O Amor é um Jogo – Capítulo 21 (últimos capítulos)

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, COLÉGIO ESCOLHAS, PÁTIO, INTERIOR, DIA

Karen sai da sala dos professores, carregando vários papeis e um rolo de fita adesiva.

Karen – Bom, vamos começar o trabalho!

Karen começa a colar as cópias do exame de HIV de Cecília nas paredes, enquanto ri maleficamente.

Karen – Agora todos saberão que temos uma aidética no colégio. — risos.

De repente, várias alunos saem do prédio e Karen se aproxima deles, entregando as cópias do teste.

Karen – Peguem, peguem! Confiram! A Cecília do segundo ano tem AIDS, vejam!

Karen entrega os papeis para vários alunos, que se chocam; Uns debocham de Cecília, enquanto outros não concordam com nada; De repente, Karen se aproxima de Breno.

Karen – Ei Breno, olha só! A sua namoradinha tem AIDS, cuidado hein!

Karen entrega um papel para Breno, enquanto ri maleficamente; Breno lê o papel e fica chocado, ao tomar conhecimento da doença da namorada; De repente, Cecília e Giovana saem do prédio, e Cecília é recepcionada por risadas de alguns alunos.

Aluno #1 – Ih alá, é a aidética do segundo ano!

Aluno #2 – Não cheguem perto, ela vai contaminar a gente!

Ao escutar as palavras ofensivas de vários alunos, Cecília se choca.

Cecília – Ai meu Deus! Giovana… Giovana, eles estão me chamando de… Chamando de…

Cecília começa a soluçar, mas se controla para chorar; Giovana retira um panfleto da parede e se choca ao dar conta de que se trata da cópia do exame de Cecília.

Giovana – Meu Deus! Ai meu Deus… Como isso veio parar aqui?!

Cecília vê a cópia do exame e começa a se desesperar.

Cecília – Giovana, como isso veio parar aqui?! Como o meu exame tá rolando pela a escola?!

Giovana – Eu não sei, mas não foi eu!

De repente, Breno se aproxima.

Breno – Cecília, quer me explicar o que é isso?

Cecília (chorando) – Breno, por favor,  não faça perguntas…

Breno – Me responda, Cecília! Isso aqui é um exame de HIV com o seu nome e com o resultado de positivo! Cecília, me responda se isso aqui é sério?!

Se sentindo pressionada, Cecília chora desesperada e sai correndo, deixando Breno sem explicação.

Karen – Olha lá pessoal, a aidética saiu chorando! Além de aidética e doente é uma chorona! — risos.

Karen ri, junto com vários alunos.

Breno – Eu não estou entendendo é nada! Giovana, o que está acontecendo? Que exame de HIV é esse com o nome da Cecília?

Giovana ignora Breno e se aproxima de Karen, lhe puxando pelo o braço, enquanto o aperta.

Giovana – Só podia ser coisa sua, né sua desgraçada? Por que você fez isso? O que você ganha prejudicando uma pessoa que nunca te fez nada?

Karen – Me solta garota, ou se não, eu não respondo por mim…

Giovana – Não, eu não solto! Você vai me responder é agora!

Karen – Não te interessa porque eu faço isso, garota, eu prejudico a quem eu quiser, não preciso de motivos para isso. E a culpa também é sua, né, por que foi esconder esse exame na minha frente?

Giovana e Karen se encaram, e em seguida, Giovana solta o braço de Karen.

Aluno #3 – Olha só, a amiguinha da aidética tá brava! Ui, que meda!

Aluna #1 – Ih, acho que essa ai também deve ter o vírus. Também pudera, né, as duas andam para cima e para baixo juntas.

Ao ouvir acusações e boatos maldosos de alguns alunos, Giovana se aproxima da multidão.

Giovana – Vocês não tem vergonha de debocharem de uma pessoa com esse tipo de doença? Vocês sabiam que agora isso é crime? AIDS não é nenhuma doença para se haver piadas maldosas, é uma doença incurável, e que infelizmente, é bastante comum. Vocês deviam rever isso, pois uma hora ou outra, pode acontecer com vocês ou com alguém próximo.

Após o breve discurso de Giovana, os alunos se calam e ficam cabisbaixos; De repente, Digão e Miguel surgem, se aproximando de Giovana, Breno e Karen.

Digão – Mas o que está acontecendo aqui? Que gritos são esses?

Giovana – Professor, olhe isso aqui!

Giovana entrega uma das cópias do exame de Cecília para Digão, que lê cuidadosamente cada detalhe.

Digão – Gente, isso aqui é um exame de HIV e da Cecília. Mas agora eu quero saber por que você está me mostrando isso.

Giovana – Professor, é uma longa história, mas posso tentar resumir: Cecília descobriu estar com AIDS e a Karen achou o exame dela, e ai fez cópias do exame e espalhou para todos do colégio.

Breno se choca ao ouvir de Giovana que sua namorada está com AIDS.

Breno – Então… Esse exame é verdadeiro? A Cecília realmente está com…/

Giovana (cortando) – Breno, é melhor você pedir nelhores explicações para a Cecília, ela é sua namorada e vocês vão se entender melhor. Procure ela e converse.

Breno concorda com a cabeça e se afasta aos poucos, com o intuito de procurar Cecília.

Digão – Olha, eu não entendi praticamente nada, mas pelo o pouco que pude entender, é que novamente a Karen aprontou. Enfim, é melhor vocês duas irem explicar tudo isso na sala da diretora.

Digão puxa Karen pelo o braço, que tenta se soltar.

Karen – Me solta! Eu não tenho nada para explicar!

Giovana – Você espalha cópias do exame de HIV de uma pessoa e jura que não tem nada o que explicar?

Digão – Vamos agora, Karen, ou será bem pior!

Sem saída, Karen vai acompanhada de Digão até a diretoria, enquanto bufa de raiva; Sozinhos no pátio, Giovana e Miguel dão um beijo.

Miguel – Cono você está?

Giovana – Estou bem, só um pouco mal por conta da Cecília. Coitada, não fez nada para aquela cascavel, e ela vai e espalha copias do exame de HIV dela.

Miguel – Nossa, coitada, né… E eu nem tava sabendo esse rolo envolvendo ela.

Giovana – Só eu e a Camila estávamos sabendo, na realidade, nem o namorado dela tava sabendo.

Miguel – Vish, é sério que o Breno não tava sabendo de nada?

Giovana – Sim, e acabou descobrindo logo assim, por conta da desgraçada da Karen. Mas enfim, vamos fala de nós dois? Tava com saudade…

Miguel – Passei a noite toda pensando em nós dois, queria seus beijos, seu corpo junto do meu…

Giovana – Hum, seu romântico! — risos — Bom, vamos comer algo no Cariocão? Estou faminta!

Miguel – Também estou… Vamos então.

Giovana e Miguel dão um selinho, e em seguida, saem de mãos dadas do colégio.

CENA 2, COLÉGIO ESCOLHAS, BANHEIRO FEMININO, INTERIOR, DIA

Cecília lava seu rosto em frente ao espelho, enquanto suas lágrimas se misturam com a água que está em seu rosto; De repente, Breno entra no banheiro e Cecília se vira de frente, ficando assustada.

Cecília – Breno?

Breno – A gente pode conversar?

Cecília – Breno, por favor…

Breno – Cecília, me ouve primeiro, depois você fala o que você quiser.

Breno se aproxima cada vez mais dr Cecília, que fica com medo de suas futuras reações.

Breno – Por que não me contou que tava com AIDS? Era por isso que você ficava me evitando? Por isso que você estava sempre indo ao médico? Aliás, eu queria saber onde você adquiriu o vírus da AIDS, porque uma coisa que eu não tenho, é AIDS.

Cecília – Sim Breno, era por isso que eu sempre te evitava ao máximo, eu não queria te contaminar. E sabe onde eu contraí o vírus? Eu fui carimbada!

Uma expressão chocada toma conta do rosto de Breno, ao descobrir que Cecília foi carimbada; Lágrimas caem dos olhos de Cecília.

Cecília – É, eu fui carimbada! Um desgraçado quis acabar com minha vida de propósito, quis me ver sofrer sem ao menos ter feito nada para merecer isto!

Cecília seca suas lágrimas, enquanto Breno continua chocado.

Cecília – Agora, você está livre, não precisa mais ficar comigo se quiser,  não precisa ter vínculos com uma aidética que corre o risco de te contaminar.

Cecília se vira de costas, enquanto chora; Com algumas lágrimas caindo de seus olhos, Breno puxa o braço de Cecília, lhe virando para a frente.

Breno – Cecília, eu te amo! Não vai ser uma doença como essas que vai nos separar. Lembra daquele dia em eu disse que estaria sempre a seu lado, não importa o tipo da doença? Pois então. Podia ser câncer, um tumor, sei lá, eu não ia me separar de você!

Emocionados, Cecília e Breno choram, enquanto seguram as mãos uns dos outros.

Cecília – Mas a gente não poderá mais ter relações, eu corro o risco de te contaminar! E se um dia eu quiser ter um filho? Ele nascerá doente!

Breno – Cecília, isso é o de menos, o que importa é que eu te amo! Vamos continuar nos relacionando normalmente, para isso existe a camisinha. E se um dia quisermos ter algum filho, podemos adotar, sei lá, isso não é impecílio para o nosso amor!

Emocionada com as declarações de Breno, Cecília lhe dá um forte abraço, enquanto lágrimas caem de seu rosto.

Cecília – Eu te amo! Nunca eu vou encontrar uma pessoa compreensiva e que me apóia como você.

Breno – Nunca eu quero me separar de você, independente do que for.

Cecília e Breno se afastam, e em seguida, se beijam.

CENA 3, DIRETORIA, INTERIOR, DIA

Renata se senta em sua mesa, ficando de frente para Karen.

Renata – Primeiramente, retire esses óculos, não gosto de conversar com uma pessoa sem olhar em seus olhos.

Karen – Por favor Renata, é melhor eu não tirar, meus olhos estão roxos de tantos tapas e socos que eu levei.

Renata – Tudo bem, tudo bem… Vou considerar desta vez. Agora eu quero saber que história é essa de que você andou espalhando cópias do exame de HIV de uma colega, é verdade isso?

Karen – Se me pegaram fazendo isso no pátio, por que haveria de ser mentira? Fiz isso sim, espalhei o exame da Cecília sim! Afinal, todos aqui deviam saber que temos uma aidética no colégio.

Renata – E a senhora acha isso bonito? Primeiramente, você enganou a todos deste colégio, tentou suicídio aqui e pôs a culpa numa colega, isso já seria motivo suficiente para te expulsar.

Karen – Se está afim de me expulsar, está a vontade, porque eu não me arrependo de nada do que eu fiz.

Renata – Mas eu não vou lhe expulsar, essa será sua última chance. E saiba de que a próxima gracinha que você aprontar, eu apenas não lhe dou uma expulsão, e sim, faço com que nenhum colégio da cidade lhe dê vagas.

Karen – Olha minha cara de quem está com medo das duas ameaças, me poupe. Faça o que quiser, mas se me der licença, tenho mais o que fazer.

Encarando Renata, Karen se levanta e sai da sala dando uma forte batida na porta.

CENA 4, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Sentados em uma mesa, Giovana, Miguel, Camila e Júnior conversam.

Camila – Ai, eu não acredito que a Karen foi capaz de fazer algo com a coitada da Cecília. Espalhar o exame de HIV dela pelo o colégio? Alguém tem que parar essa garota.

Giovana – Expulsar do colégio não vai adiantar nada, e bater nela muito menos.

Miguel – O caso dela é de hospício, ou até mesmo de polícia. Enfim, não vamos falar de coisa ruim, vamos falar de coisa boa. Então, parabéns pela a volta do casal, já estava na hora né.

Camila – A gente diz o mesmo para vocês. Se bem que vocês ficaram pouco tempo afastados.

Giovana – Graças a Deus né, eu não aguentava mais ficar longe do Miguel.

Miguel – E nem eu de você, mesmo tendo enganado a mim mesmo nesses últimos tempos.

Giovana e Miguel sorriem, e em seguida, se beijam.

Júnior – E tem mais! Eu e a Camila não estamos namorando só, hein.

Camila e Júnior estendem suas mãos, mostrando seus anéis de compromisso para Giovana e Miguel.

Giovana – Mentira! Vocês vão se casar?

Miguel – Poxa mano, fico feliz por você hein!

Camila – Sim, a gente vai se casar, mas só em breve vamos marcar a data.

Giovana – Ai amiga, que legal! Vocês vão ser muito felizes juntos!

Júnior – E ainda tem mais! A gente faz questão que vocês dois e o Breno e a Cecília sejam nossos padrinhos.

Miguel – Com o maior prazer! Será uma honra sermos os padrinhos do casamento do ano. — risos.

Camila – Casamento do ano? Nem tanto né, o casamento do ano será o de vocês.

Giovana – Ih amiga, isso tá longe hein… Mas quem sabe? Dependendo do Miguel…

Miguel – Hum… Depende de mim, é?

Sorrindo, Miguel se levanta e em seguida, se ajoelha diante de Giovana.

Miguel – Senhora Giovana Duarte, aceita se casar com Miguel, o homem que mais lhe ama nesse mundo?

Giovana e Miguel riem.

Giovana – Ai seu bobo, se levanta, vai!

Miguel se levanta e beija Giovana, e em seguida, se senta ao lado de Giovana; Os quatro riem.

CENA 5, COLÉGIO ESCOLHAS, BANHEIRO FEMININO, INTERIOR, DIA

Ainda no banheiro, Cecília termina de escovar seu cabelo, quando de repente, Karen entra no banheiro.

Karen – Ih… Olha só que está aqui, se não é a aidética do colégio Escolhas…

Cecília para de escovar seus cabelos e se aproxima de Karen.

Cecília – Não bastou a humilhação que você me fez passar no pátio? Aliás, o que foi que eu te fiz, hein garota? Nunca te fiz mal, nunca fiz nada para você.

Karen – Tem certeza que não? Você ajudou a Giovana e ao meu irmão a me desmascararem no meio do pátio.

Cecília – Mas a gente só fez a coisa certa, ninguém mais podia ficar sendo enganado por você.

Karen – Ué, eu também só fiz você parar de enganar os outros. Vai que você sai contaminando os outros por ai.

Cecília – Você só sabe ficar distribuindo ofensas gratuitas? Ai garota, me poupe de você.

Karen – Ui, então quer dizer que a aidética tá nervosinha? Oh, coitadinha dela! Mas olha, por que você não vai se divertir por ai infectando os outros com seu sangue nojento?

Irritada com as ofensas, Cecília se aproxima de Karen e segura seu braço, lhe encarando friamente.

Cecília – Se seu objetivo foi me irritar com suas ofensas baratas, olha que você está conseguindo…

Karen – Jura, aidética? Mas então, é melhor você me largar hein, se não daqui a pouco, eu vou virar um monstro aidético que nem você.

Irritada com as ofensas, Cecília dá uma bofetada em Karen, que põe a mão no rosto enquanto ri.

Karen – Isso querida, é o máximo que consegue fazer? Pois enfim, nem mil bofetadas que você me der farão você deixar de ser uma aidética, uma porca imunda que pode sair por ai infectando os outros com esse seu sangue nojento.

Cecília – Ah, é mesmo? Pode até não reverter o meu estado, mas pelo menos, vai fazer com que você pague por cada ofensa que você me disse.

Irritada, Cecília empurra Karen contra o espelho e lhe dá várias bofetadas.

Karen (gritando) – O que é isso, garota? Me solta!

Cecília (gritando) – Estou apenas começando!

Cecília puxa os cabelos de Karen e lhe emourra contra o chão, e em seguida, sobre me cima de seu corpo, lhe dando várias bofetadas.

Karen (gritando) – Me solta! Me solta, sua aidética nojenta!

Cecília (gritando) – Isso é para você ver que é a aidética nojenta!

Cecília dá algumas batidas com a cabeça de Karen contra o chão, enquanto isso, lhe dando vários socos no rosto; Karen grita de dor, mas enquanto isso, Cecília sorri, por estar fazendo Karen pagar por cada ofensa.

valeapenaverdenovo

12 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 21 (últimos capítulos)

  1. A melhor cena foi a Cecília batendo na Karen.Adorei!Foi a melhor surra que já vi!Uma cena maravilhosa!Bem feito,a cobra da Karen tinha que levar uma surra!
    Parabéns pelo capítulo!Foi maravilhoso!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s