Descobertas – Capítulo 32 (últimos capítulos)

CENA 01: BOCA DE FUMO, EXTERIOR, NOITE.

Trilha Sonora: Bring Me To Life (Evanescence).

Bruna e Richard estão sentados no chão de terra batida, com as roupas sujas, extremamente magros e pálidos, cheirando mal e com um olhar vazio. Ao redor deles, várias pessoas fazem uso de drogas, em estado deplorável.

(BRUNA): – Acabei de fumar um crack e não senti nada. Faz tempo que eu fumo crack e não sinto nada, Richard, parece que tô anestesiada pela pedra.

(RICHARD): – Sei como é, também tô assim, Bruna. Fumo uma pedra ou vinte pedras, eu não sinto nada. Engraçado que não consigo parar de fumar, eu preciso fumar todos os dias ou eu enlouqueço.

(BRUNA): – Porque a gente continua fumando se não sente nada? Quando eu comecei a usar crack, eu sentia um prazer tão grande, tão bom, agora eu não sinto nada e se eu sinto alguma coisa, é angústia.

(RICHARD): – Tu já pensou em parar? Eu já, mas tipo, eu não consigo, não dá, é mais forte que eu.

Bruna vai responder, mas Ryan se aproxima deles e interrompe a conversa.

(RYAN): – Gatinha, levanta daí que eu tô precisando levar um papo sério contigo.

Bruna fica intrigada, mas levanta e acompanha Ryan até um canto na boca de fumo, enquanto Richard compra mais uma pedra de crack e faz uso dela.

(BRUNA): – Que foi, Ryan? Tá tão sério…

(RYAN): – Meu pai veio me encher o saco por causa das tuas dívidas na boca, Bruna. Olha, não dá mais, a dívida tá alta e ele quer a grana pra ontem.

(BRUNA): – Eu sei que eu tô devendo, eu vou pagar, diz pra ele que eu vou pagar.

(RYAN): – É bom mesmo porque ele tá uma fera! Meu pai quer tudo pago até o fim de semana.

(BRUNA): – Até o fim de semana? Não, é impossível, não tenho como levantar toda a grana até o final de semana. Pede um prazo maior que eu dou um jeito, Ryan!

(RYAN): – Não, é até o fim de semana. É melhor tu pagar direitinho e sem atraso, senão… – sorrindo sarcasticamente. – Não queira tirar meu pai do sério, Bruna, ele vira o capeta.

Bruna fica séria e assustada, quando Ryan empurra ela com força para trás, fazendo-a bater na parede de lata e gerar um grande barulho. Bruna cai no chão e Ryan a encara com desprezo, se afastando e a deixando sozinha, chorando.

CENA 02: MANSÃO DA ROSA, EXTERIOR, NOITE.

Trilha Sonora: Duele el Corazón (Enrique Iglesias).

Maria, Jonathan, Luana, Wesley e Gustavo dançam na pista, juntamente com outros convidados. Stefanny sai da mansão e entra no jardim, caminhando entre os convidados. Rosa percebe e se aproxima, segurando em seu braço.

(ROSA): – O que você tá fazendo aqui, Stefanny? Eu te tranquei no quarto, como você saiu?

(STEFANNY): – Evaporei, mamãe! – se soltando. – Não se preocupe, eu não vou causar nenhum escândalo. De escândalo hoje, já basta à pobretona da Maria.

Rosa fica calada e séria, enquanto Stefanny se aproxima da pista e encara a todos, que a ignoram. Com um sorriso sarcástico, ela se aproxima de Maria e Jonathan, que param de dançar.

(STEFANNY): – Sua cirurgia plástica foi perfeita hein, Jonathan, voltou a ser aquele garoto lindo de antes. Bateu até uma saudade dos velhos tempos, sabe… – rindo.

(JONATHAN): – Pois eu não sinto saudade nenhuma. Eu tenho meu rosto de volta, mas você não pode ter de volta aquilo que nunca teve: caráter!

(STEFANNY): – É inacreditável como você pode se juntar com essa coisinha insignificante. Você foi do topo ao limbo, namorou a garota mais popular da escola pra depois ficar com os restos da garota mais excluída e humilhada da escola.

(MARIA): – Vamos ver até onde vai a sua popularidade depois da audiência no Fórum amanhã. O processo será lindo, querida irmãzinha!

Stefanny fica calada e Maria beija Jonathan com muita intensidade na boca, provocando a rival, que encara os dois com muito ódio. É quando ela avista Gustavo dançando sozinho e se aproxima dele, o segurando pela camisa e dando um beijo sedutor em sua boca, chamando atenção de todos. Gustavo foi pego de surpresa e deixa o copo de refrigerante cair no chão, se deixando beijar por Stefanny, que é muito ousada.

(JONATHAN): – Que otária, tá querendo causar ciúmes em mim. Perda de tempo, não sinto mais nada por ela.

(MARIA): – Não sente mesmo?

(JONATHAN): – É claro que não! Acha que eu vou sentir algo só porque ela me chamou de lindo? Até ontem ela dizia ter nojo da minha deformação. Eu gosto de você, Maria, é você a garota que eu amo!

Maria sorri e Jonathan a beija apaixonadamente, enquanto Stefanny e Gustavo continuam a se beijar. Ela para e se afasta, enquanto ele fica com a respiração ofegante, encarando-a com os olhos arregalados.

(GUSTAVO): – Caraca! O que foi isso, Stefanny?

(STEFANNY): – Ué, senti vontade de te beijar, qual o problema?

(GUSTAVO): – É que, tipo… Foi super inesperado! – sorrindo envergonhado.

(STEFANNY): – Bobinho… – segurando em sua mão. – Vem comigo, Gustavo, quero te mostrar uma coisa!

Gustavo fica imóvel, mas Stefanny o puxa pelo braço e o leva para dentro da mansão, enquanto são observados por todos.

(LUANA): – A Stefanny beijando o Gustavo? Surpreendente! O garoto era mega excluído na escola, até hoje chamam de nerd virjão, porque ela faria isso?

(WESLEY): – Boa coisa não é, tomara que o Gustavo seja espero e não caia na lábia dessa víbora.

Luana concorda e segue dançando com Wesley. A festa continua e, pouco depois, todos cantam o tradicional “Parabéns pra Você” a Maria e comem o bolo de aniversário.

CENA 03: MANSÃO DE ROSA, QUARTO DE STEFANNY, INTERIOR, NOITE.

Trilha Sonora: De Onde Vem a Calma (Los Hermanos).

Gustavo está admirando o quarto de Stefanny, enquanto ela fecha a porta e desabotoa os primeiros botões de sua blusa, deixando o decote a mostra. Ela senta na cama e cruza as pernas, deixando às coxas a mostra ao levantar levemente o vestido. Gustavo a encara e se sente atraído, mas envergonhado.

(STEFANNY): – Senta aqui… – batendo com a mão na cama. – Vamos bater um papo bem gostoso.

(GUSTAVO): – É… Não é melhor a gente voltar pra festa, não? – aflito.

(STEFANNY): – Eu não fui convidada pra festa, não posso ir lá, só fui aquela hora escondida, porque queria te ver.

(GUSTAVO): – Me ver? Como assim, Stefanny? A gente nem é próximo e…

(STEFANNY): – Mas eu quero me aproximar de você. – levantando e se aproximando. – Você mudou tanto, Gustavo, nem parece aquele garoto que faziam bullying chamando de nerd virjão. – ele fica cabisbaixo e ela acaricia seu rosto. – Você ficou bonito, virou mais homem, tá atraente… Eu tô afim de você, Gustavo!

(GUSTAVO): – Quê? Você? Afim de mim? – pasmo.

(STEFANNY): – Qual o problema? Eu sei, eu fazia bullying contigo, mas as cosias mudaram. Você não é mais aquele garotinho de antes, eu tô solteira, me sinto muito atraída por ti. – beijando intensamente e o trazendo até a cama, ambos sentam.

(GUSTAVO): – Peraí… – se afastando. – É que eu, bom… Eu…

(STEFANNY): – É virgem? – sorrindo sedutoramente. – Não tem problema, todo mundo é virgem um dia, assim como todo mundo deixar de ser virgem também algum dia. – tirando a blusa dele e acariciando seu tórax. – Deixa eu te mostrar como é bom. Ou você não quer?

Gustavo fica imóvel, mas sorri levemente, muito envolvido com o momento. Stefanny se aproxima e o beija ousadamente, deitando-o na cama e ficando em cima dele. Entre beijos e carícias ousadas pelo corpo, ambos se excitam e, já despidos, eles transam. Para Gustavo, foi incrível e especial, além de inacreditável por transar com a garota mais popular da escola mesmo sendo visto como o nerd excluído. Para Stefanny, foi apenas uma necessidade física e parte de um plano maquiavélico. Ao fim da relação, os dois dormem na cama, abraçados e nus, cobertos por um fino lençol branco.

CENA 04: MANSÃO DE ROSA, QUARTO DE MARIA, INTERIOR, NOITE.

Maria está arrumando uma cama para Luana, que vai posar ali.

(MARIA): – E aí, amiga, como tá essa questão do seu bebê?

(LUANA): – Nem me fale, amiga, tô desesperada. O Richard não tá nem aí, vive drogado. Eu não tenho coragem pra contar pros meus pais. Sei lá, tô com muito medo.

(MARIA): – É, mas não tem outra saída né, você já tá grávida, vai ter que contar.

(LUANA): – Eu não tô preparada pra ser mãe agora, Maria, ainda mais sem apoio do Richard. Eu não quero carregar sozinha essa responsabilidade nos ombros. Você é minha melhor amiga, por isso eu vou desabafar contigo: eu pensei em abortar o bebê.

(MARIA): – Abortar? Você mataria essa criança? – pasma.

(LUANA): – Não fala matar, é muito pesado! Muitas mulheres abortam, eu não acho correto, mas eu não me sinto preparada pra ser mãe agora. Se o Richard estivesse do meu lado, me dando apoio e força, eu teria o bebê sem problemas, mas sozinha não, isso não é justo comigo.

(MARIA): – Vai ser muito difícil, vai ter muito preconceito, mas eu não acho que a solução seja o aborto. Eu sou contra, mas você faz o que achar melhor né, Luana.

(LUANA): – Eu tô muito nervosa com essa gravidez, Maria. Eu não queria abortar, mas eu não quero sofrer sozinha as consequências dessa irresponsabilidade que não é só minha, é do Richard também, só que ele tá se entupindo de drogas e me rejeitou. – chorando.

Maria se compadece de Luana e caminha até a amiga, dando um forte abraço nela, que chora em seu ombro e se sente confortada.

CENA 05: MANSÃO DE ROSA, QUARTO DE LUCAS, INTERIOR, NOITE.

Wesley está arrumando uma cama para Jonathan dormir, pois ele posará ali após a festa.

(JONATHAN): – Você tem notícias do Richard?

(WESLEY): – Não. Falei com a minha mãe pelo celular ontem, fazia alguns dias que o Richard não aparecia em casa.

(JONATHAN): – Tô bastante preocupado com ele. Eu e teu irmão éramos super amigos, mas de repente ele se afastou, se isolou, deu pra sumir agora. O que será que tá acontecendo com ele, Wesley?

(WESLEY): – Não sei, mas ele tem andado com más-companhias. Você sabe do boato que rola no Colégio Máximo, que meu irmão tá usando drogas com o Ryan e a Bruna. É difícil acreditar que o Richard tá nessa vida, mas eu não duvido. As coisas estavam bem pesadas lá em casa antes de eu ser expulso, talvez o meu irmão não tenha conseguido encarar com a mesma força que eu e se deixou levar pelo vício.

(JONATHAN): – Caramba, será? Ia ser muito doloroso ver meu melhor amigo se drogando. Eu preciso fazer alguma coisa, Wesley, sei lá, a gente não pode ficar parado.

(WESLEY): – Eu queria muito fazer algo, mas fora de casa é difícil. Eu tenho medo de como minha mãe está vivendo sozinha naquela casa com o meu pai, autoritário e machista daquele jeito, além de bêbado.

(JONATHAN): – Eu sinto muito, Wesley. A gente nunca foi muito próximo, eu sempre me relacionei mais com o teu irmão, mas eu tenho muita estima por você.

(WESLEY): – Até depois que eu me assumi gay?

(JONATHAN): – E qual a diferença? Hétero ou gay, você continua a mesma pessoa. Quem faz diferença entre as pessoas pela orientação sexual, é um grande idiota. Você é um cara muito gente boa, Wesley, te admiro muito pela tua coragem.

Wesley sorri timidamente e Jonathan o abraça. Em seguida, ambos deitam em suas respectivas camas e adormecem.

CENA 06: BOCA DE FUMO, EXTERIOR, MANHÃ.

Trilha Sonora: Música e Crime (Chave Mestra).

Ryan está conversando com Bruna e Richard, todos sentados no chão, rodeado de pessoas usando drogas.

(RICHARD): – Arrastão? Mas e se chamam a polícia, cara?

(RYAN): – A gente foge, meu pai vai dar cobertura. Todo mundo aqui tá precisando de grana, certo? É só a gente organizar um arrastão no shopping e pronto, teremos grana fácil.

(BRUNA): – Eu acho uma boa, minha dívida aqui na boca tá alta, preciso de muita grana com urgência. Vamos embarcar nessa, Richard?

(RICHARD): – Tá, eu topo. Tô com medo da polícia, mas preciso de grana, então eu topo.

(RYAN): – Relaxem, não vão se arrepender, o Ryan aqui não entra se não for pra sair ganhando, confiem em mim, vai dar tudo certo. Não é o primeiro arrastão que meu pai organiza, ele já é expert, a gente vai lucrar muito!

Richard e Bruna ficam entusiasmados, enquanto Ryan vai para dentro do casebre, conversar com seu pai. Bruna começa a tossir muito até que expeli gotas de sangue pela boca e nariz, chamando atenção de Richard.

(BRUNA): – Que saco, toda hora isso agora, eu tusso e sai sangue. – limpando o rosto com a blusa suja de terra. – Tem uma pedra aí, cara?

(RICHARD): – Não, já fumei todas no café da manhã. – rindo. – Mas não fez muito efeito, tô querendo mais. Só que eu já tô devendo muito, o Ryan veio me avisar ontem.

(BRUNA): – Ele me avisou também, foi bem grosso até, ficou me colocando pressão e medo. O que será que o pai do Ryan faz de tão grave assim com quem deve?

(RICHARD): – O óbvio né: mata! Esses dias, eu vi ele matando um cara aqui na boca com cinco tiros na cabeça porque devia há alguns meses. Atirou e depois empurrou o corpo na vala do esgoto aqui da favela.

Bruna fica pálida e boquiaberta, com medo do que pode acontecer com ela, enquanto Richard segue desnorteado pelo vício.

CENA 07: FÓRUM, SALA DA AUDIÊNCIA, INTERIOR, MANHÃ.

Na sala de audiências do Fórum, uma mesa divide as partes: à direita, Maria e seu advogado; à esquerda, Stefanny e seu advogado. Rosa, Yolanda, Catarina e Luiz assistem mais atrás, na cadeira da plateia. O juiz está na ponta da mesa, acompanhado do escrivão.

(JUIZ): – Estamos aqui reunidos hoje para julgar o processo por danos morais movido por Maria Bittencourt contra a menor Stefanny Bittencourt, sua meia-irmã. – batendo martelo. – Está aberta a sessão.

Maria e Stefanny se encaram fixamente e com rancor. Os advogados arrumam seus papéis e se preparam para suas defesas.

(ADVOGADO 1): – Senhor Meritíssimo, minha cliente, Maria Bittencourt, procurou meus serviços para mover um processo por danos morais, calúnia, difamação e injúria por parte de Stefanny Bittencourt, após sofrer bullying e cyberbullying durante meses. No Brasil, desde 2015 foi homologada uma lei em que proíbe e pune os atos de bullying no país e é baseada em vários processos jurídicos movidos recentemente que venho reclamar o direito a cidadania da minha cliente.

(ADVOGADO 2): – Senhor Meritíssimo, minha cliente, Stefanny Bittencourt, está sendo acusada de atos imorais os quais nunca praticou, isso tudo confere em uma perseguição dentro do ambiente escolar por popularidade e status. Também me baseio em vários casos movidos na justiça brasileira sobre bullying e cyberbullying, em especial naqueles em que a ausência de provas concretas foi crucial para a sentença.

(JUIZ): – Tem a palavra Maria Bittencourt, da parte acusadora. Dê seu depoimento.

(MARIA): – Tudo começou quando eu vim morar aqui em Vitória, eu era do interior e fiquei órfã, fui abrigada pela minha madrinha e me matriculei no Colégio Máximo, que mesmo sendo uma escola pública, ela tem desempenho semelhante a escolas particulares. Na escola, eu conheci a Stefanny e seu grupinho, desde o início eu fui atacada por elas. Me excluíram, me humilhavam, me maltratavam na frente de todo mundo com apelidos pejorativos, até quebraram meus materiais escolares. Só que tudo piorou quando eu conheci o Jonathan, que era namorado da Stefanny na época. A gente se aproximou e, bom, nós ficamos. Eu não sabia, mas o envolvimento amoroso que o Jonathan teve comigo, foi um plano da Stefanny pra me humilhar. As coisas pioraram quando um vídeo íntimo meu caiu na internet, o Jonathan filmou nossa transa a mando da Stefanny e ela expôs pra toda a escola. Na mesma época, ela criou uma página no Facebook chamada “Caipira Vadia” para me difamar, fazia montagens com fotos minhas, usando meu rosto em corpos de animais e criando falas em balões de forma bem agressiva e vulgar.

(STEFANNY): – É mentira! Tudo mentira! – gritando.

(JUIZ): – Silêncio! – batendo martelo. – Fale apenas quando for solicitada. Prossiga, Maria.

(MARIA): – A repercussão disso tudo, creio que o Meritíssimo pode imaginar: foi a mais terrível possível, eu me senti um lixo, um nada, completamente acabada e destruída. Todo mundo riu de mim, todo mundo me desprezou, eu virei chacota da escola e por todo lugar em que eu ia sempre havia alguém que assistiu o vídeo íntimo e fazia piadinhas degradantes. – uma lágrima escorre. – A Stefanny provocou a maior humilhação da minha vida e é justo que ela pague por isso. Ninguém tem o direito de expor outra pessoa como ela me expôs, a minha intimidade diz respeito apenas a mim e a privacidade das pessoas está amparada na Constituição Brasileira.

(JUIZ): – Está certo. Agora é sua vez de depor, Stefanny Bittencourt. Tem a palavra.

(STEFANNY): – Eu estou pasma por esse processo. Essa garota, Meritíssimo, morre de inveja de mim. Desde de o primeiro dia que ela pisou no Colégio Máximo, ela me invejou e tentou roubar minha popularidade a todo custo. Ela seduziu o meu namorado, o Jonathan, e nos separou. Só que a ingênua não conhecia o verdadeiro Jonathan e foi usada por ele, como muitas garotas são usadas por garotos bonitos e populares nas escolas, que só querem diversão. A Maria me acusa de ter sido a mentora da filmagem da transa dela e também criadora dessa tal página na rede social, mas eu não fiz nada disso. É verdade que eu fiquei com muito ódio quando ela me separou do meu namorado, mas eu superei e segui minha vida. Ela sofreu uma humilhação por parte dele mesmo, foi ele quem fez tudo, bom eu acho que foi ele né, não tenho provas contra ele, assim como também a Maria não tem provas contra mim.

(JUIZ): – Muito bem. Agora que eu ouvi as partes, vamos chamar as testemunhas. Que entre o menor Jonathan Abreu.

Stefanny e Maria se encaram seriamente e Jonathan entra na sala do Fórum, muito tenso, e senta na ponta da mesa, respirando fundo para iniciar seu depoimento.

CENA 08: SHOPPING VITÓRIA, INTERIOR, MANHÃ.

Fernanda e Carlos estão saindo de uma loja no shopping, conversando distraídos, quando esbarram em Wesley, que caminhava apressadamente enquanto falava ao celular. Os três se encaram, em especial Carlos e Wesley, que há meses não se veem.

(FERNADA): – Oi, meu filho, que saudades! – abraçando e beijando o rosto. – Tá fazendo o que por aqui? – se afastando.

(WESLEY): – Eu vim conversar com um amigo e me perdi na hora, tinha que estar no Fórum agora, tá rolando a audiência entre a Maria e a Stefanny.

(CARLOS): – Veio encontrar um amigo? – olhando de cima a baixo e rindo. – Veio se encontrar com um macho, isso sim!

(FERNANDA): – Carlos, por favor, tenha mais educação! Não é porque o nosso filho é gay que ele não pode ter amizade com outros homens, sem interesse sexual. Como você é retrógrado!

(CARLOS): – E você tá muito moderninha pro meu gosto, apoiando essa safadeza do Wesley. Não diga mais que ele é meu filho, ele deixou de ser quando resolver virar isso daí.

(WESLEY): – É muito triste sofrer uma rejeição tão grande do próprio pai, mas saiba que se você se envergonha por ter um filho gay, eu me envergonho por ter um pai alcoólatra que pra se sentir homem precisa humilhar a esposa.

Carlos levanta a mão para bater em Wesley, mas Fernanda o empurra e se coloca na frente do filho. A atitude chama atenção de algumas pessoas no shopping, que param e observam. Porém, uma grande movimentação de pessoas correndo dentro do shopping, aos gritos, chama muito mais a atenção de todos: está ocorrendo um arrastão.

Trilha Sonora: Bring Me To Life (Evanescence).

Ryan, Bruna, Richard e outros frequentadores da boca de fumo usam revólveres para intimidar as pessoas e roubarem seus pertences, em especial às bolsas das mulheres. Na correria, crianças se perdem dos pais, idosos caem e se machucam, pessoas tropeçam e rolam escadarias, enquanto a gritaria toma conta. Tiros podem ser escutados, pois Ryan dispara alguns em direção ao teto para provocar medo e intimidar. Vidraças de lojas são quebradas, mesas de lanchonetes são viradas, elevadores ficam superlotados…

Fernanda, Carlos e Wesley correm desesperadamente, em meio a outras pessoas muito assustadas, que são roubadas por vários usuários de drogas. De repente, Fernanda sente sua bolsa ser puxada e vira-se para o lado, ficando perplexa ao ver Richard lhe apontando um revólver e segurando não apenas sua bolsa, mas várias outras bolsas. Carlos e Wesley também percebem a presença de Richard, que está extremamente magro e desfigurado pelo uso de crack. Fernanda e Richard, mãe e filho separados pelo revólver, se encaram em meio ao caos do arrastão.

CONTINUA…

NO PRÓXIMO CAPÍTULO: Maria encontra uma forma de tirar Rômulo da prisão e decide pôr em prática.

Anúncios

36 thoughts on “Descobertas – Capítulo 32 (últimos capítulos)

  1. Parabéns!
    Descobertoas é excelente pois discute preconceito. Você esta retratando muito bem a adolescência. A questão das drogas é muito forte mesmo, triste. Bruna dando sintomas que esta muito debilitada.
    Gustavo e Stefanny transaram, claro que ela quer usar ele em algum plano. Hoje eu ia te pedir quando que Gustavo e Stefanny iam se envolver, mas bem hoje teve essa cena.
    Maria e Stefanny no julgamento, a justiça sendo feita.
    A cena do arrastão foi tensa, o gancho muito bom. Richard apontando uma arma pra sua mãe, que terrível.
    Muito bom, a web está boa de ler, quando acabo de ler um ja quero ler outro capítulo.
    Airton você é um bom autor. Parabéns!
    Reta final bombando. Sucesso!

    Curtido por 1 pessoa

    • Poxa Gremista, que bom saber que você pensa tudo isso da minha humilde trama, me dediquei muito a ela e ter como recompensa um comentário assim, me deixa muito feliz. Gustavo sempre ficou meio de lado na trama, mas ele terá função primordial na reta-final, essa aproximação da Stefanny foi o passo inicial. Sobre os viciados, Bruna já deu sinais de problemas de saúde e Richard envolvido em um arrastão, roubando a própria mãe. Obrigado pelas opiniões, te espero amanhã! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  2. Parabéns pelo capítulo E esse arrastão algo me diz que vai dar errado, não sei não.. A steffany mantido no tribunal, a Stefanany usou o cara la pra perder a virgindade coitado, e o Richard está entrando numa fria.. Parabéns pelo capítulo..

    Curtido por 1 pessoa

  3. Nossa amg mas que capítulo espetacular foi esse hein. Essa sua abordagem das drogas está perfeita, coerente, profunda, direta. A cena do Ryan e da Bruna é muito significativa, mostrando como funciona o esquema e o final da grande maioria que se envolve com isso. Eles agora nem sentem mais o efeito da droga de tanto que estão viciados. Perfeito demais amg. Wesley mais uma vez mostrando uma maturidade muito grande na discussão com o pai, tendo orgulho da sua condição. Amei o gancho amg, unindo o assalto com a relação familiar de mãe e filho ficou perfeito. Parabéns amg.

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu me senti normal, embora sejam fortes de escrever, mas fazer parte. Um autor precisa estar preparado pra todo tipo de cena (não que eu seja um expert nisso, mas enfim)… Mas claro, tem algumas cenas bem fortes que deixam a gente desgastados, vai ter uma cena no núcleo das drogas essa semana que me deixou mal depois de escrever porque foi muito, mas muito pesada mesmo. Aguarde! Obrigado pelas opiniões, Paulo! ❤

      Curtido por 1 pessoa

  4. As cenas de Bruna, Richard e Ryan na Boca de Fumo assustam 😮 Ryan pode ser bastante perigoso para Bruna 😮 Espero ver Stefanny logo no buraco mais fundo, a Fundação Casa \o/ Porém, ela e Jorge devem estar planejando algo, que relação tem a sua transa com Gustavo? Está um mistério… Fernanda encontra Richard em péssimo estado e apontando um revólver para ela 😮 Tenso o gancho final 😮 Um dos melhores capítulos até agora ❤ Adorei ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • As cenas da boca de fumo, realmente, são bem fortes e é pra ter medo do Ryan mesmo, ele é um bandido. Stefanny transou com Gustavo nutrindo segundo intenções, em breve ficará explícito o seu plano. Como será que Fernanda vai reagir diante do assalto do próprio filho? Obrigado pelas opiniões, Wilson, feliz por estar curtindo a reta-final da trama! ❤

      Curtir

  5. Airton, sua novela é linda. Parabéns!
    Enquanto alguns fazem maratona de séries, eu faço maratona de Descobertas. Tô no capítulo 12 e tô amando. Minha meta é poder acompanhar com todo mundo.

    Curtido por 1 pessoa

  6. O cerco de Bruna está se fechando dentro da boca de fumo. Após usos repentinos de drogas sem pagar por eles, essa querida está na mira do pai de Ryan. Falando nesse marginal, nem ligou pra ela quando revelou a situação. Vai acabar sozinha, sem ninguém.

    Que show foi esse, rainha Stefanny? Provocou Maria e Jonathan e ainda por cima agarrou o Gugu e transou com ele. Gente… O que ela quer com esse rapaz? Ela foi bem esperta, pois ele era o único que não possuía um lado certo nessa história. Às vezes apoiava Maria, mas nada de mais.

    Luana pensando em abortar a criança já que não terá o apoio de Richard que está metido com drogas. Não faça isso, querida! Confesso que já me interessei pela história. O que essa jovem youtuber fará daqui em diante?

    Isso, Jonathan, me ajuda a fazê-lo subir em meu conceito de novo. Se junta a Wesley e vá atrás de Richard. Tire seu amigo desse vício que ainda dá tempo.

    E começou a audição do caso de Maria. Confesso que estou tenso por Stefanny. :/ Mesmo Maria não tendo provas concretas que a incriminem, tem Jonathan a seu favor. Se minha rainha cair, que esse guri caia junto à ela.

    E os viciados atrás de grana, resolveram fazer um arrastão no shopping da cidade. Coincidentemente, Wesley tinha acabado de reencontrar sua mãe e Carlos que quase o agrediu em publico. No meio da correria, alguém puxa a bolsa de Catarina. Esse alguém é Richard, seu filho que está consumido pela droga. SOCORRO!!! 😮 😮 😮 Grito!

    Parabéns, Airton! Ótimo capítulo! ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • O certo de Bruna está se fechando mesmo, assim como o cerco do Richard, eles devem muito na boca de fumo e o pai de Ryan não vai aliviar, nem o próprio Ryan vai. A aproximação de Stefanny a Gustavo tem um propósito, eis que enfim o jovem terá sua função revelada na trama, será primordial pro desfecho. Luana tem medo de ser mãe solteira e decide abortar, será que ela vai até o fim com essa ideia? A cena final entre Fernanda e Richard foi muito tensa mesmo, imagina o choque de uma mãe ao ser roubada pelo próprio filho? Obrigado pelas opiniões, Fred! ❤

      Curtir

  7. Nossa, que capitulo cheio de emoção 😮 o que será que acontece agora?
    Richard se enveredou mesmo pelo mundo do crime, será que há salvação? Espero que sim.
    Jonathan demonstrando ser um amor de pessoa 😇
    Gustavo já caiu no plano da peçonha, agora vai ser usado como o Jonathan era, trouxa 😜

    Curtido por 1 pessoa

  8. Estou berrando demais com esse gancho, sério. Extremamente chocado com a reviravolta do núcleo das drogas. Richard fazendo arrastão junto dos dependentes químicos, roubando sua própria mãe e ainda lhe apontando um revólver, meu Deus…
    Stefanny beijando e transando com Gustavo, ggggg. Espero que ele faça jus à sua mudança e não caia nas garras dela, o que infelizmente não deve acontecer porque ele vai gamar com certeza. E a audiência de Maria e Stefanny tem início, será que a vilã será punida? Parabéns :*

    Curtido por 1 pessoa

  9. Gente do céu que triste o Richard assaltando os pais… Julgamento pegando 🔥 adoooro… Tô quase lá ein Airton, vou chegar a tempo dá última semana

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s