Cartas para Florença – Capítulo 12 (Último Capítulo)

cartas-para-florencaCena 1 / DIA / Nova casa de Justina e Florença, interior

Justina olha para sua mala, que está aberta bem no meio de seu quarto. Dá para enxergar um pedaço da pistola de Emílio entre as roupas. Quando Florença percebe no que o olhar de Justina está fixo, entende no que sua mãe está pensando em fazer.

FLORENÇA: Não, mãe… não faça uma besteira dessas… eu sou sua filha!

JUSTINA: Eu não tenho mais filha.

Justina, então, começa a caminhar em direção à mala.

FLORENÇA: NÃO!

Florença também se avança em direção à pistola. As duas correm, competindo para ver quem chegava primeiro e a tempo de pegar a pistola.

Mãe e filha chegam até a mala ao mesmo tempo e começam a brigar e a disputar para ver quem consegue pegar a arma. No meio da confusão, uma das duas aperta o gatilho e a arma acaba disparando um tiro, que pega na parede. Assustada com o barulho, Florença solta um grito de horror.

Nesse momento de distração por medo do barulho do tiro, Florença acaba soltando a arma e Justina se aproveita para sair de perto da filha, segurando a pistola em suas mãos e apontando-a em direção a Florença.

Justina está claramente desequilibrada emocionalmente, pois não para de chorar.

JUSTINA: Como você se tornou isso, Florença?

Florença não responde, assustada com a possibilidade de tomar um tiro da mãe.

JUSTINA: Você, que era aquela menina inocente… que, inclusive, sempre foi chamada de feia pelos colegas…

FLORENÇA: A senhora acha que era fácil?

JUSTINA: Quê?

FLORENÇA: A senhora acha que era fácil sofrer todos aqueles xingamentos que sofri na minha infância? Todo mundo dizia que eu era horrível, uma aberração! Eu só queria… eu só queria me sentir bonita! Saber que podia ser desejada!

JUSTINA: Uma filha minha, querendo “ser desejada”… Santo Deus. Você é uma puta, Florença. Sempre foi…

FLORENÇA: Por que a senhora tem essa mania de dizer que “eu sempre fui puta”? Eu não entendo!

JUSTINA: Você acha que eu não sei o que você fazia, Florença… mas eu sempre soube. Contudo, sempre preferi não acreditar.

FLORENÇA: Quê? Do que a senhora está falando?

JUSTINA: Não se faça de desentendida, Florença! Eu via o que você fazia com o Emílio.

Florença fica nervosa ao ouvir a fala de Justina.

JUSTINA: Eu nunca me esquecerei do que aconteceu aquela noite… Era um sábado, você não tinha aula…

FLASHBACK – Um mês atrás

Cena 2 / NOITE / Antiga casa de Florença, Justina e Emílio

Justina e Emílio estão dentro do quarto do casal. Justina está sentada na cama, lendo a Bíblia. Emílio está de pé, de frente para um espelho, cortando a barba com uma faca. De repente, Emílio larga a faca.

EMÍLIO: Estou com sono. Venha, vamos dar boa noite a Florença e dormir.

JUSTINA: Deixe-me apenas terminar este versículo. Vá indo, logo vou.

EMÍLIO: Está bem.

Emílio sai do quarto. Justina termina o versículo em poucos segundos e se levanta. Ela também sai do quarto e caminha em direção ao de Florença. No corredor, ela ouve as vozes de Emílio e Florença.

EMÍLIO: Boa noite, minha filha. (Barulho de beijo na testa)

FLORENÇA: Boa noite, papai.

Justina já está bem perto da porta do quarto, porém, hesita em entrar ao enxergar a seguinte cena: Florença retirando a parte de cima de sua camisola e deixando seus seios à mostra.

EMÍLIO: Florença… por que você fez isso?

FLORENÇA: O senhor sabe muito bem por quê…

Florença segura as mãos de Emílio e as “guia” até seus seios nus, estimulando-as a apalpá-los. Nervoso, Emílio se deixa segurar os seios da filha, porém, logo depois, retoma seus sentidos e, rapidamente, se solta de Florença, nervoso.

Justina, ao perceber que Emílio está se dirigindo à porta do quarto, rapidamente sai dali, perplexa com a cena que acabara de presenciar.

Fim do flashback

Cena 3 / DIA / Nova casa de Justina e Florença, interior

Justina continua apontando a arma para Florença.

JUSTINA: Naquele dia, eu prometi a mim mesma que apagaria aquela imagem da minha mente… eu não queria aceitar que minha própria filha seria capaz de fazer aquilo… preferi imaginar que eu tinha tido uma alucinação. Depois veio a morte de Emílio, ele cortou o próprio órgão genital fora… Na hora, eu pensei que pudesse ter algo a ver com você, mas decidi afastar esse pensamento da minha mente…

FLORENÇA: Eu não tive nada a ver com a morte de papai!

JUSTINA: Cale a boca!

FLORENÇA: Mãe, eu sinceramente acho que essa cena que a senhora imaginou… realmente foi invenção de sua cabeça… talvez por algum tipo de ciúmes de papai, ou medo doentio de que eu me tornasse pecadora. Mas eu nunca faria uma barbaridade dessas!

JUSTINA: Cale-se! Não venha tentar me mentir! Agora que eu sei que você é cortesã, bem… eu tenho certeza de que o que vi foi real. Que você é uma PUTA! E eu não tenho filha puta, Florença!

Justina aperta o gatilho e o tiro disparado atinge Florença bem no peito. A garota cai no chão, chorando de dor. Ela agoniza e geme por alguns instantes, até que seus olhos se fecham e seu coração para de bater.

Justina, então, começa a chorar copiosamente. De repente, ela tem a impressão de ver uma sombra negra saindo do corpo de Florença. Assustada, ela sai correndo do quarto, deixando a pistola no chão.

Cena 4 / DIA / Interior de um hospital

Adriana está em cima de uma maca que está sendo levada apressadamente pelo corredor do hospital por alguns paramédicos. A garota está desacordada. Atrás da maca, Neusa está correndo e chorando desesperadamente.

NEUSA: Minha filha, minha filha…

A maca com Adriana é levada até uma pequena sala do hospital, e Neusa entra nela junto com os paramédicos. Um enfermeiro começa a fazer uma massagem no peito da menina, tentando fazer com que o coração volte a bater.

O enfermeiro repete a massagem várias vezes, porém sem sucesso.

NEUSA: ADRIANAAAAAA!

Neusa perde a força nas pernas e acaba desabando no chão, chorando copiosamente.

NEUSA: NÃO PODE SER!

Após alguns segundos no chão, ela vai até a maca onde Adriana está deitada, morta, e abraça a filha com todas as suas forças, ainda chorando desesperadamente.

Um médico, então, se aproxima de Neusa, segurando um copo d’água. Ele o entrega à cortesã, que começa a beber, tentando se acalmar.

MÉDICO: Dona Neusa, eu sinto muito.

Neusa não responde.

MÉDICO: Adriana morreu de uma parada cardiorrespiratória. Ela tinha algum problema no coração?

Neusa, ainda chorando, se esforça para conseguir responder à pergunta do médico.

NEUSA: Não, doutor. Ela não tinha nada.

MÉDICO: Recentemente, ela sofreu algum trauma psicológico? É comum que, alguns dias após sofrer algum tipo de trauma, ocorra uma parada assim.

E é aí que Neusa percebe o que acontecera com sua filha.

NEUSA: Sim, ela sofreu um trauma… um trauma enorme…

Close no olhar misterioso de Neusa ao entender que sua filha faleceu devido ao estupro.

Cena 5 / DIA / Bordel Flor de Lótus, interior

A porta do bordel se abre e, apressadamente, Getúlio entra ali. Ao adentrar o local, ele enxerga uma parte do salão cercada por uma fita de interdição. Há alguns policiais em volta do local, inclusive Viriato.

O delegado se aproxima da cena e enxerga um corpo, no centro do local. É de um homem de aproximadamente trinta anos, sendo que sua barriga está toda rasgada, com alguns de seus órgãos internos à mostra.

Tales fora a 19ª vítima do assassino do sexto dia.

GETÚLIO: Viriato!

O delegado se aproxima de seu ajudante.

VIRIATO: Bom dia, delegado. O assassino do sexto dia fez mais uma vítima. Tales de Albuquerque. Era um desocupado, sustentado pela amante, Cândida Barreto, ex-proprietária deste bordel e recentemente presa por promover pedofilia.

GETÚLIO: Se Deus quiser, logo estes assassinados haverão de parar. Eu encontrei uma pista sobre o assassino. Quer dizer, eu desvendei o enigma! Eu sei o que é que motiva esses assassinatos!

VIRIATO: Como assim? Diga-me, o que é?

GETÚLIO: Venha, vamos até a delegacia. Lá, lhe contarei.

VIRIATO: Está bem.

Os dois saem.

Cena 6 / DIA / Rua, exterior

Trilha sonora: R U Mine (Arctic Monkeys)

Neusa caminha apressadamente pela rua, limpando o choro que escorre por seu rosto. Ela anda por diversas ruas, dobrando em várias esquinas, até que chega a um lugar específico. Ela está na frente de uma casa onde, em sua fachada, há uma placa com os dizeres “Oliveira Imóveis”.

Neusa abre a porta do estabelecimento com força e entra. Euclides se encontra sentado atrás de uma mesa, sozinho, lendo e arrumando alguns papéis. Ele se surpreende ao ver Neusa entrando ali.

EUCLIDES: Posso ajudar?

NEUSA: SEU DESGRAÇADO!

Neusa se avança por cima de Euclides e dá um soco eu seu rosto. Ele cai no chão, com o rosto sangrando. Neusa cospe na cara do corretor e desfere vários socos no rosto dele, quebrando vários de seus dentes. Euclides urra de dor.

NEUSA: FILHO DA PUTA! (Soco) PEDAÇO DE BOSTA! (Soco)

De repente, Neusa pega uma tesoura que se encontrava em cima da mesa de Euclides e, sem piedade, crava a lâmina no pescoço do pedófilo, que morre instantaneamente.

NEUSA: Seu desgraçado!

Neusa, então, cai no choro.

NEUSA: Minha filha se foi… Adriana… O que será de mim sem minha filha?

Sem parar de chorar, Neusa pega a mesma tesoura com a qual assassinara Euclides e, lentamente, a aproxima de seu próprio pescoço. De uma vez só, crava a ponta da lâmina em sua jugular, que começa a sangrar. Como uma boneca, Neusa cai no chão, morta.

A câmera se afasta gradativamente da cena, mostrando Euclides e Neusa degolados e mortos, caídos no chão do escritório.

Cena 7 / DIA / Interior da delegacia

Getúlio e Viriato entram na delegacia e se sentam.

VIRIATO: Diga de uma vez, delegado! Que foi que o senhor descobriu?

Getúlio, então, aponta para um livro que está em cima de sua mesa. O livro tem uma capa de couro e, nela, estão desenhados diversos símbolos estranhos.

VIRIATO: Que livro é esse?

GETÚLIO: Você já ouviu falar no Necronomicon?

VIRIATO: Necro… necro-o-quê?

GETÚLIO: É o livro dos mortos.

VIRIATO: Livro dos mortos? De que é que você está falando, delegado?

GETÚLIO: Este… (Getúlio segura o livro) …é o livro dos mortos.

Viriato força uma risada.

VIRIATO: O senhor está de brincadeira, não está?

GETÚLIO: Eu nunca falei tão sério. Eu encontrei este livro no porão de minha casa nova… foi algo muito estranho… e macabro. Leopoldina e eu escutamos alguns barulhos vindos do porão… quando desci para ver o que era, vi que as batidas vinham de dentro de um baú. Eu o abri e vi este livro “pulando”, “tremendo” dentro daquele baú. Ele queria que eu o encontrasse.

VIRIATO: Delegado, o senhor bebeu?

GETÚLIO: O livro percebeu que a casa tinha um novo dono e queria que eu o encontrasse e praticasse algum dos rituais que tem aqui dentro… porque o livro quer que as pessoas façam esses rituais. Por isso, ele chama as pessoas para que elas o percebam, o leiam…

VIRIATO: Delegado, o senhor está bem da cabeça?

GETÚLIO: Eu comecei a ler o livro e encontrei, dentro dele, exatamente o que procurávamos. Está aqui! Está aqui dentro o ritual que o assassino do sexto dia está realizando! Estes assassinatos que ocorrem todos os dias 6… são sacrifícios. Sacrifícios para o diabo!

VIRIATO: Francamente, delegado…

GETÚLIO: Veja! Veja e você entenderá do que eu estou falando.

Getúlio abre o livro em uma folha específica e começa a apontar algumas imagens e dizeres daquela página.

GETÚLIO: Olhe. Quando uma pessoa realiza este ritual, subitamente, todo mundo passa a se sentir atraído por ela…

VIRIATO: Quem em sã consciência faria uma coisa destas? Só alguém com autoestima muito baixa…

GETÚLIO: Sim! E olhe no que consiste o ritual… você fica atraente a todos os olhos. Todo mundo deseja você, tudo mundo quer você… porém, em troca, todo sexto dia do mês, você tem que entregar ao demônio uma alma humana… e um detalhe: essa pessoa, a pessoa que você vai sacrificar… você tem de ter consumado, pelo menos uma vez na vida, o ato sexual com ela.

VIRIATO: Delegado, desculpe-me, porém isto não faz o menor sentido!

GETÚLIO: Faz todo o sentido! Olhe o que diz aqui. Assim que você sela este pacto, você concorda que, todo sexto dia do mês, você deve encontrar uma presa e oferecê-la ao próprio Satanás… ele, então, entrará no seu corpo e se alimentará.

VIRIATO: CHEGA! Esta sua teoria é absurda, Getúlio! Nós somos policiais, e não ciganos exorcistas! Que brincadeira mais idiota! Faça-me o favor! Você está louco da cabeça, delegado! Louco!

Irritado, Viriato se levanta e vai embora da sala.

GETÚLIO (p/ si): Será que estou louco? Não, não pode ser… o assassino do sexto dia é um satanista, sim. E ele praticou este ritual… eu tenho certeza. Porém… como este livro estava em minha casa? Só pode ter sido alguém que morou lá anteriormente…

Getúlio fica pensativo.

Cena 8 / DIA / Interior da prisão

Justina está algemada, sendo conduzida por um policial pelo corredor da prisão. Enquanto ela caminha, enxerga-se Cândida, em uma das celas, sendo molestada por sua “colega”.

Justina é levada pelo policial até uma das celas do presídio. O policial abre a porta, tira as algemas de Justina, a empurra para dentro do local e tranca a porta novamente. Dentro dessa cela, já havia mais três mulheres.

DETENTA (apontando): Tua cama é aquela ali!

Justina, que está nervosa, vai até a cama apontada por sua companheira de cela e se deita lá. Ela olha para o horizonte e se lembra de algo que aconteceu há um mês.

FLASHBACK – Um mês atrás

Cena 9 / DIA / Casa antiga de Florença e Justina, interior

Justina está sentada no sofá da sala de estar da casa. Algumas lágrimas escorrem por seu rosto.

JUSTINA: Meu Deus… esta casa parece tão vazia sem o Emílio… me dá uma saudade só de pensar que, há dois dias atrás, ele estava aqui… comigo…

Justina, então, se levanta.

JUSTINA (p/ si): Verei como está Florença, ela também deve estar abalada com o que aconteceu.

Justina caminha pela casa, até chegar a um corredor. Quando caminha em direção ao quarto de Florença, ouve a filha falando consigo mesma.

FLORENÇA (p/ si): Bosta! Ainda não acredito que papai atrapalhou meus planos dessa forma… eu estava quase lá… estava tudo certo… porém, ele resolveu cortar meu plano pela metade e se matou antes de eu concretizar o que eu queria… Inferno!

Justina fica perplexa com o que acabara de ouvir. Ela escancara a porta do quarto de Florença e, irritada, entra. Florença se assusta.

FLORENÇA: Mamãe?!

JUSTINA: Que plano é este? De que plano você estava falando, Florença?

FLORENÇA: Plano? Que plano?

JUSTINA: Eu ouvi você falando que Emílio morreu antes que você concretizasse seu plano! Conte-me, Florença, ande! Que plano é este?

FLORENÇA: Ah… o meu plano… eu… eu tinha um plano de… de levar papai para um passeio-surpresa! Isto… um passeio… no aniversário dele! Sim! Seria meu presente de aniversário para o papai… um passeio para a praia… eu estava planejando isto há meses e agora… (Uma lágrima escorre por seu rosto.) Agora eu não poderei mais concretizar este plano.

JUSTINA: Ah… entendi… um passeio…

Florença começa a chorar copiosamente e Justina vai abraçar a filha, passando a mão pelo cabelo dela. A religiosa continua com um semblante desconfiado.

Fim do flashback

Cena 10 / DIA / Interior da delegacia, cela de Justina

Justina continua deitada em sua cama.

JUSTINA (sussurrando p/ si): Mentirosa… ordinária… eu sabia que era mentira! O plano a que você estava se referindo era de transar com seu pai… isto sim… queria roubar Emílio de mim…

DETENTA: Cale a boca! Eu quero dormir!

JUSTINA: Desculpe…

Justina continua pensativa.

Cena 11 / DIA / Casa de Getúlio e Leopoldina, interior

A porta da casa se abre e Getúlio entra. Leopoldina está sentada no sofá da sala de estar. Quando vê o marido entrando, se levanta.

LEOPOLDINA: Meu amor!

Ela corre até Getúlio e o beija. Então, nota que ele está segurando, em suas mãos, um livro estranho e macabro.

LEOPOLDINA: Que livro é este?

GETÚLIO: Nada… não é nada… eu havia tido uma ideia louca… não sei o que deu em mim. Acho que acordei meio abestalhado… Devo ter tido alguma alucinação…

LEOPOLDINA: Quê? Como assim?

GETÚLIO: Nada. Não é nada, meu amor. Esqueça isto.

LEOPOLDINA: Está bem…

Getúlio caminha pela casa. Ele vai até a porta que dá para o porão, desce as escadas, vai até o baú, o abre e coloca o Necronomicon de volta ali dentro. Ele, então, fecha o baú e sobe as escadas novamente.

O delegado fecha a porta. Ele vê um enorme armário que está em uma parte do aposento, vai até ele e começa a empurrá-lo até o local onde fica a entrada para o porão, tapando a porta.

A cena escurece.

~

2016

~

Cena 12 / DIA

A câmera mostra a fachada da casa onde moraram Emílio, Florença e Justina e, posteriormente, Getúlio e Leopoldina. A diferença é que, agora, há um portão na frente da casa.

Um carro preto do modelo Air Cross para em frente à casa; o portão – que é eletrônico – se abre. O carro entra e estaciona no pátio da casa. As quatro portas do automóvel se abrem.

Da porta do motorista, sai um homem de 42 anos; da do carona, sai uma mulher de mais ou menos 35; das portas de trás, saem dois meninos: um de 9 anos e outro de 7.

HOMEM: Meus queridos filhos, sejam bem-vindos à nossa nova casa!

As crianças estão empolgadas.

HOMEM: Vocês vão ter a oportunidade de viver em uma das casas mais antigas da cidade! Ela tem mais de duzentos anos.

FILHO MAIS VELHO: Quem gosta de velharia é professor de história!

MULHER: Pedro, que modos são esses?

HOMEM: Deixa, Marília… é isso que eu sou, mesmo. Professor de história! E tenho orgulho disso…

FILHO MAIS NOVO: Vamos entrar! Quero conhecer nossa nova casa!

MARÍLIA: Vamos.

A família entra na casa. Empolgados, os quatro fazem um tour pelos aposentos.

Cena 13 / DIA / Sala de estar

Uma hora depois, os quatro estão sentados no sofá da sala de estar, assistindo televisão. Está passando o Jornal Hoje.

SANDRA ANNENBERG (televisão): E hoje é o aniversário de 140 anos do último assassinato da matança que amedrontou a capital carioca: o massacre do Assassino do Sexto Dia. A reportagem é de Lília Teles.

Na televisão, o cenário do Jornal Hoje dá lugar a um salão enorme e com uma decoração luxuosa. Ele, porém, parece estar abandonado.

LÍLIA TELES (televisão): Eu estou no salão onde costumava funcionar o luxuoso bordel Flor de Lótus. Foi aqui que morreu a última vítima do Assassino do Sexto Dia, em 6 de outubro de 1876: Tales Santos de Albuquerque, de 29 anos. O caso nunca chegou a ser solucionado e a identidade do serial killer nunca foi descoberta, sendo um dos maiores mistérios da história do Brasil até hoje. Porém, misteriosamente, após 19 mortes em 1 ano e 7 meses, os assassinatos cessaram. Alguns dias após a morte de Tales, o delegado Getúlio da Silva, que era responsável pelo caso, se suicidou. Na época, sua mulher, dona Leopoldina da Silva, relatou que seu marido estava enlouquecendo por não conseguir solucionar o mistério.

De repente, a televisão se desliga. O filho mais novo, Arthur, havia apertado no botão de “Desligar” do controle remoto.

ARTHUR: Esse jornal tá chato! Pedro, vamos brincar de esconde-esconde?

PEDRO: Vamos!

ARTHUR: Você começa contando!

PEDRO: Está bem…

Pedro se encosta na parede, de olhos fechados, e começa a contar.

PEDRO: 1, 2, 3…

Arthur sai correndo. Ele percorre alguns aposentos da casa, até que chega a uma pequena sala, onde há um grande armário.

ARTHUR (p/ si): Ei, a gente não entrou aqui quando o papai e a mamãe estavam nos mostrando a casa…

Arthur vai até o armário.

ARTHUR: Vou me esconder atrás dele…

Usando todas as suas forças, Arthur consegue empurrar o armário para frente, com o objetivo de que ficasse um espaço vago atrás do móvel, onde ele pudesse se esconder. Porém, ele surpreende ao perceber que há uma porta ali.

ARTHUR: Que irado! Será que isso é tipo uma passagem secreta?

Arthur gira a maçaneta e enxerga, à sua frente, uma enorme escada. Ela dá para o porão.

ARTHUR: Nossa, que porão maneiro! É cheio de coisa antiga…

Arthur, então, escuta um barulho. É algo se batendo. Curioso, Arthur fecha a porta e começa a descer a escada. Ele percebe que o barulho vem de um baú que está no canto do porão.

Arthur caminha até o baú e o abre. Ele fica surpreso quando enxerga um livro de couro, todo empoeirado, “tremendo” ali dentro.

ARTHUR: Que irado!

O garoto pega o livro e o abre. Interessado, ele começa a ler.

Cena 14 / ANOITECE…

Cena 15 / NOITE / Sala de jantar da casa

José (o patriarca da família) e Marília (a matriarca) estão sentados ao redor da mesa, jantando.

JOSÉ: Onde estão o Pedro e o Arthur?

MARÍLIA: Eu fui no quarto deles e a porta estava fechada… então, eu gritei para que eles viessem jantar. Mas eles não vieram.

JOSÉ: De certo eles ainda não pararam de brincar de esconde-esconde. Lembro que, àquela hora que o Pedro estava contando, ele saiu para procurar o Arthur e não voltou mais. Vou procurá-los.

José se levanta da mesa e começa a procurar por seus filhos e a gritar seus nomes. De repente, ele chega em uma sala e percebe que o armário está em um lugar diferente que da última vez que ele tinha entrado ali. José estranha e vai até ele. Ele se surpreende quando enxerga uma porta atrás do móvel.

JOSÉ: Ué, que estranho… não me lembro dessa porta.

José abre a porta e enxerga a escada que dá acesso ao porão.

JOSÉ: Pedro? Arthur? Vocês estão aí?

José não obtém resposta, mas mesmo assim, resolve descer as escadas. Ele desce alguns degraus e, quando já está na metade da escada, sua visão já tem acesso a todo o porão. José se assusta e começa a suar frio ao ver a cena mais perturbadora e aterrorizante de toda sua vida.

Arthur está parado no centro do porão, sorrindo. Seus olhos estão completamente negros. Suas mãos e sua boca estão cobertas de sangue. Na parede, há o desenho de uma cruz virada para baixo, pintado com sangue. Espalhadas pelo chão, há algumas velas acesas e, ao lado de Arthur, está o corpo de Pedro, deitado no chão.

A barriga do filho mais velho da família está completamente “rasgada” e aberta, com todos os seus órgãos internos e tripas à mostra.

José mal tem tempo de gritar e já enxerga a última visão de sua vida: Arthur correndo em sua direção em uma velocidade desumana. Com fome nos olhos.

130 thoughts on “Cartas para Florença – Capítulo 12 (Último Capítulo)

  1. E chegou ao fim minha 3ª webnovela aqui no TV Mix❤ (e 4ª no total, mas vamos abafar…). Bem, gostaria de agradecer do fundo do meu coração a todo mundo que leu a web, comentou, deu sua opinião… podem ter certeza de que tudo que vocês escreveram foi levado em conta. Agradeço também imensamente ao Hivan, que além de ter me dado a oportunidade de escrever para o Horário Adulto, foi uma mãezona e me ajudou muito durante toda a exibição da web. Não tenho nem palavras para agredecer.

    Fiquei extremamente feliz com a alta audiência, mas posso ser sincero? Quero mais é que o mais breve possível alguma outra web bata Cartas na audiência, porque quanto mais o blog cresce, mais eu fico feliz, tô nem aí pra “tronos” e coisas do tipo.

    E espero que todos entendam o final. Leiam com atenção, acredito que vocês vão conseguir ligar os pontos.😛❤

    Curtido por 5 pessoas

  2. Curuzes gzuis! Que final é esse menina? Ai meu Deus! Estou a recuperar minhas forças depois dessa!
    Estou abismado com esse final Lacrante!
    Então o assassino era a Florença, não era santa coisa alguma, a Cândida não era nada perto dela. Tales morreu rasgado literalmente, e Neusa matou e se matou, Justina sobreviveu, Getúlio se suicidou, ai que louco.
    Essa web é magnífica, Caique!
    Parabéns e nesse momento estou aplaudindo de pé! 👏👏👏

    Curtido por 1 pessoa

  3. Quem escreveu esse capítulo foi Caíque Martins?Nem parece aquele autor ao qual me conquistou com sua história ousada e surpreendente.Gente esse capítulo manchou toda a novela Cartas para Florença.Tudo pareceu muito sem graça,sério.
    Eu peço perdão á Caíque por mostrar a minha opinião e aproveito a ocasião para pedir para você escrever outro final pelo amor de Deus e solucione todos os mistérios tá mana,odiei também transformar Florença em vilã que seduzia o pai para ficar mais bonita pelo ritual.

    Curtido por 1 pessoa

    • Gente, morto que você odiou o capítulo. Bem, o fato de o capítulo “ser mal explicado” foi proposital. Minha intenção era fazer implícito, para que os próprios leitores pudessem fazer o papel de detetives e desvendar o enigma. Mas gente, morto com a bipolaridade, você disse antes que achou o fato de Florença ser vilã “uma sacada de mestre”. Enfim, que pena que você não gostou, mas infelizmente não dá pra agradar a todos:/ Muito obrigado pela participação e por ter acompanhado a web!😉

      Curtir

  4. Caíque Martins,pelo amor de Deus refaça esse último capítulo,tudo foi muito mal explicado e manchou toda a trajetória desse clássico.
    Peço perdão á você pela sinceridade,mas preciso dizer o que achei,tá.

    Curtir

  5. Se prepara que vem textão!!!

    Capítulo Sensacional, muito foda. Nunca pensei nisso, que final épico.
    A briga entre mãe e filha revelou que Florença é uma puta. Não perdoou nem seu pai. Mas, depois foi subentendido que Florença era a assassina do sexto dia. Ela seguia aquele livro satânico. Um detalhe me chamou atenção. Florença era feia, mas durante a web todos a achavam linda. Seguindo o livro, todos passariam a achá-la gostosa. Pior que Florença seguiu e matou 19 pessoas. O último foi Tales, a quem dizia amar. Claro que ela não amava ninguém, ela só estava cumprindo o livro. Caíque que imaginação do caraio que tu teve nessa web, cenas impressionantes, muito lindo mesmo. Capítulos perfeitos. Objetos, palavras, tudo da época da web. Trabalhou bem e mereceu essa grande audiência. Foi lindo esse final. Surpreendente? Muito, quem pensou algo e relação a ritual e apontava pra Florença. Eu não. Refletindo aqui, durante a web foi mostrado sinais que agora dão a certeza de que Florença é a assassina. Diálogos bons, conflitos fortes, trama ágil, personagens cativantes, ganchos sensacionais. Enfim foi um prazer ler Cartas Para Florença! Quem diria que a jovenzinha que se prostituiu pra comprar uma casa pra sua mãe foi capaz de fazer todas essas atrocidades. Fez e certamente faria de novo pra ser linda e desejada por outras pessoas. O livro apareceu na vida de Florença no momento que sua autoestima estava frágil, sentia-se humilhada. Foi tentada pelo livro e fez tudo que vimos na web. Estou surpreso. Como errei no palpite? Culpa do Caíque que foi muito foda e criativo. Agora vamos dar destaque para outros núcleos.
    Neusa ficou louca ao aber que sua filha morreu por culpa do estupro que sofreu. Num ato de desequilíbrio matou Euclides o algoz de sua filha e depois se matou. Final forte e coerente. Tales foi a última vítima de Florença, que pena. Achava os dois tão bem juntos. Getúlio achou o livro e Viriato não acreditou na história que continha no livro. A assassina seguia o ritual pra ser linda!
    Agora entendi porque existir Leopoldina, esse foi o caminho pra encontrar o livro.
    Genial Caíque!
    Justina matou Florença e foi presa. Na cadeia encontrou Cândida sendo abusada!
    Os flash back foram importante para entender o fim de Cartas Para Florença. Cada revelação. Florença era vadia, assassina, tudo de ruim. A beleza a ajudava a seduzir e matar os homens!
    Achei inovador e genial trazer a trama para 2016. Uma nova família e o mesmo livro. O mal aconteceu numa criança. Que cenas bem escritas, a coerência se manteve. A cena final foi forte, chocante, mas necessária para dar o tom do final de uma trama épica!
    SENSACIONAL Caíque, Cartas Para Florença foi excelente. Adorei essa web. Escrevendo com os pés e com as mãos estou aplaudindo. A sua web me conquistou,me cativou muito, a cada capítulo ficava ansioso para saber o próximo. Confesso não li nenhuma chamada dessa web. Igual em O Preço da Vida. Mas, são as duas que mais gostei. Parabéns Caíque. Adorei muito. Mereceu toda essa audiência.
    A trama teve seu fim na atualidade, genial e palmas para seu talento. PARABÉNS!

    Curtido por 1 pessoa

    • Florença era feia, mas todos passaram a chamá-la de linda após ela começar a realizar os rituais (ela começou antes dos acontecimentos do 1º capítulo, tanto que antes mesmo da web começar, já haviam ocorrido 17 mortes). Sim, Florença não amava Tales, ela apenas o usou para consumar o coito com ele e, logo depois, poder sacrificá-lo. Realmente, durante a web, vários sinais foram dados, como algumas dicas de que ela não era mais virgem, e o próprio tema de abertura que falava sobre diabo.😛 Nossa, fico até emocionado de ler esse seu comentário maravilhoso. MUITO OBRIGADO, Gremista! Obrigado por ter acompanhado a web fielmente, por todas as suas observações… suas opiniões foram muito importantes para mim. Muito obrigado mesmo, de verdade!

      Curtir

  6. Gente que última cena. Então quem tava atrás dos assassinatos era um tipo de maldição?😮 Pelo que eu entendi foi isso. Gente que história macabra arrepiei todo aqui. Bem eu não acompanhei a trama mas estou aqui para parabenizar pela ótima web Caíque. Parabéns!!🙂

    Curtido por 1 pessoa

  7. A Florença era a serial killer, sempre suspeitei isso desde o início, Candida era uma santa perto dela. Neusa matou o Whoclides e ainda se matou, rainha até na morte
    Qual era o plano da Florença com o Emílio?
    E esse fim na realidade? Gente!
    Cartas para Florença foi uma ótima web novela, núcleo principal incrível, também teve personagens whos (como Euclides e Leopoldina) e teve personagens que se destacaram (como Neusa e Justina)
    Parabéns, Caíque!

    Curtido por 1 pessoa

  8. Socorro! Acho que lí um filme de terror…

    Agora faz todo sentido, Florença era a assassina. Ela sofria por ser feia, por isso fez tantos rituais, para ser desejada, porém Justina sabia que a filha não era santa. Achei bem fortes essas cenas da justina vendo florença seduzindo Emílio (nojo da florença, agora senti dó do Emílio), e a Justina matando florença.

    Como assim Neusa morreu?! Caíque, você matou essa diva da sofrência? Ela não suportou a perda de adriana… Achei bem feito pro pedófilo, ela devia ter cortado o bilau dele primeiro!

    Tales foi o último assacinado, Getulio desvendou meio caso, mas não teve apoio, já que Viriato não coprou sua idéia.

    Essa cena desse garoto possuído foi quase igual a do filme “A boneca do mau” que assisti ontem, muito bem escrita por sinal, o garoto deve ter matado o pai.

    Parabéns Caíque me surpriendi com esse final, a web vinha bem no gênero suspense, já nesse ultimo capítulo você aterrorizou geral! CPF❤ daqui a pouco te chamo no chat.

    Curtido por 1 pessoa

    • Claro que a culpa maior era de Florença, mas Emílio também não era santo de pensar na própria filha enquanto fazia aquelas coisas… Morto, Neusa precisava morrer para que a trama ficasse coerente.:/ Até pensei em fazer com que ela cortasse o pênis do Euclides, mas isso já aconteceu com o Emílio, ia ficar repetitivo😛 Morto, não conheço esse filme…:/ Muito obrigado, Wedy, por ter sido o leitor fiel que foi!😀❤

      Curtir

  9. Gente, que final genial, nunca pensei. Eu sempre apostei em Florença como assassina, na verdade não tinha como não ser ela. Mas jamais imaginei o motivo dela cometer os assassinatos. Então ela era feia, e para ficar bonita fez um pacto com o diabo através do livro e todo mês, entregava uma alma humana da qual ela já tinha tido relações sexuais, até mesmo com o próprio pai. É isso mesmo produção?

    E Neusa matou Euclides e depois se matou, enquanto Justina foi presa após matar Florença, esse satanás. E Getúlio ficou louco por causa desse caso, mas ele não tinha enlouquecido com sua teoria após encontrar o livro.

    E grito que a história veio pros dias atuais, e com um forte ar de terror, amo. O garoto encontrou o livro, e ficou possuído, e ninguém de sua família vai sobrar pra contar história, ficou claro que ele mataria todos ali.

    Final incrível, e fez jus a toda a web, que foi ótima. Todo o enigma fez sentido, e apesar de não ter ficado explicito, só não percebe que o serial killer era Florença quem não quer né, por favor. Você superou minhas expectativas com o final, não estava imaginando que iria me surpreender dessa forma, com o motivo das mortes. Foi tudo muito bem arquitetado. Parabéns Caíque, pela excelente trama, e parabéns pelo sucesso que ela fez 😀❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Morro que você apostou em Florença desde o primeiro capítulo, uma inteligente. Exatamente, era isso que acontecia. Justina foi a única que descobriu a verdadeira face de Florença… Getúlio estava certo, mas acabou sendo ridicularizado por todos, sofro. Uma criança demoníaca? Muito obrigado, Jean! Fico muito feliz que você gostou do final, e te agradeço imensamente por ter sido um leitor fiel, e por todas as opiniões que expressou.❤

      Curtido por 1 pessoa

  10. Lacre! Parabéns Caíque pelo trabalho! Excelente obra. Além do sucesso, que foi esplêndido, mostrou a qualidade da obra… (falta muito para eu acabar… </3 )

    Curtido por 1 pessoa

  11. Parabéns!
    Amei sua web Caíque
    -Não tinha entendido por que Cartas para Florença. Mais agora eu acho que sei porque::. Cartas: porque “todos” os mistérios vem a tona depois que Justina descobre que Florença trabalhava no bordel através de cartas./para Florença: personagem principal.
    Já no logo a gota de sangue foi por ter a mistério do Sexto dia.
    Foi por isso?
    -A web vir para o mundo atual foi uma jogada de mestre
    -O final de Justina,Viriato,Euclides,Leopoldina não tenho para comentar
    -O final de Candida,Getúlio,Neusa,Adriana foi surpresa para min, por isso que gostei
    -O final de Tales foi ótimo
    -O final de Florença, não tenho nada a falar pois eu amei. Pois amo viradas de personagens.
    Você tinha outro final escrito eu imaginou e não escreveu?

    Curtido por 1 pessoa

  12. Gente, mas que ultimo capítulo mais sangrento e sinistro! Sinceramente, quando escrevi a cena da morte da Gabi em “Safira” achei que tinha sido uma morte super cruel, mas não foi NADA perto desse fim, Senhor!!

    Florença, nossa eu achava que ela era uma santinha e só agora tinha se desviado do caminho… Mas não! Era uma puta, biscate (obrigado pelas lindas palavras Justina), rs. Mas gente… Achei o fim dela justo no final das contas.

    Neusa e sua filha também morreram, nãaaao! Não consigo acreditar que ela se matou depois de tudo isso, gente!!

    Esse fim cheio de suspense, parecendo um clássico de terror me surpreendeu, de verdade! Parabéns Caíque, meu REI! Você realmente mostra que merece toda a audiência que tem com suas webs!! Espero em breve acompanhar outra produção sua, meus parabéns!❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Ai, assim me dá saudades de Safira, a dama da Ágata rasgando a barriga da Gabi pra ver se tinha um bebê lá dentro❤ Sim, Florença dividiu opiniões, alguns acreditavam na inocência delas, enquanto outros desconfiavam😛 Neusa não ia aguentar viver sem Adriana😥 Muito obrigado, Bruno! E eu também espero logo acompanhar outra produção sua❤

      Curtido por 1 pessoa

  13. Nossa o que foi isso??? Estou perplexo.. A assassina era Florença.. 😱😱 MDS.
    E que cena final foi essa? Primeiro que a ideia de dar um salto no tempo foi genial e segundo que fiquei todo arrepiado de imaginar essa cena.. RS Enfim vc está de parabéns, sua web novela foi incrível do começo ao fim. Parabéns Parabéns Parabéns Parabéns Parabéns Parabéns Parabéns Parabéns

    Curtido por 1 pessoa

  14. Comentários rápidos:
    Bom, eu imaginava que Florença se tornaria cortesã, na verdade senti que faltou motivos para isso, enfim, era algo que já estava determinado, não me decepcionei e nem me surpreendi, já esperava por tal acontecimento.
    Já sobre Adriana ser obrigada a se prostituir foi muito cruel, eu não esperava por isso, eu estava torcendo para que ela e a Neusa escapassem, mas uma tragédia dessas aconteceu…
    Enfim, vamos aos comentários específicos.
    Capítulo 10
    Florença faz muito sucesso, também pudera né. E as cenas de sexo são fortes, e muito ousadas, um dos pontos mais intensos da web.
    Viriato aparece, e Neusa pede ajuda a ele, achei a sequência de cenas rápidas, mas gostei. Cândida se “tornou” a vilã, mesmo eu não a vendo dessa forma. Enfim, e na prisão a cena mais inusitada que eu já vi. Me surpreendi demais com aquilo (estou chocado).

    Capítulo 11
    Gente. O melhor capítulo até agora. E o que terá no baú? Enfim, Neusa e Adriana saem do bordel e Adriana acaba falecendo, mas será que ela morreu? (gente, ainda tenho esperanças, pode isso?). Mas a morte deve estar relacionada com o abuso que ela sofreu, enfim.
    Justina foi muito injusta (olha o trocadilho) com a Florença, é, vamos dar um desconto pra ela por se tratar de uma web de época, mas matar a filha por ela ser prostituta? Ah francamente, é louca. E eu acho que quem levou o tiro foi a Justina, risos.

    Capítulo 12
    E foi o final mais impressionante que eu poderia esperar (na verdade eu não esperava). E vamos matar todo mundo, non é non? Bom, eu sempre (REPITO: SEMPRE) desconfiei que fosse a Florença a assassina do sexto dia. E diante de tantas pistas que conclusão tiramos disso? Claro, que foi ela quem matou toda essa gente.
    Então, a morte dela no inicio do capítulo foi uma surpresa, e fez cair por terra minha teoria (mas que depois voltou com tudo).
    Eu já imaginava que a Adriana tinha morrido pelos motivos do abuso, enfim, Neusa morreu, infelizmente, ótima personagem deveria ter se vingado e vivido para contar história depois.
    E que vagabunda que era a Florença? Eu simplesmente adorei os flahsbacks, e é uma pena que a web acabou, pois realmente queria alguns outros acontecimentos, enfim, ficará só na imaginação.
    Quantas pessoas cometeram o suicídio tour? Gente, teve mais gente se matando do que a Florença matando no sexto dia, e vamo fazendo.
    A cena final sendo em 2016 foi genial, mas a parte do menino demônio foi totalmente “Supernatural”, deu uma cara de séria para a web, e infelizmente não gostei disso, bom, ele achando o livro e lendo seria um ótimo final, tipo, como quem queria alimentar a imaginação e fazer com que uma teoria nova nascesse, mas não foi isso que aconteceu.
    De qualquer forma, o capítulo foi o melhor de todos, me surpreendi demais com os acontecimentos, e lhe dou os parabéns Caíque, houve uma evolução muito grande em sua forma como autor.
    Merecido o sucesso, meus parabéns (e desculpe algumas vezes eu ficar sem ler fielmente, muitas vezes acabava me ocupando mesmo).
    E termino aqui meu comentário, pois já estou em cima da hora.
    Parabéns de novo.
    Cartas para Satanás, um luxo desses.

    Curtido por 1 pessoa

    • O principal motivo para Florença ter se tornado cortesã foi para lá ter acesso a mais homens, com quem ela pudesse consumar o ato sexual e sacrificar futuramente… Eu não quis ser clichê e previsível e “salvar” Adriana do estupro. A companheira de cela de Cândida, uma louca? Gente, mas só a Neusa e o Getúlio se mataram😛 Muito obrigado, Hivan! Cartas com certeza não seria nem 1% do que foi sem sua ajuda, muito obrigado mesmo❤

      Curtido por 1 pessoa

  15. E a grande pergunta da trama ficou a cargo de ser respondida por nós: o livro dos mortos, que motivava o assassino do sexto dia a realizar suas matanças sazonais, estava no porão da casa do Emílio, da Florença e da Justina. Logo, poderíamos pôr os anfitriões da casa como suspeitos em potencial de ser o serial killer, ou os serial killers. Como também não, afinal não vimos em momento algum o livro no poder de nenhum dos três. Mesmo que o capítulo tenha forçado a barra pro lado da Florença, pintando-a como um demônio travestida de santa, ela não é a única culpada da história.

    Meu achismo aponta o Emílio como o assassino do sexto dia, o criminoso que o Getúlio queria capturar. O contexto envolvendo a morte da Matilda no início da trama comprova que ela foi assassinada por um homem mais velho, e o comportamento do Emílio podia encaixar-se perfeitamente no perfil do assassino da Matilda, mas o seu envolvimento com a Florença nos desviou a atenção. Não soubemos muito sobre as outras vítimas do assassino do sexto dia, o que deu um reforço daqueles para justificar a motivação do serial killer ser um livro demoníaco: perfeita sacada para justificar mortes aleatórias e tão brutais. Quanto à morte do Tales, a mais deslocada, tenho uma explicação perfeita para isso: ele pode ter sido assassinado pelo Getúlio. Afinal, ele esteve em poder do livro da morte na noite do dia 5 e pode ter cometido o crime sob possessão demoníaca. E se ele tiver de algum modo se lembrado dessa possessão, melhor ainda, seu suicídio foi decentemente justificado.

    Grito que eu estou fazendo justamente aquilo que eu critiquei em Ovelha Negra, mas enfim… você me obrigou a isso. Será que o fato de eu ter feito ENEM hoje à tarde deve ter influenciado meus neurônios a trabalharem desse jeito? Esse efeito é duradouro assim mesmo?

    Curtido por 1 pessoa

  16. Estou sem palavras, gente, sério. Apenas:

    Estou tremendo de verdade aqui e não é palhaçada não. Meu coração foi a mil com esse tom “terror” nesse desfecho. Ai, Caíque, você me surpreendeu de uma maneira mais que positiva. Depois desse final imaginável e perfeito, não sei se só parabéns vai recompensar, me desculpe.

    Vou tentar ir por partes. Ainda tive um pouquinho de esperança pela vida de Adriana e um final feliz dela após aquele sofrimento. Mas olhando agora, eu vejo que seria pior viver carregando esse trauma nojento e asqueroso dentro de si nessa vida. Mesmo achando a cena da morte de Euclides um pouco “rápida”, vamos dizer assim, achei justo a morte de Neusa e desse velho imundo. Esse núcleo teve sim momentos que ofuscaram de uma certa forma, o drama e mistérios de Florença, pois foi um núcleo bastante amarrado e escrito de uma maneira diferente e emocionante. Um núcleo bem construído que despertou todos os sentimentos possíveis em mim, acredite.

    Agora vem a surpresa da noite!!! A revelação do assassino do sexto dia. Bom, estava um pouco claro que poderia ser Florença, mas o motivo foi o que chocou, arrepiou, surpreendeu e aterrorizou. Meu, o ritual demoníaco para a beleza da jovem foi um toque de gênio, sério. Eu me tremi todo aqui, não vou mentir, adorei sentir isso. E como a letra “O Diabo me mordeu” nn me fez imaginar que seria isso o motivo de tantas mortes, gente… Nn que eu acertaria na mosca que envolvia beleza, atração e tal, mas perceber que o capeta estivesse envolvido nisso tudo, entende? Você fugiu de tudo que eu esperava nesse desfecho e me surpreendeu muito. Ainda estou me recuperando, pois foi forte isso tudo. Florença foi a responsável pelas atitudes e pelo desejo do pai sobre ela. Imaginar que ela estava querendo transar com Emílio para matá-lo por causa de seu ritual, me deixou mais pasmo do que já estou. Justina foi a grande vítima dessa história toda, verdade.

    E essa passagem de tempo, hein? O delegado se matou sem saber quem era o tal assassino. Gritei demais!!! E ainda tem o jovem que leu o livro e incorporou o Diabo.

    Bom, estou tentando recuperar o fôlego pois foi muita emoção pro meu jovem coraçãozinho. “Cartas p/ Florença” se encerra com chave de ouro e com um final surpreendente que vai ser memorável para todos que acompanhou-a nesses 12 capítulos. Muitos parabéns que desejo a você, Caíque, por ter criado essa trama tão misteriosa, ousada e envolvente. Adorei acompanhar a web, de verdade.😀 ❤ Ah, e se a abertura passar dos 1000 views, vc já vai saber quem foi que deu na maioria das vezes, risos.😛 E “o Diabo mordeu a Florença” 🎵

    Parabéns outra vez!😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Ai Fred, assim você me emociona❤ Pensei muito sobre qual seria o final de Neusa. Eu sempre soube que o final de Adriana não seria feliz (não tinha como, depois do que ela passou). Mas cheguei à conclusão de que o mais coerente seria Neusa se matar, provando assim que ela realmente amava a filha. E eu sempre imaginei que esse núcleo ia ofuscar Florença às vezes, não sei por quê😛 Pois é, eu pensei que alguém ia ligar o tema de abertura da web ao maior segredo dela😛 Muito muito muito obrigado, Fred! Te agradeço muito por ter sido esse leitor fiel que foi, e pelas suas opiniões, foram todas muito importantes para mim.❤

      Curtido por 1 pessoa

      • O drama de Adriana e da Neusa era o mais polêmico, era o que possuía uma trama tanto forte quanto emocional. Foi um núcleo intenso, sabe, que comoveu e muito todos nós. Claro que teria seu momento de destaque em relação aos outros. E :*

        Curtido por 1 pessoa

  17. Primeiramente queria dizer que não tive tempo de ler antes por conta do enem e tal… E eu to no chão, completamente acabado. Parece que levei uma surra! Foi simplesmente a coisa mais incrível que eu já li aqui no mix. Essa web foi marcada pelo erotismo, mas acabar assim? Nunca pensei, tenho é que te agradecer por me presentear com essa obra incrível, parabéns amigo, sucesso eterno a você❤

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s