O Amor é um Jogo – Capítulo 19

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Já havia tocado o sinal, e Giovana e Danilo já estavam no pátio, preparados para porem seu plano em prática.

Giovana – Está tudo pronto?

Danilo – Sim, já estou com os cabos que ligarão meu celular aos auto-falantes do pátio, está tudo nos conformes.

De repente, Giovana havista Miguel saindo do prédio junto com Karen.

Giovana – Olha lá eles! Eu vou até lá, comece os preparativos, vou dar um jeito de chamar a atenção de todos.

Danilo – Tá, pode deixar! E seja o que Deus quiser…

Giovana respira fundo e se aproxima de Miguel e Karen, enquanto Danilo corre para dentro de uma pequena sala, onde são controlados os auto-falantes do pátio; Miguel e Karen reparam que Giovana está vindo em suas direções e param de andar no mesmo momento.

Miguel – Giovana?

Karen – O que quer aqui? Veio ver nosso momento de felicidade? Pode ficar assistindo, mas não fica nos secando muito.

Giovana não fala nenhuma palavra, e de repente, vai atrás da cadeira de rodas de Karen; Ela apoia as mãos na cadeira e a impulsiona para a frente, fazendo Karen cair no chão.

Karen (gritando) – Mas o que é isso garota? Ficou maluca?

Miguel – Tá ficando louca, Giovana? Você tá agredindo uma deficiente física, isso é crime, sabia?

Giovana – Deficiente física… Piada do dia, né? — risos.

Uma multidão se forma em volta de Giovana, Karen e Miguel; De repente, Renata, Digão, Rosana e Carla chegam até ao pátio e se aproximam da multidão, assustados com os gritos.

Renata – Mas o que está acontecendo aqui? Que gritos são esses?

Karen (gritando) – Essa louca me agreidiu, ela me jogou da cadeira de rodas!

Karen dissimula, se fazendo de coitada para Rosana, que acredita no que Karen diz.

Rosana – Você sempre causando problemas, né mocinha?

Rosana segura Giovana pelo o braço, que tenta se soltar.

Giovana – Me solta, Rosana!

Renata – Solta ela Rosana! Você não tem nenhum direito de fazer isso com os alunos, a diretora deste colégio sou eu!

Rosana se incomoda com o sermão de Renata e o rosto para o lado.

Renata – Giovana, você fez isso mesmo com a Karen?

Giovana – Quer saber, diretora? Fiz, eu fiz isso sim! Mas sabe por quê?

Renata – Por quê?

Giovana – Porque a Karen está mentindo para todos! Ela mentiu esse tempo todo para todos de que estava paraplégica!

Karen paralisa ao escutar que Giovana descobriu seu maior segredo, mas tenta disfarçar, rindo forçadamente.

Karen (rindo) – Ai garota, você não tem mais o que inventar, né? Sua dissimulada, sempre querendo me derrubar e se fazendo de coitada…

Giovana – É mesmo? Eu estou mentindo? Pois bem, quero que todos os presentes prestem atenção! Prestem bem atenção, pois agora vocês ficarão sabendo quem é a verdadeira Karen!

Em um corte rápido, é mostrado Danilo dentro de uma sala, mexendo em alguns equipamentos, enquanto termina de conectar alguns cabos em seu celular; Ao apertar um botão, a conversa comprometedora de Cláudia e Karen gravada por Danilo começa a tocar em todos os auto-falantes do pátio, deixando todos os presentes chocados; Karen fica completamente paralisada, ao ter seu segredo revelado diante de várias pessoas; Giovana e Miguel encaram Karen, que fica com medo de suas expressões.

CENA 2, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

O local está complemante vazio, apenas Camila está na lanchonete, que limpa as mesas do local, quando de repente, Júnior entra.

Júnior – Oi Camila…

Camila para de limpar uma das mesas e retira seu avental, e logo em seguida, ela se aproxima de Júnior, bastante sorridente.

Camila – Oi Júnior, tudo bem?

Júnior – Tudo, tudo sim… Eu tava saindo agora do colégio e aproveitei para te ver.

Camila – Eu também queria te ver… Eu já tenho uma resposta para te dar sobre nós dois…

Júnior – Hum… Bom, e qual é a resposta?

Camila – Júnior, eu vou ser direta, porque não gosto de ficar enrolando, e ainda mais com algo desse tipo… Júnior, eu aceito voltar a namorar com você, eu quero voltar com você! Eu te amo, Júnior, e não quero mais ficar longe de você.

Após se declarar para Júnior, Camila sorri e se abraça em Júnior, lhe dando um apaixonado beijo; Mas de repente, Júnior se afasta de Camila, lhe intrigando.

Camila – O que foi, Júnior? Você se afastou tão friamente do meu beijo…

Júnior – Camila, mas eu tenho outra coisa para te dizer…

Camila – O que foi?

Júnior – Camila, eu não quero namorar com você, nós não vamos namorar…

Camila se surpreende com as duras palavras de Júnior, se decepcionando ao acreditar que foi iludida pelo o rapaz.

Camila – Então quer dizer que isso tudo não passa de uma…?

Júnior – E sabe o por que de eu não querer namorar com você?

Camila tenta responder, mas antes de falar, Júnior se abaixa e se ajoelha diante de Camila, retirando uma caixinha de dentro de seu bolso; Ao abrir a caixinha, Júnior sorri e Camila se surpreende ao ver um anel dentro.

Camila – Meu Deus… Júnior, você tá…?

Júnior – É isso mesmo, Camila, eu não quero namorar com você, eu quero casar com você! Não quero mais ficar longe de você, eu te amo, você me ama, e acho que esse é o melhor momento para te fazer esse pedido. Então, aceita casar comigo?

Emocionada com o pedido, Camila sorri e deixa uma lágrima escorrer por seu rosto, mas ela a seca rapidamente; Júnior se levanta, sorridente após fazer o pedido para Camila.

Camila – Sim, sim, sim, mil vezes sim! Eu aceito casar com você, aceito ser sua esposa, sua mulher, o que você quiser! Eu te amo Júnior!

Camila beija Júnior e o abraça; Os dois choram, emocionados com o momento.

CENA 3, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Após a gravação acabar, todos encaram Karen, ainda em choque por descobrirem toda a verdade sobre a invalidez dela; Danilo sai da sala onde são controlados os auto-falantes e corre até a multidão.

Giovana – Ouviram? Vocês ouviram? Essa é a verdadeira Karen! Uma mentirosa, uma dissimulada, uma pessoa pérfida! Capaz de matar, como está declarado na gravação!

Chorando, Karen se levanta aos poucos, sem saída apos ter sua farsa descoberta; De repente, Giovana dá uma forte bofetada no rosto de Karen e puxa seus cabelos, lhe jogando no chão; Giovana chora, de raiva por todo o mal que Karen lhe fez; Várias pessoas comentam o que acontece.

Giovana (chorando) – Você fica ai, ai é o seu lugar! Lugar de lixo é no chão! Porque é isso o que você é, um lixo de pessoa, um monstro, eu te odeio! Você fez todos pensarem que eu tentei te matar, quando você fez isso só para querer acabar comigo!

Giovana e Karen choram juntas; Uma, por ter todo o seu plano descoberto, e a outra, por raiva de sua inimiga; Giovana parte para se avançar em Karen, mas Miguel e Danilo lhe impedem; Chorando, Miguel se aproxima.

Miguel (chorando) – Por que, Karen? Por que você armou toda essa tramóia? Você matou o nosso filho! Você quis me separar da Giovana por infantilidade, e ainda por cima você armou uma invalidez! E eu como um ótimo idiota, me comovi com isso, terminei com a Giovana e ouvi várias pessoas dizerem que você não mudou, e elas estavam certas!

De repente, Victória se aproxima.

Victória – Miguel, a Karen não perdeu o filho de vocês nesse acidente, e sim, ela teve um aborto espontâneo. Eu estava no dia e na hora em que ela teve um aborto.

Miguel (chorando) – Aborto? Por que você não me contou? Por que preferiu fazer esse circo todo só para dizer que perdeu nosso filho? O que você tem na cabeça?

Ajoelhada, Karen se aproxima de Miguel.

Karen (chorando) – Eu fiz isso por amor, eu te amo! Eu te amo demais! Eu tive medo de te perder, não teríamos mais nenhum vínculo a não ser essa criança. Você disse que me amava naquela noite, e eu pude comprovar nesses últimos dias, você disse que me ama!

Miguel levanta Karen e começa a lhe sacodir, querendo explicações.

Miguel (chorando) – Amor? Mas que droga de amor é esse? Que droga de amor é esse que você é capaz de por sua vida e a vida de outra pessoa em risco? Eu te odeio! Você é um monstro, um lixo humano, você tem uma pedra no lugar do coração! Eu vou acabar com você!

Miguel dá uma forte bofetada em Karen, que vira o rosto e coloca a mão em seus lábios, que sangram após a forte bofetada; Miguel lhe dá outra bofetada e Karen cai no chão, devido a tamanha força da pancada; Miguel se prepara para avançar em Karen, mas Danilo lhe impede; No chão, Karen chora desesperadamente.

Danilo – Para Miguel! Não é certo bater numa mulher, por tamanho lixo humano que ela seja.

Miguel (chorando) – Ela me iludiu, ela fez com que eu pensasse que ela é a vítima de tudo isso! Eu te odeio Karen, você é um monstro!

Giovana (chorando) – Calma Miguel, nem todos os tapas do mundo farão esse lixo deixar de ser má, não trarão o seu filho de volta e nem nada!

Renata (gritando) – Por favor pessoal, vamos parar com isso! Parem imediatamente!

Após o pedido de Renata, os alunos param de cochichar, e enquanto isso, Karen sai correndo, em lágrimas após ter sua farsa descoberta e por ter escutado verdades de Miguel.

Renata – Por favor pessoal, vamos fingir que o que houve aqui não aconteceu. Aconselho a todos irem para suas casas para acalmarem os ânimos. Nos vemos amanhã.

Todos obedecem e saem do colégio, apenas permanecem Giovana, que é amparada por Renata e Cecília, Miguel que chora desesperadamente, sendo amparado por Breno e Danilo, e Cláudia, que está parada em um canto do pátio.

CENA 4, COLÉGIO ESCOLHAS, EXTERIOR, DIA

Karen entra em seu carro e começa a ligá-lo.

Karen (chorando) – Bando de idiotas! Descobriram minha farsa e fizeram tudo isso comigo só para me humilharem, mas vou me vingar! Todos vão se arrepender por essa humilhação que eu passei!

Karen seca suas lágrimas e dá a partida em seu carro, saindo com ele em alta velocidade em seguida.

CENA 5, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Sentado no chão, Miguel chora sem parar, sendo consolado por Danilo e Breno.

Miguel (chorando) – Por que comigo? Por que ela foi fazer isso comigo? Ela inventou todas essas mentiras só para me separar da Giovana, e eu ainda acreditei.

Breno – Pois é brother, não tá fácil, ela enganou a todos com isso.

Miguel (chorando) – E que amor é esse que ela diz sentir por mim? Que droga de amor é esse?

Danilo – Ela não tem amor nem por si própria, uma pessoa frívola como ela não sente amor. Eu vou ali e já volto pessoal.

Danilo se levanta e vai até Cláudia, que também chora.

Cláudia (chorando) – Danilo…

Danilo – A gente precisa conversar.

Cláudia (chorando) – Por favor, Danilo, me ouve primeiro!

Danilo – Eu não tenho nada para ouvir, ficou claro que você é igual a Karen, você acobertou todas as maldades que ela cometeu. Vai saber se você não ajudou ela em algo..

Cláudia (chorando) – Danilo, eu acobertei ela por medo, ela me ameaçou de morte!

Danilo – Por que não denunciou ela para a polícia? Mas não, preferiu se fazer de cega para tudo isso.

Cláudia (chorando) – Eu te amo Danilo, não deixa essa confusão toda da sua irmã atrapalhar a gente!

Danilo – Cláudia, não dá mais! Você escondeu de todos o que a Karen fez. Acabou tudo entre nós.

Friamente, Danilo se afasta de Cláudia, que entra em desespero e chora sem parar; Ele se aproxima de Giovana, que agora está mais calma.

Danilo – Está mais calma?

Giovana – Sim…

Danilo – Bom, tenho uma notícia para te dar.

Giovana – Fala.

Danilo – Denunciei aquele médico que ajudou a Karen a forjar uma paraplegia, acho que essa hora ele deve estar sendo preso.

Giovana – Jura?

Danilo – Bom, eu estou indo para o hospital, tenho que contar tudo o que aconteceu ao meu pai, ele não pode permitir que a Karen fique sob o mesmo teto que nós.

Giovana – Sim, concordo. Bom, eu vou ir com você. Aliás, eu vi você terminando com a Cláudia…

Danilo – Não dava mais, não posso ficar junto com uma pessoa que é tão monstro quanto a Karen.

Giovana – Que pena né… Então, vamos?

Danilo – Tá…

Giovana ajeita sua bolsa, e em seguida, sai junto de Danilo do colégio.

CENA 6, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Cecília e Camila conversam sobre a confusão que aconteceu envolvendo Karen no colégio.

Camila – Como é que é? Ela não tava paraplégica porcaria nenhuma?

Cecília – Pois é! Eu fiquei sabendo há alguns dias, mas hoje todos ficaram sabendo de tudo. Amiga, a quantidade de tapa que ela levou…

Camila – Muito merecido, né, ela fez o que fez, era o mínimo que merecia.

Cecília – Pois é… E então amiga, tem novidades?

Animada, Camila concorda com a cabeça.

Camila – Eu e o Júnior resolvemos parar de birra e voltamos a namorar!

Cecília – Jura? Que máximo!

Camila – E tem mais! Olha só.

Camila mostra sua mão para Cecília, apontando para o anel que Júnior lhe deu.

Cecília – Não me diga que…

Camila – O Júnior me pediu em casamento! Eu estou noiva!

Cecília – Amiga, que máximo! Não acredito, fico muito feliz por você!

Camila – Amanhã ele vem fazer o pedido oficial para o meu pai, mas já estamos noivos! Eu não acredito até agora!

Cecília – Estou bastante feliz por você! E olha, não esquece de me chamar para ser madrinha, hein! — risos.

Camila – No caso, terei duas madrinhas, né? Você e a Giovana, eu faço questão.

Cecília – Vai ser um máximo!

Camila e Cecília sorriem, bastante contentes com os preparativos do casamento de Camila.

CENA 7, HOSPITAL, CORREDORES, INTERIOR, DIA

Helena e Fernando caminham pelo o corredor, enquanto conversam; De repente, os dois havistam o médico que atendeu Karen quando estava paraplégica sendo levado algemado por dois policiais.

Helena – Meu Deus! Esse não é aquele médico que atendeu a Karen quando estava internada?

Fernando – É ele mesmo! Por que será que ele tá sendo levado pela a polícia?

Helena – Não faço a mínima ideia, mas não consigo acreditar no que eu vejo.

De repente, Giovana e Danilo entram apressados no hospital, enquanto observam o médico sendo levado pela a polícia.

Helena – Filha, Danilo, o que fazem aqui?

Giovana – Aquele é o médico que atendeu a Karen quando tava internada aqui?

Helena – É ele mesmo, só não estou entendendo por que ele tá sendo levado pela a polícia.

Danilo – Mas eu sei, e isso tem haver com a Karen.

Fernando – Como assim?

Danilo – Foi para isso que eu vim aqui. Vocês sabiam que a Karen nunca esteve paraplégica? E tem mais, ela retirou quase todo o dinheiro que tava na poupança da faculdade dela para subornar o médico para fazer um laudo falso?

Fernando e Helena se entreolham, chocados com o que Danilo disse.

Fernando – Como é que é?

Danilo – Isso mesmo o que você ouviu! Olha pai, vamos para casa, no caminho eu conto tudo. Vamos!

Apressado, Danilo sai do hospital, enquanto Giovana, Fernando e Helena o seguem.

CENA 8, CAMPO DE FUTEBOL, INTERIOR, DIA

Sozinhos no campo, Miguel, Breno e Júnior conversam.

Júnior – Ainda não estou acreditando no que você me contou… Cara, como a Karen é capaz de armar algo assim?

Miguel – Nem eu acredito… Ela me separou da Giovana, forjou uma invalidez só para eu me aproximar dela… Ela é um monstro!

Breno – E você, tá mais calmo?

Miguel – Ainda não estou assimilando direito, estou bem confuso, mas é a vida, bola para a frente…

Júnior – E o que pensa fazer agora?

Miguel – Meu único objetivo agora é reconquistar a Giovana, ela sim é meu verdadeiro amor. Eu tratei ela muito mal por culpa da Karen, não me perdôo por isso.

Júnior – Por falar em verdadeiro amor, tenho uma novidade!

Breno – E qual é, brother?

Júnior – Eu voltei com a Camila! E tem mais, eu pedi ela em casamento!

Breno – Não, é sério? Poxa, que maneiro!

Miguel – Parabéns cara, que vocês dois sejam felizes agora!

Júnior – Ainda tenho que pedir a mão dela para o pai dela, mas mesmo assim, já estamos noivos!

Miguel – Pelo menos alguém vai se dar bem, né… Sorte aos noivos então.

Júnior dá leves tapas no ombro de Miguel, tentando lhe consolar por conta do atual momento.

CENA 9, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE GIOVANA E KAREN, INTERIOR, DIA

Karen está sentada em cima da cama, com os joelhos na frente do rosto; De repente, Fernando entra no quarto e dá uma forte batida na porta; Fernando tranca a porta do quarto e Karen se levanta da cama, assustada com a fúria do pai.

Fernando – Então dona Karen, quer dizer que não está paraplégica coisa nenhuma?

Karen – Pai, pensa no que vai fazer, por favor…

Fernando dá uma forte bofetada no rosto de Karen, lhe fazendo cair em cima da cama.

Fernando – Você compra um médico dando a ele o dinheiro da poupança da sua faculdade apenas para manter uma garoto ao seu lado e para fazer todos pensarem que a Giovana quis te matar?

Karen – Pai, por favor me ouve…

Fernando – Cala a boca! (T) Eu quero saber que espécie de pai eu fui para você. Depois que sua mãe morreu, me preoucupei em te dar todo o amor e educação do mundo, mas vejo que não adiantou coisa nenhuma.

Karen – Pai, me entende.

Fernando – Não te entendo, não entendo uma dissimulada, uma louca que nem você! Eu não sei se vai adiantar muito, mas acho que essa é a hora certa de te dar algo que nunca fiz.

Karen se assusta com Fernando, que se aproxima cada vez mais; Ele lhe vira de costas, e de repente, tira sua cinta; Ele começa a lhe dar várias cintadas no bumbum, enquanto Karen grita de dor.

Karen (gritando) – Para! Socorro! Paraaaaa!

Fernando – Grita, pode gritar! É sinal de que tá doendo mesmo!

Com força, Fernando dá várias cintadas no bumbum de Karen, enquanto ela chora e grita de dor.

Fernando – Isso é por todos os anos que eu não lhe dei um castigo! Eu me arrependo de nunca ter te dado umas boas de umas cintadas!

Ao dar uma última cintada em Karen, Fernando se afasta, enquanto Karen se vira e chora de dor, alisando seu bumbum; Fernando se aproxima do guarda-roupa e retira uma mala de cima dele.

Karen (chorando) – Pai, você não pode fazer isso comigo, eu sou sua filha!

Fernando – Tanto posso como estou fazendo! Arruma suas coisas e sai dessa casa, não quero ver você aqui, sua ingrata!

Karen se joga no chão e se ajoelha diante de Fernando, que se mantem frio.

Fernando – Você tem exatamente uma hora para tirar suas coisas desse guarda-roupa e sair desta casa! Vamos, o tempo tá passando!

Karen tenta implorar para que Fernando mude de ideia, mas ele lhe ignora e sai do quarto; Ao chegar na sala, Fernando tira seus óculos e se abraça em Helena, não contendo as lágrimas e chorando.

Fernando (chorando) – Onde foi que eu errei, Helena? Eu não reconheço a minha filha! Eu bati nela, tive que recorrer a isso, coisa que eu nunca fiz com ela!

Fernando chora, abraçado em Helena, que lhe consola.

Corta para:

CENA 10, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, QUARTO DE GIOVANA E KAREN, INTERIOR, DIA

Chorando, Karen joga diversas roupas dentro de sua mala.

Karen (chorando) – Maldita Giovana! Isso tudo é culpa sua! Eu ainda vou me vingar!

Ao pegar uma pilha de roupas, Karen vê o envelope que Giovana escondeu; Ao colocar as roupas na mala, Karen pega o envelope e o abre, se surpreendendo com o conteúdo.

Karen – Teste de HIV da Cecília? (T) Resultado positivo? Não…

Karen seca suas lágrimas, e uma expressão diabólica toma conta  seu rosto.

Karen – Bom, não é da Giovana, mas acho que isso pode dar início a minha vingança… Pobre Cecília… Todos saberão desse resultado aqui…

Karen começa a rir, colocando o envelope em seu queixo.

valeapenaverdenovo

8 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 19

  1. A melhor cena foi a do Júnior pedindo em casamento a Camila!Adorei a cena!
    A cena mais chocante foi a do Fernando batendo na Karen.Ela mereceu esses tapas,aquela fingida e mentirosa!
    A cena mais marcante foi a revelação do segredo da Karen.Foi uma excelente cena!Agora,todo mundo está com raiva dela!
    A cena mais chocante foi a da Karen descobrindo o segredo da Cecília.Como a Karen é uma cobra!
    Parabéns pelo capítulo!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Karen toda quebrada, morro. Eu acho é pouco. Mas agora ela tem a chance de se vingar, graças à burrice da Giovana em esconder o exame da Cecília no quarto dela.

    Camila e Júnior vão casar. Uns apressados.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s