Cadeia Sem Grades – Capítulo 19 (penúltimo capítulo)

Cena 1: Campana/ Mansão de Paulino/ Sala de Estar, Noite

Taís, também já com os olhos marejados, intervém e se põe de pé.

Taís: Chega, Dário! Nos deixe em paz! Me deixe em paz!

Dário: Não, Taís. Eu cansei! Eu cansei de tanta ingratidão vinda de você! Sempre te amei, e olha como você me retribuiu? Se você não quer viver ao meu lado, tudo bem. Mas você também não viverá ao lado de ninguém!

Os olhos de Dário lacrimejam. Lágrimas de ódio, ele esbanja frieza. Dário saca sua arma e aponta para a esposa, assustando e desesperando a todos ali, principalmente Taís, que está na mira de seu algoz.

Dário: Mas acima de tudo, eu ainda lhe amo, Taís. Lhe pouparei da morte se você voltar comigo para o Rio de Janeiro, e prometer, que nunca mais vai me trair! Estou te dando mais uma chance. A última!

Taís balança a cabeça, negando. Ela chora.

Taís (chorando): Não! Eu prefiro morrer, mas com você, eu não vou para lugar algum! Se eu morrer, ao menos poderei ter um pouco de paz. Bem longe de você, que é uma maldição na minha vida!

Dário: Eu te dei escolha, Taís. Você quem quis assim.

Ele, ainda com a arma apontada, coloca o dedo no gatilho. É possível ouvir gritos desesperados, pedindo para que ele abaixasse a arma, mas não se pode identificar de quem. Paulino, que está em pé, não muito distante de Dário, pula sobre ele, levantando seu braço, e fazendo a arma disparar para o teto. Os primos acabam caindo no chão, e o revólver escapa da mão de Dário, indo parar longe. Taís, em estado de choque e chorando descontroladamente, sai correndo e sobe as escadas. Odete, Lucília, Vanessa e Solange olham tudo aquilo, sem reação. Paulino e Dário brigam no chão, o primeiro tenta não deixar o último escapar. Rodolfo vai até lá, na intenção de ajudar seu irmão a deter seu primo.

Paulino: Rodolfo! Tire-as da sala. Levem elas para um lugar seguro da casa e contate a polícia!

Sem relutar, Rodolfo concorda e faz o que o irmão manda, tirando Odete, Lucília, Vanessa e Solange dali. Mas antes de sair, Rodolfo pega a arma de Dário no chão, e a leva consigo. Paulino continua lutando com Dário, ambos medem forças, socando e chutando um ao outro. O vilão está por baixo, mas consegue acertar um chute nas partes íntimas do primo, que sai de cima dele, se contorcendo de dor no chão. Insano e cada vez mais obcecado por Taís, Dário corre e sobe as escadas. Paulino ignora sua dor e mesmo com dificuldades, corre e o segue.

Cena 2: Campana/ Mansão de Paulino/ Corredor, Noite

Dário caminha pelo corredor, procurando por Taís. Ele abre as portas dos quartos, a sua procura. De repente, ele escuta um choro copioso vindo da direção do quarto de Paulino. Ele se apressa e caminha até lá, e o som fica mais alto à medida que se aproxima. Dário abre a porta, e encontra a esposa, chorando, no chão. Ela está completamente desesperada, e quando o vê, seu pavor aumenta.

Taís: Não! Saia! Saia, pelo amor de Deus, eu imploro. Me deixe em paz!

Dário se aproxima dela.

Dário: Não me obrigue a te matar, Taís! Volte comigo para o Rio de Janeiro e tudo acaba bem!

Taís: Eu já disse que prefiro morrer do que voltar a viver como prisioneira ao seu lado!

Dario: Você não entende, Taís, que sempre estará presa à mim? Você nunca irá se livrar de mim. Nunca!

Taís chora ainda mais com o tom de voz dele, evidenciando o seu trauma. Nesse momento, Paulino adentra o quarto, e encontra Dário próximo de Taís.

Paulino: Afaste-se da minha mulher, seu desgraçado!

Dário imediatamente se vira na direção de Paulino, e os dois ficam frente a frente, se encarando, com ódio no olhar.

Cena 3: Campana/ Mansão de Paulino/ Escritório, Noite

No escritório, estão Rodolfo, Lucília, Odete, Vanessa e Solange, todos aflitos. Enquanto as mulheres estão sentadas, Rodolfo caminha de um lado para o outro.

Rodolfo: Eu preciso subir! Paulino e Taís estão correndo perigo lá em cima, preciso ajudar!

Lucília se levanta, e Odete também.

Lucília: Você não vai, irá ficar aqui! De nada adianta você tentar ajudar, será apenas mais uma pessoa correndo risco nas mãos do diabo do seu primo!

Odete: Exatamente! E não deixarei que você corra perigo, o Paulino enfrentando o Dário já é o bastante para me deixar preocupada, e não permitirei que você também corra esse risco!

Lucília: E a polícia já foi contatada, logo isso acaba. Dário sairá daqui preso.

Rodolfo suspira e concorda, se sentando. Lucília e Odete fazem o mesmo. Vanessa, que está sentada ao lado de sua avó, demonstra sua aflição.

Vanessa: Vovó… O papai e a Taís vão morrer? Não me esconda nada, por favor.

Odete: Não, minha neta! Não se aflija tanto. Ninguém irá morrer, vai ficar tudo bem.

Vanessa escora sua cabeça no ombro da avó, que a consola. Odete tenta acreditar nas próprias palavras, mas teme que o pior aconteça.

Cena 4: Campana/ Trem, Noite

Alana adentra seu vagão, guardando sua mala no lugar reservado para isso. Ela está sozinha naquele vagão, o trem está levando poucos passageiros. Alana se senta.

Alana: E no fim, consegui o dinheiro que tanto almejei de uma forma mais simples que eu imaginei… Meus planos para consegui-lo acabaram mudando de rumo, mas o que importa é que eu vou viver como mereço. O Rio de Janeiro me aguarda!

Ela sorri, triunfante, e o veículo começa a se locomover.

Cena 5: Campana/ Mansão de Paulino/ Quarto de Paulino, Noite

Paulino e Dário se encaram.

Dário: Sua mulher? -ele ri- Ela é casada comigo, e sempre será, querido primo!

Paulino: Apenas em um pedaço de papel. É a mim que ela ama!

Dário: Mas você tem muita inveja de mim, não é? Quer roubar minha esposa!

Paulino: Taís ser casada com você foi apenas uma infeliz coincidência. Mas você, sim, tem inveja de mim, desde quando éramos meninos! Desde criança você era cruel, Dário. Lembro-me de quando você quebrou o meu brinquedo preferido, pelo simples fato de não ter um igual! Ou quando você fez questão de agarrar a minha namorada quando éramos adolescentes, só para mim terminar o relacionamento! E agora, tem inveja de mim, porque a Taís não lhe ama mais, e sim a mim!

Dário: Eu fiz tudo isso, e faria de novo! Eu sempre te odiei, Paulino. Você e todo o restante dessa família! Você nunca passou pelo o que eu passei! Os seus pais não morreram quando tinha 8 anos de idade! Você não foi obrigado a ser criado por uma família que te tratava com indiferença!

Paulino: Não há motivo para você ter tanto ódio da minha família. Se não fosse por eles, você iria ser criado em um orfanato, meus pais te adotaram como filho!

Dário: Eles me criaram por obrigação, porque eu sou sobrinho do Olavo e da Odete. Amor de verdade, eu nunca recebi, toda a atenção era voltada para você e o seu irmão! Eu ficava com os restos. Tive que aguentar isso até a maioridade, quando enfim, fui embora dessa cidade e pude recomeçar minha vida bem longe de vocês!

Paulino: É, eu me lembro que você foi embora. E junto contigo, levou uma boa parte do nosso dinheiro. Roubou minha família, na surdina!

Dário: Claro que roubei, afinal, eu precisava de dinheiro para sobreviver, até conseguir me estabelecer em outra cidade. Mas chega de relembrar o passado, o que importa, é o presente.

Taís observa em silêncio, chocada.

Paulino: Realmente, o que importa é o presente. E no presente, priminho, você irá para a cadeia. E eu, viverei feliz ao lado de Taís.

Dário se enfurece com aquele comentário e saca um canivete de seu bolso, e aponta para o primo.

Dário: Isso, se você sair vivo daqui, Paulino.

Paulino se surpreende com o fato dele ter outra arma em mãos. Taís observa tudo chocada, enquanto Paulino teme e pensa em alguma forma de se defender de Dário.

Cena 6: Estrada/ Trem, Noite

Alana está no seu vagão, sentada, mas com a cabeça encostada em uma pequena almofada. Ela dorme. O foco passa a ser o lado de fora do trem, o caminho do mesmo pelos trilhos. Em uma curva, o veículo descarrila, saindo dos trilhos. Com o baque que ocorre, todos os passageiros ficam atentos, inclusive Alana, que se acorda.

Alana: Mas o que está acontecendo?! Há alguma coisa errada.

Ela olha pela janela, e mesmo com a escuridão, avista um penhasco, não é possível ver o seu fim. O trem começa a descer o barranco, e Alana grita. O foco passa ser o lado de fora do veículo novamente. O mesmo está descendo o precipício, e ganhando velocidade, indo cada vez mais rápido. É audível os gritos desesperados vindo de dentro do trem, diante da tragédia inevitável prestes a acontecer.

Cena 7: Campana/ Mansão de Paulino/ Quarto de Paulino, Noite

Apontando o canivete para Paulino, Dário avança sobre ele, tentando esfaqueá-lo. Porém, Paulino consegue desviar do ataque, virando para o lado, e dando uma rasteira no primo, o derrubando no chão.  A faca cai das mãos de Dário, e Paulino sobe sobre ele, socando diversas vezes sua face, descontando toda a sua raiva. Taís se levanta, e pensa em algo que possa fazer para ajudar Paulino, mas o seu desespero é maior que tudo naquele momento.

Paulino: Desgraçado! Assassino! Covarde! Homem que bate em mulher é covarde! Tenho vergonha de pertencer a mesma família que você!

Paulino continua socando a face de Dário, que tenta, mas não consegue se defender. O vilão começa a passar as mãos pelo chão, a procura de seu canivete. Até que enfim, consegue alcançá-lo. Taís percebe o que ele pretende fazer.

Taís: Paulino, ele está com a faca!

Paulino rapidamente olha para as mãos de Dário, e vê a faca, vindo em sua direção. Ele tenta se jogar para o lado e desviar, mas a lâmina atinge seu braço, e faz um corte profundo. Ele cai no chão e grita de dor. Taís tenta ir até o amado, mas Dário se levanta e se põe em sua frente. Ela se afasta e fica encurralada na parede.

Dário: Eu jurei para mim mesmo, que se você não vivesse ao meu lado, não viveria ao lado de mais ninguém. E eu cumpro minhas promessas!

Dário lhe aponta a faca suja de sangue, seus olhos estão vermelhos. Taís se assusta.

Cena 8: Campana/ Mansão de Paulino/ Escritório, Noite

Odete, Rodolfo, Lucília, Vanessa e Solange estão de pé, andando de um lado para o outro, preocupados.

Lucília: A polícia está demorando muito! À essa hora ela já devia ter chegado!

Odete: O serviço policial dessa cidade é precário! Precisamos do atendimento urgentemente, mas cadê? Nenhuma viatura chega!

Rodolfo: E o pior é que não sabemos o que está havendo lá em cima!

Vanessa: Eu estou com medo…

Vanessa abraça Rodolfo, e ele retribui.

Solange: Há uma coisa que podemos fazer enquanto a polícia não chega: orar. Vamos todos nos unir em uma corrente de oração! Vai dar tudo certo!

Todos se olham e concordam com Solange. Eles se sentam nos sofás, e fecham os olhos. Logo em seguida, eles começam a oração. O foco passa a ser a arma de Dário em cima da mesa do escritório. De repente, uma mão pousa sobre ela, e a retira de lá. Não se pode ver quem é a pessoa, só se sabe que é alguém presente naquele cômodo. Logo após, a pessoa desconhecida caminha até a porta lentamente, e sem que ninguém mais perceba, esse alguém abre a porta e sai do escritório.

Cena 9: Campana/ Mansão de Paulino/ Quarto de Paulino, Noite

Dário aponta a faca para Taís, que teme e olha ao redor, a procura de algo para se defender. Paulino se levanta do chão, ignorando sua dor, e pula sobre Dário, o afastando e impedindo-o que fizesse algo contra sua amada. Agarrado no pescoço de Dário, Paulino tenta reunir suas forças, mas o braço ferido e ensanguentado dói, e ele cai no chão, e o vilão também acaba caindo em cima dele, pois estava preso nos seus braços. Com a queda, Paulino sente ainda mais dor, e Dário vira o jogo. Ele, que ainda mantinha o canivete na mão, sobe sobre Paulino, e aponta a faca, pronto para matá-lo e acabar de vez com aquilo.

Dário: Você é um fraco, Paulino! E agora o matarei, com muita satisfação!

Dário se prepara para cravar a faca em seu primo, porém, Taís aparece atrás dele e chuta sua mão, fazendo com que o canivete vá parar longe. Ela se prepara para dar outro chute, dessa vez na cabeça do marido, porém ele é mais rápido e agarra sua perna, a derrubando no chão, ao lado de Paulino. Dário se levanta e corre até o canivete, o recuperando. Ele volta a ameaçar Paulino e Taís com a arma.

Paulino: Abaixa essa faca! Preste atenção no que você vai fazer!

Dário: Sei muito bem o que vou fazer! Irei apenas terminar algo que já devia ter acabado há muito tempo! Aproveitem os últimos segundos da vida de vocês!

Taís decide fazer o jogo de Dário, na intenção de salvar a vida de Paulino.

Taís: Tudo bem, Dário. Eu faço o que você quer! Eu volto para o Rio de Janeiro com você!

Dário ri, debochadamente.

Dário: Eu já acreditei nessas palavras, Taís, e você me enganou. Não pense que isso vai dar certo novamente. Vocês brincaram com fogo, e vão se queimar! Quem vai ser o primeiro a se despedir desse mundo?

A fúria no olhar de Dário é notável, ele está fora de si. Ele aponta a faca, ora para Paulino, ora para Taís, gargalhando. O casal, no chão, pensa no que fazer, mas o desespero toma conta de ambos.

Cena 10: Precipício/ Trem, Noite

O trem desce o precipício rapidamente, e no caminho, capota algumas vezes. Já no fundo do abismo, o veículo colide com algumas árvores, e o mesmo para de se locomover. O foco passa a ser o interior do trem, e a câmera passa rapidamente por todos os vagões, mostrando as pessoas desacordadas e ensaguentadas. A câmera para no vagão de Alana. A mesma está no chão do espaço, desacordada, ensanguentada e gravemente ferida.

Cena 11: Campana/ Mansão de Paulino/ Corredor, Noite

A pessoa misteriosa caminha pelo corredor, olhando de quarto em quarto. O barulho no quarto de Paulino lhe chama a atenção, e a pessoa caminha até lá. Apenas a arma em suas mãos é visível. Ela chega no quarto e observa, na porta, Dário ameaçando Paulino e Taís.

Dário: Estão com medo, não é? Devem temer mesmo, matarei os dois! Vão os dois de mãos dadas para o inferno!

Dário gargalha.

Paulino: O filho do diabo aqui é você! Você quem vai arder no inferno, tenha certeza!

Dário: Não me importo! Se eu sou filho do diabo, certamente ele irá me receber bem no seu lar. -ele ri- Mas vamos logo acabar com isso! Você vai ser o primeiro, Paulino. Quero que Taís veja você morrendo, quero que ela sofra!

Taís (desesperada): Não! Por favor, Dário, não faça isso! Fui eu quem te trai, não foi? Eu quem mereço morrer! Eu, não o Paulino!

Dário: Justamente por isso, Taís. Você vai morrer, mas antes disso, vai sofrer vendo o homem que você ama ser esfaqueado até a maldita vida acabar!

Ele ri, e olha para a faca. Paulino e Taís procuram uma saída, mas não encontram nenhum objeto que possa servir como arma de defesa. Dário se prepara para cravar a faca em Paulino. O foco passa a ser a pessoa misteriosa com a arma na mão, parada na porta do quarto. Quando Dário vai cometer o assassinato, um tiro é disparado e lhe acerta a barriga. Após alguns segundos, ele cai no chão, ensaguentado, e Paulino e Taís, ofegantes com a situação, olham para a porta. Ambos se chocam com quem veem lá, com o revólver na mão.

A imagem congela nos rostos chocados de Paulino e Taís, em um tom amarelado. Aos poucos, a sombra de uma grade se forma sobre o casal.

Anúncios

44 thoughts on “Cadeia Sem Grades – Capítulo 19 (penúltimo capítulo)

  1. Gente, acabou que a Alana desabou num precipício dentro do trem que estava, chocado. É aquela história, né: aqui se faz, aqui se paga. Bem feito.
    Meu Deus, esse Dário é louco. Como será que a Taís e o Paulino vão sair dessa? Que horror.
    Coitadinha da Vanessa, gente. Achei ela chatinha a novela inteira, mas agora fiquei com pena dela.

    Parabéns mais uma vez pela novela, Jean!

    Curtido por 1 pessoa

    • Ao contrário do que muitos pensavam, Alana não saiu impune. O destino preparou uma armadilha para ela.

      Obrigado, Leonel, espero que goste do desfecho que vai ao ar amanhã 😀

      Curtido por 1 pessoa

  2. Mas Jean, não faça mais isso comigo porque meu coração não aguenta. Eu hein!

    A briga corporal entre Dário e Paulino foi bem tensa. Poderia tudo ter acabado ali com apenas um tiro, mas você foi além. Juro que cheguei a pensar que Taís pegaria o revólver e atiraria em Dário ali mesmo na sala. Taís poderia ter fugido pra outro lugar junto com o restante dos convidados, e não ter ido sozinha se esconder no quarto. Dário realmente é um monstro! Conseguiu fugir de Paulino na sala, e foi atrás de nossa protagonista, meu Deus! O inferno de Taís não está prestes a acabar tão cedo nesse penúltimo capítulo. E nosso rei apareceu, amo. Frente a frente, isso que eu gosto Brasil.

    ** Respirando após essa primeira parte assistindo essa abertura maravilhosa **

    Ai meu Deus! Alana não! A justiça tarda mas não falha. E chegou a vez de nossa vilã pagar por todas as suas maldades. Me pegou de surpresa esse acidente, real. Nunca imaginei, de verdade. Será que ela morre? Espero que não. É capaz de perder o bebê. :/ #VoltaAnderson E retornando a briga na mansão de Paulino… E o canivete apareceu. Dário está fora de si, pessoal. Esfaqueou Paulino e está prestes a matá-lo primeiro, pois tem o casal em mãos. Uma pessoa misteriosa pega a arma recolhida por Rodolfo no escritório. Quem é? Atirou em Dário? É isso, produção? GGGG… Ponho metades de minhas fichas em Lucília e Odete.

    Jean, meu amigo, que penúltimo capítulo foi esse? Gente… Estou tentando encontrar forças pra continuar. Parabéns e que venha o gran finale. ❤ Já estou com saudades.

    Ando por aí querendo te encontrar… 🎵

    Curtido por 1 pessoa

    • Tudo não poderia acabar ali, temos que fazer render, né nom? Taís é traumatizada por tudo o que viveu com Dário, e diante do desespero, não tomou uma atitude muito sensata.

      A vida de Alana estava muito boa, ela estava caminhando para um final feliz… Mas após tudo o que ela fez, eu não queria deixá-la impune. E querendo ou não, esse acidente fez jus à trajetória da personagem na trama: Alana quase nunca atingia o seu objetivo completamente, sempre tinha sucesso de um lado, mas fracassava do outro. E isso se seguiu até o fim. Se ela vai morrer, ou não, saberemos no capítulo final.

      Será que foi Lucília quem atirou em Dário? Odete? Aguardemos o desfecho.

      Espero que esse penúltimo capítulo tenha passado bastante tensão, e uma dose de adrenalina, foi isso que senti quando escrevi.

      Obrigado, Fred, espero que goste do final ❤

      Curtir

  3. Dá pra entender perfeitamente a situação a qual o Dário chegou. Ele poderia ser facilmente designado como o protagonista da história, mas o fato de ele ser um marido violento e machista o transformou no vilão da vez. E, em partes, podemos considerar Dário vítima, vítima de adultério: sim, Paulino e Taís são adúlteros, pois se envolveram mesmo com ela estando legalmente casada com o Dário. Me impressiona como isso não os abala: afinal, eles se amam, têm a obrigação de ficar juntos e foda-se o resto do mundo (e quem der um piu contra o relacionamento adúltero deles é tratado como um vilão).

    O roteiro de Cadeia sem Grades entra em contradição na cena final desse capítulo. A direção é orientada a focar a câmera numa pessoa misteriosa parada na porta; tá, subentende-se que o dito personagem não deve ter sua identidade revelada, mas ao mesmo tempo o roteiro exige que o tal personagem seja mostrado. Entende a contradição? O roteiro manda mostrar algo que ele não quer que seja mostrado. Sim, parece óbvio que a direção deva arranjar um jeito de fazer isso, seja desfocando a imagem ou pondo o dito personagem numa penumbra, mas mesmo assim.

    Achei desnecessário fazer isso com a Alana. Mas enfim, vida que segue.

    Curtido por 1 pessoa

    • Paulino e Taís não deixam de ser adúlteros, pois ambos são legalmente casados. Mas convenhamos, nenhum dos dois devem fidelidade e amor à seus respectivos cônjuge, pois Dário e Alana não merecem. Paulino e Taís se amam, e estão juntos sim, pouco se importando com o resto, pois são casados apenas por um pedaço de papel e ambos sofreram muito em seus respectivos casamentos. Se Taís fugiu, e se apaixonou por outra pessoa, foi culpa única, e exclusivamente de Dário, então se ele é uma vítima dessa história toda, ele é vítima de si mesmo.

      Sobre a contradição, numa trama para ser lida, e não assistida, fica mais fácil. Na verdade, esse é um “recurso” de uma web. O roteiro pode indicar que alguém está ali presente, mesmo que não possa ser visto. Se fosse numa obra para a tv, provavelmente o público só veria a arma em questão. Mas entendo o que você quis dizer, foi uma falha de roteiro, se fosse escrito para a televisão, a direção teria que escolher um meio para realizar a cena sem que o personagem misterioso fosse visto.

      Obrigado pela participação, Glay 😀

      Curtido por 1 pessoa

      • Permita-me discordar. A Taís devia sim. Enquanto o vínculo conjugal existisse, ela devia amor e fidelidade ao Dário. Se bem que o Dário não permitiria a separação, então realmente a Taís não tinha saída, mas isso não a isenta do crime de adultério.

        Não, ninguém tem culpa da Taís ter se apaixonado pelo Paulino, mas os dois têm culpa de terem se envolvido mesmo com a Taís casada com outro. Não estou desmerecendo o amor do Paulino e da Taís, apenas ressaltando que o amor deles é criminoso.

        Entendo.

        😉

        Curtir

  4. Mon Dieu, o que foi que você fez, garoto!

    E vamos ao #AnalysisToday ✌😛 de hoje. (spoiler: boatos de que teremos uma análise especial no fim da análise do capítulo, só boatos mesmo. 😛)

    Cadeia sem Grades – Capítulo 19 (penúltimo capítulo)

    Dário adentra na mansão apontando uma arma para os convidados presentes na festa do casal #Ludolfo. Taís fica apavorada, pois seu algoz a encontrou, mas ela o enfrenta dizendo que não voltará a ser a sua prisioneira novamente; Dário tenta matar Taís, atirando nela, porém, Paulino pula em cima de Dário e o tiro pega no telhado. Rodolfo recolhe arma de Dário e leva Lucília, Odete, Vanessa e Solange para um lugar seguro. Taís sobe para o andar de cima. Dário e Paulino entram em uma luta corporal, porém, Dário consegue chutar as partes íntimas de Paulino, e sobe as escadas, atrás de Taís. Mesmo com dor, Paulino segue Dário – Paulino é corajoso mesmo, um dos poucos mocinhos que eu gosto.

    No trem, Alana está bastante tranquila, pois pensa que tudo deu certo e que ela poderá recomeçar a sua vida no Rio de Janeiro. Só que no meio do caminho, o trem sai da sua direção e acaba caindo e capotando até chegar em um precipício, Alana acaba ficando gravemente ferida, tiro a conclusão de que ela morreu – por que você fez isso, Jean? Alana devia terminar quebrando a cara e virando uma prostituta de luxo, não admito esse final. 😛 – uma curiosidade: enquanto em “Cadeia sem Grades”, Alana morreu, em “A Força do Querer”, tivemos a primeira aparição de Jeiza, ambas interpretadas pela maravilhosa Paolla Oliveira.

    No escritório, Rodolfo, Lucília, Odete, Solange e Vanessa oram, quando algum dos cinco pega a arma de Dário e vai a procura de Taís, Paulino e Dário. Ao ver Dário ameaçando Taís e Paulino com um canivete, essa pessoa atira em Dário, e Taís e Paulino se surpreendem.

    #AnalysisEspecial: O Assassino do Dário

    Solange é uma mera figurante, não tem nem intérprete, e que sentido teria dela matar o Dário?

    Não vou mentir que se a Vanessa fosse a assassina, eu não gostaria, eu adoraria; seria muito polêmico e épico, porém acho improvável disso acontecer.

    Rodolfo possui motivos para matar o Dário, mas seria muito óbvio.

    Odete também é muito óbvia, mas se ela for a assassina do Dário vai ser o que vai reconciliar ela com o Paulino e a Taís, seria lacrante.

    De primeira, não vejo o motivo da Lucília ser a assassina, mas ela é a minha primeira suspeita, seria bem interessante ver a Lucília matando o Dário.

    Capítulo bastante ágil, adoro!
    Parabéns, Jean. 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Um spoiler gostosinho desse, adoro.

      Dário não conseguiu concluir seu objetivo logo de cara, pois Paulino impediu. E mesmo o mocinho tendo perdido a primeira batalha, reuniu forças e foi atrás de Dário, que por sua vez foi atrás de Taís. Fico muito feliz que goste do Paulino, sendo que ele é um dos poucos mocinhos que você gosta ❤

      A viagem de Alana foi mais um plano frustrado, ela se deu mal. Será que ela morreu? E sabe essa curiosidade citada por você? Não é mera coincidência, rolam boatos que Jeiza é uma reencarnação da Alana, joguei no vento e saí correndo :*

      Suas suposições são interessantes, mas não posso dizer nada, só lendo para saber :*

      Obrigado, Roberto ❤

      Curtido por 1 pessoa

  5. Eu confesso que estava muito ansioso pra ler esse capítulo. Sua web conseguiu me dar aquele ar de suspense, eu fiquei realmente com medo da Taís morrer.

    Dário está completamente desorientado, quer Taís só pra ele e quase foi o responsável por uma tragédia. Mas não que isso seja uma coisa de agora, pois, pela conversa dele com Paulino, ele sempre foi assim, desde criança.

    Olha, o que aconteceu com Alana foi uma surpresa pra mim. Ela estava indo tão bem, por incrível que pareça, eu queria que ela tivesse um final bom, risos. Mas enfim, o que tem que acontecer, acontece. Infelizmente pra ela, aparentemente não tem como acontecer mais nada de bom.

    Agora sobre a pessoa misteriosa… Lembro que em Safira você era o expert nessas coisas, então sei que você é muito bom em fazer mistério (e em desvendar). Curioso para o último capítulo, ele promete!! Parabéns pela web amigo, você merece esse sucesso! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu adoro, fico muito feliz que a trama tenha te despertado a curiosidade a esse ponto.

      Dário é obcecado, e nunca teve uma boa índole, desde criança era agressivo e impulsivo, como foi relembrado no embate dele com Paulino.

      Alana sempre foi uma vilã meio frustrada. Seus planos davam certo por um lado, mas de outro, dava errado, ela nunca conseguia atingir seus objetivos por completo. E agora, ela conseguiu o dinheiro que tanto queria, mas um acidente inesperado aconteceu para mudar seus planos.

      Adoro um mistério, não só fazer, mas também desvendar 😛 Espero que goste da conclusão desse mistério e do desfecho em geral, aguardo sua opinião. Obrigado, Bruno ❤

      Curtido por 1 pessoa

  6. Parabéns!
    Vou fazer um jogo:
    Que poderia ter matado Dario?
    – Solange;
    -Lucilia;
    -Odete;
    -Rodolfo;
    -Vanessa.
    Não sei porque eu acho que foi a Solange, por ser um figurante qualquer,
    nas tenho quase sertesa que não foi a Vanessa.

    Curtido por 1 pessoa

  7. GENTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE, que capítulo foi esse, eu não tô bem aqui, chama o Samu! As sequências eletrizantes entre Dário, Taís e Paulino foram de tirar o fôlego, diálogos carregados de ressentimento e com muito ódio, fora a violência, adorei ver Dário finalmente levar as surras que merecia. E o que foi Alana sofrendo um acidente de trem, nunca pensei, mas adorei, a cachorra merece. E o mistério se instala: quem matou Dário? Luxo, ansioso pelo grande final, parabéns Jean! 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Adoooooorooooo, que bom que o capítulo transmitiu toda a tensão necessária.

      Esse embate entre Paulino, Taís e Dário não poderia resultar em outra coisa que não fosse muita violência e rancor, é muito ódio envolvido. E afinal, quem matou Dário? E será mesmo que ele morreu? Mistério…

      Espero que goste do final, obrigado, Airton ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. Eu resolvi comentar a partir do capítulo 15, porque achei que o comentário poderia ficar muito grande e ficar chato até. Eu parei o comentário no capítulo 12, então ficarei o 13 e o 14 sem comentário específico, sofro? Mas o importante é que estou aqui avaliando o luxo que está terminando em breve, muito que infelizmente. Você arrasou nesse período, amigo! Vamos lá…

    CAPÍTULO 15
    Sabe o chão? Então, eu tô nele.
    Chocado com a morte do Olavo, ele morreu menos insuportável do que eu imaginava, não esperava esse final pra ele de jeito nenhum. Odete, se poupe. Mas o pior é que a revolta dela da ate pra entender, me julguem, mas ela era um grude só com o Olavo, e esse ódio que ela sente pela Taís só fez aumentar depois da trágica morte dele. Felizmente Taís não desceu do salto com tantas acusações de Odete no velório e saiu de lá sem discutir nem nada, mas se sentindo a pior pessoa do mundo. Coitada gente, até quando era pra estar tudo bem com ela, tem algo de errado! Calma Taís, seu final feliz está chegando…

    Paulino é tão compreensível com a Taís, chega a manteiga derrete com essas cenas maravilhosas dos dois. Um casal protagonista que deu tão certo quando Rodolfo e Lucilia, minha torcida eterna por esses quatro. Eu morro quando Taís conta as atrocidades que Dario fez com ela… essa da gravidez é uma das piores. Mulher forte essa, viu.

    Alana, Alana… Uma vagabunda golpista dessas, qual será que vai ser o fim dela? Uma vilã de peso, apenas, que planeja sua cartada final. Ansioso pra saber se vai dar certo!

    E deu, pelo visto. A megera deu seu golpe de misericórdia e foi acabar com o que estava começando a se encaminhar de novo, acusando Paulino de ter dormido com ela. Te odeio, Alana!

    CAPÍTULO 16
    Já iniciamos com a Alana, tem maneira pior de começar o capítulo? Risos. Tenho que admitir que essa ideia clássica de Alana foi boa, tudo que uma vilã de peso talvez faria, e não foi diferente com ela. Apesar de tudo, Alana foi uma ótima surpresa em “Cadeia Sem Grades”, isso eu assumi sempre, mesmo a odiando. Claro, não a odeio tanto quanto Darimu, risos.
    É, parece mesmo que a Alana conseguiu estragar o relacionamento de Taís e Paulino, tá feliz Paolla Oliveira?

    Ai. A Odete parece não ter jeito, meu senhor… Mas ok, paciência né, quem sabe ela não se regenera no final das contas. Rodolfo sempre um amor de pessoa e um amor de filho, ele e Paulino pisam sem dó.

    Adorei a cortada que Paulino deu em Alana, deixou bem claro sua opinião: nunca mais vai voltar com a vilã, nem nos melhores sonhos dela. Pelo visto ela vai voltar a viver na rua da margura, adoramos?

    Taís e Lucilia a amizade que mais deu certo nessa trama, eu adoro, eu me amarro! A Lucilia foi uma ótima personagem esse tempo todo, rainha segunda protagonista faz assim, né.

    Darimu voltando das cinzas como em quase todos os capítulos que li. Sofro demais com esse embuste, agora está planejando uma vingança contra Taís e Paulino, meu filho, se poupe e vá viver sua vida, a rainha da Taís não quer mais nada com um ser desprezível feito você. Ai, Jean, faz ele ter uma morte feia e dolorosa, amigo?

    CAPÍTULO 17
    Darimu falando sozinho feito louco e completamente decidido à voltar pra Campana. Medo? Sim, um pouco, porque o senhor Jeanzito pode querer fazer um final diferente e deixar com que Darimu estrague tudo, assassinando Taís e Paulino, ai, será? Não… eu já tô ficando é biruta com essas teorias, preciso focar: Taís e Paulino felizes para sempre e Darimu e Alana punidos.

    Paulino sofrendo horrores com tudo, coitado. A Alana nunca devia ter voltado, foi um favor a saída dela da cidade, fez bem pra todos, inclusive pra filha, a dama da Vanessa, que felizmente já reconheceu a mãe que tem, uma traste.

    Os dias se passam, amamos? Quem sabe com esses dias a Taís não amoleceu o coração dela e deu uma nova chance para Paulino. Infelizmente, fui pisado, porque não foi isso que aconteceu, mas entre tantas coisas ruins tem algo bom, que é o casamento de Lucilia e Rodolfo ne mores?

    A Alana está ficando louca? Tipo, de verdade? Ela está obcecada por dinheiro, quer poder, quer mais e mais! Ela devia se contentar com a vida que leva, isso sim. E agora a vilã está planejando outro golpe: contar a verdade. POR DINHEIRO, CLARO. Até pra falar a verdade a rata tem que ter algo em troca, uma cobra venenosa é traiçoeira dessas, bicho. E la vai ela fazer o que planejou… será que agora sim é o golpe de misericórdia? Acredito que não. Mas espera aí, serio que Paulino cedeu tão rápido assim à chantagem barata da vilã? É, ele está mesmo desesperado para ter Taís em seus braços novamente, tadinho. Que a felicidade reine de novo e que Alana então pegue essa grana e enfie na bunda pra sumir de uma vez da vida dos meus pombinhos.

    Lucilia e Rodolfo, calem a boca e prestem atenção em cada detalhe das cenas deles. Ai, Jê, uma das coisas que deram mais certos nesse luxo de web foi a Lucilia e o Rodolfo, sério, é tudo muito lindo.

    E Alana e Paulino foram atrás de Taís para a vilã contar toda a verdade. Gancho gostosinho congelando na rainha dessa história, adoramos? Será que Taís agora acredita em tudo?

    CAPÍTULO 18
    Taís acreditou em Paulino, posso ouvir um amém? Se Alana não tivesse sido baixa e tivesse resolvido contar a verdade em troca de grana eles estariam brigados ainda. Ai, a Taís deu só um tapa na cara da vadia? Só umzinho? Serio, achei que ali aconteceria uma surra daquelas, bem na reta final, pra ela sair pelo menos com a boca sangrando. Espero que Alana suma de uma vez agora com esse dinheiro.

    Chega o dia do casamento de Ludolfo (inventei agora só na reta final, devia ter começado a usar isso antes, sofro). Amo, espero que dê tudo certo e Odete não resolva impedir nada, né non?

    Darimu sumindo pelas cinzas da web novamente, assim que eu gosto. Mas infelizmente sei que ela ja tem algo planejado para Taís e Paulino, a qualquer momento ele esta aparecendo em alguma cena e provavelmente já em Campana. Sofro?

    Odete levantando uma bandeira branca? Gosto assim. Será que sei Olavo ainda estivesse vivo ela estaria naquela nojeira ou ja teria mudado de qualquer forma hem?

    Iiiiiiiihhhhh, olha o Darimu aí geeeeente! Sabia! Ele já chegou em Campana, e no dia do casamento de Ludolfo, MERDAAAAAA! Vai dar alguma treta nisso aí gente, eu sei que vai, o meu medo era a Odete mas agora tudo piorou, Darimu eu te detesto, morra!

    Ai Jean eu ja preciso comentar a ultima cena porque não tô aguentando. Dario invadiu a mansão feito louco e apontou a arma para a Taís, gente, me segura alguem pega a arma e atira na cara dele, por favor, eu imploro!!! MELHOR GANCHO DA WEB ATÉ AGORA, PQP PQP PQP, JEAN, PQP! ESSA WEB TA BOA DEMAIS! Pena que está na última semana e o próximo já é um capítulo anterior ao grande final 😦

    Aliás o desfecho da trama vai ao ar hoje, na sexta-feira, e eu ainda preciso ler o penúltimo capítulo, sofro? Assim que eu chegar do curso eu vou correndo ler, serio, fiquei muito curioso.

    Amigo, parabéns por esse luxo, adorei acompanhar, serio! Foi um comentário bem rápido pra marcar presença e pra vc saber que eu amo essa história, gostei de tdo desde o início! Parabéns, amigo! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Odete acusar Taís é sim compreensível, ela estava muito abalada, e Taís acabou sendo o pivô da perseguição que culminou na morte de Olavo. Mas isso não quer dizer que Odete esteja certa.

      Os dois casais da trama, Talino e Ludolfo deram muito certo, ambos são queridos pelos leitores, e isso me deixa muito feliz, prova que eu conduzi bem o romance na trama.

      Alana, uma malvada que eu amo, confesso. E adoro que ache ela uma vilã de peso, foi uma personagem que adorei construir.

      E Paulino deixou claro que nunca voltará para Alana, um pisão é um pisão, adoramos.

      Dário está disposto a matar Taís, e Paulino também. E acho que você sabe que eu gosto de um final trágico, né? Risos, talvez Dário consiga atingir seu objetivo, talvez não…

      Alana chegou no seu limite, ela tá fazendo de tudo por dinheiro, até mesmo contar a verdade sobre sua armação.

      Rodolfo e Lucília tem um lugar especial no meu coração, sempre shippei muito eles enquanto escrevia, e fico feliz que os leitores também curtam o casal. E os reis vão se casar, amamos?

      Alana fez dois gols com um único chute: Conseguiu o dinheiro que tanto almejava, e ainda uniu de novo Paulino e Taís. Uma rainha, que pensa em tudo.

      Acho que se Olavo estivesse vivo, ele dobraria a Odete. Quando ele morreu, ele estava começando a aceitar melhor o relacionamento dos filhos, e poderia mudar a Odete, tal como ela está agora.

      Dário chegou em Campana tocando o terror, e ameaçando matar Taís, sofremos. E sobre o gancho, modéstia à parte, eu também amo, uma das situações mais tensas da web.

      Ai amg, sofro com a sua correria, mas tá conseguido se atualizar, amo. E no aguardo do sua opinião sobre o penúltimo e o último capítulo. Obrigado, Gui ❤

      Curtir

  9. Capítulo totalmente focado na insanidade de Dário, absolutamente no chão. Parecia já o último capítulo de tão movimentado, que pisão no Lixuel. Quem é a pessoa misteriosa que baleou Dário? Aposto minhas fichas em Vanessa, vamos causar. E bela a surra que Paulino deu em Dário, adorooooo. Parabéns! :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Capítulo bem tenso e pisador de gente recalcada, adoramos? Será que foi Vanessa quem atirou em Dário? Ela é uma das suspeitas.

      Obrigado, Thay :*

      Curtir

  10. Que capitulo!!! Quem atirou? A vibóra morreu?

    A web tá acabando e aquele gostinho de queremos mais aumentando.
    Dário surtou de vez e roubou completamente o penultimo capitulo só para ele.
    Alana, Alana? O que foi aquilo, adoraria assistir uma cena daquelas, aja trabalho para realizar.
    Sobre a misteriosa pessoa, eu bem que poderia dizer que foi a Vanessa, mas uma criança saber usar uma arma? E ela é uma criança, meio madura, mas ingênua.
    Minha suspeita principal é a dona Odete. Bem que poderia ser a Lucilia, mas não sei, não combina com o perfil dela, ou o Rodolfo, mas não seria uma surpresa!
    Parabéns Jean, excelente capitulo!

    E que venha:
    #CadeiasSemGrande-GrandeFinal

    Curtido por 1 pessoa

    • Quem atirou em Dário? Terá sido Vanessa? Ou terá sido Odete? Lucília? Rodolfo? Todas as possibilidades são possíveis.

      Fico feliz que a web esteja chegando ao fim com um gostinho de quero mais, e espero que goste do desfecho, aguardo a sua opinião. Obrigado, Vitor ❤

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s