Fantasma Vivo – Capítulo 04

CENA 01: CASA DEC. ALBERTO/JARDIM/EXT./MANHÃ

LETREIRO: “São Paulo, 2006”.

Elizabeth recebe duas amigas para um chá ao ar livre. As amigas estão reunidas em uma pequena mesa posta no jardim da mansão. Arthur e Vicente estão brincando um pouco afastados.

ODETE – Eu acho lindo, essa união dos seus filhos, sabia Elizabeth?

ELIZABETH – É realmente, eu nunca vi irmãos tão unidos como eles. Não se deixam um minuto.

RAFAELA – Eu já acho um pouco estranho.

Elizabeth e Odete se encaram estranhando a afirmação de Rafaela.

ODETE – Estranho, por quê?

RAFAELA – Sei lá, geralmente quando são duas irmãs meninas não se estranha, mas dois meninos tão próximos é diferente.

ELIZABETH – Pois eu não vejo estranheza nisso Rafaela.

RAFAELA – Quantos anos tem o Vicente?

ELIZABETH – Acabou de fazer 14.

RAFAELA – Já é um rapaz, é estranho vê-lo brincando com uma criança como o Vicente.

ODETE – Não diga bobagens Rafaela.

ELIZABETH – Eu não sei aonde você quer chegar com essa conversa, mas acho melhor a gente parar por aqui.

RAFAELA – Ok, eu só acho que você deveria abrir o seu olho enquanto é cedo, já pensou se eles crescerem tão próximos assim? O que as pessoas poderiam falar?

ODETE – Já chega Rafaela, vamos falar de outra coisa?

Odete muda de assunto com Rafaela e a imagem foca no olhar pensativo de Elizabeth observando Arthur e Vicente brincando juntos.

CENA 02: FACULDADE/INT./DIA

Arthur olha as fotos no celular de Túlio sem acreditar no que está vendo.

ARTHUR – Como..?

Vários alunos começam a rir dos dois e Arthur fica sem reação, quando de repente Yago aparece batendo palmas.

YAGO – Que lindo, o calsasinho mais fofo juntos.

Todos no local caem na gargalhada.

TÚLIO – Seu filho da p..

Túlio avança pra cima Yago com os punhos fechados, mas o valentão desvia agilmente e Túlio acaba caindo no chão, despertando ainda mais a risada do publico presente.

ARTHUR – Como você teve coragem? A gente estava apenas se abraçando.

YAGO – Nas fotos parece bem mais que isso.

Túlio se levanta do chão e encara Yago.

TÚLIO – Você é um otário mesmo.

YAGO – Sou é?

TÚLIO – Tirar foto de alguém sem autorização é crime sabia?

YAGO – E quem disse que eu tirei essas fotos? Eu só compartilhei o que chegou a mim.

ARTHUR – Se não foi você que foi?

YAGO – Isso eu já não sei Arthurzinho.

Yago se aproxima do ouvido de Arthur.

YAGO (cochichando) – Eu disse que tu ia me pagar seu merdinha. Ninguém dá um soco em mim e fica impune.

Arthur fica imóvel e engole a seco.

YAGO – Ah, e só lembrando que isso ainda não termina aqui.

Yago aperta as bochechas de Arthur com um sorriso cínico e sai do local dando risadas.

CENA 03: FACULDADE/REFEITÓRIO/INT./DIA

Arthur olha para Túlio que visivelmente está inconformado.

ARTHUR – Você está bem, Túlio?

TÚLIO – Como você achaque eu estou? Do nada eu vejo o meu nome na boca de todo mundo, logo eu que evito ao máximo ficar exposto.

ARTHUR – Se acalma, logo logo isso passa.

TÚLIO – Pode passar pra você que já está acostumado com isso, mas pra mim não vai passar tão fácil. (t) É melhor a gente não ficar juntos por enquanto.

Túlio encara Arthur por um tempo e sai ríspido. Diana que até então observava tudo calada se aproxima de Arthur.

DIANA – Eu sinto muito Arthur.

ARTHUR – Pois não sinta. A essa altura eu já estou acostumado com esse tipo de coisa.

Uma lágrima escorre do olho de Arthur, e ele começa a arranhar seu pulso com força.

DIANA – O que você esta fazendo?

ARTHUR – Não é nada de mais, só um cacoete que me acalma.(t) Muito obrigado Diana, mas eu preciso ir embora. Não tenho condições de acompanhar a aula com todos me olhando dessa forma.

DIANA – Tudo bem vai com cuidado.

Os dois se abraçam carinhosamente. Arthur coloca o capuz de sua jaqueta e passa pelas pessoas que continuam o olhando com sarcasmo. Diana observa com pena o amigo ir embora.

CENA 04: LISBOA/APT. DE RIELY/INT./ DIA

Vicente continua encarando Anthony após flagra-lo no apartamento de Riely.

VICENTE – Vamos me diz, quem és tu e o que fazes no apartamento de minha noiva?

ANTHONY – Ora pois, eu… sou… sou o Anthony. Tu deves ser o Vicente, prazer. Mina nossa Riely já me falou tudo sobre você.

VICENTE – Mas ela não me falou sobre você. Afinal, quem tu és.

Riely aparece de supetão na porta.

RIELY – O Anthony é meu irmão, Vicente.

VICENTE – Irmão? Desde quando tu tens um irmão?

RIELY – Tu nunca se interessaste em saber daminha vida. Por que isso agora?

VICENTE – Ainda chateada comigo?

RIELY – O que tu achas?

Riely se vira e entra, Vicente vai atrás dela.

VICENTE – Me perdoa amor meu. Eu não queria ter dito aquelas palavras.

RIELY (começando a chorar) – Me magoaste muito ontem, sabia. Se não fosse o Anthony eu nem sei o que eu faria.

Vicente enxuga as lágrimas da jovem.

VICENTE – Por favor, me perdoa minha linda, a nossa viagem é amanhã. Não faça assim.

RIELY – Eu não vou mais viajar com você Vicente.

VICENTE – O quê?

CENA 05: EVENTOS TOLEDO/ ESCRITÓRIO DE C. ALBERTO/INT./DIA

Carlos Alberto observa Suelen preencher os formulários da vaga.

C. ALBERTO – Sua letra é muito bonita, sabia. Mais um ponto positivo.

SUELEN – Eu gosto de caprichar bastante em tudo o que eu faço.

C. ALBERTO – É, pelo visto você vai ser a melhor das minhas estagiárias.

SUELEN – Assim o senhor me acostuma mal, só me elogiando desse jeito.  

C. ALBERTO – Já ouviu falar que aquilo que é bom é pra ser elogiado?

Suelen responde com um belo sorriso e volta a preencher seu formulário. Ao terminar ela entrega ao homem que não tira os olhos dela.

SUELEN – Por que me olha desse jeito?

C. ALBERTO – Porque você é bonita e eu gosto de jovens bonitas como você.

SUELEN – Assim eu fico envergonhada.

C. ALBERTO – Não tem por que se envergonhar.

Carlos Aberto pega nas mãos da jovem que hesita em retira-las.

C. ALBERTO – Começa amanhã.

SUELEN – Mas já?

C. ALBERTO – O quanto antes nós começarmos melhor.

SUELEN – Está bem, eu vou estar bem cedo aqui.

C. ALBERTO – Ótimo.

Suelen se levanta e caminha até a porta.

SUELEN – Até amanhã seu Carlos. E muito obrigada pela oportunidade.

C. ALBERTO – Eu é que agradeço por você ter aparecido.

A jovem sai não antes de Carlos Alberto dá uma olhada discreta para as suas pernas.

C. ALBERTO – Nossa, que garota é essa?

Ele põe a mão na cara e comemora discretamente.

CENA 06: EVENTOS TOLEDO/RECEPÇÃO/INT./DIA

TRILHA SONORA: Superstar – Larissa Manoela

Suelen aparece com um belo sorriso no rosto.

SECRETÁRIA – Já vi que temos nossa nova estagiária.

SUELEN – É o seu Carlos Alberto é um anjo. Vem cá, ele sempre é gentil com as candidatas?

SECRETÁRIA – Dificilmente, só quando ela realmente o agrada.

SUELEN – Bom saber.

Ela caminha até a saída.

SUELEN (para si mesma) – Ele ficou caidinho por mim.

A garota dá um sorriso malicioso.

CENA 07: FACULDADE/CORREDOR/INT./DIA

Arthur está a caminho da saída quando percebe Túlio conversando com uma moça. Ao ver que eles falavam do ocorrido se esconde.

KARINE – Então quer dizer que você não tem nada com o Arthur?

TÚLIO – Claro que não, você acha mesmo que eu iria me envolver com alguém como ele?

KARINE – Ah, vocês estão sempre juntos, é o que todo mundo fala.

TÚLIO – Esse povo fala demais. Eu só falo com o Arthur por pena, afinal se não for eu, com quem ele vai falar? Ninguém gosta dele.

KARINE – Isso é verdade, ele é tão esquisito.

ARTHUR (off) – Eu não podia acredita no que estava ouvindo. Como o Túlio, meu único amigo pode falar isso de mim. Será que todo esse tempo ele mentia pra mim?

Arthur enxuga uma lágrima e passa por Túlio, o empurrando com o ombro.

Túlio se assusta ao ver o amigo e tenta ir atrás dele, mas Karine o segura.

KARINE – Ei, você não deve explicação pra ele. Nós só estávamos falando o que todo mundo comenta.

TÚLIO – Mas, é que…

KARINE – É que?

TÚLIO – Nada, você tem toda razão.

KARINE – Então vamos pra aula?

TÚLIO – Vamos.

Túlio dá uma ultima olhada para trás vendo Arthur se distanciar.

CENA 08: SÃO PAULO/EXT./DIA

TRILHA SONORA: Bad Liar – Selena Gomez

Imagens de avenidas movimentadas de São Paulo.

CENA 09: SUBURBIO DE S. PAULO/CASA DE SOLANGE/INT./DIA

Solange está no notebook, ela observa a foto de algumas meninas.

SOLANGE – Droga, pelo jeito não vai ser fácil encontrar uma menina nova. Também né, a fama do Carlos Alberto não é das melhores.

Nesse momento Suelen chega em casa com um grande sorriso no rosto. Ao ver a filha chegar, Solange rapidamente fecha o notebook.

SUELEN – Cheguei!

SOLANGE – Estou vendo.

SUELEN – Não vai perguntar como eu fui na entrevista?

SOLANGE – E preciso?

SUELEN – É o mínimo né?!

SOLANGE – Tá certo, como foi a entrevista?

SUELEN – Ai mãezinha, eu consegui o emprego.

SOLANGE – Sério?! Que bom pelo menos vai poder ajudar com as despesas da casa.

SUELEN – Aff, você só pensa em dinheiro.

SOLANGE – Claro!

SUELEN – Mas é serio, eu vou conseguir uma boa grana nesse trampo, ainda mais sabendo que o meu futuro patrão ficou caidinho por mim.

SOLANGE – Como é que é?

SUELEN – Isso mesmo que a senhora ouviu, esses coroas de hoje estão cada vez mais tarados.

SOLANGE – Olha garota, não vai cair na lábia desses homens, hein. A maioria deles só quer uma coisa e você sabe muito bem o que é.

SUELEN – É claro que eu sei, mas você pode ficar tranquila que eu sei me cuidar.

SOLANGE – Assim espero.

Suelen vai para o quarto e Solange fica pensativa.

SOLANGE – Esses homens são todos iguais mesmo.

CENA 10: LISBOA/APT. DE RIELY/INT./DIA

Vicente encara Riely ao ouvir sua resposta.

VICENTE – O que disse? Tu vais estragar nossa viagem por conta de uma discussão boba?

RIELY – A questão não é essa. Eu não posso deixar meu irmão.

VICENTE – Como assim? Do que estás a falar?

RIELY – O Anthony é meu irmão por parte de pai e a mãe dele acabou de falecer. O coitado não tem mais ninguém no mundo, nem mesmo um lugar para morar. Ele só tem a mim, Vicente.

Vicente encara Anthony que retribui com um sorriso amarelo.

VICENTE – Isso é verdade, Anthony?

ANTHONY – Infelizmente.

VICENTE – Olha cara, eu sinto muito por ti. Desculpa não ter te conhecido, mas a Riely quase nunca fala da família e eu pouco sei. Tu não tens mais ninguém mesmo?

ANTHONY – Minha mãe era a minha única alegria e quando ela se foi levou com ela tudo de mim. Eu não tive como pagar a casa em que morávamos e fui despejado, estava pronto para ir para a rua, quando a Riely me encontrou e decidiu me acolher.

VICENTE – Então não seja por isso. Venha conosco para o Brasil.

Anthony e Riely se entreolham.

ANTHONY – Sinto muito, mas não tenho como pagar passagem ou hospedagem e…

VICENTE – Eu posso alugar um lugar pra tu ficares até se estabelecer e não se preocupe com a passagem que eu pago.

ANTHONY – Mas eu não posso aceitar.

VICENTE – Você é a única família da Riely, vai ser bom ela ter tua companhia em um país novo.

RIELY – Tu farias isso por meu irmão?

VICENTE – É claro que faria, e logo mais seremos da mesma família, então não tem porque ser diferente.

Riely corre para os braços de Vicente e o enche de beijos.

RIELY – Eu tenho o melhor noivo do mundo.

VICENTE – Então me perdoas?

RIELY – Depois dessa, não tem como não perdoar.

Os dois se beijam e Anthony faz cara de ciúmes.

ANTHONY- Fico muito grato Vicente. Prometo lhe pagar tudo o que gastares comigo.

VICENTE – Não se preocupe é com isso. Agora é melhor andarmos logo que viajaremos amanhã.

CENA 11: FACULDADE/INT./DIA

Diana caminha de um lado pro outro, procurando entender como as fotos de Arthur e Túlio vazaram.

DIANA (off) – Eu não entendo, eu posso jurar que apaguei aquelas fotos. Como isso é possível?

Nesse momento ela vê Yago afastado em um banco e se surpreende quando ele joga um beijo pra ela. Sem entender, Diana se aproxima de Yago disposta a esclarecer a duvida que estava cercando sua mente.

DIANA – E então garoto, como você conseguiu aquelas fotos?

YAGO – Vai dizer que esqueceu gata?

DIANA – Esqueci de quê?

YAGO – Você me enviou essas fotos ontem à noite. Aliás, fez um belo trabalho, hein.

Ao ouvir as palavras de Yago, as lembranças de Diana voltam à tona.

FLASH!

CENA 12: [FLASHBACK] SUBURBIO DE S. PAULO/CASA DE DIANA/INT./NOITE

Diana está encarando as fotos de Arthur e Túlio no celular.

DIANA – Por que eu tirei fotos desses garotos, mamãe?

INÊS – Você sabe por que.

DIANA – A maldita vingança.

INÊS – Ela está disposta a tudo por essa vingança, até mesmo atingir pessoas inocentes.

DIANA – Não, eu não posso deixar isso acontecer. Eu tenho que apagar essas fotos o quanto antes.

INÊS – Faça isso!

Diana pega o celular e começa a selecionar as fotos que serão apagadas. Mas de repente a fisionomia de seu rosto muda e Diana olha para o reflexo da mãe no espelho.

DIANA – Você achou mesmo que eu faria isso?

INÊS- Por favor, esses jovens são inocentes nessa sua história.

DIANA – Podem até ser, mas ele é filho daquele demônio e deve sofrer as consequências pelo o que o pai dele me fez.

INÊS- Mas por que isso minha filha?

DIANA – Eu não vou sossegar enquanto não vê a família daquele canalha destruída.

Ao invés de deletar as fotos selecionadas, Diana decide compartilha-las com Yago, ela então digita.

DIANA – Envie para o máximo de amigos, vamos expor o mais novo casal do campus.

Ela aperta o botão de enviar e da uma gargalhada.

FLASH!

DIANA- Como eu tive coragem de fazer isso?

Uma lágrima escorre do olho de Diana.

CENA 13: SÃO PAULO/EXT./PÔR DO SOL

TRILHA SONORA: Touch It – Ariana Grande

Imagens rápidas de São Paulo são exibidas mostrando o pôr do sol e o anoitecer.

 

CENA 14: CASA DE TÚLIO/QUARTO/INT./NOITE

Túlio está deitado na cama com as mãos na cabeça, ele parece pensativo.

TÚLIO (off) – Eu sei que agi mal com o Arthur, mas eu não via outra saída. Quando vi aquelas fotos na mão de todo mundo, e todos rindo e apontando para mim, eu me senti envergonhado, um completo desconhecido, em um mundo que não me pertencia. Eu não podia deixar que pensassem aquilo de mim, não depois do que a minha mãe passou quando o papai abandonou a gente para ficar com outro homem, eu não iria a fazer passar por essa vergonha mais uma vez. Foi difícil renegar os meus sentimentos pelo Arthur, ainda mais sabendo que tudo o que pensam tem seu pouco de verdade, eu sou completamente apaixonado pelo Arthur. Minha maior vontade era gritar para todos daquele lugar: “Sim, estamos juntos e daí?” Então eu o beijaria na frente de todos e provaria que para o amor não existe gênero, existe principalmente o amor acima de tudo. Mas infelizmente isso não vai acontecer. Isso nunca vai acontecer. O que me resta é guardar esse sentimento só para mim enquanto durar.

Túlio observa uma foto de Arthur pelo celular.

TÚLIO – Desculpa Arthur!

 

CENA 15: CASA DE C. ALBERTO/ QUARTO DE ARTHUR/INT./NOITE

Arthur está mais uma vez sentado no canto do seu quarto, abraçado com os joelhos e com o rosto vermelho de tanto chorar. Ele bate fortemente a cabeça contra a parede, ao mesmo tempo em que arranha com força seu pulso.

ARTHUR (off) – Como eu fui idiota em acreditar que tudo ficaria bem. A minha vida é um fracasso, eu nunca vou conseguir ser feliz. Parece que quanto mais eu penso que as coisas vão se resolver, tudo só piora. Eu devo desacreditar nessa tal de “felicidade” que tanta gente fala por aí. Hoje eu descobri que não posso contar com mais ninguém, nem mesmo com o Túlio, a única pessoa que eu acreditava que poderia contar nas horas difíceis, me abandonou no momento mais tenso e ainda foi capaz de falar coisas horríveis a um respeito. Essa é aprova que o termo “amigo” é só mais uma palavra inútil que não tem significado nenhum, pelo menos não pra mim.

Arthur se levanta e caminha lentamente até sua gaveta, ele continua arranhando os pulsos que já estão feridos. Ele para e observa a foto de Vicente.

ARTHUR – Como eu queria que você estivesse aqui comigo agora, talvez a minha vida fosse diferente.

Arthur abre a gaveta do criado-mudo e retira uma gilete, ele observa o instrumento clinicamente.

ARTHUR – É amiga, acho que só você pode me ajudar a partir de agora.

Ele dá um sorriso de canto enquanto uma lágrima escorre no seu rosto.

CENA 16: LISBOA/APT. DE VICENTE/INT./NOITE

Vicente termina de arrumar sua bagagem e olha para sua foto com Arthur que deixou para pôr por ultimo. Ele olha a imagem minuciosamente e lembra-se da ultima vez que viu o irmão.

FLASH!

[FLASHBACK/CASA DE CARLOS ALBERTO/ENTRADA/EXT./NOITE]

LETREIRO: “SÃO PAULO, 2007”

Um carro esta parado na entrada, Vicente vem saindo com uma enorme mala. Roberto, irmão de Carlos Alberto acompanharia Vicente na viagem e o levaria até sua casa em Lisboa, ajuda Vicente com a bagagem.

ROBERTO – Ô mala pesada, hein.

Elizabeth abraça o filho com lagrimas nos olhos.

ELIZABETH – Vai com Deus meu filho. Eu vou sentir muito a sua falta.

VICENTE – Eu também mamãe.

ELIZABETH – Obedeça seu tio em tudo, e sua tia também ela vai ajudar você bastante quando chegar lá. Ah! E estude bastante querido, eu quero ver você sendo um dos maiores médicos da Europa.

VICENTE – Farei o possível.

C. ALBERTO – Sem mais enrolação, seu tio já esta aguardando no carro.

VICENTE – Eu quero me despedir do Arthur.

C. ALBERTO – Ele já está dormindo.

VICENTE – Mas eu não posso sair sem vê-lo.

C. ALBERTO- Não só pode, como vai.

Carlos Alberto empurra Vicente para dentro do carro. Nesse momento Arthur aparece bocejando e coçando os olhos, ao ver C. Alberto guardando a mala de Vicente no carro se desespera.

ARTHUR- Aonde o Vicente vai?

Elizabeth se assusta ao ver o filho acordado.

ELIZABETH – Querido, seu irmão vai viajar por um tempinho.

ARTHUR – Eu quero ir com ele.

C. ALBERTO – Ele vai para um lugar muito longe.

Arthur começa a chorar e corre até o carro.

ARTHUR – Vicente! Me leva com você.

Vicente abre o vidro do carro, já que seu tio havia travado a porta do carro a mando de Carlos Alberto. Com uma feição triste e segurando choro, Vicente tentava acalmar o irmão que chorava.

VICENTE – Eu vou voltar Arthur, eu prometo.

Os dois seguravam a mão pela janela do carro.

ARTHUR – Promete?

VICENTE – Eu prometo.

Por um momento os dois se entreolharam em um só olhar como se pressentissem que aquela seria a ultima vez que estariam juntos em muito tempo. Os olhares dos dois marinado em lágrimas se despediram apenas com os olhos, enquanto Roberto dava a partida no carro e as mãos deles se soltaram pela ultima vez.

Ao ver o taxi ir embora, Arthur gritava aos prantos enquanto Carlos Alberto o puxava pelo braço.

ARTHUR – Vicenteee!!!

FLASH!

VICENTE – Amanhã finalmente eu cumpro minha promessa Arthur, e confesso que vai ser a promessa mais difícil que eu já cumpri.

A cena congela em efeito preto-e-branco e é amassada.

                        CONTINUA…

Anúncios

31 thoughts on “Fantasma Vivo – Capítulo 04

  1. Hoje foi o capítulo das merdas. Todo mundo fazendo merda (menos o Yago e a Suelen; Solange, Carlos Alberto e Elizabeth não contam porque não fizeram nada).

    Mas vemk… por que a Diana compartilhou aquelas fotos com o Yago? Eles se conhecem de onde? Tipo, ficou parecendo uma justificativa tirada do éter (pra não dizer outra coisa) para aquelas fotos terem sido compartilhadas com toda a faculdade. Foi bem escrita, foi bem executada, mas não fez sentido algum.

    Entendo que o Túlio renegou o amor que sente pelo Arthur pra não se entregar. Entendo que ele não queira se assumir por causa de um trauma do passado. Mas sinceramente? Ele pegou pesado na conversa com a Karine. Não precisava disso para separá-lo do Arthur.

    Mas, por outro lado, isso pode ser um ponto positivo pro Vicente. Ele tem mais chances de ter um belo reencontro com o Arthur. Ele vai voltar num momento em que o Arthur está extremamente carente, o que pode propiciar um reencontro emocionante entre os irmãos.

    Sim, eu acredito veementemente que o Vicente nutre um amor platônico pelo Arthur. Não há nenhuma evidência que comprove qualquer correspondência do Arthur pelos sentimentos do Vicente. O Arthur ama o Yago, mas nós sabemos porque esse relacionamento não se desenvolve. O Túlio também ama o Arthur, mas ele o vê apenas como um amigo, tal qual o Vicente… basicamente, o Túlio apenas substituiu o Vicente nesses anos todos.

    Curtido por 1 pessoa

    • Calma.. sei que pareceu estranho mas o fato de Diana ter enviado as fotos pro Yago será explicado em breve.. a intenção era dar mais um ar de mistério para personagem. Para o leitor se perguntar exatamente o que vc se perguntou. De onde eles se conhecem?
      Eu também achei que Túlio pegou pesado mas isso foi necessário para dar ênfase aos sentimentos de Arthur. É pode ser que seja bom para Vicente esse distanciamento deles, mas não crie expectativas para esse encontro talvez não seja um “belo” reencontro. 🙊
      Gostei de sua análise sobre os sentimentos de Vicente é mais ou menos isso mesmo.. rs
      No mais obrigado por mais um comentário estão me ajudando muito a continuar a história e lhe aguardo no capítulo de hoje. 😊

      Curtir

  2. Ótima Narrativa. Surpresas a todo momento! Enquanto a você Piatã, até acho Boa sua justificativa, mas um desenrolar de uma história pra quem escreve te abre vários caminhos e o autor enfim decide qual o melhor. As ideias são aceitáveis, porém nenhuma forma de constatação daquilo é ainda pior.

    Curtido por 2 pessoas

    • Entendo, mas isso não me impede de expressar minhas opiniões quanto aos rumos escolhidos pelo autor. Nós somos o feedback do autor, é a partir de nós que ele sabe como ele está indo. Não, isso não quer dizer que nós leitores devemos atacar os autores, mas sim estabelecer uma relação de troca e mútuo aprendizado: se entreter com a história proposta pelo autor, observar como ele conta a história e também propor maneiras alternativas de contá-la (não é só ler por ler, para ser mais um ponto de audiência, é para estimular a evolução da escrita do autor); é o que eu sempre procuro fazer aqui e também o que eu espero que façam quando eu eventualmente assumo a posição de autor.

      Curtir

    • Obrigado 😎 que bom que gostou das cenas.. e sim o “bicho” vai pegar daqui em diante.. rs

      Curtir

    • Sim.. a Diana tem o seu lado psicopata.. hehe Mas ela tem motivos para isso.. Em breve será explicado por que Carlos Alberto não gosta dos dois juntos.. rs Aguarde

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s