Descobertas – Capítulo 04

CENA 01: PENSÃO DA YOLANDA, INTERIOR, TARDE.

Maria entra na pensão e percebe que os hóspedes estão almoçando. Ela olha por todos os lados, mas não encontra Bruna, porém ela tem certeza que viu sua rival entrando ali. Maria se aproxima de Yolanda, que está servindo uma mesa.

(MARIA): – Madrinha, a senhora não viu entrar aqui na pensão uma garota com cabelos cacheados, morena e mais ou menos alta?

(YOLANDA): – Ah, nem percebi… – tentando disfarçar o incômodo. – Quer saber, eu vi sim!

(MARIA): – Como assim? Viu ou não? – intrigada.

(YOLANDA): – Eu vi, Maria! Era a Bruna, ela é minha filha.

(MARIA): – O quê? – surpresa.

(YOLANDA): – Pois é, a Bruna é minha filha, mas ela pediu pra mim não te contar. Eu não entendi o motivo, ela não quis me explicar direito. A Bruna tem um gênio muito rebelde, eu às vezes nem sei como lidar. Vocês são colegas?

(MARIA): – Somos… Madrinha, onde fica o quarto dela?

Yolanda explica e Maria vai até lá, pasma com o que acaba de descobrir.

CENA 02: PENSÃO DA YOLANDA, QUARTO DE BRUNA, INTERIOR, TARDE.

Trilha Sonora: Criminal (Britney Spears).

Bruna está entrando no quarto e joga a mochila em cima da cama, pegando seu celular e começando a mexer em suas redes sociais. É quando ela ouve batidas em sua porta.

(BRUNA): – Ai, que saco, deve ser a mamãe… – gritando. – Pode entrar, mãe!

Naquele instante, Maria abre a porta e entra no quarto, deixando Bruna paralisada a ponto de deixar seu celular cair no chão. As duas se encaram.

(MARIA): – Quer dizer que você mora numa mansão, não é, Bruna? É de família rica, que nem a Stefanny e a Patrícia né? Seu pai foi te buscar de carro na escola? Vem cá, garota, até quando você pensou que ia sustentar essa farsa pra cima de mim hein?

(BRUNA): – Sai do meu quarto! Você não é bem-vinda aqui!

(MARIA): – Você nem tem coragem de negar… Mas também, negar como, se tá tão óbvio! Pensou que ia fugir sempre de mim aqui na pensão? Que a sua mãe nunca ia me contar que você era filha dela?

(BRUNA): – Eu já mandei você sair daqui! – gritando.

(MARIA): – Eu não vou sair! – gritando.

(BRUNA): – Tá bom, Maria, você descobriu quem eu sou de verdade, uma pobretona que nem você. Pode rir, eu deixo, é a tua vez de me zoar. Tá feliz agora?

(MARIA): – Porque você mente pra todo mundo, Bruna? Porque você esconde quem você é? Você tem vergonha da sua mãe, é isso?

(BRUNA): – Tenho! Eu tenho vergonha de tudo o que faz parte da minha vida, eu quero sair desse mundo miserável que eu vivo. E daí? O que você tem a ver com isso?

(MARIA): – Mas Bruna, a Dona Yolanda é uma pessoa tão boa, tenho certeza que ela te banca nesse teu estilo descolado que você usa pra impressionar os outros na escola… E você ainda diz que tem vergonha dela?

(BRUNA): – Chega, cansei de falar contigo, será que dá pra você sair do meu quarto?

(MARIA): – Ok, eu vou sair… – ela caminha até a porta e se vira. – Só espero que daqui pra frente, você pense duas vezes antes de me perseguir na escola junto com suas amigas idiotas.

(BRUNA): – Tá me ameaçando, garota?

(MARIA): – Aposto que a Stefanny e a Patrícia não iam gostar de saber que você enganou elas esse tempo todo… Eu não vou contar, desde que não encham mais meu saco. Ok?

Bruna encara Maria com raiva e ela sai do quarto. Furiosa, Bruna corre até a porta e bate com força, se jogando na cama e chorando de raiva.

CENA 03: MANSÃO DA ROSA, INTERIOR, TARDE.

Rosa, Stefanny e Lucas entram na mansão. Os jovens sentam no sofá da sala e Rosa fica em frente a eles, em pé.

(ROSA): – Até agora, nenhum dos meus filhos falou sobre meu cabelo… Fui no salão hoje e fiz luzes, o que acharam?

(STEFANNY): – Tá gata, mãe! Eu tô afim de fazer mechas coloridas, acho que rosa. Descola uma grana aí…

(ROSA): – Nem pensar, não quero ver minha princesa com um arco-íris na cabeça.

(LUCAS): – Acho que a senhora devia conversar com a minha irmã sobre o que ela aprontou lá na saída da escola hoje ou vocês acham que eu não vi?

(STEFANNY): – Ai, que garoto chato… – sussurrando.

(LUCAS): – Ei, eu ouvi, tá! Chata é você, dondoquinha!

(ROSA): – Parou vocês dois, que coisa! Será que não existe paz entre vocês?

(STEFANNY): – Foi ele quem começou, puxando assunto de coisas desnecessárias.

(LUCAS): – Desnecessárias? Você zoa as nossas colegas sem motivo, quebra todo o material delas e acha que a mamãe não deve te dar sermão?

(ROSA): – Ai filho, seja menos radical com a Stefanny, foi só uma brincadeira, é normal. Não é a primeira vez que sua irmã brinca com as colegas né?

(STEFANNY): – Claro, eu não tenho culpa se tem gente que nasceu pra ser zoada.

(LUCAS): – Um dia, a senhora vai se arrepender de ficar acobertando esses erros da Stefanny, mamãe…

(ROSA): – Ai Cristo, acho que eu vou tomar meu calmante antes do almoço porque o dia será fogo hoje. Ter filhos adolescentes não é fácil, vou te contar…

Rosa abre sua bolsa e pega um frasco de calmante, tira um comprimido e engole, guardando o frasco em seguida.

(STEFANNY): – Mãe, eu posso posar na casa do Jonathan nesse fim de semana?

(ROSA): – Ai, ai, ai… De novo?

(STEFANNY): – De novo o quê se eu acabei de voltar de viagem, faz tempo que não poso na casa dele. Ah deixa, mãe!

(ROSA): – Tá bom, eu deixo. Mas só uma noite, ok? – ela se levanta e caminha até a cozinha. – Vou ver se a empregada já terminou o almoço.

Rosa vai para a cozinha e deixa Stefanny e Lucas sozinhos na sala. Ela encara o irmão com um olhar sarcástico.

(STEFANNY): – Ai, é tão bom namorar, beijar na boca e… – rindo. – Você ainda é virgem, Lucas?

(LUCAS): – Hã? Que pergunta mais sem sentido agora…

(STEFANNY): – Ué, eu nunca te vi com ninguém, sei lá… Quer que eu arranje um boy pra você?

(LUCAS): – Ai, lá vem você de novo, desencana de mim! – disfarçando o incômodo.

(STEFANNY): – Já pensou em se assumir?

(LUCAS): – Eu não tenho nada pra assumir, Stefanny, para de me encher a paciência com essas insinuações! Desde de criança você me incomoda com isso! Eu não sou gay!

(STEFANNY): – Eu só acho que se você realmente não é gay, não devia se incomodar tanto com minhas brincadeirinhas… Mas que bom que você não é, eu morreria de vergonha de ter um irmão assim. E coitada da mamãe, ia sofrer tanto, nunca mais conseguiria sair com as amigas dela. – falando com deboche.

(LUCAS): – Exagerada… Porque a sexualidade importa tanto aos outros hein? Eu nunca te perguntei se você era hétero!

(STEFANNY): – Porque ser hétero é normal, não precisa perguntar. – passando a mão no rosto dele. – Bobinho!

Lucas se irrita e empurra a mão de Stefanny, que ri e levanta do sofá, indo ao seu quarto. Ele fica sozinho na sala, com os olhos marejados, sentindo-se muito mal após a conversa com a irmã.

CENA 04: CASA DE FERNANDA E CARLOS, INTERIOR, TARDE.

Wesley e Victor estão na sala, jogando vídeo game. Era um jogo de luta, um contra o outro. Enquanto jogam concentrados, eles conversam.

(VICTOR): – E aí, o que você achou da nova aluna?

(WESLEY): – A Maria? Não sei, eu ainda não falei com ela.

(VICTOR): – Não é isso que eu perguntei, tô falando se você achou ela bonita!

(WESLEY): – Ah sim… É, ela é bonita sim! E você, o que achou?

(VICTOR): – Bonitinha… Meio diferente, bem caipira, mas é bonitinha… Eu pegava! – risos.

(WESLEY): – Tinha que ser o Victor né… – risos.

(VICTOR): – Falando nisso, cara, faz tempo que não vamos numa festa! Temos que marcar um dia pra sair com a galera, ir pra balada, beber um pouco e pegar umas gatas.

(WESLEY): – A gente é menor de idade, sabe como é praticamente impossível entrar nas baladas né.

(VICTOR): – Deixa de besteira, o Richard já tem 18 anos e se responsabiliza por nós, relaxa. – ele vence o jogo e dá um pulo no sofá. – Caramba, venci de novo! Você já foi melhor nesse jogo, meu amigo… – ele dá um cascudo em Wesley, que ri.

(WESLEY): – Ah também, o Richard quebrou o controle antigo e meu pai teve que comprar um novo, eu ainda não estou acostumado, tem uns botões invertidos.

(VICTOR): – Deixa de frescura, vem cá que eu te ensino, é bem fácil, presta atenção!

Trilha Sonora: Como Fui? (Rio Roma).

Victor senta bem próximo a Wesley no sofá, quase colado, e coloca sua mão em cima da mão dele no controle remoto, explicando os comandos do jogo. Wesley disfarça sua atração por Victor, enquanto tenta prestar atenção nas explicações, embora o desejo pelo amigo fala mais alto. Victor não percebe nada e após finalizar, retira suas mãos de cima das mãos de Wesley e dá um tapinha nas suas costas, afastando-se dele no sofá.

(VICTOR): – Entendeu? Então, bora pra próxima partida!

(WESLEY): – Tá bom, vou te vencer dessa vez!

Eles riem e começam a jogar. Wesley disfarça seu sorriso bobo, reprimindo sua paixão pelo seu melhor amigo.

(VICTOR): – Wesley, será que o Gustavo é gay?

(WESLEY): – Porque você acha isso? – surpreso.

(VICTOR): – Sei lá, o cara é muito quieto, nunca vi ele com nenhuma garota. Tá certo, ele é o nerd da turma, sempre foi o jeito dele, agora ele tá mais solto, mas mesmo assim, nunca vi ele com ninguém. Será que ele tá se escondendo?

(WESLEY): – Não sei, ele não tem jeito de gay.

(VICTOR): – Por que é, não tem jeito mesmo… Viadinho não consegue esconder muito a borboleta quem tem dentro dela! – rindo e cutucando Wesley com o cotovelo.

Wesley sorri forçadamente, sentindo-se incomodado com a brincadeira de mau-gosto que Victor fez, pensando em como o amigo reagiria se ele um dia se assumir homossexual.

CENA 05: PENSÃO DA YOLANDA, SALA DE ESTAR, INTERIOR, TARDE.

Yolanda, Maria e Bruna estão na sala, assistindo televisão, sentadas lado a lado no sofá.

(YOLANDA): – Finalmente, vocês se conheceram.

(MARIA): – Pois é, demorou, mas a gente se conheceu. A gente é colega e nem sabia do parentesco.

(BRUNA): – Verdade né… – encarando.

(YOLANDA): – Como minha filha é na escola, Maria? É comportada?

(BRUNA): – Mãe, que mico! – jogando almofada nela.

(MARIA): – A Bruna é uma ótima aluna, tem muitas amigas e acho que é estudiosa.

(BRUNA): – Lógico que sou…

(YOLANDA): – Que bom ver minha filha se enturmando… Sabe, nessa idade de vocês, acontece tanta coisa nas nossas vidas que a gente fica meio perdido, com dificuldade de se encontrar. Fico feliz que a Bruna esteja se encontrando e espero o mesmo de você, Maria. – ela se levanta. – Vou buscar um bolinho de fubá pra nós, tirei do forno a pouco.

Yolanda caminha até a cozinha, deixando Maria e Bruna sozinhas na sala. Elas ficam em silêncio por um tempo e, logo depois, se encaram.

(BRUNA): – Você não vai contar nada mesmo? Pra ninguém?

(MARIA): – Já disse que não, é só parar de me incomodar.

(BRUNA): – É difícil fazer a Stefanny parar e…

(MARIA): – Se vira! Faça teu grupinho parar ou eu vou contar tudo!

(BRUNA): – Tá bom, eu vou tentar… Valeu!

(MARIA): – Não me agradeça porque eu não te apoio nessa sujeirada, a Dona Yolanda não merece o seu desprezo. É bom você pensar que não vai conseguir mentir que é rica a vida toda, assim como eu descobri, todo mundo pode descobrir, mais cedo ou mais tarde. Tô nem aí pra você, mas tenho pena da madrinha, sei que ela vai sofrer. Pensa nisso!

Bruna fica calada e ignora os conselhos de Maria. Em seguida, Yolanda volta da cozinha e serve as duas com seu bolo, sentando entre elas no sofá para assistir TV.

CENA 06: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DOS PROFESSORES, INTERIOR, MANHÃ.

Na manhã do dia seguinte, Rômulo está impaciente na sala dos professores, lembrando do que houve na saída da escola ontem. Helena está ao seu lado e percebe sua agitação.

(HELENA): – Oi Rômulo… Está tudo bem?

(RÔMULO): – Oi Helena… É, mais ou menos.

(HELENA): – O que aconteceu? Será que eu posso ajudar?

(RÔMULO): – Ah Helena, eu tô chocado com a omissão da Dona Abigail. Ontem, na saída da escola, a Maria e a Luana do 3º ano foram humilhadas pela Stefanny, Patrícia e Bruna, elas quebraram os materiais das colegas. A diretora viu e não fez nada, eu fui conversar sobre isso logo depois e ela disse que era só uma “brincadeirinha”. Tô indignado!

(HELENA): – Meu Deus, aquele trio das meninas é terrível, coitada das mães delas.

(RÔMULO): – Pior que a mãe da Stefaanny estava aí, viu tudo e também não fez nada. A Dona Abigail me tratou com bastante arrogância também… Eu só quero ajudar!

(HELENA): – Eu entendo, Rômulo, mas seja mais prudente. Eu conheço muito bem a Abigail, ela vive pelo trabalho e ela detesta que mexam com isso. Você teve boa vontade e senso de justiça, mas é melhor não opinar e deixar nas mãos da Abigail do que confrontá-la, ela odeia isso, é como se você estivesse dizendo que ela é incompetente. Você não disse isso, mas é assim que ela vê as coisas, ela é muito autoritária e rígida, não admite que opinem na sua gestão de diretora.

(RÔMULO): – Mas isso é um absurdo, Helena, essa escola ainda vive numa ditadura?

(HELENA): – Meu querido, pro seu bem, aprenda a tolerar mais a Abigail.

Naquele momento, o sinal dispara e os professores começam a arrumar seus materiais para ir em suas turmas. Rômulo faz o mesmo, ainda muito intrigado.

CENA 07: COLÉGIO MÁXIMO, EXTERIOR, MANHÃ.

Trilha Sonora: Chained To The Rhythm (Katty Perry).

Os alunos estão no pátio, se dirigindo pouco a pouco a suas turmas após o sinal. Wesley está sentado num banco, aguardando a chegada de Lucas. É quando ele vê Stefanny chegar sozinha na escola e estranha. Discretamente, ele se aproxima, sem ser notado.

(WESLEY): – Oi Stefanny. O Lucas não vem hoje? Precisava falar com ele…

(STEFANNY): – Ele não vem. – olhando de cima a baixo. – Eu hein!

Stefanny se afasta de Wesley e entra na sala de aula, enquanto ele olha para o portão, intrigado pela ausência do namorado secreto. Logo, ele avista Luana chegando com Maria e resolve espera-las.

(LUANA): – Então, você é órfã e veio morar aqui na pensão da sua madrinha?

(MARIA): – Isso mesmo. Se não fosse pela Dona Yolanda, eu estaria morando sozinha lá no interior e sem escola, porque o governo fechou aquela escola do campo pelo pouco número de alunos.

(LUANA): – Que tenso! Sua história é bem triste, Maria, mas pense que tudo tem um motivo de acontecer, tudo tem um lado bom.

(MARIA): – Eu ainda não percebi lado bom nisso tudo, mas espero que tenha mesmo. – rindo.

(LUANA): – Bom, se você não tivesse vindo morar na cidade, a gente não teria se conhecido e se tornado amigas, por exemplo.

(MARIA): – É, isso é verdade. Eu sou chata, Luana? Eu me visto mal? Pode falar, não tem problema. Todo mundo ri de mim, eu só quero saber o motivo.

(LUANA): – Se riem de você, é porque são uns otários, não liga pra eles não, eles fazem o mesmo comigo. Quem não segue a moda de roupas, de músicas ou de gírias, acaba sendo excluído pelo grupo de pessoas que prefere seguir essas modas. Não tem nada de errado com você ou comigo, o que é errado é a cabeça fechada dessa gente que só liga pra aparência e status.

Maria sorri e segue caminhando com Luana, até que eles encontram Wesley. Ele abraça Luana e cumprimenta Maria.

(WESLEY): – E aí, preparadas pra Física?

(LUANA): – Nem me fala, isso é coisa do demônio!

(MARIA): – Eu também tenho muita dificuldade com tudo que envolve cálculo.

(WESLEY): – Falei com um amigo da outra turma, esse professor deu uma lista de exercícios pra revisar o conteúdo do ano passado.

(LUANA): – Ai, que saco! Eu não lembro de nada.

(WESLEY): – Eu lembro mais ou menos, mais pra menos do que pra mais. – rindo. – Tava pensando, a gente podia se reunir pra fazer os exercícios juntos né?

(LUANA): – Seria ótimo porque fazer exercício de Física sozinha, é um porre!

(WESLEY): – Se o professor der a lista agora, vamos nos reunir hoje de tarde lá em casa? Você tá convidada, Maria, pode ir tá, assim a gente já se conhece.

(MARIA): – Obrigada, se não for incômodo…

(LUANA): – Imagina, Maria, fica tranquila, o Wesley é super querido e a família dela é ótima, pode confiar. Nós somos amigos há alguns anos, acho que vocês vão ser também.

Maria e Wesley riem e entram na sala de aula com Luana.

CENA 08: MANSÃO DE ROSA, QUARTO DE LUCAS, INTERIOR, MANHÃ.

Lucas está deitado na sua cama, com o edredom cobrindo até seus olhos, que estão vermelhos de tanto chorar, com o quarto escuro, a única luz é os poucos raios de sol que entram pela janela fechada com a cortina. Lucas olha fixamente para o teto acima de sua cama, sentindo-se muito triste e angustiado. Ele ouve batidas na porta do quarto, mas ignora. Era sua mãe, que está colocando os brincos enquanto chama pelo filho.

(ROSA): – Filho! Tá aí? – batendo. – Tá tudo bem, Lucas? Fala comigo, filho! – batendo. – Olha, a mamãe vai sair tá, perto do almoço eu volto. Quer que eu traga algo do shopping? Lucas, tá me ouvindo? – batendo. – Ah, ele deve estar dormindo ou ouvindo música no fone… Jovens! – rindo.

Rosa termina de pôr os brincos e vai embora, enquanto Lucas segue transtornado com seu estado depressivo no quarto. De repente, sua mente começa a vagar para lembranças ruins.

FLASHBACK

Lucas está sentado no sofá, cabisbaixo, enquanto seu pai caminha de um lado para outro na sala, nitidamente bravo.

(PAI): – Aquilo que eu vi no teu computador, era verdade mesmo, Lucas?

Lucas permanece em silêncio, o que irrita seu pai. Ele segura o rosto do filho pelo queixo e o vira para si, encarando-o.

(PAI): – Me responde! Você tava vendo pornô com dois homens?

(LUCAS): – Pai, eu posso explicar…

(PAI): – Sim ou não! – gritando.

(LUCAS): – Tava! Eu ia assistir bem na hora que você entrou no quarto! E faria o que você já sabe né! Pronto, é isso que você queria saber? Eu sou gay! – gritando.

Enfurecido, o pai de Lucas desfere uma bofetada no rosto dele, que fica calado no sofá, chorando.

(PAI): – Que nojo! Nunca mais repita isso, Lucas! Eu não vou aceitar ter um filho gay, você não é isso, você não vai virar isso!

(LUCAS): – Pai, me desculpa, eu não queria te contar assim, mas…

(PAI): – Você tá proibido de dizer isso pra sua mãe ou pra sua irmã, entendeu? Nem pra amigos, eu não quero que você diga isso nem pro teu reflexo no espalho! Eu vou te ajudar, meu filho, deve ter um jeito de curar isso.

(LUCAS): – Curar? Mas pai, eu não sou doente!

(PAI): – Cala essa boca, eu sei o que é melhor pra você! – gritando. – Você não é gay, você tá confuso e eu vou te ajudar a entender que você é normal, que gosta de mulher, como eu.

(LUCAS): – Para com isso, não é assim que as coisas funcionam! Eu só quero viver como eu sou de verdade, sem me esconder.

(PAI): – E sujar o nome da nossa família? Matar sua mãe e seu pai de desgosto? Fazer a sua irmã ser discriminada? Você só pensa no próprio umbigo, garoto! Eu vou te colocar no caminho certo de novo, não vou perder meu filho pra essa doença.

Lucas chora enquanto encara o pai, que segue furioso.

FIM DO FLASHBACK

Lucas chora olhando fixamente para o teto enquanto lembra-se dessa discussão que teve com o pai aos 15 anos. Ele empurra o edredom que o cobria e senta na cama, com a respiração ofegante. Lucas levanta-se e caminha até o espelho na porta do guarda-roupa, encarando seu reflexo enquanto chora.

(LUCAS): – Quem eu sou? Quem eu finjo ser? Quem eu poderia ser? Como as pessoas me enxergam? Será que eles me enxergam? Eu me sinto tão invisível… – ele alisa sua imagem no espelho. – Ninguém gosta de mim, eu sou tão sozinho… Porque eu tenho que sentir tanta dor aqui dentro só pra viver aquilo que meu corpo sente? – ele tira a mão do espelho e começa a alisar seu rosto, chorando. – Porque eu nasci gay? Porque eu não nasci como o Jonathan, o Richard, o Victor… Porque, meu Deus?

Desesperado, Lucas começa a se arranhar. Com as duas mãos, ele arranha muito seu pescoço, seu rosto, seu tórax, sua barriga e seus braços. Enquanto se arranha, Lucas segue chorando, com uma profunda tristeza, mas acredita que o ato de se arranhar pode aliviar sua tristeza existencial. Por algum tempo, Lucas continua se arranhando em frente ao espelho, até perceber que suas mãos estão com sangue, fruto dos arranhões. Ele então senta no chão e fica imóvel, sentindo um pequeno alívio, mas ainda muito angustiado.

CENA 09: COLÉGIO MÁXIMO, BIBLIOTECA, INTERIOR, MANHÃ.

A turma do 3º ano está na biblioteca para a aula de Literatura, buscando livros de grandes escritores brasileiros. A biblioteca da escola é bastante grande, com um rico acervo cultural. Entre as estantes de livros, Stefanny e Jonathan estão aos beijos, acariciando um ao outro. Alguns livros até caem no chão quando eles esbarram nas estantes, enquanto se beijam intensamente.

(JONATHAN): – E aí, tua mãe te liberou pra posar lá em casa? – beijando ela.

(STEFANNY): – Liberou, tudo certo pra gente ficar juntinho! – beijando ele.

(JONATHAN): – Beleza, não aguento de saudades de ti, meu amor… – beijando ela.

(STEFANNY): – É, mas na prática, você vai ficar com a Maria. – beijando ele.

(JONATHAN): – Oi? – se afastando, ofegante.

(STEFANNY): – Meu amor, já tá na hora de você investir mais pesado na caipira né! Não é com atitudes de coleguinha que você vai arrancar um beijo da sonsa.

(JONATHAN): – Eu sei, mas tem que ser nesse fim de semana? Pô, eu queria ficar contigo…

(STEFANNY): – Nesse fim de semana, você vai levar a Maria para as estrelas! Pra quê adiar mais hein? Você não se garante? Cadê aquele garoto sedutor que enlouquece as garotas da escola?

(JONATHAN): – Tá bem aqui, não fica provocando hein… – sorriso malicioso.

(STEFANNY): – Não vai ser difícil pra você fazer a tonta se apaixonar, quero vocês dois namorando escondido e eu já sei até como expor isso… A Patrícia tá querendo organizar uma festa, é um momento bem propício pra zoar a otária.

(JONATHAN): – Coitada…

(STEFANNY): – Coitada sou eu, que acordei com uma espinha nojenta na testa! A Maria não passa de uma sonsa que eu vou colocar no seu devido lugar, com a sua ajudinha. – ela se aproxima e o abraça. – Porque você vai me ajudar, não vai? – sussurrando no ouvido.

Jonathan sorri com malícia e beija Stefanny com paixão. De repente, Abigail surge no corredor e se choca.

(ABIGAIL): – Mas que pouca vergonha é essa? Isso aqui é uma escola, não um motel!

(STEFANNY): – Ai, desculpa diretora, foi sem querer!

(JONATHAN): – É, a gente veio procurar um livro, aí ela tropeçou e caiu em cima de mim…

(ABIGAIL): – Tá, chega de desculpinhas inúteis. Eu devia levá-los pra direção e chamar os pais dos dois, mas em respeito a eles, eu vou poupá-los. Agora, voltem já pra aula e que isso não se repita.

Stefanny e Jonathan saem cabisbaixos e, mais afastados, começam a rir da situação, enquanto Abigail os encara seriamente, ao longe. Quando estão retornando ao centro da biblioteca, eles avistam Maria lendo um livro em pé, próxima a uma estante. Stefanny esbarra de propósito, fazendo seu livro cair, e segue adiante. Então, Jonathan pega o livro e entrega para Maria, os dois se olham profundamente.

(MARIA): – Obrigada. É melhor você ir…

(JONATHAN): – Eu sou tão chato assim pra me mandar ir embora tão rápido?

(MARIA): – Não é isso, eu não quero problemas com sua namorada.

(JONATHAN): – O que você vai fazer no final de semana, Maria?

(MARIA): – Eu? Sei lá… Nada!

(JONATHAN): – A gente podia sair pra tomar um sorvete, aproveito e já te mostro um pouco da cidade, você é nova aqui né…

(MARIA): – Ah, obrigada, mas não sei, acho melhor não…

(JONATHAN): – Esquece a Stefanny, ela nem vai ficar sabendo. E você disse que ia me contar tuas histórias do interior, vou ter que cobrar? – rindo.

(MARIA): – Ai, tá bom… Eu aceito!

Jonathan dá um sorriso e Maria fica tímida, voltando a ler seu livro. Ele se afasta e a deixa pensativa, com o coração disparado.

(MARIA/pensando): – Como ele é insistente… Porque será? O que ele quer com uma garota como eu?

Maria segue pensando e tentando se concentrar no livro, trocando alguns olhares com Jonathan durante a aula na biblioteca.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Wesley tenta ajudar Lucas em sua depressão.

Anúncios

35 thoughts on “Descobertas – Capítulo 04

  1. Coitado do Lucas 😢
    Essa cobra da Stefanny merece já uma boa lição, esse lixo em forma de gente, assim como a mãe dela e essa diretora vaca. Jonathan mais falso do que nota de três reais!
    Maria, Wesley e Luana migos 😍
    Amei esse capítulo! Divino!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Opa que eu adorei o papo reto que a Maria mandou pra Bruna! Eu não consigo gostar dela (Bruna), não me desce! Prefiro mil vezes a Stefanny do que ela. Lucas está tão atordoado com tudo, a cena realmente me fez sentir como se eu estivesse vendo o que está acontecendo, é uma pena. Stefanny continua com o seu planinho contra Maria, tô pensando em como isso vai terminar… Parabéns pela web Airton, estou acompanhando e amo demais! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Bruninho aqui… Eu adoro, eu me amarro! Pois bem, Maria enfrentou Bruna, embora ela não vai revelar nada, mas também não vai tolerar mais que a situação fique do jeito que está. O sofrimento do Lucas é muito comovente e real mesmo, um jovem depressivo por suas dificuldades de aceitação. O plano de Stefanny vai muito mais longe do que você pode imaginar! Obrigado pelas opiniões, te espero nos próximos capítulos! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  3. Maria, o que foi isso? Então, quer dizer que debaixo daquela caipira desengonçada e supertímida existe uma garota bem esperta. Imagino que, com a Bruna de refém, a Maria conseguirá ganhar poderes dentro do joguinho da Stefanny a ponto de conseguir peitá-la de igual pra igual… e, oportunamente, isso acontecerá ao mesmo tempo que o plano da Stefanny e do Jonathan for descoberto. Mas, em contrapartida, essa atitude da Maria contrasta muito com a sua personalidade, ficou muito destoante… foi bom, mas eu não curti muito.

    Não vou mentir, tô com muita pena do Lucas. O fato de ele ser creditado como participação especial na abertura da trama me faz imaginar que ele vai morrer antes do final da trama ou por homofobia ou por suicídio.

    Gostaria de expressar publicamente minha raiva do Rômulo. Que cara mais desagradável, ponte que partiu… admiro muito a Helena por conseguir aguentá-lo, viu? Além de ser chato, ele ainda soa forçado, não passa naturalidade alguma no que faz e fala, como se alguém estivesse o obrigando a ser assim (tipo como se ele fosse desenvolvido pelo autor para uma função que ele não quer desempenhar).

    Sim, Stefanny está me reconquistando. Ela está sendo adoravelmente chata… ela está me agradando ao irritar os outros, ou seja, o total oposto do que o Rômulo tá fazendo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Maria resolveu reagir a Bruna, não vai revelar nada, mas também quer que ela pare de perseguir. Isso pode ser bom ou não, aguarde os desdobramentos. Lucas está sofrendo muito mesmo, cada vez mais afundado em sua depressão, o futuro é uma incógnita. Rômulo apenas expressou sua indignação com a omissão de Abigail, afinal de contas, ela presenciou um bullying e simplesmente ignorou, como diretora não é uma conduta correta. Que bom que Stefanny está lhe reconquistando, espero que isso se mantenha. Obrigado pelas opiniões, Glay! ❤

      Curtir

  4. E vamos aos meus textões chamados de #MyAnalysis

    ** Descobertas – Capítulo 04**

    Maria entra na pensão a procura de Bruna, uma rameira mal comida que maltratou ela, juntamente com duas outras piranhas, mas não encontra, pois a rameira subiu para o quarto. Ela pergunta a Yolanda se a viu; no começo, Yolanda, se nega, dizendo que não a viu, mas depois ela conta que Bruna é a sua filha. Embasbacada, Maria entra no quarto de Bruna e a repreende, por mentir que é rica, mas na verdade é pobre, e diz que não contará a ninguém, porém, com uma condição: com que Stefanny não a aborreça mais – gente, eu me admirei com a esperteza e a sagacidade da Maria, por trás de uma menina tímida, desengonçada e do interior, há uma menina muito esperta… olha, ela já é digna de todo o respeito que há nesse garoto que escreve este simples comentário. 😛

    Enquanto isso, na mansão de Rosa, Stefanny e LucasRosa reclama por nenhum de seus filhos ter reparado que ela fez luzes nas suas madeixas. Lucas fica extremamente indignado por Rosa não falar nada do fato da Stefanny ter destruído todos os materiais de Luana e Maria – não vou mentir, me indignei juntamente com ele. E o que mais me chocou foi a Rosa dizendo que tudo não passa de uma mera brincadeira da Stefanny – que mãe é essa Brasil? Bárbara, Jezebel, Branca e Odete Roitman foram totalmente superadas pela Rosa – mas o destaque do capítulo foi a Stefanny destilando o seu veneno sobre o Lucas, eu tenho certeza que ela não apenas supõe isso, ela sabe que ele é gay! Obviamente deve ter escutado toda a conversa entre os dois quando o Lucas disse ao pai que era gay.

    Voltando a pensão de YolandaMaria decide encobrir a mentira de Bruna, que fica chocada com o gesto dela.

    (BRUNA): – Você não vai contar nada mesmo? Pra ninguém?

    (MARIA): – Já disse que não, é só parar de me incomodar.

    (BRUNA): – É difícil fazer a Stefanny parar e…

    (MARIA): – Se vira! Faça teu grupinho parar ou eu vou contar tudo!

    Maria rainha, dona de mim! ❤

    Um novo dia amanhece… Rômulo conta a Helena que ainda está indignado pela omissão de Abigail ao ver Stefanny, Patrícia e Bruna humilhando Luana e Maria e quebrando todos os seus materiais, Helena diz para Rômulo ficar na dele e parar de bater de frente com Abigail – sinceramente? O Rômulo é um personagem bastante forçado, tudo que ele faz o fala não expressa naturalidade e ele não me desperta a menor simpatia, a salvação dessa cena é a **Helena, que é uma verdadeira rainha… gostei muito do modo em que ela definiu a Abigail.

    Wesley convida Luana e Maria para estudarem física na casa dele – ai, gente… que amizade linda… o Wesley, a Luana e a Maria são personagens que conseguem se destacar agindo de uma maneira simples e natural – donos da web, trio vagabas malvadas nunca chegará aos pés. 😛

    Lucas falta a aula e se lembra de quando foi humilhado pelo seu pai, há três anos atrás; quando este lhe flagrou assistindo homens se pegando no XVideos (um dos sites favoritos do autor, claramente. 😛) e indo se masturbar – foi uma cena bastante chocante e comovente. Ao se lembrar disso, Lucas começa a se arranhar até sair sangue de seu corpo – isso vai terminar apenas uma palavra: suicídio.

    Stefanny e Jonathan namoram na biblioteca; ele a convida para passar o fim de semana na casa dele, mas ela diz que não, pois ele tem que iniciar o plano de seduzir Maria – o curioso é que a Stefanny, na segunda cena, pediu a Rosa para passar o final de semana na casa do Jonathan e ela deixou… será que a Stefanny o trai? – Stefanny diz que Patrícia vai fazer uma festa e que vai usar essa festa para expor Maria – só me lembrei de “Chocolate com Pimenta”, quando jogam tinta na Aninha… – Abigail chega e os repreende de estarem se pegando na biblioteca; eles param de se beijar. Maria lia um livro, quando Stefanny esbarra propositalmente e a faz derrubar o livro. Jonathan pega o livro no chão, o entrega a Maria e a convida para sair no final de semana. Ingênua, ela aceita… coitada, não sabe o que lhe espera?

    Quando o Ryan aparece? Quero saber se ele será humilhado pelas piranhas malvadas…

    Capítulo curto, simples, porém bastante interessante.
    Parabéns, Airton! 😀

    OBS: Morto que eu levei mais de uma hora pra fazer o comentário. 😛

    Curtido por 1 pessoa

  5. Ow cara capítulo maravilhoso gostei muito mesmo, primeiro falo do chega pra lá que a Maria deu na Bruna, amei, pisou, ainda sobre a nossa mocinha amei que ela tá conhecendo Wesley e Luana daí pode nascer um trio maravilhoso que vai sambar na cara daquelas 3 ridículas​. Agora sobre o Lucas sem dúvidas ele é o meu personagem favorito eu me identifico muito com ele por favor não escreva um fim trágico pra ele, amo ele com Wesley, que pelo amor de Deus não pode ficar com o retardado do Victor, garoto idiota comentário ridículo #LuLey

    Curtido por 1 pessoa

    • Maria resolveu enfrentar Bruna, está cansada de perseguição. Ela vai se aproximar de Wesley sim, serão grandes amigos, assim como Luana. O sofrimento de Lucas é muito real, interessante que você se identifique tanto com o personagem. Sobre o futuro dele, não posso falar nada, apenas siga acompanhando, só digo que o conflito da descoberta da sexualidade entre Lucas, Wesley e Victor vai render muitos desdobramentos e reviravoltas. Obrigado pela participação, Carlos, até o próximo capítulo! ❤

      Curtir

  6. Maria demonstrou não ser tão frágil assim como imaginava ao colocar Bruna contra a parede. Me surpreendi com a menina doce do interior. E a máscara de Bruna caiu, amo e não é pouco. Agora a querida vai ficar com o rabo entre as pernas quando se esbarrar com Maria pelos corredores do colégio Máximo.

    E o drama de Lucas começa a se desembrulhar. Muito triste e tocante seu momento depressivo. Stefanny é uma pessoa prepotente, mal caráter. Já sei de quem ela puxou esses traços.

    Pare, Wesley! Apenas pare. Apenas gosto dele com Maria e Luana. Só!

    E voltei a gostar de Stefanny, gente, me julgue. A cada capítulo ela e Maria se mostram mais, e eu vou descobrindo coisas novas sobre elas fazendo-as que me conquiste. E o plano começa a se aprofundar e Maria está caindo na rede, sofro.

    Parabéns pelo capítulo, Airton! Estou impressionado com a trama, real. ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Maria é uma menina doce, mas também não gosta de ser feita de boba e resolveu enfrentar Bruna, vamos ver os desdobramentos disso em breve. O drama de Lucas ainda vai se desembrulhar ainda mais, sua depressão está cada vez maior. Adorando que estou fazendo você gostar ora de Maria e ora de Stefanny, umas personagens que tem muito a mostrar ainda, adoro. Obrigado pelas opiniões, muito satisfeito por você estar gostando! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  7. Maria ameaçando Bruna, adoro. Quero ela espalhando a verdade pelo colégio em breve.

    Wesley, Maria e Luana amigos, amo. E eles reclamando da Física, porque é uma matéria complicadíssima? Me identifiquei e não foi pouco, me representaram, risos.

    Sofrendo junto com o Lucas, coitado. Se ele tá se mutilando agora, sofro com a possibilidade dele tentar suicídio mais adiante… Espero que não, quero ele e Wesley como casal, sim.

    Jonathan se aproximando cada vez mais de Maria, asco. Ela não merece se apaixonar por esse embuste, e vou continuar repetindo isso.

    Parabéns, Airton ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Se Bruna não se conter, Maria abre a boca, adoramos? Wesley já era amigo de Luana, agora se aproximou de Maria, felizmente um trio de queridos. A depressão de Lucas está se intensificando e, infelizmente, ninguém percebe. Jonathan está se aproximando de Maria pelo plano de Stefanny, mas logo verá o outro lado da situação. Obrigado pelas opiniões, Jeanzinho! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. Demorei sim, e não nego, mas bora fazendo, o importante é que eu consegui ler bonitinho gostosinho esse capítulo.

    Bom, como os outros três exibidos até agora, foi um capítulo que mostrou bastante competência sua, Airton, já lhe parabenizo desde já, adorei.

    E chocado com o pisão da Maria na Bruna, foi tão rápido. Em pouquíssimos capítulos (com poucas cenas também), Maria deu uma virada gostosa nesse jogo, adoramos? A protagonista de “Descobertas” reverteu toda a situação e se mostrou melhor do que encomenda. Meio que rolou uma chantagem ali né, super bem feito, acho que a Bruna não imaginava com quem estava lidando. Nenhuma mentira dura pra vida toda, ela devia ter imaginado isso. Gente, sofro que a vilã secundária tem vergonha da própria mãe, que ordinária. Mas vi que ela vai entrar na linha por bem ou por mal. Sinto que isso tudo foi falta de umas boas palmadas por parte da Yolanda, mas fazer o quê né. Mima demais e dá nisso.

    Stefanny é muito chata, cara, é a vilã teen mais insuportável que já vi passar por esse blog. Ela é nojenta pra caramba, o que foi aquela cena dela enchendo o saco do Lucas, falando pra ele se assumir?! E mano, o Lucas ganhou demais minha simpatia e minha compaixão, sinto pena dele tanto quanto sinto da Maria, esses dois já têm minha total torcida.

    Wesley e Victor sempre juntos… Victor realmente é um mulherengo sem igual, um verdadeiro galinha, e um “super-hétero”, risos. Wesley deve ficar super pra baixo ao ouvir cada caso que Victor deve contar das meninas que ele fica na vida, sofro. Tadinho, quando Victor foi ensinar ele a mexer no negócio do vídeo game e colocou a sua mão em cima da dele, Wesley deve ter pirado né. Esse núcleo ainda vai render tanto, sinto isso, mas me dá raiva porque queria o Wesley com o Lucas agora, o garoto sofre demais. Mas ok, paciência, creio que isso vai mudar.

    Rômulo e Helena já podem começar a trocar olhares calientes, só digo isso, beijos.

    Cara, o que foi aquela cena do Lucas?! Ganhou o capítulo para si só com a cena oito, a penúltima. Foi a cena mais emocionante de todos os capítulos exibidos até agora, sem sombra de dúvidas. O flashback, gente… Airton, por que você faz isso comigo?! Caiu um cisco no meu olho, deixa eu limpar aqui… Mas bem, seguindo com o comentário, não imaginei que o pai do Lucas fosse tão ordinário. Querendo praticamente exorcizar o garoto por ele ter se assumido gay. E infelizmente o Luquinhas teve que se assumir da pior maneira possível, extremamente pressionado. Que família desestabilizar é essa? A mãe uma madame que não liga pra nada a não ser pra Shopping e coisas do tipo, uma irmã feito a Stefanny é o pior castigo do universo, e um pai desses… Como o Lucas aguentou tudo isso até agora? Eu já teria feito as minhas malas e ido embora, ele não tem NADA a perder. Se ele já sabe que nunca vai ser aceito nessa família nojenta o que ele ainda faz lá? Tenha coragem, meu querido, suma de uma vez antes que eles te deixem louco, vá se curar, depressão é algo sério. Ai, e pelo visto ele já está num estágio péssimo dessa doença, tá se arranhando todo de tanto ódio e rejeição própria. Airton, sei que você já deve ter escrito a trama toda, mas te peço, se Lucas for mesmo ter um final triste em “Descobertas”, muda isso, ele não merece! É definitivamente o meu personagem predileto, o dilema dele é o melhor de todos, e as cenas dele realmente me tocam profundamente, ele tem o direito de um final feliz, tá sofrendo demais da conta. Malditos ciscos!

    Enfim, passando essa cena tristonha, vamos à Jonathan e Maria na biblioteca. Stefanny não para de falar merda não? Toda hora falando na cabeça do Jonathan pra ele agir e fazer o que não deve, com esse plano ridículo de bullying contra a protagonista. Ah, mas eu posso até esperar até o capítulo 40, seja o que for, mas quero o maior e melhor castigo pra Stefanny, isso sim, veremos o que você vai planejar, mas em 04 capítulos, essa garota me fez ter uma raiva inexplicável dela. Vou criar sim um site chamado “Odiamos a Stefanny”, quem quiser fazer parte é só falar cmg, beijos.

    Ai ai, essa aproximação de Jonathan e Maria… Abre o olho, minha filha, abre o olho.

    Curtido por 1 pessoa

    • Um comentário gostosinho desses indo pro spam, que absurdo! No mais, liberei e adorei, um luxo! Muito obrigado por todos os elogios, não sabe como me satisfaz saber que meu texto lhe agrada e lhe envolve tanto assim. O Lucas foi um personagem difícil de escrever, justamente pelo seu drama ser tão complexo e profundo, falar de depressão na adolescência é algo muito melindroso, mas me joguei de corpo e alma, pois acho necessário. E gritando com o site pra hatear Stefanny, não vou mentir, eu adoro, uma naja ordinária dessas! Obrigado novamente, querido! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  9. Outro excelente capítulo ❤ – Maria descobre que Bruna é filha de sua madrinha – Pensei que Maria iria esbofetear Bruna no quarto dela 😛 Mas pedir para a nojentinha parar de incomodá-la no colégio é bem mais prático, embora Bruna merecesse uns tabefes 😛 – Rosa Nutella novamente não diz nada em relação ao mau comportamento da filha, que coisa séria hein 🙄 Pasmo com a maneira cruel e debochada que Putistefanny se refere ao irmão, que nojenta, não respeita nem a própria família! 😡 – Gente e esse clímax que rolou entre Victor e Wesley Safadão? 😛 – Coitada da Yolanda gente, imagina quando ela souber que a própria filha mente sobre a condição financeira e tem vergonha dela 😦 Ao menos esperamos que Bruna pare de incomodar a Rainha Maria ❤ 😛 – Espero que Helena e Rômulo unam forças para enfrentar a velha baranga leia-se dona Abigail e consigam parar o bullying desenfreado que Lixstefanny faz com os colegas de aula! ”Eu entendo, Rômulo, mas seja mais prudente. Eu conheço muito bem a Abigail, ela vive pelo trabalho e ela detesta que mexam com isso. Você teve boa vontade e senso de justiça, mas é melhor não opinar e deixar nas mãos da Abigail do que confrontá-la, ela odeia isso, é como se você estivesse dizendo que ela é incompetente. Você não disse isso, mas é assim que ela vê as coisas, ela é muito autoritária e rígida, não admite que opinem na sua gestão de diretora.” Mas gente o que é que é isso? Abigail era uma diretora cubana antes de vir pro Brasil? 😮 Kkkkkkkkkkkk 😛 – Feliz que a Rainha Maria está começando a ter amigos, como Luana e Wesley safadão, pouco a pouco a Rainha assumirá o posto de melhor garota do colégio ❤ E Putistefanny será jogada para escanteio ❤ 😛 – Gente e essa cena do Lucas? 😮 Coitado 😦 A cena foi tão bem narrada e escrita que senti pena do Lucas, e esse pai dele? Que horror! 😮 Espero Lucas possa reverter esta situação! :\ – Jonathan e Stefanny quase transando na biblioteca se beijando na biblioteca, mas logo chega a velha ditadora e estraga o prazer do casal 😛 Stefanny esbaffa de propósito em Maria, mas gente, porque Maria não pegou o livro e não deu na cabeça da ratazana ordinária? 🙄 😛 Jonathan convida a Rainha para sair, mas Maria já está desconfiando dessa aproximação dele, o que ela fará? Capítulo nota 1000! Que diálogos, que texto, que personagens, Tinho mostrando muito talento para tramas juvenis! 😛 Meus parabéns pelo excelente capítulo da “Malhação” 2010 do Tv Mix, Airton! 😀 😛 😉

    Curtido por 1 pessoa

    • Morri com suas análises, mas não vou mentir, ADORO! Maria não bateu na Bruna, mas colocou contra a parede, ainda tem muita coisa pra acontecer. Rolou um climão entre Wesley e Victor mesmo, mas da parte de Wesley, para Victor não e isso ainda vai render muito, aguarde. A cena do Lucas foi muito intensa mesmo, pra escrever então, demais! A aproximação de Jonathan e Maria vai se intensificar no próximo capítulo, não perca. Obrigado pela participação, Audy! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  10. Esqueci que já tinha comentado lá em cima, mas a gente abafa, pq sim. Continuo adorando a história, cada vez mais envolvente, sempre relatando os dramas da juventude como realmente são. Fiquei chocado com o flashback do Lucas, seu pai já sabia que ele era homossexual, chocado. Pior foi ele querendo que o filho se curasse só por ser homossexual, gente. E Maria meio que chatageou a Bruna pra não revelar a todos sua farsa, uma troca de favores. e berro com Wesley se aproveitando de Victor se aproximar dele, se fosse harário adulto, teríamos uma descrição de Wesley molhado e excitado kkk Jonny cada vez mais se aproximando de Maria, e ela igênua vai cair nas garras dele. Parabéns amigo! ❤ :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Ai, vamo abafar a gafe porque você é um rei, ok? Fico muito satisfeito que você está gostando tanto assim da trama e morri com a parte do comentário sobre Wesley, fique tranquilo porque mesmo não sendo exibida horário adulto, “Descobertas” vai ousar e muito em breve, a classificação indicativa vai subir duas vezes ainda, aguarde. Obrigado pelas opiniões, Thay! ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s