Azarados – Episódio 11 (últimos episódios)

No capítulo anterior…

Theo: Não, não vamos fazer isso! Pega esse dinheiro, foge.

Apolo vai até Jasmim, a fixa nos olhos e diz:

Apolo: E pra todo caso… Você nunca esteve aqui!

Jasmim olha para todos eles, visivelmente emocionada.

Jasmim: Eu não sei como agradecer vocês…

Theo: Você não tem que agradecer. Aliás, eu que tenho que te agradecer por ser uma pessoa boa, ter se arrependido, e principalmente… Por ter salvado o amor da minha vida – Ele olha para Ema, que sorri.

Jasmim: Quem sabe um dia eu encontro vocês novamente.

Lola: Agora vai, corre, a polícia tá bem próxima daqui…

Apolo: Boa sorte na nova vida!

Jasmim coloca a bolsa entre seu braço, puxa o capuz de sua blusa sobre a cabeça e foge correndo dali, enquanto o som das viaturas ganhava força.

Os quatro amigos caminham até perto do sino, e de lá observam o corpo de Marco caído. Eles se entreolham num clima de angustia e tensão.
CENA 01 – DELEGACIA MUNICIPAL – SALA DE INTERROGATÓRIO – NOITE

Em cortes alternados, os quatros entram no local.
Lola é a primeira a depor.

Lola: Então, tudo começou quando Marco me atacou na rua e sequestrou a Ema…

O ângulo gira e já vemos Apolo depondo…

Apolo: E a gente viu a Lola desmaiada no chão, foi meio aterrorizante, pensei que ela estava morta.

A câmera passa por trás do delegado e vemos Theo sendo interrogado…

Theo: Então, levamos a Lola para casa, e ela não sabia o que tinha acontecido, ficamos aflitos… Até o Marco resolver ligar e pedir o resgate…

E por último, Ema.

Ema: Foram os momentos mais horríveis da minha vida, ele me levou para aquela igreja abandonada, me ameaçava a todo o momento…

Lola:
Até que recebemos a ligação dele… Ele pediu muito dinheiro pela vida de Ema…


Apolo:
Marco pediu para Theo ir sozinho, porém, a gente é uma família, não íamos abandonar o outro na hora da precisão, então ligamos para vocês e seguimos Theo…


Theo:
Então, o Marco se assustou quando Lola e Apolo chegaram lá!


Delegado:
Testemunhas dizem que tinha mais alguém, além de vocês quatros. O que sabem a respeito?


Lola:
Você está duvidando de uma pessoa que esteve presente na cena? Eu sofri tudo aquilo, nenhuma testemunha sabe melhor do que eu…


Delegado:
Desculpa, pode continuar o depoimento…


Ema:
Quando eu vi Apolo, Theo e Lola chegando fiquei tão esperançosa, mas o Marco entrou em desespero, ele me levou para a beirada do buraco do sino, e ficou me ameaçando. Aquele cara era bipolar, esquizofrênico, louco ou algo assim. Uma hora estava sorrindo, outra triste… Fiquei com tanto medo!


Apolo:
Então, a gente entregou a maleta com o dinheiro, e ele ficou falando coisas, coisas estranhas, quando ia fugir, ouviu as sirenes, sacou arma e disparou dois tiros contra si mesmo, ele se suicidou… Foi aterrorizante, pensei que ele ia matar a gente.


Theo:
Aquela cena foi tão forte, to achando que vou ter que pagar análise por anos.

O delegado posiciona-se na cadeira, encarando os quatro com seriedade.

Delegado:
E o dinheiro, cadê?


Lola:
Não sei! Você acha que depois daquilo íamos ter tempo de procurar dinheiro? Aliás… Se algum dos seus policiais achar você nos avisa, ok?


Delegado:
Então, vocês estão querendo dizer que o Marco depois de receber o pagamento se matou?


Lola:
Sim, isso é obvio! Investigue sobre ele, acredito que ele deva ter um pé na policia e outro em algum hospício… Eu espero.

Lola cruza as pernas, desabotoa um botão de sua blusa, exibindo um belo decote, ela lança um olhar tentador para a autoridade.

Nervoso, o delegado sai da sala. Minutos depois, ele volta com uma pasta em mão, sentando e a analisando por alguns instantes.

Lola: E então?
Delegado: Você tinha razão… Vendo aqui, esse rapaz, o Marco já diagnosticado com transtornos psíquicos, principalmente ligados aos de personalidade, teve passagem pela polícia diversas vezes… Além que a arma era sem registro, deve ter sido contrabandeada em alguma fronteira. – Ele levanta-se – É… Acho que estão liberados!

Lola: Adoro quando o homem faz o serviço bem feito.

Ela morde os lábios, dá uma leve bagunçada no cabelo e levanta-se;

Os quatros, em respectivas cenas, se levantam das cadeiras e saem do prédio.

CENA 02 – RUAS DA CIDADE – NOITE

Os quatros caminhavam em uma calçada, completamente exaustos. O silêncio era ensurdecedor e insuportável, porém, ninguém sabia o que dizer. Após alguns segundos, Ema quebra o silêncio:

Ema: Theo será que podemos conversar?
Lola: Apolo essa é a nossa deixa para vazar, vamos!

Apolo e Lola vão embora, deixando Ema e Theo sozinhos.

Theo: Então, o que queria falar?
Ema: Eu quero te pedir perdão… Perdão por ter me descontrolado vendo aquelas fotos e bater em você, por ter jogado aquela bebida e falado coisas com você no nosso primeiro encontro… Perdão por ter desconfiado de você… Ai, tanta coisa vergonhosa que eu já te fiz, se for ficar listando…
Theo: Nossa. Não sei nem o que dizer!
Ema: Espera, posso não listar tudo, mas algo em especial eu queria que me desculpasse… Perdão por ter desistido de nós, quando você nunca desistiu…

Com ar conformista o rapaz diz:

Theo: Talvez não desistir das pessoas seja minha decadência…

O rapaz dá as costas para ela e caminha, fica triste, mas vê-se abrigada a ceder por seu amor.
Ema: Ou não, você sempre está lá para ajudar o próximo, embora ele não mereça tua ajuda… Theo você foi a melhor pessoa que conheci, então me desculpa. E perdão por nunca falar que te amo, sendo que você é a única pessoa que amo de verdade.

Ema corre até Theo, o puxa com força e o beija intensamente. O rapaz surpreende-se, mas logo se entrega ao momento.

CENA 03 – RODOVIÁRIA – MADRUGADA

(Música: Esquadros – Adriana Calcanhoto)

A rodoviária estava movimentada, pessoas iam e vinham a todo instante. Jasmim caminhava nervosa, olhava para trás a todo instante, segurava com força a bolsa que continha o dinheiro. Ela entra no ônibus e se acomoda em uma das poltronas, lentamente, encosta sua cabeça no vidro da janela. Uma lágrima de tristeza escorre pelo seu rosto. O ônibus dá  partida, levando Jasmim rumo a uma nova vida.

CENA 04 – PASSAGEM DE TEMPO

(Música: Mas Que Nada – Nossa)

  1. Lola finalmente consegue montar seu consultório. Ela prestava consulta a um casal que há anos não praticava sexo. Lá ela exibe várias alternativas de brinquedos eróticos, fantasias sexuais e mapeava novas experiências que eles deviam praticar juntos.
  2. A felicidade invade a vida do casal Ema e Theo. Os dois realizam passeios em belos parques, vão ao cinema juntos, caminham, fazem academia e muito sexo.
  3. Apolo continua pegando todas e a cada dia amanhecendo em uma cama diferente.
  4. Após toda a confusão, o empreendimento não suportou foi decretado o fim da Toca do Tatu.
  5. Após explorar seu lado profissional, Lola passou a tratar seus sentimentos com mais rigidez deixando de ficar com vários homens e repensando sua vida sexual.
  6. Legenda: 1 ano depois

CENA 05 – MOTEL LAMOUR – QUARTO 69 – NOITE

Apolo estava deitado com uma morena, a moça cavalgava em seu colo, os dois transavam freneticamente. É quando de repente, o rapaz sente uma forte dor em sua genitália e faz com que a mulher pare.

Morena: Ué… Porque você parou? Tava ruim?
Apolo: Que nada, tava ótimo… É que to sentindo uma dor aqui – Passando a mão em sua virilha – Muito forte, acho que não vou suportar…
Morena: Aposto como gozou e nem deixou eu gozar, ai que cachorro! Olha não acredito, vou atrás de outro que possa fazer eu gozar, cretino!

A morena veste-se, irritada, indo embora dali. Deixando Apolo gemendo de dor em cima da cama.

Longe dali…

CENA 06 – HOSPÍCIO SORAYA MONTENEGRO – NOITE

(MÚSICA: Dominique – Sourire Soeur)

No geral. Vê-se uma ampla clínica psiquiátrica, em silêncio pleno…

O silêncio é quebrado por barulhos de sapatos no piso, eram passos acelerados, como se estivesse fugindo de algo, e na verdade estava…

Cabelos loiros bagunçados, porém, elegância sem igual, e um nervosismo evidente em seus olhos claros. É Safira, trajando um uniforme de funcionária do manicômio

Ângulo geral, mostrando toda a clínica. Silêncio predominante na cena.
Até ouvimos um barulho de sapatos no piso, passos acelerados.
Cabelos loiros, bagunçados aparecem no visor, logo vemos Safira, usando um uniforme do hospício. Ela passa despercebida por alguns, mesmo assim, começa a correr, até que chega ao jardim, que estava vazio por já ser tarde da noite. Ela vai até o muro, pulando-o.

Já nas ruas, corre para longe dali.

Amanhece…

CENA 07 – APARTAMENTO DO THEO – DIA

Theo entra na sala com duas xícaras de café, entregando uma para Apolo e sentando-se no sofá.

Meio envergonhado, Apolo abre-se com o amigo.

Apolo: Theo, eu marquei uma consulta com um urologista, ontem senti muita dor na hora do sexo, não consegui nem terminar…
Theo: Será que isso é porque tu faz sexo 24 horas por dia!
Apolo: Não sei! Mas sexo é vida, a gente tem que fazer, se não estressa!

Theo: Oremos pra não ser nem uma DST.

Apolo: Vira essa boca pra lá, cara, sempre me protegi.

Apolo olha para o relógio e toma o último gole de seu café.

Apolo: Já vou! Tá quase na hora da consulta, almoço pela rua.

CENA 08 – CONSULTÓRIO – DIA

A secretária já havia liberado a entrada de Apolo, ele chega à sala no médico um tanto quanto nervoso. Vê o médico sentado na mesa, ele senta-se em frente a ele, acuado.

Médico: O que traz um rapaz tão jovem aqui?

Nervoso, Apolo levanta-se.

Apolo: Nada não, doutor, eu só queria ver como era o consultório de um urologista. Aliás, parabéns pelo belo consultório, tô indo embora.

Médico: Ei, rapaz, sente-se aí, não é preciso ficar nervoso. Eu sou um profissional, pode confiar, tô aqui pra cuidar do seu bem estar. E é notável que tem algo lhe incomodando.

Relutante, Apolo dispara rapidamente.

Apolo: Doutor, eu tava com uma mulher linda, gostosa pra caramba. E do nada broxei, senti uma dor insuportável, e eu não dormi a noite inteira pensando nisso.

Médico: Não é a primeira vez que ouço isso, mas diga-me, onde é a dor?

Apolo aponta para seus testículos.

Médico: Ok, vá para trás daquela cortina e tire sua roupa.

Apolo: Toda?

Médico: Toda… Quer saber o que é isso, não quer?

Apolo fica completamente nu, o médico atravessa a cortina, vestindo luvas em suas mãos

Apolo: Não passou essa luva no saco de outro cara não, né?

O médico sorri.

Médico: Relaxa, jovem, fica em pé, com as pernas afastadas e contraia bem sua musculatura.

O rapaz obedece, faz isso enquanto o médico está abaixado em sua frente, tocando seus testículos. Pouco depois, o médico lhe entrega um potinho:

Médico: Já desconfio do que seja, para confirmarmos, ejacule dentro desse potinho, levarei a amostra para um biomédico da clínica e hoje mesmo temos o resultado.

Apolo e o médico se encaram por alguns segundos.

Apolo: Dá pra fechar a cortina? Ou o senhor tem que comprovar que eu gozei mesmo?

O médico deixa o local, enquanto Apolo continua, bem… Fazendo um esforço em prol da saúde.

Horas depois…

Apolo estava sentado em frente ao urologista, ansioso.

Apolo: E então? Sabemos o motivo dessa dor? É algo grave?

Médico: Bem, pela análise do seu espermograma, posso afirmar que você, jovem, está com varicocele.

Apolo: Vari o que?

Médico: Varicocele é quando os vasos sanguíneos dos testículos dilatam demais, como se entupissem, fazendo com que a qualidade do esper…

Apolo interrompe.

Apolo: Ok, mas o que isso pode me causar de mal?

Médico: Bem… Você tem filhos?

Apolo: Não, nunca pensei nisso, na verdade.

Médico: Então é bom passar a pensar, como eu estava dizendo, a varicocele diminuiu a qualidade do seu espermatozoide… Podendo causar até mesmo intertilidade.

Apolo assustasse.

Médico: E no seu caso, faz algum tempo que está nessa condição, e tratamento e cirurgia não adiantariam muita coisa. Se pretende ter um filho, providencie para um mês no máximo, as chances de você ficar infértil são extremamente altas.

Apolo fica de boca aberta, as palavras do médico perfuram os ouvidos de Apolo como se fossem uma bala. Ele fica imóvel por alguns instantes.

Médico: Apolo? Apolo…

O rapaz levanta-se, pegando seus resultados de cima da mesa e saindo dali desolado, sem dizer uma única palavra.

Anoitece…


CENA 09 – RUAS DA CIDADE – NOITE

Apolo caminhava pelas ruas, sozinho, de cabeça baixa sempre. Seu olhar estava triste, nunca pensou em ser pai, na verdade, algumas vezes, mas nunca levava adiante. Pois só fez esses planos com ao lado de Safira, depois que ela o abandonou ele nunca mais cogitou tal possibilidade. E agora com esse diagnostico, sabendo que só tinha mais um mês de fertilidade, era desesperador. Um abismo sem fim para ele.

Apolo chutou uma latinha de refrigerante, e continuou a andar de cabeça baixa, foi quando esbarrou em uma pessoa. Ele levanta a cabeça, e tamanha é sua surpresa, ao ver Safira lhe encarando com um sorriso enorme no rosto e olhar profundo.

Safira: Pensei que nunca mais ia te encontrar, meu amor.

Assustado, Apolo olha para Safira, sem conseguir soltar uma palavra sequer.

Lola: Em um instalar de dedos, o passado vira presente, o ontem vira hoje. E você não tem outra escolha a enfrentá-lo, é extrair de seu corpo, cansado, as últimas forças. É obrigá-lo a lutar contra todos os seus segredos, medos e antigos planos. O pior é que você não sabe o quanto ele te machucou, ou o quanto ele te fez feliz! Você não sabe quantas conversas ficam inacabadas, quantos corações foram partidos, ou quantas difamações não foram resolvidas. É como enfrentar o seu pior vilão, e o pior é que muitas vezes você pode sair ferido.

CONTINUA…

Anúncios

12 thoughts on “Azarados – Episódio 11 (últimos episódios)

  1. Toda a trama do Marcos e Jasmim foram concluída. Um ano se passa… Lola vira sexóloga e abre uma clínica. Emma e Theo continuam em um relacionamento estável. Essa sequência do Apolo, sofri! Imagina o constrangimento que deve ser, bicho. E Safira entroi na trama. E só digo uma coisa: RAINNA!

    Parabéns 😀 ❤

    Curtir

  2. E finalmente, consegui me atualizar. ❤ ❤ ❤

    Hora do #AnalysisToday + uma análise dos capítulos anteriores. ✌😛❤😀

    Azarados – Episódios 08, 09, 10 e 11 ❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤

    Lola e Ema chegam em Limoeiro, cidade onde nasceram, disfarçadas com roupas de safari e dizendo que são biólogas estrangeiras que vieram a Limoeiro para investigar uma espécie de borboleta que possui um habitat na cidade; após isso, elas se hospedam na pensão de Cotinha, tia de Lola. – as divas já chegaram chegando e bagunçando a zorra toda, ops, Limoeiro. 😛 adorei a sequência de cenas Ema e da Lola na pensão da Cotinha e a Lola lembrando de tudo o que sofreu em Limoeiro, principalmente essa parte da Lola.

    Enquanto isso, no Rio de Janeiro, mais precisamente, no apartamento de Lola e também, de EmaMarco invade o local e coloca as fotos impressas que Jasmim tirou, forjando uma traição de Theo com ela. -* Marco embuste, desgraçado, filho da p•ta. 😡*

    Amanhece no Rio de Janeiro e na fictícia LimoeiroLola e Ema vão buscar o tesouro de Otávio, o ex-finado-marido de Ema, que fica na Mata da Onça, porém, elas acabam descobrindo uma coisa frustrante: o tesouro de Otávio na verdade, são CALCINHAS das suas amantes! – eu sempre morro de rir nessa parte, principalmente, quando a Ema decide vender as calcinhas no Rio de Janeiro, scrr. 😛

    Lola e Ema saem da mata e vão para a cidade… um homem dá em cima de Lola, porém ele é casado com Jennyfer, sua inimiga de infância e também responsável por sua má fama em Limoeiro, porém ela é pisada e humilhada por Lola e Ema, pois ela deu a ppk pra Otávio e pra vários homens, até mesmo pra um padre! – TOMA VADIA, TOMA!!! – após isso, Lola se despede de Cotinhaamei esse trecho – e logo em seguida, Lola e Ema vão embora de Limoeiro.

    Após voltar pra casa, Lola encontra as fotos que Marco colocou no seu apartamento, mostrando a “traição” de Theo e Jasmim e vai até Theo para tirar satisfações com ele… após as fotos que Jasmim forjou, Theo vai até a lanchonete Toca do Tatu a procura de Jasmim e ela revela que tudo foi um plano planejado por Marco para roubar o seu dinheiro e que Marco a obrigou a fazer isso, senão ela a mataria… Theo e Marco tem uma briga feia no meio do estabelecimento e após isso, Marco se demite da lanchonete Toca do Tatu.

    Lola convence Ema a ter um acerto de contas com Jasmim, porém no meio do caminho, Marco dá uma paulada em Lola e sequestra Ema, a levando para uma igreja desativada. Apolo e Theo encontram Lola desmaiada e a levam para a sua casa. Jasmim visita Theo com a intenção de pedir desculpas e Marco liga para Theo pedindo o resgate de Ema: dois milhões de reais… um dia se passa… Theo vai resgatar Ema, porém Lola, Jasmim e Apolo o seguem. Jasmim vai até aonde Theo, Marco e Ema estão e sem pensar duas vezes, assassina Marco dando dois tiros nele – o embuste MÓ-RREU! 🔫🔫😛 Jasmim, eu te amo. ❤❤❤ – após a morte de Marco, Theo entrega o dinheiro do resgate de Ema para Jasmim e ela foge.

    Na delegacia, Ema, Theo, Lola e Apolo contam tudo o que aconteceu durante o sequestro de Ema, porém todos mentem, dizendo que após receber o dinheiro, Marco se suicidou. – grito com a Lola se oferecendo pro delegado, socorro.

    Um ano se passa… Theo e Ema reatam o relacionamento, Lola abre o seu consultório, Apolo continua a pegar geral e a lanchonete Toca do Tatu é fechado.

    Apolo transa com uma mulher, até que ele para o sexo ao sentir uma grande dor… após isso, ele vai ao médico e descobre estar com varicocele, uma doença que pode causar infertilidade… assim que sai da consulta médica, Apolo se encontra com Safira, a mulher que o abandonou no altar. – grito com o gancho, o que acontecerá, Jesus?! 😨😨😨

    Espero que o meu resumo tenha sido a altura do lacre. Meus parabéns, Brenddo e Manoel. 😀😀

    Curtir

  3. Safira, uma diva maligna dessas.
    Amo te odiar, vadia. Vai acabar com a vida do coitado do Apolo. Aguardando desde já um pisão bem gostoso de Lola em ti, maligna.
    #. ❤
    Parabéns, amigos!
    #. 😀

    Curtir

  4. A vida do Apolo mudou bastante e muito repentinamente. Um conquistador barato desses descobriu que pode ficar infértil e se desesperou com a possibilidade de nunca ter filhos. Não entendi de onde surgiu nele a vontade de ser pai, afinal ele não é um homem de uma mulher só. Mas enfim.

    Depois de Marco, agora é a vez de Safira atrapalhar a paz dos nossos quatro azarados.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s