque?

    Curtido por 1 pessoa

    • Será que Emílio já abusou de Florença? Será que Cândida vai conseguir arranjar alguém para desvirginar Adriana? Leopoldina é só uma participação. Mas essa exigência dela por uma casa nova vai ser bem importante para a web mais para a frente, eu não coloquei isso só para encher linguiça. Será que a Florença realmente não era virgem? Neusa tem um gênio forte mesmo.
      Muito obrigado, Gremista! Estou MUITO feliz com a boa aceitação da web, de verdade.😀

      Curtir

  3. Tales levou Florença para a cama, Cândida queria que o garçom violasse a Adriana, eu acho que só uma pessoa pode salvar a Adriana das garras da Cândida: O pai dela
    Florença não sangrou… Será que ela já fez isso antes?
    Parabéns, Caíque!

    P.S: Estou sentindo a falta da Leopoldina, tomara que ela ganhe destaque nas próximas semanas

    Curtido por 1 pessoa

  4. Em que capítulo Cândida vai ser assassinada pelo serial killer do sexto dia? Que mulher podre!
    Florença das duas a uma: Ou não é nada santa como fala ou era abusada pelo pai. Porque virgem, ela não era.
    Parabéns pela web! Audiência merecida.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Meia dúzia de taças de vinho não é capaz de deixar o Tales tonto, mas parece que desfalca o QI dele pela metade. E mesmo que seja entendível que a Florença se entregou ao Tales porque estava embriagada, a sequência ficou estranha. A Florença depois do séquisso pareceu estar bem mais lúcida e sóbria que durante as preliminares.

    Cândida tombada. Não vou mentir, adoro. Por mais quanto tempo será que a sorte da Adriana e da Neusa vai durar?

    Imaginando a reação da Justina ao ver a Florença chegando em casa…

    Curtido por 1 pessoa

    • Achei que a sra já tinha percebido que Tales não precisa de vinho nenhum pra fazer burrice, risos. Depois de uma hora de séquisso pesado sem beber nada a pessoa já retoma os sentidos facilmente, né non?

      Será que Adriana vai se safar dessa?

      Uns escândalos?

      Obrigado pela participação, Glauce :*

      Curtir

  6. E Tales é burro ou o que? Ges. Ele pensar que todas as meninas virgem sagram. Não sei o que dizer. Okay.
    Passando aqui para desejar meus parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s