Anjos na Escuridão – Capítulo 05

CENA 01 – BOATE ANACONDA – NOITE

A cena abre mostrando Mel, usava uma peruca preta e um óculo colorido da Ray Ban, mastigava um chiclete com a boca aberta. E tentava se enturmar com os jovens que esperavam na fila.

Lá dentro…

Mel dançava, tentando encontrar de alguma forma Clarice. É quando sente uma mão segurar seu ombro.

VOZ DESCONHECIDA: Tu acha que esconde quem, com essa peruca preta?

Mel gira para encarar a pessoa que tocou seu ombro, é quando ver Clarice. Seu rosto ilumina com um sorriso, mas que logo desaparece, ao lembrar que amiga está com a organização.

MEL: Como tu me reconheceu?

CLARICE: Eu te conheço, Mel.

MEL: Já não posso falar o mesmo sobre você… (com raiva) Por que tu ta metida com aquelas mulheres, Clarice?

CLARICE: Eu não posso falar agora… (Ela olha para os lados) Me encontra no banheiro.

MEL(irônica): Vai acertar outra venda de orgão, amiga?

CLARICE: Mel, eu juro como vou te explicar tudo, mas vai lá.

No banheiro.

Depois de alguns minutos Clarice entra no banheiro, arrastando Mel para uma das cabines.

CLARICE: O que foi que deu na tua cabeça de vir para a toca da cobra, Mel?

MEL: Eu queria saber onde ficava a localização da mulher que ta querendo me matar, e também queria saber o que aconteceu contigo para tá andando com elas!

CLARICE: Eu tenho tanta coisa para falar…

MEL:Pois comece, eu tenho todo tempo do mundo. Eu acho.

Clarice conta como foi capturada, fala sobre o acordo que fez com Maya para sobreviver. Da maneira que se sentiu ao vender um órgão. Enquanto Mel ouvia tudo horrorizada. Após o fim do relato, Mel abraça Clarice.

MEL: Isso foi tudo culpa minha… Mas não vou ficar de braços cruzados esperando ela me matar. Vou atrás do Gale, os filmes policiais dele, de alguma coisa há de servir.

CLARICE: Não, tu não pode entrar naquele hospital… Esqueceu que aquilo ali é área da Maya…

MEL (em choque): Qual é o nome da mulher que tu falou?

CLARICE: Maya?

MEL: Gente, esse é o nome da minha mãe…

Clarice e Mel chocadas.

CENA 02 – HOSPITAL DOS ANJOS – NOITE

Gale estava acordado. Sozinho, ele bufa de raiva. Até que a porta é aberta, Malvino entra. Malvino é o pai de Gale.

MALVINO: E aí filhão, como tá?

GALE: Depois de dias é que tu vem me visitar?

MALVINO: Filho, eu tava ocupado na delegacia…

GALE: Claro, porque pegar bandidos sempre é melhor do que visitar teu filho que levou um tiro… Não sei porque to reclamando, você faz isso desde os meus cinco anos de idade.

MALVINO: Eu trouxe esse jogo como forma de perdão!

GALE: Como sempre…

Os dois ficam em silêncio, até Gale perguntar sobre Mel.

GALE: Por que a Mel ainda não veio me visitar?

MALVINO: Filho, ela agora tá no programa de proteção a testemunha. Valentina achou melhor fazer isso…

Antes que Malvino pudesse terminar de falar, Clarice entra no quarto. E o clima entre os dois esquentam, em uma troca de olhares.

GALE: Será que dá pra pararem? É nojento ver o teu pai flertando com uma amiga…

MALVINO (constrangido): Vou esperar lá fora…

CENA 03 – CLINICA CLANDESTINA – ÁREA DA CADEIA – NOITE

Lua estava presa em um quarto pequeno, a sua frente apenas um copo com água e um pedaço de pão. Ela estava no chão, em posição fetal, chorando. É quando ver a porta da sela se abrindo. Era Janaína.

JANAÍNA: Já pensou na besteira que fez?

LUA (Com raiva): Cadê a Amanda?

JANAÍNA: Morta!

LUA: An?

JANAÍNA: Exatamente isso que você ouviu, sua amiguinha ta morta…

LUA (Furiosa): MONSTROOOOO

JANAÍNA (Rindo): Obrigado pelo elo…

Antes que Janaína pudesse terminar de falar, Lua avança sobre ela. As duas travam uma briga ali no chão, os gritos de desespero e socorro de Janaína, ecoam, através dos golpes que Lua lhe dá. Os dois seguranças chegam, segurando Lua.

JANAÍNA: Eu tava disposta a te libertar desse castigo, mas vi que você não merece…

CENA 04 – HOSPITAL DOS ANJOS – NOITE

Clarice conta todo os acontecimentos

GALE: Eu não acredito que aconteceu isso tudo com vocês.

CLARICE: Pois acredite. Agora vamos ao motivo da minha visita. Mel disse que você tem como nos ajudar… Então qual vai ser o plano?

Gale pensa.

GALE: Vamos montar um dossiê…

CLARICE: Nossa, até eu consigo pensar em coisa melhor…

GALE: Então me mostre esse teu pensamento tão evoluído…

CLARICE: OK! Vamos usar esse teu plano, mas quero saber como vamos conseguir provas?

GALE: No meu quarto tem umas mini câmera. Você quando estiver na organização vai colocar ela em pontos estratégicos, e outra, principalmente, em tu.

CLARICE: Será que isso vai dá certo?

GALE: No filme deu, espero que com a gente também…

CLARICE: Gale, só mais uma dúvida, como eu vou conseguir entrar na tua casa?

GALE: Eu já sei do teu romance com meu pai, use isso para entrar lá em casa.

CLARICE: É mentira isso, um absurdo.

Clarice pega sua bolsa e sai.

CENA 05 – SEQUÊNCIA DE CENAS

1. Clarice já casa do Gale, entrando no quarto e pegando as câmeras. Na sala, Malvino tenta se aproximar dela.

CLARICE: Malvino, não podemos mais ficar juntos…

MALVINO: Por causa do Gale?

CLARICE: Não tem nada a ver com ele. Só que não podemos mais ficar juntos…

Ela sai da casa chorando.

2. Cenas da cidade/Amanhece.

3. Clarice na sala da presidência da Anaconda, instalando as câmeras.

4. Clarice conversando com a Maya e Savana a respeito da Clínica Clandestina. Savana um pouco desconfiada da atitude dela.

SAVANA: Por que tu ta tão interessada na clínica, Clarice?

CLARICE: Já que vocês me forçaram a entrar nesse esquema, então eu quero saber de tudo.

MAYA: Eu gosto assim, Savana, leva ela para conhecer a Clínica, da ultima vez a coitada não viu nada…

5. Savana e Clarice vão na Clínica Clandestina. Janaína fazendo um tour pela a Clínica com as duas. Clarice ver Lua presa.

CLARICE: Por que aquela garota ta presa?

JANAÍNA: Porque ela me desobedeceu

6. Gale recebe alta do hospital.

7. Clarice volta na sela onde está Lua.

LUA: O que você tá querendo?

CLARICE: Eu vim apenas para ajudar…

LUA: Eu não acredito mais em ninguém da tua espécie

Clarice entrega uma barra de chocolate para Lua.

CLARICE: Eu vou te soltar daqui…

8. Valentina estar em sua sala, quando Glaydson, um homem de quarenta e poucos anos, de cabelos ruivos, entra. Seu semblante era de preocupação.

GLAYDSON: Estou há dias sem nenhuma notícia de minha filha… Eu já não consigo mais nem dormir a noite, ou vocês encontram minha filha, ou vou denunciar vocês no Ministério.

VALENTINA: Senhor, as investigações estão a todo pavor. Mantenha calma, sua filha vai ser encontrada.

GLAYDSON: Só vou ficar calmo quando minha filha aparecer.

9. Maya estava em uma lanchonete.

Olhos azuis do atendente que se chamava Daniel lhe chamava atenção. Ela pega o celular discando o número da Janaína.

MAYA: Janaína, a gente já conseguiu aquelas córneas?

JANAÍNA: Não, por quê?

MAYA: Acho que achei o candidato perfeito para isso… Me encontra na clínica vou levar ele

10. Maya esperava Daniel fechar a lanchonete, em um beco escuro.

MAYA: Olá garotão, preparado para um happy hour lá em casa?

DANIEL: Tá falando comigo?

MAYA: Sim, cê topa?

Antes que Daniel pudesse responder, Maya arrasta ele para o carro. Quando o garoto se acomoda no veiculo, um dos seguranças aparece dos bancos traseiros, e coloca um pano com clorofórmio no rosto dele.

11. Na clínica, Daniel, estava deitado sobre a mesa cirúrgica. Janaína, com pinças retirava as córneas do garoto. Estava com bastante de raiva. A câmera vai se aproximando do rosto do garoto, e vemos apenas dois buracos, onde era os olhos dele.  

CENAS DA CIDADE\AMANHECE

CENA 06 – HOSPITAL DOS ANJOS – DIA   

Savana, Clarice e Janaína conversam.

SAVANA: Eu não to mais aguentando a Maya… Ela tá ficando muito louca, ultimamente só tem feito burrada.

JANAÍNA: Concordo, ontem ela me fez fazer uma cirurgia de córneas, sem antes realizar os exames necessários…

CLARICE: Ela sempre foi a chefe?

SAVANA: Não, antes foi o marido dela, o Sr. Gonçales.

CLARICE: Marido?

JANAÍNA: Garota, você tem algum problema auditivo?

CLARICE: Não, é que nunca pensei que Maya tinha casado.

SAVANA: Não era bem um casamento, mas foi ele que deixou a organização para ela… Se eu expulsasse a Maya da organização,  vocês ficariam do meu lado?

JANAÍNA: Claro!

SAVANA: E você?

CLARICE: Também…

CENA 07 – LANCHONETE – DIA

Clarice, Mel e Gale estavam reunidos em frente a um notebook. Os três viam as gravações que Clarice havia feito. E todos esbanjavam sorrisos em seu rosto.

MEL: Conseguimos provas para incriminar elas… Vamos entregar isso logo pro seu pai Gale. A nossa liberdade Clarice.

Clarice começa a chorar de felicidade, Mel e Gale vão se abraçar, porém sem querer as bocas dos dois se tocam, e nasce assim um beijo.

CENA 08 – DELEGACIA – NOITE

A cena abre, mostrando Valentina vendo os mesmos vídeos da cena anterior. Na frente dela, estava Clarice, Gale e Mel.

VALENTINA(surpresa): Como vocês conseguiram isso tudo?

Eles começam a explicar tudo, desde quando Clarice foi pega pela Maya, até ideia de gravarem tudo.

VALENTINA: Vocês tem que ser detetives… Gale, Malvino deve tá orgulhoso de você…

Gale não responde, apenas baixa a cabeça. Clarice que tava com medo das consequências, pergunta:

CLARICE: Então delegada, como eu fico na história?

VALENTINA: Tentarei ao máximo lhe proteger… Mas agora temos que prender algumas meliantes…

A imagem congela em Valentina determinada.

10 thoughts on “Anjos na Escuridão – Capítulo 05

  1. E vamos ao #MyAnalysis

    Na primeira cena, descobrimos que era Clarice quem encontrou a Mel, Clarice contou tudo para Mel e a gente descobriu que Maya tem mais chances de ser a mãe de Mel

    Na segunda e na quarta cena, Malvino e Gale estão conversando no hospital, quando Clarice chega e pede ajuda em um plano contra Maya e Savana, Gale diz que na casa dele tem uma mini câmeras, que podem filmar o esquema de Maya e Savana e denunciá-las a polícia

    Na terceira cena, Janaína foi tirar Lua, que pergunta por Amanda, que está morta, Lua avança em cima de Janaína, que a deixa por mais tempo presa

    Na quinta cena, temos uma sequência de cenas, Clarice colocando as câmeras e pedindo um tour pela clínica e vê Lua presa, Clarice dá uma barra de chocolate a ela e diz que vai tirá-la de lá, conhecemos Glaydson (ou seria Glay?) o pai de Lua, que exige que eles encontrem a sua filha e depois Maya manda Janaína fazer uma cirurgia de córneas em um atendente

    Na sexta cena, descobrimos que Maya nunca foi a presidente inicial e sim seu marido

    Na sétima e na oitava cena, Mel, Gale e Clarice conseguem provas para colocarem Maya, Savana e Janaína na cadeia e as entrega para Valentina

    Capítulo divino
    Parabéns, Manon!

    Curtir

  2. Algo me diz que, a partir de agora, o tempo vai andar mais devagar. Esse capítulo teve um clima tão penúltimo capítulo, mas na verdade ainda estamos na metade da trama.

    Eike Emossaum me ver como personagem de Anjos na Escuridão. Lembro como foi que eu entrei na trama, uns quizes…

    Curtir

  3. Eu até tinha me esquecido que o Malvino era pai do Gale. E s participações dos comentaristas por terem acertado quem é a mãe de Mel começaram a aparecer. Morro muito com isso, e morro mais ainda com os desfechos, sofro até hoje. E os reis teens Clarice, Gale e Mel conseguiram provas contra a organização de Maya, adoro.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s