Cartas para Florença – Capítulo 10 (Antepenúltimo Capítulo)

cartas-para-florencaCena 1 / NOITE / Quarto nos fundos do bordel Flor de Lótus, interior

Neusa e Adriana estão deitadas em cima da cama. Adriana continua paralisada, e Neusa está abraçada na filha.

NEUSA: Eu não aguento mais essa sua mudez, diga algo, por favor, Adriana! Tranquilize um pouco sua mãe, por favor!

Mais uma vez sem obter resposta, Neusa não consegue evitar que lágrimas escorram por seu rosto.

NEUSA: Isso não vai ficar assim.

Neusa se levanta da cama, abre a porta do quarto e sai.

Cena 2 / NOITE / Depósito nos fundos do bordel Flor de Lótus, interior

Neusa entra no depósito do bordel. O aposento é cheio de caixas de papelão. Neusa vai até uma delas e a abre, revelando diversos talheres, dentre eles garfos e facas. Neusa pega uma das facas e coloca o objeto dentro de seu decote.

NEUSA: Você não sobreviverá a esta noite, Cândida.

O olhar macabro de Neusa confirma sua determinação.

Cena 3 / NOITE / Quarto do bordel Flor de Lótus, interior

Florença está deitada na cama, de barriga para baixo. Deitado em cima dela, está o cliente que a levara para o quarto anteriormente.

Ele realiza movimentos sexuais, penetrando no ânus de Florença com força. Após ele atingir o orgasmo, sai de cima dela e deita-se ao lado da moça. Florença, sem esboçar reação alguma ao sexo recém finalizado, se levanta da cama e começa a colocar a roupa.

FLORENÇA: Dê-me o dinheiro.

O homem se levanta, tira sua carteira de dentro da calça – que estava no chão –, pega algumas notas de dinheiro e as entrega a Florença.

FLORENÇA: Obrigada.

O homem também se veste e os dois se dirigem até a porta para sair do quarto. Quando Florença abre a porta, estranha o fato de haver uma espécie de fila na frente daquele quarto. Cerca de doze homens estão parados ali.

FLORENÇA: Ué, o que é isso?

Então, Cândida aparece.

CÂNDIDA: É uma fila para levar você à alcova, Florença!

FLORENÇA: Quê? Fila?

CÂNDIDA: Sim! Eles só querem você!

FLORENÇA: Santo Deus…

CÂNDIDA: Vá, entre na alcova com o próximo da fila!

O próximo homem da fila pega na mão de Florença, a puxa para dentro do quarto e fecha a porta. Neusa, então, chega perto de Cândida.

NEUSA: Não sei o que veem nessa tal de Florença…

CÂNDIDA: Pare de ser invejosa só porque eles preferem ela a você! Vá trabalhar.

NEUSA: Como vou trabalhar se todos os homens entraram nessa maldita fila?

CÂNDIDA: Azar o seu. Tente ficar um pouco mais branca, passe farinha no rosto, que na próxima eles escolhem você também.

Cândida está visivelmente feliz por Florença estar fazendo sucesso.

Cena 4 / Passam-se algumas horas…

Cena 5 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

A fila na porta do quarto onde Florença está atendendo os clientes ainda está enorme. De repente, a porta se abre e Florença sai com um homem diferente do que tinha entrado antes. O próximo da fila segura na mão da garota e tenta puxá-la para dentro do quarto, porém, ela se solta dele.

FLORENÇA: Perdoe-me, mas tenho de ir para minha casa agora. Já é muito tarde!

Todos os homens que estavam na fila começam a urrar e reclamar, principalmente o que era o primeiro da fila:

HOMEM: Não creio que você me fez esperar todo esse tempo para levá-la à alcova para depois cancelar tudo!

FLORENÇA: Acalmem-se, amanhã estarei aqui de novo!

HOMEM: Não queremos amanhã, queremos agora!

Cândida vê o alvoroço e vai até o local.

CÂNDIDA: Que está acontecendo aqui?

HOMEM: Esta vagabunda nos fez esperar todo esse tempo e agora diz que vai embora!

FLORENÇA: É que já está tarde, eu preciso ir para casa, caso contrário minha mãe pode perceber!

CÂNDIDA: Entendo… – Ela se vira para os homens. – Cavalheiros, peço por favor que vocês compreendam a moça. Ela precisa ir para casa. Todavia, temos várias outras cortesãs aqui, escolham uma delas e levem-na para a alcova! Florença fica para amanhã, está bem?

Cândida leva os homens até o salão, onde estão todas as outras cortesãs, paradas e cabisbaixas.

CÂNDIDA: Meninas, venham satisfazer nossos clientes!

As cortesãs, então, se animam e vão até os clientes, se oferecendo para eles. A maioria dos “casais” vai para quartos do bordel. De repente, mais um homem entra no estabelecimento. É Viriato. Logo, algumas cortesãs vão até ele e começam a se oferecer, porém ele recusa todas. Cândida percebe e vai até ele.

CÂNDIDA: Boa noite.

VIRIATO: Boa noite.

CÂNDIDA: Não pude deixar de notar que o senhor recusou nossas cortesãs. Gostaria de fazer algum pedido especial?

VIRIATO: Então… é que eu estou com pouco dinheiro, então eu queria levar à alcova aquela moça negra, não me recordo bem o nome dela…

CÂNDIDA: Ah, sim… Neusa. Espere aí, irei chamá-la.

Cândida procura Neusa pelo salão, até encontrá-la.

CÂNDIDA: Ei, sua preta imprestável! Deixe de moleza e vá atender aquele homem lá, ele está com pouco dinheiro, então quer você.

NEUSA: Está bem.

Neusa vai até Viriato.

NEUSA: Olá.

VIRIATO: Olá. Vamos para a alcova?

NEUSA: Claro!

Os dois caminham em direção aos quartos.

Cena 6 / NOITE / Quarto do bordel Flor de Lótus, interior

A porta do quarto se abre e Neusa entra, junto com Viriato. Ele apalpa as nádegas da prostituta, enquanto a beija. Viriato, então, começa a tirar as roupas de Neusa, que aos poucos vai ficando nua. Quando já está completamente despida, Viriato passa a língua pelos seios da cortesã e a joga na cama. Ela se deita, passando a mão pelo próprio corpo para excitar o policial.

Viriato, então, tira sua camisa e a joga no chão. Ele desafivela seu cinto e, quando vai abaixar sua calça, seu distintivo policial cai no chão. Ele se abaixa para pegá-lo e, quando Neusa percebe o que acabara de acontecer, fica extasiada.

NEUSA (surpresa): Você é policial?

VIRIATO: Sim, sou. Por quê?

NEUSA: Foi Deus que o trouxe para cá!

VIRIATO (confuso): Quê?! Por quê?

NEUSA: Só o senhor pode me salvar, seu policial! O senhor precisa prender a proprietária desse bordel, dona Cândida Barreto!

VIRIATO: Quê? Prender Cândida? Por que eu faria isso?

NEUSA (nervosa): A minha filha! Adriana! Ela está sendo obrigada a se prostituir! Teve que ir para a alcova com um homem muito mais velho!

VIRIATO: Acalme-se, moça, por favor.

Viriato se senta na cama, ao lado de Neusa.

VIRIATO: Respire e conte a história inteira.

Neusa respira fundo para tentar se acalmar.

NEUSA: Eu… eu tenho uma filha. O nome dela é Adriana e ela tem dez anos de idade. Eu e ela moramos nos fundos do bordel, pois eu não sei quem é o pai dela.

VIRIATO: E o que isso tem a ver com Cândida?

NEUSA: Bem… logo que minha filha nasceu, dona Cândida permitiu que eu e minha filha continuássemos vivendo aqui, mas com uma condição. Quando Adriana completasse dez anos de idade, teria que começar a se prostituir.

VIRIATO: Meu Deus, que coisa horrível! Apenas dez anos…

NEUSA: Eu sei! É algo muito cruel.

VIRIATO: Mas você certamente não há de ter aceitado esta proposta insana.

Uma lágrima escorre pelo rosto de Neusa.

NEUSA: Infelizmente, aceitei.

Viriato fica chocado.

NEUSA: Porém, me arrependi muito! Naquela época, eu era imatura e não tinha noção das consequências. Hoje em dia, amo minha filha mais que tudo na vida e tentei de todas as formas fugir das garras de Cândida, mas foi impossível! Cândida está obrigando minha filha a se prostituir, e ontem mesmo, ela foi obrigada a ir para a alcova com um velho!

VIRIATO: Santo Deus… quanta crueldade!

NEUSA: Eu sei! O senhor é policial, portanto, é a única pessoa que pode impedir que esta crueldade continue acontecendo!

VIRIATO: Sim, sim… isto não pode continuar assim. Cândida é uma criminosa! Ela está cafetinando uma criança de dez anos, está promovendo a pedofilia em seu estabelecimento! Ela deve ser presa!

Viriato se levanta e começa a se vestir apressadamente. Neusa faz o mesmo.

Cena 7 / NOITE / Interior do albergue Cabeça do Alce

Pé por pé, Florença abre a porta do salão e entra. Ela caminha até seu beliche e se tranquiliza ao ver que Justina já está dormindo. Ela deita-se em sua cama, abre a bolsa e tira, de dentro dela, um maço com diversas notas de mil réis.

Florença sorri e começa a contar o dinheiro. Ela fica feliz quando percebe que, em uma noite, conseguira arrecadar mais dinheiro que em toda sua vida. Ela, então, olha para cima.

FLORENÇA (sussurrando): Muito obrigada, meu Deus!

Ela guarda o dinheiro na bolsa novamente, fecha os olhos e pega no sono.

Cena 8 / NOITE / Salão do bordel Flor de Lótus, interior

Cândida está sentada em uma das mesas do bordel. Tales está sentado ao lado dela. Os dois bebem vinho enquanto conversam.

CÂNDIDA: Nossa, a melhor ideia que já tive em minha vida inteira foi contratar Florença. Veja a nota preta que o bordel faturou hoje!

TALES: Verdade. Eu disse a Florença que ela teria todos os homens a seus pés, mas ela não acreditou.

CÂNDIDA: E agora, que desculpa você dará a ela para largá-la?

TALES: Como assim?

CÂNDIDA: Você terminará tudo com ela, agora que já concretizamos nosso plano de torná-la cortesã. Não há necessidade de você continuar fingindo que gosta dela.

TALES: Eu não terminarei nada. Eu realmente gosto dela, Cândida.

A felicidade de Cândida se esvai.

CÂNDIDA: Como assim… “gosta dela”?

TALES: Eu nunca menti a Florença. Desde o primeiro dia que a vi, realmente estou apaixonado por ela. Eu a amo.

CÂNDIDA (sem acreditar): Não, Tales… não… você não a ama… você ME ama…

TALES: Eu? Amar você? Cândida, não me lembro de alguma vez ter dito que amava você. Você sempre foi uma diversão para mim, eu gosto de estar perto de você, mas o que eu sinto por você não passa de desejo carnal.

Uma lágrima escorre pelo rosto da cafetina.

CÂNDIDA: Não, não pode ser…

De repente, a porta de um dos quartos do bordel se abre e Viriato sai, juntamente com Neusa. O policial está sério e aparenta estar bravo. Os dois caminham até Cândida.

CÂNDIDA: Que aconteceu? – Cândida se vira para Neusa. – Que foi que você fez dessa vez, sua preta desgraçada? – Ela volta a se dirigir a Viriato. – Desculpe qualquer coisa, senhor! Se você não ficou satisfeito, devolvo seu dinheiro!

Viriato ignora as palavras de Cândida e tira seu distintivo policial de dentro do bolso.

VIRIATO: Cândida Barreto, você está presa.

CÂNDIDA (indignada): Quê?! Eu? Presa? Isto só pode ser algum tipo de brincadeira…

VIRIATO: Eu não estou brincando. Você está presa por promover a pedofilia. Acompanhe-me, por favor, dona Cândida.

Viriato tira uma algema do bolso interior de seu casaco e a coloca nas mãos de Cândida.

CÂNDIDA: NÃÃÃO! SEGURANÇAS, AJUDEM-ME!

Os capangas de Cândida correm até o local, porém, ao verem que se trata de um policial, resolvem recuar. Cândida lança um olhar suplicante a Tales.

CÂNDIDA: Por favor, Tales… ajude-me. Eu amo você…

Tales balança a cabeça negativamente, demonstrando que não há nada que ele possa fazer. Decepcionada, Cândida não grita nem tenta se soltar de Viriato. Lágrimas escorrem por seu rosto, enquanto ela é levada pelo policial.

Sua maior tristeza não era por ter sido presa, mas sim por ter sido rejeitada por Tales.

Cena 9 / NOITE / Interior da prisão

Cândida é carregada por Viriato pelo corredor da prisão, até eles chegarem a uma cela específica, onde há apenas uma mulher dentro. A detenta é alta, gorda e musculosa.

Viriato abre a porta da cela e Cândida entra. O policial tranca a cela novamente e vai embora.

DETENTA: Dei sorte, hein! Que formosa…

Cândida ignora sua nova companheira de prisão e apenas caminha até um banco, onde se senta, ainda perplexa.

DETENTA: Eu falei contigo, vadia!

A detenta vai até Cândida, que fica assustada.

DETENTA: Tenho certeza de que nos divertiremos bastante, não acha?

CÂNDIDA: Deixe-me em paz, por favor.

DETENTA: Você é que me deixará em paz. Bem relaxada.

A detenta segura a mão de Cândida e a coloca, à força, dentro de sua calça. Com nojo, Cândida tenta retirar sua mão dali com suas as suas forças, mas a detenta a impede. Cândida, então, crava sua unha na pele das partes íntimas da detenta, que urra de dor.

DETENTA: SUA VAGABUNDA!

Ela dá um forte soco no rosto de Cândida, que dá um grito de dor. Seu nariz começa a sangrar.

DETENTA: E da próxima vez que você fizer isso, eu a matarei! Agora, me faça gozar.

A detenta obriga Cândida a masturbá-la, enquanto geme de prazer. E Cândida tem a pior experiência de sua vida.

CONTINUA…

103 thoughts on “Cartas para Florença – Capítulo 10 (Antepenúltimo Capítulo)

  1. Capítulo maravilhoso!
    Neusa se salvou das garras de Cândida, graças ao Viriato, seu distintivo de policial e seu salário pequeno
    Florença fazendo sucesso no Flor de Lótus, quando a Justina descobrirá a verdade?
    Fiquei com pena da Cândida, mas ela mereceu
    Parabéns, Caíque
    E vamos juntos ao grande final!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Gente que capítulo maravilhoso, cheio de reviravoltas e cenas impecáveis cada vez mais me orgulho de apostar todas as minhas fichas nessa trama desde o inicio.Obrigado por me satisfazer dessa forma,Caíque.

    Neusa conseguiu a justiça tão esperada,Candida foi desmascarada e presa,Tales revela que ama Florença e Candida sofre na cadeia,jamais vi um capítulo tão emocionante assim .Hoje estou chorando por saber que esse lacre está perto do fim,mas espero que vejo Caíque me surpreendendo assim em outra web.

    o drama de Neusa ofuscou a trama de Florença,porém,ambas foram bem aceitas pelo público em si,espero um grande amor para Neusa no final. Será que Candida vai morrer no final?E adriana vai superar o trauma?Florença vai se casar com Tales no final?Será que vai ter um final surpreendente? Agora é só aguardar.

    Hum e quem é o assassino do sexto dia?e quem será a próxima vitima dele? Cade o Emílio em? Caíque está guardando muitas respostas para o ultimo capítulo.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Caíque meus parabéns pelo excelente capítulo! A trama está envolvente e cheia de acontecimentos.
    Florença está parecendo a Bruna do filme “Bruna Surfistinha”, fazendo fila na porta pra transar com os homens dispostos a pagar rios de dinheiro por ela. Adoro esse filme (risca essa parte). Tales deu um esculacho na Cândida. Ela acreditava que ele o amava, burra né. Neusa depois de muita humilhação sofrida pode se vingar de Cândida, foi pra alcova com um policial, sem pensar duas vezes contou sobre o caso de pedofilia e conseguiu colocar Cândida na cadeia. Pode apreciar a imagem de Viriato algemar a mulher que a humilhou nos últimos 10 anos. Na cadeia foi assediada, tanto fez que aconteceu com ela. Caíque você conduziu bem essa trama, foi melhor Cândida preso do que morta. Foi coerente e lavou a alma de Neusa, curti esse desdobramento na trama.
    Tales confessa que ama Florença, mas será que ela o ama. Ainda penso que ela o usou.
    Agora será mesmo que o pai de Florença era o assassino do 6 dia?
    Falta 2 capítulos e já estou com saudades desse “novelão”, Cartas para Florença entra pra história no blog. Méritos seu Caíque que se dedica diariamente para escrever essa incrível web, procura termos antigos, escreve de forma correta. Parabéns pelo seu comprometimento e dedicação nessa web.
    Adorei sua entrevista ontem no Mundo Mix. Você é um talento nato Caíque. Fico feliz pelo seu crescimento nessa web adulta Cartas Para Florença!
    Excelente. Nota mil!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Nossa que capítulo incrível… Candida se ferrando.. Florença faturando.. Kk Amei! Sinto que ela ainda vaj sofrer na mão dessa detenta.. Rs.. Será que o Tales ama mesmo a Florença, ainda não me convenci muito bem disso.RS. enfim, parabéns adoro reta final. Me surpreenda.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Caramba! Cândida se ferrou! kkk
    “Sua preta imprestável” kkk.
    Florença cada dia se mostrando quem é de verdade. Será que ela se transformou ou já era assim antes?
    Tenho certas desconfianças sobre o caráter dela.
    Parabéns Caíque!🙂

    Curtido por 1 pessoa

  6. Neusa: A Dona da Web!!, roubou o protagonismo!

    Cândida se ferrou, mas ainda é pouco, quero mais, porque ela merece!

    Florença Surfistinha, adoro kkkk. Já prevejo ela roubando o lugar da Cândida e se tornando a dona do bordel.

    Não sei, mas acho que as cartas pra Florença foi uma passagem muito rápida, pra ser o título. O Título deveria ser “Neusa”, já que é a protagonista mesmo! haha

    Curtido por 1 pessoa

  7. Cândida agora vai pagar por ter mexido com a Adriana. Neusa teve uma dupla sorte: a primeira, de ter percebido que o Viriato era policial e de ter-lhe denunciado a Cândida; e a segunda, pelo Viriato não tê-la prendido também. Sim, eu acho que a Neusa deveria ser presa também, porque querendo ou não ela foi cúmplice do crime da Cândida, ela permitiu que o crime de pedofilia fosse consumado.

    Curtido por 1 pessoa

  8. O destino está a favor de Neusa, e Viriato acabou prendendo Cândida, que agora vai sofrer na cadeia, vai ser objeto sexual. E por falar em Neusa, toda a sua determinação em matar Cândida, toda aquela frieza quando pegou a faca, desceu pelo ralo, ela nem sequer tentou fazer isso, ou não teve a chance. Se ela fraquejou em consumar tal ato, não foi mostrado ao público, simplesmente ficou esquecido e não foi mais citado. E sobre Cândida, muito que bem feito, que ela sofra muito mais.

    E a trama do assassino do sexto dia segue esquecida, eu vivo falando isso, pode ser repetitivo, mas sinto muita falta do desenvolvimento de tal história, que não emplacou como as demais. Enfim, não tem suspeitos, então volto a repetir que tenho plena certeza de que Florença é a assassina, não encontro outro personagem com esse potencial.

    Parabéns Caíque😀

    Curtir

    • Neusa planejava matar Cândida no fim da noite, não faria sentido ela tentar matá-la com o bordel cheio ainda. Mas como ela acabou encontrando o Viriato antes de chegar a hora de tentar matar a Cândida…

      A trama do assassino é realmente a de menor destaque, mas no capítulo 9, por exemplo, Getúlio e Viriato chegaram a uma conclusão sobre os crimes… É que realmente, não tem o que colocar sobre isso em todos os capítulos, meu planejamento nunca foi para que esse núcleo se movimentasse junto com os demais. Muito obrigado, Jean😀

      Curtir

      • Sim, mas senti falta de uma cena, em que sei lá, Neusa ficasse sozinha com Cândida e cogitasse matá-la, ou então uma cena em que Neusa acabasse desistindo dessa ideia. Pois eu achei estranho, a Neusa guardou a faca no decote, e depois, a faca simplesmente sumiu, quando ela se despiu pro Viriato. Ficou uma lacuna, onde a faca foi parar? Mesmo que fique didático, prefiro tudo às claras, explicado. Mas acho que fui o único que me intriguei com isso.

        Eles chegaram a uma conclusão sobre os crimes, mas a trama continua em desfoque, e acho isso uma pena, esse pra ser o grande mistério da web, mas os rumos dados para a investigação, infelizmente, me causou desinteresse em saber quem é o serial killer.

        Enfim, espero que entenda as minhas críticas, para mim, o único defeito dessa trama é condução da história do assassino do sexto dia.

        Curtido por 1 pessoa

      • Mas Neusa não desistiu da ideia, por que eu escreveria uma cena de ela desistindo de assassinar a mulher que fez a filha dela se prostituir? Mas foi falha minha mesmo não ter explicado que ela tirou a faca junto com a roupa, pensei que já estava implícito, desculpe.

        Entendo suas críticas, mas a minha proposta sempre foi um assassino que agia apenas uma vez por mês, e optei por não “acelerar” a trama só pra que mais gente fosse assassinada durante a web.

        Obrigado pelas opiniões, Jean, são bem importantes para mim😉

        Curtido por 1 pessoa

  9. Parabéns vadia. Agora me chupe

    O nome dela é rapariga
    O sobrenome é confusão
    Aonde chega a recalcada faz intriga
    Não tem vergonha, nem pudor, nem coração

    Curtido por 1 pessoa

  10. E Neusa conseguiu reverter a sua história e jogou Cândida atrás das grades após o ato que ela mandou Adriana fazer. Acho bem feito sim! Essa vadia mereceu isso após o que obrigou aquela criança indefesa a fazer. Acho que Cândida ainda vai render essa história. Será que ela sai da cadeia e faz os últimos dias de Neusa e Tales um inferno? Sim ou claro! Concordo que Neusa também deveria ser presa pela atitude irresponsável e desumana que teve com a própria filha.

    Florença a cada dia surpreendendo com essa sua fogosidade. A grande estrela do Flor de Lótus?

    Parabéns, Caíque!😉

    Curtido por 1 pessoa

  11. Que novela fodaaaa!! Assustado com o sucesso que Florença está fazendo, tem até fila (parece eu, risos)… Cândida está numa enrascada ein, Tales está mesmo apaixonado por Florença (mais um!) e agora ela foi obrigada a masturbar uma detende, senhor!

    Bom Caíque, meu rei, minha rainha, meu tudo, eu tô aqui pra me desculpar porque quase não dou as caras no Mix nem na sua web, mas nessa reta final vou estar aqui, prometo! E parabéns, arrasa como sempre com esse fenômeno!❤

    Curtido por 1 pessoa

  12. Neusa é a dona da web😀 tirou o lugar da Florença a tempos hahah Candida presa e masturbando a detenta? Não vou negar, ADOROOOOO❤ parabéns amigo😀

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s