Fantasma Vivo – Capítulo 10

CENA 01: CASA DE C. ALBERTO/QUARTO DE ARTHUR/INT./NOITE

LETREIRO: “São Paulo, 2006

Arthur está escondido em baixo da cama. Quando os passos acelerados de alguém entra no quarto.

C. ALBERTO – Não adianta se esconder Arthur, eu vou te encontrar. Você sabe quanto custou aquela Televisão?

Carlos Alberto dá umas voltas pelo quarto procurando o garoto mas não o encontra e sai. Arthur respira fundo.

ARTHUR – O que foi que eu fiz?!

Nesse momento outros passos entram no quarto.

VICENTE – Arthur? Você está aqui?

Ao ouvir a voz do irmão, Arthur sai rapidamente de debaixo  cama e o abraça.

ARTHUR – Me ajuda Vicente.

VICENTE – O que houve?

ARTHUR – Bem, eu estava chutando a bola dentro de casa…

VICENTE – Arthur, você sabe que não pode jogar bola dentro de casa.

ARTHUR – É, eu sei agora.

VICENTE – Você quebrou alguma coisa?

ARTHUR – Pior que isso. Eu quebrei a TV nova do papai.

Vicente põe a mão na cabeça.

VICENTE – Não acredito nisso.

ARTHUR – Quando eu vi, a bola tinha ido direto pra TV e ela caiu no chão. Não pude fazer nada.

VICENTE – Ele viu você?

ARTHUR – Na realidade ele só me viu correndo e em seguida viu a TV caída no chão.

VICENTE – Se acalma, eu não vou deixar que ele descubra que foi você.

ARTHUR – Mas ele me viu correndo e…

Nesse momento Carlos Alberto aparece com uma cinta na mão.

C. ALBERTO – Te encontrei seu peste.

O homem furioso agarra os braços de Arthur com força e o garoto começa a chorar.

C. ALBERTO – Vou te ensinar que lugar de jogar bola não é dentro de casa.

Ele levanta a mão para lhe acertar com o cinto, mas Vicente se põe na frente.

VICENTE – Não encosta nele.

C. ALBERTO – Você esta me desafiando moleque?

VICENTE – Fui eu que chutei a bola na sua TV.

Carlos Alberto olha para Vicente e em seguida para Arthur que parece surpreso.

C. ALBERTO – Você?

VICENTE – Eu estava jogando a bola para o Arthur e foi forte demais. Ele não teve culpa.

C. ALBERTO – Você sabe quanto me custou aquela TV?

Vicente abaixa a cabeça.

VICENTE – Desculpa.

C. ALBERTO – Desculpas não vão pagar o prejuízo que você me causou.

O homem então puxa Vicente pela orelha e o leva para o outro quarto.

Arthur fica sem entender a atitude do irmão e se senta na cama, não demora muito e ele ouve apenas o barulho da cinta atingindo o corpo de Vicente.

 

CENA 02: HOSPITAL S. LUCAS/QUARTO/INT./NOITE

Riely acabara de ouvir a declaração de Vicente para Arthur, algo que de certa forma influenciaria e muito em seus planos, mas ela continuava ali parada, escondida de Vicente.

RIELY (off) – Eu não conseguia me mexer, não conseguia falar, eu só ficava parada sem reação. Aquela declaração mexeu comigo, mexeu com um sentimento que eu até então desconhecia. De certa forma, eu estava ligada com o Vicente, eu gostava dele. Acho que tê-lo só pra mim todo esse tempo, despertou em mim um sentimento desconhecido. Ouvir aquilo me despertou uma mistura de sensações: alegria, ciúmes, inveja. Bem, eu não sei explicar …

Riely consegue parar e limpar as lágrimas. Ela respira fundo e entra no quarto.

RIELY – Oi Vicente?

Vicente se vira e toma um susto ao ver a noiva ali.

VICENTE – Riely? Você está aí há muito tempo?

RIELY – Não, eu acabei de entrar. Por quê?

VICENTE – Por nada não.

RIELY – Eu vim avisar que já estou indo, estou com um pouco de vertigem e…

Ao olhar para Vicente perto de mãos dadas com Arthur, Riely sente um forte enjoo e não consegue controlar. Ela corre para o banheiro ao lado.

VICENTE – Riely? O que você tem?

Vicente corre atrás da jovem.

 

CENA 03: HOSPITAL S. LUCAS/SALA DE ESPERA/INT./NOITE

Elizabeth continua sua conversa com Anthony.

ELIZABETH – Então você vai morar perto de casa?

ANTHONY – Sim.

ELIZABETH – Mas você tem certeza? Sabe, tem muitos apartamentos melhores para solteiros e…

ANTHONY – Impressão minha ou a senhora não quer que eu seja seu vizinho?

ELIZABETH – Eu? É….

Nesse momento Carlos Alberto chega a sala de espera e vê os dois conversando.

C. ALBERTO – E então? Atrapalho alguma coisa?

ELIZABETH – Querido, esse é o…

ANTHONY – Eu me chamo Anthony, senhor. Estive na sua casa recentemente.

C. ALBERTO – Pelo sotaque deve fazer parte da comitiva do doutorzinho.

ELIZABETH – Não fale assim Carlos. O Vicente tem ajudado muito o Arthur.

C. ALBERTO – E o que aconteceu de tão grave?

Elizabeth e Anthony encaram Carlos Alberto.

 

CENA 04: SUBÚRBIO DE S. PAULO/CASA DE SOLANGE/INT./NOITE

Solange encara Suelen com frieza.

SOLANGE – Então você​ sabe de tudo?

SUELEN – Sim, esse foi o motivo de você ter me abandonado. Preferiu ficar com esse trabalho sujo do que criar a própria filha.

SOLANGE – Não diga uma coisa dessas. Eu tive que te entregar ao seu pai porque não tinha como criar você.

SUELEN – Tudo bem mamãe, eu não me importo de ter sido criado pelo meu pai, pelo menos ele nunca me escondeu os defeitos dele e me amava.

SOLANGE – Mas eu também te amo querida, e é por isso que eu quero que você se afaste desse homem.

SUELEN – Mas por que? Anda me fala o que de tão grave você sabe sobre ele?

Solange respira fundo.

SOLANGE – Ok, eu vou te contar tudo, mas você tem que me prometer que depois que ouvir o que eu tenho pra falar você vai me prometer que vai deixar esse emprego.

Suelen olha para a mãe com estranheza.

 

CENA 05: HOSPITAL S. LUCAS/CORREDOR/INT./NOITE

Riely se recupera após vomitar no banheiro.

VICENTE – Está melhor​?

RIELY – Agora estou. Como eu disse estava sentindo vertigens. Mas acho que não é nada sério?

VICENTE -Tem certeza? Não quer que eu lhe examine?

RIELY – NÃO! Não precisa. Eu acho que uma boa noite de sono resolve.

VICENTE – Eu te levo para o hotel.

RIELY – Eu prefiro ir com Anthony.

VICENTE – Está certo então.

Riely se prepara pra sair, mas Vicente a segura.

VICENTE – Está tudo bem mesmo?

RIELY – E por que não estaria?

Vicente encara Riely quando é surpreendido por Carlos Alberto.

C. ALBERTO – Vicente. Eu preciso falar com você. Me leve para o seu consultório.

O homem observa Riely por um tempo e sai.

RIELY – É melhor você ir.

A jovem dá um beijo de leve no rosto de Vicente e sai, deixando-o apreensivo.

CENA 06: HOSPITAL S. LUCAS/CONSULTÓRIO DE VICENTE/INT./NOITE

Carlos Alberto observa os detalhes do consultório com desdém.

C. ALBERTO – E então? O que de fato ocorreu com Arthur?

Vicente se surpreende com o questionamento do pai.

VICENTE – O Arthur teve um esgotamento físico, talvez não se alimentou direito e desmaiou.

C. ALBERTO – Faça-me o favor. Fale a verdade, ele está envolvido com drogas, não é mesmo?!

Vicente estranha a afirmação do pai.

VICENTE – Por que​ o senhor deduz isso.

C. ALBERTO – É a única explicação para a forma como ele vem agindo ultimamente.

VICENTE – O senhor está enganado. Esse não é o caso.

C. ALBERTO – Não vai encobrir os erros dele como fazia quando eram crianças, vai?!

VICENTE – Claro que não.

C. ALBERTO – Você sabe que eu não vou tolerar um filho drogado, ele pode acabar tendo o mesmo destino que você teve.

VICENTE – Já chega!

Carlos Alberto sorri cinicamente. Ele olha para uma foto de Vicente e Riely num porta retrato na mesa.

C. ALBERTO – É interessante esse seu noivado.

VICENTE – Interessante?

C. ALBERTO – Você não engana ninguém Vicente. Eu sei porque voltou. Você ainda gosta do Arthur não é?!

Vicente se enfurece.

VICENTE – É melhor o senhor sair.

C. ALBERTO – Eu se fosse você abriria o jogo pra essa garota. É feio enganar as mulheres sabia?!

VICENTE – Sai daqui!

Carlos Alberto sorri e sai lentamente.

C. ALBERTO – Só lembre de uma coisa. Agora nada impede que vocês fiquem juntos. Só a sociedade. (Risadas).

Ele sai e fecha a porta. Vicente num ato de fúria joga um enfeite de mesa na porta e dá um grito de raiva.

 

CENA 07: SUBÚRBIO DE S. PAULO/CASA DE SOLANGE/INT./NOITE

Solange conversa com Suelen.

SOLANGE – Por muito tempo eu só pensava em dinheiro querida, mas quando eu descobri que você estava na mira dele eu me dei conta de tudo que estava fazendo. Não vou dizer que me arrependi, mas tive um remorso muito grande em saber que tudo que as garotas que eu levava para esse homem passavam estava prestes a acontecer com você eu…

SUELEN – Já chega, você está inventando tudo isso. Eu não acredito que o seu Carlos, um homem tão bom possa querer uma coisa dessas.

SOLANGE – Se atenta para o detalhes Suelen. Ele costuma fazer coisas que não é comum entre patrão e empregado? Tipo encontros, jantares. Costuma pegar na sua mão.

SUELEN – Sim, mas isso por que ele gosta de mim. É normal homem mais velho se interessar por garotas novas.

SOLANGE – Se você mesmo sabe que ele está dando em cima. Por que continua nesse emprego?

SUELEN – Você não entende,  eu posso me aproveitar disso mamãe. Imagina ele pode me dar dinheiro, eu posso ter vida de rainha. Mas não necessariamente significa que eu vou pra cama com ele, posso ficar me esquivando toda vez que ele tentar e…

SOLANGE – O Carlos Alberto não é assim Suelen, ele vai tentar fazer algo contigo, você querendo ou não.

SUELEN – Me poupe mamãe, o seu Carlos nunca me faria nenhum mal.

SOLANGE – Você está completamente cega Suelen.

Solange pega a chave da mão de Suelen e tranca a porta.

SOLANGE – Já chega! Você não vai sair dessa casa sem minha permissão amanhã.

Suelen faz cara de raiva e sai.

SOLANGE – Eu não vou deixar isso acontecer comigo de novo, não vou.

 

CENA 08: RUA DE S. PAULO/ CARRO DE RIELY/INT./NOITE

Anthony dá risadas após ouvir o que Riely descobriu sobre Vicente.

ANTHONY – Tu tens noção de que agora nós temos o Vicente na palma das nossas mãos?

Riely confirma calada.

ANTHONY – O que foi? Não estás feliz?

RIELY – Claro que estou.

ANTHONY – E então? Quanto vamos pedir? 1 milhão, 2 milhões. Mal vejo a hora de botar a mão nessa bufunfa.

RIELY – Por enquanto ainda não vou chantagear ele.

ANTHONY – Como assim? Estás com a faca e o queijo na mão?

RIELY – Eu prefiro esperar a hora certa.

ANTHONY – Só podes ter ficado louca.

RIELY – Cala a boca Anthony. Porque se não fosse pela louca aqui você nem estaria aqui.

ANTHONY – E quando vai ser então?

RIELY – Na hora certa você vai saber.

Riely acelera o carro.

 

CENA 09: AVENIDAS MOVIMENTADAS DE S. PAULO/EXT./

TRILHA SONORA: Touch It – Ariana Grande

Imagens aceleradas mostram o amanhecer.

 

CENA 10: CASA DE C. ALBERTO/QUARTO DE ARTHUR/INT./DIA

Elizabeth serve uma bandeja de café dá manhã para Arthur na cama.

ELIZABETH – Que  bom, que você recebeu alta rápido. Eu nem dormi de preocupação.

ARTHUR – Não precisava mãe. Não foi nada grave.

ELIZABETH – Não foi porque seu irmão estava aqui e conseguiu te salvar.

ARTHUR – E eu vou ser grato a ele pro resto da vida.

Eles são surpreendidos pela chegada de Vicente e Riely.

ELIZABETH – Falando nele.

VICENTE – Viemos ver como você está.

ARTHUR – Melhor. Graças a você.

Arthur sorri para Vicente.

RIELY – Ele já esta melhor Vicente, agora precisamos ir.

ELIZABETH – Mas já?

RIELY – O nosso apartamento já está pronto. Estou ansiosa pra conferir.

VICENTE – Aí meu amor eu preciso conversar um pouco com o Arthur. Tenho certeza que você pode ver o apartamento sozinha, eu vejo assim que puder.

RIELY – Mas é o nosso apartamento Vicente, devíamos ver ele juntos.

VICENTE – Tente entender minha querida. Quero ter certeza que Arthur está bem.

Riely olha para Arthur com desdém.

RIELY – Tudo bem então. Eu vou indo.

Riely sai sem se despedir.

ELIZABETH – Bom eu vou deixar vocês conversarem.

 

CENA 11: SUBÚRBIO DE S. PAULO/CASA DE SOLANGE/QUARTO/INT./DIA

Suelen está toda arrumada para o trabalho enquanto Solange continua dormindo. A garota caminha lentamente.

SUELEN – Eu não vou faltar esse emprego mesmo.

Ela vai vagarosamente até a janela e pula para o lado de fora Solange continua dormindo e nem percebe a movimentação dá filha.

Suelen sai pelo portão de entrada e dá de cara com Diana.

DIANA – É com você mesmo que eu quero falar.

SUELEN – E quem é você?

DIANA – Eu me chamo Diana e eu vi com quem você chegou ontem.

SUELEN – Então eu tenho uma vizinha bisbilhoteira?

DIANA – Pra falar a verdade eu só estou falando com você por um motivo.

SUELEN – E qual seria?

DIANA – Aquele homem, nem sei se posso chamar ele de homem. Está mais pra um monstro.

SUELEN – Mas do que você está falando?

DIANA – Carlos Alberto Toledo. Eu já fui estagiária dele e você tem que tomar cuidado com esse homem.

SUELEN – Ah, já sei você deve ser uma das prostitutas dá minha mãe né. Ela que te mandou falar comigo?

DIANA – Eu nem sei quem é a sua mãe. Eu só quero te ajudar

SUELEN – Pois eu não preciso da sua ajuda. Eu sei me cuidar.

Suelen se vira e sai rapidamente, enquanto Diana a observa.

DIANA – Você ainda vai me procurar garota.

 

CENA 12:CASA DE C. ALBERTO/QUARTO DE ARTHUR/INT./NOITE

Arthur encara Vicente.

ARTHUR – Aconteceu alguma coisa Vicente?

VICENTE – Eu preciso falar com você sobre o que aconteceu antes de você cair na piscina.

ARTHUR – Eu prefiro não falar sobre isso.

VICENTE – Eu vou ser direto. Você está usando drogas Arthur?

ARTHUR – Como é que é?

VICENTE – Foi encontrado uma substância química no seu organismo…

ARTHUR – Espera aí você tá dizendo que tinha drogas no meu organismo?

VICENTE – Não só no seu organismo. Isso aqui estava no bolso da sua jaqueta.

Vicente mostra o pacote de drogas. Arthur olha o pacotinho sem acreditar.

ARTHUR – Isso não pode ser verdade.

O jovem se levanta e grita

ARTHUR (gritando) – ISSO NÃO PODE SER VERDADE.

VICENTE – Você tem que se acalmar. Eu tomei todas as providências para que ninguém soubesse o real motivo dá sua perda de consciência. Mas você não pode mentir pra mim.

Arthur lembra-se de Yago.

FLASH!

[FLASHBACK: BAR/INT./NOITE]

YAGO – Pode trazer​ uma vodka aqui.

ARTHUR – Olha Yago eu não tenho nada pra falar com você e eu também não bebo.

YAGO – Ah qual é, só uns goles.

O garçom serve a vodka e Arthur observa a bebida encher seu copo.

FLASH!

Uma lágrima cai do olho de Arthur.

ARTHUR – Não acredito que aquele idiota fez isso comigo.

VICENTE – De quem você está falando?

ARTHUR – De uma aberração que só quer destruir a minha vida. Mas eu vou acabar com ele agora mesmo.

Arthur tenta chegar a porta mas Vicente o segura.

VICENTE – Você não vai a lugar nenhum. Precisa descansar.

Os dois ficam cara a cara e Vicente o solta.

ARTHUR – Você pode buscar um copo com água pra eu me acalmar.

VICENTE – Tudo bem​, senta aí e relaxa, você está muito nervoso.

Vicente sai na direção da cozinha. Arthur espera ele se afastar, coloca uma jaqueta e sai apressado.

Logo depois, Vicente com o copo d’água e percebe que Arthur sumiu.

VICENTE – Arthur?

Ele ouve o som forte do carro saindo na garagem. Ele sai correndo na direção da rua e vê o carro se afastar.

VICENTE (gritando) – ARTHUR!!!!

 

CENA 13: FACULDADE/ENTRADA/INT./DIA

Diana está entrando na faculdade quando é surpreendida por Yago.

YAGO – E aí gostosa?

DIANA – Se afasta não podemos dar bandeira juntos.

YAGO – Qual é?

DIANA – Alguma coisa deu errado. Não saiu nenhuma notícia sobre o Arthur. Tem certeza que tu fez o serviço?

YAGO – Claro. Já disse que não brinco em serviço.

DIANA – Então a gente tem que apelar. Vamos informar a impressa anonimamente. O hospital não vai poder negar e…

Nesse momento um carro adentra rapidamente na direção de Yago e Diana e freia bruscamente, Arthur sai de dentro furioso.

DIANA – Arthur?

ARTHUR – Seu desgraçado.

Arthur dá um murro em Yago que cai no chão e Diana tenta segurá-lo.

DIANA – Calma Arthur. O que aconteceu?

ARTHUR – Ele… ele.. espera .. Por que você estava junto com ele?

Diana encara Arthur sem reação. Mas Yago se levanta rapidamente e dá outro murro em Arthur.

YAGO – Tá pensando que eu sou quem garoto.

Yago começa a espancar Arthur e todos se aglomeram em volta. Diana grita desesperada.

DIANA – Para com isso Yago.

Yago começa a dar chutes na barriga de Arthur.

YAGO – Nenhuma bixinha me bate não, está me ouvindo.

Nesse momento Vicente aparece.

VICENTE – Deixa ele em paz garoto.

Yago e todos ao redor, encaram Vicente que se aproxima lentamente.

YAGO – Quem vai me impedir?

Vicente dobra as mangas da sua camisa.

VICENTE – Eu.

Todos começam a gritar e incentivam a briga.

Foco no rosto furioso de Vicente.

A cena fica em efeito preto e branco é amassada.

 

CONTINUA…

Anúncios

8 thoughts on “Fantasma Vivo – Capítulo 10

  1. Não é possível que a Suelen seja tão ingênua a ponto de acreditar que vai conseguir passar a perna no Carlos Alberto. Pena, parecia uma garota tão esperta…

    Por essa eu definitivamente não esperava. O Arthur me surpreendeu totalmente. Foi cheio de coragem enfrentar o Yago… mas ele deve ter se esquecido de que o Yago é bem mais forte do que ele; como resultado, foi espancado e teve que ser salvo pelo Vicente.

    E eu pensando que quem ia desistir do plano era o Anthony… agora a Riely vai se concentrar em separar o Vicente do Arthur.

    Carlos Alberto e Solange são duas peças que não se mexem no tabuleiro. A diferença é que nós sabemos para onde a Solange dará o primeiro passo; o Carlos Alberto não.

    Todas as minhas suposições quanto ao futuro da trama foram jogados no lixo pelo Arthur. Eu oficialmente não sei mais o que deve acontecer nos próximos capítulos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s