Descobertas – Capítulo 22

CENA 01: CASA DE FERNANDA E CARLOS, QUARTO DE RICHARD, INTERIOR, NOITE.

As luzes do quarto estão apagadas, apenas um abajur ao lado da cama está iluminando. Richard e Luana estão deitados na cama, em trajes íntimos, a cima do lençol, olhando para o teto, nitidamente nervosos.

(RICHARD): – Tô muito feliz que você vai posar aqui, meu amor.

(LUANA): – Eu também tô feliz, meu amor. A gente nunca ficou junto, assim.

(RICHARD): – Você é uma garota tão especial, Luana, como eu não te percebi antes?

(LUANA): – Dizem que tudo tem sua hora certa de acontecer.

(RICHARD): – Será então que a nossa hora é agora?

Trilha Sonora: Duele el Corazón (Enrique Iglesias).

Richard segura a mão de Luana e eles se se viram na cama, ficando frente a frente, ainda deitados, olham com paixão. Vagarosamente, eles aproximam seus rostos e dão um longo beijo, enquanto trocam carícias. O clima esquenta e eles se excitam, intensificando as carícias e os beijos. Richard deita em cima de Luana e os dois se olham fixamente.

(RICHARD): – Eu te amo, Luana.

(LUANA): – Eu também te amo, Richard. – eles se beijam. – É minha primeira vez.

(RICHARD): – É minha primeira vez também.

Luana se surpreende e dá um leve sorriso, beijando Richard em seguida. Nervosos, pouco a pouco eles relaxam e descobrem juntos essa nova etapa da vida, tendo uma relação sexual com muito amor e prazer.

CENA 02: PENSÃO DA YOLANDA, INTERIOR, NOITE.

Maria está contando para Yolanda da prisão de Rômulo, deixando-a pasma.

(YOLANDA): – O professor preso por traficar drogas dentro da escola? Eu não consigo acreditar…

(MARIA): – Ele não é traficante, coitado, ele tá sendo vítima de alguém e só pode ser a Stefanny. Quem mais teria interesse em fazer as provas do cyberbullying desaparecer senão ela, que é a mentora de tudo, segundo o prof Rômulo me disse?

(YOLANDA): – Faz sentido… Mas e o Jonathan?

(MARIA): – Segundo o prof me disse, ele não teve culpa nenhuma, a não ser por ter me seduzido, mas em relação a exposição do vídeo na internet, ele não teve culpa. Sabe, no dia que eu quase me afoguei na escola, foi o Jonathan que me salvou e a gente conversou um pouco, ele me disse que foi uma vítima da Stefanny, que ela era a mentora de tudo, mas eu não quis acreditar. Só que agora o prof confirmou a versão do Jonathan!

(YOLANDA): – Querida, você ainda gosta desse rapaz?

Maria fica em silêncio por alguns instantes, enquanto Yolanda a encara com apreensão.

(MARIA): – Eu gosto do Jonathan ainda, madrinha, mas ele não merece que eu goste depois da canalhice que ele me fez. Luto todos os dias pra não sentir mais isso que eu sinto por ele.

(YOLANDA): – Oh minha querida, que situação… – abraçando. – Nós temos que ajudar o prof Rômulo, ele foi a única pessoa que nos estendeu a mão no Colégio Máximo.

(MARIA): – Com certeza! – se afastando. – Eu gostaria de ir na mansão do Jonathan, conversar com ele sobre essa armação. Depois do que o prof me disse, tudo mudou.

(YOLANDA): – Acho uma boa ideia, podemos ir agora, se quiser. Hoje não terá jantar na pensão, tem poucos hóspedes e a maioria já foi dormir, o resto saiu. Vamos?

Maria concorda e vai se arrumar, enquanto Yolanda fica sozinha na sala. Logo, Bruna chega da rua, juntamente com Ryan e Patrícia. Os três estão gargalhando sem parar e se jogam no sofá, rindo de forma abobalhada. Yolanda estranha os modos de Bruna.

Trilha Sonora: Música ou Crime (Chave Mestra).

(YOLANDA): – Filha, que modos são esses? Tá tudo bem? Quem são eles?

(BRUNA): – Tá tudo beleza, mamãezinha! – rindo. – Esses aqui são meus amigos, o Ryan e a Patty! – rindo.

(RYAN): – E aí, coroa, firmeza? – rindo.

(PATRÍCIA): – Aê tia, descola uma cervejinha pra mim? – rindo.

(YOLANDA): – Você tem quantos anos, menina? – séria.

(PATRÍCIA): – 17 aninhos. – rindo.

(YOLANDA): – Menor de idade não pode beber, não quero problemas com teus pais.

(BRUNA): – Sabe de nada, inocente! – rindo.

Bruna, Ryan e Patrícia continuam rindo sem nexo no sofá, enquanto Yolanda observa chocada. Logo, Maria retorna à sala, já arrumada, e se espanta ao vê-los.

(MARIA): – Patrícia e Ryan? O que vocês estão fazendo aqui?

(BRUNA): – Eles são meus amigos, a gente tava na nigth e resolvi trazer eles aqui. Algum problema, sua vaca? – rindo.

(YOLANDA): – Mais respeito com a Maria! Vem cá, porque vocês estão assim hein? Por acaso vocês beberam?

(RYAN): – Bebemos só se for pelo nariz! – rindo.

Yolanda e Maria estão intrigadas, enquanto eles seguem rindo descontroladamente.

(YOLANDA): – Olha, eu acho melhor vocês irem embora, tá ficando muito tarde.

(PATRÍCIA): – Relaxa, tia, a noite é uma criança. – rindo.

(YOLANDA): – É, mas a pensão é minha e eu quero que vocês vão embora. Vamos, Bruna, fale pro teus amigos irem embora, por favor!

(BRUNA): – Ai, que saco! – levantando do sofá. – Eu tava na fossa sem amigos depois que todo mundo descobriu que eu era pobre e agora que eu tenho novos amigos a senhora expulsa daqui? Que inferno! – chutando a mesa de centro da sala. – Eu te odeio, mãe!

Bruna corre para o quarto e Yolanda vai atrás, furiosa com a reação da filha. Ryan e Patrícia levantam do sofá e continuam rindo, enquanto são encarados por Maria.

(RYAN): – Parece que o tempo fechou, melhor a gente vazar, Patty. Ou será que a Maria quer que a gente fique pra fazer um novo pornôzinho? Eu tô disponível, gata! – rindo.

(MARIA): – Nojento! Vai embora daqui! – gritando.

Ryan e Patrícia riem e vão embora da pensão, deixando Maria pasma com o estado deles e de Bruna. Yolanda bate na porta de Bruna por várias vezes, chamando pela filha, mas é inútil. Bruna não abre a porta e fica sentada no chão do quarto, chorando compulsivamente, sentindo uma grande angústia e tristeza, reflexo do uso de drogas, que após o momento de prazer, deixa a pessoa depressiva.

CENA 03: RUA, EXTERIOR, NOITE.

Trilha Sonora: Música ou Crime (Chave Mestra).

Ryan e Patrícia caminham pela rua, ainda alucinados pela maconha e cocaína, além das bebidas alcoólicas. Eles riem, se empurram e falam coisas desconexas, até que enfim chegam em frente a entrado da Ilha do Frade, condomínio onde Patrícia mora.

(RYAN): – Tu mora aí? Pura ostentação!

(PATRÍCIA): – Você mora onde Ryan?

(RYAN): – No Morro do Jaburu, um dia te levo pra conhecer as quebradas.

(PATRÍCIA): – A Bruna tinha razão, você é um cara legal e a droga curou minha tristeza. Tô me sentindo muito melhor, é uma sensação tão boa de liberdade e poder!

(RYAN): – De onde veio aqueles pacotinhos, vem mais… Eu vou levar tu e a Bruna pra esse lugar, vocês vão curtir. Agora vai lá pro teu castelo, princesa, que eu vou voltar pro meu casebre.

Patrícia ri e vai sair, mas Ryan a puxa pelo braço e lhe dá um beijo intenso na boca. Ele alisa o corpo da jovem, que se excita. Ryan a solta e vai embora, rindo, enquanto Patrícia entra em seu condomínio, muito eufórica pelo uso de drogas.

CENA 04: MANSÃO DE CATARINA E LUIZ, INTERIOR, NOITE.

Catarina, Luiz e Jonathan estão acabando de jantar. Um clima pesado está no cômodo. De repente, a campainha da mansão toca e a empregada vai atender. Era Yolanda e Maria, que entram e vão até a sala, assim como Catarina e Luiz.

(CATARINA): – Maria, quanto tempo! – abraçando. – Eu queria tanto te ver desde aquele absurdo aconteceu contigo. – se afastando. – Como você está?

(MARIA): – Tô bem, aprendendo a lidar com tudo. Eu vim aqui porque preciso muito conversar com o Jonathan. Ele está?

Quando Maria termina a pergunta, Jonathan entra na sala, dando um tímido sorriso ao vê-la. Yolanda se impressiona ao ver, pela primeira vez, a deformação no rosto de Jonathan.

(JONATHAN): – Tô aqui, Maria. Vamos conversar na biblioteca?

Maria concorda e vai com Jonathan até a biblioteca da mansão, enquanto Yolanda senta no sofá juntamente com Catarina e Luiz, conversando sobre suas famílias.

CENA 05: CASA DE CATARINA E LUIZ, BIBLIOTECA, INTERIOR, NOITE.

Maria e Jonathan estão em pé, frente a frente, na biblioteca da mansão.

(JONATHAN): – Eu não esperava por você aqui. Que bom que você resolveu me escutar.

(MARIA): – É muito difícil pra mim voltar nessa mansão, me trás lembranças que eu quero esquecer. – um silêncio perdura. – Eu vim falar contigo sobre a prisão do prof Rômulo.

(JONATHAN): – O professor de Geografia foi preso? Porque? – pasmo.

(MARIA): – A polícia encontrou um pacote de drogas na mochila dele e foi preso acusado de traficar dentro da escola. Mas é óbvio que isso é mentira, alguém quis se vingar do professor.

(JONATHAN): – Bom, eu não sei como te ajudar porque eu tô suspenso da escola há um mês, tô por fora de tudo.

(MARIA): – O prof Rômulo foi o único do Colégio Máximo que me deu apoio quando começaram a praticar cyberbullying comigo. Ele chegou a enfrentar a Dona Abigail, quando ela foi omissa diante das perseguições que eu sofria. Ele pediu a um amigo que entende de informática pra tentar rastrear o IP do computador que publicou o vídeo íntimo e a página de difamação, demorou muito tempo, mas agora ele tinha provas. Só que alguém roubou essas provas da mochila do professor e colocou as drogas no lugar.

(JONATHAN): – Foi a ordinária da Stefanny, só pode ter sido ela! A Stefanny diz que tudo isso é zoação e que a polícia não vai dar atenção pra isso, mas no fundo ela tem medo porque sabe que já existe lei pra crimes virtuais no Brasil.

(MARIA): – Antes do professor ser levado pela polícia, ele me contou que a Stefanny era mentora de tudo, que a Patrícia foi uma laranja e que você foi uma vítima, assim como eu. Isso mexeu muito comigo, Jonathan, porque desde sempre eu acreditei que você era o culpado. Bom, você me seduziu, aí tem culpa, mas em relação a viralizar a perda da minha virgindade, isso você é inocente.

(JONATHAN): – Maria, eu me sinto aliviado em saber que você entendeu a verdade. Eu estava cego pela Stefanny, ela sabia me convencer a fazer qualquer coisa, inclusive embarcar nesse plano imundo de te seduzir. Eu fui um idiota, aceitei e me aproximei de você. Só que no meio desse plano, eu me apaixonei, de verdade mesmo, eu fiquei divido entre continuar o plano ou parar tudo. Pode perguntar pro Richard, ele é meu melhor amigo, eu contei tudo isso pra ela na época.

(MARIA): – E porque você continuou, Jonathan? Se você estava apaixonado por mim, porque levou esse plano até o final?

(JONATHAN): – Porque eu estava dividido ainda, Maria! Eu estava sentindo algo diferente por você, mas ainda sentia atração pela Stefanny. Resolvi levar o plano até o fim pra ter a certeza se eu te amava ou não. Naquela noite, quando a gente transou, eu tive a prova. No dia seguinte, eu tentei pegar a câmera da Stefanny e apagar o vídeo, a gente discutiu muito, mas foi inútil, ela espalhou tudo.

(MARIA): – Aquela desgraçada! Ainda me deu uma surra na escola, se fingindo de traída, sendo que foi ela própria quem mandou o namorado transar comigo. Ai que ódio!

(JONATHAN): – Eu me arrependo muito, Maria, eu tenho nojo do que eu fiz! Eu entrei nesse jogo e acabei me perdendo nele por te amar. Aquele acidente de carro que eu sofri foi porque eu tava me sentindo tão angustiado com a tua humilhação que peguei o carro do meu pai e sai desgovernado. Fiquei deformado no rosto, perdi a beleza que tanto cultuava, as pessoas se afastaram de mim, de popular passei a excluído… Mas eu mereço tudo isso, eu fui um otário contigo, mas eu juro, Maria, eu juro por Deus que eu te amo, te amo muito, e eu não tive culpa da exposição do vídeo nem da página no Face! – chorando.

Trilha Sonora: Ciego (Reik).

Maria fica imóvel e Jonathan se aproxima, tocando o rosto dela e acariciando suavemente. Ela fecha os olhos e suspira, logo ele alisa seus cabelos e ela abre os olhos. Por fim, Jonathan dá um beijo em Maria, que não se afasta e retribui, beijando-o também. Pela primeira vez após a exposição do vídeo, eles se beijam apaixonadamente. Após um tempo, eles se afastam.

(JONATHAN): – Desculpa, mas eu não resisti… Você deve ter sentido nojo de beijar um deformado né? – cabisbaixo.

(MARIA): – Não é nada disso, Jonathan, você acha que eu deixaria de gostar de você por causa de uma mudança física? Eu não sou igual a Stefanny, que só pensa em aparência!

(JONATHAN): – Então, você ainda sente mesmo algo por mim, como disse na enfermaria da escola?

(MARIA): – Sim, eu ainda te amo. Você foi o primeiro e único garoto que eu me apaixonei, só que a decepção daquele vídeo estragou tudo! Você tem noção de como eu sofri com essa exposição? Você, a Stefanny, a Patrícia e até a Bruna se aproveitaram da minha ingenuidade e me usaram para as mais diversas humilhações. E eu, sem maldade nenhuma, cai feito uma pata. Todo mundo passou a me xingar, a me desmoralizar, a fazer piadinhas agressivas. Eu já era excluída na escola, mas fiquei ainda mais. Até hoje, eu ainda sofro por essa exposição e vou sofrer pra sempre, porque a humilhação moral não cicatriza na alma. – chorando. – Mas tudo bem, eu vou dar volta por cima e vou dar uma lição na Stefanny! Se ela pensa que me humilhou desse jeito sem motivos e vai ficar por isso mesmo, ela tá muito enganada! – limpando as lágrimas.

(JONATHAN): – O que você vai fazer, Maria? – intrigado.

(MARIA): – Vou começar devolvendo pra ela aquilo que eu recebi sem motivo: uma surra! Vai ser histórico a garota mais popular da escola apanhando da sofredora de bullying. Chegou a minha hora de ditar as regras, Jonathan, e eu não vou perder essa oportunidade.

(JONATHAN): – Eu acho justo. Nunca entendi esse ódio da Stefanny por você, ela sempre perseguiu alunos novatos, mas nunca foi com tanta agressividade como contigo.

(MARIA): – Eu tenho a consciência limpa de que nunca fiz nada pra ela reagir dessa forma, mas agora que o prof Rômulo me confirmou a sua versão da história do cyberbullying, eu vou tomar as rédeas da situação, chega de ser uma boba que todo mundo engana, agora todos vão conhecer a fera que tava dormindo dentro de mim!

Maria vai sair da biblioteca, mas Jonathan a puxa pelo braço e eles ficam frente a frente outra vez, ofegantes.

(JONATHAN): – E quanto a nós, Maria? Como ficamos?

(MARIA): – Eu não sei, Jonathan, eu não sei se estou preparada pra um relacionamento e, principalmente, eu ainda não sei se você merece e se está sendo sincero. É muito difícil acreditar nas suas declarações de novo depois de ter sofrido aquela humilhação. Deixa o tempo rolar.

Jonathan compreende e solta Maria, que sai da biblioteca, bastante abalada, enquanto ele senta no sofá e remói uma grande angústia.

CENA 06: SHOPPING, PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO, INTERIOR, MANHÃ.

Rosa, Catarina e Fernanda estão passeando pelo shopping, enquanto conversam e vejam as vitrines das lojas, caminhando pelos corredores.

(ROSA): – Ai, é tão bom a gente se reunir, faz tanto tempo da última vez!

(FERNANDA): – Verdade, mas a vida é uma correria, fica difícil.

(CATARINA): – Pois é, muito trabalho e muitas questões familiares… – cabisbaixa.

(ROSA): – É a vida, amigas! O que você tem, Catarina? Tá tudo bem?

(CATARINA): – Tá sim, só um pouco cansada.

(FERNANDA): – Ai amigas, eu preciso desabafar. Tô preocupada com o Wesley.

(CATARINA): – Porque? Ele sempre foi um rapaz tão calmo…

(FERNANDA): – É isso que me preocupa. Ele é tão calmo, fechado, introvertido, tô preocupada com ele, sabe? E sei lá, ele já tem 17 anos né, nunca namorou, não até onde eu saiba…

(ROSA): – Ah, mas isso acontece, nem todo mundo namora cedo.

(FERNANDA): – Mas é na adolescência que tudo acontece, que a gente se descobre. Tenho medo que o Wesley esteja escondendo quem ele é.

(CATARINA): – O que você quer insinuar com isso, Fernanda? – intrigada.

(FERNANDA): – Eu acho que, talvez, o meu filho seja gay. Vocês acham que o Wesley tem jeito de ser gay?

Catarina e Rosa se olham, abismadas, enquanto Fernanda segue aflita.

(ROSA): – Ah, sei lá, Fernanda, que pergunta… – constrangida.

(CATARINA): – Eu não acho que o Wesley possa ser gay só por não ter namorado ainda aos 17 anos, isso é muito relativo. Como você disse, ele é um garoto muito introvertido, quem sabe por isso ele não tenha namorado ainda.

(ROSA): – Exatamente! O Lucas também tinha 17 anos quando faleceu e nunca tinha namorado, nem por isso era gay.

(FERNANDA): – Ai amigas, eu tenho percebido que o Wesley anda meio distante de mim e a gente era tão próximos… Se ele for gay, não vai mudar nada pra mim, mas eu tenho medo da reação do Carlos. Acho que é por isso que o ele não se assume, se ele realmente for né.

(CATARINA): – Olha, porque você não entra no assunto com o seu filho? Se ele for gay e sentir abertura pra falar contigo, ele vai assumir. – o celular toca, ela atende, fala e desliga. – Queridas, preciso ir, a Dona Abigail me chamou pra uma reunião na escola, sobre o retorno do Jonathan aos estudos.

(FERNANDA): – Você me daria uma carona?

(ROSA): – Ei, vão me abandonar?

Trilha Sonora: Numb (Link Park).

As três riem e se despedem. Próximo dali, Jorge está caminhando pelo corredor do shopping, vendo a vitrine de uma loja masculina. De repente, ele se surpreende ao ver Catarina saindo da praça de alimentação junto com duas amigas. Jorge se esconde atrás de um pilar e observa-as.

(JORGE): – Droga, pena que eu tô sem moto, senão ia seguir as duas! Mas uma ficou… – sorrindo sarcasticamente.

Jorge arrume seu cabelo e se aproxima de Rosa, que está distraída verificando as notificações em seu celular. De repente, uma mão toca seu ombro e ela se assusta.

(JORGE): – Oi, desculpa assustá-la, não foi minha intenção. – rindo. – Prazer, meu nome é Jorge. – estendendo a mão.

(ROSA): – Prazer, Rosa! – cumprimentando. – Eu posso ajudá-lo em algo?

(JORGE): – Com certeza. Eu vi a Catarina saindo contigo da praça de alimentação, queria falar sobre ela.

(ROSA): – Ah, você conhece a Catarina?

(JORGE): – Muito, nós somos grandes amigos, mas há muitos anos eu não vejo ela porque eu estava morando na Noruega a trabalho. Tô de férias, voltei ao Brasil pra ver minha família e queria muito encontrar a Catarina de novo, mas eu perdi o contato com ela.

(ROSA): – Ah sim, eu entendo, que legal a amizade de vocês, eu não sabia mesmo. Sou muito amiga dela também, é um amor de pessoa.

(JORGE): – Eu gostaria de saber se você ajudaria a gente a se reencontrar, aqui no shopping mesmo, amanhã de tarde. Mas claro, sem dizer a ela sobre mim, quero fazer uma surpresa.

(ROSA): – Ai meu Deus, é claro que eu aceito! Será uma honra promover esse reencontro, a Cataria vai ficar doida ao te ver já que perderam o contato.

(JORGE): – Muito obrigado, Rosa, você será um anjo entre eu e a Catarina. Posso te acompanhar no shopping, se não for incômodo, afinal eu tô sozinho e é tão chato passear sozinho por essa imensidão de lojas.

(ROSA): – Ah, eu concordo, é muito chato mesmo, pode vir comigo sim. Gostei de você, é tão simpático e carismático.

(JORGE): – Você também, além de muito linda.

Rosa ri, meio envergonhada, mas segue conversando e passeando com Jorge pelo shopping por muito tempo, sem desconfiar das reais intenções do bandido.

CENA 07: COLÉGIO MÁXIMO, SALA DE AULA, INTERIOR, MANHÃ.

Estava chovendo. Os alunos do 3º ano estão sem aula, pois o período era de Geografia e o professor está preso, não há quem substituir. Reunidos em seus grupinhos, eles conversam entre si. Até que, de repente, Stefanny entra com uma garrafa pet vazia.

(STEFANNY): – Galera, vamos aproveitar o tempo vago e fazer um jogo? Que tal a verdade ou consequência?

(GUSTAVO): – É uma boa ideia, mas vai rolar muita treta.

(STEFANNY): – Melhor ainda! – rindo. – Bora afastar as mesas e fazer um círculo, todo mundo tem que participar hein!

Todos começam a se organizar, enquanto Maria e Luana levantam de suas classes pra sair da sala, mas Stefanny se põem a frente delas.

(STEFANNY): – Onde as duas ridículas pensam que vão?

(MARIA): – A gente não quer participar.

(STEFANNY): – Não tem de não querer, eu disse que todo mundo ia participar.

(LUANA): – Você não manda na gente, ok?

(STEFANNY): – Deixem de besteira e participem, qual o problema? É só uma brincadeira, que frescura… Vamos, sentem aí!

Maria e Luana ficam divididas, quando veem outros colegas pedindo pra elas ficaram e então elas sentam. Por fim, Stefanny senta e o círculo se fecha. Ela põem a garrafa no centro.

(STEFANNY): – Eu começo! – girando e caindo em direção a Wesley. – Vamos lá… Wesley, você é gay? Verdade ou consequência?

Wesley soa frio, enquanto Stefanny o encara com sarcasmo, pois ela sabe da sua condição.

(WESLEY): – Verdade. Eu não sou gay.

Stefanny ri baixinho e Wesley fica desconfortável, enquanto os outros colegas ficam intrigados com a reação dos dois, em especial Victor. Wesley gira a garrafa e aponta para Bruna.

(WESLEY): – Bruna, você gostava do Lucas? Chegou a beijar ele? Verdade ou consequência?

(BRUNA): – Verdade. Sim, eu tava um pouco afim do Lucas, mas nunca beijei ele.

Wesley disfarça o desconforto, pois era namorado de Lucas. Bruna gira a garrafa e aponta para Gustavo, que arruma seus óculos.

(BRUNA): – Gustavo, você ainda é virgem? Verdade ou consequência? – sorrindo ironicamente.

(GUSTAVO): – Consequência. – envergonhado.

(BRUNA): – Putz, se entregou! Continua sendo o nerd virjão da escola e não quer admitir! Mudou de visual, mas continua o mesmo! – gargalhando.

(MARIA): – Para, Bruna! Se ele não quer responder, deixa ele.

(BRUNA): – Cala a boca, Maria, não se mete. Olha Gustavo, já que você não quer falar, então eu quero que você abra uma latinha de cerveja na frente da Dona Abigail.

(GUSTAVO): – Tá maluca? Se eu fizer isso, vão chamar meus pais!

(BRUNA): – Quem mandou escolher a consequência? Agora vai, gira que é tua vez.

Gustavo está aflito, mas gira a garrafa, que aponta para Ryan.

(GUSTAVO): – Ryan, porque você foi internado na Fundação Casa? Verdade ou consequência?

(RYAN): – Verdade. Eu fui internado porque eu traficava cocaína, que pelas quebradas os drogadinhos chamam de pó.

Todos se surpreendem, pois ainda não era de conhecimento de todos o passado de Ryan. Ele gira a garrafa e aponta para Victor.

(RYAN): – Victor, tu é metido a pegador né, mas diz aí, tu já pegou homem? Verdade ou consequência? – sorrindo sarcasticamente.

(VICTOR): – Tá maluco, cara? Quer que eu te quebre a boca, seu merda? – gritando.

(RYAN): – Calma, brother, eu só fiz uma brincadeirinha… – rindo.

(VICTOR): – Brincadeira é o cacete, desde o primeiro dia você não foi com a minha cara, me pedindo pra sair da minha classe na sala.. – se acalmando. – Verdade. É claro que eu nunca peguei homem, eu não sou dessa raça de viado, já você né, depois de uma maconha deve trocar de time e liberar a bunda!

(RYAN): – Tá querendo briga, otário? Te parto ao meio, vem pra cima! – gritando e ficando em pé.

Victor se levanta para enfrentar Ryan, mas Richard fica entre os dois e não permite a briga, todos convencem os dois a pararem e demora até os ânimos se acalmarem. Wesley se surpreende com a reação de Victor, e Luana percebe a tensão do amigo, pois sabe de tudo. Então, Victor gira a garrafa e aponta para Patrícia.

(VICTOR): – Patrícia, você ficaria comigo? Verdade ou consequência? – sorrindo.

(PATRÍCIA): – Verdade. Ficaria, porque não? – sorrindo.

Victor e Patrícia trocam olhares, para desconforto de Wesley. Ela gira a garrafa e aponta para Jonathan.

(PATRÍCIA): – Jonathan, você tem mais ciúmes da Stefanny ou da Maria? Verdade ou consequência?

(JONATHAN): – Verdade. Da Maria, porque eu amo ela, diferente da Stefanny, que foi só atração momentânea.

Stefanny encara Jonathan, e Maria fica cabisbaixa, enquanto os alunos cochicham entre si. Jonathan gira a garrafa e ela aponta para Maria. Eles se encaram.

(JONATHAN): – Maria, você seria capaz de me perdoar um dia? Verdade ou consequência?

(MARIA): – Verdade. Talvez, vai depender de suas atitudes.

Jonathan fica cabisbaixo e Maria gira a garrafa, apontando para Stefanny. As duas se encaram fixamente e com um sorriso irônico.

(MARIA): – Stefanny, você já apanhou de alguém na escola? Verdade ou consequência?

(STEFANNY): – Verdade. Nunca apanhei, queridinha, porque quem bate aqui sou eu.

Maria ri e Stefanny não gosta, mas se cala. Como ela já girou, Luana pega a garrafa e gira, apontando para Richard.

(LUANA): – Richard, você aceitaria um gay na família? Verdade ou consequência?

(RICHARD): – Verdade. Sim, eu acho que aceitaria, sei lá. – rindo timidamente.

Wesley encara Luana, nervoso, e ela dá uma piscadinha para ele. Victor percebe e estranha, enquanto Richard gira a garrafa e aponta para Luana.

(RICHARD): – Luana, você quer casar comigo? Verdade ou consequência? – rindo.

(LUANA): – Verdade. Quero, mas daqui há muitos anos. – rindo.

De repente, o sinal toca para o recreio e os alunos saem em disparada da sala, ficando apenas Maria e Luana.

(MARIA): – É agora, amiga! Chegou a hora do meu acerto de contas com a Stefanny, ela vai se arrepender de ter se metido comigo. A surra será inesquecível!

Luana concorda e Maria estala os dedos, saindo da sala, decidida a se vingar da rival.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Jorge e Catarina travam perseguição violenta.

Anúncios

41 thoughts on “Descobertas – Capítulo 22

  1. Parabéns Aírton!
    Bom capítulo. Cheio de acontecimentos. A linda cena da primeira vez de Luana e Richard, a cena dos 3 jovens drogados. Jorge novamente planejando algo contra Catarina. Maria e Yolanda vão ajudar o Romulo. A melhor cena de hoje foi a de Maria e Jonatan, os dois se declarando e se beijando, mas sempre lembrando da canalhice que Jonatan fez com a Maria. Falando da Maria, hoje ela mostrou que agira diferente com Stefanny, vai partir pro confronto.
    O jogo foi muito interessante, pois envolveu questões que podem ser abordadas ou já foram na web. Ali cada personagem pode pedir e responder algo relacionado a sua trama. Gustavo não pediu verdade, então essa questão vai ser discutida lá na frente. Victor se mostrou homofóbico, Ryan revelou que trafica drogas e Jonatan falou que sente mais ciúmes de Maria. Capítulo bom demais.
    Descobertas tá show, quero só ver Maria batendo na Stefanny!
    Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

    • Luana e Richard perderam a virgindade juntos, muito românticos e envolvidos. Maria e Jonathan, enfim, tiveram uma conversa séria sobre o que aconteceu e acabaram se declarando também, é um amor dolorido. O jogo da verdade ou consequência revelou muitas facetas dos personagens e isso, com certeza, será explorado daqui pra frente. Obrigado pelas opiniões, Gremista! ❤

      Curtir

  2. Luana e Richard perderam a virgindade juntos, não achava que o Richard ainda era virgem.
    Maria e o Jonathan, se entregou a paixão, meu palpite foi certo(só a Maria que vai ficar do lado do Jonathan, disse isso em capitulo passados), mais um novo palpite o amor deles vai crescer mais ainda quando Jonathan tirar o professor Rômulo da cadeia.
    Rosa e Jorge, uma casal??? Ele poderia usar ela, para vingar da família do Jonathan…
    Esse jogo, foi o grande momento do capitulo, foi d+, a melhor para foi a resposta do Jonathan para a Patrícia:

    (PATRÍCIA): – Jonathan, você tem mais ciúmes da Stefanny ou da Maria? Verdade ou consequência?

    (JONATHAN): – Verdade. Da Maria, porque eu amo ela, diferente da Stefanny, que foi só atração momentânea.

    Stefanny encara Jonathan, e Maria fica cabisbaixa, enquanto os alunos cochicham entre si. Jonathan gira a garrafa e ela aponta para Maria. Eles se encaram.

    (JONATHAN): – Maria, você seria capaz de me perdoar um dia? Verdade ou consequência?

    (MARIA): – Verdade. Talvez, vai depender de suas atitudes.

    Jonathan fica cabisbaixo e Maria gira a garrafa, apontando para Stefanny.
    Airton estou sentindo falta de romantismo na trama, mais essa parte está sendo recompensada por ação.
    PARABÉNS, Airton.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Amei essa ideia do jogo amg verdade ou consequência, mostrou o lado de muitos ali e os medos também, além das reações do Wesley que ficou incomodado o tempo inteiro, principalmente com a reação do Victor. Agora ele deve estar mais inseguro ainda. Gostei da mãe do Wesley levantar a questão dele ser gay embora seja meio absurdo ela achar que ele é gay só porque ele nunca namorou. Tomara que ela converse com ele de peito aberto. Quem sabe assim ele se assuma. Adorei o capítulo amg. Parabéns vc arrasa sempre.

    Curtido por 1 pessoa

    • Resolvi fazer essa cena do jogo porque é algo muito comum entre os jovens, quem nunca participou de um, não é? Como você disse, o jogo foi uma forma de mostrar um pouco de cada personagem e do que será desenvolvido daqui pra frente. Sobre a Fernanda, ela acha que Wesley possa ser gay não apenas por não ter namorado ainda, mas também pela mudança em seu comportamento. Obrigado pelas opiniões, Gui! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. Está cada dia melhor essa web 😍
    Fiquei tenso aqui por causa do Wesley e acho que o Victor já sacou tudo e vai desprezar o amigo 😢
    Maria vai dar um pouco do que a vilã safada merece, ansioso demais 😀
    Eita que o Jonathan não é filho do Luiz 😮
    Ansioso pro próximo capítulo

    Curtido por 1 pessoa

  5. Richard e Luana tiveram sua primeira vez ❤ Maria e Jonathan precisam de um tempo depois de tudo o que aconteceu 😕 Espero que Fernanda tente uma conversa logo com Wesley para ele se abrir, e Rosa irá ajudar Jorge a se encontrar com Catarina e sem perceber que ele é um homem perigoso 😮 Jonathan se declarando pra Maria ❤ Ih, Victor e Patrícia… coitado do Wesley 😕 Seria ótimo Richard não se importar com a sexualidade de Wesley 😀 E que venha logo a surra de Maria na peste da Stefanny 😠 Adorei o capítulo 😀

    Curtido por 1 pessoa

  6. Eu esperava algo meio diferente desse jogo de verdade ou consequência. Pra falar a verdade, eu estranhei a maneira como eles jogaram… é porque aqui na minha terra as regras são diferentes. Mas enfim, regionalism problems…

    A Maria já provou que é capaz de virar o jogo ao seu favor TRÊS VEZES, uma delas antes da “transformação”. Mas ela fica se fazendo de Ana Francisca, dizendo que vai pisar em todos que um dia riram dela, que o jogo vai virar… prometeu “transformação” duas vezes e até agora tá na mesma… na boa, a Maria me irrita. Jonathan tá trocando seis por meia dúzia… mas como a Maria é a protagonista, a caipira sofredora, vítima da Stefanny tal qual ele, os dois terão o seu felizes para sempre.

    Definitivamente, o plot do Lucas tá sendo mal utilizado. Esse suspense que a Stefanny tá fazendo é completamente desnecessário e ilógico. Ela fala que vai levar esse segredo para o túmulo, mas ela sempre arruma um pretexto pra falar pra alguém que esse segredo existe. Se tu quer levar ele pro túmulo, me faz o favor de se matar logo. Meu Deus, não sei quem é mais irritante, a Maria ou a Stefanny. Estou totalmente desestimulado em saber qual é esse segredo.

    O Victor tá se saindo um personagem bem exagerado. E isso não parece prejudicial, e sim interessante. Essa homofobia exagerada seria uma boa máscara para esconder a sua atração por homens, que nós sabemos que existe (senão, ele não teria deitado com o Wesley). Até nos exageros o Victor soa natural.

    Tô gostando muito do Jorge. Ele passeia perfeitamente entre o mocinho injustiçado e o vilão manipulador (ai que pisão no pau-mandado do Jonathan).

    Wesley é um rapaz de sorte. Além de um ponto de apoio já definido (Luana), ele vê duas luzes se acendendo no fim do túnel (Fernanda e Richard). Se o cerco se fechar e ele cair na mesma bad que o Lucas, tem quem o salve de repetir essa história.

    Olha, foi só eu reclamar que o roteiro tava ficando muito didático que esse problema simplesmente desapareceu. Parece que o próprio roteiro identificou o foco das minhas reclamações e os reparou.

    Curtido por 1 pessoa

    • Maria não falou apenas, ela já agiu, virou o jogo contra Bruna, acertou as mágoas com Jonathan, agora resta a Stefanny. Por falar em Stefanny, ela não fala sobre o mistério da carta, mas muitos já sacaram que esse ódio pela Maria tem algo por trás, ela apenas responde que não vai revelar nada. Mas falta pouco, muito pouco mesmo, pro segredo ser revelado e tudo ficará mais esclarecido, fora a reviravolta que vai causar. Sobre o Victor, o personagem é bastante complexado em relação a sexualidade, seu conflito vai estourar ainda essa semana, joguei no vento. Sobre o Wesley, você fez uma excelente observação. Obrigado pelas opiniões, Glay, e que bom que o roteiro deixou de ser didático em sua opinião! ❤

      Curtido por 1 pessoa

      • Exatamente. Ela já fez, mas fala como se nunca tivesse feito, e fez três vezes: o enfrentamento com a Bruna, do qual ela se acovardou na primeira dificuldade (vulgo farsa do anel); o desmascaramento da Bruna; e o arranca-rabo com a Stefanny, do qual as duas saíram encharcadas; não acho que o acerto de contas com o Jonathan seja pra tanto, mas enfim.

        Na verdade, fala sim. Justamente ao dizer que não vai revelá-lo, ela fala dele, porque admite que ele existe. Ela admite a si mesma que esse segredo será sim revelado. Se ela ficasse quieta e não desse bandeira, seria uma atitude coerente. Seria melhor deixá-lo em stand-by até que alguém recupere a carta que o Lucas escreveu no computador (mesmo que isso gerasse reclamações de minha parte, porque, enfim, nós sabemos que público é reclamão mesmo). Se bem que até que faz sentido a Stefanny ficar fazendo esse cu doce, a carta do computador vai vir à tona na maior vibe “procurou, achou”… mas convenhamos que ela ser descoberta ao acaso seria mais surpreendente.

        Curtido por 1 pessoa

  7. Verdade ou consequência, adoro esse jogo. Aposto que quando Airton era teen, ele jogava e pedia consequência pra poder beijar as meninas. 😛😛😛

    Brincadeira, darling.

    E vamos ao #AnalysisToday ✌😛 de hoje.

    Descobertas – Capítulo 22

    Richard e Luana tem a sua primeira vez, ai, meu core, eles são tão fofos. 💕💕💕 confesso que tenho uma certa implicância com o Richard, assim como tenho com todos os homens da web (exceto Wesley e Gustavo), mas depois que ele começou a ficar com a rainha Luana, ele subiu no meu conceito – e falando em Luana, quero ela virando uma youtuber de sucesso e ficando muito RYCA e PHYNA pra pisar e muito em Teté Putiane, leia-se Stefanny.

    Chocado com a Bruna levando o Ryan e a Patrícia drogados pra dentro de casa, o que tem na cabeça dessa garota? – boatos de que a Patrícia noiada fica parecendo mais favelada que o Ryan, deve ter família na favela, claramente. 😛 – não sabia que quando o efeito das drogas passava os usuários ficavam depressivos, “Descobertas” também é cultura, mores.

    Enquanto isso, na casa de Luiz e Catarina, ou também #LuTarina (shipper é horrível, mas OK), Maria revela a Jonathan que sabe de toda a inocência dele e que vai se vingar de Stefanny, dando uma surra nela – Maria, querida, você tem que quebrar os materiais dela antes da surra, que nem ela quebrou os seus. 😛

    Amanhece… Stefanny chama todos para jogar Verdade ou Consequência – não entendo porque a Maria e a Luana não queriam brincar, e eu achei tão estranho a Stefanny convencendo elas, seria melhor se fosse o Gustavo ou o Wesley – no jogo, todos escolhem verdade, menos Gustavo, que terá que abrir uma latinha de cerveja na frente da diretora Abigail ( e tem que oferecer pra ela também) – creio que a consequência do Gustavo seja a deixa perfeita pra Stefanny agir – os melhores foram o Victor e o Ryan brigando e a Stefanny e a Maria trocando farpas. O sinal toca, é a hora da surra de Maria em Stefanny, ui, adoro.

    Capítulo nota 10.
    Parabéns, Airton. 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • As drogas causam isso mesmo: depois que o efeito passa, vem a depressão, por isso as pessoas precisam usar mais drogas, pra esquecer a depressão pós-uso. O jogo da verdade ou consequência foi tenso mesmo, em especial ao Wesley, passou por cada situação. Sobre eu, sim já participei desse jogo quando era adolescente, mas felizmente fizeram perguntas tranquilas a minha pessoa, risos. Obrigado pelas opiniões, Roberto! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  8. Sobre o jogo……… Maria da logo na cara da Stefanny, desde que ela te deu uma surra, você faz esse corpo mole, ta começando a me irritar e se eu criar antipatia eu peço a sua morte. CORTEM AS CABEÇAS
    PARABÉNS AIRTON, sua vadia lacradora #BadBitches

    Curtido por 1 pessoa

  9. Tô atrasado desculpa migo mas amanhã atualizo… Capítulo fantástico jogo dá verdade revelador…Victor sendo um babaca…Ansioso por essa surra

    Curtido por 1 pessoa

  10. GENTE que jogo foi esse?Todo mundo encarando suas diferençasfrente a frente, que demais essa cena Airton!!!
    Vibrei com a Maria e o Jonathan e ela tá certa, ele tem que lutar pra merecer o amor e o perdão dela.

    Curtido por 1 pessoa

  11. Luana e Richard são no momento os mais FOFOS na trama.
    APAIXONADA POR ELES e espero que eles continuem juntos e Unidos até o último capítulo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s