O Amor que Definha – Capítulo 11

Cena 1 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ódilon/Sala/Int./Manhã

Ódilon permanecia com a mão no local onde recebeu o tapa.

ÓDILON: O que tu pensa que tá falando, menina?

JULIETTY: Eu to cansada dos seus joguinhos.

Nesse momento Djavan aparece.

DJAVAN: O que está acontecendo aqui?

Ódilon começa a chorar do nada.

ÓDILON: Sua namorada. – Ele aponta para Julietty. – Essa maluca, ela me bateu. – Ele elabora mais seu drama fingindo estar tonto. – Ela bateu em mim um velho coitado.

Djavan encara Julietty que não sabe o que fazer.

DJAVAN: Explique-se, Julietty.

Revoltada Julietty empurra Ódilon de sua frente.

JULIETTY: Sai daqui, seu velho.

Apressadamente Julietty corre para seu quarto enquanto Djavan vai atrás.

 

Cena 2 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ódilon/Quarto de Julietty e Djavan/Int./Manhã

Julietty estava chorando enquanto jogava suas roupas sobre a cama, Djavan adentra no quarto e se depara com a cena.

DJAVAN: O que significa isso?

JULIETTY: Tu não viu o vídeo que postaram?

DJAVAN: Que vídeo?

JULIETTY: Aliás, o vídeo que teu pai postou.

DJAVAN: O que é isso Julietty? Que implicância com meu pai logo agora?

JULIETTY: Nem precisa se fazer Djavan, eu já sei de tudo, e a propósito não defenda aquele velho safado, é ele quem está postando esses vídeos anonimamente. – Ela passa a mão pelos cabelos com raiva. – Ai Djavan que vontade de te matar.

DJAVAN: Dá pra me explicar o que tá acontecendo?

JULIETTY: O vídeo era seu Djavan.

Nesse momento Djavan se cala.

DJAVAN: Eu já imagino o que você viu.

Julietty suspira pensativa, sua expressão muda drasticamente para uma feição mais frustrada e mais triste do que antes, a raiva parecia ter se esvaído por completo, como se em seu coração existisse apenas o peso de uma dolorosa mágoa.

JULIETTY: Você me traiu com a Clarita, Djavan.

Ele segura o braço de Julietty, ele estava visivelmente mais calmo que ela, enquanto seus olhos tentavam acalmá-la, sua voz ecoou doce e delicada, mas ao mesmo tempo segura do que era dito.

DJAVAN: Eu nunca te trai, Julietty.

 

Cena 3 – Trinder/Sala de Gravações/Int./Tarde

Julietty continuava encarando a câmera enquanto seus olhos revelavam o quanto emocionada ela estava.

JULIETTY: Por um momento eu fui injusta com o Djavan. – Ela solta um suspiro. – E pensar que depois ele quem iria me salvar.

BETRIX: Foco, garota, vá direto ao ponto.

JULIETTY: Ele me contou o que aconteceu depois da gravação.

 

Cena 4 – DRAMATIZAÇÃO/ Casa de Ódilon/Quarto de Julietty e Djavan/Int./Manhã

DJAVAN: Ela tentou muitas vezes me seduzir, mas confia em mim, Julietty, eu jamais deixe-me cair na tentação.

A cena vai ficando embaçada ao som da voz de Djavan narrando a sequência da cena.

 

Cena 5 – DRAMATIZAÇÃO/FLASHBACK/Cena do Vídeo Gravado por Clarita/Casa de Clarita/Quarto/Noite/Int.

A cena já tem início com Djavan descrevendo quando Clarita o pegou pelo braço e o jogou sobre a cama.

CLARITA: Os convidados nem sentirão nossa falta, será bem rapidinho, prometo.

Clarita desliga a câmera e tenta investir um beijo em Djavan que a empurra.

DJAVAN: Tu tá louca? Eu namoro!

CLARITA: Aquela Julietty é insuportável, tu merece coisa melhor, meu primo.

DJAVAN: E tu seria essa pessoa?

CLARITA: Sim, e quem mais seria?

Djavan solta uma gargalhada.

DJAVAN: Eu sou apenas seu primo, Clarita me respeite. – Ele se levanta e antes que ele deixe o quarto Clarita o pega pela mão.

CLARITA: Não vá.

DJAVAN: Não temos mais nada a conversar.

CLARITA: Eu peço desculpas. – Os olhos dela estavam marejados e realmente parecia estar arrependida.

DJAVAN: Tudo bem.

Clarita o abraça e começa a chorar.

DJAVAN: O que houve? Por que está chorando?

CLARITA: Não é nada.

Ele passa a mão pelo rosto dela para colocar uma mecha de cabelo para o lado.

DJAVAN: Somos primos, não temos segredos.

CLARITA: Eu vi seu pai com minha mãe. – Ela continua chorando. – Eles estavam fazendo sexo.

DJAVAN: Isso não pode ser verdade.

CLARITA: É sim.

DJAVAN: Eu não posso acreditar nisso, pobre do tio Gildo, eu vou acabar com essa palhaçada agora mesmo.

Clarita o segura pelo braço.

CLARITA: Por favor, não conte a ninguém, promete?

DJAVAN: Mas nós temos que desmascarar a tia Salete, ela é uma piranha ela tá enganando meu tio.

CLARITA: Depois do meu aniversário eu mesma vou fazer isso, mas promete que não vai se meter? Eu só te contei porque somos primos, eu queria que você soubesse que seu pai também não presta.

Djavan engole em seco e resolve prometer a sua prima.

DJAVAN: Eu prometo.

Após mais um abraço, o trato estava selado.

 

Cena 6 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ódilon/Quarto de Julietty e Djavan/Int./Manhã

Djavan terminava de contar a história para Julietty, que mesmo sem acreditar de início decide voltar na sua decisão.

JULIETTY: Eu não acredito que tu sabia que seu pai era um safado e decidiu ficar quieto.

DJAVAN: Eu não tive escolha.

JULIETTY: Tudo bem. – Após um abraço de reconciliação, ela o encara seriamente. – Me ajude a desmascarar o velho Ódilon, é ele quem está vazando os vídeos, e ele fez isso pra nos separar, mas ele não vai conseguir.

DJAVAN: Mas tu tem certeza disso?

JULIETTY: Eu juro, eu vi no notebook dele as cenas das gravações feita pela Clarita, por favor Djavan, acredita em mim!

DJAVAN: Eu confio em você.

Julietty sorri emocionada e o abraça mais forte que antes.

JULIETTY: Promete que vamos desmascarar ele?

DJAVAN: Prometo.

 

Cena 7 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Salete/Quarto/Int./Manhã

Salete olhava para as fotos de sua filha Clarita enquanto acariciava o rosto no retrato.

SALETE: Minha querida. – Ela derruba uma lágrima de sofrimento enquanto seus olhos focam no espelho, a câmera pega o ângulo pelas costas focando o olhar dela direto para seu reflexo deixando exposto seu olho roxo.

Salete leva levemente uma das mãos até o olho e uma lágrima cheia de lembranças se solta em queda livre.

 

Cena 8 – DRAMATIZAÇÃO/FLASHBACK/Casa de Salete/Sala/Int./Tarde

Logo após ver o vídeo seu que tinha sido vazado, Salete ficou algumas horas remoendo aquelas cenas incrédula.

SALETE: Eu não acredito que minha filha ainda tinha salvo isso na câmera dela. – Ela chora envergonhada, quando minutos depois alguém bate na porta.

Salete apressa-se para atender e depara-se com Fernanda, sua sobrinha, a filha de Ódilon.

FERNANDA: Posso entrar, tia querida? – Disse ela num tom sarcástico.

SALETE: Entra.

FERNANDA: Eu nem vou demorar muito.

Ela encara os móveis com cara de nojo.

FERNANDA: Essa casa está um lixo.

SALETE: Olha se tu veio me ofender…

Antes que Salete terminasse a frase ela é derrubada por um forte tapa no rosto.

FERNANDA: Fecha essa sua boca imunda!

SALETE: O que é isso? Tá ficando louca?

FERNANDA: Quem tá ficando louca aqui é tu! – Ela aponta o dedo na cara da Salete. – Esse vídeo seu chupando meu pai, que nojo! – Mais outro tapa no rosto de Salete. – Sua piranha! VAGABUNDA!

Salete começa a chorar, ela sentia-se extremamente humilhada e sem forças para revidar.

FERNANDA: Pois fique sabendo que se eu souber que tu se aproximou do meu pai de novo, olha eu nem sei o que eu sou capaz de fazer.

Após vários golpes contra o rosto de Salete, Fernanda acaba deixando a casa enquanto sua tia permanece em um choro prolongado.

 

Cena 9 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Salete/Quarto/Int./Manhã

Salete se recordava do ocorrido enquanto encarava as marcas de sua vergonha, alguém mais uma vez bateu na porta, ela levantou-se rapidamente e deixou o retrato de sua filha sobre o balcão, ao lado dele estava um bilhete.

 

Cena 10 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Salete/Sala/Int./Manhã

Ao abrir a porta Salete se depara com Etelvina.

SALETE: Minha amiga. – Ela a abraçou chorando.

ETELVINA: O que aconteceu?

SALETE: Ai amiga, tenho tantas coisas para te contar, entre.

Mesmo sem entender direito o motivo pelo qual Salete havia a convidado para aquela visita, Etelvina adentra nervosa.

 

 

Cena 11 – DRAMATIZAÇÃO/Banheiro Público/Int./Manhã

Jean terminava de vestir a calça, ele tinha uma expressão vermelha no rosto, talvez estivesse envergonhado, mas estava sorridente, como se estivesse se sentindo realizado com o ato, já Felipe o encarava com um tom sério, como se depois de chegar ao ápice toda a paixão esvaiu-se.

JEAN: Agora não posso ir ver meu amigo. – Disse num tom safado. – Estou todo melado, tenho que ir pra casa tomar um banho antes.

Felipe apenas sorriu concordando.

FELIPE: A gente se fala.

Os dois se despediram sem sentimento algum, pareciam estar ligados apenas pelo sexo.

 

Cena 12 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ângelo/Sala/Int./Manhã

Não precisou de mais de trinta minutos para que Felipe estivesse batendo na porta da casa de Ângelo.

Ele abre sorridente para receber seu querido namorado.

ÂNGELO: Finalmente apareceu.

Felipe não sorria mais.

FELIPE: Precisamos conversar.

Aquele “precisamos conversar” desfez o sorriso de Ângelo por completo.

 

Cena 13 – Trinder/Sala de Gravações/Int./Tarde

JULIETTY: Meu Deus, ele tá atrasando toda a história, estou quase desmascarando o Ódilon e esse Ângelo fica se metendo no meio.

ÂNGELO: Tu pode ficar quieta? Mais de 6 cenas foi só você, pelo menos deixa eu contar um pouco da minha história.

BETRIX: Já chega, vamos manter a ordem nesse lugar.

Nesse momento todos ficam em silêncio novamente.

BETRIX: Julietty, tu que foi a mais próxima do que aconteceu com Salete naquela tarde, nos conte como foi.

Julietty agora era o centro das atenções, a câmera focava seu rosto enquanto ela começa a descrever a cena que outrora ela teve conhecimento.

 

Cena 14 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Salete/Sala/Int./Manhã

Salete e Etelvina estavam sentadas frente a frente, enquanto Salete segurava uma xícara de chá.

SALETE: Eu não quero parecer chata, eu sei que você e o Ódilon estão noivados, mas eu o amo.

ETELVINA: Eu sei. – Diz ela rindo. – Na verdade eu vi o seu vídeo, você estava com tanta vontade. – Toma um gole de chá enquanto tenta abafar o comentário infeliz.

SALETE: Eu fui muito humilhada por causa disso, e estou sendo acusada de adultério.

ETELVINA: Sério isso? – Disse ela fingindo surpresa.

SALETE: Eu sei minha amiga que tu é uma ótima psiquiatra, mas longe de mim ser tão pretenciosa assim em te chamar para resolver meus problemas.

ETELVINA: Eu sei amiga, tu não é assim, tu sempre foi de fazer as coisas sozinhas. – Ela segura as mãos de Salete firmemente. – Olha eu te apoio completamente em insistir no Ódilon.

Salete fica surpresa.

SALETE: E seu noivado?

ETELVINA: São apenas negócios. – Disse num riso disfarçado. – Eu apoio o amor, e acima de tudo o amor verdadeiro que é o que tu sente por ele.

Salete começa a chorar e ao mesmo tempo se desfaz de Etelvina se levantando e indo para o centro da sala.

SALETE: É tarde demais pra mim.

ETELVINA: Nunca é tarde minha amiga.

SALETE: Eu recebi a carta.

ETELVINA: O que?

SALETE: Eu recebi a carta que dizia que caso eu não cometesse suicídio em 24 horas o meu amor morreria. – Ela começa a tremer. – Eu quero que o Ódilon seja muito feliz, eu o amo desde meus 20 anos, mas ele nunca me amou, e eu tive que ficar com o irmão dele, e agora olhe pra mim. – Ela suspira amargurada. – Sou uma mulher viúva, que perdeu a filha e ainda por cima um vídeo daqueles é vazado, como tu acha que eu to me sentindo.

ETELVINA: Eu sei exatamente como tu se sente, pode não parecer, mas tu tem que analisar que tu tem uma ótima saúde, um lar para viver e pode reconstruir sua família.

Etelvina ainda estranhava, afinal ela não tinha escrito carta alguma para Salete, e ela realmente não estava entendendo aonde a amiga queria chegar.

SALETE: Não adianta vir com esse papo de psiquiatra, está tudo perdido.

Etelvina se levanta.

ETELVINA: Pelo contrário, eu conheço bem um suicida e não vou tentar nada pra te parar, mas pense bem no que tu tá fazendo, afinal tu não está se matando pra salvar a vida do Ódilon, tu tá é tentando encontrar desculpas para escapar do seu sofrimento, mas a morte não é uma boa opção.

SALETE: Obrigada pelas palavras. – Ela se aproxima de Etelvina e a abraça fortemente. – Tu morreria para salvar alguém que tu ama muito?

ETELVINA: Eu só amo meu filho. – Ela pensa um pouco e sorri. – Mas não é sobre mim que estamos falando agora, é sobre você.

SALETE: Eu te agradeço minha amiga por ter ficado do meu lado todos esses anos.

ETELVINA: Não precisa me agradecer.

SALETE: Agora por favor, se retire que eu tenho apenas 3 horas de vida me restando.

ETELVINA: Tu não sabe o quanto eu lamento.

Etelvina não foi capaz de derrubar nenhuma lágrima, nem mesmo uma falsa, ela saiu deixando para trás uma suicida.

 

Cena 15 – Trinder/Sala de Gravações/Int./Tarde

Betrix ouvia atenta e agoniada.

BETRIX: Como assim a Etelvina não escreveu a carta? Pensei que fosse ela quem estivesse fazendo esse joguinho.

JULIETTY: Quer spoiler?

BETRIX: Se poupe, apenas vá direto ao ponto e descreva como ela morreu logo.

Nesse momento Ângelo salta da cadeira e invade a cena.

ÂNGELO: Antes eu tenho que terminar de contar o que ocorreu entre minha conversa com o Felipe.

BETRIX: Então conte logo.

ÂNGELO: Eu estava feliz ao vê-lo, mas assim que ele começou a falar meu sorriso foi ao chão…

 

Cena 16 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Ângelo/Sala/Int./Manhã

ÂNGELO: Sobre o que tu quer conversar?

FELIPE: Sobre nós.

ÂNGELO: Fale…

FELIPE: Eu me envolvi mais do que eu imaginava com o Jean…

ÂNGELO: Tu quer ficar com ele, é isso?

FELIPE: Entenda Ângelo que…

Antes mesmo que Felipe terminasse a frase Ângelo o interrompe.

ÂNGELO: Quando tu sair por aquela porta saiba que não terá mais volta.

FELIPE: Eu não queria que fosse assim.

ÂNGELO: Eu te darei a chance de se redimir, dizer que vai ficar só comigo e esquecer esse Jean, tu tem duas opções.

FELIPE: Eu não posso. – O tempo passou-se tão demoradamente que pareceu-lhes uma eternidade. – Nós fizemos sexo agora a pouco.

ÂNGELO: O que? – Ele respira profundamente. – Tu sabe o que combinamos, tu podia ficar com ele, mas não podia me abandonar.

FELIPE: Ângelo eu não queria que tu passasse por isso, mas eu gosto dele, entende?

ÂNGELO: Eu não queria estar na sua pele agora. – Disse ele olhando com raiva para Felipe. – Sai da minha casa agora!

FELIPE: Ângelo eu não quero que fique nenhum ressentimento entre nós.

ÂNGELO: Ressentimento? Tá pensando o que seu infeliz? Sai da minha casa agora e como eu disse, tu nunca mais volta. – Ele joga um vaso contra Felipe fazendo com que ele cortasse seu braço. – Se a Clarita era má, eu sou péssimo, tu vai se arrepender.

Felipe acaba saindo apressadamente enquanto Ângelo permanece chorando.

 

Cena 17 – DRAMATIZAÇÃO/Casa de Salete/Sala/Int./Tarde

Salete foi para a sala, ela sentou no sofá, em seu colo estava a foto da Clarita e o bilhete que ela fez questão em levar consigo até em seu último momento em vida. Com uma arma em mãos ela mira em sua própria cabeça, logo após um disparo e o sangue espirra na parede.

Salete estava morta.

 

Cena 18 – DRAMATIZAÇÃO/Hospital/Quarto de Wandi/Int./Tarde

Wandi conversava com sua mãe, quando alguém bateu na porta e Alana corre abrir, se deparando com Julietty.

JULIETTY: Vim ver o melhor funcionário da minha boutique. – Disse sorrindo. – Depois da Edilana claro.

WANDI: Fico feliz em lhe ver.

ALANA: Venha Julietty, sente-se. – Disse ela oferecendo a cadeira.

 

Cena 19 – Trinder/Sala de Gravações/Int./Tarde

WANDI: Poxa vida, por um momento pensei que eu não ia aparecer mais nesse capítulo, francamente a produção tá me boicotando.

BETRIX: Pelo amor de Deus, vocês não podem fazer isso direito? Tem que levar tudo na brincadeira?

WANDI: Tu não faz ideia pelo o que eu tive que passar, mas enfim… A Julietty foi me contar o que tinha acontecido na casa dela naquele dia…

 

Cena 20 – DRAMATIZAÇÃO/Hospital/Quarto de Wandi/Tarde

Julietty acabara de terminar de contar tudo e Wandi estava em estado de choque.

WANDI: Eu não acredito nisso.

JULIETTY: Pois acredite. – Ela pega uma barra de chocolate e começa a comer. – Olha Wandi eu até lhe ofereceria, mas tu não pode. – Gargalhou. – E a propósito, aonde tá a Edilana?

WANDI: Ela veio aqui de manhã, mas saiu, ela disse que voltaria, mas até agora nada.

JULIETTY: Aquela é outra coitada, perdeu o namorado e a irmã, e ainda quase foi abusada, meus funcionários só se metem em roubada. – Disse aos risos.

ALANA (Séria): Mas isso não é engraçado Julietty, tem que ser feito alguma coisa para que isso pare, tu vai ter que denunciar seu sogro.

Nesse momento a porta abre-se abruptamente.

ETELVINA: Olá queridos eu não pude deixar de ouvir, vocês tão denunciando quem?

A cena congela no rosto surpreso de todos no quarto com a visita inesperada de Etelvina.

 

CONTINUA…

 

 

Anúncios

26 thoughts on “O Amor que Definha – Capítulo 11

  1. Etelvina é inocente? Não, não pode ser… bom, isso significa que o grande mistério se divide em dois: como, aparentemente, o assassinato da Clarita não está relacionado às cartas de “mate ou morra”, então ele vira um mistério à parte. E sinceramente, tô que nem a Zileide Silva.

    Curtir

    • Gente eu que fiquei perdido com seu comentário, mas vamos lá (abrir o jogo né), na verdade sim a Etelvina é a culpada, e sim a morte da Clarita ocorreu por causa do evento “morra em 24 horas”, (tanto que Gildo comentou sobre isso em vida), e também vimos Etelvina matando Clarita, e depois matando Valesca, e também uma cena que deixou subentendido que ela entregava o bilhete para Edilana, só não ficou tudo tão claro devida a maneira como os protagonistas narram a história, que na maior parte é na visão deles, então meio que eles não tem muita ideia de como tudo aconteceu, e a maioria dos acontecimentos foi dedução mesmo, a morte de Salete não foi causada por Etelvina, mas alguém, outra pessoa causou, mas isso não inocenta Etelvina dos crimes anteriores, espero ter esclarecido.
      Obrigado 😀

      (Obs; Ri muito com o vídeo kkkkkkkkkkkkkkkk)

      Curtir

      • Estou completamente ciente desses casos, mas acontece que a dramatização deixou claro que a Etelvina não sabia que a Salete tinha recebido o bilhete. Isso automaticamente me fez pensar que a Etelvina esteja matando por motivos alheios ao “morra em 24 horas”; portanto, ela não teria conhecimento desse jogo, já que ela agiria independente dele.

        Curtir

      • Na verdade a Etelvina criou e alguém copiou exclusivamente para eliminar a Salete (soltando spoiler aqui), no próximo capítulo isso será esclarecido, espero que goste 😀

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s