O Amor é um Jogo – Capítulo 18

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE DANILO, INTERIOR, NOITE

Ao terminar a gravação, Giovana fica em estado de choque e ao mesmo tempo com raiva, ao ouvir que Karen forjou uma paraplegia apenas para lhe separar de Miguel; Danilo se levanta da cama e fica de frente para Giovana.

Danilo – Eu também não consigo acreditar, não consigo acreditar que a Karen foi capaz de todas essas tramóias!

Ainda em choque, Giovana se levanta da cama.

Giovana – Eu não quero saber de nada, a única coisa que eu sei é que eu vou acabar com essa vagabunda! Ela fez todos pensarem que eu quis matar ela e ainda fingiu estar paraplégica só para tirar o Miguel de mim! Eu vou matar a Karen!

Giovana tenta abrir a porta, mas é impedida por Danilo.

Danilo – Calma, você prometeu que isso não ia sair daqui, você não vai se precipitar.

Giovana – Mas ai nessa gravação a Karen disse que só fez isso para ferrar comigo, como você quer que eu reaja? Eu quero arrancar a Karen daquela cadeira de rodas pelos cabelos!

Danilo – Giovana, fala baixo! Alguém pode escutar a gente!

Giovana – Mas Danilo, eu quero acabar com ela! Você não me entende?

Danilo – Eu sei Giovana, eu sei! Eu também queria tirar a Karen daquela cadeira e desmascarar ela, mas vamos fazer tudo com calma!

Giovana – Olha, tudo bem, eu vou fazer do seu mudo, vou ficar quieta, por enquanto.

Danilo – Eu prometo que isso não vai durar muito tempo, mas vamos ter paciência, vamos arquitetar tudo com cautela e assim vamos por abaixo o teatro da Karen.

Giovana – Tudo bem, vamos fazer do seu modo. O que você pretende fazer.

Danilo – Bom, vamos arrancar informações, vamos falar com o médico que cuidou do caso dela, também vou falar com a Cláudia e até com a Victoria, que deve saber de algo.

Giovana – Tudo bem, eu concordo, vamos fazer como você quiser, como eu já disse. Mas que eu não vou aguentar isso por muito tempo…

Danilo – Vamos acabar com a farsa da Karen, todos vão conhecer a verdadeira face da Karen.

Danilo estende sua mão para Giovana, que a aperta, enquanto os dois se entreolham com um olhar decidido.

CENA 2, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Cláudia e Victória estão sentadas em uma mesa, conversando enquanto tomam dois copos de suco.

Victória – Ai amiga, eu fui dizer para ele que eu gostava dele, mas ai vem e chega um amigo dele e interrompe tudo.

Cláudia – Ah amiga, que pena, mas quem sabe da próxima você consegue…

Victória – E você, como tá lidando com esse rolo da Karen?

Cláudia – Essa garota está louca, ela adora repetir que forjou essa invalidez e que é capaz de matar. Agora você vê o porque de eu não delato ela para alguém.

Victória – Mas amiga, denuncia para a polícia, eles podem lhe dar algum tipo de proteção, sei lá, mas te matar ela não vai.

Cláudia – Sei não… Eu não sabia que ia me meter num rolo desses, nunca imaginava que estaria me relacionando com uma louca…

Victória – Pois é, eu te avisei.

Cláudia – Mas eu era outra, só sabia aprontar com os outros e aceitei me unir a ela. Se eu pudesse voltar no tempo…

Victória – Mas agora não adianta se arrepender, o que podemos fazer é torcer para que alguma providência seja tomada.

Victória e Cláudia se entreolham, preocupadas com a atitude que devem tomar.

CENA 3, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, SALA DE JANTAR, INTERIOR, NOITE

Sentados à mesa, Helena, Fernando, Giovana, Danilo, Karen e Miguel jantam; Karen e Miguel trocam vários olhares, chamando a atenção de todos a mesa.

Fernando – Ei rapaz, você não era namorado da Giovana? Por que tá olhando assim para a minha filha?

Giovana – Éramos, tio Fernando, éramos… Miguel terminou comigo e ficou com a Karen só por pena de dela estar paraplégica.

Karen – E você está sempre se doendo com isso, né fofa?

Giovana – Não estou me doendo, porque nós duas sabemos muito bem que o Miguel não te ama, não é?

Karen – Se não me amasse, não teria terminado com você só para ficar comigo.

Giovana – Se você considera pena a mesma coisa que amor, eu fico feliz por vocês. Mas as vezes a verdade sempre chega, ai quero ver se isso irá adiante…

Fernando – Já chega, meninas! Vocês não ficam um minuto sem brigar?

Karen – É que a Giovana está se doendo muito porque o Miguel tá gostando de mim?

Giovana – Me doendo? Me doendo porque ele está com pena de você? Não querida, jamais.

Danilo – Duvido muito que o Miguel queira ficar com você após descobrir algumas coisinhas.

Karen – Coisinhas? Do que você tá falando?

Danilo – Melhor você falar, não acha? Não sou eu aqui que escondo segredos.

Karen – Ué, é você que tá dizendo que eu tenho um segredo, se você sabe qual é, pode falar. Você e a Giovana estão muito de segredinhos ultimamente…

Fernando – Já chega dessa discussão vocês só sabem brigar? Que coisa.

Giovana – Por mim, não haverá mais brigas, que vocês dois sejam felizes então, mesmo que só exista pena por parte do Miguel. Agora boa noite.

Irirtada, Giovana se levanta da mesa e vai para seu quarto, enquanto todos se entreolham fixamente.

Danilo – Melhor eu ir também…

Danilo se levanta da mesa e vai para seu quarto.

Miguel – Bom gente, eu acho que eu vou ir também. Muito obrigado pelo convite para o jantar, senhor Fernando e dona Helena.

Helena – De nada, você nem precisa de convite, pode vira quando quiser.

Helena sorri e Miguel lhe retribui p gesto.

Miguel – Tchau Karen, amanhã nos falamos.

Karen – Tchau.

Miguel dá um beijo na bochecha de Karen, em seguida, se levanta e cumprimenta Fernando e Helena; Ele abre a porta da sala e sai.

CENA 4, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Camila limpa o balcão da lanchonete, quando de repente, Júnior entra no local e se senta em frente ao balcão.

Júnior – Um suco de laranja, obrigado.

Camila – Oi, tudo bem? Ah, comigo também está tudo bem. Quer um suco de laranja, né?

Júnior – Oi Camila, me vê um suco de laranja, por favor? Melhor assim?

Camila – Muito melhor… Agora eu vou pegar o suco.

Camila sorri e se vira de costas para pegar o suco; Ao se virar de frente para entregar o suco, ela tropeça e acaba derrubando o suco na camisa dr Júnior.

Camila – Ai minha nossa, desculpa Júnior! Foi sem querer!

Júnior – Droga, agora vou ficar todo melado!

Camila – Ah, desculpa mesmo Júnior! Foi sem querer.

Júnior – Não tem problema…

Camila – Se você quiser, eu posso ver se tenho alguma camiseta para te emprestar, você não pode ficar assim, todo melado…

Júnior – Pode ser…

Camila – Vem comigo.

Camila abre a porta do balcão para Júnior entrar, e em seguida, os dois entram na cozinha, onde fica a escada para o segundo andar da casa.

Corta para:

CENA 5, CASA DE JOSÉ, QUARTO DE CAMILA, INTERIOR, NOITE

Júnior está sozinho no quarto, descamisado e a espera de Camila; Camila entra no quarto, com uma camiseta em mãos.

Camila – Tive que pegar uma camiseta do meu pai, mas acho que serve essa.

Ao se aproximar de Júnior, Camila tropeça no tapete de seu quarto e no mesmo momento, Júnior a segura; Ao ficar sob os braços de Júnior, ela admira seu corpo, fazendo diversas caras.

Camila – Nossa, que braços fortes…

Júnior – Você já viu eles diversas vezes, mas só agora veio reparar?

Camila – É que agora nesse momento, quando você me agarrou, eu pude reparar melhor…

De repente, Júnior desce seus braços pelas costas de Camila e aproxima seu corpo; Ela acaba cedendo ao momento, passado os braços pelo corpo de Júnior, lhe alisando e reparando cada detalhe.

Júnior – Lembra de quando a gente ficava assim? Quando a gente namorava, ficavamos assim, agarrados um ao outro…

Camila – Júnior, por favor…

Júnior – Camila, você ainda gosta de mim?

Camila – Júnior…

Júnior – Eu ainda gosto de você, sabia? Gosto não, acho até que amo.

Camila – Mas Júnior… Eu também gosto de você, sempre gostei, só ficava me fazendo de difícil só para te fazer sofrer, mas acabei me arrependendo… Pronto, falei.

Júnior – Hum… Bom saber… Já que ainda gostamos um do outro, por que não me dá outra chance? Lembra daquele beijo que aconteceu entre nós? Não tirei ele da cabeça até hoje, só penso na hora que irá acontecer novamente…

Camila – Olha Júnior, você deixa eu pensar? Eu fui pega de surpresa, realmente não esperava que um banho de suco fosse ocasionar tudo isso. — risos.

Júnior – Pense o tempo que for.

Camila – Obrigada pela compreensão… Agora veste logo essa camisa, vá que meu pai nos pegue assim, com você sem camisa e abraçado a mim.

Júnior – Okay, pode deixar.

Camila entrega a camisa a Júnior, que a veste rapidamente.

Camila – Bom, vamos descer?

Júnior concorda com a cabeça; Os dois saem do quarto, enquanto se entreolham sorrindo.

CENA 6, O DIA AMANHECE

Takes de paisagens das parias da cidade são mostradas a cena, enquanto o Sol nasce.

CENA 7, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Giovana e Cecília caminham pelo pátio, enquanto conversam.

Cecília – Como é que é? A Karen não está paraplégica?!

Giovana – Fala baixo!

Cecília – Tá, desculpa… Enfim, me conta isso direito.

Giovana – O Danilo flagrou ela confessando que forjou uma invalidez apenas para me ferrar, e que ainda seria capaz de me matar ou matar qualquer outra pessoa.

Cecília – Meu Deus do Céu! E você, o que vai fazer diante dessa informação?

Giovana – Estou pensando, quero desmascarar a Karen diante de todos.

Cecília – Pode contar comigo para te ajudar com tudo isso.

Giovana – Sério? Obrigada! Olha, ali vem o Danilo, vamos falar com ele.

Danilo se aproxima de Giovana e Cecília.

Danilo – Oi meninas!

Giovana – Oi Danilo! Ah, eu contei tudo a Cecília e disse que quer nos ajudar, tem algum problema?

Danilo – Claro que nem, três cabeças pensando será bem melhor.

Giovana – Sim…

Giovana havista Victória saindo do prédio e aponta para Cecília e Danilo.

Giovana – Olha lá, é a Victória! Vamos!

Giovana, Cecília e Danilo correm até Victória, que para de caminhar imediatamente.

Victória – Oi gente, tudo bem?

Giovana – Victória, a gente pode falar com você?

Victória – Claro, o que vocês querem?

Danilo – É sobre a Karen, e acho que você pode nos ajudar.

Victória se intriga, sem saber o que os três querem saber.

CENA 8, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Miguel, Breno, Felipe e Júnior estão sentados em uma mesa, enquanto conversam.

Júnior – Ai ela tropeçou e acabou rolando, nos declaramos e ai pedi ela em namoro. Ela ficou de pensar.

Breno – Até que enfim você resolveu tomar uma atitude e parar com essa guerrinha entre vocês dois.

Júnior – Tomei consciência de que essas brigas não iam levar a gente a nada, e eu também amo ela né.

Felipe – Fico feliz por você, amigo, mas já eu, não consigo me declarar para a Victória.

Breno – Calma amigo, uma hora você consegue…

Júnior – E você Miguel, não vai falar nada?

Miguel – Não, não quero vocês me apedrejando porque quero me relacionar com a Karen, então prefiro ficar neutro.

Breno – Mas amigo, você que sabe o que faz, a gente só acha errado você ficar com ela, depois de tudo o que ela fez, e sem falar que a Giovana é seu verdadeiro amor.

Miguel – Mas eu já esqueci a Giovana, eu quero ficar é com a Karen!

Felipe – Bom, você sabe o que faz, o que nos resta a fazer é desejar sorte.

CENA 9, COLÉGIO ESCOLHAS, CORREDOR, INTERIOR, DIA

Giovana, Danilo, Cecília e Victória estão no corredor do colégio, parados em frente a Victória, que abre o jogo para os três.

Victória – Bom gente, é só isso que eu sei mesmo, a Cláudia me contou tudo. Ela tá contra a tudo isso, mas só não contou nada porque a Karen a ameaçou de morte.

Giovana – A ameaçou de morte? Jesus…

Victória – Sim, ela a estrangulou…

Danilo – Nossa… Mas isso também não diminui a culpa da Claudia nisso tudo, ela ficou calada enquanto a Karen fazia todas essas barbaridades.

Victória – Enfim gente, eu só sei disso, se eu descobrir mais algo, eu conto a vocês.

Danilo – Obrigado Vicky, você foi bem útil para nós.

Victória – Eu vou indo então…

Cecília – Eu também tenho que ir, tenho uma consulta marcada.

Giovana – Eu vou ir junto com você, é sobre o seu resultado, né?

Cecília – Sim, é hoje que sai.

Giovana – Tá, vamos, eu vou ligar para a Camila para ela nos encontrar no hospital. Tchau Danilo, tchau Vicky.

Danilo – Tchau…

Cecília e Giovana ajeitam suas mochilas, e em seguida, saem do prédio.

Corta para:

 

CENA 10, HOSPITAL, CONSULTÓRIO, INTERIOR, DIA

Cecília entra no consultório, acompanhada de Giovana e Camila; As três se sentam em frente a mesa de Rafaela.

Cecília – Olá doutora! Essas aqui são Giovana e Camila, duas amigas minhas.

Rafaela – Olá Cecília, olá meninas! Bom, o seu resultado está pronto…

Cecília – Agora é a hora da verdade, doutora, eu quero saber logo o resultado!

Rafaela – Tudo bem, mas você prefere abrir o resultado ou deseja que eu lhe fale o resultado?

Cecília – Deixe eu abrir o resultado, quero ver com meus próprios olhos o que está escrito neste papel.

Rafaela abre uma das gavetas de sua mesa e retira um envelope dela, entregando para Cecília em seguida.

Rafaela – Ai está, Cecília.

Cecília respira fundo e começa a abrir o envelope com calma; Ela retira o resultado de dentro do envelope e o desdobra; Ela começa a ler o resultado, enquanto Giovana e Camila ficam curiosas pelo o que está escrito dentro; De repente, Cecília para de ler o resultado e coloca sua mão em sua boca, chocada com o resultado; Lágrimas escorrem sob seu rosto, deixando Giovana e Camila preoucopadas.

Giovana – O que foi? Por que está chorando?

Camila – É amiga, por que tá chorando? Qual é o resultado?

Cecília coloca o resultado sob a mesa e respira fundo, enquanto seca suas lágrimas.

Cecília (chorando) – Positivo… (T) O resultado é positivo! Eu estou… Estou contaminada pelo o vírus da AIDS!

Um tenso instrumental toma conta da cena; Após terminar de contar o resultado para suas amigas, Cecília não contem as lágrimas e começa a chorar desesperadamente; Em choque com o resultado, Giovana e Camila também não se contem e lágrimas começam a cair de seus rostos, compadecidas do desespero de Cecília.

CENA 11, CASA DA FAMÍLIA SAMPIO, QUARTO DE GIOVANA E KAREN, INTERIOR, DIA

Sozinhas no quarto, Karen e Cláudia conversam, enquanto Karen anda tranquilamente pelo o quarto.

Karen – Acredita? Ontem a Giovana e o Danilo ficaram me jogando indiretas no jantar, dizendo que eu estava escondendo algum segredo.

Cláudia – Ih… Isso não é bom…

Karen – Mas é claro que não é bom, alguma coisa eles devem saber né, mas eu sou mais esperta…

Cláudia abaixa a cabeça e olha para o lado; Karen suspeita dos gestos da amiga e se aproxima dela, lhe puxando pelo o braço.

Karen – Você contou o que conversamos com alguém?

Cláudia – Eu? Eu juro que não falei nada, eu tenho amor pela a minha vida, não ia te dedurar.

Karen – Mas é muito bom mesmo, você sabe muito bem o que pode te acontecer…

Cláudia – Está bem, está bem… Eu não contei nada, esse segredo vai para o túmulo comigo.

Karen solta o braço de Cláudia, que o alisa sem parar.

Karen – Mas eu sinto que esse segredo pode acabar em breve…

Cláudia – Ué, e por quê?

Karen – Sei lá, eu só sinto isso mesmo, mas sou mais esperta, ninguém vai acabar com esse segredo…

Cláudia – Tomara mesmo, pois isso vai respingar até em mim…

Karen se vira de costas e cruza os braços, bufando de raiva por temer por seu segredo.

CENA 12, HOSPITAL, CONSULTÓRIO, INTERIOR, DIA

Cecília chora desesperadamente, enquanto é amparada por Giovana, que também chora com o desespero da amiga.

Camila (chorando) – Por favor doutora, diz que isso é um resultado falso! Diz que minha amiga não tem AIDS!

Rafaela – Infelizmente essa é a verdade, Cecília está contaminada com o vírus da AIDS, não há mais nada que a gente possa fazer, mas ela poderá sim tratar da doença tomando alguns remédios, ela pode conviver normalmente com essa doença.

Giovana (chorando) – Como assim não há mais nada a fazer, doutora? Minha amiga ficará para sempre com essa doença horrível, tem que haver alguma saída!

Rafaela – Eu também não queria dar essa notícia assim, eu não gosto de ver meus pacientes receberem esse tipo de notícia.

Cecília (chorando) – Por que logo comigo? Por que logo eu? Eu sempre me cuidei, sempre usei preservativo, nunca compartilhei objetos, por que logo eu?

Camila (chorando) – Esse mundo é injusto e incompreensível, coisas ruins sempre acontecem com gente que nunca fez mal a uma mosca.

Rafaela – Cecília, você disse que sempre se cuidou, que usou preservativos e que nunca compartilhou objetos, mas você sabia que há outras maneiras de se contaminar com o vírus da AIDS?

Cecília (chorando) – Como assim, doutora? Como assim?

Rafaela – Cecília, numa balada, você já deixou alguma vez seu copo com bebida afastado ou já sentiu alguma picada no braço?

De repente, Cecília começa a puxar em sua memória a festa que houve no Cariocão Lanches, no qual uma misteriosa pessoa lhe fincou uma seringa com sangue.

Cecília (chorando) – Agora que você falou, eu lembro de uma vez ter sentido uma espetada em meu braço, e não sei o que era.

Rafaela – Pois bem… Você sabe o que isso quer dizer? Cecília, você foi contaminada através de um carimbador.

Giovana – Carimbador? O que seria um carimbador?

Rafaela – Meninas, o Clube do Carimbo é uma seita formada por algumas pessoas que combinam de se encontrar em baladas para conseguirem vítimas, assim, transmitindo o vírus da AIDS para elas. Eles podem transferir tanto quanto usando uma seringa com sangue infectado ou atrásves de relações sexuais mesmo.

Após a explicação de Rafaela, a três se chocam ao saber do modo em que Cecília contraiu o vírus da AIDS.

Cecília (chorando) – O que? Quer dizer que uma pessoa estranha, que nunca vi na vida, resolveu destruir minha vida me infectando com o vírus de uma doença que é incurável?

Giovana (chorando) – Eu não consigo acreditar, como podem existir pessoas capazes de destruir a vida umas das outras por prazer? Transmitir um vírus como a AIDS por prazer, apenas para acabar com a vida pessoas inocentes?

Cecília (chorando) – Minha vida está arruinada! Terei que aguentar o preconceito das pessoas, apontando para mim e dizendo: “Olha lá, é a aidética, não cheguem perto!”. Não poderei mais ter relações com alguém, vão me julgar um monstro por ter essa doença. Por que, Deus? Por que não me matou logo? Preferiu ver alguém me contaminar com isso?

Um triste instrumental toma conta da cena, e Cecília chora desesperadamente, com as duas mãos sob o rosto; Camila e Giovana se aproximam de Cecília e a abraçam, chorando junto da amiga e lhe amparando.

CENA 13, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Cláudia e Victória estão sentadas em uma mesa, enquanto conversam.

Cláudia – Realmente estou com medo, a cada dia mais essa menina fica mais louca. Aquele olhar dela…

Victória – Amiga, isso terá um fim em breve, eu te juro.

Cláudia – Duvido muito, e se tiver, vai rolar tragédia, isso é fato.

Victória – Eu juro que não haverá nenhuma tragédia, fica tranquila…

Cláudia – Vem cá, você tá sabendo de algo que eu não sei?

Victória – Ai amiga, eu tenho que te contar né, não é justo você ficar sem saber de nada.

Cláudia – Olha, você tá me assustando hein…

Victória – Amiga, eu vou ser bem direta e clara, mas promete que ficará tranquila, pois está tudo sob controle.

Cláudia – Ih… Não estou gostando disso…

Victória – Amiga, Giovana e Danilo descobriram tudo.

Cláudia – Descobriram o que?

Victória – Eles sabem que a Karen não está paraplégica!

Victória leva um baque e se choca ao saber que o segredo de Karen está por um fio.

Cláudia – Espera ai, você contou alguma coisa para a Giovana? Amiga, eu não acredito que você…

Victória – Calma, eu não contei nada. Acontece que o Danilo flagrou vocês duas tendo uma conversa sobre a invalidez dela e acabou gravando tudo e mostrou a Giovana, e agora eles estão planejando desmascarar ela.

Cláudia – Ai Deus… Por que logo o Danilo foi escutar tudo? E pior, ele não vai nem mais olhar na minha cara, ao saber que eu ajudei a Karen em diversos planos.

Victória – Eu te avisei que isso não ia acabar bem… Agora até o namorado você vai perder por conta de tudo isso.

Cláudia – Você não sabe o quanto me arrependo por conta de todas essas mentiras e farsas, mas agora não tem como me arrepender de tudo isso…

Cláudia coloca os cotovelos sob a mesa e começa a passar as mãos em seu rosto; Victória observa a amiga com um olhar preocupado, enquanto bebe seu suco.

CENA 14, PRAIA, DIA

Giovana, Cecília e Camila estão sentadas na areia da praia, olhando para o mar com os olhos marejados.

Cecília – Por que comigo? Por que essa vida injusta quis desgraçar com a minha vida?

Camila – Eu queria saber como pode existir gente ruim nesse mundo, que passa o vírus de uma terrível doença para a outra por puro prazer…

Giovana – Pelo menos, você poderá conviver com essa doença normalmente, irá tomar remédios como tratamento, irá se cuidar…

Cecília – Mas de que adianta tudo isso se eu terei que encarar os preconceitos de várias pessoas? De que adianta conviver normalmente com isso se eu serei comparada a um monstro?

Camila – Você não é um monstro por causa de uma doença, você irá encarar esses preconceitos com a cabeça erguida, você verá.

Cecília – Por enquanto, eu não quero que ninguém saiba que eu estou com essa doença, só vocês saberão disso, é nosso segredo.

Giovana – Mas amiga, você tem que contar a seus pais e ao Breno.

Cecília – Não! Eu preciso tomar coragem primeiro, não quero contar agora nesse momento, não estou preparada para críticas.

Camila – Bom, eu te entendo, dependendo de mim, ninguém fica sabendo que você está com AIDS.

Giovana – Eu também prometo que não contarei nada, isso tem que partir de você.

Cecília – Muito obrigada mesmo por estarem me apoiando nesse momento complicado, eu não sei o que faria sem vocês.

Uma lágrima escorre do rosto de Cecília, mas ela rapidamente a seca e sorri para as duas amigas.

Cecília – Antes, quero pedir um ultimo favor.

Cecília abre sua mochila e retira o envelope de seu resultado do exame.

Cecília – Queria pedir para que alguma de vocês duas possa ficar com o resultado do exame, pois não quero correr o risco dos meus pais ou do Breno pegarem esse envelope.

Giovana tira o envelope das mãos de Cecília.

Giovana – Deixa comigo, vou guardar ele comigo, ficará bem seguro.

Cecília – Obrigada…

As três amigas se entreolham sorrindo, e em seguida, se abraçam.

CENA 15, O DIA ANOITECE

Takes de imagens do trânsito da cidade são mostradas a cena, enquanto o Sol se põe.

CENA 16, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE GIOVANA E KAREN, INTERIOR, NOITE

Karen está sozinha no quarto, mexendo em seu celular; De repente Giovana entra no quarto e coloca sua mochila em cima da cama, e em seguida, ela retira o envelope com o resultado do exame de Cecília e abre o guarda-roupa, e o coloca entre algumas roupas suas, para escondê-lo; Karen observa, curiosa e intrigada com o que Giovana está fazendo; Giovana fecha a porta do guarda-roupa e sai novamente do quarto, deixanso Karen sozinha e intrigada.

CENA 17, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Bastante desanimada com o que aconteceu mais cedo, Camila limpa o balcão da lanchonete, quando de repente, Júnior entra no local e se aproxima.

Júnior – Oi Camila!

Camila – Oi Júnior…

Camila limpa o balcão de cabeça baixa, e em nenhum momento, olha para o rosto de Júnior.

Júnior – Que cara é essa? Aconteceu algo? É algo comigo?

Camila – Não Júnior, é que eu estava lembrando de algumas coisas aqui, mas não é nada com você. Desculpa…

Júnior – Não, você não tem que se desculpar de nada, eu estou vendo que você tá mal mesmo. Eu queria falar sobre nós, mas acho que amanhã será melhor.

Camila – Sim, amanhã falamos sobre nós, e eu já tenho uma resposta também. Até amanhã então?

Júnior – Até.

Ainda desanimada, Camila se aproxima de Júnior e lhe dá um beijo na bochecha e um pequeno sorriso; Ele sorri, e em seguida, se retira da lanchonete.

CENA 18, APARTAMENTO DE BRENO, QUARTO, INTERIOR, NOITE

Cecília está sentada na cama de Breno, com os olhos marejados, enquanto se lembra das horas ruins que passou mais cedo; De repente, Breno entra no quarto e se senta ao lado de Cecília, reparando que a namorada está mal.

Breno – Que cara é essa, amor? Desde hoje cedo você está assim…

Cecília – Não é nada, só tava lembrando de umas coisas aqui…

Breno – Você não quer que eu te anime?

Breno começa a beijar o pescoço de Cecília, mas ela se afasta, ao lembrar do resultado de seu exame.

Cecília – Não Breno, hoje não estou disposta, me entenda.

Breno – Tudo bem, eu estou vendo que você realmente está mal. Vamos dormir então?

Cecília concorda com a cabeça e os dois se deitam, e em seguida, Breno apaga as luzes.

CENA 19, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE DANILO, INTERIOR, NOITE

Giovana e Danilo entram no quarto, e em seguida, ele tranca a porta.

Giovana – E então Danilo, o que tem de tão urgente para falar?

Danilo – Olha Giovana, são boas notícias: Amanhã mesmo, vamos desmascarar a Karen!

Giovana vibra de alegria e sorri.

Giovana – Sério? Mas e ai, como vai ser?

Danilo – Já tenho tudo planejado, você vai distrair a todos no pátio, sei lá, faça o que quiser, até dar uns tapas na Karen, mas chame a atenção de todos. E ai, irei plugar meu celular nos auto-falantes do pátio, e ai todos ouvirão a gravação em que a Karen confessa estar paraplégica!

Giovana – Genial! Seu plano é magnífico demais, a Karen não poderá escapar diante da gravação e ai será obrigada a confessar tudo.

Danilo – Sim, isso mesmo! Olha, depois eu vou te mandar uma cópia da gravação, para o caso da gravação sumir do meu celular ou coisa assim.

Giovana – Okay. Estou ansiosa demais, quero só ver a cara da Karen ao escutar ela mesmo confessando que fingiu estar paralítica só para me atingir.

Danilo – Ela se acha esperta, mas nós somos mais!

Giovana e Danilo se entreolham com um olhar decidido, enquanto sorriem.

CENA 20, O DIA AMANHECE

Takes de imagens da praia da cidade são mostradas a cena, enquanto o Sol nasce.

CENA 21, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Já havia tocado o sinal, e Giovana e Danilo já estavam no pátio, preparados para porem seu plano em prática.

Giovana – Está tudo pronto?

Danilo – Sim, já estou com os cabos que ligarão meu celular aos auto-falantes do pátio, está tudo nos conformes.

De repente, Giovana havista Miguel saindo do prédio junto com Karen.

Giovana – Olha lá eles! Eu vou até lá, comece a preparar tudo!

Com um olhar decidido, Giovana observa Karen e Miguel de longe, pronta para por seu plano em prática.

valeapenaverdenovo

10 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 18

  1. A cena em que a Cecília descobre ter HIV é muito comovente!
    Ansioso para ver a Giovana desmascarando a Karen na frente de todo mundo
    Parabéns!

    Curtir

  2. A cena mais triste foi a Cecília descobrindo que tem AIDS.Coitada!Ela não merece isso!
    A melhor cena foi a Giovana e o Danilo planejando o desmascaramento da Karen.Já imagino ela sendo chamada de mentirosa e fingida!Agora não terá como ela escapar!
    Adorei o capítulo!Parabéns

    Curtir

  3. Karenáusea tem é que ser presa imediatamente! RAINHA Camila não merece o Júnior, injustiça com a RAINHA da web!😡 – Parabéns, Maria Chuteira Recatada Rivas!😀😛😉

    Curtir

  4. Sim, foi algo necessário para o desenrolar da trama, mas não deixou de ser uma burrice a Giovana ter escondido o exame da Cecília NO QUARTO ONDE A KAREN DORME.

    Agora a Giovana vai jogar um balde de tinta em cima da Karen, do qual ela nunca vai conseguir se limpar. Claro, a tinta vai respingar na Cláudia, mas vai ser mais fácil pra ela se limpar…

    Enfim Camila e Júnior hastearam a bandeira branca e se renderam.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s