Segredos da Paixão – Capítulo 07

SÉTIMO CAPÍTULO

 

Cena 1

NOITE, Hospital, Sala de espera, Interior

Carmen aguardava aflita, quando Diego e Guilherme chegam correndo.

GUILHERME: Como ela está?

CARMEN: Eu não sei. – Disse ela chorando.

DIEGO: Calma dona, vai dá tudo certo.

GUILHERME: O que deu nela?

CARMEN: Eu não sei, fazia dias que ela se queixava de dores de barriga, mas achei que não fosse algo sério, hoje cheguei e encontrei ela conversando com Lorena, minha filha tava caída no chão e implorou para que eu a trouxesse para o hospital.

Guilherme e Diego não sabiam o que dizer apenas aguardaram em silêncio até que o médico voltou para dar notícias.

CARMEN: E então doutor?

MÉDICO: A senhora deve ser a mãe da paciente!?

CARMEN: Sim doutor, eu te imploro, como que ela tá?

MÉDICO: A paciente apresentou uma grave infecção consequência de um aborto.

Carmen fica sem reação.

GUILHERME: Aborto?

MÉDICO: Pelo visto ela não queria que ninguém soubesse, pela análise o procedimento ocorreu da pior maneira possível e a julgar o tamanho da infecção eu diria que faz mais de uma semana que ela abortou.

CARMEN: Mas ela vai ficar bem?

MÉDICO: Lamento, mas a paciente não resistiu.

Carmen sem acreditar cai de joelhos.

CARMEN: O que? Minha filha morta?

Carmen chora desesperadamente enquanto Diego e Guilherme tentam conforta-la. Aos poucos a câmera vai se afastando e tudo escurece ao som de choro e gritos que vinham daquele hospital.

 

Cena 2

NOITE, Casa de Lorena, Sala, Interior

Lorena chega na sala e encontra sua mãe soltando a bolsa sobre o sofá.

LORENA: Mãe, o que tu tá fazendo aqui?

ELISA: Ah querida. – Ela sorri. – Que bom te ver também. Eu vim descansar um pouco, tirei uns dias de folga e a capital tava me matando.

Lorena em estado de choque não sabe o que fazer, ela estava prestes a ser desmascarada.

ELISA: O que houve? Parece surpresa em me ver.

LORENA: Tem razão, eu esperava que pelo menos me ligasse avisando.

ELISA: Me desculpe. – Ela se levanta. – Bom eu vou ir tomar um banho e dormir que estou exausta.

LORENA: Tudo bem.

Elisa sai de cena e Lorena permanece pensativa.

 

Cena 3

NOITE, Mansão, Sala de jantar, interior

Dorival senta à mesa e Sandra corre servi-lo.

DORIVAL: Aonde o Diego está?

SANDRA: Pelo o que eu entendi, ele foi no hospital ver uma amiga que está doente.

DORIVAL: Ele não cansa de tentar fazer boas ações, que filho imprestável.

SANDRA: Não fale assim do Diego, senhor.

Rapidamente Dorival lança um olhar furioso sobre Sandra.

DORIVAL: Por um acaso você está querendo interferir na maneira como eu cuido do meu filho?

SANDRA: Jamais, eu só…

Ele a interrompe.

DORIVAL: Quieta! Sua imprestável. – Ele levanta subitamente e joga um copo de água na cara de Sandra a molhando. – Sua comida está cada dia pior, eu vou comer fora.

Sandra fica calada enquanto Dorival sai.

 

Cena 4

NOITE, Hospital, Sala de espera, Interior

Carmen foi levada para ver sua filha, enquanto Diego e Guilherme permaneceram esperando.

GUILHERME: Eu não acredito que isso esteja acontecendo, ela estava grávida!

DIEGO: Será que o filho era seu?

GUILHERME: Claro! Tá pensando o que? Mas isso é o de menos. – Ele leva as mãos na cabeça e começa a chorar. – Tá acontecendo tanta coisa na minha vida, eu não to conseguindo mais segurar essa barra, cara.

DIEGO: Calma, cara vai dar tudo certo.

Diego tenta acalmar Guilherme tocando seu ombro o puxando em um abraço, mas Guilherme o empurra dando um golpe contra a mão do seu amigo.

GUILHERME: Não toca em mim! – Ele grita. – Tu não entende o que tá acontecendo comigo, eu sou adotado, acabei de descobrir que meu filho e minha namorada morreram, tu não sabe o que eu to sentindo.

DIEGO: Cara, eu posso não saber, mas to tentando ajudar.

GUILHERME: Ajudar? Tu acha que vai me ajudar dando umas “batidas” nas minhas costas? Me dando um abraço? É isso que tu vai fazer, tu acha mesmo que eu vou melhorar?

DIEGO: Foi mal…

GUILHERME: Só me deixa em paz.

Guilherme vira as costas e deixa o hospital enquanto Diego permanece calado.

 

Cena 5

NOITE, Casa de Lorena, Porão, Interior

Lorena chega ao porão as pressas, ela está segurando uma faca.

JIMMY: O que tu tá fazendo, garota?

Ela se aproxima com a faca e repousa a lâmina suavemente sobre o pescoço de Jimmy.

LORENA: É o seguinte, a minha mãe tá aí, se tu gritar, ou fazer qualquer coisinha eu vou cortar seus ovos fora.

Ela passa a mão pelas partes íntimas de Jimmy e aperta.

LORENA: Estamos entendidos?

Jimmy apenas concorda com um gesto positivo.

JIMMY: Quando tu vai me deixar ir embora?

LORENA: Em breve, se tu se comportar, prometo que será logo.

Lorena estava tão desesperada, ela amava Jimmy não poderia viver sem ele, ela se afasta e o deixa sozinho no porão, apenas torcendo para que ele não chamasse a atenção de sua mãe.

 

Cena 6

NOITE, Prédio, sala, interior

Guilherme chega apressado, era visível as lágrimas que caiam de seus olhos sem parar.

Rose corre até o filho.

ROSE: Como ela está, querido?

Guilherme a empurra para longe de si.

GUILHERME: Eu já não pedi pra não tocar em mim? Tu é surda mulher!?

ROSE: Eu só queria saber o estado de saúde da Gaby.

GUILHERME: Ela morreu tá. Agora tu tá satisfeita?

ROSE: Eu…

Ele a interrompe.

GUILHERME: Eu vou ir dormir, me deixa em paz!

Guilherme sai e Rose volta a chorar.

 

 

Cena 7

AMANHECER, Cenas da Vila do Rei

Cenas das ruas, carros indo e voltando. Cenas dos familiares e amigos de Gaby sendo comunicados de sua morte.

 

Cena 8

MANHÃ, Cemitério

O padre dizia as últimas palavras para aquele corpo gelado e sem vida que encontrava-se dentro daquele caixão, os familiares e amigos estavam todos ao redor, alguns choravam, outros apenas esforçavam-se para parecerem tristes.

Lorena se aproximou do caixão e tocou a mão de Gaby.

LORENA: Minha amiga, não merecia. – Ela chora, sua maior dor era a culpa que a consumia.

Guilherme permanecia do lado de Diego, enquanto que num canto um pouco mais afastado estava Agatha que chorava, mas não deixou de focar seu olhar sobre Lorena assim que a viu se despedir de Gaby.

E do lado do caixão estava Carmen.

O enterro teve pouco tempo de duração, estavam todos desgastados com os acontecimentos daquele dia.

 

Cena 9

UM DIA DEPOIS, Cenas de Vila do Rei

Mostram cenas da pequena cidade Vila do Rei, no dia do enterro de Gaby a escola fechou as portas e voltou as atividades normais apenas no dia seguinte, mas todos ainda estavam muito abalados com a notícia.

 

 

Cena 10

TARDE, Hipermercado Líder, interior

A imagem vai se aproximando do imenso hipermercado no centro da pequena Vila Do Rei. Em seu interior, os corredores vazios, funcionários debruçados e escorados em conversas. A imagem segue e vai até a sala de Dorival. Ele encontra-se perdido em pensamentos, olhando para a foto do filho, Diego, em um dos quadros que estão sobre a mesa de seu escritório.

 

Cena 11

TARDE, Hipermercado Líder, interior

A secretária Ivete, adentra a sala de Rose com alguns papéis em mãos. As duas aproveitam esse tipo de encontro para pôr a conversa em dia.

IVETE: Ó Rose, estão aqui alguns dos contatos que você me pediu – Ela põe o papel com os contatos em cima da mesa de Rose, que parece não ter ouvido nem uma palavra da amiga – Mulher? Não tá me ouvindo, não? – Rose se recompõe, e vira em direção ela.

ROSE: Desculpa! Não percebi que você tinha entrado. Esses são os contatos que te pedi? – Ivete faz que sim, mas questiona a falta de concentração dela.

IVETE: O que é que tá acontecendo contigo? Tô percebendo você longe, ó – Ela estala os dedos – Faz tempo! Só pode ser por causa do velho do Seu Dorival. “Né”?

ROSE: Não. Se bem que qualquer um que olhe pra esse homem já perde o humor. Mas não é por isso.

IVETE: Ah bom! Mas o que explica esse homem tá atacado? E você com essa cara de defunto? – Ironiza.

ROSE: Hum, aquele velho vive atacado! Agora eu… Eu, tô voltando a ter problemas com o Guilherme. Não sei o que faço.

IVETE: Nossa! Mas por quê? – Puxando a cadeira em sua frente e se sentando – Me conta tudo!

ROSE: Nada disso, Ivete! Levanta e sai! Se o Dorival precisar de você, e não te encontrar lá. Nós duas vamos ouvir! – Argumenta para tentar se livrar da amiga curiosa.

 

Cena 12

TARDE, algum lugar em Vila Do Rei

A imagem mostra o interior de um carro, somente é possível observar um celular no banco de carona. Não demora muito e alguém leva a mão até o aparelho, colocando-o ao “pé do ouvido” após iniciar uma ligação.

 

Cena 13

TARDE, prédio, interior

A porta da geladeira bate, Guilherme acaba de fecha-la. Ele caminha em direção ao seu quarto. Ao chegar lá, percebe seu celular “chamando” e vai atender.

GUILHERME: Alô? – Do outro lado da linha, alguém começa a falar e deixa Guilherme alterado – O que você quer?

PESSOA (falando ao celular): Primeiro, quero que você fique calado e apenas escute o que tenho pra falar! – Repreendendo Guilherme, que se cala – Você vai fazer tudo que eu mandar. E se não fizer, já sabe! – Conclui.

Guilherme escuta tudo, e não vê outra alternativa, a não ser seguir passo a passo os mandos.

A pessoa finaliza a ligação e arranca com o carro.

 

Cena 14

TARDE, Casa de Lorena

Lorena e sua mãe estão na sala conversando quando alguém bate na porta.

LORENA: Deixa que eu atendo.

Lorena vai até a porta e se depara com Carmen, a mãe de Gaby.

LORENA: Dona Carmen, a senhora por aqui!?

CARMEN: Surpresa em me ver?

Carmen invade a casa de maneira ríspida, era possível notar que ela estava descontrolada.

ELISA: Mas o que significa isso?

CARMEN: Eu que quero explicações.

ELISA: Do que tu tá falando?

CARMEN: A tua filha é a culpada pela morte da Gaby! – Disse ela apontando o dedo para a cara de Lorena que permanece chocada com a acusação.

 

Cena 15

TARDE, prédio, externo

A fachada do prédio onde Guilherme mora fica em foco. A imagem nos leva ao portão de saída do local. Nesse momento ele sai do prédio e vai em direção a rua, próximo dali.

Chegando ao ponto de ônibus, ele faz sinal para o coletivo que se aproxima. O veículo para e sem demora, Guilherme embarca. A imagem do ônibus vai se distanciando, até perdê-lo de vista.

 

Cena 16

TARDE, Casa de Lorena

Elisa ainda encarava Carmen com um olhar de estranheza.

ELISA: Como assim, minha filha culpada?

CARMEN: Minha filha me disse.

 

Cena 17

FLASHBACK, Ambulância

Dentro da ambulância, Carmen segurava firme a mão de Gaby, que perdia a consciência aos poucos.

GABY: Mãe…

CARMEN: Não se esforce, querida.

Gaby e Carmen choravam enquanto se encaravam numa troca de olhares tristes.

GABY: A Lorena mãe, foi ela! Ela é a culpada.

O olhar de Carmen se fez curioso e insistiu para que sua filha falasse.

CARMEN: O que? Me explica!

Era tarde, Gaby acaba desmaiando e Carmen permanece com aquela frase presa em sua memória.

 

Cena 18

TARDE, Casa de Lorena

LORENA: Eu não fiz nada, tá louca mulher!?

CARMEN: Louca? Minha filha nunca mentiria pra mim, ainda mais naquele estado, se ela disse que tu é a culpa é porque tu é.

Carmen acerta uma bofetada em Lorena a derrubando.

CARMEN: Eu vou acabar com tua raça! Assassina maldita!

A imagem congela no rosto surpreso de Lorena.

 

CONTINUA…

Anúncios

22 thoughts on “Segredos da Paixão – Capítulo 07

    • O Guilherme está sob muita pressão com tudo que está acontecendo com ele, seus sentimentos, então chega a ser um pouco lógico essa reação. Só que já passou do limite mesmo. E quanto a morte de Gaby, Lorena foi culpada sim, ela evitou ao máximo levar a amiga ao hospital, quando ainda poderia dar tempo de tirar ela daquela situação toda. Acho que ela quis a morte da Gaby mesmo. E tudo para tirar ela do caminho de Jimmy

      Curtir

    • Obrigado Fred! No caso de Guilherme é até compreensível toda essa reação dele, o garoto está passando por muita pressão. Só que claro que tá na hora de parar, esperamos que ele dê uma chance a Rose. Já Gaby ter morrido foi culpa da Lorena sim, a amiga não quis relatar o que estava acontecendo com ela, e evitou a todo custo levá-la a um hospital. Ela queria tirar Gaby do caminho pra poder ficar com com Jimmy. Mas fez tudo errado.

      Curtir

    • Você acha? Esperamos que não! Esse Matheus é um mal caráter! E continue acompanhando, para saber se ele realmente foi a esse encontro. Aliás, o capítulo de quarta será bombástico

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s