Anjos na Escuridão – Capítulo 02

CENA 01 – PRAIA – NOITE

Mel ver Maya atirando na cabeça de Josué.

MEL(Em pânico grita):Nãããão!

Maya escuta aquele grito de medo, e gira seu rosto rapidamente para ver quem gritou. Ao longe ela ver aquela garota ajoelhada na areia.

MAYA: VOCÊ PARADA AÍ!

MEL: É nunca que vou ficar aqui!!!

Mel se levanta. Tremendo ainda, começa a correr para o asfalto. E Maya a segue, que começa a disparar tiros contra Mel, tentando matar ou retardar a garota.

Porém em vão, porque Mel usa o ambiente ao seu favor, correndo entre as árvores, latas de lixos, postes.

OUVIMOS o barulho da sirene da polícia.

Maya nota e volta para o seu carro.

Mel continua a correr. Sua vista começa a ficar embaçada, suas pernas bambas, ela cai no asfalto.

A cena escurece.

CENA 02 – BOATE ANACONDA – NOITE – INT.

Maya entra furiosa na sua sala. Ela pega os objetos presentes, e começa a jogar no chão, nas paredes, contra os móveis.

MAYA (com muita raiva): DROGAAAAA!

Savana adentra na sala, e se assusta com o estado que está.

SAVANA: Que Furacão Katrina passou por aqui?

MAYA: Sem tempo pra brincadeiras Savana… A gente agora tem outro problema para tratar.

SAVANA: Aí meu Deus! Não me diz que Josué sobreviveu…

MAYA: Bate na madeira. O Josué hora dessa já deve ta indo rumo ao inferno. O problema foi uma garota aparecer bem na hora… E o pior, conseguir fugir.

CENA 03 – HOSPITAL – NOITE – INT.

Um quarto de hospital surge na tela, e os barulhos das máquinas a ser escutado. Aos poucos vemos deitada na cama Mel, o tom da pele estava mais branco do que o habitual. Em seus braços seringas. Ela acorda, nota onde está e tenta se levantar, porém a fraqueza é grande e ela volta a se deitar.

Nesse momento Ian entra desesperado no quarto, e a abraça.

IAN (com a voz embargada): Mel, que bom que você acordou… Isso é tudo culpa minha… Não deveria ter feito aquela palhaçada.

Mel chora nos braços do pai dela.

MEL: Pai, eu não consegui ficar com raiva do senhor nem cinco minutos.

IAN: Filha, o que foi que aconteceu para você parar aqui?

MEL: Uma longa história, que vou te contar, mas antes quero falar sobre minha mãe, eu quero saber quem é ela, porque me abandonou? Quero saber de tudo, pai…

IAN: Tem certeza?

MEL: Tenho

IAN: Então vamos lá.

CENA 04 – FLASHBACK – FACULDADE – INT. – DIA

Vemos Ian com dezenove anos. Sentado na lanchonete da faculdade, quando uma garota da mesma idade morena, se aproxima.

GAROTA 01: Ian, eu estou grávida.

Ian se engasga com o suco.

IAN: Como aconteceu isso, Laís?

LAÍS: Tu ta querendo que eu explique como a gente transou durante esses meses?

Ian volta a olhar para o sanduíche, e fala:

IAN: Lais, tu deita com todo mundo na faculdade, todo mundo sabe que você é rodada, esse filho deve ser de qualquer um…

LAÍS: O que?

Ela pega o suco da mão do Ian, e joga nele.

LAÍS: Rodada vai ser tu pagando pensão, cafajeste.

Corta para Ian caminhando pelo o pátio da faculdade quando uma garota loira um pouco mais nova que ele chega.

GAROTA 02: Ian, preciso falar com você!

Ian começa a suar, os dois se sentam no banco.

IAN: O que foi Carla?

CARLA: A melhor coisa que poderia acontecer… Eu to grávida… E acho que você é o pai…

IAN: Como assim você acha? Eu não era o único?

CARLA: Não, assim como eu não era a única para você… Sorry.

Ela se levanta e caminha, enquanto Ian fica de boca aberta perplexo.

Corta para Ian, chegando em uma praça, ele se aproxima de uma garota loira, que está sentada em um banco.

IAN: O que você queria?

GAROTA 03: Ian, eu descobri que to grávida, meus pais vão me matar, você vai ter que casar comigo…

IAN: Casar? Eu mal terminei a faculdade ainda. Você tem certeza que esse filho é meu?

GAROTA (com raiva): Eu não acredito que você falou isso, você foi o único que me dentei Ian.

IAN: Mais uma grávida de mim, o que eu joguei na cruz?

GAROTA 03: Como assim mais uma? Eu não era a sua única namorada. Ian que espécie de homem tu é? Seu vagabundo, puto… Tu nunca vai me ver mais na tua frente.

Ela sai chorando e desesperada.

Nove meses depois…

Era madrugada. De costas para a câmera aparece uma mulher usando um moletom com capuz, ela traz uma espécie de cesta que dentro tinha uma criança. Ela dar um beijo no rosto do bebê, e toca a campainha, depois começa a correr. Ian, abre a porta e fica surpreendido.

CENA 05 – HOSPITAL – DIA

A cena volta para Mel conversando com o Ian.

MEL: Pai você era um galinha…

IAN: Nunca pensei que ia escutar isso da minha própria filha…

MEL: Pai, eu vou atrás da minha mãe…

IAN: Acho melhor não, você pode se machucar…

MEL: Eu corro esse risco pai, mas eu preciso conhecer ela, quero entender o lado dela.

Ian apenas abaixa a cabeça, e não diz mais nada.

CENA 05 – DELEGACIA – MADRUGADA

Valentina olhava para um quadro com as fotos de todas as garotas desaparecidas. É quando Malvino entra.

MALVINO: Valentina, acabamos de saber que mais uma garota foi dada como desaparecida…

VALENTINA: Me diz que encontraram alguma pista dessa vez…

MALVINO: Desculpa, mas não encontraram nada lá…

O policial 02 entra desesperado na sala.

POLICIAL 02: Delegada Valentina, encontraram o corpo do sujeito que a senhora interrogou mais cedo morto na praia.

VALENTINA: Como foi isso?

POLICIAL 02: Ninguém sabe, mas tem uma menina que testemunhou tudo…

VALENTINA: Eu quero falar com ela…

Corta para

CENA 06 – HOSPITAL – DIA

Valentina entra no quarto onde Mel estava. Ian e Mel se surpreendem com ela entrando.

VALENTINA: Licença, meu nome é Valentina, sou delegada. Eu gostaria de conversar com você a respeito do assassinato que você presenciou.

MEL(Pensamento): Eu recebendo visita da polícia onde foi que me meti?

Mel nota que ambos esperam sua resposta, e diz:

MEL: Eu ainda to meio mal, mas acho que posso conversar. Só não me pergunte onde está o “X” da questão.

Ela ver que ninguém riu da piada. Constrangida.

MEL: Era uma piada… Encontre o X (o povo continua não esboçando nenhuma reação), esqueçam… Pode fazer suas perguntas(cruzando os braços)

VALENTINA: OK! (Ela olha para a ficha de Mel) Mel, eu quero que você diga tudo o que aconteceu.

MEL: Eu tava caminhando pela a praia, quando vi aquele carro parar. Eu fiquei olhando algum tempo, e nada acontecia. Foi quando desceu um homem e uma mulher, ela apontando uma arma pra cabeça do homem. E atirou. (Close em Ian, que não sabia da historia assustado) Depois, só lembro de correr, e acordar nessa cama.

Valentina anota o relato, depois volta a fita Mel.

VALENTINA: E você se lembra do rosto da mulher? Como ela era, qual roupa usava, algo que possamos usar para encontrá-la?

MEL: Só lembro do cabelo loiro, é da voz fria. Mas acho que isso não vai dar pra reconhecer. Desculpa.

VALENTINA: Tudo bem! O que eu ouvi de você já é o suficiente. Pode voltar a descansar, melhoras.

Valentina ia saindo do quarto quando Ian segura em seu braço. Os dois trocam um olhar. Ele solta ela rapidamente, com medo do clima que surgiu.

IAN: Essa mulher que perseguiu minha filha, ela não vai fazer nenhum mal, não é?

VALENTINA: Seu…?

IAN: Ian, mas pode me chamar de você.

VALENTINA: Seu Ian, (esnobando totalmente o pedido de Ian) Tudo indica que isso foi uma queima de arquivo. Como não sabem a identidade da sua filha, com certeza ela não vai correr perigo.

IAN: Assim espero!

Valentia dá uma ultima olhada para Mel e sai do quarto.

MEL: Pai que clima foi esse?

IAN: Você ta delirando Mel, volta a dormir.

Legenda: Dois dias depois…

CENA 07 – SEQÜÊNCIA DE CENAS

1. Mel bate na porta da casa do Gale.

MEL: Tem como me ajudar encontrar minha mãe?

GALE: O que?

MEL: Vem, no caminho te explico.

2. Os dois aparecem agora em frente a universidade onde Ian estudou na adolescência. Ambos entram, conversam com uma mulher que passa os endereços de Laís e Carla.

3. Agora estão em um colégio, conversando com a diretora da instituição. Ela entrega um papel para Mel.

4. De longe, Mel, ver Laís brincando com uma garotinha ruiva. E sentada em uma cadeira na varanda estava uma menina da mesma idade de Mel.

MENINA: Mãe olha isso (ela mostra o celular para a Laís)

As duas sorriem.

5. Mel ver Carla sozinha na varanda, ela começa a caminhar rapidamente, até que uma garota sai de dentro da casa.

GAROTA: Eu não vou limpar aquilo…

CARLA: Tu vai limpar sim.

Carla tira a chinela do pé, e entra dentro de casa junto da filha.

MEL: Menos duas Gale.

GALE: Calma, a gente ainda tem mais uma pra visitar.

Ele abraça ela.

5. No ultimo endereço, não tinha uma casa, sim um espaço baldio. Sem nada, apenas com mato.

MEL: Lascou! (ela começa a chorar) essa era minha ultima esperança.

Gale não sabe o que dizer, e abraça ela.

CENA 08 – LANCHONETE – DIA

Gale e Mel estavam sentados em umas das mesas, perto da vidraça.

GALE: Olha pelo o lado bom, pelos menos tu não é filha daquela ultima… (Ele morde o sanduíche)

MEL: Mas eu podia ser filha da primeira, ela parecia tão feliz com a filha. Uma relação que nunca tive.

Corta para.

O interior da BMW, Maya e Savana estavam dentro, as duas conversavam, quando Maya, passa enfrente a lanchonete é ver Mel sentada, ela reconhece, e frei bruscamente.

SAVANA: Ta louca? Quase quebro meu nariz agora…

MAYA: Olha ali (apontando para a lanchonete) ta vendo aquela garota loira?

SAVANA: Maya, a gente só seqüestra a noite, além do mais aí tem muita gente.

MAYA: Não é isso, aquela garota ali é a menina que me viu atirando no Josué.

SAVANA: Mentira! O que vai fazer?

MAYA: O que eu deveria ter feito ontem…

Ela desce do carro caminha até a lanchonete, entra e senta na mesa onde tava Mel e Gale.

MEL (estranhando): Quem é você?

MAYA: O começo do seu fim!

Mel começa a lembrar de onde conhecia aquele cabelo loiro, e a voz fria. Com flash as cenas da noite anterior aparece na cabeça de Mel.

MEL (com medo/assustada): O que você vai querer de mim?

MAYA:A sua morte…

Gale e Mel se assustam, enquanto Savana esboça um sorriso.

GALE: Olha aqui/

Gale olha para arma que está na cintura de Savana

GALE: Não precisa olhar nada não…

MAYA: Essa conversa ta demorando demais, e não ta levando a lugar nenhum, vamos logo dar uma voltinha para acabar com isso.

Mel está em estado de choque, não consegue se expressar.

GALE: Mel, quem são essas mulheres?

MEL: Eu juro como não vou contar para ninguém do acidente de ontem, eu juro

MAYA: Eu tenho certeza que não.

Maya saem na frente, Savana vai atrás com Gale e Mel na frente.

GALE (sussurra no ouvido de Mel): Eu vou tentar retardar elas enquanto você foge.

Lá fora Gale finge que vai amarrar o cardaço, ele se abaixa e dar uma rasteira em Savana que cai no chão. Maya vira e ver os dois correndo.

MAYA: De novo essa garota querendo fugir de mim, mas dessa vez eu mato…

A imagem congela em Maya furiosa.

14 thoughts on “Anjos na Escuridão – Capítulo 02

  1. E vamos ao #MyAnalysis:

    Não sei por que, mas eu não consigo imaginar essa cena da praia passando de noite

    Quando você quer matar alguém, você pode dizer qualquer coisa, menos “Parado aí” é óbvio que a pessoa vai correr!

    “É nunca que eu vou ficar aqui!” – Melhor frase do capítulo

    Mel consegue escapar de Maya, mas depois acaba caindo e indo para o hospital

    Maya entra na boate furiosa e quebra tudo, a rainha Savana entra e fala a 2° melhor frase do capítulo

    “Que Furacão Katrina passou aqui?” – Uma diva dessas

    No hospital, descobrimos que Ian era um galinha, pegou a faculdade inteirinha, mas três estavam grávidas e uma delas é a mãe da Mel
    Valentina foi interrogar Mel no hospital, que tentou descontrair, mas não conseguiu

    Amanheceu…

    Mel decide ir a procura da sua mãe, mas as duas primeiras suspeitas já tinham filhos e a última, ninguém sabe
    Mel e Gale saem para lanchar, quando Maya e Savana passavam pela rua da lanchonete, Maya se deparou com Mel e entrou na lanchonete para levar a Mel para o céu (ou para o inferno)
    Mas graças a Gale, Mel se salvou novamente de Maya

    Adorei esse capítulo
    Parabéns, Manoel!

    Curtir

  2. Mel tentou parecer engraçada, mas quem me fez rir foi o Gale. Eu ri, mas no lugar dele eu estaria tão apavorado quanto ele.

    Grito com a dica que o Manon deu com esse flashback. Desde o início ficou claro quem é a mãe da Mel… eu saquei isso na exibição original?

    Curtir

  3. Amando as fugas da Mel, gostando bastante da web, um luxo, como muitos diziam, parabéns ao autor(que não sei quem é e ele não aparece)❤

    Curtir

  4. Nossa que pista essa no flashback, quase um spoiler. A mãe da Mel não tinha como ser outra pessoa. E Mel conseguiu fugir da Maya mais uma vez, e agora, além dela estar na mira dessa facção, o Gale também está, entrou nessa história sem nem saber o porquê de tudo. Ótimo capítulo❤

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s