Cadeia Sem Grades – Capítulo 12

Cena 1: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Sala de Estar, Noite

De repente, Taís começa a recobrar os sentidos, abrindo os olhos. Ela avista a figura de Dário à sua frente, mas sua visão está turva, e ela não o reconhece. Mas isso é por poucos segundos. Sua visão volta ao normal e ela reconhece o marido, se assustando.

Taís (assustada):  Dário?! Onde eu estou?!

Ela olha ao redor, reconhecendo o local, e se desespera. Dário abre um largo sorriso.

Dário: Bem vinda ao lar, meu amor. Você voltou para o lugar de onde jamais devia ter saído.

O desespero de Taís aumenta a cada instante. Ela percebe que está presa novamente, naquela cadeia sem grades. A mulher grita desesperada.

Taís (gritando): Não! De novo, não! Socorro! Alguém me ajude!

Ela continua pedindo por socorro, mas a casa é afastada da vizinhança, ninguém ouviria. Dário ri.

Dário: Não adianta gritar, você sabe que ninguém irá lhe ouvir. Se desarme, meu amor. Eu te perdoo por ter me abandonado. Venha, vamos matar a saudade!

Taís: Eu te odeio, Dário! Você é um monstro, não tem coração! Me deixe em paz!

Dário: Você é minha, Taís! E não ouse negar realizar os meus desejos. Aceite que não tem saída. Você me ama, e a farei se lembrar disso.

Ele se aproxima e tenta beijá-la, mas Taís o empurra. Dário segura seus pulsos.

Dário: Você ainda não entendeu?! Realize meus desejos, eu estou mandando!

Imobilizando os braços de Taís, Dário a beija, à força. Enojada, ela morde os lábios do homem, que se afasta e grita de dor. Enfurecido, ele desfere um forte tapa no rosto dela e coloca as mãos na boca, que tem um leve sangramento.

Dário: Cretina! Você não aprende, não é?!

Ele olha enfurecido para Taís, que tenta não transparecer seu medo.

Cena 2: Campana/ Mansão de Paulino/ Escritório/ Noite

Paulino está sentado em sua mesa, com o colar de Taís em mãos. Ele observa atentamente o objeto. A sua atenção é desviada quando alguém bate na porta, e a mesma é aberta. Solange adentra.

Solange: Com licença, seu Paulino. A dona Alana está na sala, deseja lhe falar.

Paulino: Alana? -ele suspira- Tudo bem. Mande-a entrar.

A funcionária assente e sai do cômodo. Segundos após, Alana entra.

Paulino: O que quer, Alana? Qual é o novo jogo?

Alana: Se desarme, Paulino! Eu só vim te consolar, deve estar muito triste com o abandono daquela empregadinha…

Paulino: Como é que você ficou sabendo disso?

Alana: Eu estou hospedada no mesmo hotel que ela estava, se esqueceu? As notícias boas também correm rápido. E vim te consolar, você deve estar precisando. 

Ele se levanta, caminhando até Alana.

Paulino: Vá embora, Alana. Eu não estou com paciência para o seu cinismo hoje.

Alana: Calma, Paulino. Relaxe! Se entregue!

Ela sorri e se aproxima de Paulino, tentando beijá-lo. Porém, ele a empurra.

Paulino: Some da minha frente! Eu não reatarei nosso casamento, não adianta tentar me seduzir! E fique sabendo que pretendo entrar com o processo de desquite, para interrompermos de vez com nossos laços matrimoniais!

Alana: O desquite não te deixará livre, Paulino. A lei não permite que você se case novamente.

Paulino: Pouco me importo, não preciso me casar novamente para amar e viver com Taís. Agora, suma! Vá embora!

Alana: Tudo bem, eu irei. Mas depois que eu conversar com minha filha. Até breve Paulino, saiba que voltarei.

Alana sai do escritório e Paulino suspira, tentando se acalmar.

Cena 3: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Quarto de Dário e Taís, Noite

Taís está deitada na cama, Dário está em cima de si. Ambos estão cobertos apenas pelo lençol. Ela chora. Taís até tenta empurrá-lo, mas não tem forças para isso, e ele ignora as atitudes da mulher. Ele sente prazer, enquanto ela sente nojo. Quando enfim chega ao ápice da relação sexual, ele se joga para o lado oposto da cama. Dário passa a mão pelos cabelos de Taís, que ainda chora.

Dário: Pare de chorar, Taís. Você gostou. Nós nos amamos.

Taís ignora e para não sofrer mais, apenas vira de lado, ficando de costas para o marido.

Cena 4: Campana/ Mansão de Paulino/ Quarto de Vanessa, Noite

Alana está sentada na cama de Vanessa, conversando com ela.

Vanessa: Eu estava com saudades, mamãe. A senhora ficou alguns dias sem vir me visitar.

Alana: Eu estava tratando de outros assuntos, minha filha. Estive muito ocupada. Mas agora eu voltei, e com boas notícias.

Vanessa: Então me diga. Eu só tenho recebido notícias ruins nos últimos dias. Taís foi embora…

Alana: Essa é a boa notícia! Agora que essa golpista foi embora, eu poderei retomar minha vida com seu pai. Com você.

Vanessa: Mas é a Taís quem meu pai ama!

Alana: De que lado você está, Vanessa? Eu sou sua mãe, você tem que me ajudar. Você precisa convencer o Paulino a me perdoar.

Vanessa: Não farei isso! Se meu pai quisesse reatar o casamento, tudo bem. Mas eu sei que ele não quer, e não tentarei fazer com que ele mude sua decisão!

Alana olha para Vanessa, surpresa.

Alana: Você é minha filha, Vanessa! Você devia ser a primeira pessoa a me apoiar, e não me afastar! Mas parece que a Taís manipulou você também.

Vanessa: Eu só quero o bem do meu pai…

Alana: Pois parece ser o contrário.

Alana se vira e sai do quarto, deixando Vanessa triste por ter decepcionado a mãe. Porém, a garota se mantém decidida a não ajudar sua mãe a reconquistar o pai.

Cena 5: Imagens Aleatórias

Vários pontos turísticos do Rio de Janeiro e da fictícia Campana são mostrados rapidamente, conforme o dia amanhece, ao som de N – Nando Reis.

Cena 6: Campana/ Hotel Campana Palace/ Entrada, Dia

Lucília sai do hotel, carregando um saco de lixo nas mãos. Ela leva até a lixeira, onde deposita os resíduos. Após, a moça volta para o hotel. Quando chega na porta de entrada, ela é surpreendida por Odete, que lhe chama a atenção ao parar ao seu lado.

Lucília: Dona Odete? Posso lhe ajudar?

Odete: Quero ter uma conversa com você, menina. É do seu interesse.

Lucília: Claro, desde que seja rápido. Estou no meio do expediente.

Odete: Serei breve… Quanto você quer para deixar o Rodolfo em paz? Qual é o seu preço?

Lucília olha para Odete, surpresa com a proposta.

Cena 7: Rio de Janeiro/ Casa de Dário e Taís/ Cozinha, Dia

Taís está pondo a mesa, colocando a refeição que havia preparado para o café da manhã. Dário adentra o cômodo e se senta à mesa. Ele se serve de uma xícara de café e um pedaço de bolo. Taís se senta, também se servindo. Ela resolve ser falsa com ele, entrando no seu jogo.

Taís: Não vai trabalhar hoje, meu amor? Ainda não se preparou para sair…

Dário: “Meu amor”? Olha… será que finalmente percebeu o quanto estava sendo ingrata comigo? Percebeu que ainda me ama?

Taís: Sim, eu percebi. Voltei para a realidade, refleti e vi que estava errada… Mas você não respondeu minha pergunta. Porque não está pronto para trabalhar?

Dário bebe um gole de seu café, enquanto Taís observa.

Dário: Você acha mesmo, Taís, que eu vou deixar você sozinha em casa? Não vou correr esse risco. Aliás, estou desempregado. Eu fiquei à sua procura por vários dias, viajando de cidade em cidade, e faltei muitos dias de trabalho. Acabei sendo afastado. Mas isso foi bom, porque eu preciso te vigiar o dia todo.

Taís: Você perdeu a confiança em mim…

Dário: Sim, perdi. Você terá que me provar, que ainda é digna de credibilidade.

Taís se cala, e come um pedaço de bolo. Dário a observa enquanto bebe seu café.

Cena 8: Campana/ Hotel Campana Palace/ Entrada, Dia

Lucília se enfurece com o que Odete lhe propôs.

Lucília: Como é? A senhora acha que pode me comprar?! Está enganada. Eu amo seu filho! Saiba que sou honesta, e trabalho para conseguir me sustentar. Eu dispenso seu dinheiro!

Odete: Pare de ser manhosa, menina. Diga logo seu preço para deixar o Rodolfo em paz!

Lucília: O meu preço? O meu preço é respeito, dona Odete! Nunca lhe fiz nada, sempre a respeitei. Exijo que isso seja retribuído. Não ouse insinuar que estou com o Rodolfo por interesse.

Odete: Você quer ingressar na minha família à todo custo! Vai me dizer que não está interessada na nossa fortuna? Aceite logo a minha proposta, sua crioula. É a sua chance!

Lucília: Engula sua fortuna, engula seu preconceito, dona Odete! A senhora não vai conseguir me afastar do Rodolfo. Vai ter que aturar uma nora negra, e pobre! Agora, com licença, que estou cheia de problemas e trabalho para me preocupar. Passar bem.

Lucília adentra o hotel, deixando Odete surpresa com sua reação.

Cena 9: Campana/ Hotel Campana Palace/ Banheiro dos funcionários, Dia

Lucília adentra o banheiro, segurando as lágrimas. Por ter poucos funcionários, o local está vazio, exceto pela presença dela. Ela vai até a pia, e lava o rosto.

Lucília: A dona Odete não vai conseguir me desconcentrar. Preciso me lembrar onde a Taís morava no Rio de Janeiro. Ela me disse, eu sei. Só preciso me lembrar.

Lucília pensa por alguns minutos, até que enfim se lembra de uma conversa que teve com a amiga.

Flashback on:

Taís: Eu venho do Rio de Janeiro.

Lucília: E por que veio para Campana? O Rio de Janeiro é uma cidade que tem muito mais oportunidades.

Taís olha para Lucília, receosa em dizer sobre o motivo dela ter ido para Campana.

Lucília: Você não quer contar? Eu entendo, nem tudo deve ser dito…

Taís: Não, eu não tenho motivos para esconder isso de você. Eu vim para Campana fugida. Eu era casada, com um monstro – lágrimas começam a brotar em seus olhos, só de se lembrar de Dário – ele me batia, me humilhava, por qualquer motivo. Eu não podia fazer nada da minha vida, só as tarefas domésticas. Até que eu resolvi me livrar dessa vida infeliz. Peguei todo o dinheiro que eu tinha, e fugi. Eu morava perto de uma estação ferroviária, na zona leste, o que facilitou a fuga. E aqui, estou recomeçando.

Flashback off:

Lucília sorri ao se lembrar.

Lucília: Zona leste de Rio de Janeiro! Espero que essa informação possa ajudar na busca pela Taís…

Lucília sai do banheiro, pois precisava voltar a trabalhar.

Cena 10: Campana/ Mansão de Olavo e Odete/ Escritório, Dia

Olavo está sentado à mesa, lendo atentamente alguns papeis. A porta se abre e Odete entra, furiosa.

Olavo: O que aconteceu, minha querida?

Odete: A Lucília! Você acredita que a petulante recusou minha proposta? Ofereci dinheiro para ela se afastar de Rodolfo, mas ela rejeitou.

Olavo: Como? Ela não aceitou se afastar do Rodolfo em troca de dinheiro?

Odete: Não! Preferiu bancar a honesta apaixonada!

Olavo: Mas isso é um bom sinal! Se a moça recusou o dinheiro, é porque ela tem boa índole e ama nosso filho.

Odete: Ou, ela é mais esperta do que pensávamos. Talvez, o plano dela seja se casar com Rodolfo e garantir uma boa vida no futuro. Ao lado do nosso filho, ela lucra muito mais.

Olavo fica pensativo, mas acha pouco provável que a teoria de Odete esteja certa.

Cena 11: Campana/ Hotel Campana Palace/ Carro de Rodolfo, Dia

O expediente de Lucília terminara mais cedo e Rodolfo foi lhe buscar, horas mais tarde. Os dois conversavam no carro, estacionado em frente ao hotel.

Rodolfo: E então? Se lembrou de algo que possa ajudar na busca pela Taís? A rua onde ela morava? Bairro?

Lucília: Sim, eu me lembrei. Espero que possa ajudar…

Rodolfo: Que ótimo! Vamos logo até a casa de Paulino.

Lucília: Não, meu amor, espera. Eu preciso lhe dizer algo que aconteceu hoje.

Rodolfo percebe o semblante preocupado de Lucília.

Rodolfo: Não gostei do seu tom… o que aconteceu?

Lucília: A sua mãe, Rodolfo. Ela tentou me comprar. Me ofereceu dinheiro para me afastar de você.

Rodolfo (indignado): O quê?! Eu não acredito que a minha mãe fez isso! Isso é um absurdo! Terei uma conversa séria com ela. E agora!

Lucília: Não, Rodolfo. Temos que falar com seu irmão. Eu já disse tudo o que tinha que dizer para sua mãe. Ela não vai conseguir nos separar!

Rodolfo: Mas ela passou dos limites dessa vez. Ela vai ter que me escutar!

Lucília: Faça isso, mas após falarmos com Paulino. A Taís é prioridade no momento. Ela pode estar correndo perigo!

Rodolfo concorda.

Rodolfo: Você tem razão, vamos logo resolver essa história. Mais tarde, falarei com a dona Odete.

Lucília sorri.

Lucília: Eu te amo, sabia?

Rodolfo: Sim, eu sei. Mas eu te amo mais. Nada e nem ninguém irá nos separar.

Eles se aproximam e se beijam. Logo após, Rodolfo dá partida no carro e sai dali.

Cena 12: Campana/ Hotel Campana Palace/ Quarto de Alana, Dia

Alana está no banheiro, ajoelhada em frente ao vaso sanitário. Ela regurgita. Após, ela se levanta e lava o rosto na pia. Ela sai do cômodo.

Alana: Estou muito enjoada. Já é a segunda vez hoje…

Ela continua caminhando, quando de repente, sente uma tontura. Ela está perto da cama, e se senta sobre ela, com a mão na cabeça.

Alana: Enjoo e tontura, era só o que me faltava… Espera… Esses sintomas, são os mesmos que eu tive na gravidez da Vanessa! 

Uma expressão assustada aparece no seu rosto.

Alana: Eu não posso estar grávida! Se estiver, o filho deve ser do canalha do Anderson!

Ela se levanta, preocupada. Mas após alguns segundos, um sorriso surge no seu rosto.

Alana: Mas se eu estiver grávida, posso fazer o Paulino acreditar que esse filho é dele… E pode ser dele, realmente, é possível. E esperando um filho de Paulino, com certeza ele me aceita de volta! E só para garantir, darei um jeito de passar uma noite com ele… dessa vez, esse homem não me escapa!

Alana sorri, enquanto planeja sua nova armação.

Cena 13: Campana/ Mansão de Paulino/ Sala de Estar, Dia

Paulino, Rodolfo e Lucília estão conversando, sentados no sofá. A expressão de Paulino é de frustração, ao receber a informação de Lucília.

Paulino: Mas isso não ajuda em nada, Lucília! A região leste do Rio de Janeiro não é pequena, como vamos encontrar a Taís? As chances são mínimas!

Lucília: Você precisa focar na estação ferroviária, Paulino. A Taís mora nessa região.

Paulino: As possibilidades de encontrá-la aumentam, mais ainda assim, vai ser difícil.

Rodolfo: Essa é a única pista que temos, meu irmão. Você não acha que vale a pena arriscar?

Paulino pensa por alguns segundos, até que toma sua decisão.

Paulino: Vocês tem razão. Taís pode estar correndo perigo, caso realmente esteja nas mãos de Dário.

Lucília: O seu primo a sequestrou, não há outra explicação! Tenho certeza que minha amiga não saiu de Campana por livre e espontânea vontade.

Paulino: Irei para o Rio de Janeiro. Vai ser um salto no escuro, mas tenho que tentar. Encontrarei Taís!

A imagem congela no rosto decidido de Paulino. Aos poucos, a sombra de uma grade se forma sobre o homem.

Anúncios

31 thoughts on “Cadeia Sem Grades – Capítulo 12

  1. Taís volta a sofrer nas mãos de Dário, ai que ódio desse homem, mas felizmente ela tá sendo forte e enfrentando ele, adoro. Alana tenta seduzir Paulino, mas fail total, risos eternos. Horrorizado com o estupro do Dário na Taís, eu quero que ela o cape no final, desde já, obrigado. Vanessa não apoia Alana reatar com Paulino e deixa a vilã furiosa, bem feito, nem a filha conseguiu manipular, adorando. Odete oferece dinheiro pra Lucília se afastar de Rodolfo, mas levou uma pisada histórica, não vou mentir, urrei aqui. Alana suspeita estar grávida de Anderson e resolve usar isso para reatar com Paulino. Lucília lembra o local em que Taís morava com Dário e conta a Paulino, que resolve ir atrás dela. Ótimo capítulo, parabéns Jean, ansioso pelos desdobramentos! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  2. Paulino vai bancar o super-herói e revirar a zona leste do Rio de Janeiro sozinho? Vai lá, campeão, leva a Taís de volta pra Campana. Quero ver quando o Dário te denunciar por sequestro… como é que tu vai se justificar?

    Curtido por 1 pessoa

    • Bem, se o Dário resolver denunciar o Paulino, ele pode sair perdendo. Afinal, Taís fala por si mesma e como vítima, pode explicar a situação e inocentar Paulino. Aguardemos os desdobramentos.

      Obrigado pela participação, Glay 😀

      Curtido por 1 pessoa

      • Mas também pode sair ganhando, afinal o Paulino estaria sequestrando a sua esposa. O Dário poderia desmentir toda a história da fuga da Taís e o seu retorno forçado ao Rio de Janeiro, não?

        Curtido por 1 pessoa

      • Poderia, mas mesmo que Taís não tivesse muita força numa situação como essa, ela teria sua vez de falar e contar quem a sequestrou de verdade, afinal, ela é a vitima e protagonista dessa história toda.

        Curtir

  3. Dário é um ordinário! Esse cara é um psicopata, sério. Internem esse infeliz, eu imploro! Alana é insistente, porra. Ainda acredita que Paulino vai voltar para seus braços. DÁRIO ABUSOU SEXUALMENTE DE TAÍS? MONSTRO ASQUEROSO! Filho da putaaaaaaaa. Esse cara tem que morrer, gente! Ai Taís… :/ :/ 😭😭 Vanessa é uma garota bem esperta e compreensível. Essas qualidades são o que me fazer gostar dessa menina, e o que fazem Alana odiar ela. Engana-se quem pensa que Vanessa não tem função nenhuma na web, meu amor. Odete oferecendo dinheiro pra Lucília se separar de Rodolfo? Velha panqueca!

    ** Bailando ao som da abertura **

    ** Me recompondo e retornando a leitura **

    Taís tentando entrar no jogo de Dário, mas parece que ele está sendo mais esperto. A confiança depositada nela por ele foi esgotando aos poucos, e agora parece que não possui mais. :/

    Lucília: O meu preço? O meu preço é respeito, dona Odete! GENTE! ME TREMI! Palmas para os diálogos de Lucília nessa cena. Estou bastante contente pela mulher que Lucília é. Parabéns pela construção dessa personagem, Jean. Sem duvidas a maior surpresa da web. E a rainha se lembrou de onde Taís veio. Amo muito! Alana grávida? Socorro! E a puta vai querer tentar fazer Paulino acreditar que seja dele. Espero que ele se lembre que ela tinha um amante… :/ E Paulino decidido a encontrar Taís. Já sinto cheiro de reta final, e tem muita água pra correr debaixo dessa ponte. Tem tema do casal Talino? Não me lembro…

    Capítulo bomba, Jean! Estou encantado, real. E quero Taís assassinando Dário. Parabéns! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Dário é louco mesmo, não pensa muito nas consequências de seus atos. O que importa para ele é ter poder sobre a Taís, e ela está sofrendo bastante nas mãos dele.

      Não quis criar nenhum personagem burro ou idiota, nem mesmo a Vanessa. Ela é uma criança, mas já tem idade o suficiente para saber o que é certo, e o que é errado, e tem noção da gravidade das atitudes de sua mãe, e não compactua com ela.

      Avalie a abertura maravilhosa, e o tema, que é um hino, amo.

      Lucília também não é uma mocinha frágil e indefesa, felizmente. Ela se revoltando e enfrentando a Odete é até uma atitude corajosa, uma mulher mais “fraca” poderia desistir do Rodolfo por causa de tanta rejeição por parte da família dele. Mas Lucília ama o Rodolfo, e ele ama ela, e já deixaram claro que não vão se separar por causa das intrigas do Olavo e da Odete.

      A web está caminhando rumo a reta-final, e ainda há bastante história para contar até o derradeiro capítulo. Os casais da web não tem tema, eu até pensei em selecionar, mas cancelei.

      Obrigado, Fred ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. Capítulo 05
    Paulino se declarou pra Tais e os dois se beijaram, amo. Alana esta de volta, grito. E que chegada triunfal, hein? Eu berro. Lucília e Rodolfo apaixonados, amo!

    Capítulo 06
    Shippando muito Lucília e Rodolfo sim, amo muito. Alana é dissimulada e encontrou em Vanessa, o ponto fraco da “família”, agora usara isso pra se promover.

    Capítulo 07
    Aaaaa eu disse que a Alana iria manipular a Vanessa. Odete é uma preconceituosa, sofro muito, asco. Imagina quando descobrir de Lucília e Rodolfo…

    Capítulo 08
    QUE CAPÍTULO FOI ESSE? Caralho! É o que ei consigo dizer nada mais que isso. Dário encontrou Tais, e pior ele é primo de Rodolfo e sobrinho de Odete e Olavo.

    Capítulo 09
    Melhor capítulo! Eu não tenho palavras pra explicar o asco que eu sinto pot Odete e Olavo, realmente Dário teve com quem “aprender”. Tais volta a viver seus monstros do passado, coitada. Dário é um dfp! Alana viu em Dário a oportunidade perfeita para os dois guiarem seus planos. Paulino acabou rompendo com Tais, nãooo!

    Capítulo 10
    Dário sequestrou a Tais, que fdp! E tudo com a ajuda da Alana… Que ódio desses dois… Logo agora, que Paulino decidiu ir atrás do seu grande amor.

    Adorando cada capítulo! Não estou totalmente atualizado, mas não tem comparação como antes ne… Afinal, agora só falta ler 2 capítulos, e antes, faltavam 8. No mais, parabéns pelo luxo, Jean 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Amo que você se atualizou, e está gostando da trama, sua opinião é muito importante para mim. Aguardarei suas opiniões sobre os capítulos que ainda não leu.

      Obrigado, Flávio 😀 ❤

      Curtir

  5. Quando pensamos que Alana já tinha planejado todas suas maluquices, ela vem e nos surpreende com um plano ainda mais malefico.
    Taís é mais esperta que o Dário imagina.
    Nada a declarar sobre Dona Odete, aquela preconceituosa!
    Parabéns Jean, show de capitulo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Alana está tentando de todas as formas voltar para o Paulino, e automaticamente para a riqueza. Quando seus planos falham, ela parte para algo pior para atingir seu objetivo.

      Obrigado, Vitor 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s