Cadeia Sem Grades – Capítulo 02

Cena 1: Rio de Janeiro/ Estação Ferroviária, Dia

Do outro lado da estação, Taís avista Dário sentado em um banco, e se surpreende. Seu sorriso dá lugar a uma expressão assustada.

Taís (para si): Dário? Mas não é possível, ele já devia estar viajando! Não pode ser ele!

Ela se levanta e olha mais atentamente, constatando que é o marido.

Taís (para si): Meu Deus, é o Dário mesmo! Ele não pode me ver aqui!

Nesse momento, o seu trem surge e logo para em sua frente, tampando a vista de Dário. Taís se apressa e entra no veículo, sendo uma das primeiras passageiras. Ela adentra o seu vagão e se senta. Taís olha pela janela, suspirando aliviada.

Taís: Consegui escapar. Consegui.

Ela continua olhando pela janela, e novamente, avista Dário. Antes que pudesse desviar o olhar, Taís percebe que seu marido olhou em sua direção, seus olhares possivelmente se cruzaram. Ela se assusta, temendo que o marido a tenha visto. Ela vira o rosto rapidamente, e o veículo começa a se locomover. A mulher olha novamente para a direção de Dário, e o vê entrando em outro trem, que estava indo para o lado oposto. Ela suspira aliviada, novamente.

Cena 2: Campana/ Mansão de Paulino/ Quarto de Paulino e Alana, Dia

Uma mala de viagens está aberta sobre a cama. Alana coloca suas roupas dentro dela, retirando-as do armário. A empregada da casa, Solange, aparece na porta do quarto.

Solange: Vai viajar, dona Alana?

Alana: O que você acha? Não está vendo a mala?

Solange: Mas a senhora vai viajar sozinha? E o seu Paulino?

Alana: Não te interessa, sua enxerida. Agora saia daqui e vá cozinhar, que esse é o seu trabalho.

Solange (sussurrando): Quanta grosseria, um dia morre com o próprio veneno.

Alana: O que disse, sua imprestável?

Solange: Nada, senhora. Com licença.

Alana: Isso, some da minha frente!

A empregada sai do cômodo, em silêncio.

Alana: Outra insuportável, felizmente me livrarei dela também.

Alana ri e continua arrumando a mala.

Cena 3: Imagens Aleatórias

Ao som de Love me Again – John Newman, é mostrado vários estabelecimentos em flashs rápidos, e o trem em que Taís viajava seguindo seu caminho. E por fim, anoitece.

Cena 4: Campana/ Estação Ferroviária, Noite

Um trem estaciona em uma das vagas disponíveis, e seus passageiros começam a sair do veículo, entre eles, Taís. Ela sai do trem com sua mala nas mãos e começa a caminhar pela estação, até que chega na saída, se deparando com a rua movimentada.

Taís (para si): Agora preciso de um lugar para passar, pelo menos, essa noite. Não conheço nada aqui, mas é uma cidade pequena, não há de ser difícil.

Ela continua caminhando, olhando tudo em volta, se deparando com vários estabelecimentos do centro da cidade. Ela avista um pequeno hotel, de aparência simples, e cuja fachada indicava o nome “Campana Palace”, do outro lado da rua.

Taís (para si): Acho que esse hotel cabe no meu orçamento…

Ela atravessa a rua, e adentra o hotel.

Cena 5: Campana/ Mansão de Paulino/ Sala de Estar, Noite

Paulino adentra o cômodo, chegando em casa após o dia de trabalho. Ele encontra Alana sentada no sofá.

Paulino: Boa noite, querida.

Ele se aproxima e tenta beijá-la, mas ela se esquiva.

Paulino: O que há? Por que não quer me beijar?

Alana fixa seu olhar em Paulino, debochada.

Alana: Porque eu não te desejo, Paulino. Logo, dispenso seu beijo.

Paulino: Do quê você está falando? Onde está a Vanessa?

Alana: Eu mandei a Vanessa ficar no seu quarto, o meu assunto com você é particular.

Paulino: Que assunto, Alana? Do que você está falando?!

Alana ri e se levanta do sofá.

Alana: Mas é um tolo mesmo. Você ainda não entendeu? 

Paulino: Como eu vou entender, se você não explica o que está acontecendo, Alana?!

Alana: Tentarei ser mais clara: eu vou embora! Irei me livrar de você! Entendeu agora?

Alana vai até o sofá e de trás desse móvel, retira uma mala, e a mostra para Paulino. 

Alana: As minhas malas já estão prontas.

Paulino olha para a esposa, chocado, não conseguindo acreditar no que ouvira.

Cena 6: Campana/ Hotel Campana Palace/ Corredor, Noite

Tais caminha no corredor, onde há vários quartos. Em suas mãos, ela carrega a mala, um jornal que comprara (certamente numa banca perto dali), e as chaves de um quarto que alugou. Ela continua caminhando, até que para na frente de um dos cômodos. Taís confere o número das chaves e o da porta à sua frente, se certificando que é o quarto certo. Ela abre a porta e adentra o local, olhando tudo em volta.

Taís: Bem pequeno, mas é o que eu tenho condições de pagar. Aqui eu vou conseguir me manter até me estabelecer na cidade.

Ela coloca as chaves sobre o criado-mudo, coloca a sua mala num canto isolado, e se joga na cama.

Cena 7: Campana/ Mansão de Paulino/ Sala de Estar, Noite

Paulino continua olhando para Alana, chocado com o que ela lhe havia dito.

Paulino: Que brincadeira é essa, Alana?! Como assim você vai embora? Exijo explicações!

Alana: É bem simples, Paulino. Eu não suporto mais você, não suporto mais a Vanessa, não suporto mais essa cidade miserável! Eu vou embora e viver como eu quero!

Ele a olha indignado, descobrindo que tudo o que viveu ao lado de sua esposa foi uma farsa.

Paulino: E porque resolveu fazer isso só agora? Porque ficou morando aqui nessa casa, fingindo que me amava? Fingindo que amava a sua filha? Meu Deus, até a relação com a sua filha era uma farsa?

Alana: Sim, tudo aqui foi uma farsa. Sou uma boa atriz, não sou? Eu não te suporto, Paulino. Nem você, nem aquela fedelha da Vanessa. É outra insuportável, puxou o pai! Eu só aguentei todo esse tempo por causa do seu dinheiro!

Paulino se choca cada vez mais com a verdadeira faceta da esposa, e um misto de raiva e dor lhe toma conta. Algumas lágrimas escorrem de seus olhos.

Paulino: Dinheiro?! Você é um monstro, Alana. Nem a sua filha você é capaz de amar! – ele balança a cabeça, como se tivesse negando algo – Mas se você pensa que vai embora e vai levar o meu dinheiro, está muito enganada!

Alana ri.

Alana: Você é quem pensa, a minha conta particular no banco está bem recheada. E boa parte do que está lá foi depositado por você. E você acha mesmo que o dinheiro que eu sempre tirei de você era gasto só em roupas e sapatos? 

Ela gargalha, enquanto o ódio de Paulino aumenta.

Paulino (enfurecido): Então vá embora, Alana, some daqui! Mas você vai só com a roupa do corpo. Essas malas, ficam aqui!

Alana se surpreende com o tom de voz e a atitude de Paulino, mas não contesta, e mantém um sorriso sarcástico na boca.

Alana: Tudo bem, o que tem nessas malas eu compro depois. Com o dinheiro que tirei de você!

Ela gargalha novamente e Paulino a pega pelo braço. 

Alana: Ai! Me solta Paulino, você está me machucando!

Paulino: Ah, eu estou te machucando? Pouco me importo, você fez o mesmo comigo. Você me machucou muito, Alana.

Ele a carrega até a porta de entrada, e a abre. Ele empurra a esposa para fora, que se desequilibra e quase cai no chão, mas ela consegue se manter de pé.

Paulino: Suma daqui! Nunca mais ouse entrar nessa casa!

Alana: Ah, isso eu faço com prazer! E só para você saber, eu amo alguém sim. E é com essa pessoa, que eu vou embora dessa cidade  – ela ri, enquanto Paulino a olha com ainda mais ódio no olhar, após tal revelação – E não se esqueça, de explicar com sutileza, o motivo do meu sumiço para a Vanessa.

Paulino (gritando): Vá embora daqui, sua ordinária!

Alana: Estou indo, meu amor. Até nunca mais, seu palerma!

Ela manda um beijo no ar e ri. Alana se vira e caminha, saindo pelo portão e sumindo de vista. Paulino se senta no chão e chora descontroladamente, derramando toda a sua decepção e ódio em lágrimas.

Cena 8: Campana/ Hotel Campana Palace/ Quarto de Taís, Noite

Taís está deitada em sua cama, ela sorri.

Taís: Eu consegui! Deu tudo certo.

Ela se senta na cama.

Taís: Vou reconstruir minha vida, bem longe daquele desgraçado do Dário, e ser feliz novamente! E o primeiro passo, é conseguir um emprego.

Ela pega o jornal que comprara e folheia-o, lendo alguns tópicos de classificados de emprego.

Cena 9: Campana/ Trem, Noite

Anderson e Alana entram no vagão, e se acomodam nos acentos. Eles riem.

Alana: Você precisava ver a cara do Paulino quando eu disse tudo o que estava entalado na minha garganta, Anderson. 

Anderson: Mas eu posso imaginar, ele deve ter ficado arrasado.

Alana: E ficou mesmo. Quando eu disse que iria embora com a pessoa que eu amo, pensei que ele fosse desmaiar. Descobrir que foi traído, certamente foi a maior surpresa da vida dele.

Anderson: Coitadinho. E além de tudo, descobriu que ele não era o único a ter posse desse seu corpo escultural.

Alana: Mas quem me satisfaz de verdade é só você. Paulino nunca chegou nem perto.

Ela abre um sorriso malicioso e ele corresponde. 

Anderson: E a partir de agora, seremos só nós dois no Rio de Janeiro. Você será só minha, e eu serei só seu.

Anderson se aproxima mais e a beija, sendo prontamente correspondido.

Cena 10: Imagens Aleatórias

Ao som de Sorte no Amor – Fernanda Takai e Andy Summers, várias imagens de centros urbanos são mostradas rapidamente, de inicio, durante a noite. Mas aos poucos, a luz vai entrando nas imagens e amanhece.

Cena 11: Campana/ Praia, Dia

Taís caminha na areia, descalça, conhecendo o lugar. Ela leva seus sapatos nas mãos. A praia está deserta, poucas pessoas estão ali. Taís continua caminhando, sentindo a brisa fresca em seu rosto. Ela avista um homem, sentado na areia, cabisbaixo e visivelmente triste. Ela vai até ele, e lhe toca o ombro.

Taís: Você está bem? Posso ajudar?

O homem se vira, e se revela ser Paulino. Ele se surpreende com aquela voz, que surgira atrás de si. Eles se olham, e  ambos ficam se encarando, sem saber o que dizer. 

A imagem congela no rosto surpreso de Paulino, em um tom amarelado. Aos poucos, a sombra de uma grade se forma sobre o homem. 

Anúncios

31 thoughts on “Cadeia Sem Grades – Capítulo 02

  1. Que capítulo foi esse? um luxo. Achei um pouco consativo as cenas em que Taís vivia repetindo que estava livre de Dário e blábláblá. O capítulo foi de Alana, ela mostrou todo seu lado antagonico nesse capítulo e ainda superou a chatice de Tais em um mmomento morno. O encontro de Paulino e Taís foi intenso, eles farão um casal bem bonito, já shippo eles. Parabéns ao autor, capítulo excelente!

    Curtido por 1 pessoa

    • Taís se livrou de seu algoz, e comemorou por isso. Entendo que tenha ficado um pouco cansativo, mas quis fixar isso. Taís ficou um pouco apagada, enquanto Alana movimentou o capítulo de hoje.

      Obrigado.

      Curtir

  2. Olhe, Jean, sei que não gosta de mim e não é intuito meu ganhar a sua amizade e nem vir fazer parte do blog novamente, só queria dizer que me impressionei com sua web-novela, amei a abertura e todo o texto, desejo muito sucesso à você, eu não tenho raiva nem de você e nem de ninguém do blog.
    Parabéns!!

    Curtir

  3. Que capítulo, hein?

    E vamos ao #MyAnalysis

    Cadeia Sem Grades – Capítulo 02

    Sem muitos problemas, Taís consegue fugir sem que *Dário perceba… graças a Deus o Dário não viu a Taís fugindo, confesso que no momento em que ela suspirou aliviada, eu suspirei junto com ela.

    Enquanto isso, na cidade de Campana. Alana arruma as suas malas para fugir com Anderson, seu amante. Ao ver as malas Solange, uma empregada who pergunta a Alana por que ela está fazendo as malas, Alana a trata com grosseria e Solange sussurra a seguinte frase – Quanta grosseria, um dia morre com o próprio veneno. – ai, uma pena a Solange ser uma mera figurante, se fosse uma personagem fica iria atrasar muito. 😛

    Anoitece em Campana… finalmente, Taís chega na cidade com o intuito de reconstruir a sua vida bem longe do marido agressivo que lhe prometeu o céu, mas lhe tirou o chão.

    Paulino chega do seu trabalho (ele trabalha no quê mesmo?) e quando chega é muito bem recepcionado por Alana, que revela tudo o que sente por ele e por Vanessa, a filha do casal e diz que vai fugir com o dinheiro dele. Paulino fica completamente chocado com as revelações de Alana e a expulsa da casa. Alana é uma verdadeira rainha, amei essa cena, ela pisou e ofuscou. 😛

    Amanhece em CampanaTaís caminha pela praia e ao avistar um homem triste e arrasado, lhe oferece ajuda… esse homem é ninguém mais, ninguém menos que Paulino.

    As cenas da Alana foram simplesmente maravilhosas, já as cenas da Taís ficaram meio estranhas, ela ficou o capítulo inteiro falando sozinha, já tô pensando que ela tem esquizofrenia. 😛

    Quando é que Rodolfo e Lucília aparecem? Tô esperando!

    Esse capítulo foi simplesmente divino, curto, mas com ações e diálogos otimamente bem construídos. 😉

    Parabéns, Jean!

    Curtido por 1 pessoa

    • Alana foi a dona do capítulo, verdade. Deixou Paulino sem chão. E ele trabalha numa empresa de sua família, que não tem importância para a trama, porém será citada em capítulos posteriores.

      E o primeiro encontro de Paulino e Taís aconteceu, veremos o que vai rolar.

      Sobre a Taís conversando sozinha, foi meio que necessário. Não queria deixar a personagem sem fala alguma no capítulo, e sem comemorar sua vitória. E até então, ela não conhece ninguém para conversar sobre tudo isso, e teve que falar sozinha mesmo…

      Rodolfo e Lucília aparecem no capítulo 3.

      Obrigado, Roberto 😀

      Curtido por 1 pessoa

  4. Jean, parabéns! Alana já me conquistou também. O destaque do capítulo foi dela, sem dúvidas. Taís ficou meio apagada nesse capítulo porque brilhou muito no anterior.
    Já quero Anderson tirando todo o dinheiro da Alana e fazendo ela voltar com o rabinho entre as pernas para o Paulino – e ele, obviamente, feliz com a Taís e pisoteando na esposa.
    Alana poderia usar a Vanessa como desculpa para voltar e infernizar a vida do ex-marido depois de ser passada para trás pelo amante. Bem Walcyr Carrasco. rs

    Estou adorando a história!

    Curtido por 1 pessoa

    • Claramente. No primeiro capítulo o foco foi em Taís, enquanto Alana ficou mais apagada. Nesse segundo capítulo foi o contrário.

      Será que você está certo? Aguardemos.

      Obrigado, Leonel 😀

      Curtido por 1 pessoa

  5. A qualidade do capítulo anterior continuou, só que dessa vez Alana reinou. Só acho que as cenas da Taís foram muito repetitivas, chegou a cansar um pouco.

    Parabéns, Jean!

    Curtido por 1 pessoa

  6. No primeiro capítulo tivemos um foco mais voltado ao núcleo de Taís e Dário. Nesse segundo capítulo tivemos o foco voltado mais para Paulino e Alana. Gostei dessa divisão. Se fossem ambos em um capítulo só, creio eu que ficaria muita informação, o que poderia causar um desentendimento no leitor.

    Taís chegou a Campana para reconstruir sua vida. Torço muito para que dê tudo certo daqui em diante. Alana se revelou a cobra para Paulo. Gente, que vagabunda, fria e sem coração. Fiquei chocado junto com Paulino que por sua vez ficou bem mal. :/ Gostei da atitude em jogá-la pra fora de casa, mas isso não vai preencher a dor de seu coração. Aguardando momentos calientes entre Anderson e Alana. A querida nem imagina que o jogo ai de virar e que tudo que ela fez com Paulino, vai ter volta. PORRA! 😮 ❤❤ Meu casal se encontrou da maneira mais romântica e leve. Avalie o shipp.

    Qualidade de texto nota mil. Destaque para Alana, sem duvidas. Muito bom, Jean! Parabéns! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • É bem isso. Não quis colocar acontecimentos de menos, mais também não quis colocar demais, para não ficar corrido.

      Taís iniciou uma nova etapa em sua vida, na verdade um recomeço. Posso garantir, que por um tempo, as coisas vão dar certo para ela. Mas só por um tempo, e vai não vai ser um período longo…

      Alana despertou o ódio, o desprezo de Paulino, após tudo o que aconteceu. Ele mesmo a colocou para fora.

      E amo, Paulino e Taís já tiveram o primeiro encontro. Isso é só o começo.

      Obrigado, Fred ❤ ❤

      Curtir

  7. Adorei! Cada vez melhor ❤ Alana rainha, ne? Já mostrou pra que veio e roubou a cena (e o capítulo) pra sí. Amei ler cada cena da Tais e ver sua felicidade, deu pra sentir com ela. Paulino e Tais sem conheceram, amo. Um shipper desses (Talino ou Pauis? Horríveis, eu sei, mas temos que chegar em um acordo pro nome shipper deles). Parabéns, amigo 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Alana dona, amo. Aí, que bom que você gostou das cenas da Taís, quis passar a felicidade dela após se livrar de quem lhe fazia sofrer.

      E prefiro Talino 😛

      Obrigado, Flavin ❤ ❤

      Curtir

    • Que doçura de web, estou amando esses capitulos curtos e centrados nos personagens principais.
      Claramente Taís é aquela moçinha que o telespectador se encanta do começo ao fim.
      A História mau começou e Alana já despejando seu doloroso veneno, pobre Paulino, claramente o melhor para ele estar por vim.
      Parabéns Jean, até agora uma trama leve e muito agradavel de se ler.

      Curtido por 1 pessoa

      • A web tem poucos personagens, então os capítulos são curtos e vai continuar seguindo essa linha.
        Fico feliz que Taís tenha conquistado a simpatia dos leitores, espero que isso se mantenha.
        Paulino sofreu um grande baque, mas logo ele encontrará motivos para sorrir novamente.

        Fico contente, de verdade, que esteja gostando. Obrigado, Vitor 😀

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s