O Amor que Definha – Capítulo 06

Observações: Cenas normais (sem ‘dramatização’ na descrição da cena) passam-se nos dias atuais (2017), cenas que tem ‘dramatização’ na descrição passam-se em 2012, e são cenas gravadas pela série produzida por Betrix.

Caso ainda não tenha lido, confira: Capítulo 0001 – 02 – 03 – 04 05

 

RESUMO CAPÍTULO 05

 

Cena 1 – DRAMATIZAÇÃO

Gildo comete suicídio após receber um novo aviso onde dizia que caso ele não se matasse em 24 horas, a pessoa que ele mais amava morreria, após perder Clarita, sua filha, ele já não vê mais sentido em continuar vivo, então decide se matar e salvar a vida de Salete, sua esposa.

 

Cena 2 – DRAMATIZAÇÃO

Um dia após a morte de Gildo, Julietty e Edilana comentam o ocorrido na boutique, elas levantam a hipótese de alguém estar matando as pessoas por meio dessas cartas, Wandi escuta as duas conversando.

 

Cena 3 – DRAMATIZAÇÃO

Julietty deixa a boutique para ir ao enterro de Gildo, enquanto isso, Edilana convida Wandi para se vingar de Ângelo, afinal ele foi um dos responsáveis pelo seu vídeo vazado onde comia dejetos de gato.

 

Cena 4 – DRAMATIZAÇÃO

Julietty chega ao velório acompanhada com Djavan, seu namorado, ela fica observando de longe, e Etelvina diz algumas coisas estranhas a ela a respeito da morte e do amor entre as pessoas.

 

Cena 5 – Trinder/Estúdio de Gravações

Julietty revela que desconfia de Etelvina.

 

Cena 6 – DRAMATIZAÇÃO

Julietty caminha em direção a paróquia, quando escuta algumas vozes atrás de uma lápide, ela se agacha e percebe a discussão de Ódilon com Salete. Ela descobre que Salete ama Ódilon, e a flagra implorando de joelhos o amor do velho, que vira as costas e a deixa para trás.

Julietty observava tudo em estado de choque.

 

Cena 7 – DRAMATIZAÇÃO

Edilana e Wandi fechavam a Boutique sozinhos, em seguida se dirigem a saída e depois vão almoçar juntos acompanhados por Diogo, namorado de Edilana.

 

Cena 8 – Trinder

Wandi diz ter ficado feliz com o convite para almoçar com Edilana, disse que foi ali que começou a nascer a amizade dos dois.

 

Cena 9 – DRAMATIZAÇÃO

Edilana e Wandi vão até a casa de Ângelo para se vingarem.

 

Cena 10 – DRAMATIZAÇÃO

Wandi mais uma vez recusa se jantar junto a sua mãe, Alana.

 

Cena 11 – DRAMATIZAÇÃO

Julietty e Djavan discutem.

 

Cena 12 – DRAMATIZAÇÃO

Edilana faz compras no supermercado, na saída ela recebe um terrível aviso.

 

 

CONTINUAÇÃO/CAPÍTULO 06

 

Cena 1 – DRAMATIZAÇÃO/Mercado/Noite/

Edilana fazia algumas compras, em sua maioria era bebida alcóolica, ela termina de pagar sua conta e se dirige para o lado de fora onde seu namorado Diogo já a esperava dentro do carro, foi quando um menino de rua corre em direção a Edilana e entrega um papel.

MENINO: Moça… – Disse entregando o papel amassado.

EDILANA: Quem mandou isso?

O menino não responde apenas sai correndo na direção contrária. Edilana estranha, ela solta as compras na calçada, a iluminação da rua foca no papel sendo desdobrado cuidadosamente…

EDILANA: O que significa isso?

 

“Cometa suicídio em 24 horas, caso contrário a pessoa que você mais ama morrerá.”

 

EDILANA: Isso não pode ser verdade.

Edilana continua segurando o papel enquanto olha para todos os lados, a câmera vai se distanciando mostrando pessoas indo e voltando e desviando dela parada no meio da calçada.

 

Cena 2 – Trinder/Estúdio de Gravações/Tarde/Int.

Edilana encarava a câmera com um olhar silencioso e tristonho.

EDILANA: Eu poderia dizer que eu não acreditava naquele aviso, poderia dizer que eu não levei a sério e joguei o bilhete fora. – Um suspiro carregado de mágoa. – Eu estaria mentindo se eu dissesse isso, depois da morte da Clarita, e depois da morte do Gildo eu sabia que aquilo era sério, poderia se tratar de um serial killer, ou qualquer coisa, mas o fato era que eu sabia que eu era a próxima.

O olhar de Edilana agora foca em suas mãos desviando o olhar da câmera.

EDILANA: Afinal eu não sei porque eu estou aqui contando isso.

Ela se levanta, mas Betrix intervém.

BETRIX: Sente agora mesmo e continue contando de onde parou.

EDILANA: Eu não sabia quem ia morrer… Mas eu não estava preparada a cometer suicídio…

 

Cena 3 – DRAMATIZAÇÃO/Carro de Diogo/Noite/Int.

Diogo recepciona Edilana com um sorriso no rosto.

DIOGO: Comprou tudo o que precisava, meu amor?

Edilana encontrava-se perdida, com o olhar vago enquanto encarava a rua a sua frente.

EDILANA: Podemos ir pra casa.

DIOGO: O que houve? Tu parece triste.

EDILANA: Nada.

Edilana engoliu em seco, o papel estava guardado em seu bolso, seu coração batia aceleradamente e ela não sabia ao certo o que faria para evitar que uma tragédia acontecesse.

O carro deixa o local, e é possível ver alguns metros longe dali Etelvina caminhando na direção contrária com um sorriso amargo no rosto.

 

Cena 4 – Trinder/Estúdio de Gravações/Tarde/Int.

Betrix grita ecoando em toda sala.

BETRIX: Corta!

Wandi e Julietty invadem a sala indo em direção a Edilana, ela encontrava-se pálida, ambos o abraçam.

EDILANA: Já faz cinco anos desde que isso aconteceu e eu ainda não superei.

JULIETTY: Fica calma amiga.

Edilana não permitiu-se chorar, apenas afogou-se em remorso nos ombros de seus amigos.

EDILANA: Se eu tivesse me matado…

WANDI: Não diga isso.

Betrix invade a sala irritada.

BETRIX: Chega de “showzinho”, eu quero os três fora do estúdio agora, as gravações continuam amanhã.

Sem contrariar Betrix, Edilana e seus amigos deixam a sala.

 

Cena 5 – Restaurante/Int./Noite

Edilana, Wandi e Julietty se reúnem no restaurante próximo ao estúdio de gravações.

JULIETTY: Que saudade de casa… Da minha boutique.

WANDI: Não se preocupe, com essa série vamos conseguir dinheiro o suficiente pra recuperar tudo o que foi perdido.

Julietty começa a chorar.

JULIETTY: Meu Deus que raiva daqueles dois, se eu os visse agora eu juro que eu matava.

Edilana comia em silêncio enquanto seus amigos conversavam, seu olhar era distante, a série a fez recordar de coisas que queria esquecer.

 

Cena 6 – FLASHBACK/Casa de Edilana/Int./Tarde

Alguns dias antes de Edilana receber o aviso, sua maior preocupação era quanto de bebida tinha em sua adega. Certo dia, quando voltou do trabalho ela correu para seu lugar de refúgio dentro de casa, mas assim que adentrou no cômodo não encontrou suas bebidas.

EDILANA: Eu não acredito nisso.

Edilana possuída por raiva e ódio invade o quarto de sua irmã.

EDILANA: Valesca, aonde estão as minhas bebidas?

VALESCA: Eu não sei, acho que foi o Diogo que tirou de lá.

EDILANA: Ele me paga! – Disse irritada.

Antes que Edilana saísse do quarto, Valesca levanta e entrega uma garrafa de vinho para ela.

VALESCA: Foi o que eu consegui pegar antes que ele descartasse tudo.

Edilana sorri.

EDILANA: Obrigada. – Ela rapidamente abre a garrafa e toma alguns goles deixando o conteúdo pela metade. – Eu não sei mais o que eu faço com o Diogo, ele se mete na minha vida, quer saber sempre aonde eu vou, com quem eu estou, e isso me cansa.

VALESCA: Namorar é assim.

EDILANA: Acontece que esse não é meu primeiro namorado, tu sabe que com o Diego tá sendo difícil pra mim.

VALESCA: Eu sei, minha irmã. Mas tu é forte, vai aguentar.

EDILANA: Eu não sei… Faz alguns dias que eu estou pensando em terminar esse namoro, até porque eu não estou gostando mais dele tanto quanto antes.

VALESCA: Eu não sou de aconselhar pro mal, mas se tu acha que isso vai ser melhor pra ti…

FIM DO FLASHBACK…

 

 

 Cena 7 – Restaurante/Int./Noite

Edilana desperta do Flashback quando Wandi toca seu braço.

WANDI: Edilana…

EDILANA: O que?

WANDI: Eu e a Julietty estamos perguntando pra ti se tu vai querer beber alguma coisa.

EDILANA: Claro. – Ela sorri sem jeito e volta-se para o garçom que já encontrava-se ao lado da mesa anotando os pedidos, incrível como o devaneio de Edilana fez ela perder totalmente a noção do tempo e espaço ao seu redor. – Eu vou querer uma cachaça, a mais forte que tiverem.

GARÇOM: Não servimos cachaça aqui, lamento.

EDILANA: Chocada. – Ela fica tímida e corre os olhos no cardápio sem prestar atenção em nada, era como se não conseguisse se concentrar em qualquer coisa que fosse. – Apenas me traga a bebida mais forte que tiverem.

O garçom ri e anota o pedido.

GARÇOM: Qualquer coisa é só chamarem. – Ele se afasta deixando os três novamente sozinhos.

JULIETTY: O que houve, Edilana?

EDILANA: Nada, eu só fiquei pensando no que aconteceu… Sabe, saber que as cenas da série estão me fazendo reviver tudo isso é muito complicado.

JULIETTY: Eu sei, eu nem sei como vai ser daqui pra frente, nem sei se terei forças para contar tudo… A última vez que falei abertamente sobre isso foi no depoimento em frente ao juiz, e olha que poupei ele de muitos detalhes.

EDILANA: E tu, Wandi?

WANDI: Eu acho que superamos tudo isso, só estamos um pouco abalados por ter que tocar nesse assunto em frente as câmeras, vai ser um pouco difícil no começo, mas vamos conseguir.

Os três continuam conversando enquanto o tempo passa.

 

Cena 8 – Um dia depois

Cenas do Estúdio de Gravações Trinder visto por uma câmera em um helicóptero que sobrevoava o local.

 

Cena 9 – Trinder/Sala/Int./Tarde

Betrix caminhava de um lado para o outro, quando finalmente Julietty aparece.

BETRIX: Atrasada de novo?

JULIETTY: Queira me desculpar.

BETRIX: Francamente e ainda se dizia dona de uma boutique. – Ela ri. – Acredito que o Ódilon conseguiria administrá-la melhor que você.

JULIETTY: Presta bem atenção no que tu tá falando, eu vou terminar essa série e vou voltar a ser a dona do comércio inteiro da minha cidade.

BETRIX: Isso é o que veremos, querida. – Ela entrega mais alguns papeis aos seus protagonistas. – Agora vamos todos ao estúdio, estou louca pra saber quem morre, afinal até onde eu sei a Edilana não cometeu suicídio. – Ela ri.

Mesmo contrariada, Edilana os segue até a sala de gravações.

 

Cena 10 – Trinder/Sala de Gravações/Int./Tarde

Edilana volta ao foco da câmera, ela estava mais calma e tinha segurança em tudo o que falava.

EDILANA: Eu sabia desde o início que o Diogo iria morrer… Alguns dias atrás tínhamos discutido sobre ele ter pego minhas bebidas, eu pensei até em terminar nosso namoro, mas ele me levou ao mercado para que eu comprasse tudo de volta, e ainda recebo uma carta dizendo que alguém morreria. Eu não ia morrer, e também decidi naquele momento que não ia terminar nosso namoro, pelo contrário, eu decidi fazer com que ele tivesse suas últimas 24 horas de vida mais felizes do mundo.

Uma gota de lágrima escorre secretamente dos olhos de Edilana, que rapidamente a seca com o punho de sua blusa.

 

Cena 11 – DRAMATIZAÇÃO/Boutique Quartzo/Int./Manhã

Julietty e Wandi conversavam distraidamente quando Edilana chega.

EDILANA: Desculpe o atraso.

JULIETTY: Imagina querida, também adoro me atrasar. – Disse rindo. – Apenas solte suas coisas na sua sala e volte rápido, pois quero fazer uma reunião.

EDILANA: Eu sinto muito Julietty, mas eu não posso trabalhar hoje.

JULIETTY: O que aconteceu?

Edilana se aproxima dela e entrega o bilhete.

EDILANA: Eu preciso evitar que alguém que eu amo morra.

Julietty a encara assustada.

JULIETTY: Isso aqui não pode ser verdade.

EDILANA: Eu também pensei nisso, mas olhe… Temos como o exemplo de que isso está acontecendo de verdade por causa da Clarita e do Gildo.

JULIETTY: Ai Edilana, e se alguém está tentando lhe pregar uma peça?

EDILANA: De péssimo gosto por sinal, não é?

Julietty suspira devolvendo o papel a Edilana.

EDILANA: E quase ninguém sabe disso ainda.

JULIETTY: Tudo bem, só não faça uma loucura.

EDILANA: Fique despreocupada, eu não sou louca de me matar. – Ela se despede. – Agora preciso ir, vou na polícia prestar queixa e ver se tem como fazer aquela coisa de “proteção a testemunha”.

JULIETTY: Faça isso.

Rapidamente Edilana deixa a Boutique e Wandi corre até Julietty.

WANDI: O que tá acontecendo?

JULIETTY: Depois eu te explico, agora preciso que tu arrume as roupas que te pedi pra arrumar a semana passada já. – Disse com um tom irônico e ao mesmo tempo demostrando nervosismo.

 

Cena 12 – Trinder/Sala de gravações/Int./Tarde

Edilana continuava falando.

EDILANA: Eu fui na delegacia, mas não adiantou, eles disseram que aquilo não era algo suficiente para que eles pudesse fazer alguma coisa, não existia crime, não existia vestígios de ameaça, não existia nada de acordo com o que eles me disseram, a única coisa que me restou foi ir pra casa e ficar pensando em quem estava fazendo aquilo.

 

Cena 13 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Edilana/Int./Manhã

Edilana estava deitada quando Diogo adentrou seu quarto.

DIOGO: Oi meu anjo. – Disse ele sorrindo.

Edilana lhe sorriu de volta.

DIOGO: Ainda parece tristinha.

EDILANA: Vai passar.

Diogo a abraça e a beija.

DIOGO: Aonde está a Valesca?

EDILANA: O que tu quer com a minha irmã? Ela tá no trabalho.

DIOGO: Não é isso, é que estamos sozinhos aqui…

EDILANA: Entendi, podemos ver muitas séries.

Diogo solta uma gargalhada.

DIOGO: Claro, isso também.

A cena escurece ao som de beijos.

 

Cena 14 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Wandi/Int./Noite

Wandi estava deitado em sua cama olhando para seu computador quando uma notificação aparece.

WANDI: Mais um vídeo vazado do aniversário da Clarita. – A curiosidade lhe aguça, mas antes que ele clique sobre o vídeo, sua mãe bate na porta e a abre sem ser autorizada.

ALANA: Filho, o chato do Jean tá aí de novo.

WANDI: Manda ele entrar.

ALANA: Ele tá lá fora, disse que precisa que tu vá lá falar com ele.

WANDI: Que droga.

Wandi desliga o computador mesmo contra sua vontade, afinal ele queria ver de quem era o vídeo vazado e sobre o que se tratava, e em seguida se dirige para o lado de fora.

 

Cena 15 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Wandi/Jardim/Ext./Noite

Wandi observa Jean apoiado sobre o portão de sua casa.

WANDI: O que tu quer?

JEAN: A minha mãe me expulsou de casa.

WANDI: Como assim?

JEAN: Ela está brava comigo, só quero saber se eu posso passar a noite aqui.

WANDI: O que tu fez pra ela?

JEAN: Eu posso ou não?

Wandi sorri.

WANDI: Claro que pode, só espera um minuto.

Wandi entra dentro de sua casa, Jean observa e percebe que eles estava falando com Alana, e em seguida Wandi retorna.

WANDI: A minha mãe deixou, tu vai poder dormir comigo.

JEAN: Nossa. – Ele ri. – Eu prefiro dormir no sofá mesmo.

WANDI: Como quiser.

JEAN: Também vou precisar de algumas roupas suas emprestadas.

WANDI: Tudo bem, usamos o mesmo tamanho mesmo, mas vamos logo, entre.

 

Cena 16 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ildes/Sala/Int./Noite

Ildes está sentada no sofá quando Julietty chega.

ILDES: Finalmente minha filha, pensei que nunca mais ia aparecer aqui em casa.

JULIETTY: O Djavan tá em mais uma daquelas reuniões de família, eu disse que tu tava doente e vim pra cá.

ILDES: Que mentirosa.

JULIETTY: E tu vai me ajudar. – Disse soltando a bolsa sobre o sofá e em seguida sentando ao lado de sua mãe. – Caso o Djavan perguntar tu diz pra ele que tu tava com pneumonia.

ILDES: O que eu não faço pra ver a minha queridinha feliz.

JULIETTY: Isso mesmo mãe. – Disse com um largo sorriso. – Mãe eu nem te conto.

ILDES: Fala logo, criatura.

JULIETTY: A Salete tava dando em cima do Ódilon no enterro do Gildo.

ILDES: O que?

JULIETTY: É mãe, eu não entendi direito, mas a Salete é uma vagabunda.

ILDES: Meu Deus.

Antes que Julietty dá sequência no assunto o celular de Ildes desperta um sinal de notificação.

JULIETTY: O que é isso?

ILDES: Ah, é aquele canal anônimo, ele postou mais um vídeo da festa da Clarita.

Julietty encara sua mãe.

JULIETTY: Tu tava na festa né?

ILDES: O que? Eu tava sim, mas não tenho nada a esconder, e duvido que eu tenha um vídeo desses.

JULIETTY: Ata, a santa. – Ela pega o celular de sua mãe. – Vamos ver logo o vídeo que saiu…

 

Cena 17 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Edilana/Quarto/Int./Noite

Fazia 24 horas desde que Edilana havia recebido o aviso, e ela não cometerá suicídio, ela se levanta e fica observando Diogo dormir tranquilamente, mas ela não conseguia sequer fechar os olhos.

 

Cena 18 – Trinder/Estúdio de Gravações/Int./Tarde

Edilana olhava seriamente para a câmera.

EDILANA: Eu sabia que a hora tinha chegado, mas eu não sabia o que eu ia fazer pra proteger o Diogo de seu destino.

 

CONTINUA…

Anúncios

37 thoughts on “O Amor que Definha – Capítulo 06

  1. Gente.. que capítulo foi esse?! Edilana foi a protagonista..Agora sim eu pude conhecer melhor ela.. hehe E o que será que ela fez para Etelvina ter mandado uma carta dessas para ela? Nossa esse mistério está me instigando cada vez mais. E gritoo que ela meio que se conforma deixar o namorado morrer?! Mas será que é ele mesmo que vai morrer? Estou desconfiando que seja a irmã dela…
    E ansioso para o próximo vídeo vazado.. Adoro ver a rainha Clarita em ação.. (senti falta dela hoje kk)
    Adoro essa curiosidade do Wandi em querer ver os vídeos kkk (Super Normal)
    Mas a cena que eu mais gostei foi a dos meus preferidos Jean e Wandi.. rs Eles dois são tão fofos.. shipo demais. Só acho que Jean deveria dormir no quarto de Wandi..Kk
    Mas enfim, gostei bastante do capítulo de hoje.. e aguardo mais esclarecimentos no próximo capítulo. Parabéns!

    Curtir

    • A Edilana roubou a cena (ela já vinha tomando espaço desde o capítulo anterior), mas será que ela fez algo para Etelvina, ou essa perseguição toda é gratuita?
      Meio que ela não aceita a morte, mas ela não vê outra hipótese, afinal ela disse que não estava disposta a morrer, é uma discussão que vim tentar trazer com a web, que é o seguinte: “Você morreria para salvar a pessoa que mais ama?”, é uma questão a ser pensada, e claro, a web toca na ferida e mostra que nem todos estão preparados pra isso.
      E o vídeo vazado vai ser polêmico kkkk.
      Wandi é todos nós, sendo curioso kkkk
      Gente não acredito que tu tá shippando eles kkkkkkk, e pior ainda, acha os dois fofos, meu Deus kkkkk, acho que devo ficar feliz, mesmo achando que o Jean não mereça.
      Muito obrigado 😀

      Curtir

  2. Edilana não devia ter prestado queixa na polícia. Agora, ela vai presenciar a morte do Diogo e o assassino dará um jeito de pôr toda a culpa nela… como ela era oficialmente a única companhia do Diogo no momento de sua morte, então ela será a principal suspeita de tê-lo matado (isso se o assassino não tiver feito ela matar o Diogo). A Edilana ter falado que foi a tribunal foi essencial para pôr essa peça no quebra-cabeça.

    Claro que a Etelvina é a responsável por essa matança. Afinal, quando o Gildo foi ameaçado pela primeira vez, a Clarita morreu, e nós vimos que quem a matou foi a Etelvina. Agora que a Edilana foi ameaçada pela primeira vez, vimos a Etelvina fazendo uma figuração bem suspeita. Já sabemos quem, mas não sabemos por que. Sério que a Betrix ainda não sacou isso? Ah é, ela é avessa a spoilers, disfarça.

    Curtir

    • Acredito que o fato de Edilana ir à delegacia foi um meio que ela encontrou de tentar evitar que qualquer coisa acontecesse, mas será que as consequências serão tão graves assim?

      Morri, a Betrix fica como o público, agoniada querendo saber de tudo, mas realmente é a Etelvina, o mistério está em seus motivos, espero que goste.
      Muito obrigado 😀

      Curtir

  3. Os capítulos estão cada vez melhor, um show!
    Esse lance de ter um suspense dentro da “dramatização”, e uma das melhores partes para mim.

    Como você vê a trama, no ponto de vista de um leitor e também como autor.

    Parabéns

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s