A Divina Vingança – Capítulo 12 (Antepenúltimo Capítulo)

O Início do Fim

ANO DE 2016

 

CENA 01 – Mansão dos Couto, Quarto de Marcelo, Manhã

Já era cedo da manhã, no entanto apenas Paulo continuava deitado ainda meio atordoado ele via Marcelo entrar no quarto com uma bandeja cheia de comidas.

MARCELO: Bom dia, trouxe algumas​ coisas para que o meu namorado comece o dia bem disposto. – Paulo logo se sentou na cama e sorriu.

PAULO: Nossa… Quanta coisa. – falava, olhando pra bandeja. Logo o seu sorriso diminuiu, enquanto ele olhava para aquilo tudo. Marcelo percebeu.

MARCELO: O que foi? Não gostou de alguma coisa?

PAULO: Não, eu gostei, é que é a primeira vez que alguém faz algo assim pra mim.

MARCELO: Pois então é bom você se acostumar, se depender de mim isso vai ser recorrente. – Falava, beijando o rosto dele. – Tem coisas suficientes pra nós dois aqui. Sabe, eu esperava que você nunca iria retribuir.

PAULO: Eu esperava nunca ficar com um rapaz e agora? – Sorria.

MARCELO: Como a nossa vida muda, meu Deus. Paulo, vai acontecer…

PAULO: O que vai acontecer Marcelo?

MARCELO: Eu vou conseguir destrinchar toda essa história. Vou descobrir tudo eu vou faze-las dizerem tudo.

PAULO: O que você quer dizer com isso? Marcelo? Você vai mesmo fazer alguma coisa contra aquelas duas?

MARCELO: Não se preocupe, eu não vou cometer nenhum crime, não algo pior do que elas já fizeram.

PAULO: Você vai querer a minha ajuda?

MARCELO: Você vai me ajudar?

PAULO: Apesar de não gostar muito desta ideia… Se quiser, eu irei ajuda-lo.

MARCELO: Então eu contatei com você, tudo vai começar hoje e quando eu precisar irei te contatar… Elas vão se arrepender de terem se metido com a minha família Couto.

 

CENA 02 – Empresas Couto, Manhã.

Pela primeira vez depois de dias, Marcelo e Paulo entraram naquela empresa juntos. E felizes um com o outro.

PAULO: E então? O que você pretende fazer de agora em diante? – perguntava, olhando para Marcelo.

MARCELO: Uma auditoria completa nesta empresa, eu quero que cada contrato, cada conduta de funcionário seja revista. Pra podermos descobrir se tudo está dentro dos conformes, termos a certeza de como anda esta empresa e principalmente, podermos afastar todas aquelas pessoas que eram aliados da Rita aqui dentro.

Marcelo sentia que enfim, havia paz dentro daquela empresa e ele poderia enfim seguir o trabalho longo que tinha pra cumprir.

 

CENA 03 – Apartamento de Flávia, sala, Manhã

Flávia arrumava as suas coisas numa mala quando de repente ouviu a campainha tocar.

E atende no mesmo instante.

RITA: E então Flávia? Já está preparada?

FLÁVIA: Quase. – Ela falava, deixando Rita entrar.

RITA: Pois apresse, o nosso voo sai às 15h. Nós não podemos perder este voo ouviu bem? Eu não sei, mas sinto que aquele fedelho está armando algo, tudo está muito calmo e quando essa bomba explodir, eu não quero mais estar aqui eu quero estar bem longe, curtindo os meus milhões.

FLÁVIA: Nós não vamos perder o voo Rita e nem seremos pegas, aquele rapaz não tem capacidade para fazer algo contra nós. – Rita sorria ao ouvir aquilo.

RITA: É, você tem razão, mas então o que você… – enquanto Flávia via Rita andando para o quarto, imediatamente ela pegou no telefone e começou a discar para um número desconhecido. Chamou e logo se atendeu, entretanto só ela falou. – Escute, nós vamos embora hoje ouviu bem? Se você quer realmente fazer algo contra ela, tem que ser hoje! E eu duvido muito que ela volte atrás nesta história. A Rita quer fugir!

 

 

CENA 04: Recreio dos Bandeirantes, Mansão Dias, Manhã.

Podia se ver Geraldo entrando naquela mansão, como costumava fazer todos os dias de sua vida. Entretanto naquele dia, com muito mais alegria, porque ia mostrar a sua casa para os novos integrantes da sua vida.

GERALDO: Fico feliz que vocês dois aceitaram o meu convite e vieram conhecer o lugar onde eu moro agora.

MARIANA : Pelo jeito você tem bom gosto, Geraldo – dizia ela, entrando em seguida dele. Luan os seguia.

GERALDO: Luan, agora que você encontrou a sua família, você não precisa mais estar nas ruas e nem na casa dos Couto. Se quiser, pode vir morar aqui, eu te darei tudo o que você quiser e precisar, te ajudarei a ter um futuro, afinal, você é meu filho e também eu gostaria muito que você revisse a sua mãe, creio que vai ser muito importante pra ela. – Luan logo olhou para o homem.

LUAN : Então eu tenho mãe?

GERALDO: Tem… E eu acho que ela vai adorar rever você… Bem meninos, eu queria muito, de alguma forma, conseguir estreitar os meus laços com vocês, eu sei que a Mariana tem a família dela, mas eu acredito que agora que nos reencontramos, nós temos que de alguma forma compensar todo o tempo que essa separação nos tomou, de alguma forma.

MARIANA: Eu também quero me aproximar de você eu vim para o Brasil por isso.

GERALDO: Fico feliz em ouvir isso.

 

CENA 05: Apartamento de Renata, Manhã

Renata estava dentro do seu apartamento, trabalhando, quando de repente a campainha toca. Ela se levanta e caminha até a porta e abre. Vê Paulo, sorrindo, ao vê-la.

RENATA: Paulo?

PAULO: Oi Renata… Vim conversar com você.

RENATA: Entra Paulo. – Ele logo entrou. – E então? O que você veio conversar comigo?

PAULO: Vim te dizer que eu acho que vou entrar num dos momentos mais felizes da minha vida.

RENATA: Por quê? Aconteceu alguma coisa?

PAULO: Eu e o Marcelo começamos a namorar.

RENATA: O que? Já? Você tem certeza do que está fazendo Paulo? Cuidado para não magoar o Marcelo.

PAULO: Eu tenho certeza absoluta Renata! Eu sinto que a minha felicidade está junto dele, enfim eu consegui perceber isso. A minha felicidade está junta a um rapaz… – falava sorrindo.

 

CENA 06: Mansão Dias, Manhã

Geraldo observava os dois a conhecer a mansão, quando decide ligar para alguém. Pega o celular, e começa a discar o número. Na tela, o nome de Rita.

RITA: Alô? – a voz dela era tensa.

GERALDO: Rita? Sou eu.

RITA: Geraldo? O que é que você quer comigo?

GERALDO: Eu reencontrei o nosso filho Rita! Eu reencontrei o Luan! – apenas um suspiro foi ouvido.

RITA: Você está brincando não é? Não faça isso comigo Geraldo!

GERALDO: Eu não estou brincando! Eu realmente os reencontrei, é inacreditável, mas eu os Reencontrei…

RITA: Aonde você está?

GERALDO: Em casa.

RITA: Eu vou até aí conferir se isso é verdade.

Ela desliga o telefone aflita.

 

CENA 07: Ruas do Rio de Janeiro, Manhã

Rita e Flávia dirigiam pelas ruas do Rio em direção ao Recreio.

FLÁVIA: Mas Rita? Por que você está me levando pro Recreio assim tão depressa? O que aconteceu?

RITA: O Geraldo disse que o meu filho apareceu! E eu quero vê-lo antes de partir!

FLÁVIA: Você teve um filho Rita?

RITA: Tive… Eu tive um filho, mas isso não vem ao caso… Eu quero vê-lo, apenas isso!

Enquanto elas dirigiam, não repararam que um carro as seguia. E quando elas entraram numa rua mais deserta, o carro as ultrapassou e entrou na frente, fazendo elas frearem imediatamente.

HOMEM : Andem! Desçam! – Falava um dos homens que saiu do carro, com uma arma nas mãos.

RITA: Calma! Calma! – Ela falava, descendo lentamente com as mãos para cima.

HOMEM: Então quer dizer que é você que gosta de matar pessoas não é? Vamos vadia! Vocês vem com a gente!

FLÁVIA: Quem são vocês, o que vocês querem?

HOMEM: Vocês!

RITA: Calma, calma! Vamos negociar, eu tenho dinheiro! – os homens não deram ouvidos a elas. As empurraram, colocaram dentro do carro e saíram rapidamente.

 

CENA 08 – Empresa Couto, Escritório da Presidência, Manhã

Marcelo estava observando diversos relatórios naquela manhã, quando de repente o seu celular começou a tocar. O número era desconhecido.

MARCELO: Alô? Vocês já fizeram o que eu pedi? Ótimo, estarei indo ai logo.

O rosto de Marcelo era de completo prazer. Ele estava esperando muito por aquilo. Imediatamente Marcelo disca um número. Aparece no visor o nome de Paulo.

PAULO: Oi Marcelo, está tudo bem?

MARCELO: Paulo o meu plano vai começar. – Disse assustando Paulo.

PAULO: O que você fez Marcelo?

MARCELO: Venha a Empresa, você vai saber, mas eu já te digo, elas vão se arrepender.

 

CENA 09: Empresa Couto, Sala da Presidência, Manhã

Paulo adentrava a sala da Presidência e via Marcelo ali, a espera dele.

PAULO: O que foi que você fez Marcelo?

MARCELO: Eu vou dar um susto nelas duas, não vou bater, não vou agredir, só vou dar um susto, quero ver elas com medo de morrer e principalmente, quero esclarecer toda essa história!

 

CENA 10: Bangu, Galpão, Manhã

Os mesmos homens que haviam sequestrado as duas agora as arrastavam para dentro do galpão.

RITA: Mas o que significa isso? O que vocês querem? Me larguem! – Gritava e se debatia enquanto era arrastada.

HOMEM : Cala a boca!

Eles a jogam no chão amarradas.

FLÁVIA: O que vocês querem conosco? É dinheiro? Nós temos dinheiro!

HOMEM: Se fosse só dinheiro o problema estava resolvido! Mas não é só isso que está em questão!

As duas ficaram durante um longo tempo ali, sozinhas, até que de repente viram pessoas se aproximando e não demorou muito para verem que se tratavam de Marcelo e Paulo.

RITA: O pirralho? Eu não acredito que ele está metido nisso! – Logo quando ele se aproximou, Rita pode vê-lo de perto !

FLÁVIA: O que significa isso Marcelo?!

MARCELO: É o início da minha Vingança contra vocês!

 

CONTINUA…

 

Anúncios

13 thoughts on “A Divina Vingança – Capítulo 12 (Antepenúltimo Capítulo)

  1. A partir de agora os papéis se invertem: Marcelo ganha ares de vilão para cumprir a sua obsessiva vingança e Rita vai se humanizando ao descobrir a identidade do seu filho.

    Curtir

  2. Marcelo e Paulo são muito fofos, mas Marcelo tem tomado decisões que estão o tornando um vilão, e Rita quem sabe mude sua personalidade quando reencontrar seu filho.

    Parabéns pela web, está ficando cada vez melhor.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s