O Amor é um Jogo – Capítulo 23 (últimos capítulos)

o-amor-e-um-jogo-classificacao

CENA 1, QUADRA DE ESPORTES, VESTIÁRIO FEMININO, INTERIOR, DIA

Karen termina de espalhar gasolina na entrada do vestiário.

Karen – Essas idiotas vão ficar com muito medo!

Karen ri maleficamente; Ao terminar de espalhar gasolina, Karen joga a garrafa no lixo e acende um fósforo; No mesmo momento, Giovana, Cecília e Camila saem das cabines e se deparam com o chão molhado e com Karen com um fósforo aceso na mão.

Giovana – Karen?

Karen – Surpresa!

Rindo, Karen solta o fósforo, fazendo cair sob a gasolina, causando um pequeno incêndio dentro do banheiro.

Camila (gritando) – Sua louca! Você vai nos matar!

Karen – Essa é a intenção, querida. Se vocês não se importarem, vou assistir vocês virarem churrasquinho. — rindo.

Cecília – Karen, por favor, apaga isso! — gritos. — Socorro! Socorro!

Karen – Grita à vontade, ninguém vai ouvir mesmo!

Desesperadas, as três gritam por socorro, enquanto Karen ri do desespero das três; De repente, Miguel, Breno e Júnior descem as escadas para o ginásio e se deparam com o pequeno incêndio, enquanto Karen se surpreende ao ver os três.  Ao se depararem com o banheiro em chamas e com Giovana, Cecília e Camila em meio delas, os meninos correm rapidamente até ao lugar do incêndio.

Miguel (assustado) – O que está acontecendo? Que incêndio é esse?

Giovana (gritando) – Salvem a gente, não percam tempo! A Karen quer nos matar!

Ao ouvir as palavras acusadoras de Giovana, Miguel encara Karen friamente, lhe empurrando para trás e apertando seu braço fortemente; Enquanto isso, Breno e Júnior pegam dois extintores que estão do lado de fora do banheiro e retiram seus lacres; Ao tirarem os lacres dos extintores, Júnior e Breno começam a apagar o fogo, enquanto as três observam e respiram com dificuldades, colocando a mão no nariz.

Miguel (gritando) – Você tá ficando maluca?  O que você tem nessa droga de cabeça para colocar fogo dentro de um banheiro com as três juntas?

Karen – Por favor Miguel, tenha calma, eu juro que…

Miguel (gritando) – Você não tem que jurar nada, sua demônia! Você é louca, doente!

Júnior (gritando) – Brother, vem ajudar a gente, as meninas respiraram muita fumaça, devem estar mal!

Miguel solta o braço de Karen e se aproxima de Júnior, Breno, Giovana, Cecília e Camila; Miguel se abraça em Giovana, que chora e tosse por conta dos minutos terríveis que passou.

Giovana (chorando) – Foi terrível! Eu jurei que ia morrer e que ia ficar sem você.

Miguel – Já passou, você está bem e está aqui comigo, não fique pensando no pior!

Karen olha para os lados e se dá conta de que os meninos estão ocupados em amparar as meninas, e em sem pensar deas vezes, começa a sair do ginásio, mas acaba sendo impedida por Digão e Renata, que estão acompanhados de várias alunas.

Digão – Mas que gritaria é essa? Dava para ouvir os gritos de vocês de lá de cima!

Renata e Digão se aproximam do banheiro e percebem um cheiro diferente no lugar.

Renata – Que cheiro é esse? Parece de fumaça…

Digão – Não parece, é cheiro de fumaça! Agora eu quero saber o que aconteceu aqui, me expliquem agora!

De repente, Camila se afasta de Júnior e começa a se aproximar de Karen, que recua de medo; Sem ter mais para onde fugir, Karen fica próxima de Camila, que acerta um soco no olho de Karen.

Karen (gritando) – Ai! Sua maluca!

Camila – Você vai me pagar por ter tentado matar a mim e a minhas amigas.

Com raiva, Camila avança em Karen e começa a puxar seus cabelos, lhe arrastando pela a quadra inteira; Digão e Júnior separam as duas.

Camila – Me solta Júnior, eu ainda não terminei de acabar com essa desgraçada!

Karen – Você vai me pagar por isso, sua mulher-macho!

Camila – Vem então queridinha, vem que eu acabo com você de novo!

Irritada com a confusão, Renata grita para chamar a atenção das alunas.

Renata (gritando) – Já chega! Chega de confusões! Chega!

Após os gritos de Renata, as alunas se calam.

Renata – Agora eu quero que vocês expliquem que confusão é essa?

Cecília – Diretora, é o seguinte: A Karen tentou nos matar colocando fogo dentro do banheiro. Se você puder reparar ao seu redor, poderá ver os extintores abertos e o chão totalmente preto por conta do incêndio.

Após Cecília lhe contar sobre o incêndio, Renata começa a reparar nos extintores abertos; Ao entrar no vestiário, Renata encontra no lixo a garrafa na qual continha a gasolina que Karen usou para provocar o incêndio.

Renata – Incêndio? Menina, você ficou maluca? Você se dá conta de que colocou a vida de três colegas em risco? E se esse incêndio tivesse se espalhado pelo o colégio, como iria ser?

Giovana – Isso já é caso de polícia, a Karen está completamente doente, está louca!

Karen – Ai parem, eu hein! Eu só quis dar um sustinho nelas, foi só brincadeira!

Renata – Brincadeira? Você chama um incêndio de brincadeira? Menina, eu já lhe dei várias chances para mudar de comportamento, mas depois dessa, eu não posso fazer mais nada a não ser te expulsar deste colégio!

Após receber a notícia de sua expulsão, Karen se mantém firme, sem se abalar.

Karen – Pois bem, sabe que eu não me importo? Faça o que você quiser, não estou nem ai.

Renata – Você deveria ter sorte de eu não envolver a polícia nisso tudo, menina, mas não envolvo porque não quero escândalos no meu colégio.

Karen – Ai Renata, me poupe dos seus sermões, ok? Eu não estou expulsa? Então, prepare a porcaria da papelada da minha expulsão, porque não quero ficar muito tempo aguentando vocês. Agora se me derem licença…

Karen pega sua bolsa e coloca seus óculos escuros; Antes de sair do ginásio, Karen fica de costas para a saída do lugar.

Karen – E não pensem que isso acabou, pois ainda é só o começo! Esse aviso é especialmente para você, Giovana: Tome bastante cuidado, pois mais hora ou menos hora, iremos nos encontrar novamente, e dessa vez, será pior!

Karen ajeita sua bolsa e sai do ginásio, deixando a todos preocupados sobre as ameaças.

CENA 2, SHOPPING, INTERIOR, DIA

Cláudia e Victória andam pelo os corredores do shopping, carregando algumas sacolas no braço enquanto tomam um sorvete.

Cláudia – Ai amiga, eu juro que não consigo andar na rua sem medo, sabe. Todo o dia a Karen me ameaça, seja por mensagem, seja cara a cara.

Victória – Eu já te falei né, denuncia essa garota! Você deu agora para ser medrosa, não parece mais a mesma de antes que não tinha medo de nada.

Cláudia – Mas agora eu estou lidando com uma verdadeira psicopata, e você sabe disso. Você não viu o que essa louca fez com a coitada da Cecília? Aquilo não foi nada perto do que ela é capaz.

Victória – E você acha que ela não pode estar só blefando? Ela sabe que você tem medo dela e não seria capaz de denunciá-la as autoridades, por isso fica de colocando medo, para te lembrar disso.

Cláudia – Não sei, não sei… Essa garota é capaz de tudo, ela mesma já me disse que ela é capaz de matar! E eu não duvido, o modo que ela me estrangulou daquela vez, eu achei que ia morrer…

Victória – Menos, né amiga, isso não quer dizer que ela é capaz de matar né.

Cláudia – Melhor não duvidar dela… Enfim, como tá indo esse seu rolo com o Felipe?

Victória – Ai amiga, tá difícil hein… Toda a vez que eu quero dizer que eu gosto dele, alguém chega e me interrompe.

Cláudia – Vixe, que coisa hein… Mas quem sabe uma hora você consegue.

Victória – Só se eu levar ele para um lugar que não tenha ninguém que nos interrompa, tipo um deserto. — risos.

Cláudia – Pois é. — risos.

As duas entram no elevador, e aos poucos, a conversa das duas é abafada.

CENA 3, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, DIA

Giovana, Miguel, Cecília, Breno, Camila e Júnior estão sentados em uma mesa, enquanto conversam.

Cecília – Eu fiquei apavorada quando me vi no meio daquelas chamas, achei que ia morrer.

Giovana – Eu também, amiga, jurei que ia morrer ali mesmo.

Miguel – Pelo menos vocês estão bem e nada de grave aconteceu.

Camila – Ainda bem mesmo, porque se não, eu seria capaz de matar aquela idiota se acontecesse algo de grave com uma de nós.

Júnior – Pelo menos ela foi expulsa do colégio e estamos livres dessa praga.

Giovana – Pior que não, Júnior, pior que não… A Karen foi bem clara em suas ameaças, e é a mim que ela quer atingir com tudo isso. Agora, fora do Escolhas, a Karen poderá cometer atrocidades bem maiores.

Breno – Bom, o que a gente pode fazer é dar parte da Karen às autoridades, ela não pode ficar impune.

Miguel – Concordo, se ela ficar livre por mais tempo, é capaz de até um assassinato ela cometer.

Giovana – Isso é, se ela foi capaz de tentar nos atropelar, quem dirá o que mais ela pode fazer.

Cecília – Então, já que estamos dispostos a dar parte dela, poderiamos fazer isso amanhã mesmo, isso não pode demorar mais.

Camila – De acordo então, amanhã mesmo denunciamos ela para a polícia, isso não pode demorar mais.

Com um olhar decidido, todos concordam com a cabeça em denunciar Karen.

CENA 4, HOTEL, QUARTO 89, INTERIOR, DIA

Karen entra no quarto e fecha a porta, dando uma forte batida nela; Ela joga sua bolsa na cama e tira seus óculos escuros, indo em direção ao espelho.

Karen – Ótimo, minha cota de pancadaria já foi preenchida hoje.

Karen passa a mão por cima de seu olho roxo.

Karen (grito) – Ai! Cacete, tá mais roxo ainda, não tem maquiagem que aguente esse monte de roxões na minha cara.

Karen sai da frente do espelho e coloca seus óculos, enquanto anda pelo o quarto.

Karen – Expulsa de casa, expulsa do colégio, sem dinheiro… O que mais me resta? Sinto que depois disso tudo, o próximo passo é virar foragida da polícia, mas não me importo, antes de ser presa, ainda matarei você, Giovana, nem que seja a ultima coisa que eu faço em minha vida.

Karen se joga na cama, ficando sentada de frente para o espelho.

CENA 5, ANOITECE O DIA

Takes de imagens do transito agitado da cidade são mostradas a cena, enquanto o Sol se põe.

CENA 6, CASA DA FAMÍLIA SAMPAIO, SALA DE JANTAR, INTERIOR, NOITE

Giovana conta para Fernando tudo o que Karen aprontou ao longo do dia.

Giovana – Pois é, tio Fernando, a Karen está ultrapassando os limites.

Fernando – Meu Deus! A cada dia mais eu desconheço a minha filha. Eu não acho que ela faça isso por querer, e sim, por conta de problemas mentais, não é possível…

Danilo – Pai, pare de se iludir, a Karen está mais lúcida do que nós, ela sabe muito bem o que faz.

Giovana – Isso é… Olha, eu tenho outra coisa para falar, mas acho que isso cai te desagradar, tio…

Fernando – Já sei, mais problema envolvendo minha filha?

Giovana – Na verdade, sim tio… Em consenso com as minhas duas amigas, nós decidimos que vamos dar parte da Karen à polícia, antes que ela possa cometer algum delito mais grave.

Ao ouvir as duras palavras sobre a decisão de Giovana, Fernando deixa uma lágrima escorrer por seu rosto, pois nunca imaginaria que sua filha fosse virar uma foragida da polícia.

Fernando – Você vai denunciar a Karen à policia? Giovana, pense bem…

Danilo – Olha pai, eu estou com a Giovana. Essa decisão será para o bem de todos, antes que ela mate alguém ou faça algo assim.

Giovana – Sim tio, é isso o que o Danilo falou, porque é bem capaz que a Karen venha a cometer um assassinato ou coisa assim em breve. É para o nosso bem.

Fernando – Giovana, mas a Karen não seria capaz de matar….

Danilo – Seria, a se seria…

Danilo e Giovana observam Fernando, que fica triste por conta da decisão de Giovana.

CENA 7, CARIOCÃO LANCHES, INTERIOR, NOITE

Camila limpa o balcão da lanchonete, quando de repente, Júnior entra na lanchonete e se aproxima.

Júnior – Tenho novidades sobre o nosso casório!

Camila – Jura? Conta, conta!

Júnior – Acabei de vir da igreja, e já marquei a data.

Camila – Ah, é? E para quando será?

Júnior – Marquei para daqui a três meses, quero que seja o mais rápido possível.

Camila – O que? Só três meses? Mas Júnior, a gente tem que ver várias coisas, tipo o meu vestido, onde será a festa, e tudo mais.

Júnior – Calma Camila, calma… Está tudo sob controle, a gente vai ver isso com calma e tudo, vai dar para planejar tudo com calma.

Camila – Júnior, eu não sei, não sei se dará tempo para tudo!

Júnior – Calma, tudo será feito com calma, não fica nervosa.

Camila – Tudo bem, se você diz… Mas é que eu estou nervosa com esse casamento, ficamos separados tanto tempo que eu quero que saia tudo perfeito!

Júnior – E vai sair, você vai ver!

Júnior acaricia o rosto de Camila, que sorri.

Júnior – Está mais calma?

Camila – Sim, estou.

Júnior – Então fique assim durante três meses, pois tudo sairá bem, eu juro.

Camila e Júnior sorriem, e em seguida, se beijam.

CENA 8, HOTEL, QUARTO 89, INTERIOR, NOITE

Karen anda pelo o quarto, enquanto mexe em seu celular.

Karen – É amanhã, amanhã ponho mais uma parte do meu plano em prática.

Karen começa a olhar algumas fotos de Cláudia em seu celular, com uma macabra expressão em seu rosto.

Karen – E será sua vez, queridinha! Você vai aprender o que dá ser uma traidora! E que você morra, sua desgraçada, por que é o que você merece!

Karen se senta na cama e cruza suas pernas, rindo maleficamente ao pensar em seu plano de vingança contra Cláudia.

CENA 9, O DIA AMANHECE

Takes de imagens das praias da cidade são mostradas a cena, enquanto o Sol nasce.

CENA 10, COLÉGIO ESCOLHAS, EXTERIOR, DIA

Karen está dentro de seu carro, estacionado a alguns metros de distância do Escolhas.

Karen – Ai que demora, cadê aquela imbecil?

Karen vê Giovana e Miguel passarem abraçados a sua frente, mas eles não reparam que Karen está próxima.

Karen – Casal tosco, principalmente você, Giovana… Mas sua hora ainda vai chegar…

Karen olha para o lado e havista Cláudia, que se prepara para atravessar a rua.

Karen – Até que enfim você apareceu, traidora… Melhor já ir treinando suas últimas palavras, porque sua hora chegou!

Karen liga seu carro e coloca seu pé no acelerador; Cláudia atravessa a rua sem olhar para os lados, e consequentemente, não percebe o carro de Karen vindo em sua direção em alta velocidade. Giovana percebe o carro de Karen ir em direção à Cláudia e grita.

Giovana (gritando) – Cláudia, cuidado!

Cláudia olha para o lado e percebe o carro vir em sua direção, mas antes que pudesse fazer algo, o carro lhe atinge, lhe fazendo rolar por cima do carro e cair no chão com a boca e o nariz ensanguentados; Karen foge em alta velocidade, rindo maleficamente; Giovana e Miguel se apavoram, e correm até ao corpo de Cláudia.

valeapenaverdenovo

9 thoughts on “O Amor é um Jogo – Capítulo 23 (últimos capítulos)

  1. A cena mais impactante foi a do atropelamento da Cláudia.Karen está a cada dia pior!Cometendo uma atrocidade atrás da outra!Essa vingança toda está afundando cada vez mais ela no buraco!Se a Cláudia morrer ou se machucar,Karen será denunciada!Não existe escapatória para ela!A melhor cena foi a Renata expulsando Karen do colégio!Karen mereceu!
    Parabéns pelo capítulo!A cada dia melhor!

    Curtir

  2. A Karen tá louca, gente! Mas continua rainha
    Exposição de exame, Incêndio, Atropelamento, nossa!
    Reta-final maravilhosa
    Parabéns!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s