Azarados – Episódio 01

CENA 01 – ESPAÇO DO FUNERAL – INT. – DIA

O ambiente era totalmente composto por pessoas trajando preto, a maior parte delas segurando terços e lenços nas mãos, era um aglomerado formado por cerca de 200 pessoas, mas em meio a elas, uma delas se destacava, era Ema, a viúva da ocasião,uma bela mulher de cabelos castanhos escuros que vestia um longo vestido preto, com olhar fixo, caminhava em direção ao caixão, sendo observada por todos ali presentes, a cada passo a expressão em seu rosto transparecia visível ódio, a moça se posiciona em frente ao caixão, olhando diretamente para o rosto do falecido marido, por alguns segundos, até que lança um forte tapa no rosto do cadáver:

Ema: Desgraçado!

Todos no local se surpreendem, Ema sobe em cima do caixão, sacudindo o corpo com força.

Ema: Velho desgraçado, por que você morreu? Seu… Seu canalha, você devia estar vivo pra levar uma bela surra por tudo.

Ema vira para a população que estava no local.

Ema: Sabe o que esse pilantra fez? Não? Pois fiquem sabendo que esse cachorro vendeu a empresa, colocou o dinheiro todo em contas do exterior onde é impossível rastrear e ainda ia fugir com uma loira me deixando na miséria.

Ema: Vagabundo, pilantra, cachorro, desgraçado…

De imediato, várias pessoas correm em direção a Ema para controlá-la.

Sendo puxada por diversas pessoas, Ema se esquivava.

Ema: NÃO ME TOCA QUE EU SEI SAIR SOZINHA.

A mulher desce de cima do caixão, olha para o morto por mais algum tempo, com desprezo, a moça cospe no rosto do defunto, e diz:

Ema: Podem levar o corpo para ser consumida pelos vermes.

Ela põe os óculos escuros, arruma o cabelo e se retira do local desfilando, gerando comentários entre todos os convidados. Só que antes dela chegar na porta de saída ela tropeça e cai no chão.

A imagem escurece.

CENA 02 – RUAS DA CIDADE– EXTERIOR – DIA

Ema, ainda trajando o longo vestido preto, aparece em frente a um orelhão público. Nota-se o olhar marejado. Ela disca um número. Após alguns segundos, ouve-se uma voz feminina falar do outro lado da linha.

Ema: Alô? É a Lola?
Lola: É ela mesma, quem fala?
Ema: Sou eu Lola, a Ema. Preciso de um grande favor seu…
Lola: Ema, estou com saudades, e claro, eu posso lhe ajudar!
Ema: Pois deixa eu morar contigo no Rio, o meu ex-finado-marido, ele me roubou tudo, tô sem casa, meus cartões foram todos bloqueados e eu tô com dois reais pra passar o resto do mês! A única coisa que tenho é uma vontade enorme de reconstruir minha vida longe dessa cidade.
Lola: Claro que você pode vim morar aqui, vou te pegar no aeroporto quando chegar…
Ema: Eu não tenho dinheiro pra passagem de avião não, eu vou de ônibus.

E as duas seguem conversando por algum tempo…

Música: You and Me – Feldberg  

Logo, Ema põe o telefone no gancho e respira fundo.

Ema: Vou me reconstruir e reerguer bem longe dessa cidade repleta de gente falsa, e daqui não levarei nem a poeira!

Ema dobra o joelho, dando levem batidas no sapato para limpá-lo, mas ao pisar no chão, o salto quebra, a fazendo cair no chão. Ema bufa de raiva.

Ema: OH, DEUS, SERÁ A VIDA ME AVISANDO QUE ISSO É SÓ O COMEÇO?

A moça olha para o céu, como se esperasse uma resposta, é então que uma gota d’água cai em sua testa, em seguida desta, vem mais e mais, com força intensificada, em poucos segundos, transforma-se em uma grande tempestade, deixando a mulher encharcada.

Ema: É, pelo visto vou enfrentar tempos difíceis.

Ela levanta-se, ajusta ajeita o cabelo, alinha seu vestido e sai dali, mancando, mas sem perder a pose e seu orgulho.

CENA 03 – RUAS DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO – EXTERIOR – DIA

Música: Smile – Lily Allen

Lola caminha pela agitada rua.
A vemos dando “tchauzinho” para algumas senhoras sentadas nas calçadas.
Piscando para o vendedor de maçã, e logo em seguida pegando uma do carrinho dele.
Sambando ao ouvir o batuque de um grupo sentado na calçada tocando.

Lola (Sorrindo): Ai como a vida é boa!

Ela morde a maçã, e faz sinal com a mão para um táxi.
Ela entra no automóvel.

Lola: Segue pra rodoviária!

Minutos depois, o veículo estaciona e o foco é nas pernas bem torneadas de Lola saindo do táxi. Lola procura uma caneta e um pedaço de papel na sua bolsa, porém, não encontra. Então, ela retira seu batom vermelho, e escreve o nome EMA em sua blusa branca. Esticando a camisa, é quando o ônibus de Ema para. Várias pessoas descem do veículo, Lola procura ansiosamente pela amiga com o olhar, até que a avista, a última a deixar o ônibus. De longe, Ema reconhece Lola, sorri e se aproxima.

Ema: Que saudades, sua louca!

As duas se abraçam fortemente e seguem abraçadas, até Ema se separar e ir ao bagageiro, ela pega suas malas, e são tantas que Lola fica assustada.

Lola: Nossa que tanta mala é essa Ema? E é porque tava sem nada!
Ema (Sorrindo): Minhas roupas da Prada aqueles vigaristas não tiram. 

Dispersa, Lola começa a observar um casal que se beija ferozmente.

Ema: Lola, ta longe do teu apartamento? Lola? Lola? Lola?

Ela trisca no ombro de Lola, que leva um susto.

Ema: Lola tu tá pensando no que?

A moça olha para a Ema, sorri, e da forma mais natural possível diz:

Lola: Em sexo!

Ema olha assustada pra Lola, a qual começa a gargalhar da expressão da moça.

Lola: Calma boba! É que em todo esse tempo que ficamos sem nos falar, eu me tornei sexóloga, estou até escrevendo um livro. – Colocando as mãos embaixo do rosto, fazendo pose.
Ema (Aliviada): Pensei que você tinha virado ninfomaníaca e sapatão!
Lola: Mas quem disse que eu não sou? – Com olhar malicioso
Ema: Sapatão ou ninfomaníaca?
Lola: Os dois, gata!

Ela deixa Ema de boca aberta, põe seus fones de ouvido e sai com todo um gingado pela rodoviária.

Imagens panorâmicas do Rio de Janeiro.
Fachada do prédio VENENO DE CASCAVEL.

CENA 04 – APARTAMENTO DE LOLA – SALA – INTERNO – DIA

As duas estão sentadas no sofá, Ema segura uma xícara de café, enquanto Lola, deitada, observa o teto.

EMA: Aquela conversa de você ser sapatão é verdade?

Lola começa a ter um ataque de risos.

LOLA: É claro que não Ema, eu estava só brincando com você, eu gosto é de banana, de mandioca, de pirulito, de…
EMA: Tá, tá, já entendi!
LOLA: … Cana-de-açúcar, berinjela, calabresa, espiga de milho…

Ema fica boquiaberta e leva a mão direita ao peito.

No apartamento da frente…

CENA 05 – APARTAMENTO DE THEO – SALA – INTERNO – DIA

Música: SexyBack – Justin Timberlake 

Theo, um homem de cabelos loiros escuros e olhos verdes entra no apartamento.
Na sala, vemos peças de roupas femininas e masculinas espalhadas, Theo vai até a cozinha e encontra o amigo, Apolo, um cara de olhos azuis e cabelos pretos, deitado pelado com uma ruiva. Theo grita com a cena. Apolo e a mulher pulam de susto.

Theo: O que aconteceu aqui?
Apolo (Rindo): Ainda pergunta?
Ruiva: Ei, bonitão, que tal nos três? Ménage a trois?

Envolvida entre lençóis de cetim, a moça se insinua para Theo., que só faz uma cara de espanto e deixa o apartamento.

Ruiva: Ele é gay?
Apolo: Não, ele só é cheio de frescuras, como encontrar o amor da vida, ser conservador, formar família, blá, blá, blá… Mas voltando pra nós… Vamos recomeçar o que fizemos ontem à noite…

Apolo dá um beijo na loira, e os dois voltam a transar.

CENA 06 – LANCHONETE DO TOCA DO TATU – INTERNO – DIA

Toca do Tatu é um restaurante com moldes retrô, cadeiras estilo americanas, local onde todos adoram ir, seja para tomar um café com pão ou fazer um happy hour. Theo entra resmungando, baixinho. Ele fecha a porta e vai para uma mesa no canto, o local quase vazio. A garçonete vai até ele, sorrindo.

Garçonete: Vai querer o que hoje Theo?
Theo: O de sempre, Jasmim!
Jasmim: Encontrou o Apolo novamente com uma garota no apartamento, não é?
Theo (Irônico):Nossa… Como tu adivinhou?
Jasmim: Tu sempre faz essa cara quando acontece isso…
Theo: Eu tava sendo irônico…
Jasmim: Eu sei, mas quis dizer mesmo assim.

Ela anota no bloco o pedido e vira-se, caminhando até o balcão.
Theo continua ali sozinho, encarando o porta lenços.
Após alguns minutos, Jasmim traz o copo de chá grande e um sanduíche. Theo está prestes a abocanhar, quando escuta o sininho tocando, avisando que a porta se abriu. Era um homem usando um terno cinza, segurava uma pasta na mão. Ele vai até a garçonete Jasmim e pergunta.

Homem: Por acaso o Theo se encontra nesse estabelecimento?
Jasmim: Ele ta bem ali! – Apontando para a mesa de Theo

O homem, com feições sérias, caminha até Theo.

Homem: Meu nome é Augustus Reis, e eu sou o advogado da sua avó, tenho um recado muito importante para você dela! – De forma objetiva.
Theo: O que aconteceu com a minha avó?
Augustus: Só um segundo…

Augustus mexe na pasta, até tirar uma carta de dentro, ele entrega para Theo. Que abre e começa a ler. Theo começa a chorar e tirar os lenços.

Augustus: Eu tenho mais uma coisa pra dizer!
Theo: Quando vai ser o enterro?
Augustus: Oi? Não entendi?
Theo: Quando ela vai ser o velório?
Augustus: Já aconteceu!
Theo: E PORQUE SÓ AGORA EU TO SABENDO?
Augustus: Porque ela não queria que o neto querido a visse naquela situação.
Theo: Mas eu tinha o direito de me despedir.
Augustus: Mas foi o último pedido dela!

Theo se cala, enquanto segura as lágrimas.

Augustus: Senhor Theo, eu vim aqui também avisar que segundo o testamento de Dona Melissa, a sua avó, você agora é dono de todos os imóveis que ela tem espalhado pela a cidade, e também tem posse do dinheiro que estar nessa conta, você só precisa se apresentar no banco e todas as providencias serão tomadas. – Ele entrega um papel

CENA 07 – CEMITÉRIO – EXTERNO – FIM DE TARDE

Música: Stay – Rihanna

O céu estava cinzento, como se o fim de tarde tivesse entristecido junto com Theo, o rapaz está ajoelhado em frente a lápide de sua avó, tendo em suas mãos um enorme buquê de rosas brancas.

Theo: Trouxe as rosas brancas que você adorava vovó…

Ele continua chorando, ao olhar fixamente para o túmulo.

Theo: É tão difícil dizer adeus, saber que não vou poder mais estar com você, mas saiba que te amo vovó, e obrigado por tudo, por ter pensado em mim e não me deixar desamparado.

Ele coloca as rosas em cima do túmulo.

Theo: Descanse em paz!

Ele coloca os óculos escuros e deixa o local.

CENA 08 – APARTAMENTO DE LOLA – SALA – INTERNO – NOITE

Lola, em frente ao espelho e de costas para Ema, colocava seus brincos enquanto diz:

Lola: Tem certeza que vai ficar bem sozinha?
Ema: Tenho, pode ir pro encontro com seu namorado. Já tenho tudo que preciso aqui.

Ela mostra os DVDs de comédia romântica, uma colher e dois potes de sorvete.

Lola: Queria te levar para sair…
Ema: Deixa pra amanhã, hoje eu quero curtir minha depressão, aceitar que aquele velho morreu e me excluiu do testamento, e também não quero que tu perca o namorado, não quero que tu entre para a Sociedade Das Mulheres Solteiras.

Lola sorri, vai até Ema, dá um beijo na testa dela.

Lola: Ah, qualquer coisa tem um vibrador ali na primeira gaveta.

Ema, que acabara de comer uma colherada de sorvete, começa a tossir.

Ema: O queeee?
Lola: Relaxa, mulher, é novinho, ainda nem usei.
Ema: Louca, é claro que eu não vou usar, não faço essas coisas.

Lola se olha no espelho e arrepia um pouco ao cabelo.

Lola: Não sei pra que isso tudo, é algo tão normal e saudável, enfim, você quem sabe, qualquer coisa está dentro de uma meia.

Ema sorri. Lola se aproxima da moça e a abraça.

Lola: Toma cuidado com o vizinho da frente, o Apolo, ele é um devorador de mulheres solitárias. Até mais tarde.                         

Lola sai.
Ema começa a devorar o sorvete enquanto assiste a um dos filmes. Depois de alguns minutos, Ema começa a ficar insatisfeita.

Ema: Sabe, vou atrás de coisa mais forte. – Jogando o pote de sorvete para o lado

CENA 09 – TOCA DO TATU – INTERNO – NOITE

Música: MAGIC! – Rude

Theo e Apolo seguravam uma garrafa de cerveja.

Theo: Apolo, depois que ganhei essa herança da minha avó, tô pensando em me aquietar, construir uma família, conhecer alguém bacana…

Apolo, que estava bebendo uma cerveja, quase se engasga.

Apolo: Tá louco, cara? Agora é que tu tem que aproveitar…
Theo: Mas eu não tô com vontade de sair gastando meu dinheiro todo com qualquer uma. Quero alguém que me ame e que eu possa amar também.
Apolo: Esse negócio de amor é coisa de novela, não existe. É só ficção pra dar audiência.
Theo: Eu sou contra a tua tese. – Theo vira a garrafa de cerveja de uma vez

Apolo ia protestar contra o amigo, porém, é interrompido quando Theo vê Ema entrando no local.

Theo: Olha, acho que acabei de encontrar a mulher da minha vida! – Olhando fascinado para a moça
Apolo: Oi? Você tá bem mesmo? – Balançando o ombro do rapaz
Theo: Aquela ali vai ser a mãe dos meus filhos! – Ele aponta para Ema
Apolo: Tu nem conhece a menina e já diz que ela é a mãe dos teus filhos? Acabar eu que sou o maluco…
Theo: Ela ta vindo pra cá, o que eu faço?
Apolo: Depois que tu acabar o faniquito, tu pode agir normalmente e falar com ela!
Theo: Falar o que?
Apolo:Te vira, rapaz!

Apolo olha para o lado e vê uma bela loira perto do banheiro, eles dois trocam olhares e sorrisos.

Apolo: Como eu sou um bom amigo, eu vou te ajudar, mas tu precisa mostrar todo o sex appel pra ela só no olhar.
Theo: O que?

Apolo sai, quando chega perto de Ema, ele fala no ouvido dela.

Apolo: Tá vendo aquele cara ali? Ele tá doido pra ficar contigo, se aceitar tu vai lá e dá um beijo nele, se recusar tu derrama a bebida em cima dele.

Ema fica pasma, e logo se enfurece, caminhando até Theo, pegando um copo com a bebida e jogando com força no rosto dele.

Apolo: Fiz merda!
Theo: O que foi isso?
Ema: Pra você aprender que eu não sou qualquer um que você acha que pode conquistar mandando recadinhos.

Theo fica apenas sem reação, Ema pega várias latinhas de cerveja e diz:

Ema: E quer saber? Você quem vai pagar pra aprender a parar com essas palhaçadas!

Ela dá as costas e vai até a saída do local.
Theo a observa, encantado e com um sorriso bobo no rosto.

CENA 10 – PRÉDIO VENENO DE CASCAVEL – INTERNO – NOITE

Theo entra no prédio, a luz do térreo está desligada, dificultando a locomoção dele pelo ambiente. Ele então, sem querer, tropeça em Ema que estava sentada no chão, bebendo todas as latinhas de cerveja.

Ema: Tu não ver pode onde anda não?
Theo: E tu não tem casa pra beber, não? Fica no meio da escadaria do prédio, nessa escuridão, bebendo todas… E imagina que por um minuto eu acreditei que tu poderia ser a mulher da minha vida…
Ema: Eu não sei cuidar nem da minha própria vida, imagina ser a mulher da vida dos outros.

A moça começa a gargalhar, no entanto, o seu sorriso começa a cessar se transformando aos poucos em lágrimas. Theo com pena e remorso, oferece ajuda. 

Theo: Vem eu te ajudo a chegar ao seu apartamento, embora não sabendo nem que você morava aqui.
Ema: Eu não preciso de ajuda da tua espécie, tarado!

Música: Maite Perroni – Eclipse de Luna

Ela tenta se levantar, porém, acaba bobeando e caindo nos braços de Theo.
Ouve-se a voz de Lola sobre a cena, enquanto Ema e Theo se entreolham, com paixão.

Lola: O amor nasce assim, de repente, nos esbarrões das esquinas que vida dá, a primeira vista ou na segunda, no reencontro ou na partida. Nas bebidas jogadas contra o corpo no momento de fúria. Nos tropeços provocados pelo o destino. Porém, o amor é calmaria, ele vem como quem não quer nada, deixando apenas os corações latejarem, sem demonstrar nos beijos ou nas palavras. Ele primeiramente faz a troca de olhares, que faz com que os dois amantes se conectem, se reconheça. Com que eles se tornem um só corpo, um só espírito. E a vida começa a deixar de ser vazia, de ser só, e começa a ser vivida por dois…

CONTINUA…

Visite a página oficial da reprise clicando AQUI, com a sinopse e trilha sonora completa.

Anúncios

20 thoughts on “Azarados – Episódio 01

  1. O lacre chegou. Eba, o capítulo inicial é bem gostoso, já nos apaixonamos por Ema, uma personagem complexa e bem diferente do convencional. O Théo é um personagem carismático, apesar de canastrão. Lola, uma diva dessas.
    Enfim, tudo bem interessante. Desejo sucesso à esse clássico que marcou pra sempre as nossas vidas.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Ema, a maior azarada que todos respeitam. Ela morando com a Lola, amo, a relação das duas é maravilhosa, já me diverti horrores com as cenas das duas nessa reestréia. Apolo e cenas indecentes. Theo recebe a herança de sua vó, ficou muito bem amparado. O que eu achei engraçado foi o fato do advogado ter encontrado o Theo no Toca do Tatu… Esse advogado tem bola de cristal? 😛 Theo e Ema já se conheceram, e a rainha meteu um copo de bebida na cara dele. Mas felizmente, isso já é amor, está escrito e a aproximação já rolou, amo. Thema is real desde sempre.

    Adorei reler a estreia dessa trama, me diverti bastante relembrando os acontecimentos, espero acompanhar a reprise até o fim, claramente. Parabéns pelo luxo :*

    Curtido por 1 pessoa

  3. Reler essa estreia é tão nostálgico… Bons tempos! Texto sempre afiado do Manoel, essa parceria com Brenddo ótima, os personagens tão carismáticos e populares… Ai, que saudades! Peraí, não tem porque sentir saudades, agora vamos ter “Azarados” todo sábado até agosto! Ui, que delíciaaaaaaaaa! Parabéns pela reestreia, Brenddo e Manon, amo essa web-novela e me sinto honrado por colocar no ar sua reprise. Contem comigo, vou acompanhar novamente! 😀 ❤

    Curtido por 1 pessoa

  4. MINHA WEB FAVORITA TÁ DE VOLTAAAAAAAAA!

    ** saindo da minha casa e gritando a frase acima no meio da rua e dançando freneticamente **

    Achei uma ideia maravilhosa ela ser exibida aos sábados, vou poder fazer textão em todos os 15 capítulos.

    E vamos ao #AnalysisToday✌😛 de hoje:

    Azarados – Episódio 01 ❤

    O capítulo se inicia com Ema no funeral do seu ex-finado-marido, ela está p… da vida porque o seu ex-finado-marido vendeu a empresa, colocou o dinheiro em contas no exterior, onde é impossível rastrear e iria fugir, a deixando na miséria. Ema faz um escândalo no funeral do seu ex-finado-marido, o xingando e o agredindo – eu morro com essa parte, Ema é muito rainha, dona do meu ser, porque sim. ❤ – após isso, Ema vai embora, mas antes de sair, ela tropeça e cai no chão – nesse trecho, eu nem ri, senti pena dela, tadinha. 😰

    Após sair do funeral do seu ex-finado-marido, Ema liga, por meio de um orelhão (como foi que ela conseguiu encontrar um, se quase todos estão quebrados?), para Lola, sua melhor amiga; ela pede para morar com Lola no seu apartamento, pois quer reconstruir a sua vida longe da cidade onde vive. Lola diz que aceita Ema no seu apartamento; e após isso, Ema desliga o orelhão, tira os seus sapatos, pois não quer levar nem a poeira consigo; quando coloca o sapato de volta, ela cai, e de repente começa a chover – a Ema nasceu numa sexta-feira 13, foi? 😛

    No Rio de Janeiro… Lola corre para buscar Ema na rodoviária, e ao se reencontrarem, Lola diz a Ema que virou sexóloga e que está até escrevendo um livro – me passa o endereço dela, quero uma aula de sexologia com a Lola. 😛 – Lola e Ema vão embora para ao apartamento de Lola, e ao chegar, Ema fica chocada com as safadezas que Lola fala – Lola e Ema, uma dupla dinâmica dessas… na vida, eu sou a Ema: azaraaaaaaado, só falta um Marco Pigossi na minha vida, e eu garanto que ele seria muito bem vindo. 😛

    No apartamento em frente ao de Lola, mora Theo, que ao chegar de algum lugar se depara com Apolo, o homem com quem divide o apartamento, nu com uma mulher, essa mulher se oferece para Theo e propõe um menáge-a-tróis, Theo se espanta e se retira do apartamento – Theo, o romântico incorrigível que eu amo e respeito; e Apolo, o maior safado da web dramaturgia. 😛

    Após sair de casa, Theo vai para a lanchonete Toca do Tatu, onde encontra o advogado de sua avó e recebe a trágica notícia de que a sua avó morreu e que ele não pôde nem se despedir da avó – coitado. 😛 – e eu acho essa cena do Theo visitando o túmulo da avó no cemitério tão linda e emocionante. ❤

    Lola se prepara para sair, enquanto Ema resolve ficar em casa, tomando sorvete, curtindo a sofrência em ter ficado na miséria e não pela morte do ex-finado-marido – eu morro de rir com a parte do vibrador, acho que a Ema devia usar, pronto, falei. 😛 – após Lola sair, Ema resolve sair a procura de algo mais forte do que um simples sorvete – Eu sei o que ela foi procurar: ELA FOI ATRÁS DE HOMEM (joguei na roda mesmo). 😛

    Na lanchonete Toca do Tatu, Theo e Apolo conversam. Theo diz que com a herança que recebeu, ele quer se aquietar, conhecer uma boa pessoa; quando ele diz isso, o Apolo falta pouco morrer, pois acha que Theo tem que aproveitar a vida ao máximo. Neste momento, Ema entra no Toca do Tatu, e ao vê-la, Theo se apaixona imediatamente por Ema; e ele diz para Apolo que Ema é a mulher da vida dele; Apolo resolve ajudá-lo, mas só atrapalha e resulta em: Ema jogando a bebida em cima de Theo, pegando umas latinhas de cerveja e colocando na conta dele – eu não me aguento nesa cena. 😛 – Theo chega no prédio e se depara com Ema bebendo no corredor, ele oferece ajuda, mas ela não aceita e se levanta, mas tropeça e Theo a ampara – e “Eclipse de Luna” embalando a cena, amo. ❤❤❤❤

    Boatos de que no meio desse textão eu acabei dormindo e só concluí agora. 😛

    Ansioso para os próximos episódios – tô fingindo, porque já li a web antes. 😛

    Parabéns, Brenddo e Manoel. 😀

    OBS: Você leu aquela cena que eu mandei pra você? Se você leu, o que você achou?

    Curtido por 1 pessoa

  5. Yeah, aqui quem fala é o Manoel, ao vivo em cores – na verdade, não tão ao vivo assim! Depois de muitos meses, eu reapareci! Vim agradecer a cada um que vem comentando, vem relendo Azarados, essa foi uma das webs mais gostosas que eu escrevi, e espero que vocês consigam gostar novamente das loucuras desses personagens. Muitissimo Obrigado ❤ ❤ saudades ❤

    Curtido por 5 pessoas

  6. Aaah, clássico finalmente reprisado ❤ Como é delicioso ler tudo de novo, reviver tudo. Lola e Ema dupla inabalável, adoro. Gritei com a cena da Lola dizendo que é ninfomaníaca e sapatão hahaha. Theo e Ema, um casal desses bicho. Gritei com ela jogando bebida nele hahaha. Esse Apolo… Mal sabe o que o futuro lhe reserva. :/ Foi maravilhoso ler – de novo – esse luxo ❤

    Curtir

  7. E finalmente minha web-novela favorita voltou, depois de tanto implorarmos ao Airton essa reprise! ❤ 😛
    Amei reler todas as cenas!
    Essa épica primeira cena da Ema, suas cenas de azar foram as melhores! ❤
    Minha Loleca amada… Já estava com tantas saudades dela! ❤
    Ansioso para que o romance entre Ema e Theo e entre Lola e Apolo se desenvolva logo. ❤
    E a clássica fala final de Lola, como não amar!
    #. ❤
    Ansioso pra reler o segunda capítulo! Não sei se vou aguentar esperar uma semana… :/ Parabéns pela grande web, que tanto amo!
    #. ❤

    Curtir

  8. Adoro as frases nos finais do capitulo.E continuo amando ainda mais Ema, Lola eu amo mas Ema é dona de mim. E parabéns.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s