Ovelha Negra – Capítulo 05

ovelha-negra

Episódio 5: Caça à Ovelha.

Cena 01 Sala de Jantar – Manhã.

Edmundo: O que houve? O que acontece?

Clô: Meu Deus! Olha ali!

No outro canto da parede, próximo ao disjuntor geral, o corpo do Mordomo Jayme, estirado com os braços torrados e o corpo e o chão encharcados de água. Um balde com metade da água no chão da sala. O rosto de alguns demonstra certa seriedade e neutralidade com o corpo. Alguns ficam assustados.

Advogado: Sérgio!

Doutor Sérgio se aproxima do corpo e observa tudo. O chão molhado.

Ângela: Ah Meu Deus! Ele está morto?

Irene: O que você acha garota?

Edmundo: Eletrocutado. Só pode.

Doutor Sérgio: Sim.

Advogado (Otávio): Durante a madrugada, a luz foi e voltou. Acredito que Jayme tenha ido vir ver o quadro geral. Certamente levou um choque.

Amanda: Sim, ouvi um estouro vindo daqui. Até acordei.

Irene e Alex ficam preocupados.

Doutor Sérgio: Mas e essa água? Clô? Foi você quem jogou essa água nele?

Clô: Não senhor. Eu até pensei que ele tivesse desmaiado e… Mas não fui eu. Eu acabei de chegar.

Doutor Sérgio: Não é possível! Alguém jogou água nele. Se não foi você, então quem foi?

Doutor Sérgio olha pra todos.

Doutor Sérgio: (nervoso) Fiz uma pergunta. Suponho que alguém tenha vindo até aqui embaixo durante a madrugada. Vamos, diga! É normal alguém ver uma pessoa desmaiada e tentar acordá-la com um balde de água no rosto. E isso pode tê-lo matado. Quem pegou o balde, pessoal?

Edmundo: Ora, quem não está aqui! Egídio!

Ângela: O quê?

Edmundo: Foi ele!

Ângela: O que está dizendo? Ele…

Edmundo: Jayme o ameaçou aqui mesmo nesta sala dizendo que se cura os loucos com água. Ele revidou a ameaça. Só pode ter sido ele.

Alex: Agora me lembrei. Ele o ameaçou.

Ângela: Vocês estão loucos! Egídio não sairia da cama de madrugada. Ele tem medo.

Amanda: Então quem foi? Você?

Ângela: Está louca? Se eu tivesse visto Jayme se contorcendo no chão, teria gritado como fez a Clô.

Advogado: Senhora Clô, gritou bastante. Parecia uma grande cantora de ópera, ou uma grande atriz.

Clô: O que diz senhor advogado? Era amiga de Jayme há mais de trinta anos. Como pode supor que eu estaria interpretando?

Edmundo: Clô tem razão. Otávio tá falando bobagem. Pra mim, foi o Egídio.

Ângela: Droga Edmundo, não foi. Egídio tem medo de escuro, caramba! Ele jamais se levantaria de madrugada.

Edmundo: Isso é o que você diz. Então porque ele não está aqui? Foi o único que não se levantou com os gritos da Clô. Vai ver que quer disfarçar. Ou tendo crise de consciência pelo que fez e não quer descer aqui.

Alex: Também acho que foi ele.

Irene: Ah! Mas isso não vai ficar assim, não!

Alex, Edmundo e os outros sobem as escadas correndo.

CENA 2 QUARTO DE EGÍDIO – MANHÃ.

Egídio deitado na cama, acordado e assustado.

Egídio: Duas ovelhinhas brincando no parquinho. Três ovelhinhas não…

A porta é arrombada, Edmundo e Alex atacam Egídio. Alex pega Egídio pela gola da camisa. Os demais chegam.

Alex: Maldito! Foi você!

Egídio: Socorro! Ângela!

Ângela: Solta ele!

Edmundo: Egídio! Seu porco imundo, desgraçado! Fica se fazendo de demente, mas sabemos que foi você. Foi você.

Egídio: Eu o quê? Egídio não fez nada. Egídio é bom.

Alex dá um soco em Egídio. Sérgio e Otávio conseguem afastar Edmundo e Alex de Egídio. Egídio corre pro cantinho do quarto, Ângela vai até ele e o abraça.

Doutor Sérgio: (grita) Gente, por favor. O que vocês querem? Matar mais um? Vamos! Parem com isso!

Amanda: Alex, chega!

Ângela: (indignada) Olha o que vocês fizeram? Covardes!

Egídio, sangrando, chora.

Egídio: (chorando, com a boca sangrando) Ângela, fica comigo! Não deixa eles me baterem. Me protege, prima! Protege eu!

Egídio chora nos braços de Ângela como uma criança desprotegida. Irene olha pra Egídio com desconfiança.

MINUTOS DEPOIS.

CENA 3 SALA – MANHÃ.

Clô chorando servindo café. Edmundo, Amanda, Irene, Alex e Otávio tomam café.

Advogado (Otávio): Podemos tentar contato.

Amanda: De que jeito? Fumaça? Sinalizador? Não temos celulares, internet. Nem fogos de artifício, estamos aqui nesse fim de mundo. Isolados de tudo, de todos.

Clô continua a chorar.

Irene: Tá bom Clô. Chega! Nem parece que já tinha visto alguém morto!

Clô: Desculpa. Licença!

Clô se vai. Todos ficam a olhar pra ela.

Amanda: Não sei não. Clô não para de chorar!

Advogado(Otávio): O que está pensando?

Amanda: Num sei. Pra mim, das duas uma: Ou pode ser remorso, ou então quer nos passar a imagem de que é inocente.

Advogado(Otávio): Bem observado. Também sigo este raciocínio. (Amanda sorri, os dois flertam).

Alex: Então deve ser por falsidade. Pois não acredito que esteja triste sabendo que agora está milionária.

Amanda: Ela já matou alguém antes. Lembram que dona Laura contou?

Edmundo: Estão perdendo tempo. Pra mim Clô é inocente. De todos aqui é a única que ponho a mão no fogo.

Advogado (Otávio): Como pode ter certeza que não foi ela? Somos todos suspeitos, não?

Doutor Sérgio desce as escadas e senta à mesa.

Doutor Sérgio: (cansado) Ah que cansaço. Alguém me passa o café?

Irene: Vocês são mesmo muito ingênuos. Pra mim os dois maiores suspeitos pela morte do Jayme estão lá em cima. O demente e a priminha songa-monga. Ângela defende Egídio como se fosse mãe dele.

Doutor Sérgio: O que está dizendo, senhorita Irene? Ângela é um doce de pessoa.

Alex: Já provou pra saber?

Doutor Sérgio: Sou um homem casado, senhor Alex, casado pela segunda vez.

Alex: Ângela é um partidão, talvez fosse bom investir nela, logo depois da Clotilde, ela será a herdeira. Um casamento perfeito. Os filhos nasceriam CDF’s. Um médico e uma engenheira elétrica.

Alex ri. Todos se olham surpresos. Alex também fica.

Advogado(Otávio): Espera! Então Ângela é engenheira elétrica?

Amanda: É mesmo! Ela disse que está no último período.

Doutor Sérgio: Por favor, pessoal. Isso é só uma coincidência. Só espero que ela não ouça o que estão dizendo. Ficaria muito magoada.

Irene: O que ela tá fazendo lá em cima?

Doutor Sérgio: Coloquei curativos no senhor Egídio. Ela está tentando acalmá-lo. Dei também uma injeção de calmante. Ele logo sentirá sono.

Som de porta batendo lá em cima. Passos descendo as escadas. Ângela chega ao andar debaixo e para nas escadas.

Amanda: Olha a boa samaritana, chegou. Tomar café. Vem?

Ângela: Depois. Gente, o Egídio desceu?

Edmundo: Não. Não estava lá em cima, com você?

Ângela: Eu o deixei dormindo. O Sérgio deu uma injeção de calmante porque ele tava muito nervoso. Aí fui ao banheiro do quarto dele e quando voltei, a cama tava vazia.

Edmundo: Vai ver foi pra outro banheiro em outro quarto.

Ângela: Já procurei… Gente, o Egídio sumiu.

Advogado(Otávio): O quê?

Cena 4 ILHA EM FRENTE A CASA – Manhã.

Todos do lado de fora em frente à casa, exceto Clô, que fica na porta olhando.

Advogado(Otávio): Vamos fazer assim: Clotilde, a senhora fica dentro da casa. Vamos nos dividir da seguinte forma: Eu e o doutor vamos procurar nos rochedos, Alex e Ângela em volta das areias. Irene e Edmundo na ponta oeste da ilha. Senhora Amanda procure na parte de trás da casa, como estará sozinha, não precisa ir muito longe.

Amanda: Porque eu sozinha? Porque eu não ficarei com meu marido?

Alex: Amanda, não é hora disso.

Advogado: Por favor, senhora Amanda. Estou levando em conta minha experiência como ex-administrador de Rh de uma empresa. Não seria bom casais juntos quando somos todos suspeitos. Temos que procurar por Egídio, além do mais, a senhora ficará próxima da casa. E é bem mais rápida e forte que senhorita Ângela que me desculpe, mas não poderia ficar sozinha.

Irene: E por que não? Egídio não faria mal a ela.

Advogado(Otávio): Sei que não, mas o senhor Alex com ela a impediria de facilitar alguma fuga do senhor Egídio, caso o encontrem nas areias.

Ângela: Como podem desconfiar de mim?

Amanda: Gente, vocês repararam na estante?

Edmundo: O que tem?

Amanda: Ontem à noite, quando nos deitamos, havia 9 ovelhinhas brancas e uma negra na estante. Hoje, depois que Jayme foi encontrado morto, tinham 8 ovelhinhas brancas e uma negra. Agora que Egídio sumiu, a ovelha negra também sumiu. Ficando só 8 ovelhinhas brancas por lá.

Advogado: (Tenso) Não vamos nos prender a isso. Temos que procurar o Egídio. Vamos lá pessoal!

Edmundo: Dona Clô, fique. Se ele aparecer por aqui, a senhora dê um grito.

Doutor Sérgio: Clô, não se esqueça de tomar o comprimido que mandei. Está sobre a pia. É um relaxante muscular. Sei que ainda está em choque!

Clô: Sim senhor.

CENA 5 AREIAS DO OCEANO – MANHÃ.*

Alex e Ângela descendo trilha de pedra chegam à areia. Alex a segura.

Alex: Espera! Será que alguém pode nos ver?

Ângela: Aqui estamos expostos. Não acho que Egídio esteja por aqui.

Alex: Eu também não. Teria sido melhor se tivéssemos ido procura-lo nos rochedos.

Ângela olha em volta e só vê rochedos.

Ângela: Seria melhor se voltássemos pra casa. O que acha?

Alex: Não sei se é uma boa ideia.

Cena 6 LADO OESTE DA ILHA – Manhã*.

Irene e Edmundo tentam descer escalando uma rocha e chegar até a parte baixa da ilha. Irene tenta descer, segura por Edmundo, mas fica com medo.

Irene: Não. Não dá. É muito alto. Não dá pra escalar, a rocha está cheia de lodo, se cairmos, nos esborracharemos no chão. Deve ter uns seis metros aí.

Edmundo: Acho que nos deram a pior parte pra procurar. Já sei, acho que vi uma corda nos fundos da casa. Vou lá buscar. Me espere aqui.

Edmundo se vira e começa a caminhar em direção a casa com um sorriso quase maligno no rosto. Irene fica sozinha e põe a mão sobre a barriga, como se tivesse algo escondido na roupa.

Irene: A hora é essa. Tenho de ser rápida. Ninguém pode me ver.

Irene sai dali.

Cena 7 Rochedos – Manhã.

Advogado e Sérgio andando pelos rochedos.

Advogado: Espera! Ouviu isso?

Doutor Sérgio: Não. O quê?

Advogado: Shiu! Vamos nos separar. Você desce por ali e eu vou pra outro lado.

Doutor Sérgio: Nos separar?

Advogado: Ele é só um demente. Não está com medo de ficar sozinho, está?

Doutor Sérgio: Não.

Sérgio desce os rochedos. Advogado o olha e sorri maliciosamente. O advogado sobe os rochedos.

Cena 8 CASA/Quarto de Edmundo – Manhã.

Edmundo entra em seu quarto e fecha a porta. Ele abre a gaveta e começa a mexer nas roupas. Edmundo ouve um barulho e silencia. Ele prende a respiração e sai do quarto silenciosamente.

Cena 9 FUNDOS DA CASA – Manhã.

Amanda olhando pra todos os lados pra ver se não é vista por ninguém. Ela entra na casa pelos fundos.

DE LONGEAdvogado Otávio a vê entrar. Ele olha pra todos os lados e corre em direção a casa.

CENA 10 ROCHEDOS – MANHÃ.

Doutor Sérgio, sentado escondido entre pedras. Ele fuma um cigarro.

Doutor Sérgio: Dona Clô está muito tensa. Espero que o remedinho a acalme. Espero que ela o tenha tomado. (dá um pequeno sorriso)

CENA 11 LADO OESTE DA ILHA – MANHÃ*.

Edmundo chega ao local anterior que estava Irene. Ele está com a corda na mão.

Edmundo: Onde ela está? Pra onde será que a Irene foi?

Irene surge ofegante com um sorriso no rosto.

Irene: Então? Conseguiu a corda?

Edmundo: Sim. Onde você foi? Você voltou pra casa?

Irene: Eu? Não. Eu… (pensando) Eu fui por ali, procurar o Egídio, enquanto você não voltava com a corda. E você? Entrou em casa?

Edmundo: (mentindo) Nem foi preciso. Ela estava nos fundos. Perto do jardim.

Cena 12 FRENTE DA CASA – Manhã.

Alex e Ângela voltando em direção a casa. Os dois estão batendo as roupas que estão impregnadas de areia. Advogado voltando. Amanda surge, vinda de outra ponta da ilha. Doutor Sérgio surge vindo da mesma direção que o Advogado.

Advogado: Bem, chegamos todos juntos.

Alex: Se tivéssemos combinado, não daria certo.

Amanda: Alex e Ângela estão sujos de areia?

Alex: Ângela caiu quando descíamos as rochas. Eu fui ajuda-la e cai também. Observamos as pegadas e tirando as nossas, não vimos de mais ninguém. Com certeza, Egídio não foi para lá.

Doutor Sérgio: Engraçado. Vocês voltarem por essa direção. Não tinham ido pra areia?

Ângela: (sem jeito) Aproveitamos e damos uma olhada em volta da casa.

Alex: E vocês dois?

Advogado: Não achamos nada. Até ouvi um barulho, mas não achamos nada.

Doutor Sérgio: No meu setor, também não. Nem sinal de Egídio.

Edmundo e Irene voltam.

Edmundo: Nada. Nem sinal dele.

Irene: Obrigada doutor Advogado. Deixou a pior parte conosco.

Advogado: Disponha senhorita Irene. Achei que gostassem de desafios. Como são os mais agudos do grupo. E a senhora? Amanda?

Amanda: Eu também não vi sinal nenhum. Será que Clô não o viu voltar?

Advogado: (olha analisando Amanda) Vamos entrar então e perguntar a ela.

Cena 13 SALA DE ENTRADA – Manhã.

Todos entram na casa. Advogado é o primeiro. Edmundo o último.

Advogado: Clô! Chegamos! Minha Nossa Senhora!

Eles veem Clô, morta, ao pé da escada. Como se tivesse rolado lá de cima. Doutor Sérgio e Alex correm até o corpo. Alex a segura nos braços. Sérgio tenta examiná-la. O rosto está com marcas roxas.

Doutor Sérgio: Clô. (Tenta ouvir o coração) Meu Deus! Ela está… Morta!

Irene: (grita) Vejam isso!

Todos se voltam pra Irene que aponta o dedo para estante da sala. Eles olham e veem 7 Ovelhinhas Brancas e 1 Ovelhinha Negra.

Irene: Uma ovelhinha branca sumiu. E a ovelha negra reapareceu.

Advogado: Isso exclui a possibilidade de um acidente. Só confirma o que acho. Foi um assassinato. Há um assassino entre nós.

Todos se olham.

Continua…

34 thoughts on “Ovelha Negra – Capítulo 05

  1. Por quê será que Ângela e Alex estavam sujos de areia? Kkkkk, e maia uma ovelhinha sumiu, ansiosa para descobrir o assassino! Parabéns Maurício.

    Curtir

  2. Gente, Alex e Angela? Que safada essa garota, adoro!
    Não acho que foi Egidio não, esse vai aparecer morto.
    Porque Otávio é descrito como Advogado? Não que isso interfira em algo, mas me chamou a atenção mencionar ele como “Advogado” e não pelo nome.
    Senti falta da Irene nesse cap. Ela é muito rainha pra ser elenco de apoio kkk
    Parabéns, amando essa web cheia de mistério!

    Curtir

  3. Clô morreu, Egídio sumiu, Ângela é a próxima herdeira…
    Altas emoções encerram essa primeira fabulosa semana
    Parabéns, Maurício!
    Sucesso nas próximas duas semanas

    Curtir

  4. Maurício sua web esta muito envolvente, mistérios é o que não faltam. Muitos suspeitos. A próxima é a Ângela né.
    Parabéns pela excelente trama.
    Adorei a 1 semana.

    Curtir

  5. Hoje li 3 capítulos e achei bem envolvente.Adorei!Vou ler o quarto já já e o quinto depois do quarto.Vou deixando mais um ponto.Parabéns!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s