Descobertas – Capítulo 18

CENA 01: PENSÃO DA YOLANDA, INTERIOR, TARDE.

Bruna está sentada no sofá após tomar um banho, enquanto Yolanda está em pé, a encarando.

(YOLANDA): – Então, minha filha, eu esperei a poeira baixar pra gente conversar. Eu quero entender o que aconteceu na escola.

(BRUNA): – Não tem nada pra entender. Tô morrendo de dor de cabeça, quero dormir.

(YOLANDA): – Enquanto a Maria te acusava, você não se defendeu. Existe um ditado popular que diz: “Quem cala, consente”.

(BRUNA): – Lá vem a senhora com suas filosofias de pobre.

(YOLANDA): – É o que eu sou: pobre. É o que você é também, mas mentia pra todo mundo que era rica. Bruna, você fazia mesmo isso? Eu me recuso a acreditar que você seria capaz de fazer uma coisa dessas.

(BRUNA): – Do jeito que a senhora fala, parece que eu cometi um crime.

(YOLANDA): – E cometeu? Tudo aquilo que a Maria disse, era verdade mesmo?

(BRUNA): – Ai, quer saber, mãe? – ficando em pé. – É verdade sim! Desde quando eu entrei no Colégio Máximo no Ensino Médio, eu menti pra todo mundo que eu era muito rica, fiz isso pra ser aceita porque a maioria dos alunos de lá são ricos, os que são pobres ficam excluídos e sofrem bullying!

(YOLANDA): – A Maria também tá sofrendo bullying e nem por isso mentiu à origem dela, nem por isso ofendeu a memória dos pais dela.

(BRUNA): – Porque ela é uma burra, uma idiota que não sabe de nada, parece sadomasoquista, tem prazer em sofrer! Eu não sou assim, eu menti pra ser aceita e não me arrependo. Se não fosse essa sua afilhada desgraçada, ninguém tinha descoberto e eu completaria o Ensino Médio sem passar por essa vergonha.

(YOLANDA): – Que vergonha? Assumir que é pobre é uma vergonha? Assumir que é minha filha é uma vergonha?

(BRUNA): – Eu tenho vergonha de ser pobre sim! Eu tenho nojo dessa vida que eu tenho, não suporto essa pensão. Esse mundinho aqui é muito pequeno pra mim, eu quero mais, muito mais, e eu vou alcançar! Nem que pra isso eu tenha que mentir minha origem, mas ser excluída por ser sua filha, eu não vou. Eu tenho vergonha da senhora e da vida que a senhora me dá, pronto falei!

Yolanda fica abismada e desfere uma bofetada no rosto de Bruna, que cai no sofá e encara a mãe.

(YOLANDA): – Como você fala uma coisa dessas pra mim, sua ingrata! Eu me matei trabalhando a vida inteira pra te dar um estudo de qualidade, coisa que meus pais não tiveram condição de me dar, e é assim que você me trata? Acha que mentindo você vai chegar em algum lugar na vida? Meu Deus, será que você não aprendeu nada do que eu te ensinei?

(BRUNA): – A senhora me ensinou a aceitar minha condição de pobreza, mas eu nunca engoli isso. Eu sou pobre, admito, mas minha cabeça não é de pobre, por isso eu vou ter um futuro muito melhor do que o da senhora! Eu não vou morrer enfurnada nessa pensão fedorenta como à senhora, eu vou provar pra todo mundo que eu posso ser rica! E não é a sua cabeça medíocre que vai me impedir de chagar lá, mãe!

Yolanda se enfurece e tira o chinelo do pé, aproximando-se de Bruna e segurando fortemente seu braço. Em seguida, ela começa a desferir várias chineladas em Bruna, em sequência e com muita força. Bruna grita de dor e tenta se soltar, mas Yolanda não para, bate sem piedade, com muita mágoa pela filha. Os gritos ecoam pela pensão e, aos poucos, alguns moradores entram na sala e se chocam com a cena. Logo, Maria e Jorge aparecem e se aproximam de Yolanda, separando a briga entre mãe e filha.

(MARIA): – Calma, madrinha! Cuidado com sua pressão!

(BRUNA): – Songa-monga! É tudo culpa sua, Maria! – gritando.

(YOLANDA): – A culpa disso tudo é somente sua, Bruna! Aliás, você chegou a fazer a Maria de empregada, ameaçou mentir que ela tinha roubado uma joia minha pra mim expulsá-la, sendo que nem joia eu tenho. Que decepção, Senhor… Eu te criei com tanto amor, tanta dedicação, pra agora me desprezar desse jeito, só porque eu sou pobre. Eu sou pobre, mas sou tua mãe, você nasceu de mim!

(BRUNA): – Infelizmente! – gritando.

Yolanda dá outro tapa no rosto de Bruna, que quase cai, mas é segurada por Jorge.

(YOLANDA): – Sobe pro teu quarto, Bruna! Agora! Tá de castigo! – gritando.

(BRUNA): – Eu não sou mais criança pra ficar de castigo! Eu vou sair! – gritando.

(YOLANDA): – Se você sair por aquela porta, eu juro que quando você voltar, a surra será ainda pior! Sobe pro teu quarto agora, sua infeliz! – gritando.

Bruna encara Yolanda e Maria, se solta de Jorge e caminha entre os moradores da pensão, subindo ao quarto, toda machucada. Yolanda senta no sofá da sala e chora compulsivamente, sendo acudida por Maria, Jorge e os demais moradores.

CENA 02: MANSÃO DE CATARINA E LUIZ, QUARTO DE JONATHAN, INTERIOR, TARDE.

Trilha Sonora: Ciego (Reik).

Jonathan está sentado ao lado da cama, com o quarto inteiro bagunçado após ele quebrar. No celular, ele vê fotos que tirou junto de Maria, enquanto chora de angústia.

(JONATHAN): – Que ódio de mim! Eu fui muito trouxa mesmo, a Stefanny me enganou direitinho. Ah Maria, que saudades dos teus beijos… – beijando a tela do celular. – Eu te amo, Maria!

Jonathan chora, enquanto continua a ver as fotografias que tirou com Maria e lembrando-se de alguns momentos que viveu com ela na época do plano.

FLASHBACK

Maria sente um colar ser colocado em seu pescoço. Jonathan lhe abraça por trás e Maria olha para o espelho em sua frente, tocando no colar.

(JONATHAN): – E então, gostou? – sorrindo.

(MARIA): – Sim, é lindo! Adorei!

(JONATHAN): – É seu. – beijando sua bochecha e se afastando.

(MARIA): – Como assim? Não, eu não posso aceitar, essa loja é muito cara, Jonathan…

(JONATHAN): – Não liga pra isso, eu tenho grana e quero comprar um presentinho.

(MARIA): – Ai não, eu vou ficar sem-jeito e…

(JOANTHAN): – E mais nada, ok? Esse colar foi feito pra você, Maria, eu quero te dar de presente e não aceito recusa.

(MARIA): – Tá bom, vai… Obrigada, você é um fofo! – dando selinho. – Queria te dar um presente também, mas você sabe, eu não tenho grana…

(JONATHAN): – Relaxa, o que eu quero de você não tem preço no mundo que pague. É o seu amor!

Maria ri e Jonathan a beija.

FIM DO FLASHBACK

Jonathan segue vendo as fotos e chorando, com muita raiva do momento em que está vivendo.

CENA 03: PENSÃO DA YOLANDA, QUARTO DE MARIA, INTERIOR, TARDE.

Trilha Sonora: Ciego (Reik).

Maria está arrumando seu quarto, quando uma correntinha cai da mesa. Ela pega do chão e se recorda do dia em que Jonathan lhe deu de presente.

FLASHBACK

(JONATHAN): – Eu também tenho sorte por conhecer uma garota incrível como você, que me mostrou o que é amar de verdade. – ele a abraça por trás e beija seu pescoço. – Eu te amo, Maria! Obrigado por ter entrado na minha vida.

(MARIA): – Eu também te amo! – virando-se para ele. – Eu não sei explicar a alegria que eu sinto aqui dentro quando estou com você, é mágico.

Jonathan sorri e acaricia os cabelos de Maria, beijando delicadamente sua boca.

FIM DO FLASHBACK

Maria sorri enquanto se lembra do momento e acaricia a correntinha, mas logo seu sorriso se desfaz e ela guarda a correntinha dentro de um pequeno baú em cima da mesa.

(MARIA): – Garoto maldito! Eu preciso esquecer você.

Maria fica tentando desviar seu pensamento, quando é surpreendida pela entrada de Yolanda em seu quarto, que limpa os olhos com um lenço e senta na cama. Maria senta ao seu lado e segura em suas mãos.

(MARIA): – Oh madrinha… A senhora se sente melhor?

(YOLANDA): – Não, querida, tá uma angústia tão grande aqui dentro… Eu não acredito que a Bruna se tornou esse tipo de pessoa. Eu queria tanto que ela fosse como você, Maria, que eu tivesse uma filha boa como você é.

(MARIA): – Oh madrinha, mas você pode me considerar uma filha. Eu sou órfã, a senhora está me criando e me ajudando, eu tenho muito carinho pela senhora, te considero minha mãe de coração.

(YOLANDA): – Ai Maria, só você pra acalmar um pouco meu coração.

Maria sorri e dá um beijo no rosto de Yolanda, abraçando a madrinha em seguida, que se sente protegida e feliz.

CENA 04: CASA DE FERNANDA E CARLOS, QUARTO DE WESLEY, INTERIOR, NOITE.

Wesley está mexendo no Facebook em seu computador no quarto, quando é surpreendido por Carlos entrando. Ele minimiza a página e vira-se para o pai.

(WESLEY): – Oi pai… Algum problema?

(CARLOS): – Nenhum, não posso vir conversar contigo?

(WESLEY): – Tranquilo…

(CARLOS): – Meu filho, eu acho que tá na hora da gente ter uma conversa, de pai pra filho, de homem pra homem. Bom, você já tem 17 anos né, mas eu nunca te vi muito envolvido com alguém, entende? E eu me preocupo contigo, com o Richard eu nunca tive essa preocupação, pois ele foi bem rápido. – rindo. – Wesley, você ainda é virgem?

Wesley fica aflito com a pergunta, ficando pálido.

(WESLEY): – Pai, que pergunta é essa? – soando frio.

(CARLOS): – Não tenha vergonha, todo mundo passa por isso. Eu só quero saber se você já transou com alguma mulher, se você tem alguma dúvida sobre camisinha, essas coisas. E aí hein?

(WESLEY): – Eu já transei sim, pai.

(CARLOS): – Já? Quando? Com quem? – surpreso.

(WESLEY): – Ah… Faz um tempinho já, foi com uma garota que eu conheci na escola.

(CARLOS): – Sei… E como foi?

(WESLEY): – Foi bom. – rindo forçadamente.

(CARLOS): – Que bom, meu filho, eu fico mais aliviado, tive medo que você não tivesse vivido essa experiência ainda e ser virgem aos 17 anos seria bastante preocupante. Também fico aliviado em saber que você não é gay.

(WESLEY): – Hã? – nervoso.

(CARLOS): – Desculpe a desconfiança, mas é que, você sabe, ter um filho marmanjo que eu nunca vi junto de outra garota, levanta suspeitas né. Mas você me provou que é um homem com H maiúsculo, não me deu desgosto sendo virado do avesso.

Carlos ri e abraça Wesley, que está pasmo com as palavras do pai. Em seguida, ele sai do quarto e deixa o filho pensativo diante da mentira que inventou e do preconceito que presenciou.

CENA 05: MANSÃO DE ROSA, QUARTO DE STEFANNY, INTERIOR, NOITE.

Stafanny está sentada na cama, enquanto Rosa conversa com ela.

(STEFANNY): – Eu tomei suspensão da escola? Isso nunca aconteceu antes!

(ROSA): – Pois é, eu tentei reverter a situação, mas não foi possível. A tal madrinha da garota que você bateu estava irredutível e, pra piorar, a Catarina ficou do lado dela.

(STEFANNY): – Mereço isso, a minha sogra apoiando aquela caipira ridícula. Quer dizer, ex-sogra né!

(ROSA): – Porque ex-sogra? Você e o Jonathan romperam?

(STEFANNY): – Eu rompi com ele. Ai mãe, eu não tenho paciência pra namorar por pena. Eu não sinto mais nada pelo Jonathan: nem amor, nem tesão, nada mesmo, só repulsa por aquela deformação. Eu não quero ser enfermeira dele, então rompi, pronto.

(ROSA): – Oh minha filha, você não acha que pegou um pouquinho pesado com ele nessa situação? Sei lá, vocês estão juntos há um tempo considerável, pensei que você tava gostando mesmo dele.

(STEFANNY): – Eu gostava dele, mas quando ele era bonito e popular né, agora ele tá acabado. Ficar do lado dele é sujar minha reputação na escola. Vai ser melhor pros dois. Eu só não engoli a Abigail me suspender… Quem ela pensa que é? A senhora ajuda todos os meses aquela escola com um dinheiro, que certamente quem usa é ela mesma, pra agora ela me suspender em defesa da Maria?

(ROSA): – Diante da ira da madrinha da Maria e do apoio da Catarina, a Abigail tinha poucos recursos, Stefanny. Bom, vá pensando o que fazer nessas duas semanas de suspensão, você não merecia isso, é uma aluna tão exemplar, só bateu por raiva mesmo, qualquer uma faria isso. – beijando a testa da filha. – Durma bem, meu anjo.

Rosa sai do quarto e Stefanny bufa de ódio pela suspensão, tentando encontrar uma forma de reverter a situação.

CENA 06: RUA, EXTERIOR, NOITE.

Após todos os hóspedes irem dormir, Bruna resolve fugir da pensão após a briga que teve com a mãe. Cuidadosamente, ele sai pela janela de seu quarto, no segundo andar, e toma coragem para pular. Bruna pula e cai em pé, segurando-se na parede. Ela arruma sua roupa e corre pela rua deserta, até que duas quadras depois, ela encontra com Ryan na esquina, lhe esperando.

(RYAN): – E aí, mina, pensei que ia me dar bolo.

(BRUNA): – Nunca que eu faria isso, Ryan, eu só tava esperando todo mundo ir dormir mesmo. Obrigada pelo convite, eu tava precisando mesmo espairecer.

(RYAN): – Beleza! Eu vi o que aconteceu contigo lá na escola, tá louco, tu se deu muito mal hein.

(BRUNA): – Nem me lembra, Ryan… Eu nunca me senti tão humilhada na minha vida. Primeiro foi aquela escrota da Maria, depois a patricinha mimada da Stefanny e por último a minha mãe. Tô destruída, vontade de sumir, de explodir, de morrer!

(RYAN): – Relaxa… Eu sei como fazer tu esquecer de tudo, vai melhorar rapidinho. – estendendo a mão. – Vem comigo?

Trilha Sonora: Música ou Crime (Chave Mestra).

Bruna fica intrigada, mas ao mesmo tempo, atraída. Ela dá um sorriso tímido e segura na mão de Ryan, que também sorri.

(BRUNA): – Eu topo! Me leva pra longe daqui, Ryan, me faça sumir.

Ryan puxa Bruna para si e lhe dá um beijo intenso na boca, enquanto a abraça e a acaricia. Ela está surpresa, mas envolvida, e retribui. Ryan prensa Bruna no muro de uma casa e a beija intensamente, enquanto alisa ousadamente seu corpo, ambos se excitam. Logo, Ryan se afasta e ri, enquanto Bruna fica ofegante e sorri. Eles se dão as mãos e saem correndo pela rua.

CENA 07: BOATE, INTERIOR, NOITE.

Perto do Morro do Jaburu, a favela onde Ryan mora, há uma boate bem simples, mas que está sempre lotada de jovens, pois não existe fiscalização de idade na entrada. Som eletrônico no volume máximo, muita bebida alcoólica, clima de excitação envolve a todos. Bruna e Ryan dançam juntos, entre beijos e carícias, enquanto bebem um coquetel alcoólico.

(BRUNA): – Isso aqui tá uma loucura!

(RYAN): – Tá curtindo?

(BRUNA): – Muito! Você é demais, só você tá do meu lado agora.

(RYAN): – Então, tu confia em mim?

(BRUNA): – Lógico!

Ryan ri e puxa Bruna para um canto na boate, que está pouco movimentado. Lá, eles sentam num banco próximo a uma mesa e Ryan retira do bolso um pacote com um pó branco. Bruna fica intrigada e Ryan despeja o pó na mesa, usando uma régua para deixar o pó em linha reta.

(BRUNA): – Que isso, Ryan? – intrigada.

(RYAN): – É o caminho pra felicidade, mina. Cheira aí, tu vai ver que vai melhorar na hora dessa angústia.

(BRUNA): – Mas Ryan, isso aí é droga! Você não disse que tinha saído desse mundo?

(RYAN): – Eu parei de traficar, mas não de usar. Oh Bruna, tu disse que confiava em mim… É só um pouquinho de cocaína, pra tu ficar extrovertida e com muita adrenalina, vai ver como vai se sentir melhor. Presta atenção!

Trilha Sonora: Música ou Crime (Chave Mestra).

Bruna está confusa e, imediatamente, Ryan cheira toda a carreirinha de cocaína de uma vez só, soltando um grito de euforia ao final. Logo, ele retira do bolso mais um pacote da droga e arruma uma carreirinha pra Bruna, que ainda está dividida.

(RYAN): – Vai, sua boba, cheira aí, esse é o remédio que cura qualquer tristeza, acredita em mim. Te espero na pista, safada!

Ryan apalpa as nádegas de Bruna, que fica surpresa, mas ri. Ele vai à pista de dança, enquanto ela observa fixamente a carreirinha de cocaína. Bruna se aproxima e toca o pó branco com o dedo, começando a recordar todas as humilhações que passou naquele dia. Uma tristeza invade a mente e o corpo dela, logo uma lágrima escorre de seu olho. Bruna suspira e seca a lágrima, baixando a cabeça até a mesa e cheirando a carreirinha, meio atrapalhada e tossindo, mas cheira até o fim.

A cocaína começa a surtir efeito no organismo de Bruna. Suas pupilas dilatam. Seus batimentos cardíacos aceleram. Uma grande euforia se instala. Uma hiperexcitação a consome. Bruna vai à pista de dança e, junto com Ryan, dança de forma alucinada, descontrolada, com a respiração ofegante e suando muito a ponto do cabelo ficar molhado. Bruna e Ryan estão completamente tomados pelo efeito da cocaína, com um intenso prazer percorrendo suas correntes sanguíneas.

CENA 08: MANSÃO DE CATARINA E LUIZ, BIBLIOTECA, INTERIOR, MANHÃ.

No sofá da biblioteca, Catarina folha seu álbum de família com os olhos marejados. Emocionada, ela se recorda dos momentos felizes que viveu em Macapá, sentindo uma profunda tristeza e saudade. É quando ela vê uma foto dela, adolescente, abraçada em um amapazeiro, e se recorda do presente de ganhou do admirador secreto.

FLASHBACK

Catarina corre até a árvore de amapazeiro, enquanto Jorge segura uma câmera fotográfica, ambos estão muito felizes.

(JORGE): – Isso, meu amor, abraça a árvore, vou tirar a foto.

(CATARINA): – Peraí, deixa eu arrumar meu cabelo. – arrumando. – Tô bonita?

(JORGE): – E quando você não está? Vamos lá, vou registrar. – fotografando. – Prontinho, ficou linda. Minha sogra, agora a senhora tira uma foto da gente? Esse amapazeiro é símbolo do nosso amor.

Jorge entrega a câmera para a mãe de Catarina e corre até a árvore, abraçando do lado oposto dela, e logo a foto é registrada. Por fim, os dois se beijam apaixonadamente.

FIM DO FLASHBACK

Catarina suspira e alisa a página do álbum, sem perceber que Jonathan entra na biblioteca naquele momento.

(CATARINA): – Ainda bem que eu rasguei todas as suas fotos, seu desgraçado. Suas malditas lembranças já bastam na minha memória.

(JONATHAN): – Fotos de quem a senhora rasgou, mamãe?

Catarina se surpreende e fecha o álbum, ficando em pé, muito aflita.

(CATARINA): – Filho, eu não sabia que você estava aí…

(JONATHAN): – Tô de castigo né, não posso sair de casa. Mas vem cá, eu não sabia que a senhora tinha tanto rancor por alguém, sempre foi tão pacífica.

(CATARINA): – Não é nada demais, meu filho, nada importante.

(JONATHAN): – Mesmo? Não é a primeira vez que eu vejo a senhora com esse álbum na mão e chorando. Por quê?

(CATARINA): – Nada, meu filho, só saudades da minha família.

(JONATHAN): – Porque a senhora não conta mais sobre sua família pra mim? Eu sei tão pouco do seu passado, mamãe… Nem sabia que a senhora já foi ao Amapá!

(CATARINA): – Eu? Mas eu nunca estive no Amapá…

(JONATHAN): – Eu vi na foto, mãe, porque a senhora está mentindo?

(CATARINA): – Me deixa, Jonathan! Porque você tá fazendo isso comigo? – gritando.

(JONATHAN): – Calma, mãe, eu só tô conversando numa boa com a senhora, que isso!

Naquele instante, Luiz entra na biblioteca, com uma caixa nas mãos.

(LUIZ): – Mas o que é isso? Tô ouvindo os gritos da sala, estão brigando por quê?

(JONATHAN): – Sei lá, a mamãe surtou porque perguntei sobre esse álbum de fotos que toda hora ela tá vendo e chorando, só fiquei curioso, ela nunca conta nada do passado.

(LUIZ): – Oh Jonathan, releve sua mãe, ela está cansada do trabalho, é isso. Meu amor, chegou uma encomenda pra você, sem remetente de novo.

Trilha Sonora: Numb (Link Park).

Catarina fica aflita e coloca o álbum em cima da mesa, pegando a encomenda das mãos de Luiz. Ela coloca em cima da mesa e abre o cartão: “A saudade me consome, mas a distância não é suficiente para nos separar”. Catarina engole a seco o que leu e abre a caixa, ficando pálida com o que vê: uma estátua em miniatura do Monumento Marco Zero, que está no centro de Macapá para simbolizar a Linha do Equador que cruza ali. Catarina deixa a caixa e a pequena estátua caírem no chão e se apoia nas estantes de livros, com a respiração ofegante e muito nervosa. Luiz se aproxima e abana a esposa, enquanto Jonathan está muito intrigado.

(CATARINA): – É ele, Luiz! Não resta dúvidas! É ele! – nervosa.

(LUIZ): – Não diga isso, é paranoia, isso é impossível. Acalme-se!

Imediatamente, Catarina desmaia no chão da biblioteca. Luiz e Jonathan fazem de tudo para acordá-la, mas é inútil. Logo, eles acionam uma ambulância o mais depressa possível, enquanto Catarina segue desacordada.

CENA 09: CASA DE VITOR, INTERIOR, MANHÃ.

Victor está dormindo no sofá da sala após a festa que aconteceu durante a madrugada na ausência de seus pais. Ele está em um sono pesado, só de cueca. De repente, sua mente começa a vagar para alguns dias atrás e, em um flash rápido, ele se vê beijando Wesley na boca. Imediatamente, Victor desperta e fica sentado no sofá, ofegante, tentando entender o que acaba de sonhar.

(VICTOR): – Caramba! Que loucura… Eu e o Wesley? Putz, não pode ser…

Victor permanece confuso, tentando entender se aquele beijo foi sonho ou recordação.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Catarina e Jorge ficam frente a frente após 17 anos.

Anúncios

40 thoughts on “Descobertas – Capítulo 18

  1. Bruna, um desgosto para Yolanda 😕 Maria sempre por perto ❤ Esse Ryan dá medo com sua má influência 😮 Rosa se cega mesmo com o mau caratismo de Stefanny 😠 A homofobia de Carlos complica para Wesley se assumir e o que houve de tão horrível com Catarina? Esse Jorge deve ter aprontado muito com a coitada 😮 Mais um capítulo ótimo 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Bruna despejou sua revolta em cima de Yolanda, uma garota muito ingrata com a própria mãe. E agora, ela usou drogas por influência de Ryan, as coisas vão se complicar. Wesley sente muito receio em se assumir, ainda mais com essa reação do pai. Falta muito pouco para o passado entre Catarina e Jorge ser revelado, amanhã eles vão se reencontrar. Obrigado pelas opiniões, Wilson! ❤

      Curtir

  2. Socorrooooooo amg que gancho foi esse? Maravilhoso. Sabia que em algum momento o Victor ia lembrar de tudo. Só quero ver agora o que ele vai pensar e achar disso tudo. Amei a cena em que foi abordada as drogas amg. Realista e sem filtro, mostrando o quanto o jovem se utiliza dessas coisas para fugir da realidade. Parabéns amg vc arrasa sempre.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Me coloquei no lugar da Yolanda, senti as dores dela.
    Jonathan e Maria recordando do passado, uma pena que o Jonathan não aproveitou do amor da Maria, enquadro tinha.
    A Bruna vai para o lugar que eu imaginei, quando li a chamada dela e a sinopse e já Ryan esse não tem salvação.
    O Jorge vai colocar fogo no casamento dos pais do Jonathan, mais vejo que será mais prejudicado será o Jonathan.
    O Vitor se alembrou ‘’ daquela noite’’ é qual será sua reação diante do fato? Amanhã nós veremos ou mais para frete.

    Airton a classificação subiu, mais uma vez, ela vai subir até que idade.

    Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

    • Yolanda está sofrendo muito mesmo, a ingratidão de Bruna foi muito grande. A revolta da garota a fez ir para o lado de Ryan, sendo introduzida no mundo das drogas, agora vai ficar tenso. Jonathan vai remoer muito arrependimento e tristeza ainda, agora ele percebeu seus erros. A chegada de Jorge vai abalar o casamento de Catarina e Luiz sim, mas Jonathan não escapará disso. Sobre Victor, a situação será bem complexa, aguarde. Essa será a última vez que a trama sobe de classificação indicativa, agora até o final será +14. Obrigado pelas opiniões, Paulo! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. Parabéns!
    Muito bom.
    Yolanda sofreu muito hoje com o desprezo de sua filha. Mas Maria esta ao seu lado.
    Catarina cada vez mais se lembra de Jorge.
    Ryan e Bruna se drogando, essa trama promete e muito.
    Victor se lembrou do que aconteceu e agora como vai reagir?
    Parabéns Airton!!!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Airton meu lindo, a trama do Wesley e do Victor ta muito igual a de OBDE , to amando isso jahahahaahha suponho que o Victor vai acabar se recordando de tudo e vai acabar com a amizade dele com o Wesley? (Espero que seja diferente o andamento)
    No mais, alguém da uma surra na Stefanny, garota irritante e aproveita logo e bate na Patrícia tbm que só serve para fazer figuração de luxo na web. Rosa tem que aprender a ter pulso firme, que mãe fracassada essa, chega a irritar as cenas dessas três.
    Maria finalmente acordou para vida e está LACRANDO o cu da Bruna, é cada pisão que a gente só sente o impacto.
    Yolando em apenas um capitulo se tornou a melhor personagem dessa web, SAMBA MENOS RAINHA
    Já que destruiu meu shipp do Wesley com o Lucas (sdds do meu lindo) que ele tenha um final digno!
    Parabéns amigo, fiz maratona novamente porque a vida ta corrida monamour!

    Curtido por 1 pessoa

  6. A classificação indicativa subiu? Que pisão gostosinho. Quando eu fizer uma web-teen (o que eu duvido muito que aconteça) terá +14 como classificação do primeiro até o último capítulo, porque sim. Victor se lembrando do que aconteceu. Bruna indo para as drogas, após ser humilhada por Maria e Yolanda. – pera… não era só a Patrícia e o Richard que iam para as drogas? – Catarina começando a sofrer, tadinha. – como ninguém sabe que ela veio do Amapá? Não saiu até no jornal que ela ia reconstruir a vida longe do Amapá?

    Não é nenhum #AnalysisToday ✌😛, mas tá de bom tamanho para demonstrar que eu li o capítulo.

    Parabéns, Airton. Tu tá arrasando. Vou voltar a fazer o meu texto de sociologia… boatos de que eu termino hoje e acho que talvez no capítulo de hoje tenha o #MeuResumãodeDescobertas ✌😛 – uma pequena análise dos capítulos não analisados, adoramos.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Tudo fluiu bem naturalmente hoje, nada de exageros. Basicamente aqui não aconteceu nada de novo, apenas consequências de ocorrências de capítulos anteriores. O capítulo 18 foi meio no piloto automático.

    Ficou bem óbvio que o Victor gosta sim do Wesley. Só resta saber quando ele vai aceitar isso, se é que ele vai aceitar (mas as chances não são baixas). Nada que já não tenha sido explorado em histórias semelhantes.

    A abordagem das drogas tá sendo bem convincente. Ryan tá sabendo persuadir bem a Bruna para usar drogas. Vamos ver como esse tema vai se desenrolar.

    Wesley já não terá o apoio do pai caso decida se assumir. É, não esperava muito do Carlos mesmo… se ele já foi taxado como mau marido, por que não mau pai?

    Claramente curioso para saber o que Catarina e Jorge escondem. Não tem como não pensar que o Jorge e o Jonathan tenham alguma ligação, mas será que não seria o caso descartar essa hipótese por ser óbvia?

    Decepcionado com o desenrolar da história do Lucas. A Stefanny leu a carta, pegou ainda mais ódio da Maria, rasgou a carta E FICOU POR ISSO MESMO. Ela simplesmente não fez absolutamente nada a respeito, deixou a história esfriar. E mesmo que o plot volte a ser explorado, não vai ser a mesma coisa, não vai ter o mesmo frescor.

    Curtido por 1 pessoa

    • A abordagem das drogas vai se intensificar pouco a pouco, será bastante realista e forte, Ryan vai aprontar muito ainda com Bruna e outros jovens que também vão entrar no mundo do vício. Sobre a carta de Lucas, Stefanny não ficou imóvel, o plano do vídeo íntimo contra Maria surgiu depois da carta, a intenção era Maria ir embora de Vitória após a humilhação, mas ela não foi, agora Stefanny vai tentar outros meios. Um dia, o mistério da carta virá a tona e não perderá o frescor, pois a reviravolta que ela causará será grandiosa. Obrigado pela participação, Glay! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. Amei o capítulo…Essa Bruna é mesmo um lixo agora com esse drogado só piora…Maria tá crescendo no meu conceito… Jonathan tá merecendo tudo…Poxa quando vi a classificação 14 me iludi achando que teria cenas quentes e bem descritas de Victor e Wesley, mas fiquei na vontade rsrsrsrs,

    Curtido por 1 pessoa

    • A Bruna entrando no mundo das drogas vai ser bastante tenso, a situação vai piorar sim. Que bom que tá gostando mais da Maria, ela ficou forte e ficará mais ainda. Calma, a classificação indicativa subiu recém hoje, temos 22 capítulos pela frente, tempo suficiente pra cenas quentes, seja entre eles ou entre outros personagens, aguarde. Obrigado pelas opiniões, Carlos! ❤

      Curtir

  9. Bruna consegue me dar muito mais raiva do que a Stefanny. Que garota ridícula, a maneira que ela trata a mãe é algo inaceitável, mereceu toda a surra que levou. Esse gancho foi espetacular!! Victor se lembrou (e finalmente, né?), agora estou curioso para ver o que ele vai fazer a seguir.

    Parabéns, Airton, e me desculpe pela ausência nos capítulos anteriores ❤

    Curtido por 1 pessoa

  10. Demorei, mas cheguei, felizmente.

    Yolanda se indigna com a repulsa que Bruna sente por ela e dá uma surra na filha, amo, muito merecido. Grito com o Ryan apresentando a cocaína pra Bruna e ela cheirando. Hum… Já me preparando para uma possível overdose. Jorge manda mais um presente para Catarina, e ela passa mal. Jonathan agora quer saber qual o segredo que os pais escondem, todos queremos. Aliás, continuo apostando que Jorge é pai do Jonathan, como suspeitei desde as chamadas. E Victor se lembra vagamente da noite que passou com o Wesley, berro. Ele vai preferir acreditar que foi um sonho, claramente.

    Parabéns, Airton. O núcleo principal deixou os holofotes e os paralelos estão ganhando mais espaço, e isso está ótimo.

    E beijos de Nazaré Tedesco :*

    Curtido por 1 pessoa

    • Yolanda deu a surra que todos queremos dar em Bruna, né nom? Mas agora ela buscou ajuda de Ryan e isso não foi uma boa escolha, o vício vai invadir seu núcleo. O segredo de Catarina e Jorge vai ser revelado logo e vai ser tenso. Como será que Victor vai reagir a lembrança do beijo em Wesley? No próximo capítulo, descubra! Obrigado pelas opiniões, Jean, bjs de Maria do Carmo! ❤

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s