Descobertas – Capítulo 12

CENA 01: COLÉGIO MÁXIMO, EXTERIOR, MANHÃ.

Maria está horrorizada, sem chão, destruída, humilhada. Para todos os lados que ela olha, vê pessoas apontando para ela, rindo com deboche, gritando xingamentos, fazendo gestos obscenos. Lágrimas escorrem no rosto da jovem, que sente uma vergonha imensa pela perda de sua virgindade estar sendo exposta para toda a escola. De repente, no meio da multidão, ela avista Jonathan, com um semblante sério. Maria e Jonathan se encaram a distância, em meio ao pátio da escola lotado de alunos caçoando unicamente de Maria. Imediatamente, ela seca as lágrimas de seu rosto e se aproxima vagarosamente de Jonathan, ambos se encaram fixamente. Frente a frente, diante de toda a escola, sob cochichos e vaias, Maria desfere uma bofetada no rosto de Jonathan, que fica imóvel.

(MARIA): – Canalha! Como você teve coragem? Eu te odeio! – gritando.

Jonathan fica calado e cabisbaixo, enquanto Maria chora e percebe que está rodeada pelos alunos da escola, que riem e xingam ela. Maria sai correndo entre a multidão, empurrando as pessoas, correndo desesperada para a sala de aula. Jonathan vai atrás, sentindo-se angustiado. Stefanny assiste o espetáculo de longe, com um grande sorriso nos lábios, satisfeita por ter atingido seu objetivo.

CENA 02: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DE AULA INTERIOR, MANHÃ.

Maria entra na sala vazia, aos prantos, e se apoia na classe do professor. Logo, Jonathan entra atrás, com os olhos marejados, e põe sua mão no ombro dela. Maria vira-se e empurra-o.

(MARIA): – Sai daqui! Nunca mais encosta em mim, seu nojento! Meu Deus, Jonathan, como você pode ser tão baixo? Você filmou o nosso encontro e espalhou pra todo mundo!

(JONATHAN): – Maria, meu amor, eu posso explicar!

(MARIA): – Meu amor? Deixa de ser hipócrita, eu já entendi tudo! Ai, como eu fui burra, a Luana me avisou tanto, mas tanto, e eu ignorei. Eu fui uma brincadeira pra você né? O garoto mais popular da escola, desejado por todas as garotas, resolveu bancar o príncipe perfeito e seduziu a menina ingênua do interior. Não foi isso?

(JONATHAN): – Não! Bom, talvez no começo, mas olha, eu quero te explicar tudo com calma, mas aqui não é o lugar. As coisas não são como parecem, eu juro! Eu gosto de você, Maria!

(MARIA): – Gosta de mim e expõe pra todo mundo ver o nosso momento íntimo? Porquê? Pra reafirmar pra toda escola como você é sedutor? Pra aumentar sua popularidade? Você me usou, Jonathan. Você se aproveitou do meu coração. Você usou meus sentimentos mais puros pra zoar da minha cara. – chorando. – Você é um grande canalha! Eu devia ter suspeitado desde o começo, o que um cara rico e popular iria querer uma garota pobre e que sofre bullying?

(JONATHAN): – Eu fui um canalha sim, eu confesso, mas eu tô me sentindo culpado por tudo isso. É verdade que eu me aproximei de você pra te seduzir, pra te iludir mesmo, mas também é verdade que no decorrer desse plano, eu descobri a garota incrível que você é e me apaixonei cegamente.

(MARIA): – Suas frases românticas não surtem mais efeito sob mim, desista! Você acha que eu vou acreditar que você me ama depois de ter filmando nossa relação e espalhado pra escola? Que tipo de cara que ama a garota espalha a perda da virgindade dela pra todo mundo ver? Você tem ideia de como aquele momento foi especial e importante pra mim? Agora eu tô exposta, todo mundo tá rindo da minha cara, me chamando de vagabunda, tudo por culpa sua, Jonathan! – avançando nele e dando tapas no rosto e no corpo. – Eu odeio você, seu desgraçado! Você não tinha direito de me enganar desse jeito!

(JONATHAN): – Para, Maria! Vamos conversar com calma! – segurando os braços dela. – Eu não filmei nem espalhei o vídeo, isso é outra coisa que eu quero te explicar.

(MARIA): – Poupe sua saliva, eu não acredito em nada que sai dessa sua boca imunda. – empurrando ele. – Parabéns, divirta-se com a sua conquista. Enganou a idiota do interior, fez a escola humilhar ela e ainda saiu por cima, como garanhão. – uma lágrima escorre. – Me esquece, Jonathan, eu nunca mais quero olhar na tua cara.

Trilha Sonora: Ciego (Reik).

Maria vai sair, mas Jonathan e segura pelos ombros. Logo, ela o empurra novamente e sai da sala, chorando muito no corredor das salas de aula. Em seguida, Jonathan sai da sala e corre até o banheiro masculino mais próximo, sentando na privada dentro da cabine e chorando compulsivamente, sentindo uma grande angústia e vergonha.

CENA 03: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DOS PROFESSORES, INTERIOR, MANHÃ.

Abigail está explicando a todos os professores da escola sobre a chegada do novo aluno.

(ABIGAIL): – Então, é isso. Pela primeira vez em 20 anos como diretora dessa escola, eu recebo um adolescente envolvido em crimes. O Ryan Soares, do 3º ano, ficou recluso na Fundação Casa por alguns meses após ser descoberto que ele vendia drogas por ordem do próprio pai, que é traficante na região. Ele já cumpriu pena, foi solto, está sob a guarda da mãe e a justiça ordenou que o Colégio Máximo acolhesse o aluno por ser próxima a sua atual casa.

(LAURO): – Que tenso… Mas ele não tem mais nenhuma ligação com o pai traficante?

(ABIGAIL): – Bom, isso não nos diz respeito, mas creio que sim, afinal é pai dele, só esperamos que não seja envolvida com tráfico de novo.

(HELENA): – Eu já dei aula para jovens delinquentes há alguns anos em outra escola, é bastante complicado, a gente precisa cuidar tudo o que fala dentro da sala de aula, pois pode gerar conflitos.

(ABIGAIL): – Exatamente, Helena, eu conto com a colaboração de todos vocês. Evitem assuntos polêmicos, tratamento diferenciado, enfim, procurem integrá-lo a turma como se não tivesse esse passado e cuidem pra não gerar atritos por determinados comentários.

(RÔMULO): – Eu acho que nós devemos conversar com a turma sobre o caso do Ryan, pra que todos fiquem a par. Hoje, depois que a senhora saiu da sala, Dona Abigail, ele já criou um conflito com o Victor, obrigou ele a trocar de lugar porque queria aquela classe, ainda dormiu durante a aula.

(ABIGAIL): – Acho melhor não envolver a turma nisso, Rômulo, tenho receio que o Ryan perceba e conte a mãe ou até ao pai, que podem vir reclamar conosco, melhor deixar o histórico dele apenas com a gente.

Todos compreendem e o sinal dispara. Pouco a pouco, os professores organizam seus materiais e se dirigem as suas salas de aula, enquanto observam a movimentação anormal dos alunos pelo pátio.

CENA 04: COLÉGIO MÁXIMO, CORREDOR, INTERIOR, MANHÃ.

Maria está no corredor, chorando, enquanto vários alunos passam por ela, rindo e jogando indiretas. De repente, Luana aparece e lhe dá um abraço forte, consolando a amiga.

(LUANA): – Ai amiga, que situação, que horror! Tadinha de você…

(MARIA): – Como eu fui tão idiota, amiga? Como eu pude cair na lábia dele?

Luana não diz nada, apenas segue abraçada em Maria para confortá-la. Bruna passa por Maria com um sorriso irônico e a encara.

(BRUNA): – Quem diria hein? De caipira a estrela pornô… Tua madrinha vai adorar ver o vídeo!

(MARIA): – Sai daqui, garota, antes que eu conto tudo o que sei sobre você!

Bruna ri ironicamente e vai para sala de aula, enquanto Maria é segurada por Luana. Logo, Stefanny e Patrícia surgem no início do corredor e sorriem ao ver Maria desolada.

(PATRÍCIA): – Olha só, tadinha da mocinha pura… – voz infantil.

(STEFANNY): – Desmascarei a vadia… Mas o show ainda não acabou!

(PATRÍCIA): – Não? O que você vai fazer?

(STEFANNY): – O que toda mulher traída faz, meu bem. Aproveita e filma, podemos usar isso depois.

Trilha Sonora: Team (Iggy Azelea).

Patrícia fica confusa, mas aciona a câmera de seu celular. Stefanny arruma os cabelos e se aproxima rapidamente de Maria, tirando Luana de seu lado e encarando-a, frente a frente.

(STEFANNY): – Piranha! – bofetada. – Como você ousa pegar o meu namorado? Com tanto cara solteiro, tinha que pegar um comprometido? Você é uma vadia mesmo!

(MARIA): – Que namorado? Vocês não tinham se separado? – mão no rosto.

(STEFANNY): – Eu e o Jonathan nos separado? – rindo. – Oh cachorra, a gente tá mais junto do que nunca, deixa de ser falsa e admite logo que pegou o Jonathan porque gosta de ficar com caras comprometidos. Eu sempre desconfiei que esse teu jeitinho de pura e ingênua era só fachada, no fundo você não passa de uma ordinária!

(MARIA): – Olha, eu não sou obrigada a ouvir os teus desaforos, com licença…

Maria se afasta de Stefanny, que agarra seus cabelos e a empurra pra parede, fazendo-a bater a cabeça. Ela desfere duas bofetadas no rosto de Maria, enquanto Luana se aproxima para protegê-la, mas é empurrada com força por Stefanny, tropeçando e caindo. Patrícia está filmando tudo, enquanto vários alunos da escola assistem a briga.

(STEFANNY): – Vamos lá, Mariazinha, reaja, mostra teu sangue quente que nem mostrou no vídeo. Cachorra! – bofetada. – Você merecia morrer, sabia? Morrer pra não sujar mais essa escola com a tua presença imunda. Vem, tô esperando, parte pra cima, mostra que é mulher que nem mostrou no vídeo. Quer dizer, no vídeo, mostrou que é uma prostituta vulgar… Tá cobrando quanto a hora, querida? – rindo.

Maria se irrita e avança em Stefanny, puxando seus cabelos. Os alunos começam a gritar, bater palmas e incentivar a briga. Patrícia filma tudo, chocada, enquanto Luana observa, tentando separá-las, inutilmente. Maria e Stefanny trocam puxões de cabelo e se empurram por muito tempo, até que Maria cai no chão e Stefanny sobe em cima, começando a arranhar seu rosto.

(STEFANNY): – Toma, sua cachorra! Vou marcar teu rosto com as minhas unhas! Vou sujar meu esmalte importado com teu sangue podre, mas tudo bem, vale a pena pra te ver marcada por mim, sua vadia! – arranhando.

(MARIA): – Para, Stefanny, para com isso, sua louca! – gritando.

(STEFANNY): – Cala boca, vagabunda! – bofetada.

Naquele momento, Wesley surge em meio à multidão e se apavora com a briga, indo até Stefanny e a segurando na cintura, puxando com força e tirando-a de cima de Maria, enquanto Luana vai ajudar a amiga no chão.

(WESLEY): – Você tá maluca, Stefanny, o que é isso? – pasmo.

(STEFANNY): – Me solta, seu idiota, não se mete nisso! – empurrando. – Eu tô no meu direito de traída! A sua amiguinha pegou meu namorado, quer que eu agradeça ela? – gritando.

(WESLEY): – Tá, agora chega, já deu teu show, vai embora daqui. – gritando.

(STEFANNY): – É, acho que já bati o suficiente, pelo menos por hoje. – ela caminha até Maria e a encara de cima. – Isso é pra você aprender a não mexer com homem comprometido, ainda mais se for comigo. Espero que agora tenha aprendido seu lugar, queridinha. – dando um chute em sua barriga.

Maria sente muita dor e chora compulsivamente, enquanto Wesley empurra Stefanny, que ri debochadamente. Os alunos assistem tudo, alvoraçados e fazendo muito barulho. Stefanny arruma o cabelo e se aproxima de Patrícia, que para de filmar.

(PATRÍCIA): – Arrasou, amiga!

(STEFANNY): – E quando eu não arraso, meu bem? Quem nasceu pra Maria, nunca será Stefanny. Agora vamos, chega de dar Ibope pra esse cadela no cio.

Maria ouve tudo calada e chorando, enquanto Stefanny caminha pelo corredor, sorrindo e cumprimentando os alunos que assistiram a briga e que apoiam sua atitude.

(LUANA): – Vem, Maria, eu vou te levar pra direção, você precisa contar tudo pra Dona Abigail, isso não pode ficar assim!

(MARIA): – Não vai adiantar nada, eu vou levar a culpa, como sempre.

(WESLEY): – Não, dessa vez é diferente, você apanhou muito dentro da escola, a diretora não vai poder se omitir. Vem, Maria, eu te ajudo, se apoia em mim, vem.

Luana ajuda Maria a se levantar, que sente muita dor, e se apoia em Wesley e Luana. Eles passam pelo corredor lotado de estudantes, que vaiam intensamente Maria e a xingam, deixando-a ainda mais triste. Logo, a professora Helena surge no corredor e se espanta com o estado de Maria e com o alvoroço no corredor, batendo palmas até silenciar os alunos.

(HELENA): – Parou, parou, todo mundo pra dentro da sala, já! Que baderna é essa, isso aqui é uma escola, não a casa de vocês. Vamos, todo mundo entrando, rápido!

Os alunos obedecem, mas continuam a comentar entre si sobre a briga e o vídeo, enquanto Helena tenta dar sua aula de Matemática, com bastante dificuldade.

CENA 05: CASA DE FERNANDA E CAROS, INTERIOR, MANHÃ.

Fernanda está servindo um café para Rosa e Catarina, que estão reunidas pra passar o tempo juntas. Elas estão sentadas no sofá da sala, conversando.

(FERNANDA): – Foi muito triste, minhas amigas. Eu me senti tão envergonhada em ver o Carlos alcoolizado na frente da Luana, justo no almoço que o Richard estava apresentando ela.

(CATARINA): – Isso tem que ter uma solução, o Carlos anda abusando da bebida ultimamente, além de não ser bom pra saúde, também acaba criando situações constrangedoras.

(ROSA): – Graças a Deus que meu falecido marido só bebia socialmente… Fernanda, você não pensa em se divorciar? Eu e a Catarina sabemos que seu casamento foi complicado, você só manteve por causa dos filhos, mas agora eles já estão grandes, não tem porque se submeter as atitudes machistas e retrógradas do Carlos.

(FERNANDA): – Não é tão fácil, Rosa, eu não tenho mais 20 anos pra recomeçar do zero. Nunca trabalhei pra cuidar dos filhos e da casa, eu não tenho economias guardadas. Onde eu vou morar? Como eu vou começar a trabalhar de carteira assinada a essa altura da vida? E meus filhos, vão ficar na guarda do Carlos, provavelmente, pela estabilidade que ele tem. Eu até gostaria de me divorciar, mas não é a solução agora, Rosa… E, sei lá, quem sabe o Carlos mude né?

(CATARINA): – Olha, se ele não mudou em 20 anos de casamento, não é agora que ele vai mudar, Fernanda. Vale a pena amargurar sua vida por um homem que não te dá valor?

(FERNANDA): – Eu queria tanto que o Carlos voltasse a ser aquele homem gentil e carinhoso de quando a gente se conheceu. Os primeiros anos do nosso casamento foram lindos, mas bastou nosso segundo filho nascer pra ele mudar da água pro vinho. E tá assim até hoje!

(ROSA): – Muito triste… Mas olha, vamos levantar esse astral, ok? Que tal um passeio no shopping hein? Shopping resolve tudo! – rindo.

(FERNANDA): – Ai Rosa, desculpa, mas eu não tô com disposição…

(ROSA): – Imagina, deixa de bobagem, basta você respirar no ar condicionado do shopping e ver aquelas vitrines cheias de roupas e joias importadas, que logo você fica disposta. Ai vamos, assim a gente passeia juntas e se distrai!

Catarina e Fernanda ficam em dúvida, mas acabam aceitando o convite de Rosa, se arrumando rapidamente e indo ao shopping.

CENA 06: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DA DIREÇÃO, INTERIOR, MANHÃ.

Maria, Stefanny e Jonathan estão sentados em frente à mesa de Abigail, enquanto ela se choca ao ver o vídeo íntimo e também ao observar os machucados no rosto de Maria. Envergonhada e pasma, Abigail pausa o vídeo e coloca o celular no canto da mesa, respirando fundo e encarando os três adolescentes.

(ABIGAIL): – E então, o que vocês têm a me dizer?

Maria, Jonathan e Stefanny se entreolham e permanecem em silêncio, enquanto Abigail encara-os fixamente e com semblante sério.

(ABIGAIL): – Tô esperando. Acredito que sendo diretora dessa escola, eu tenho o direito de saber sobre esse conflito de vocês.

(STEFANNY): – A cadela da Maria pode te explicar tudo.

(MARIA): – Eu não tenho nada a dizer, quem tem é o Jonathan, ele é o culpado de tudo.

(JONATHAN): – Não tenho nada a dizer também.

(ABIGAIL): – Bem, vamos lá então, quem sabe relembrando, vocês sabem o que dizer. Um vídeo de sexo entre Maria e Jonathan vazou pelo WhatsApp dos alunos do Colégio Máximo, ganhando enorme repercussão no recreio. Por fim, Stefanny deu uma surra na Maria, como revide pela traição. Menti ou esqueci alguma coisa?

(STEFANNY): – Não, é isso aí mesmo. A Maria seduziu meu namorado, filmou tudo e ainda jogou na rede social pra me humilhar.

(MARIA): – Se poupe, patricinha, foi o contrário! O Jonathan que me seduziu, filmou e espalhou pra todo mundo, esse canalha!

(STEFANNY): – Meu namorado seria incapaz de olhar para outra mulher que não fosse eu, querida, você deve ter se aproveitado dele estar bêbado e o seduziu. Agora, aguenta a dor dos tabefes que te dei, foi merecido, limpei minha honra.

(JONATHAN): – Chega vocês duas, que baixaria!

(MARIA): – Baixaria é o que você fez comigo, Jonathan! Dona Abigail, eu sou mesmo obrigada a ficar nessa sala com eles? Eu não suporto estar do lado dessas pessoas que estão me fazendo sofrer tanto.

(ABIGAIL): – Não é necessário, Maria, nós vamos resolver isso. Stefanny e Jonathan, podem voltar a sala de aula.

Stefanny e Jonathan se levantam e saem da sala, enquanto Maria fica a sós com Abigail. Do lado de fora, Jonathan segura forte no braço de Stefanny.

(JONATHAN): – Olha só a roubada que você me meteu, Stefanny!

(STEFANNY): – Eu te meti? Acho que você se meteu por livre e espontânea vontade, não venha se fazer de Madalena arrependida. Viu que ninguém criticou você, a não ser os amiguinhos da caipira? Eu disse, você não seria manchado, diferente dela. – ela dá um selinho nele. – Eu te amo!

Jonathan fica calado e se afasta de Stefanny, ambos vão para a sala de aula. Na sala da direção, Abigail pressiona Maria.

(MARIA): – Como assim, Dona Abigail? A senhora acha que eu sou a culpada?

(ABIGAIL): – Não é a primeira vez que uma garota seduz um garoto, filma e disponibiliza na internet o encontro. Infelizmente, isso tem sido bem corriqueiro. Eu sei da sua rixa com a Stefanny, desde que vocês se conheceram, tem atritos. Não me surpreenderia se você tivesse seduzido o namorado dela e exposto o vídeo para se vingar da Stefanny.

(MARIA): – Isso é um absurdo, eu não acredito que a senhora tá falando uma coisa dessas! Eu jamais seria capaz de fazer uma baixaria dessas, eu sou a vítima e a senhora me acusa?

(ABIGAIL): – Vítima? De qual ponto de vista? Eu conheço a Stefanny e o Jonathan desde quando eles estavam na pré-escola, conheço muito bem a família deles e é difícil para mim acreditar que eles armaram tudo isso para te humilhar.

(MARIA): – A senhora conhece o que eles mostram pra senhora, mas eles são verdadeiros camaleões, mudam de pele a toda hora, são falsos, traiçoeiros, não é justo a senhora achar que eu sou culpada sendo que a única pessoa humilhada nessa situação fui eu, o Jonathan saiu de garanhão e a Stefanny de heroína!

(ABIGAIL): – Seja como for, Maria, eu espero que você tenha aprendido com essa situação lamentável e vergonhosa. Eu farei o que estiver ao meu alcance para limpar a honra do Colégio Máximo e vou precisar te afastar por uma semana, talvez assim a poeira baixe e a escola siga em frente.

(MARIA): – O Jonathan me seduz e me expõe, mas quem é afastada sou eu? A Stefanny me dá uma surra e a culpa é minha? Que tipo de diretora a senhora é, Dona Abigail?

(ABIGAIL): – A diretora que vai comunicar a sua responsável da sua falta de decência. Vou ligar para tua madrinha agora, ela precisa ficar a par de tudo e te levar pra casa.

Maria fica indignada com a reação de Abigail, que segue acreditando na culpa da jovem que ignorando as atitudes de Stefanny e Jonathan.

CENA 07: MANSÃO DE CATARINA E LUIZ, INTERIOR, NOITE.

Jonathan está sozinho na sala de casa, com os olhos vermelhos de tanto chorar, sentindo uma enorme culpa e arrependimento. Ele lembra-se de Maria sendo humilhada na escola e batendo nele, remoendo sua tristeza. Logo, Luiz chega em casa do trabalho e dá um beijo na testa do filho, percebendo que ele está triste, sentando ao lado dele no sofá.

(LUIZ): – Filho, tá tudo bem?

(JONATHAN): – Não, pai. Eu tô péssimo, tô me sentindo um lixo.

(LUIZ): – Que isso, porque você falando isso? – surpreso.

(JONATHAN): – Eu sou um canalha, pai. Eu fui muito canalha com uma garota aí.

(LUIZ): – Uma garota? Mas você não tá namorando a filha da Rosa?

(JONATHAN): – Tava… Quer dizer, ainda tô… Ah, eu não sei mais…

(LUIZ): – Essa juventude… – acariciando seu rosto. – Olha, Jonathan, eu sempre dei liberdade pra você fazer o que quiser e pra falar comigo sobre tudo, então se quiser desabafar, eu tô aqui.

(JONATHAN): – Obrigado, mas eu não tô afim de falar hoje. Tudo o que eu queria era sumir, sabe? Ir pra bem longe, ficar isolado, sumir de vez.

(LUIZ): – Não fala assim, meu filho, eu tô ficando preocupado. – abraçando. – Eu vou tomar um banho e logo eu volto pra gente conversar, tá bom?

Jonathan compreende e Luiz deixa sua pasta de trabalho e as chaves do carro em cima da mesa de centro na sala, indo ao seu quarto. Jonathan observa fixamente as chaves e decide sair com o carro do pai, pois está muito angustiado e quer desaparecer daquele lugar.

CENA 08: PENSÃO DA YOLANDA, INTERIOR, NOITE.

Yolanda e Maria estão tendo uma conversa séria na sala, enquanto Bruna fica calada e observando com sarcasmo.

(YOLANDA): – Meu Deus, Maria, eu não acredito que isso está acontecendo com a gente. Como você deixou isso aconteceu, minha menina?

(MARIA): – Eu fui enganada, madrinha. O Jonathan me usou, ele brincou comigo, tudo pra se tornar mais popular na escola.

(YOLANDA): – Mas como alguém pode gostar de um rapaz que tem uma atitude dessas?

(MARIA): – Sempre tem né, todo mundo entendeu ele, agora eu ninguém entende, nem a diretora. A senhora viu como ela me acusou na tua frente?

(YOLANDA): – Pois é, a Dona Abigail foi bem direta, ela acha que você é culpada de tudo. Mas isso não tá certo, nós precisamos comunicar os pais da Stefanny e do Jonathan sobre isso, os três estão envolvidos nessa situação e os pais ou responsáveis de todos precisam decidir juntos o que fazer, não apenas nós.

(BRUNA): – Coitados dos pais da Maria, devem estar se revirando no túmulo nesse momento, morrendo de vergonha da filha.

(MARIA): – Cala boca, Bruna, não fala dos meus pais! – gritando.

(YOLANDA): – Meninas, sem brigas, ok? Olha, Maria, eu entendo que você tenha sido usada por esse rapaz, mas você lembra que eu te avisei muito sobre ele, que pedi pra você tomar cuidado? Então… Se você tivesse me ouvido, talvez tivesse evitado esse constrangimento.

(MARIA): – Ele me enganou de um jeito tão sujo, madrinha… Ele fez eu me apaixonar e me entregar, pra depois me expor e me abandonar. – chorando. – Como eu vou seguir minha vida agora? Ficarei marcado pelo vídeo íntimo, eu tô destruída!

Maria chora compulsivamente e Yolanda se compadece, abraçando a afilhada, enquanto Bruna observa tudo, com repulsa e deboche.

CENA 09: RUA, EXTERIOR, NOITE.

Esta chovendo muito. Jonathan dirige o carro de seu pai, sem sua permissão e sem carteira de habilitação, visivelmente transtornado. Ele lembra-se do que fez com Maria a pedido de Stefanny e sente um grande arrependimento, chorando enquanto dirige.

(JONATHAN/pensando): – Como eu fui burro! Eu amo a Maria, como eu pude levar até o fim esse plano? Eu tenho nojo do que eu virei pra agradar a Stefanny… Acho que a Maria nunca vai me perdoar, vai me odiar pro resto da vida… – chorando.

Jonathan segue dirigindo, completamente abalado. O vidro do carro está embaçado e ele pega um pano no porta-luvas, passando no vidro. Porém, ele acaba se distraindo no volante pela falta de prática e acaba invadindo a pista contrária. Quando Jonathan desembaça o vidro, ele se choca ao ver um carro vindo ao seu encontro. Imediatamente, ele vira totalmente o volante, fazendo o veículo perder controle. Jonathan pisa no freio, mas os pneus derrapam na água da pista. De repente, o carro bate no barranco e começa a capotar várias e várias vezes, até que cai na rua do lado do motorista e é arrastado por vários metros, quebrando o vidro da porta e cortando o rosto de Jonathan. Quando o veículo para na pista, Jonathan está desacordado, com o rosto coberto por sangue.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Yolanda confronta Abigail.

Anúncios

32 thoughts on “Descobertas – Capítulo 12

  1. Que capítulo foi esse? Sabe o chão, então, minha bunda tá nele nesse exato momento.

    E vamos ao #AnalysisToday ✌😛 de hoje.

    Descobertas – Capítulo 12

    Maria desconta a sua raiva em Jonathan, lhe dando um tapa na frente de todo mundo. Maria sai para a sua sala de aula, Jonathan sai atrás dela, ele tenta explicar toda a situação, mas ela o ignora. Maria sai da sala de aula, todos a xingam, vaiam e lhe dizem coisas que a humilham. Stefanny se aproveita da situação e dá uma surra em Maria. – gente, que maldade. Fiquei com pena da Maria. Quero desde já a Maria se vingando de Stefanny, enfiando a cabeça dela dentro de uma privada cheia de xixi. 😛 – e o que me deu mais ódio não foi nem a Stefanny, foi a Abigail defendendo ela e o Jonathan omitindo todo o plano, se ele realmente amasse a Maria, ele revelaria todo o plano, sério, não dá pra defender ele.

    Outra personagem que me deu pena foi a Fernanda, tadinha! Ainda bem que ela tem a Rosa e a Catarina. – nessa cena, soubemos do quão infeliz Fernanda é com Carlos desde o nascimento de Wesley, ela teme se separar dele pois acha que com a influência que ele tem, ele pode ficar com a guarda de Wesley e Richard. – Rosa é louca, só pensa em shopping, tô começando a achar que ela tem um caso com os vendedores das lojas. 😛

    Eu percebo que as palavras “classe” e “bidê” são bastante usadas no texto, eu particulamente, acho bem estranho, mas eu acho que é pela forma de linguagem de onde você mora, ou pela linguagem onde a web é ambientada.

    Na pensão de Yolanda, Maria fala tudo o que aconteceu para Yolanda, ela acredita e diz que vai falar com Abigail porque ela tem certeza que Maria tem razão. Bruna debocha de Maria, essa vadia mal comida, se eu fosse a Maria espalhava pra todo mundo que a Bruna era pobre e ainda inventava, dizia que ela era prostituta barata. 😛

    Luiz sai para tomar banho, Jonathan se aproveita e pega as chaves do carro dele; porém, isso acaba resultando em uma tragédia: Jonathan sofre um acidente de carro. – quer saber de uma coisa? Bem-feito! Tomara que morra.

    Parabéns pelo capítulo, Airton. 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Não basta a exposição do vídeo, Stefanny quer mais, ainda deu uma surra na Maria, realmente ela não tem limites. Fernanda vive um casamento muito infeliz mesmo e as coisas tendem a piorar. A farsa de Bruna não está longe de vir a tona, prepare-se. Sobre Jonathan, será que a morte seria o melhor castigo a ele? Aguarde… Obrigado pela participação, Roberto! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Socorro com o capítulo bombástico. Desgraçada da Stefanny conseguiu tudo o queria e ainda conseguiu dar uma surra na Maria. Aff, Maria é mole! No aguardo da revenche. Ridícula essa Abigail jogar toda culpa na Maria. E morto com o acidente do Jon, parece ate castigo. Isso vai mexer com muita gente. Parabéns pelo cap ;*

    Curtido por 1 pessoa

  3. Vou abrir um shopping em Vitoria, pois todos os problemas dos pais de Stefanny e do Jonathan se resolvem lá.
    Airton não consegui chegar a tempo de comentar o capitulo passado,desculpa.

    Parabéns, garoto.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ai cara capítulo revoltante, essa maria não é das minhas, ainda fez foi apanhar, poxa sou do tempo que as heroínas lavavam a alma do publico com uma surra e aconteceu o contrário, frustante! Diretora ridícula essa… Jonathan tomara que morra n

    Curtido por 1 pessoa

  5. Castigo vem a cavalo né? A cobra da Stefanny deveria estar junto com ele dentro desse carro. Tomara que os pais do Jonathan saibam de tudo logo. Coitada da Maria, a única vítima disso tudo 😢😢😢 tomara que ela dê a volta por cima

    Curtido por 1 pessoa

  6. Parabéns, sensacional.
    Capítulo forte!
    Maria foi humilhado em público e ainda apanhou da Stefnny.
    Jonatan ama Maria de verdade, mas será que é tarde pra eles viverem esse amor?
    Abgail é ridícula.
    Jonatan sofreu acidente, sera que ele morreu?
    Capítulo muito bom.
    Agora a web vai melhorar cada vez mais com esses acontecimentos.
    Airton essa web é excelente!

    Curtido por 1 pessoa

    • O amor entre Maria e Jonathan vai sofrer uma grande reviravolta após esse acontecimento, as coisas ficarão difíceis. Abigail é uma péssima diretora, se omitiu aos erros deles e ainda puniu a Maria, mas Yolanda não vai deixar por isso mesmo. Obrigado pelas opiniões, Gremista, fico muito feliz que está gostando tanto assim da trama, não perca o próximo capítulo! 😀 ❤

      Curtir

  7. Maria humilhadíssima, gente. Coitada! Jonathan, seu desgraçado! Vai pagar e bem caro por essa atitude desumana e vergonhosa. 😠
    Meu Deus! 😮 Que surra foi essa que a rainha Stefanny deu em Maria. Não concordo com essa atitude violenta, mas curti. Hahaha ❤ Vamos ver se agora Maria acorda de vez.
    Como assim Abigail jogou a culpa pra cima de Maria? GGGG… 😮
    Yolanda consolando a sobrinha. ❤ E ela foi direta. Ninguém mandou Maria cair na lábia do primeiro que vê, agora sofra as consequências. Bruna, sua pilantra, sua hora vai chegar.
    E a justiça tarda, mas não falha. Como castigo, Jonathan sofreu um acidente de carro.

    Parabéns, Airton! 😀

    Curtido por 1 pessoa

  8. Não dá pra defender Maria por ter se deixado apanhar dessa forma. Ela já estava na pior, bater na Stefanny não iria mudar muita coisa e lavaria a minha alma. Mas ok, pelo menos Maria bateu no Jonathan, que sim, é o principal canalha dessa história toda, isso tudo só aconteceu porque ele quis.
    Abigail, embuste, já quero alguém denunciando essa mulher na secretaria de educação, ou sei lá, desde que ela se ferre.
    Jonathan arrependido do que fez​ (tarde demais né, se tivesse decência não tinha feito) pega o carro de seu pai e sofre um acidente. Sinceramente, não sinto pena nenhuma, tô com uma repulsa enorme por esse garoto, acho que nunca odiei tanto um personagem, e quero mais é que ele pague por toda a sua escrotidão.

    Capítulo bem movimentado, adoro. Parabéns, Airton.

    Curtido por 1 pessoa

    • Maria estava tão abalada pelo que houve que não conseguiu reagir, mas calma queridinho, tudo tem seu tempo, essa situação dará força a nossa protagonista pra dar a volta por cima em todo mundo, aguarde… A omissão de Abigail não ficará por isso mesmo, Yolanda vai buscar ajuda e não esqueça de Rômulo. Sobre Jonathan, ele se arrependeu de verdade, mas como você disse, tarde demais, seu castigo será a altura da sua irresponsabilidade com Maria. Obrigado pelas opiniões, Jean, tem muita bomba nessa semana ainda, te espero! ❤

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s