Novela “A Padroeira”, estreia hoje ás 19h na TV Aparecida!

Cecília (Deborah Secco) e Valentim (Luigi Baricelli), protagonistas de “A Padroeira”.
Tudo pronto para a estreia da novela “A Padroeira”, de Walcyr Carrasco, hoje, às 19h na tela da TV Aparecida.
Os olhos dos brasileiros, amantes da dramaturgia e devotos de Nossa Senhora estarão voltados para a exibição da trama que faz uma viagem ao passado e revive a história do encontro dos pescadores no Rio Paraíba do Sul com a imagem daquela que mais tarde se tornou a padroeira do Brasil.
Na TV Aparecida, além da exibição das 19h, a emissora fará a reapresentação do mesmo capítulo às 22h30. E a expectativa é que, com a exibição da trama neste ano festivo das comemorações dos 300 anos de devoção, os telespectadores se aproximem e celebrem ainda melhor este momento histórico.
Premiações:
Prêmio Qualidade Brasil RJ (2001)
 – Melhor Telenovela
 – Melhor Ator Coadjuvante – Otávio Augusto
Melhores do Ano (2001)
 – Música de Abertura – “A Padroeira”, Joanna
Prêmio Contigo! (2001)
 – Música de Abertura – “A Padroeira”, Joanna
Festival Latino Americano de Cine, Vídeo e TV de Campo Grande (2001)
 – Melhor Ator Negro de Novela – Norton Nascimento
A novela
“A Padroeira”, novela de Walcyr Carrasco é inspirada em uma ideia original de Walter Avancini, com direção geral também de Walter Avancini e Mário Márcio Bandarra.
A trama se passa em 1717, na vila de Guaratinguetá-SP e conta a história do amor impossível de Valentim (Luigi Baricelli) e da fidalga Cecília (Deborah Seco).
O encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida por três pescadores no rio Paraíba do Sul, seus primeiros milagres e o esforço de Atanásio Pedroso (Jackson Antunes) para a construção da primeira capela dedicada à santa servem de pano de fundo para a luta de Valentim (Luigi Baricelli) por Cecília e para encontrar o mapa das minas de ouro originalmente descobertas pelo pai. Valentim foi criado pelo tio, o poeta Manoel (Otávio Augusto), pois seu pai, ao se negar a revelar para Portugal a localização das minas, foi considerado traidor da coroa e encarcerado em Lisboa. A mãe de Valentim foi para Portugal e o deixou com o tio poeta. Valentim treinou-se nas artes da guerra e das armas, única alternativa encontrada por ele para não cair na miséria.
Divulgação/ImpressaEMidia
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s