Imortal – Capítulo 01 (Grande Estreia)

imortal

Fachada da igreja/noite

“A igreja estava lotada, do jeito que sempre sonhei. As crianças inquietas, os convidados olhando em direção à rua e os fotógrafos posicionados para eternizar aquele momento. A sensação de frio na barriga já havia se alastrado por todo o corpo, as pernas estavam bambas. Chegou a hora de fazer o conto de fadas se tornar realidade.”

Os fios molhados escapando do véu e o vestido pingando água da chuva já denunciavam alguma anomalia naquele casamento, mas o que era importante naquele momento para Emily é que ela estava ali, pronta para ser feliz.

Emily caminha lentamente até chegar nos degraus, os quais ela sobe apenas a quantidade necessária para começar a visualizar o centro do altar. Emily agora expressa um olhar de horror e deixa o buquê cair em uma poça de água. Aquilo não poderia ser mais do que um pesadelo.

Um efeito de regresso no tempo é formado em segundos até a cena escurecer.

Um dia antes…

Cena 01/Praia/Noite

Um jovem casal estava deitado na areia de uma praia que se encontrava deserta naquela noite. O local era iluminado apenas pela claridade da lua cheia, enquanto trocavam declarações de amor que provavelmente iriam marcar aquele momento para sempre. Os longos fios ruivos dela e os loiros dele se destacavam sobre a areia enquanto ambos se encaravam com cumplicidade. Era perceptível que o sentimento existente entre eles era maior do que um simples casal apaixonado.

Gael: Amanhã é o dia que terei você ao meu lado para sempre, meu amor.
Emily: Finalmente iremos oficializar nossa união, meu lindo.
Gael: Amor, olha como a gente está! Temos as estrelas e todo o universo como testemunha do nosso amor. Qual a importância de papéis agora?
Emily: Será a confirmação de tudo que vivemos desde nossa infância, tudo o que enfrentamos juntos…
Gael: Claro, será um dos dias mais importantes da nossa vida. Só espero que você nunca se esqueça que nosso sentimento é muito maior do que simples papéis assinados.
Emily: Ai amor, me deixa! Você sabe que sempre fui uma boba romântica que sempre quis me casar na igreja com aquele vestido branco e tudo o que tenho direito…
Gael: Claro, então aproveitando esse momento…

Gael se senta na areia, abre sua mochila que se encontrava bem ao seu lado e procura algo, deixando Emily curiosa. Rapidamente ele encontra o que estava procurando. Era uma caixa de veludo, que ele abre e a surpreende com dois colares, cada um contendo uma metade de um coração, que representava o amor dos dois.

Emily: Ai meu amor, não acredito nisso. – sorri.
Gael: Já que você quer nosso amor representado pelo casamento, eu quero ele representado por esses dois colares, que sempre irão nos manter unidos, independente do que aconteça. – diz encarando a noiva.

Emily lentamente abaixa seu pescoço, enquanto Gael coloca o colar nela.

Emily: Incrível como você consegue fazer com que eu me apaixone por você todo dia como se fosse a primeira vez…
Gael: Agora você sempre vai ter um Gael Castelo para te proteger, assim como vou sempre ter você comigo.
Emily: Sim, para sempre!

Os dois se encaram e dão um beijo intenso e apaixonado enquanto as ondas chegavam a atingir suas pernas. A câmera muda o foco para a chegada de uma bela jovem de cabelos loiros que vinha caminhando lentamente bem atrás. Era Sabrina, prima de Emily. A mesma expressava uma sensação de desconforto com o que estava vendo bem na sua frente. Séria, ela amassava um dos convites do casamento que estava em seu bolso. Tentando disfarçar seu sentimento, ela esboça um sorriso falso e resolve interromper o momento de intimidade entre os dois.

Sabrina: Tá tudo muito lindo, mas vocês não tem noção mesmo, né? São 3 horas da manhã, vocês se casam amanhã e estão aqui jogados nessa areia como se fossem dois adolescentes que irão chegar em casa ao amanhecer e dormir o dia todo!
Emily: Ai, deixa de ser estraga prazeres, Sabrina. Mayara já tá vindo me pegar. Aliás, já era pra ela ter chegado, né?

Emily dá um selinho no noivo, se levanta e puxa Gael, que observa um papel amassado na mão de Sabrina.

Gael: O que é isso amassado na sua mão, Sabrina?
Sabrina: Oi? Esse papel? É, um panfleto do taxista ali de cima! – nervosa.
Gael: Hum, me deixa ver então! Preciso de um táxi para ir embora mesmo…
Sabrina: Não adianta ver não… Esse taxista é um horror, o carro dele é uma carcaça velha, horrível… Pode deixar que eu te levo em casa!

Gael e Emily observam com estranheza a reação de Sabrina, até que Mayara chega para buscar Emily e dá algumas buzinadas, atraindo imediatamente a atenção do casal.

Mayara (gritando): Emilyyyyyy! Vamos!
Emily: Tenho que ir, gente. Amanhã preciso aparecer linda de bonita no meu casamento, né? – ri.

Emily dá um beijo no rosto de Sabrina e na sequência um beijo intenso no noivo, seguido por vários selinhos.

Sabrina: Te amo, te amo, te amoooooooooo!
Gael: Também te amo, mor.

Enquanto se despediam, Mayara buzinava novamente. Emily dá mais um selinho no noivo e sobia a areia correndo, entrando no carro rapidamente, enquanto Gael e Sabrina ficavam sozinhos na praia. Após o carro arrancar, Emily os observava pelo vidro, até onde foi possível ter visão.

Gael e Sabrina se encaravam, enquanto um clima estranho se instalava naquele ambiente.

Gael: Bom, então vou indo também.
Sabrina: Não quer que eu te leve em casa?
Gael: Não, prefiro ir de táxi mesmo.
Sabrina: Nossa, prefere ir de táxi do que ir comigo? Tudo bem então. Aliás, espero que você consiga ser feliz com ela. – Diz ela, enquanto lhe lançava um olhar provocativo.
Gael: Eu já sou feliz com ela, não precisa desejar nada. Não precisa de fingimento na minha frente, Sabrina. Eu sei que você não quer tanto nossa felicidade assim…

Gael pega sua mochila e deixa Sabrina sozinha naquele lugar. Após tentar chama-lo algumas vezes, todas sem sucesso, ela desiste e o permite seguir seu caminho. Sabrina se vira para o mar, sorrindo maliciosamente enquanto observava as ondas.

Sabrina: Bom, não sei você vai continuar sendo tão feliz com ela, queridinho.

Cena 02/Revezamento de cenas/Amanhecendo

Um quadro mesclava cenas de Emily chegando na casa da amiga, Gael dentro do táxi e Sabrina deitada em sua cama no decorrer daquela noite. Amanhece na cidade de Santa Rosa.

Cena 03/Casa de Mayara/Quarto

9 da manhã. Mayara entrava no quarto onde Emily se encontrava, puxava as cortinas e abria as janelas. O cômodo era invadido por raios de sol, que batiam diretamente no rosto de Emily, a acordando imediatamente.

Mayara: Bom dia, more. Chegou o grande dia, levanta daí que hoje temos muito o que fazer.

Ainda sonolenta, Emily acorda com um sorriso no rosto e abraça a amiga. Nada poderia estar mais perfeito naquele momento.

Emily: Amigaa, é hoje! Não tô acreditando!
Mayara: Pois é, então levanta daí que hoje temos um milhão de coisas para fazer. Vou lá preparar o café para gente e não demora pois sua mãe tá chegando, e você sabe como é quando a dona Verônica chega.

Enquanto Mayara deixava o cômodo, Emily se senta na borda da cama, pega uma carta que foi escrita para Gael há alguns meses e lê baixinho:

“Eu te prometo arrancar todos os sorrisos que eu conseguir. Prometo te dar toda a minha atenção, todo o meu carinho, todo o meu cuidado. Todos os meus beijos, serão seus. Irei te proteger até onde eu conseguir. Eu prometo, todo o amor que houver nessa vida e além dela, por toda a eternidade. Nem a morte será capaz de nos separar, meu amor.”

Ela dá um suspiro, calça as pantufas, se levanta e segue para cozinha.

Cena 04/Mansão Vidal/Manhã

Sabrina está tomando café da manhã sozinha, enquanto o resto da casa se encontra em ritmo frenético devido aos últimos preparativos do casamento de logo mais.

Verônica, uma mulher loira e bem arrumada desce as escadas apressada e vai ao encontro da sobrinha.

Verônica (gritando): Sabrinaaa! Você consegue mandar mensagem, ou ligar para Emily? Estou tentando desde que amanheceu, mas só tá dando fora de área. Vê se sou obrigada?
Sabrina: E não vai conseguir mesmo, tia. Emily foi enfiar naquele buraco em forma de casa da amiga dela às vésperas do casamento. Agora me diz o por que? Para dar trabalho?
Verônica: Deixa de ser mal amada, garota. A serra é aqui perto, só tem pouco sinal de celular. Além do mais, minha filha tem todo o direito de passar seu último dia de solteira onde ela bem quiser, queridinha.
Sabrina: Claro, principalmente se for em uma serra que nem sinal de celular tem e por consequência fazer todos ficarem atrás dela, né?
Verônica: Fofa, e esse mau humor aí? É falta de homem, né? Minha filha não tem culpa se ela vai casar e você não, gata.
Sabrina: Falta de homem? Hahaha! Olha para mim, olha para o meu corpo, tia! Consigo um homem na hora que quiser, diferente de umas e outras que estão parecendo uma Gabriela Spanic de tanto botox e estão o que? Solteiras. – Diz ela, enquanto solta gargalhadas.
Verônica: Como é? Vou fingir que não ouvi isso, tá bom? Não tenho tempo para isso no momento. Vê se ao menos não se atrase para o casamento, faça esse sacrifício, tá? Bye baby.

Verônica coloca seus óculos escuros e se dirige até a porta principal da mansão na companhia de seu motorista. Ambos se encaravam e sorriam, deixando explícito um caso entre eles.

Sabrina: Me atrasar para o casamento do ano? Imagina, titia! – Diz ela, que pega a faca que usava para cortar um pedaço de bolo e perfura uma maçã com violência.

Cena 05/Cemitério/Dia

Gael se encontrava no cemitério na companhia de Martim, seu melhor amigo. Eles estão de frente para o túmulo de Haroldo Castelo, pai de Gael. O tempo nublado reforçava o baixo astral daquele momento.

Gael: Meu pai, queria tanto o senhor aqui comigo agora. Queria tanto compartilhar com o senhor minha alegria por estar me casando com a mulher da minha vida. Por que o senhor foi embora assim? Tão de repente? Por que?

Ajoelhado em frente a sepultura, ele deixa uma lágrima escapar, enxugando a rapidamente quando seu amigo toca em seus ombros.

Martim: Vamos, Gael. Você precisa superar isso. É o dia de seu casamento, sai desse baixo astral. Pensa que seu pai sempre vai estar com você.

Gael se recompõe aos poucos e acende uma vela no túmulo de seu pai, fazendo uma rápida prece.

Gael: O senhor sempre vai estar comigo, pai. Sua bênção. – Diz ele, enquanto tocava na sepultura.
Martim: Pronto, agora vamos. Você tem que se arrumar para o casamento. Olha a chuva que tá vindo, temos que ir rápido.

Os dois vão caminhando até o portão, enquanto um vento forte que anunciava a proximidade de uma forte chuva acaba por apagar aquela vela.

Cena 06/Casa de Mayara/Dia

Emily está se preparando para colocar o vestido de noiva, quando sua mãe, Verônica, chega com toda a equipe necessária para transforma-la na noiva mais linda da cidade, afinal, a noite mais importante de sua vida exigia uma bela produção.

Verônica: Tá na hora de virar a noiva mais gostosa da noite, gata!

Emily sorri envergonhada e as 3 se abraçam, deixando claro que a relação entre elas é de cumplicidade.

A cena mostra rapidamente toda a transformação do visual de Emily. Sua felicidade era notável há vários metros de distância.

Cena 06/Santa Rosinha

O tempo passa rapidamente na cidade de Santa Rosinha. Anoitece e os primeiros convidados começam a chegar na igreja. Uma forte chuva tomava conta das ruas.

Cena 07/Igreja/Noite

Sabrina já estava na igreja acompanhada de seu irmão, Martim. Inquieta, ela estava olhando para a rua e orientando os fotógrafos.

Sabrina: Essa chuva veio em uma hora ótima! Aliás, como foi lá no cemitério com o Gael?
Martim: Foi baixo astral, como mais poderia ser? Aliás, por que que você está nessa ansiedade para um casamento, ainda mais da Emily?
Sabrina: Não posso estar ansiosa para ver minha prima se casar? Além de que, hoje é muito mais do que um simples casamento.
Martim: Mais do que um casamento? Agora você vai me contar o motivo de estar estranha assim!

Martim segura o braço da irmã, que o encara com olhar de deboche. Alguns convidados os observam intrigados.

Cena 08/Casa de Mayara/Noite

Emily encontrava-se enfrente ao espelho, imóvel, olhando para a imagem que era refletida por seus olhos castanhos. Estava paralisada com o que via. Seu sonho estava perto de ser realizado e seus pensamentos eram apoderados por pensamentos a respeito de seu casamento, de sua lua de mel em Cancún e nos futuros filhos que terá.

Emily: Será que existe mesmo felizes para sempre, mãe?
Verônica: Com um homem só não sei, mas com vários com certeza, né, filha? – risos.
Emily: Estou falando sério, mãe. Você sabe que não sou assim.
Verônica: O que eu sei é que você deve pensar no agora, não nesse para sempre, filha. Aproveita enquanto Gael está novinho, com esse corpinho bonitinho! Quando estiver com 60 anos, barrigudo e preguiçoso já não vai ter mais jeito, não é mesmo? – ri.

Ambas riem e se abraçam naquele momento, até que Mayara chega anunciando que chegou a hora.

Mayara: (gritando): Emily, a limusine chegou!
Emily: Mas e essa chuva? Vamos ter que descer a serra nesse temporal?
Verônica: Em um jatinho que não vamos, né, filha? Além do mais, nem é tão longe assim… Só tem muita descida.

Emily sorria, junto com a ansiedade do momento. Mas ela estava com uma sensação estranha, diferente. Não era apenas o nervosismo pelo casamento, era mais do que isso. Mas ela tentava não dar importância para aquilo naquele momento.

Cena 09/Igreja/Noite

Sabrina: Quer me soltar? O máximo que você vai ouvir de mim é um grito que todos aqui irão nos olhar.

Desconfiado, Martim solta o braço da irmã, mas segue a observando. Gael chega a igreja acompanhado de Gisele, tia de Emily. Os dois seguem ao encontro do amigo.

Sabrina sai discretamente entre os convidados e começa a subir as escadas em direção ao segundo andar. Martim, desconfiado, segue a irmã sem que ela perceba.

Cena 10/Garagem da casa de Mayara/Noite

A chuva forte obrigou a limusine entrar na garagem para facilitar a vida da noiva. Emily segura o colar que ganhou do noivo na noite anterior e, com aquela sensação de ansiedade e frio na barriga, entra no carro.

Emily: Gente, não me levem a mal, mas eu gostaria de ir sozinha. Tenho tanta coisa para pensar até chegar na igreja, acho que só com minhas idéias eu penso mais rápido. – ri.
Mayara: Deixe-me ver se entendi. Uma noiva chegando na igreja sozinha na limusine? Não tô te entendendo mesmo.
Emily: Tenta me entender. Estou tão nervosa que é capaz que não vou conseguir dizer uma palavra no caminho.
Mayara: Você que sabe, ok.
Emily: Então vamos, já estou atrasada.

Antes que a porta do carro seja fechada, sua mãe entra na limusine e dá um forte abraço na filha.

Verônica: Ai, meu bebê vai se casar, nunca pensei que esse momento fosse chegar tão rápido. Seja muito feliz, meu amor.
Emily: Pode deixar, vou ser a esposa mais feliz desse mundo. – sorri.

Verônica deixa uma lágrima escapar, a enxugando ligeiramente e sai do carro.

Verônica: Aí, meu Deus. Não sou mulher de choro, me poupando. Preciso continuar linda até cumprimentar os convidados, vai que aparece um bofe solteiro lá, não é mesmo?

Mayara e Verônica seguem para o carro de trás, enquanto Emily faz um coração com as mãos pela janela direcionado para as duas.

Emily: Seja o que Deus quiser.

Ela dá um forte suspiro e segura forte seu colar. Tudo o que ela precisava para cessar o nervosismo daquele momento era da companhia de seu amado.

Emily: Pode ir, motorista.

A câmera mostra o carro saindo, enfrentando um temporal violento. O carro de Mayara e Verônica segue bem atrás.

Cena 11/Igreja/Noite

Martim observa Sabrina em uma conversa suspeita pelo celular. Se aproximando sem ser notado pela irmã, escuta algo comprometedor:

Sabrina: (celular) “Aproveita que tá chovendo, vai rápido. O que mais tem em dia de chuva é acidente na estrada…”

Martim: Como é que é, Sabrina? Esse acidente que você está falando é para Emily, não é?

Sabrina fica assustada ao ser descoberta e começa a gaguejar

Sabrina: Claro que não, como po,pode pensar isso?
Martim: Sabrina, por favor, não insulte minha inteligência! Agora consegui entender tudo… Você vai me explicar tudo isso direitinho!

Antes que Sabrina possa explicar alguma coisa, vários familiares chegam no local os convocando para uma sessão de fotos. Sem escolha, ambos seguem para se fotografar enquanto se encaram com desconfiança.

Cena 12/Estrada/Noite

A limusine já estava descendo a serra, que continha muitas curvas. A forte chuva que caia naquele momento combinado com muito vento estava assustando Emily. Ela segurava forte no colar, tentando se sentir mais segura.

Emily (sussurrando): Aí meu Deus, essa chuva tá demais! Me projeta até o casamento, por favor… Eu tenho que me casar!

Enquanto o carro entrava em mais uma curva fechada, uma caminhonete vindo em alta velocidade da pista oposta invade a contra mão e atinge a limusine. O impacto da batida faz com que o carro seja atirado para fora do asfalto, despencando diretamente naquele penhasco. A limusine vai capotando incontáveis vezes morro a baixo. O corpo do motorista é arremessado pela janela e rola no meio da vegetação. Destruído, o automóvel só para após ficar preso no tronco de uma árvore, que servia como único meio de sustentação. A câmera foca no carro destruído. Uma leve fumaça começava a ser liberada. Close no braço de Emily ensangüentado para fora da janela com o colar enrolado no mesmo.

Mayara e Verônica descem do carro, desesperadas. Após visualizarem o carro destruído no meio da vegetação, Verônica desmaia e é amparada por Mayara, que fica sem reação.

Cena 13/Igreja/Noite

Gael se encontrava no altar na companhia de Gisele. Com a igreja já lotada, só faltava a chegada da noiva para que tudo ficasse perfeito. Ele sente um mal pressentimento e Gisele o socorre, o que desperta a atenção dos convidados.

Gisele: Gael, o que aconteceu?
Gael: Eu não sei, Gisele. Tive uma sensação ruim, sabe? Como se tivesse acontecido algo com a Emily. Minhas pernas ficaram bambas… Não sei explicar.
Gisele: Pois eu sei. E o pior é que acho que não foi só sensação, sinto como se algo tivesse acontecido mesmo…
Gael (agitado): Não aconteceu nada com a Emily, tá bem? Não aconteceu. Isso foi só uma sensação. Daqui a pouco ela tá chegando aqui, você vai ver!

Gael tenta disfarçar sua agitação diante dos convidados, mas não consegue tirar o pressentimento de sua cabeça.

Gisele (pensamento): Coitado, não está sabendo o que fazer. Mal sabe ele que o pior está por vir, meu Deus…

Cena 14/Serra/Noite

Emily desperta ao poucos, ainda muito confusa, sem entender ao certo o que aconteceu. Ela levanta, corre para longe do carro e quando olha para trás, o mesmo explode, o que a deixa horrorizada. Ela a começa a circular ao redor dos destroços em chamas, assustada. Após alguns segundos observado aquela cena, ela saí a procura de uma saída enquanto desce o resto que faltava daquele penhasco. Após caminhar por alguns metros, ela encontra uma estrada abaixo e fica esperançosa ao se deparar com a circulação de alguns carros.

A estrada estava bastante movimentada naquela noite. Emily, desesperada, começa a gritar por socorro, na esperança de receber ajuda de alguém.

Emily (gritando): Socorroooo! Me ajudem, gente, sofri um acidente! Socorroooo! Gente, não é possível que ninguém tá me escutando aqui?

Após alguns minutos gritando por ajuda, ela fica assustada ao constatar que ninguém ligou para sua presença bem ali, na margem da estrada.

Emily: Quer saber? Vou andando, assim mesmo! Só sei que hoje eu me caso de qualquer forma! Não está tão longe.

Emily caminhava no meio daquela tempestade, arrastando seu vestido de noiva pelo asfalto. Ela resolve colocar seu colar no pescoço, o segurando forte.

Emily (chorando): Meu Deus, o que tá acontecendo? Tem que dar tempo, só peço isso!

Ela começa a correr pela estrada com o buquê em mãos, desesperada.

A câmera se afasta e mostra uma distância considerável que a jovem ainda terá que percorrer.

Cena 15/Santa Rosinha

Imagens da cidade sendo banhada pela tempestade, seguido por pessoas ansiosas na igreja enquanto é mostrado com o letreiro:

Uma hora depois…

Cena 16/Igreja/Noite

Gael estava inquieto no altar, assim como todos os convidados, que se encontravam bastante apreensivos com aquele atraso acima do normal.

Gael: Ela tá demorando demais, Gisele! Tem alguma coisa errada!
Gisele: Fica calmo, Gael. Você precisa estar calmo independente do que aconteça, não esquece.
Gael: E o que pode acontecer, Gisele?
Gisele: Acredite, será melhor você ver com seus próprios olhos.
Gael: Se ela não chegar em 15 minutos, juro que vou atrás dela! Olha, tá todo mundo preocupado!

Gael não conseguia mais disfarçar sua ansiedade.

A câmera muda o foco para Sabrina, que ao contrário de todos os outros convidados, se encontrava extremamente calma, como se tudo estivesse correndo normalmente.

Sabrina (pensamento): Pelo visto deu certo, amo! aquela vaca já deve estar abraçando o capeta no quinto dos infernos. Só preciso fazer esse infelizmente não abrir a boca, só isso.

Sabrina e Martim seguiam se encarando de forma suspeita, totalmente alheios ao resto dos convidos, que estavam preocupados com o sumiço da noiva.

Toda a apreensão do momento ganha força com a chegada de um carro de polícia ao lado da igreja. Dois policiais entram pelos fundos, acompanhados de Mayara e Verônica, que se encontravam em prantos.

Gael (gritando): O que aconteceu?
Mayara (chorando): A Emily, Gael, a Emily!

Cena 17/Fachada da Igreja/Noite

Após caminhar por horas, Emily finalmente estava chegando em seu casamento. A emoção tomava conta conta de seu corpo após ver a fachada do local que tanto quis chegar.

“A igreja estava lotada, do jeito que sempre sonhei. As crianças inquietas, os convidados olhando em direção à rua e os fotógrafos posicionados para eternizar aquele momento. A sensação de frio na barriga já havia se alastrado por todo o corpo, as pernas estavam bambas. Chegou a hora de fazer o conto de fadas se tornar realidade.”

Os fios molhados escapando do véu e o vestido pingando água da chuva já denunciavam alguma anomalia naquele casamento, mas o que era importante naquele momento para Emily é que ela estava ali, pronta para ser feliz.

Emily caminha lentamente até chegar nos degraus, os quais ela sobe apenas a quantidade necessária para começar a visualizar o centro do altar. Emily agora expressa um olhar de horror e deixa o buquê cair em uma poça de água. Aquilo não poderia ser mais do que um pesadelo.

Gael: O que tem ela? Pelo amor de Deus, me diz, cadê ela?
Policial: Sentimos muito informar, mas Emily Vidal sofreu um grave acidente na estranha e não resistiu aos ferimentos…
Emily (gritando): Como é que é? Eu morri?

Congela no rosto de Emily, horrorizada com a notícia que acaba de ouvir. O fundo da imagem fica estrelado.

tv_mix_logo

30 thoughts on “Imortal – Capítulo 01 (Grande Estreia)

  1. Bom, gente. Enfim chegou o dia da minha estréia como web-autor do TV Mix. Primeiramente gostaria de agradecer a confiança do Brenddo, que sempre me incentivou e me deu apoio para lançar uma web. Também quero agradecer ao Bruno por fazer o logo e as chamadas, que ficaram muito bons. Acho que lançar uma web aqui é algo que todos nesse meio gostariam, né? Logo, desejo que os que lerem a web se sintam livres para darem qualquer opinião, qualquer crítica, qualquer toque, enfim, tudo. Afinal, sempre estamos abertos para mudanças, né? Boa leitura❤

    Curtido por 10 pessoas

  2. Gente do céu e venha pra lacrar Thalles você tem uma ótima escrita parabéns e uma trama inédita dessa aqui no Blog espirita que nunca foi visto no Mix você vai arrasar com esse novelão uma coisa que nem os melhores autores que trabalham na Globo conseguem fazer uma trama tão gostosa de se acompanhar que vai lacrar muito eu te desejo sucesso e uma explosão de audiência para sua web o novo fenômeno das 21hrs!

    Curtir

  3. Era óbvio… Sabrina sabotou a limusine que levaria Emily até o seu casamento, causando um acidente que ceifou a vida da noiva. Mas sinceramente, eu ainda estou confuso… a Emily realmente escapou ilesa do desastre, ou ela morreu e seu espírito está vagando pela terra? Algumas coisas me levam a crer na primeira alternativa e outras na segunda. Não sei em quem acreditar mais, ainda não ficou muito claro para mim, como também não ficou claro pra Emily.

    Curtir

  4. Adorei!Ficou maravilhosa a estreia! Sabrina ficou feliz com o acidente da irmã.Ela não tem coração,e é maldosa!
    Emily morreu,logo no dia do casamento. Ela não merecia a morte!Será que Sabrina tem a ver com a morte dela?
    Mas pelo menos Emily vai ganhar uma segunda chance de vida.Será que Gael vai conseguir vê-la em forma de espírito?
    Parabéns!Novelas espirituais são muito boas!E parabéns ao autor!

    Curtir

  5. Morto com o capítulo grande, mas a leitura fluiu bem, que nem percebi… Adorei a estreia. Verônica rainha desde já, amo. Sabrina, uma demônia dessas, bicho. Parabéns😀

    Curtir

  6. No momento estou sem tempo de ler, espero que no fim de semana eu consiga me atualizar. Mas desde já deixo meus parabéns, Thaty❤

    Curtir

  7. Estou sem chão. Por onde começar? Bom Thalles, pelas chamadas, seu texto já me chamou atenção, gostei muito. Mas agora, após ler o capítulo, eu estou abismado com a qualidade do mesmo. Você escreve muito bem, mas muito bem mesmo! As cenas foram construídas de forma excelente, os diálogos estão maravilhosos e destaco aqui que os detalhes das cenas deixam tudo ainda mais envolvente. O amor de Emily e Gael é lindo, estou apaixonado pelo casal, da mesma forma que já odeio a Sabrina, uma invejosa capaz de matar. Morri com a Verônica, uma personagem com tom cômico diante do drama central, adorei. Enfim, não tenho mais muito a falar, primeiro capítulo é sempre assim, risos. Mas saiba que gostei muito da trama, Thalles, não sei se vou conseguir acompanhar por causa da faculdade, porém venho aqui contribuir com minha sincera opinião e com meu humilde pontinho. Você tem futuro como web-autor, invista! Parabéns, Thalles!😀❤

    Curtir

  8. Estreia maravilhosa, superou minhas expectativas. Juro que pensei que ela levaria um tiro na porta da igreja. Mas ficou muito mais foda ela chegando na igreja sem saber que está morta. Martim deve ser a pedra do caminho da Sabrina, já que ele ouviu a ligação suspeita. Já amo a Verônica. Texto fluiu muito bem com as cenas, e sempre bem detalhadas. Parabéns pela estreia ;*

    Curtir

  9. Amei essa estréia, sabia que iria me surpreender e parabéns ao autor por desenvolver tão maravilhosamente esse capítulo. Emily Vidal se mostrou uma protagonista forte, com traços de vilã e já conquistou meu coração. As falas estão seguras, roteiro bom, personagens bem delineado e eu só senti falta de uma abertura, mas creio que não teve pela duração maior do capítulo. Adorei cada cena, amei tudo e como eu previa essa trama é um clássico. Meus parabéns.

    Curtir

  10. Morta com o luxo, gostei bastante, amo grandes estreias, e Emily será um espírito? Martim já está desconfiado de Sabrina, que vai ser mais uma vilã que amarei odiar, ansiosa pelos próximos capítulos, web muito misteriosa e curiosa, parabéns, Thalles!😃

    Curtir

  11. Capítulo grande, hein?
    Li antes, mas eu só consegui comentar agora

    E vamos ao #MyAnalysis

    Amei a primeira cena sendo um prólogo da última! Perfeito!❤
    Emily e Gael estavam no maior love na praia de madrugada, quando a rainha Sabrina os interrompeu, adoro!
    Emily decidiu passar sua última noite de solteira com a sua amiga Mayara na serra, se fosse outra pessoa ia pra uma casa de gogo boys
    Morri com a Sabrina citando o botox da Gaby Spanic! 😂😂😂
    Amei a Verônica, ela é uma verdadeira figura!❤

    E vamos para o casamento…
    A chuva predomina por aquele lugar, Gael estava no altar, esperando Emily chegar. Sabrina rainha já havia arquitetando um plano diabólico contra a noiva
    O plano da rainha Sabrina acabou dando certo: A caminhonete que Sabrina contratou para causar o acidente, bateu na limousine, mas “Emily” conseguiu ir para o casamento a pé.
    Mas no altar soubemos da tragédia-mor: Emily está morta, aquela era o seu espírito

    Sobre os outros personagens: Não tenho o que contar

    Amei a estréia de Imortal
    Parabéns, Thalles

    P.S: Que atores você imagina fazendo Martim, Verônica, Mayara e Gisele?

    Curtir

  12. Amigoooooooo que tudo essa estreia maravilhosa da sua web. Adorei os diálogos, o uso do queridinha, me lembrei na hora da diva Paola kkkkkkkkk me lembrei muito de Escrito nas estrelas em alguns momentos e chocante essa cena final em que a Emily constata que morreu. Ótima estreia amg e tenho certeza que vc vai arrasar até o fim. Estou torcendo sempre por vc. Parabéns amg.

    Curtir

  13. Nossa! Que estreia impecável.. Estou sem palavras.. Apesar de ter visto poucas chamadas.. Só o tema de espiritismo já chamou minha atenção. Afinal é um tema que eu sempre tive curiosidade e amei ver nas novelas A Viagem e Escrito nas Estrelas. Mas vamos a sua web.. Não consegui parar de ler um minuto.. Os protagonistas já me conquistaram logo de cara, a cena deles na praia foi realmente muito linda.. 😍 A vilã Sabrina é impecável, o esfilw de vilã que eu adoro.. Hehe ambiciosa e calculista. Nossa apesar de eu imaginar que Emily iria morrer eu ainda fiquei surpreso com o acidente rs. Realmente muito triste. E essa cena final foi bem angustiante pude sentir exatamente o que ela estava sentindo. Nossa o Gael vai sofrer tanto. Enfim só tenho a parabenizar o autor por investir num tema tão interessante acredito que inédito aqui no TV Mix e eu irei acompanhar concerteza..sua web está esplêndida.

    P.S: Gisele é uma espécie de sensitiva ou vidente sei lá? Ou ela esta envolvida com a Sabrina?

    Curtir

  14. Meus mais sinceros parabéns ao autor por essa maravilhosa estreia! Deu pra delimitar direitinho a participação de todos os personagens. Sabrina já é uma vilã excelente e o Gael, bom, eu achei ele meio melancólico demais para um mocinho.
    Gostei muito da sacada final do espírito da Emily. Eu só me toquei que era o espírito dela na última cena, mesmo.
    Gostei muito da Verônica e do Martim, também. Os outros eu preciso conhecer melhor.
    Belíssima estreia. Vou acompanhar tudo.

    Curtir

  15. Ótima estreia amigo, capitulo, da pra deixar o texto com menos apelidos de amigas, isso me incomodou um pouco, quanto a história adorei a Verônica e a Sabrina. Achei que iam dar a Emily como morta mas ela ia voltar a certa altura, mas adorei isso, ficou muito melhor, vou tentar acompanhar, abraço.

    Curtir

  16. Estava muito ansioso pela estreia. As chamadas me chamaram muio a atenção, e eu gostei muito da estreia, mas confesso que algumas coisas do capítulo eu não entendi.
    Amei a mãe da Emily! Uma diva Mix!😀❤
    Confesso que esperava um pouco mais do capítulo, esperava mais explicações por parte de algumas situações, mais agilidade, e que fosse explorado melhor a relação entre Emily, Gael e Sabrina.
    Ainda não entendi o que aconteceu com Emily, nem o porquê da Sabrina ter armado tudo isso, e espero que isso seja explicado nos próximos capítulos. Estou ansioso para lê-los. Quero saber como será o desenrolar da história!
    No mais, parabéns pela grande estreia! Desejo muito sucesso, boa sorte, e capítulos mais curtos, pois morro de preguiça de ler…😛
    #.❤❤❤

    Curtir

  17. Frequento o blog a algum tempo, mas não comentava, porém, a web “Imortal” me chamou muito a atenção e acho justo contribuir na audiencia.
    Desde o início sentimos o amor intenso e verdadeiro entre Emy(apelidando os personagens já) e Gael, a Sabrina já mostrou que vai ser uma verdadeira cobra, e tenho a impressão que Gael não será um mocinho bobão. A Verônica roubou muito a cena, será que ela mudará devido ao luto?
    A cena da Emy chegando ao casamento e descobrindo seu verdadeiro estado foi tocante demais!❤
    Parabéns, Thalles, conte comigo nessa trama linda.

    Curtir

  18. Estreia um pouco longa, mas a leitura fluiu muito bem, passou longe de ser cansativo. Meu único problema com tramas de capítulos longos atualmente, é a falta de tempo. Mas enfim, o primeiro capítulo eu consegui ler e adorei. A escrita é excelente, preocupada com os detalhes, e os personagens muito carismáticos. Sabrina, apesar de vilã, consegue simpatia só pelo seu texto. E Verônica é outra que se destacou com o texto. Emily sofreu um acidente, morreu, e só percebeu o que aconteceu quando chegou na igreja e viu a situação. Agora o seu sonho está bem mais difícil de se alcançar.

    Enfim, foi uma ótima estreia, não sei se vou conseguir me manter fiel a leitura, mas a trama já mostrou à que veio. Parabéns Thalles.

    Curtir

  19. Só me dei conta que a Emily tinha de fato morrido nos comentários, porque lendo achei que ela tinha mesmo escapado do acidente, mesmo achando meio loucura ela ter sobrevivido.

    Parabéns pela a estreia amg

    Curtir

  20. Mana eu to lotada de avaliações, espero que me entenda, mas pode contar comigo em todos os capitulos e talvez em algum momento eu consiga acompanhar os capitulos. Desejo meus parabens, pois pelos comentários que li por ai, sua trama está magnífica.😀❤

    Curtir

  21. Eu li o capítulo poucos minutos antes de ir ao ar, com isso tive a certeza de que estava levando algo realmente de qualidade ao público do blog.
    Achei o capítulo na média de tamanho de um primeiro capítulo, fora que tem uma narrativa tão gostosa e envolvente que parece que levamos segundos para ler.
    O amor entre Gael e Emily tem uma essência de cumplicidade tão grande, tão apaixonante e encantadora. A entrada de Sabrina em cena me fez sentir o peso que o clima do ambiente recebeu.
    Verônica já me conquistou com esse jeito desbocado e alegre, será que teremos uma mudança no perfil da personagem após a morte da filha?
    Apesar de já saber do destino de Emily, eu torci, enquanto lia, para que ela conseguisse se casar, que tudo se saísse bem.
    A Gisele é outra personagem que acho que vou adorar, ela deve ter um papel importante para a explicação da trama.
    A morte da Emily não foi uma surpresa, mas a forma como você conduziu a cena foi magnífica, eu senti o nervosismo da personagem querendo chegar ao casamento, não sabendo que está morta, foi incrível.
    Consegui imaginar, sentir e mergulhar em cada frase do texto.
    Parabéns, Thalles, você não podia ter estreado de maneira melhor!❤

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s