Cadeia Sem Grades – Capítulo 01

Década de 20

Cena 1: Rio de Janeiro/ Igreja/ Dia

Há poucos convidados sentados nos bancos da igreja. No altar, está um casal, de frente para o padre. Dário, o homem, é jovem, bonito e de cabelos castanhos. Ele traja um terno; e Taís, a mulher, igualmente jovem e bonita, mas com cabelos negros, está trajando um vestido de noiva. Ambos sorriem um para o outro, com as mãos dadas, prontos para selar a aliança.

Padre: Dário Fernandes dos Santos, você aceita Taís Cardoso como sua legítima esposa, e promete amá-la e respeitá-la, na saúde e na doença; na alegria e na tristeza; na riqueza e na pobreza; por todos os dias de sua vida, até que a morte os separe?

Dário (sorrindo): Aceito!

Dário empurra a aliança que já estava em sua mão em direção ao dedo anelar da mão esquerda de Taís, encaixando o anel ali.

Padre: Taís Cardoso, você aceita Dário Fernandes dos Santos como seu legítimo esposo, e promete amá-lo e respeitá-lo, na saúde e na doença; na alegria e na tristeza; na riqueza e na pobreza; por todos os dias de sua vida, até que a morte os separe?

Taís (sorrindo): Aceito!

Taís coloca a aliança que já estava em sua mão no dedo de Dário, repetindo o mesmo processo que ele fizera segundos antes.

Padre: Sendo assim, eu vos declaro marido e mulher. O noivo pode beijar a noiva.

Dário e Taís sorriem um para o outro novamente e aproximam seus rostos, até que seus lábios se encostam e eles se beijam. O casal está em plena felicidade e os convidados aplaudem. A cena escurece lentamente.

Meses depois – década de 20

Cena 2: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Cozinha, Noite

Taís, visivelmente cansada, está em frente ao fogão, preparando o jantar. A antes alegre expressão no rosto da mulher,  agora é ocupada por um semblante triste,  e é possível ver alguns hematomas em seu corpo. É visível a infelicidade de Taís. Ela prepara o jantar com esmero, para agradar Dário, um homem que se revelou temperamental e agressivo: se irrita por qualquer motivo, e os hematomas em Taís, foram causados por ele.

Taís escuta a porta de entrada se abrindo e fechando, mas continua cozinhando. Dário aparece na cozinha e se aproxima da esposa, a abraçando por trás e lhe beijando o pescoço.

Dário: Boa noite, meu amor.

Taís: Boa noite…

Dário: E como foi o seu dia?

Taís: O mesmo de sempre: lavando, passando e cozinhando. Tudo para você.

Dário: Gosto assim, sempre tentando me agradar… Por isso que eu te amo.

Ele beija seu pescoço novamente e passa as mãos pelo seu corpo, mas Taís as afasta.

Dário: O que há? Está me rejeitando?

Taís: Não é isso. Eu preciso terminar o jantar.

Ela tenta se concentrar novamente nas panelas, mas Dário pega em seu ombro e a gira, fazendo-a ficar de frente para ele. Ele se aproxima dela novamente, e tenta beijá-la, mas Taís se esquiva.

Taís: Dário, agora não! Estou cozinhando. As panelas estão no fogo, não está vendo?

Dário: Mas eu quero você, e quero agora!

Taís: Mas eu tenho que terminar esse jantar, espere!

Dário balança a cabeça negativamente, sua expressão fica séria. É visível sua irritação.

Dário (enfurecido): Qual é o seu problema, Taís?! Você está me desprezando!

Enfurecido, Dário desfere um tapa no rosto de Taís. Ela coloca uma de suas mãos no local da agressão, e olha para o marido. De imediato, os olhos dela lacrimejam.

Cena 3: Campana/ Mansão de Paulino/ Sala de Jantar, Noite

Cidade – Campana

Paulino, um elegante homem, está sentado à mesa junto com sua esposa, Alana, uma mulher igualmente bela e elegante; e Vanessa, a filha do casal, que também carrega as características dos pais. Eles estão jantando.

Alana: Meu amor, estou precisando de dinheiro.

Paulino: Mas para quê? Algo especial?

Alana: Eu preciso de um par de sapatos novos.

Vanessa: Mais sapatos, mamãe? Mas a senhora tem vários!

Alana: Uma mulher precisa disso, Vanessa. Quando crescer, você vai entender o que eu falo. – ela se volta para Paulino –  E então, Paulino, você pode me dar alguns réis, para comprar o par de sapatos?

Paulino: Você tem tanta urgência assim?

Alana: Sim, eu vi o par na loja e fiquei encantada, quero comprar um modelo o quanto antes!

Paulino: Tudo bem meu amor, depois do jantar, satisfaço seu desejo. E amanhã, aproveito para depositar dinheiro na sua conta bancária. 

Alana: Ah, meu amor, não precisa. Você já faz tanto por mim…

Paulino: Eu faço questão. É importante que você tenha uma renda. E nem tente me convencer do contrário, não vai conseguir.

Alana: Você é o melhor marido do mundo, sabia?

Alana sorri para Paulino, e ele retribui. Após, eles voltam a comer.

Cena 4: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Cozinha, Noite

Taís continua com a mão no rosto, onde foi agredida. Dário vai até ela, lhe abraçando e limpando suas lágrimas.

Dário: Meu amor, me perdoe. Eu não queria fazer isso. Mas você me tira a paciência, eu não consigo suportar.

Taís sabe como é o marido, então resolve não contrariá-lo e concorda com o que ele diz.

Taís: Você está certo. Eu quem devo desculpas por ter lhe irritado.

Dário: Tudo bem, Taís. Eu te amo, e sempre te perdoarei. – ele a beija rapidamente – mas agora estou com fome. Você insistiu tanto nesse jantar, pode servi-lo.

Dário se senta à mesa e Taís vai até o fogão, onde mexe mais um pouco nas panelas, e as retira do fogo. Ela leva a refeição até mesa, onde serve dois pratos. Taís se senta, e come, assim como Dário.

Dário: Taís, tenho uma má notícia para dar…

Taís: Sobre o quê? Algo relacionado ao trabalho?

Dário: Sim, eu fui convocado para fazer uma espécie treinamento para aperfeiçoar minhas habilidades como policial em uma cidade vizinha, e terei que fazer uma breve viagem. Uma exigência da minha profissão. Ficaremos separados durante alguns dias.

Taís se contém para não abrir um sorriso com aquela notícia.

Taís: Nossa, péssima notícia! Mas é o seu trabalho, eu entendo. Ser policial não é fácil… Para quando é a viagem?

Dário: Para amanhã. Preciso que você prepare a minha mala.

Taís: Assim que terminar o jantar, farei isso.

Taís tenta ao máximo conter sua felicidade. Essa seria a sua oportunidade de se livrar daquela vida infeliz que levava e recomeçar.

Cena 5: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Quarto de Dário e Taís, Noite

Taís está deitada na cama, acordada. Ao seu lado, Dário dormia um sono profundo. Ela olha para o lado e se certifica de que ele está dormindo. Taís se levanta da cama, caminha até um criado-mudo, e pega a carteira de seu marido, que está sobre o móvel. Ela a abre, e retira algumas cédulas de réis de lá. Uma quantia que Dário não fosse sentir falta. 

Taís (para si): Creio que já tenho dinheiro suficiente para fugir e conseguir recomeçar minha vida em outra cidade. Amanhã terei a oportunidade perfeita. Irei me livrar dessa vida infeliz que levo. Há se vou.

Ela abre a gaveta do criado-mudo, onde deposita o dinheiro, juntamente com outro maço que estava juntando. Após, ela fecha a gaveta e coloca a carteira de seu marido sobre o móvel novamente. Um sorriso estampa seu rosto.

Cena 6: Imagens Aleatórias

Ao som de N – Nando Reis, amanhece e várias paisagens do Rio de Janeiro são alternadas com as da fictícia cidade de Campana.

Cena 7: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Entrada, Dia

Dário e Taís estão na porta de entrada da casa, que está aberta. Dário carrega uma pequena mala nas mãos.

Dário: Vou sentir muito a sua falta, minha querida.

Taís: Eu também vou sentir sua falta.

Eles se abraçam, e fica nítido o desprezo de Taís com aquele ato, o seu semblante entrega isso, porém Dário não percebe. Eles se separam.

Dário: Agora eu preciso ir. Até breve, Taís.

Taís: Até breve, Dário.

Ele a beija e sai da casa, indo em direção à um carro de aluguel que estava ali na frente para levá-lo até a estação ferroviária. Taís fecha a porta da casa, e sorri. Ela corre até seu quarto, onde abre o armário de roupas e retira uma mala. Taís começa a colocar suas roupas nessa mala. Ela pega o seu dinheiro acumulado durante várias semanas no criado-mudo, e coloca dentro da mala, a fechando em seguida.

Taís (confiante): Eu vou conseguir. Eu irei alcançar minha liberdade e viver feliz longe desse monstro!

Taís pega a mala que estava sobre a cama e sai do local.

Cena 8: Campana/ Casa de Anderson/ Quarto de Anderson, Dia

Anderson, um homem charmoso e galanteador está deitado na cama, aparentemente nu, mas coberto por um lençol. Ele olha fixamente para a mulher em sua frente, da qual ele é amante. A mulher é Alana, que está se vestindo.

Anderson: Ah, esse seu corpo me enlouquece, Alana!

Alana: E em breve ele será somente seu!

Anderson: O que você está querendo dizer? 

Alana: Que eu já consegui tirar um bom dinheiro do almofadinha do Paulino. Ontem mesmo arranquei mais um pouco. Já podemos ir para o Rio de Janeiro curtir a vida que tanto merecemos. Minha conta bancária está bem recheada!

Anderson sorri.

Anderson: Finalmente! Agora seremos só você e eu, minha deusa!

Alana: Sim, meu amor. Já fiz tudo o que tinha para fazer aqui nessa cidade medíocre, partiremos o mais breve possível. 

Ela sorri e Anderson se levanta da cama, caminhando até a amante. Porém, o corpo dele não aparece da cintura para baixo. Eles se olham, felizes, e se beijam calorosamente.

Cena 9: Rio de Janeiro/ Estação Ferroviária, Dia

Dário está em pé, aguardando sem paciência pela chegada do próximo trem.

Dário (para si): Perdi o trem! À essa hora eu já devia ter embarcado… terei que aguardar o próximo.

Ele olha para o relógio.

Dário (para si): Faltam só quinze minutos, não vai demorar tanto.

Ele se senta em um banco, e aguarda.

Cena 10: Rio de Janeiro/ Estação Ferroviária, Dia

Taís está na bilheteria, mas logo sai de lá, com sua passagem em mãos. Ela caminha até um banco vazio e se senta, para aguardar o trem.

Taís (olhando para a passagem): Campana, estou chegando. Vai ser nessa cidade que irei recomeçar minha vida, bem longe do Rio de Janeiro.

Ela sorri e olha em volta. Do outro lado da estação, Taís avista Dário sentado em um banco, e se surpreende. Seu sorriso dá lugar a uma expressão assustada.

Taís (para si): Dário? Mas não é possível, ele já devia estar viajando! Não pode ser ele!

Ela se levanta e olha mais atentamente, constatando que é o marido.

Taís (para si): Meu Deus, é o Dário mesmo! Ele não pode me ver aqui!

Nesse momento, o seu trem surge e logo para em sua frente, tampando a vista de Dário. Taís se apressa e entra no veículo, sendo uma das primeiras passageiras. Ela adentra o seu vagão e se senta. Taís olha pela janela, suspirando aliviada.

Taís: Consegui escapar. Consegui.

Ela continua olhando pela janela, e novamente, avista Dário. Antes que pudesse desviar o olhar, Taís percebe que seu marido olhou em sua direção, seus olhares possivelmente se cruzaram. Ela se assusta, temendo que o marido a tenha visto.

A imagem congela na expressão assustada de Taís, em um tom amarelado. Aos poucos, a sombra de uma grade se forma sobre a mulher.

Anúncios

46 thoughts on “Cadeia Sem Grades – Capítulo 01

    • Amo e não é pouco. Fico imensamente feliz de ler isso, é muito gratificante. Você é muito importante para essa web, obrigado por tudo, Flávio ❤

      Curtir

  1. Amigo, como você deve ter percebido, eu estou meio sumido do blog pois estou muito ocupado com os estudos, que estão me consumindo muuuiitooo. Por isso não estou podendo acompanhar sua web no momento, mas quem sabe nos próximos capítulos, não é?!
    A abertura ficou show, e esses capítulos curtos estão me matando de curiosidade. Amo webs assim. ❤
    Infelizmente não posso acompanhar no momento, mas te desejo muuuiitoo sucesso, sorte inspiração, e que esse seja mais um grande fenômeno de sua autoria!
    Parabéns!
    #. 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Entendo sua situação, inclusive também passo por isso, e de agora em diante meu tempo também ficará mais curto. Espero que você consiga acompanhar a trama se conseguir um tempo livre.
      A abertura luxosa é mérito do Bruno, como sempre pisando. E os capítulos não são longos mesmo, escrever livros não é o meu forte 😛
      Obrigado Hash, e que seu desejo seja realizado 😛 ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Capítulo de estreia muito bem desenvolvido e escrito. Senti na pele o drama da Taís, que casamento sofrido, coitada… Dário é um verme, nojo desse homem! Felizmente, Taís conseguiu juntar dinheiro e fugir de casa, quase foi pega na estação ferroviária, mas conseguiu escapar. Sobre os demais núcleos, pouco sabemos, o foco hoje foi a Taís e Dário, aguardarei os próximos capítulos pra opinar melhor. Enfim, meus parabéns pela estreia, Jean, gostei muito da sinopse e também do capítulo, conte comigo porque irei acompanhar! 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • E felizmente estou conseguindo atingir um dos meus objetivos nessa estreia: fazer os leitores odiarem o Dário e torcerem e sofrerem com a Taís. Os capítulos inciais serão focados nos personagens principais, em breve, os secundários (que são bem poucos), serão inseridos.

      Fico muito feliz que tenha gostado, espero que goste do desenrolar dessa trama. Obrigado, Airton ❤

      Curtido por 1 pessoa

  3. Tive um dia bastante turbulento, tô bastante cansado, mas eu não podia deixar de prestigiar o novo lacre do Mix.

    E vamos ao #MyAnalysis

    Cadeias Sem Grades – Capítulo 01

    Rio de Janeiro, anos 20.

    A história se inicia mostrando um lindo casamento: o casamento de Taís e Dário, um casal que tinha de tudo para ser o casal perfeito.

    Após isso, a trama dá um pulo de alguns meses depois e o casamento perfeito se tornou num casamento infeliz e sem amor… Taís prepara o jantar para Dário e este tenta abusá-la, porém, Taís se recusa a ceder e por causa disso, Dário a agride.

    Enquanto isso, na pequena cidade de CampanaPaulino, Alana e Vanessa jantam, quando Alana no meio do jantar, pede dinheiro para Paulino, dizendo que quer comprar sapatos… tolinho! Nem sabe o que lhe espera, hahahahaha. 😈

    Dário diz a Taís que vai ter que trabalhar fora dá cidade por alguns dias e ao ouvir isso, Taís fica muito feliz, mas tem que fazer a silenciosa para Dário.

    Que abertura linda, e essa música nota 10.

    Amanhece no Rio de Janeiro… Dário vai embora da cidade para trabalhar, Taís não perde a oportunidade e decide fazer as suas malas e se mandar para a estação ferroviária. Porém, na estação ferroviária, o trem de Dário atrasa e ele tem que ficar mais quinze minutos para esperar o próximo. Taís se desespera ao descobrir que Dário ainda não saiu da cidade, porém, o seu trem chega e ela vai embora.

    E finalmente, Taís está livre… porém, na hora em que ela olha para o lado de fora, Dário olha na mesma direção que ela. Será que ele a viu?

    Capítulo curto, porém ágil e objetivo.
    Parabéns, Jean!

    Curtido por 1 pessoa

    • E vamos respondendo à altura desse comentário que deixa qualquer autor feliz.

      Taís se meteu numa enrascada, coitada. E esse casamento a marcou e ainda vai marcá-la de forma muito profunda, tirou toda a sua alegria e sua vida se tornou infeliz.

      Risos, e assim, Alana vai tirando dinheiro do Paulino e organizando seus planos.

      E abertura maravilhosa, com uma música à altura, amo.

      Taís foge, mas se depara com Dário na estação ferroviária… será que ele a viu? Será que ela vai conseguir concretizar seu plano e fugir do marido? No próximo capítulo saberemos.

      Obrigado, Roberto ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. Para um autor é muito importante saber o que acham de seu texto, é muito importante que realmente leiam, porque pense num trabalho que dá… A gente sempre quer saber se fomos entendidos, se estamos agradando. Que Deus abençoe os escritores, porque ô raça aflita, viu rsrsrs
    Sei que um comentário específico, de quem realmente leu, vale mais do que mil pontos de audiência. Mas pra frente começo a acompanhar de verdade.
    Parabéns. Muito sucesso e inspiração.

    Curtido por 1 pessoa

    • Realmente, planejar e escrever uma trama é bem difícil, é cansativo, e exige bastante de quem escreve, mas ao mesmo tempo, é prazeroso. E quando a web está no ar, e as pessoas leem, elogiam, criticam, tudo é recompensado, é uma sensação maravilhosa.

      Espero que consiga acompanhar. Obrigado, Thyago 😀

      Curtido por 2 pessoas

  5. Simplesmente AMEI a estréia! Excelente web novela! Meus parabéns, Jean! O primeiro capítulo foi nota 10, muito bom! Uma web bem boa e agradável de ler, adoro tramas de época 😛 – O roteiro está muito bem escrito e os personagens estão bem trabalhados, o capítulo foi curto, porém, foi muito bem feito! Gostei bastante! E vamos logo para o mega comentário específico: 😛

    O primeiro capítulo começa normal, com uma cena de casamento, adoro cenas de casamento logo no início da trama 😛 Ao que parece, Taís e Dário estão felizes com seu casamento, mas com a passagem de tempo logo em seguida, dá pra ver que os dois não cumpriram a promessa que prometeram lá na igreja a uns meses atrás, o padre iria ficar furioso, kkkkkkkkk 😛 Coitada da Taís, já com hematomas no rosto e com a barriga num fogão cozinhando pro Dário (LIXO!) 😳 Ela bem que poderia colocar um pode inteiro de pimenta malagueta na comida dele 🙄 BRINK’S! E como se não bastasse ela estar fazendo tudo isso pro Dário (LIXO!) logo em seguida o LIXO chega e a primeira coisa que ele vai fazer é assediar e incomodar a esposa e quando ela resiste ele ainda dá uma bofetada na cara dela! 😮 LIXO, LIXO, LIXO, LIXO, lixo basura trash define esse verme asqueroso! 😡 😡 😡 😡 😡 Gente, e a coitada da Taís ainda se “desculpa” por ter irritado ele, mas gente… Esse VERME é que quem deveria pedir desculpas pra Taís! ÓDIO! 😡 – Alana pedindo dinheiro pro banco, digo, pro marido para comprar coisas inúteis sapatos 🙄 Paulinho, deixa de ser um escravoceta rapaz, essa daí é piranha das puras! 🙄 😛 – Dário (LIXO!) diz a Taís que terá que fazer uma viagem de negócios, Dário é policial? Mas gente, um lixo desses jamais deveria fazer parte da polícia, a polícia combate vagabundo! Dário não é digno de ter este trabalho! #DemissãodoDárioJá!… Taís não poderia ficar mais feliz com a notícia, bem que esse vagabundo poderia fazer uma viagem só de ida pra prisão, ficaria melhor lá! 😛 Taís está planejando fugir enquanto o marido misógino estiver viajando, tá certa ela! – AMEI a abertura ❤ – Taís se despede de Dário (LIXO!) e assim que o verme vai embora, Taís pega suas coisas e parte em seguida, novamente, TA CERTA ELA! – Putalana tem um amante? Porque será que eu não me surpreendo 🙄 Coitado do mangina ginormativista do Paulinho, levando chifre da esposa picareta :\ Espero que ele acorde logo e se dê conta do tipo de esposa traíra que ele tem! 🙄 Dário LIXO se atrasa para pegar o trem e bem na hora Taís aparece na estação, MAS GENTE! Creio que a Taís foi com sede demais ao rio, ela deveria ter esperado no mínimo algumas horas para ter garantia de que isso não teria possibilidades de acontecer! :\ Por sorte, ela embarcou no trem, mas os olhares dela e de LIXO se cruzaram, e agora? Será que o LIXO a viu? E se ele a viu o que o lixo fará? 😮 Ganchão de primeira ❤ O primeiro capítulo termina com muita tensão e com um desfecho excelente! Espero que Dário não tenha visto a Taís! :\ – Parabéns, Jean! A trama é ótima e to ansioso pelos próximos capítulos! 😀 Como a trama é muito boa e de época, creio que vou chamá-la de a “Além do Tempo” do Tv Mix, que tal? 😛 – Parabéns, Jean, primeiro capítulo nota 10! 😀 😉 😛

    Curtido por 1 pessoa

    • Taís é uma sofredora, coitada. E Dário odiado, amo.
      Alana é uma piranha, verdade. Putalana, berro.
      Taís foi um pouco apressada mesmo, e agora corre o risco de ser pega. Será que Dário a viu?

      Além do Tempo do Tv Mix, que honra a comparação com o novelão ❤ Fico feliz que tenha gostado. Obrigado, Audy 😀

      Curtido por 1 pessoa

  6. Amei a estreia, todos os personagens foram muito bem desenvolvidos, com destaque para o drama de Taís. Senti um misto de ódio e nojo pelo Dário.

    Parabéns, Jean!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Fazia tempos que queria ser fisgado por uma trama, porém, nenhuma estava à altura, mas, valeu a pena esperar, afinal, essa trama é uma dádiva. Me apaixonei por cada personagem e um dos maiores trunfos do escritor foi incluir poucos personagens, dando ao leitor a oportunidade de conhecê-los com mais facilidade.
    O texto está divino, arrisco citar, que aqui no blog, jamais foi veiculado algo tão promissor como esse. A história é belissima, a ambientação está divina, os diálogos bem feitos, personagens bem delineados, parabéns ao autor, a trama beirou à perfeição.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Gostei muito da história. O núcleo de Taís e Paulino já me fisgou e eu adorei o gancho. O de Alana e Dário ainda não, mas já percebi que ela não presta.
    Parabéns pela estreia! Vai ser sucesso.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Olha, eu tô numa correria danada aqui, fiz mudança e ainda estou meio desnorteado, pra completar estive doente, mas melhorei um pouco e se você pensou que não estaria aqui se enganou, não poderia deixar de prestigiar a estreia desse lacre. Lendo ela a gente percebe que é uma trama bem simples, mas que tem algo de especial, tive uma sensação de estar assistindo uma novela de época das seis da Globo. Eu que te acompanho desde OSÉUP Tenho que destacar sua evolução na escrita, não teve erros ortográficos quanto teve em MA, a escrita tá bem descritiva, uma característica sua que adoro e o enredo tá bem gostosinho de acompanhar, e o melhor de tudo, conseguiu apresentar as cenas em pouca quantidade mas repleta de acontecimentos, espero que a qualidade se mantenha no decorrer dos capítulos. E estou amando real a Taís, e não me faça odiá-la, ok? Bjinhos de sucesso, amigo! :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Sofrendo, e melhoras, okay?

      A trama é bem simples, de fato. Tem os clichês clássicos de um folhetim. Amo que você me acompanha como autor desde o início, e fico feliz que o meu texto tenha evoluído mais com o tempo. Estou tentando apresentar um texto correto, reviso com o máximo de cuidado que posso ( e tempo disponível também, está curto) para evitar os erros ortográficos. Deve ter algum aqui, outro ali, porque escrever algo perfeito é praticamente impossível, sempre passa algumas coisinhas, infelizmente. Espero que a trama continue te agradando. Sobre a Taís, não sei dizer se vão amá-la ou odiá-la com o decorrer da web, mas espero que amem 😛

      Obrigado, amigo ❤

      Curtido por 1 pessoa

  10. Desde que fiquei sabendo da história central de “Cadeia sem Grades”, sabia que seria conduzida perfeitamente por você, Jean, e essa estréia é prova disso. Como disseram meus colegas: Uma estréia curta, ágil e bem escrita. O ponto mais alto foi sem dúvidas, os diálogos construídos perfeitamente que fluíram muito bem com as descrições das cenas. Destaco também a ambientação da história. Tramas de épocas são bem difíceis de retratar e exigem bastante pesquisas e tal, e vejo que você se empenhou ao máximo para nos fazer se sentir no tempo em questão. Está radiante!

    E o casamento dos sonhos se transformou em um pesadelo…

    Vamos falar dos personagens? Ai, vamos! Desde as chamadas vi o perfil de mulher batalhadora e guerreira que Taís era. Sua atitude em fugir de Dário foi muito bem compreensível. Mulher nenhuma merece um tapa se quer de um homem. NENHUMA! Aplaudo de pé sua coragem. Não sou ovo, mas me choquei com o gancho! 😮 Como eu disse, o senhor foi direto. Alana, uma surpresa. Se mostrou o que realmente as chamadas afirmavam: Uma megera. Adoro ela e ansioso pra ver um futuro embate entre ela e Taís. Anderson e ela tem um fogo no rabo que… Prometem ótimos momentos, risos. Dário, apenas digo que é um filho da mãe. Um policial imundo!

    Enfim, já disse o que achei dessa estréia destruidora da poha toda. Um luxo é um luxo, né não? Seu texto se mantém seguro e envolvente. Me fez lembrar de “Mil Acasos” e “O Sonho é um Pesadelo”, amo. Abertura nota 1000! Se encaixou perfeitamente com a trama. Te desejo todo sucesso do mundo nessa jornada de 20 capítulos, amigo. Aguardando a continuação que prometem ser tiro, porrada e bomba.

    Parabéns, Jeanzito! ;*

    Curtido por 1 pessoa

    • Receber tantos elogios de você, Fred, que está comigo nesse projeto desde o inicio, é muito gratificante. Essa web deu bastante trabalho, a começar pela época em que se passa, e fico feliz que tenha conseguido retratar isso com competência.

      Taís é forte e frágil ao mesmo tempo, esse casamento foi traumático para ela. A sua decisão de fugir é compreensível. Alana é uma piranha, e logo ganhará seu devido destaque.

      Morro que fez lembrar as webs passadas, é normal né? A característica de escrita de um autor não muda. Abertura maravilhosa, amo.

      Obrigado, amigo. Espero que o desenrolar te agrade ❤

      Curtir

  11. Já tinha lido o capítulo enquanto agendava, felizmente uma exclusividade, adoro. Então né, foi um primeiro capítulo bem normal, conhecemos Taís, que é bem sofredora, Paulino que é um perfeito de um tapado nas mãos da esposa, Dário que se diz amoroso e diz que a Taís é a própria culpada pelas agressões, mas né, não é o que vemos, e por fim, Alana, essa diva, que tá arrancando tudo o que pode do marido pra fugir. Enfim, um primeiro capítulo bem simples mas muito bom, nada corrido e bem explicadinho, Taís é uma mocinha pela qual a gente quer torcer do inicio ao fim né, e pelos capítulos que já tive acesso, deve ser bem assim mesmo. No mais, parabéns Jean, seu texto está excelente e o capítulo muito bom! 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois adoro, uma exclusividade. Paulino ainda não disse a que veio, logo ele abre os olhos sobre a Alana, e creio que essa imagem que tiveram dele mude um pouco (eu espero). Dário é meio que incapaz de reconhecer seus erros, é obcecado pela Taís, e mesmo fazendo ela sofrer tanto, acha que faz bem para ela e insiste em dizer que a ama. Alana rainha, logo vai mostrar suas garras, adoro. E sobre a Taís, apenas amo, espero que torçam por ela mesmo.

      Obrigado, Will. Você também é muito importante para essa web estar no ar hoje, e fico feliz a trama tenha agradado 😀 ❤

      Curtir

  12. Amigo, lhe peço mil desculpas, mas por agora estarei só prestigiando. Uma correria imensa, e você sabe, espero que me entenda, mas felizmente estarei comentando o primeiro e o segundo capítulo bem especificamente, promessa.
    E lacre, parabéns e muita boa sorte nessa nova caminhada!

    Curtido por 1 pessoa

    • Abertura e todo o design é mérito do Bruno Alves e Willian Gonçalves, respectivamente. Ficou tudo maravilhoso ❤

      Realmente, o público do blog está não está grande ultimamente, mas vamos fazendo. Obrigado pela participação 😀

      Curtido por 1 pessoa

  13. Amei esse primeiro capitulo, ficou centrado na historia de Taís e Dario.
    A coitada da Taís sofre tanto, que nem esperou seu marido sair para ir logo arrumar a mala. Dario por sua vez, ama ser o dono do mundo e da razão. Gostei da ideia de iniciar a trama focando no casamento dos dois, e da revira-volta já estar presente na segunda cena. O gancho final foi show, bem executado.
    No mais, meus parabéns Jean, otimo capitulo,.você iniciou com o pé direito.

    Curtido por 1 pessoa

    • Quis mostrar rapidamente, que antes de sua vida se tornar um inferno, Taís também teve alguns momentos de felicidade ao lado de Dário.

      Obrigado, Vitor 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s