Cartas para Florença – Capítulo 08

cartas-para-florenca

Cena 1 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

A porta do bordel se abre e Tales e Cândida se surpreendem ao ver quem acabara de entrar: Florença. Cândida abre um largo sorriso e Tales fica eufórico.

TALES: FLORENÇA!

Tales se levanta, vai correndo até e ela e, tomado de felicidade, tasca um beijo em sua boca.

TALES: O que a traz aqui, meu amor?

FLORENÇA: Eu… eu repensei melhor e… bem, eu estou precisando muito de dinheiro. Minha mãe e eu fomos despejadas de nossa casa hoje e estamos morando em um albergue asqueroso. Então, bem… eu aceito sua proposta, Tales. Tornar-me-ei cortesã.

Tales e Cândida ficam surpresos e excitados com a fala de Florença.

TALES (feliz): Você não há de se arrepender!

Tales beija Florença mais uma vez. Cândida vai até os dois.

CÂNDIDA: Muito prazer, Florença! Sou Cândida Barreto, proprietária do bordel Flor de Lótus. – Ela estende a mão para Florença. – Como vai?

Florença aperta a mão de Cândida.

FLORENÇA: Não muito bem. Como disse a Tales, minha mãe e eu fomos despejadas. Inclusive, é só por isso que aceitei ser cortesã, pois sou uma moça de respeito.

TALES: Disso, não tenho dúvidas!

CÂNDIDA: Mesmo assim, fico muito feliz que você tenha aceitado minha proposta. Tenho certeza de que você dará uma ótima cortesã!

Florença força um sorriso.

CÂNDIDA: Se você quiser, já pode começar hoje mesmo!

TALES: Não! Hoje será meu dia de matar minhas saudades dela! Depois de tanto tempo sem poder tocar em você, Florença… precisamos recuperar o tempo perdido! Vamos para a alcova.

Cândida sorri enquanto Tales conduz Florença até um dos quartos do bordel. Chegando lá, ele tranca a porta.

TALES: Você não tem noção do quanto senti sua falta, Florença!

FLORENÇA: Confesso que eu também senti saudades de você, Tales, mas eu estava muito magoada com o que você me dissera. Você desconfiou de que eu não fosse pura.

TALES: Eu fui um completo estúpido! Perdoe-me por todas as besteiras que falei!

FLORENÇA: Tudo bem, já passou.

Calmamente, Tales retira o camisa que Florença está vestindo e a joga no chão. Ele solta o sutiã dela e começa a beijar suavemente os seios da moça, que sorri.

Alguns minutos depois, os dois já estão completamente nus. Florença está deitada em cima da cama e Tales está deitado por cima dela, penetrando-a e beijando sua boca.

Cena 2 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

Cândida pula de felicidade, enquanto bebe vinho.

CÂNDIDA (p/ si): Meu Deus, que ótimo! Finalmente terei Florença trabalhando no Flor de Lótus! Meu plano se concretizou!

A porta do bordel se abre e Euclides entra. Ele caminha pelo salão, um pouco desorientado. Cândida percebe e vai até ele.

CÂNDIDA: Boa noite!

EUCLIDES: Boa noite.

CÂNDIDA: É a primeira vez que vem aqui?

EUCLIDES: Sim, é…

CÂNDIDA: Bem, todas essas moças seminuas estão à disposição do senhor. É só você convidar a que mais lhe interessar para ir para à alcova e ela irá.

EUCLIDES: Está bem. Mas é que… bem, nenhuma dessas me interessa.

CÂNDIDA: Como assim? Bem, já vou avisando que sou a proprietária daqui, não sou cortesã, então não aceito ir para a alcova com ninguém…

EUCLIDES: Não, não! Não é nada disso. É que, bem, eu me interesso por moças mais novas que essas cortesãs.

CÂNDIDA: Mais novas? Não se preocupe! Eu tenho a moça ideal para o senhor! Ela é nova aqui, começaria a trabalhar aqui só amanhã, mas eu peço para ela começar hoje. O nome dela é Florença, ela tem dezesseis anos…

EUCLIDES: Não, senhora. Dezesseis anos… ainda não é nova o suficiente para o meu gosto.

De repente, uma ideia vem à cabeça de Cândida. Ela abre um sorriso, sem acreditar no que acabara de ouvir. Depois de desistir de tentar emplacar Adriana, finalmente ela poderia se cobrar de Neusa pelo sustento de tantos anos!

CÂNDIDA: EU TENHO! Tenho uma menina que poderá satisfazer o senhor! Ela tem apenas dez anos e é totalmente intocada!

EUCLIDES: Perfeito!

CÂNDIDA: Ela está lá nos fundos do bordel, aguarde-me enquanto eu a busco!

EUCLIDES: Está bem.

Neusa, que estava ali perto e ouvira a conversa, fica completamente assustada e desesperada.

Cena 3 / NOITE / Fundos do bordel Flor de Lótus, quarto de Neusa e Adriana, interior

Adriana está deitada na cama, dormindo. De repente, a porta se abre. Adriana se acorda e se surpreende ao enxergar Cândida.

ADRIANA: Dona Cândida? O que a senhora faz aqui?

CÂNDIDA: Olá, Adriana! Levante-se e venha comigo um pouco, por favor. Tenho uma surpresa para você, é um presente de aniversário atrasado!

Adriana fica feliz com o que Cândida dissera.

ADRIANA: Sério? Muito obrigada! Quero ver o que é!

CÂNDIDA: Então venha, menina!

Empolgada, Adriana se levanta da cama rapidamente e vai até Cândida. A cafetina dá a mão para Adriana segurar e fecha a porta do quarto. As duas caminham em direção ao salão do bordel. Adriana não consegue disfarçar sua empolgação e curiosidade pelo “presente”.

Cena 4 / NOITE / Bordel de Flor de Lótus, quarto, interior

Tales e Florença continuam transando e gemendo, até que atingem o ápice e Tales sai de cima de Florença, ficando deitado ao lado dela. Os dois estão ofegantes.

TALES: Nossa, eu estava com tantas saudades disto!

FLORENÇA: Eu também.

TALES: Eu amo você demais, Florença.

Florença sorri e dá um selinho em Tales.

FLORENÇA: Tales, agora falando sério: eu só aceitei esse emprego porque estou precisando muito do dinheiro. Meu pai faleceu e, junto com ele, foi-se qualquer renda de dinheiro que eu e minha mãe poderíamos ter. Estamos vivendo em um local de indigentes e, logo, talvez nem para isso tenhamos dinheiro. Corremos risco de passar fome.

TALES: Eu sei, Florença. Sei que você é uma moça de respeito e que só se prostituirá por necessidade. Afinal, se eu não pensasse isso, não estaria com você. Você é linda e maravilhosa, Florença. Terá todos os homens aos seus pés. Terei que me policiar para não sentir ciúmes.

FLORENÇA (rindo): Não exagere.

TALES: É sério, não estou exagerando.

FLORENÇA: Bem, chegou minha hora. Tenho de ir embora.

Florença se levanta e começa a vestir suas roupas novamente.

TALES: Ah, fique mais um pouco!

FLORENÇA: Não posso. Eu realmente queria, mas não posso. Tenho de voltar para o albergue. Mas amanhã já o verei novamente.

TALES: Verdade. Até amanhã, então.

FLORENÇA: Até.

Florença dá mais um beijo em Tales e vai embora.

Cena 5 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

Cândida entra no salão, segurando Adriana em suas mãos. Lágrimas escorrem pelo rosto de Neusa ao enxergar aquilo.

Cândida conduz Adriana até o local onde Euclides se encontra.

EUCLIDES: Olá, menininha. Qual é o seu nome?

ADRIANA: É Adriana.

EUCLIDES: Muito prazer. O meu é Euclides.

Euclides dá um beijo na mão de Adriana.

CÂNDIDA: Adriana, quem lhe dará o presente que eu lhe falei é o senhor Euclides. Então, você irá até aquela alcova junto com ele, onde ele lhe entregará.

ADRIANA: Está bem!

EUCLIDES: Tenho certeza de que você adorará!

Euclides pega a mão de Adriana e começa a guiá-la em direção ao quarto. É aí que Neusa não se contém e solta um grito.

NEUSA: NÃO!

Cândida, Euclides e Adriana olham para Neusa, que vai correndo até sua filha, a agarra pelo braço e a puxa para longe de Euclides.

NEUSA: Vocês não farão isso com a minha filha! Eu não permitirei!

CÂNDIDA: Que vexame, hein, Neusa? Pensei que você honrasse com seus compromissos. Mas eu deveria ter imaginado que pretas como você não têm palavra.

Cândida olha para o lado e acena para dois capangas, que vão até ela.

CÂNDIDA: Por favor, deem um jeito nessa escura desgraçada.

Os dois capangas se aproximam de Neusa e Adriana.

NEUSA: Não! Não façam isso, por favor! Não deixem ela pegar minha filha! Ela tem só dez anos e esse homem nojento quer violá-la!

Porém, Neusa é ignorada pelos jagunços. Enquanto um deles a imobiliza, o outro a obriga a soltar Adriana. Neusa grita e se debate, porém, não consegue evitar ser levada para os fundos do bordel pelos capangas de Cândida. A cafetina, então, se vira para Euclides.

CÂNDIDA: Mil perdões pelo escândalo desta histérica. O senhor pode levar Adriana.

ADRIANA: Não, eu não quero mais ir! Se minha mãe não quer que eu vá, é porque coisa boa não há de ser! Voltarei a meu quarto!

Adriana se vira e começa a caminhar em direção aos fundos do bordel, porém, Cândida a segura pelos cabelos.

CÂNDIDA: Desculpe, garotinha, mas esta escolha não é sua.

Cândida coloca a mão na boca de Adriana, impedindo-a de falar.

CÂNDIDA: Venha comigo, seu Euclides.

Cândida começa a levar Adriana para um dos quartos e Euclides as segue. Chegando lá, Cândida empurra Adriana para cima da cama e entrega a chave do quarto para Euclides.

CÂNDIDA: Bom proveito.

EUCLIDES: Obrigado.

Cândida sai do quarto e fecha a porta, deixando Euclides sozinho ali dentro com Adriana, que não para de gritar e chorar. Euclides abre um sorriso mórbido.

Cena 6 / NOITE / Fundos do bordel Flor de Lótus, interior

Os capangas entram ali segurando Neusa, que ainda grita e se debate. Ela tenta, sem sucesso, se soltar dos homens.

O capanga #1 continua segurando a prostituta enquanto o capanga #2 segura uma corrente que está presa na parede do aposento. #1 mantém Neusa imobilizada, enquanto #2 prende os dois braços dela na corrente, deixando-a presa ali.

NEUSA (chorando desesperada): Por favor, não me deixem aqui! Me deixem sair, eu preciso salvar minha filha!

Porém, os dois capangas a ignoram e saem. Alguns minutos depois, Cândida entra.

NEUSA: SUA DESGRAÇADA! Como você teve coragem? Você é uma diaba, você nasceu sem coração! Mas algum dia você ainda há de pagar por tudo isso que está fazendo com uma pobre menina inocente de dez anos de idade!

CÂNDIDA: Ai, Neusa… eu pensei que depois daquela sua tentativa falhada de fuga, você tivesse aprendido que quando eu quero alguma coisa, NINGUÉM consegue me impedir. Muito menos uma preta vagabunda como você.

NEUSA: A justiça divina tarda, mas ela não falha, Cândida. Você ainda pagará.

CÂNDIDA: Pare com esse papinho bobo. O que importa é que o meu plano finalmente se concretizou e tudo na minha vida está dando certo! TUDO! Enquanto na sua, bem… não posso dizer o mesmo. Tenha uma boa noite, Neusa.

NEUSA: NÃO! NÃO ME DEIXE AQUI, POR FAVOR!

Cândida ignora Neusa e sai do quarto. É ouvido o barulho da porta sendo chaveada.

Cena 7 / No dia seguinte…

Cena 8 / MANHÃ / Quartinho nos fundos do bordel Flor de Lótus, interior

Neusa continua acorrentada no quarto. Ela está dormindo. O quarto está iluminado pelos raios de sol. De repente, Neusa se acorda, confusa.

NEUSA: Ai, meu Deus… isso não pode ter acontecido…

De repente, é ouvido um barulho de chave e a porta do quarto se abre. Cândida entra.

CÂNDIDA: Bom dia, carvão!

NEUSA: Cândida, eu só lhe peço uma coisa… deixe-me ver minha filha, por favor.

Cândida abre um sorriso irônico.

CONTINUA…

79 thoughts on “Cartas para Florença – Capítulo 08

  1. Que capítulo foi esse, gente?
    O Whoclides além de who é doente e a Cândida é um monstro,
    O desespero da Neusa ficou bem realista
    O que aconteceu com a Adriana?
    Parabéns, Caíque!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Cartas para Florença,me conquistei de jeito. Espero ancioso pelo capítulo de sexta-feira,enfim descobriremos se Adriana vai ou não perder a virgindade,Caíque sinto falta de algo,sabe,o assassino do sexto dia nunca mais atacou,espero que ele volte logo para matar Candida.kkkk

    Amo esses capítulos mais curtos,enfim,Caíque estou amando sua forma de conduzir essa trama você me faz acreditar em tudo o que leio e ainda faz eu sofrer junto com as personagens,sério,eu admiro muito você como web-autor e á partir de hoje desejo ser seu amigo,querido.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Gente, não sei se é só eu que acho isso, mas a Florença tá tratando a sua prostituição com tanta naturalidade… ela age como se fosse trabalhar no Flor de Lótus por opção, e não pela falta dela. Eu achei que a Florença fosse “travar”, sobrando pro Tales tentar “destravá-la”. Mas não…

    Por que eu tô alimentando essa esperança de que o Euclides não tenha tocado um dedo na Adriana?

    Se eu reclamasse da reposição do núcleo do delegado Getúlio para terceiro plano, eu estaria querendo pedir demais. Afinal, em 15 meses o Getúlio não conseguiu uma pista sobre o caso e só agora ele conseguiu a primeira pista… é pedir demais querer que ele ache mais de uma pista em apenas três semanas.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Florença está muito segura, ela parece está muito calma pra alguém que vai se prostituir, mesmo contra vontade. Algo me diz, que há mais coisas “por trás” do título da web, do que imaginamos. Euclides é um nojento, asco dese desgraçado. Cândida merece sofrer bastante, desgraça, sem coração! Asco dessa mulher também. Eu cultivo uma esperança de nada ter acontecido com Adriana, mas com essas circunstâncias, acho difícil não ter acontecido, infelizmente. Cândida não dá a mínima importância sobre Tales e Florença, sendo que, Tales é amante dela, o que reforça a ideia dela ser interessada em Florença.

    Parabéns, Caique!😀

    Curtido por 1 pessoa

  5. Parabéns Caíque, luxo de web. Cada capítulo melhora muito;
    Florença quer e prostituir pra ajudar a mãe, mas parece que ela já conhece esse tipo de trabalho. Pareci confortável com a situação. Cândida deve gostar dela. Falando em Cândida, o mulher sem coração, asquerosa e nojenta. Coitada da Adriana. Mas eu acredito que Euclides é o pai dela e não fez nada. Mesmo dando a perceber pelos detalhes que ele queria fazer sexo mesmo. Neusa foi acorrentada feito escravo, naquele tempo tinha muito racismo e infelizmente hoje ainda tem. Tales e Florença tem boa química. Ele tá louco por ela. Capítulo passa rápido de tão bom que é. Caíque sua escrita é fascinante. Cartas para Florença deve ter algum segredo por trás dessa vontade se Florença em ser cortesã.
    Maravilhoso mesmo!
    Que idade tu tem Caíque?

    Curtido por 1 pessoa

  6. Não sei, mas começo a achar que Florença provocava o Emílio a ponto de deixá-lo louco. Suspeito que ela seja uma Flora disfarçada de boa samaritana. Não posso afirmar, mas ela está mto tranquila com sua nova situação!! Acho que ela pode e irá surpreender mto mais ainda!
    Parabéns Caíque!!🙂

    Curtido por 1 pessoa

  7. A protagonista, Florença, é a personagem mais cheia de possibilidades que já vi. Num momento, acredito que ela é pura, no outro, já acho que é uma puta disfarçada kkk
    Também sinto falta de assassinatos ou de pistas sobre esse assassino. O assunto foi mostrado de forma muito rápida, não dá pra criar teorias. (Mas acho que é Euclides rs)
    E… Chocado que a maldita da Cândida conseguiu prostituir Adriana! Que FDP. Coitada da Adriana. Impossível não ter acontecido nada com ela nessa noite.
    Parabéns, web incrível!

    Curtido por 1 pessoa

  8. Definitivamente, Florença não é quem diz ser, ela não passa pureza e ingenuidade pra ninguém, a atuação dela não me convence, creio que ela não passa de um lobo em pele de cordeiro. E na total ausência de assassinatos e suspeitos de ser o serial killer, aposto em Florença como a criminosa. Ah, e suspeito que Euclides seja pai de Adriana.

    Parabéns Caíque.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Até que enfim ela (Florença) aceitou no lugar faria o mesmo. Cândida uma diaba que ta me ganhando com suas maldades. Euclides já não gosto desde que ele despejou florença e sua mão de casa. E o que será que aconteceu com Adriana? Parabéns

    Curtido por 1 pessoa

  10. Minha nossa, concerteza o melhor capitulo da sua web. Sera que Euclides abusou da menina, eu acho que ele quer ajudala ou sera qu estou errado.Florença moça de respeito, sei…… Tô brincando ela era moça de respeito agora nao sera mais. Por fim parabens Caique, um luxo de web.

    Curtido por 1 pessoa

  11. Capítulo tenso, hein? Espero que esse imundo nn tenha tocado em Adriana, e já quero essa vadia da Cândida morta pelo que tanto fez nesse capítulo. Senti que hoje, a web vai ganhar um novo gás e a história vai melhorar ainda mais, ansioso. Florença cisma em dizer que é uma jovem pura e respeitada. Será que tem caroço nesse angu?😛

    Parabéns pelo ótimo capítulo, Caíque!😀

    Curtido por 1 pessoa

  12. Meu Deus que nojo dessa mulher, dessa Cândida! Além de ser uma desumana, é racista, mas basicamente, se é racista, já passa a ser sem caráter. Tadinha da Neusa, sofrendo nas mãos de uma cobra dessas bicho. E Adriana? Que horror esse Euclides, querer abusar uma garota de 10 anos!

    Quanto a Florença, parece estar realmente se adaptando a nova vida, mas vamos ver né… Sua “trajetória” no Flor de Lótus só está começando.

    Parabéns Caíque!

    OBS: Desculpa por não ter comentado antes das 22h, é que tive um problema com o horário de verão!😉

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s