Descobertas – Capítulo 21

CENA 01: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DOS PROFESSORES, INTERIOR, MANHÃ.

Trilha Sonora: Team (Iggy Azelea).

A sala está vazia, havendo apenas materiais de alguns professores. Lentamente, a porta da sala se abre e Stefanny entra. Silenciosamente, ela se aproxima da mochila de Rômulo e abre, retirando de dentro a pasta que viu ele receber no portão da escola. Em seguida, ela retira do bolso de sua calça um pacote de drogas, colocando dentro da mochila de Rômulo.

(STEFANNY): – Prontinho… Fim das provas, fim do professorzinho nessa escola. Quem mandou se meter comigo?

Stefanny ri e fecha a mochila de Rômulo, pega a pasta de documentos e sai da sala, sem ser notada por ninguém.

CENA 02: COLÉGIO MÁXIMO, BANHEIRO, INTERIOR, MANHÃ.

Stefanny está fazendo uma ligação pra polícia, enquanto Patrícia e Ryan observam com surpresa.

(STEFANNY): – Denúncia feita, agora é só esperar o prof Rômulo sair algemado do Colégio Máximo por tráfico de drogas.

(RYAN): – Tu é das trevas mesmo hein, Stefanny. Gostei de tu!

(STEFANNY): – É, mas não vai se animando não porque eu não me relaciono com pessoas de classes inferiores. Mas como você foi muito útil nesse meu plano, aqui está o prometido. – ela retira duzentos reais da carteira e entrega pra ele. – Tá aí, será que paga aquele pacote?

(RYAN): – Paga e sobra!

(STEFANNY): – Perfeito, então o que sobra é pra calar sua boca, ok? Agora, pode ir, não vai ficar bem se alguém te ver no banheiro feminino.

Ryan ri, guarda o dinheiro no bolso da calça e sai do banheiro, enquanto Stefanny se arruma em frente ao espelho. Patrícia a encara com tensão.

(PATRÍCIA): – Não sei se isso foi uma boa ideia, Stefanny. Acusar o professor de tráfico é muito grave, ele vai ser preso e talvez nem possa mais exercer a profissão. Não era mais simples ter apenas pegado as provas?

(STEFANNY): – Eu não quero apenas sumir com essas provas, eu também quero me vingar do Rômulo. Quem ele pensa que é pra me enfrentar daquele jeito? Eu detesto quem defende a Maria, ele vai ter o que merece por ter ficado do lado dela.

(PATRÍCIA): – Essa sua raiva pela Maria não é gratuito, tem um motivo, mas você não quer me dizer. Se me considerasse amiga, você abriria o jogo comigo.

(STEFANNY): – Esquece, Patty! Eu não vou falar sobre isso, levarei pro túmulo comigo. Eu te considero muito minha amiga, nós sempre fomos uma dupla infalível na escola, mas não se oponha a mim. Se você ficar contra mim, eu não vou pensar duas vezes em te tornar meu novo alvo.

(PATRÍCIA): – Que espécie de amizade é essa que de grande união nós passamos a ameaças?

(STEFANNY): – Você quer assim, virou uma medrosa, quer consertar algo que não tem conserto. Você tá metida nessa história tanto quanto eu, não adianta confessar nada, deixa de ser burra! As provas estão comigo, o prof Rômulo vai embora da escola e ninguém mais vai investigar essa porcaria de cyberbullying.

(PATRÍCIA): – Eu tenho muito medo que essa história estoure pro nosso lado. Eu tô começando a ficar com medo de você também.

(STEFANNY): – Como eu já disse: eu sou uma ótima amiga, mas sou melhor ainda como inimiga. Fique do meu lado, vai ser melhor pra você. Tchauzinho!

Stefanny sai do banheiro e Patrícia se apoia na pia, chorando silenciosamente, sem acreditar que sua melhor amiga está agindo daquela forma com ela e com medo dos planos serem descobertos.

CENA 03: ESCRITÓRIO, INTERIOR, MANHÃ.

Luiz está trabalhando em seu escritório na empresa multinacional, no centro de Vitória, quando a secretária entra na sala.

(SECRETÁRIA): – Com licença, Seu Luiz, mas tem um rapaz querendo muito falar com o senhor, está há quase uma hora lhe esperando.

(LUIZ): – Já disse que não posso, tenho que finalizar esse relatório o quanto antes, não tenho tempo para visitas.

Naquele instante, Jorge entra no escritório, com um sorriso sarcásticos.

(JORGE): – Nem pra visita do seu melhor amigo?

Trilha Sonora: Numb (Link Park).

Ao escutar aquela voz, Luiz para de ler os documentos e, vagarosamente, olha para frente, vendo Jorge pela primeira vez após 17 anos. A secretária sai da sala e Jorge abre os braços.

(JORGE): – E aí, será que eu não mereço nenhum abraço? Saudades, Luiz! – sorrindo.

(LUIZ): – O que você está fazendo aqui, Jorge? – sério.

(JORGE): – Nossa, que recepção fria… Eu descobri que você trabalhava aqui e resolvi passar pra dar um oi, queria conhecer o lugar em que trabalha. Quem diria, você virou um grande empresário multinacional. Tá podendo hein!

(LUIZ): – Eu fiz as escolhas certas, se cheguei até aqui, foi com muita luta.

(JORGE): – Imagino como deve ter lutado, até casou com a minha noiva. Roubou a mulher do amigo, que exemplo!

(LUIZ): – Você poderia se retirar da empresa, por favor? Eu não quero atritos, eu não quero aproximação nenhuma, eu só quero continuar vivendo minha vida em paz com a minha família.

(JORGE): – Sua família? – rindo. – Não lembrava que você era tão cara de pau, Luiz. A família é minha, você roubou a minha família! Mas nunca é tarde pra recuperar o tempo perdido, não é mesmo?

(LUIZ): – O que você quer comigo e com a Catarina hein? Porque você saiu do Amapá atrás de nós? Como nos encontrou?

(JORGE): – Você se lembra da sua tia cega de Macapá? Pois é, quando eu fui liberado do presídio, resolvi fazer uma visitinha pra ela e, como ela não se lembrou da minha voz, foi fácil me passar por outra pessoa e ela me contou detalhes da vida de vocês aqui no Espírito Santo. Encontrar vocês foi mais fácil de encontrar uma agulha no palheiro! – rindo.

(LUIZ): – O que você fez com a minha tia, seu vagabundo desgraçado? – gritando e ficando em pé.

(JORGE): – Calma, relaxa, sua tia está normal, eu não fiz nada a não ser recolher informações de uma pobre infeliz. Vocês pensaram que indo embora do Amapá pra bem longe eu nunca iria encontrar vocês. Se enganaram, eu sei farejar muito bem o rastro dos meus algozes.

(LUIZ): – Se tem algum algoz aqui, é você. Acho que eu não preciso lembrar o que você fez com a família da Catarina, não é? Com que direito você nos procure quase 20 anos depois pra fazer ameaças?

(JORGE): – Eu voltei pra punir vocês. A Catarina não tinha o direito de me jogar pra polícia como ela fez, tão fria e sádica. Você não tinha o direito de trair nossa amizade e se casar com a mulher que eu amava e ainda amo!

(LUIZ): – Você não ama ninguém, nem a si próprio! Vai embora! – gritando.

(JORGE): – Eu vim cobrar de vocês o tempo que eu perdi naquela prisão. Eu vim cobrar de vocês essa vida e essa família que vocês construíram, tudo isso aqui deveria ser meu. Além do mais, eu sei dos meus direitos legais, sou um cidadão ficha limpa agora. Tô pensando em dar uma passadinha no Colégio Máximo perto do meio-dia, o que você acha?

Luiz fica nervoso com a insinuação de Jorge e faz a volta na mesa, aproximando-se dele e segurando na gola de sua camisa.

(LUIZ): – Escuta aqui, você não ouse se aproximar do Jonathan, entendeu? O meu filho não! – gritando.

(JORGE): – Seu filho? – rindo. – Você acha que eu não sei que a Catarina estava grávida quando se casou contigo? Grávida de mim! Eu sou o pai do Jonathan! Se eu quiser, eu entro na justiça pra ter minha paternidade reconhecida. E sabe, eu tô afim de ser papai. – rindo.

Enfurecido, Luiz desfere um soco no rosto de Jorge, que cai no chão, com o nariz sangrando. Lentamente, ele se levanta do chão e massageia o nariz.

(JORGE): – Vou anexar esse soco nos juros das dívidas que eu vou cobrar. Se prepare para o inferno, Luiz, eu vou destruir essa família que você construiu às custas da minha prisão.

Jorge cospe no chão do escritório e sai da sala, enquanto Luiz está atormentado e pega um copo de água, tentando se acalmar com o reencontro repleto de ameaças.

CENA 04: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DE AULA, INTERIOR, MANHÃ.

Rômulo está dando sua aula para a turma de 3º ano, enquanto a maioria presta atenção e outros estão dispersos, em especial Stefanny, que olha a todo momento para o relógio, esperando a polícia chegar. De repente, Abigail bate na porta e entra na sala, acompanhada de dois policiais, para surpresa de Rômulo e de toda a turma.

(ABIGAIL): – Com licença, professor Rômulo, desculpe interromper sua aula, mas os policiais estão procurando por você.

(RÔMULO): – Tudo bem, Dona Abigail. Podemos conversar lá fora?

(POLICIAL): – Não é necessário, nós precisamos revistar seus pertences, pois recebemos uma denúncia de que o senhor vende drogas dentro da escola.

(RÔMULO): – Eu? Não, isso só pode ser uma brincadeira, algum mal-entendido, não é possível. Eu nunca cheguei perto de droga, muito menos venderia! – surpreso.

(POLICIAL): – Entregue a mochila e a chave do seu carro, precisamos revistar tudo.

Rômulo está muito nervoso e assustado com as acusações dos policiais, mas pega sua mochila na cadeira e entrega a eles. Abigail observa tudo apreensiva, enquanto os alunos da turma estão intrigados. Enquanto os policiais revistam, Rômulo percebe que a pasta com as provas contra Stefanny e Patrícia não está em sua mochila, deduzindo que alguém roubou. Naquele momento, o policial retira um pacote de cocaína de dentro da mochila de Rômulo, deixando-o perplexo, assim como a turma.

(RÔMULO): – Meu Deus! Isso aí não é meu. O que é isso? – tenso.

(POLICIAL): – Isso é pó, é a cocaína que você traficava dentro da escola.

(RÔMULO): – Não, eu nunca fiz isso, é um absurdo! Dona Abigail, por favor, diga alguma coisa! – nervoso.

(ABIGAIL): – Eu não sei o que dizer, Rômulo, estou surpresa com sua conduta.

(POLICIAL): – Você está preso.

Trilha Sonora: Team (Iggy Azelea).

O policial se aproxima de Rômulo e coloca os braços dele para trás, algemando suas mãos, enquanto ele observa fixamente os alunos da turma. Todos os jovens encaram o professor com perplexidade, sem acreditar na cena que veem. Logo, Rômulo vê Stefanny com um sorriso sarcástico, a única da sala que está rindo, e sente um calafrio.

FLASHBACK

(STEFANNY): – Eu acho melhor você parar com essa sua investigaçãozinha barata. Não queira dar uma de Sherlock Holmes porque você não tem cacife pra isso, é só um professorzinho medíocre e metido a justiceiro dos fracos e oprimidos, sem futuro nenhum.

(RÔMULO): – Você está me ameaçando, Stefanny?

(STEFANNY): – Eu não ameaço, eu faço! É melhor parar de investigar, senão… Cuidado!

FIM DO FLASHBACK

Rômulo é levado pelos policiais, enquanto todos da sala levantam-se de suas cadeiras e vão atrás do professor, muito apavorados. Exceto Stefanny e Patrícia, que permanecem em seus lugares.

(PATRÍCIA): – Satisfeita?

(STEFANNY): – Muito! Quem sabe agora ele aprende que na hierarquia da vida, o menor nunca pode enfrentar o maior.

Stefanny ri e mexe em seu celular, enquanto Patrícia sente uma grande angústia por estar fazendo parte dessa situação.

CENA 05: COLÉGIO MÁXIMO, EXTERIOR, MANHÃ.

Trilha Sonora: Solo por Amor – Instrumental (Samo).

Sob olhares de muitos alunos da escola, que se alvoraçaram com a fofoca que se espalhou pelo WhatsApp da prisão do professor, Rômulo é levado algemado pelo pátio do Colégio Máximo e sendo observado por todos. Os policiais colocam-no dentro na viatura policial, mas antes de fecharem a porta, Maria se aproxima para falar com ele.

(MARIA): – Prof Rômulo, é um absurdo o que estão fazendo contigo, eu sei que você não é nenhum traficante!

(RÔMULO): – Maria, eu preciso te contar uma coisa! Eu tive acesso as provas que solucionam quem está cometendo cyberbullying contra você, só que alguém roubou da minha mochila e colocou esse pacote de drogas. Tudo é culpa da Stefanny, ela é a mentora de tudo!

(MARIA): – A Stefanny? Mas… E o Jonathan e a Patrícia?

(RÔMULO): – A Patrícia foi laranja e o Jonathan foi meio cúmplice e meio vítima, mas quem arquitetou tudo isso, foi a Stefanny. Cuidado com ela, Maria, eu acho que foi ela quem colocou essa droga na minha mochila.

(MARIA): – Fica tranquilo, professor, eu e minha madrinha vamos dar um jeito de te ajudar.

Maria abraça Rômulo, mesmo sentado na viatura. Logo, um policial a tira de dentro da viatura e fecha a porta, enquanto Rômulo chora, cabisbaixo e envergonhado, sendo enfim levado pela polícia. Uma lágrima escorre do olho do Maria, mas ela a seca e, ao se virar, vê Stefanny no segundo andar da escola, na varanda da sala do 3º ano, com um sorriso nos lábios. Abigail presenciou tudo e bate palma, chamando atenção dos alunos.

(ABIGAIL): – Voltem todos pra sala, o espetáculo já acabou. Já pra sala, todo mundo!

Abigail bate palmas e continua ordenando que os jovens retornem a suas salas de aula, pouco a pouco todos obedecem, mas o resto da manhã virou assunto da prisão de Rômulo.

CENA 06: CASA DE FERNANDA E CARLOS, QUARTO DE RICHARD, INTERIOR, TARDE.

Luana está arrumando alguns detalhes na câmera, enquanto Richard arruma seu quarto para ela filmar.

(LUANA): – Ai, eu tenho medo que essa história de youtuber não dê certo e eu só passe vergonha na internet.

(RICHARD): – Deixa de bobagem, meu amor, vai dar tudo certo sim. Você é linda, carismática e vai falar de um tema que todo adolescente sofre. Não espere milhões de visualizações de cara né, mas tipo, aos poucos você pode virar uma versão feminina do Whindersson Nunes!

(LUANA): – Quem dera um dia eu chegar aos 19 milhões de inscritos dele, imagina? Sonho distante! – rindo.

(RICHARD): – Mas não impossível, ok? Olha, não crie parâmetros, isso só vai te deixar nervosa. Eu vou te filmar, te ajudo a editar e postar, agora você só precisa se concentrar e falar de um jeito descontraído tudo o que tá engasgado em você sobre bullying.

Luana sorri timidamente e Richard beija sua boca, pegando a câmera na mão e se afastando. Ela respira fundo, arruma seu cabelo e senta na cadeira, deixando a parede azul clara como seu fundo. Assim que ela se sente preparada, Richard posiciona a câmera em cima de uma pilha de livros na mesa e começa a gravar.

(LUANA): – E aí, galerinha do YouTube! Eu me chamo Luana, sou estudante do 3º ano do Ensino Médio e esse é o primeiro vídeo do meu canal. Me desculpem se eu estiver meio tímida demais no vídeo, mas é minha primeira vez, tô bem nervosa. Então, acho que muita gente tá querendo virar youtuber hoje em dia né? Ser famoso na internet como Whindersson, Kéfera, Cocielo e tantos outros, mas eu acho que o mais difícil de tudo é escolher um tema pro canal. Tipo, já tem tanta gente falando sobre tanta coisa no YouTube, escolher um tema diferente é como tentar colar na prova de Matemática sem a professora carrasca perceber. – rindo. – Bom, foi aí que eu lembrei de um tema bem jovem: o bullying. Pois é, eu vou falar aqui sobre o maldito bullying, mas olha, não se assuste tá, não vai ser uma coisa séria, tipo jornal, nada disso! Vamos falar de bullying de um jeito descontraído. Eu fui vítima de bullying na escola por muitos anos, ainda sou de certa forma e acho que usar meu canal aqui no YouTube vai me ajudar a superar pequenos traumas que eu carrego das perseguições, é uma forma de desabafar e também de dar o troco nessa gentalha que não tem ocupação na vida e fica diminuindo os outros por serem diferentes. Então gente, eu não tenho muito mais o que falar, mas esse é meu primeiro vídeo, espero que vocês gostem. Comentem, compartilhem, se inscrevam no canal e até o próximo vídeo, beijinhos!

Trilha Sonora: Duele el Corazón (Enrique Iglesias).

Richard para de filmar e se aproxima de Luana, dando um beijo nela e sentando em sua cama.

(RICHARD): – Ficou ótimo, Luana! Você tem uma presença na câmera, tava bem solta, curti.

(LUANA): – Mesmo? Não tá falando isso só pra me agradar não?

(RICHARD): – É sério, sua bobinha, ficou nota 10. Agora, vamos editar no meu computador e já podemos publicar, que tal?

(LUANA): – Acho ótimo, mas tô nervosa.

(RICHARD): – Eu sei como te acalmar…

Luana ri e Richard a beija intensamente. Após, eles sentam em frente ao computador e Richard usa seu editor de vídeos para inserir cortes e efeitos especiais na gravação, enquanto Luana dá sua opinião.

CENA 07: BOATE, INTERIOR, NOITE.

Trilha Sonora: Chained To The Rhythm (Katty Perry).

A música está no volume máximo, agitando os jovens que dançam e bebem espalhados pelo local. Bruna e Ryan estão dançando juntos enquanto fumam um cigarro de maconha, em que a droga os fazem se sentir relaxados e rindo por qualquer coisa, além de uma sensação de ansiedade no peito pela aceleração dos batimentos cardíacos. Patrícia também está na festa, sentada sozinha em um puff, bebendo um drink e muito angustiada pelo conflito com Stefanny. Um tempo depois, enquanto Ryan foi ao banheiro, Bruna se dirige até o bar, rindo sem parar, até que avista Patrícia e senta ao seu lado.

(BRUNA): – E aí, Patty, como vai? Tá com uma cara de enterro! – rindo.

(PATRÍCIA): – Eu não tô legal, Bruna. – bebendo.

(BRUNA): – Diz aí, o que foi? Brigou com a patricinha mimada também?

(PATRÍCIA): – Mais ou menos. Eu nem sei porque tô falando contigo, a gente não é mais amiga, não te devo satisfações.

(BRUNA): – Ui, que agressiva, tô com medo! – rindo. – Patty, em nome dos velhos tempos, eu vou te ajudar.

(PATRÍCIA): – Ajudar como?

(BRUNA): – Eu tenho um bagulho que vai te tirar dessa tristeza rapidinho, tô usando desde quando fui humilhada na escola e olha, tô numa vibe ótima, nunca me senti tão bem, nem ligo pra esses problemas.

Bruna retira do bolso do short um pacote de cocaína e entrega para Patrícia, que olha com desconfiança.

(PATRÍCIA): – Mas o que é isso, Bruna? Parece leite em pó.

(BRUNA): – Putz cara, que viagem! – gargalhando. – Né leite em pó não, é cocaína. Mas olha, não se assusta tá, o pessoal fala por aí que droga faz mal e vicia, mas olha pra mim: tô ótima, não senti nenhum efeito ruim e só uso quando eu quero.

(PATRÍCIA): – Ah não, Bruna, eu não quero usar droga não… – devolvendo pacote.

(BRUNA): – E prefere ficar chorando pela Stefanny? Ela é uma cobra, Patty, não é amiga de ninguém, ela só sabe usar as pessoas e depois jogar fora como um saco de lixo. Enquanto você tá aqui, triste pela amizade ter sido balançada, ela tá em casa, dormindo tranquilamente no travesseiro com plumas de ganso europeu. – entregando pacote. – Cheira um pouco, vai te fazer bem, você vai sentir uma vibe louca que vai te tirar dessa realidade cruel.

Patrícia olha para o pacote e fica dividida, quando Ryan retorna do banheiro e senta ao lado de Bruna, beijando-a intensamente na boca, a ponto de deixar Patrícia sem-graça.

(RYAN): – Opa, já vamos parar a maconha e ir pro pó? Beleza, tô afim de ficar elétrico hoje! – rindo. – Ei, eu te conheço de algum lugar… Tu é minha colega né?

(BRUNA): – Ela é sim, é a Patrícia, minha ex-amiga.

(PATRÍCIA): – Não diz isso, eu não rompi amizade contigo, só me afastei porque a Stefanny pediu.

(RYAN): – E a Stefanny é sua mãe pra mandar em tu?

(BRUNA): – A Stefanny brigou com ela, Ryan, tá vendo como ela tá triste? Parece eu naquele dia que você me salvou… Explica pra ela sobre o pó, vai.

(RYAN): – Mina, não pense que esse pacote é de droga, isso é um nome pesado. Pense que é um remédio, pronto! E não deixa de ser, pois vai curar tua tristeza.

(PATRÍCIA): – Cocaína é droga sim, isso vicia e mata, eu leio notícias.

(RYAN): – Vários remédios matam se usados em excesso, com a droga é a mesma coisa. Se tu usar a dose certa, tá tranquilo e favorável. Desapega do moralismo e das regras dessa sociedade imunda, cheira um pouco desse pó e te liberta, mina! Eu sou usuário desde os 14 anos e olha como eu tô: vivo!

Trilha Sonora: Bring Me To Life (Evanescence).

Bruna começa a gargalhar sem parar pela maconha, assim como Ryan, enquanto Patrícia observa o pacote de cocaína com indecisão. Bruna e Ryan levantam e volta pra pista, dançando e bebendo conhaque. Patrícia fica sozinha no puff, sentindo um vazio existencial muito grande, terminando de beber seu drink. Uma tristeza invade seu peito e ela começa a chorar ao se lembrar da falsa amiga que Stefanny sempre foi e ela não sabia.

(PATRÍCIA/pensando): – Eu tô sem saída… Não posso confessar o cyberbullying, senão a Stefanny usa as provas do prof Rômulo pra jogar a culpa em mim diante da lei. Tô ferrada! Minha melhor amiga me deu o bote, aquela cascavel. Eu não tenho ninguém pra conversar isso, me sinto tão excluída nesse mundo. Eu sou uma grande porcaria!

Patrícia suspira e seca as lágrimas com as mãos, enquanto observa todo mundo se divertir na boate. Ela vê alguns jovens usando drogas diversas, deixando-a curiosa. Patrícia então olha para o pacote de cocaína na mão e resolve usar, indo até o banheiro e despejando o pó em cima de sua mão e levando até o nariz, cheirando tudo. Ela tosse no início, mas segue cheirando até o fim, e em questão de segundos, o efeito já toma conta de seu organismo. Patrícia volta a pista de dança e começa a dançar incontrolavelmente na pista, enquanto Bruna e Ryan observam rindo.

Patrícia sente um prazer imenso, que corrói suas veias e seus batimentos cardíacos acelerarem muito, além de ter alucinações como se insetos percorressem seu corpo. Eufórica, ela sobe em cima do balcão do bar e começa a fazer um strip-tease, levando a boate a loucura. Patrícia tira peça por peça de sua roupa, ficando apenas de calcinha e sutiã, rindo e sentido um grande prazer, enquanto algumas pessoas filmam o ato e outras incentivam pra ela ficar nua.

CENA 08: CASA DE FERNANDA E CARLOS, INTERIOR, NOITE.

Fernanda, Carlos, Richard, Luana e Wesley estão assistindo o jornal na televisão, quando de repente alguém bate na porta. Wesley vai atender e era Victor, que entra com um caderno nas mãos.

(VICTOR): – Boa noite pra todos. Eu vim te devolver o caderno de Química, já copiei a matéria atrasada. Valeu, cara!

Wesley pega o caderno, quando a reação de Carlos chama atenção de todos para a televisão: dois homens se beijando em um casamento homossexual no Brasil.

(CARLOS): – Jesus Cristo, que pouca vergonha, esse mundo tá acabado mesmo. Os invertidos estão dominando, que nojo!

Todos ficam em silêncio diante do preconceito de Carlos, enquanto Victor olha fixamente para a televisão e a imagem dos homens se beijando o faz lembrar novamente dele beijando Wesley na sala daquela casa, agora caminhando abraçados até o quarto. Na sua memória, a imagem está um pouco embaçada, mas Victor sente um arrepio com aquela lembrança, ainda confuso se é real ou sonho. Wesley percebe seu distanciamento e o empurra levemente.

(WESLEY): – Ei, o que você tem?

(VICTOR): – Cara, será que a gente pode conversar em particular? – aflito.

Wesley compreende e vai com Victor para seu quarto. Os demais permanecem na sala.

(RICHARD): – Mãe e pai, eu tenho um pedido pra fazer pra vocês… Amanhã é sábado, será que dava pra Luana dormir aqui hoje? – envergonhado.

Fernanda e Carlos se olham, surpresos, enquanto Richard e Luana ficam apreensivos.

(FERNANDA): – Olha, eu não sei se…

(CARLOS): – Claro que podem, fiquem a vontade. A Luana já é da família.

Richard e Luana sorriem e dão um selinho, enquanto Fernanda encara Carlos com insegurança. Os jovens levantam e vão para o quarto se arrumar, pois está ficando tarde.

(FERNANDA): – Ai Carlos, eu fico tensa com essa situação. Sei lá, aqueles dois sozinhos no quarto, não era melhor pedir pro Richard dormir na sala e a Luana no quarto dele?

(CARLOS): – Bobagem, Fernanda! Porque tem medo de deixar eles dormirem juntos? A primeira vez acontece pra todo mundo, não acha melhor que seja perto da gente, em segurança? Mais cedo ou mais tarde, isso vai acontecer, não adianta. Que seja aqui então!

Fernanda compreende, embora aflita, mas Carlos a abraça e a beija em seguida, demonstrando afeto pela esposa, algo que faz tão pouco.

CENA 09: CASA DE FERNANDA E CARLOS, QUARTO DE WESLEY, INTERIOR, NOITE.

Wesley e Victor estão em pé no centro do quarto, frente a frente, e Victor está nitidamente aflito.

(WESLEY): – Diga lá, meu amigo, o que você queria conversar em particular comigo?

(VICTOR): – Eu acabei de ter aquele sonho de novo, Wesley. Só que agora eu tô acordado, então ficou uma sensação muito estranha na minha cabeça, eu não consigo entender se é sonho ou realidade.

(WESLEY): – Você tá falando daquele sonho comigo? – disfarçando tensão.

(VICTOR): – Sim. Quando eu vi aqueles homens se beijando na TV, logo veio um flash na minha cabeça de eu te beijando na sala da tua casa e a gente caminhando abraçados pro quarto. Tipo, não dá pra entender! Eu não sou gay, porque eu tô sonhando isso? Nunca senti atração por homens, muito menos por você, que é meu melhor amigo, que eu considero como meu irmão de sangue! Como esses pensamentos nojentos se explicam?

(WESLEY): – Nojentos? – pasmo.

(VICTOR): – Cara, eu não sou homofóbico, mas eu me sinto mal sonhando isso, ainda mais contigo, que é meu brother. Wesley, seja sincero comigo: aquele dia que eu estive muito bêbado, rolou algo entre a gente?

(WESLEY): – Que pergunta, Victor, é claro que não rolou nada, eu já te disse. Você não é gay, eu também não sou, como ia rolar? Desencana, é imaginação da sua cabeça.

(VICTOR): – Mas é isso que tá me deixando doido, cara, porque eu tô imaginando isso? – sentando na cama. – Eu nunca tive atração por homens, porque agora eu tô tendo sonhos eróticos contigo? E são sonhos tão reais, sei lá… Tô ficando assustado comigo, muito assustado, tem algo de errado acontecendo comigo, não é possível, cara!

(WESLEY): – Eu não sei o que dizer, sério… Tô tão impressionado quanto você. – um silêncio perdura. – Acho que já tá tarde, melhor você voltar pra casa.

(VICTOR): – Tem razão, eu vou indo então. – levantando e abraçando Wesley fortemente. – Obrigado por ouvir meu desabafo, você é meu melhor amigo, só confio em você pra conversar sobre isso.

Wesley sente-se bem ao ser abraçado pelo seu grande amor, mas não pode demonstrar isso. Victor se afasta e vai embora, muito confuso com tudo, enquanto Wesley tranca a porta e deita na cama, começando a chorar compulsivamente por sentir-se mal em mentir ao amigo e, principalmente, em não ter forçar para assumir a sua família a sua orientação sexual.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Confusão toma conta da turma de 3º ano durante o jogo de verdade ou consequência.

Anúncios

37 thoughts on “Descobertas – Capítulo 21

  1. Stefanny cada vez mais nojenta.. e essa prisão do professor ainda vai dar muito o que falar.. e a strip tease da Patrícia foi bom em kkklk…
    Parabéns pelo capítulo foi ótimo hoje..

    Curtido por 1 pessoa

  2. Rômulo preso injustamente 😦 Triste por ele e ódio pela Stefanny 😡 Essa garota é uma parasita até da amiga Patrícia, ou seja, Stefanny não é amiga de ninguém e não tem coração 😡 Ryan e Bruna acabam por levar a Patrícia para as drogas 😮 Será que Jonathan é mesmo filho de Jorge ou é balela? Carlos e Victor exalando preconceito, as coisas se complicam para Wesley :/ Adorando, me deu gostinho de quero mais para o próximo capítulo 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Rômulo foi preso e sofreu uma humilhação na escola, a maldade de Stefanny não tem limites, inclusive ameaçando a própria amiga. Patrícia entrou no vício por influência de Ryan e Bruna, agora a vida dela será tensa. Será que Jonathan é mesmo filho de Jorge ou foi apenas uma provocação dele para Luiz? Wesley está cada vez mais dividido em seu dilema pessoal, mas isso terá um fim em breve. Obrigado pelas opiniões, Wilson! ❤

      Curtir

  3. Capítulo muito bom, prisão do Rômulo é lamentável mas fez o capítulo crescer… Wesley e Victor tá tão complicado…Ansioso pelo jogo dá verdade,

    Curtido por 1 pessoa

  4. A burrice do Rômulo merece um prêmio. Ainda custo a acreditar no que ele deixou acontecer.

    Bruna arrastando Patrícia pro mesmo buraco que o Ryan a empurrou. Não há nada a observar ou comentar sobre esse núcleo, ele se desenvolve muito bem, mas também não surpreende. É bem previsível.

    Por enquanto, eu continuo simpatizando com o Jorge, mesmo havendo chances de ele ser o bandido da história. Por hora, ele parece ser bem convincente em suas palavras. Um homem que ressurge das cinzas em busca de vingança contra o amigo da onça e a noiva que o abandonou na primeira oportunidade.

    Prevejo que esse jogo de verdade ou consequência será a desgraça do Wesley. Não me surpreenderia se isso acontecesse graças à Stefanny.

    Curtir

    • Aconselho você a reler a cena do reencontro entre Catarina e Jorge, lá está a resposta sobre se Jorge é bom ou ruim, estre encontro dele com Luiz apenas reforçou, mas enfim, logo ficará mais explícito de que lado ele está (se ainda não ficou claro). O jogo vai ser tenso não só para Wesley, mas para outros personagens também, quem sabe pra Stefanny, porque não? Aguarde… Obrigado pelas opiniões, Glay! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  5. Amei o capítulo amg. Muito significativa e forte a cena da Patrícia se drogando e tendo aquela sensação de êxtase, de alívio, tranquilidade que na cabeça deles a droga passa. Muitos pensam exatamente assim quando usam, que aquilo vai fazer bem. É horrível essa situação do Wesley, não poder contar o que houve de verdade por medo de perder a amizade e assumir a sua própria sexualidade também. Seria uma transgressão imensa pra ele, seria mudar radicalmente a sua vida e a dos outros a sua volta. Só quero ver quando ele assumir que tudo aconteceu amigo. Parabéns amigo pelo capítulo e que venha o próximo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Pois é, a Patrícia optou pelo caminho mais fácil para superar os problemas, que são as drogas, mas aonde isso vai levá-la? Wesley vive um dilema muito grande, ele precisará encontrar forças para transgredir e se assumir, inclusive diante de Victor, que mais cedo ou mais tarde, vai se recordar de tudo (e não falta muito, joguei no vento). Obrigado pelas opiniões, Gui! ❤

      Curtir

  6. Parabéns!
    A trama tá ótima.
    Stefanny conseguiu fazer o professor ser preso, que vilã hein.
    Maria descobriu que foi Stefanny a mentora, o que será que ela vai fazer, partir pro combate ou denunciar ela?
    Wesley e Victor não se entendem, tinham que ficar juntos logos.
    Jorge é mesmo pai de Jonatan?
    Patrícia vai se viciar também, esse núcleo das drogas tá tendo uma boa abordagem.
    Descobertas é top?
    Tô gostando muito. Parabéns Airton!
    Sucesso!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    • Stefanny não tem limites, é uma irresponsável e cruel, Rômulo sofreu uma humilhação pública por ela. Agora que Maria descobriu tudo, ela vai se vingar de Stefanny, aguarde. A história entre Wesley e Victor está próxima de ter um desfecho. Será que Jorge é mesmo o pai de Jonathan ou ele só falou isso para irritar Luiz? Que bom que está gostando do desenvolvimento do núcleo das drogas, aliás da trama inteira, fico muito contente mesmo. Obrigado pelas opiniões, Gremista, te espero no próximo capítulo! ❤

      Curtir

  7. O que mais me chama atenção é como os capítulos tão curtos conseguem contar tanta coisa. Como tu consegue?

    E vamos ao #AnalysisToday ✌😛 de hoje:

    Descobertas – Capítulo 21

    Stefanny consegue a pasta que possui as provas que a comprometem e a substitui por um pacote de drogas para destruir a reputação do Professor Rômulo – boatos de que eu me lembrei de “Escolhas” (não li todinha, li algumas coisas) que a Amanda dopava o Antônio e o Ralf e simulou uma transa entre eles – após isso, Stefanny liga para a polícia, denunciando Rômulo e paga Ryan pelo pacote de drogas – ele anda com drogas o tempo todo, é isso mesmo produção? – Patrícia fica receosa com a atitude de Stefanny, porém, ela acaba sendo ameaçada pela sua “amiga” – eu odeio a Stefanny e a Bruna, mas eu não odeio a Patrícia, porque ela não é má como as outras, o único mal dela é que ela é Maria-vai-com-as-outras, quantas cenas ela fez sem a Stefanny do lado? Acho que nenhuma.

    Enquanto isso… Jorge vai ao escritório de Luiz para revê-lo depois de 17 anos. Descobrimos algumas coisas sobre o passado de Jorge, Luiz e Catarina: o Jorge era noivo da Catarina, porém ela o trocou pelo Luiz, e o Jorge, com ódio dos dois matou a família da Catarina todinha. Jorge ameaça Luiz, dizendo que vai procurar por Jonathan no Colégio Máximo e diz que Luiz e Catarina vão pagar caro por todos os 17 anos que ele passou na cadeia – o Jorge é muito imprevisível, eu não sei o que esperar dele.

    Retornando ao Máximo… a policia invade o colégio e Rômulo é apreendido pelos policiais por tráfico de drogas, e isso ocorre justamente quando ele está dando aula na sala do terceiro ano, na sala da Stefanny, que se satisfaz ao ver Rômulo sendo preso – biscate – Maria vai atrás de Rômulo e ele revela que a mentora de todo o cyberbullying que a Maria está sofrendo é a Stefanny e não o Jonathan, que é meio culpado e meio vítima dessa história – antes de ser preso, o Rômulo revelou tudo a Maria e aposto que a prisão dele é a deixa perfeita para ela se vingar da Stefanny.

    As aulas terminam… Richard ajuda a Luana a fazer o seu canal no YouTube e a gravar o seu primeiro vídeo – passa o link que eu vou me inscrever – Luana se mostra bastante tímida, mas decide ir em frente – por que a Luana escolheu ser youtuber se ela é tão tímida? Um blog seria melhor. Inicialmente, quando as chamadas diziam que ela ia usar a internet como desabafo, eu pensei que ela ia fazer um blog, mas tá bom. Na minha opinião, a parte dela gravando o vídeo teria ficado melhor se ela tivesse começado a falar e com algum tempo, a voz dela ia sendo abafada, tipo essas cenas de novela, sabe?

    Anoitece… Ryan e Bruna curtem uma festa numa buate de istripteese 😛, quando eles encontram Patrícia, que está cabisbaixa e angustiada após ter sido ameaçada por Stefanny. Ao verem Patrícia, Bruna e Ryan lhe oferecem cocaína para se divertir e ficar doidona junto com eles, no início, ela reluta, mas acaba aceitando e chega a fazer um strip tease na balada – na primeira cena em que a Patrícia protagoniza, ela soube conduzir muito bem a cena e mande o vídeo do strip tease para o meu email, beijos. 😛

    Jogo de verdade ou consequência, adoro. Como o Glay disse, esse jogo pode ser a desgraça do Wesley, que pode ser exposto pela Stefanny; mas eu também acho que isso pode ser a desgraça da Stefanny, que pode ser exposta pela Maria.

    E adorei a nova Patrícia.
    Parabéns, Airton. 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Do trio Stefanny, Patrícia e Bruna, a Patrícia realmente é menos má, ela vai por influência da Stefanny, mas ela tem consciência e até se arrepende, só que como não tem forças pra enfrentar a amiga da onça, acabou indo pro mundo das drogas com Bruna e Ryan. E sim, a prisão de Rômulo foi a empurrão que Maria precisava para, enfim, enfrentar e se vingar de Stefanny, porque agora ela sabe de tudo. Sobre Jorge, ele é muito enigmático e aos poucos vai desvendar seu caráter (embora seu passado já demonstre quem ele é por dentro). Obrigado pelas opiniões, Roberto! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. Stefanny consegui arquitetar um plano muito bem conduzido para recolher as provas que Rômulo tinha contra ela, e ao mesmo tempo tira-lo de seu caminho.

    Jorge reapareceu pra causar mesmo com os núcleos mais velhos. Temo que essa vingança contra Catarina e Luiz suba ainda mais em sua cabeça, e ele retorne para a cadeia. Cuidado!

    E Rômulo foi pego. Não vou mentir, amo e não é pouco. A rainha conseguiu tirar o professorzinho de sei caminho e ainda por cima debochando dele. Se ela não é a melhor personagem de Descobertas, me desculpe, mas eu não sei quem é.

    Luana youtuber? Gente… Não se espelha nesse forçado do Nunes não, querida, por favor.

    E Bruna levou Patrícia pra seu “mundo”. Ai não… Agora só me restou Stefanny mesmo porque essas… Prevejo que em breve as consequências por esses atos virão. Tenso! :/

    Parabéns, Airton! 😀 Ansioso pelos próximos. E já passamos da metade, gente. 😮

    Curtido por 1 pessoa

    • Jorge voltou e está disposto a se vingar sim, mas será que essa vingança tem fundamento? Stefanny roubou as provas de Rômulo e ainda o colocou na prisão injustamente, uma adolescente perversa. Luana não vai se inspirar no Winderson, ela apenas citou ele pelos seus seguidores. Patrícia entrou pro mundo das drogas ao lado de Bruna e Ryan, por enquanto está tudo tranquilo, mas em breve virão as consequências. Obrigado pelas opiniões, Fred! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  9. Steffany concluí seu plano ao ligar para a polícia. Rômulo é flagrado com a droga e vai preso… Quem sabe agora ele fique mais esperto. Gritando que a Patricia entrou pro núcleo dos usuários de drogas. Bruna apresenta a cocaína para a amiga, que desiludida com a vida, experimenta. Patrícia entrou num caminho perigoso e muitas vezes, sem volta. Wesley não está mais aguentando esconder sua sexualidade, e esse segredo também já se perdura a algum tempo. Esse jogo de verdade ou consequência promete, já prevejo muitas tretas entre todos os principais personagens da trama, adoro.

    Parabéns, Airton, mais um ótimo capítulo ❤

    Curtido por 1 pessoa

  10. Morto que a vaca da Stefanny conseguiu, coitado do Rômulo. Pelo menos a Maria está sabendo. Patrícia tbm entrando no mundo das drogas :/ . So falta a Stefanny pra completar o quarteto.
    Parabéns ;*

    Curtido por 1 pessoa

  11. GENTE ATÉ ONDE A STEFANNY VAI CHEGAR? EU ESTOU PASMA!!!!
    Ah e sobre o capítulo anterior : Rachei com o banho de água suja que a Maria deu na Stefanny e melhor ainda foi o tombo kkkkk
    O prof. RÔMULO é tão bonzinho não merecia isso!!!!
    GENTE o Jorge ta me dando medo…
    O que será que ele vai aprontar

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s