Fantasma Vivo – Capítulo 12

CENA 01: ESCOLA/SALA/INT./DIA

LETREIRO: “São Paulo, 2008”

Arthur está sentado no fundo dá sala com a cabeça baixa, quando a professora o repreende.

PROFESSORA – Arthur?

Arthur levanta a cabeça devagar.

PROFESSORA – Eu estou​ falando querido, você está bem?

Arthur se intimida com vários olhares de seus “colegas”.

ARTHUR (off) – Fazia pouco mais de um ano que o Vicente tinha me abandonado, eu não sabia o que fazer da minha vida. Desde que ele se foi, parece que levou a minha felicidade com ele. Eu não conseguia ficar naquela casa sem lembrar dele, não conseguia encarar aquela escola sem ele. Todos se afastaram de mim, acho que só se aproximavam por eu ser irmão de um dos garotos mais populares da escola e quando ele se foi eu passei a ser unicamente o garoto esquisitão do fundo das sala. Sinceramente eu já não acreditava que fosse ter amigos..  bem.. até aquele dia.

ARTHUR – Está sim professora.

PROFESSORA – Então prestem atenção. Esse é o Túlio, a família dele acabou de chegar em São Paulo. Espero que ele seja muito bem recebido por vocês.

Túlio era um garoto engomadinho, com o cabelo nem penteado, com um pouco de vergonha ele se esforça para dar um sorriso.

PROFESSORA – Olha Túlio só tem uma carteira vaga lá no fundo atrás do Arthur. Você se incomoda.

A classe dá umas risadas baixas, Arthur abaixa a cabeça.

PROFESSORA – Classe, por favor. Sejam educados com o novo colega. Pode ir sentar Tulio.

Túlio caminha lentamente sobre os olhares curiosos de seus novos colegas de classe. Ele se aproxima da carteira vaga e dá um pequeno sorriso.

TÚLIO – Oi?

Arthur encara Túlio por alguns segundos.

ARTHUR – Está falando comigo?

Túlio dá um risada enquanto senta.

TÚLIO – Acho que sim, né?!

ARTHUR – Então nesse caso, oi.

Os dois sorriem um para o outro.

 

CENA 02: SERRA DE SÃO PAULO/CACHOEIRA DA PEDRA AZUL/EXT./NOITE

Vicente não havia desistido ao seu intenso de desejo e num ato de impulso ele beijou Arthur, que após um momento se afasta com susto ele se levanta incrédulo no que acaba de acontecer.

ARTHUR – O-o q-que foi isso, Vicente?

Vicente se levanta rapidamente.

VICENTE – Eu, eu…

ARTHUR – Nós somos irmãos. Isso é i-impossível.

Vicente chora enquanto tenta se explicar.

VICENTE – Me desculpa Arthur, eu não queria que fosse assim.

ARTHUR – Então foi por isso, foi por isso que você foi embora.

Vicente não consegue encarar Arthur, ele se vira de costas.

VICENTE – Eu sempre lutei contra isso mas está cada vez mais forte que eu.

Arthur começa a chorar e balança a cabeça.

VICENTE – Eu tive que aceitar a ideia do papai e ir embora daqui antes que tudo se complicasse ainda mais.

ARTHUR – E-eu não sei o que dizer.

VICENTE – Me desculpa.

Vicente abaixa a cabeça envergonhado. Arthur o encara por um tempo.

ARTHUR – Eu quero ir embora daqui.

VICENTE – Arthur, eu não queria que você …

ARTHUR – Por favor Vicente, não fala mais nada. Só me leva embora daqui.

O jovem enxuga as lágrimas e sai, deixando Vicente inconformado.

 

CENA 03: RESTAURANTE/INT./NOITE

Lauro está com Diana em um restaurante, a moça está com lágrimas nos olhos.

DIANA – Eu não acredito que você está bem.

LAURO – E eu nem acredito que você está aqui na minha frente.

Diana abaixa a cabeça.

LAURO – Por que você não me procurou?

DIANA – Eu, eu…

LAURO – Eu não te culpo pelo o que aconteceu, eu sei que a culpa não é sua.

DIANA – Mas eu me culpo mesmo assim, você poderia ter mordido.

LAURO – Mas eu não morri, e eu vou estar aqui a partir de agora te ajudando meu amor.

DIANA – Você não pode me ajudar.

LAURO – Claro que eu posso, eu sou seu noivo, esqueceu.

DIANA – Ela já tomou completamente conta de mim, eu não sei mais quando sou eu ou quando sou ela.

LAURO – É por isso que você precisa de mim. Eu passei só um ano afastado de você e ela já evoluiu, se continuar assim ela vai tomar conta de você por completo.

DIANA – Mas eu tenho medo.

LAURO – Medo? Você não precisa ter medo de nada.

Lauro toca nas mãos de Diana.

DIANA – Obrigada, mas mesmo assim… Ela é perigosa, ela já tentou te matar uma vez e…

LAURO – Não se preocupa comigo. Você tem que se preocupar só com você. Eu não quero te perder pra ela e nem ficar mais um ano longe de você.

Diana chora.

DIANA – Eu não aguento mais isso, estou ficando cada vez mais confusa.

LAURO – Se acalma, eu vou

 conseguir te livrar. Isso é um promessa.

 

CENA 04: EVENTOS TOLEDO/RECEPÇÃO/INT./NOITE

Lídia termina mais um dia no trabalho.

LÍDIA – Aff, até que enfim terminei de organizar essa papelada. Mal vejo a hora de chegar em casa.

Suelen está pensativa.

LÍDIA – Oi garota. Está voando de novo?

SUELEN – Isso não te interessa.

LÍDIA – Enfim, eu vou indo. Esse escritório foi uma loucura hoje.

SUELEN – De fato, nisso você está certa.

A garota olha para a porta di escritório com olhar de dúvida.

 

CENA 05: EVENTOS TOLEDO/ESCRITÓRIO DE C. ALBERTO/INT./NOITE

Carlos Alberto conversa com alguém no telefone.

C. ALBERTO – Aquela cachorra teve a ousadia de me desafiar. E você já deve saber que ninguém desafia Carlos Alberto Toledo.

(t)

C. ALBERTO – Isso mesmo, você já sabe o que fazer. Atira pra matar sem pena.

Ele desliga o telefone e dá um sorriso cínico, quando alguém bate na porta.

C. ALBERTO – Entra!

Suelen entra acanhada.

SUELEN – Com licença seu Carlos.

C. ALBERTO – Suelen? Ainda aqui?

SUELEN – Eu queria falar com o senhor a respeito do que aconteceu hoje.

C. ALBERTO – Bom, eu já conhecia sua mãe de outros tempos. Nós tivemos uma pequena desavença por sua causa.

SUELEN – Eu sinto muito, prometo que isso não vai mais acontecer.

C. ALBERTO – Ah, mas não vai mesmo. Bom, ela te falou algo a meu respeito?

SUELEN – Sim, ela disse alguma coisa.

C. ALBERTO – Suponho que tenha falado muito mal.

SUELEN – Só um pouco. Porém ela falou de uma certa proposta sua.

C. ALBERTO – Falou é?

SUELEN – Sim.

C. ALBERTO – E o que achou?

Suelen o encara por um tempo e respira fundo.

SUELEN – Eu topo… Eu aceito a sua proposta.

Carlos​ Alberto sorri maliciosamente.

 

CENA 06: PRAÇA/EXT./NOITE

Diana está no banco de uma praça com Lauro.

LAURO – É surreal estarmos juntos de novo, não acha?

DIANA – É. Tenho medo que isso acabe de um jeito ruim.

LAURO – Você tem que aprender a se preocupar apenas com o presente, o futuro ainda é uma incógnita.

DIANA – Eu sei, mas…

Lauro interrompe Diana com um beijo.

LAURO – Não estraga esse momento com  a preocupações.

DIANA – Tudo bem. Vou tentar.

LAURO – Sabe eu nunca vou esquecer o momento em que eu te reencontrei. Foi como se por um momento eu tivesse reencontrado uma parte de mim que eu tivesse perdido há muito tempo.

FLASH!

[FLASHBACK: FACULDADE/ESTACIONAMENTO/EXT./DIA]

Diana encara Lauro que a observa com lágrimas nos olhos, um flash na memória traz Diana de volta a si e ela o reconhece como o seu amor.

DIANA – Lauro? É você?

Lauro abre a porta do carona e sai com sua muleta, com um pouco de dificuldade ele se aproxima de Diana e toca seu rosto com emoção.

LAURO – Finalmente!

Eles se aproximam cada vez mais e se beijam.

DIANA – Meu amor. É você mesmo?

LAURO – Sou eu sim minha princesa.

Enquanto isso, Yago percebendo que Diana está com sua personalidade boazinha aproveita a chance para sair de fininho.

YAGO​ – Que reencontro lindo, é melhor eu ir embora vocês tem muito que conversar.

Yagi entra no carro rapidamente e senta no banco do carona, ele manda o motorista que trouxe Lauro acelerar. Lauro e Diana continuam se encarando com um sorriso no rosto.

FLASH!

LAURO – Sabe, eu ainda não entendi o que a outra você estava fazendo com o Yago?

Diana fica calada.

LAURO – Você sabe de alguma coisa?

DIANA – Bem, sobre isso eu tenho que falar uma coisa.

LAURO – O quê?

DIANA – Durante todo esse tempo, o seu irmão tem sido cúmplice dela.

 

CENA 07: [FLASHBACK: CASA DE DR. AUGUSTO/SALA/INT./NOITE]

LETREIRO: “São Paulo, 2015”

Lauro, Augusto e Yago estão na sala.

AUGUSTO – E então filho? Sua noiva não chegou ainda?

LAURO – Ela vai chegar, papai.

YAGO – O que essa garota tem de tão especial?

LAURO – Ela é diferente. Você vai ver assim que conhecê-la.

Nesse momento alguém toca a campainha.

LAURO – Deve ser ela.

Lauro abre a porta e vê Diana deslumbrante em um vestido preto brilhante.

DIANA – Estou atrasada?

LAURO – Nunca.

Lauro pega Diana pelo braço e apresenta ela para seu pai e seu irmão.

LAURO – Gente, eu quero que conheçam Diana, a minha noiva.

Ao ver Diana sorrindo, Yago a  admira com um sorriso sedutor.

FLASH!

 

CENA 08: CASA DE C. ALBERTO/QUARTO DE ELIZABETH/INT./NOITE

Elizabeth está deitada em sua cama só com uma camisola, em seus pensamentos os acontecimentos ocorridos no apartamento de Anthony a atormentavam de forma persistente.

ELIZABETH (off) – Aquele homem, não sai da minha cabeça, aquele corpo malhado, os olhos sedutores, o seu toque sobre a minha já pele permanecem a todo vapor em minhas lembranças. O que sinto por ele, já não sentia a muito tempo, um desejo ardente que aumenta cada vez mais. Sinto que só irá passar se eu tê-lo em meu corpo mais uma vez. Aqueles beijos, aquelas mãos grandes…. Nossa! Sei que é errado, mas acho que vou seguir o conselho da Steffany, eu vou ter que investir nele.

Elizabeth começa a passar a mão pelo seus seios e vai descendo cada vez mais com uma cara de prazer.

CENA 09: ESTRADA/EXT./NOITE

TRILHA SONORA: Only You – Selena Gomez

Vicente segue dirigindo com os olhos marinados, Arthur está no banco de trás com a cabeça encostada no vidro, ele está arranhando seu pulso com força.

VICENTE – Olha Arthur, sei que é complicado o que aconteceu naquele lugar de tantas lembranças boas, mas por favor não fica assim comigo.

Arthur olha para Vicente pelo retrovisor.

ARTHUR – Eu só preciso de um tempo para digerir tudo.

Ele coloca fones de ouvido e se instaura um silêncio perturbador. Vicente fixa seus olhos de volta na direção.

 

CENA 10: CASA DE C. ALBERTO/ENTRADA/EXT./NOITE

Túlio está parado na frente da casa de Arthur, quando é surpreendido por Yago.

YAGO – Ora, ora, ora… Mas o que temos aqui?

TÚLIO – Yago?

YAGO – Vejo que você ainda não desistiu do Arthurzinho.

TÚLIO – E o que você tem a ver com a minha vida? O Arthur é meu melhor amigo e não importa se não estamos tão próximos hoje, ele sempre vai continuar sendo meu melhor amigo.

YAGO (debochando) – Ain que fofo.

TÚLIO – E você O que está fazendo aqui?

YAGO – Eu? Eu estou visitando uma … Prima.

TÚLIO – Ah, prima.. sei.

YAGO – Por que a ironia?

TÚLIO – Você não engana ninguém garoto. Tá na cara que você gosta do Arthur?

YAGO – Eu? (Risos)

TÚLIO – Eu não te culpo, mas você devia estar ciente de que o Arthur não vai cair mais na sua lábia. Principalmente depois que eu contar pra ele que você e aquela garota estão armando alguma coisa pra atingi-lo.

Yago aplaude.

YAGO – Aí ele vai vim direto para os seus braços, não é mesmo?!

TÚLIO – Pode ser que não, mas ele vai voltar a confiar em mim. Coisa que com você nunca vai acontecer.

YAGO – Seu veadinho filha da p…

Yago se aproxima de Tulio com as mãos fechadas, mas para.

YAGO – Não vale a pena sujar minhas mãos com coisa insignificante como você.

TÚLIO – Você é um babaca, sabia.

YAGO – Que fique avisado. O Arthur pode não ficar comigo, mas também não vai ficar com você.

Yago se vira e sai, deixando Túlio intrigado.

 

CENA 11: EVENTOS TOLEDO/ESCRITÓRIO/INT./NOITE

Carlos Alberto sorri para Suelen.

C. ALBERTO – Me surpreende, você ser contra a sua mãe?

SUELEN – Na realidade ela nunca foi de fato uma mãe de verdade. Me entregou para o meu pai quando eu ainda era recém nascida e eu conheci ela muito pouco quando ela ia me visitar algumas vezes.

C. ALBERTO – Compreendo. Mas você me garante que sabe mesmo no que está se metendo?

SUELEN – Sei sim. Eu quero conhecer o Carlos Alberto que o senhor está escondendo.

C. ALBERTO – Quanto a isso, eu garanto que você não irá se arrepender minha princesa.

Carlos Alberto se aproxima da garota e acaricia seus cabelos. Suelen fecha os olhos e uma lágrima escorre.

C. ALBERTO – Está nervosa?

SUELEN – Só um pouco.

C. ALBERTO – Pois não fique, eu vou ser cuidadoso.

Suelen confirma com a cabeça. Ele vê as horas.

C. ALBERTO – Acho que não tem mais ninguém na empresa que possa nos incomodar a essa hora.

SUELEN – Sim.

C. ALBERTO – Já esta na hora de você meu lugarzinho secreto.

O homem tira o paletó e a gravata, ele vai até a porta e tranca.

 

CENA 12: CASA DE C. ALBERTO/ENTRADA/EXT./NOITE

Vicente estaciona o carro na frente da casa.

VICENTE – Chegamos!

ARTHUR – Obrigado!

Arthur abre a porta do carro e sai, quando Vicente rapidamente abre a porta e o segura

VICENTE – Por favor Arthur. Eu não vou mais te pedir que me perdoe porque será inútil, mas saiba que eu nunca vou esquecer esse dia.

ARTHUR – Eu também não. Olha Vicente, o que eu posso te dizer é que eu estou completamente confuso com tudo isso, é muita informação pra minha cabeça. Mas independentemente do que tenha acontecido eu continuo gostando de você da mesma forma que antes. Obrigado por tudo.

Arthur dá um pequeno sorriso e vai na direção da porta. Vicente deixa cair outra lágrima vendo o irmão ir.

 

CENA 13: SUBÚRBIO DE S. PAULO/CASA DE TÚLIO/ENTRADA/EXT./NOITE

Tânia, a mãe de Túlio, ouve alguém bater na porta.

TÂNIA – Nossa! Quem será?

A mulher abre a porta, porém não vê ninguém.

TÂNIA – Ué?

Ao olhar para baixo ela encontra um envelope amarelo. Ela percebe que tem algo escrito nele.

TÂNIA (lendo) – “Conheça a verdade sobre o seu filhinho”. Mas o que é isso?

Ela abre o envelope e vê as fotos de Túlio e Arthur juntos. A mulher olha as várias cópias das fotos e fica horrorizada com o que vê.

Ao longe Yago está dentro de um carro com um sorriso no rosto.

 

CENA 14: SUBÚRBIO DE S. PAULO/CASA DE DIANA/INT./NOITE

Lauro e Diana chegam a casa dela de táxi.

LAURO – Por que você está morando em um lugar tão precário?

DIANA – Essa casa é a única recordação que eu tenho dá minha mãe. Eu me sinto bem aqui.

LAURO – Tem certeza que não quer que eu fique com você?

DIANA – Não! Como já disse, ela é imprevisível, eu não me perdoaria se ela te fizesse outro mal.

LAURO – Amanhã eu volto então, quero ficar do seu lado a partir de agora todos os dias.

DIANA – Eu já disse que morro de medo.

LAURO – Esquece esse medo.

Lauro se aproxima de Diana e a beija, mas aos poucos o beijo fica mais forte e é interrompido quando Diana dá uma mordida no beiço dele e o empurra no chão.

DIANA – Se afasta de mim, seu aleijado desgraçado.

Lauro encara Diana por um tempo, ele toca em seu lábio e percebe que está sangrando.

 

CENA 15: CASA DE C. ALBERTO/SALA/INT./NOITE

Arthur entra em casa enxugando as lágrimas quando Elizabeth percebe que o filho chegou.

ELIZABETH – Arthur? Finalmente eu já estava ficando preocupada.

ARTHUR – Estou bem, mamãe. Estava com o Vicente.

ELIZABETH – Eu sei mas não custava avisar.

ARTHUR – Tá mamãe, eu vou para o meu quarto.

ELIZABETH – Filho, você tem visita.

Arthur segue para o quarto e ao abrir dá de cara com Túlio olhando alguns porta retratos.

TÚLIO– Arthur? Você chegou.

ARTHUR – O que você está fazendo aqui?

TÚLIO – Eu vim te pedir desculpas, você não merecia ter ouvido aquelas coisas.

Arthur encara Tulio por um tempo.

ARTHUR – Eu te entendo. E esquece isso, esse é o menor dos meus problemas agora.

Arthur fecha a porta e senta na cama. Túlio se aproxima de Arthur e senta ao seu lado.

TÚLIO – Sua mãe me falou que esteve no hospital. Você está bem?

ARTHUR – Agora estou.

TÚLIO – E tudo por culpa do Yago e daquela garota, a tal da Diana.

ARTHUR – Eu devia ter te ouvido. Agora tudo faz sentido, eu estava naquele bar para encontrar com ela e foi ele quem apareceu.

TÚLIO – Eu vi a confusão toda hoje de manhã. Até o seu irmão apareceu.

ARTHUR​ – É, como sempre ele me protegendo.

TÚLIO – A cara de pau desses dois é muito grande. Acredita que eu flagrei eles armando contra você?

ARTHUR – Claro que acredito. Agora eu acredito. Mas eu já cheguei num ponto que não me interessa o que armem ou façam contra mim, já passei por cada coisa que hoje em dia eu estou pra desistir da vida.

TÚLIO – Não fale uma coisa dessas Arthur. Você tem pessoas que gostam de você de verdade, eu sou uma delas.

Arthur se esforça para dar um sorriso.

ARTHUR –  Eu não devia ter te julgado, você foi o único que sempre esteve do meu lado e mesmo sabendo que estava com raiva de você, tentou me alertar.

TÚLIO – Não Arthur, eu fui um idiota. Não deveria ter falado aquelas coisas sobre você. Eu fui um fraco e tentei resistir aos meus próprio sentimentos.

Arthur para e olha para Túlio.

ARTHUR – Sentimentos?

Túlio respira fundo e segura as mãos de Arthur.

TÚLIO – Durante esse tempo que estivemos afastados, eu não pensei em outra coisa se não em você. Eu procurei as palavras certas para te explicar que todo esse tempo que eu estive ao seu lado, desde o dia em que eu te conheci na nossa antiga escola, eu percebi que eu gostava de você de um jeito diferente.

Arthur começa a chorar, ao perceber o que Tulio está prestes a dizer.

TÚLIO – Eu te amo Arthur! Eu sempre te amei.

Túlio se aproxima de Arthur para beijá-lo, mas Arthur o impede aos prantos.

ARTHUR – Por favor Túlio, não! Você também não.

 

CENA 16: SUBÚRBIO DE S. PAULO/ PARADA DE ÔNIBUS/EXT./NOITE

Solange desce do ônibus após passar o dia tentando conseguir provas de que Carlos Alberto é pedófilo. Assim que desce ela caminha por uma rua isolada e logo percebe que está sendo seguida por dois caras que assim que a viram começaram a caminhar atrás dela.

SOLANGE – Impressão minha ou esses homens estão me seguindo.

A mulher começa a acelerar os passos e os dois homens aceleram também, Solange se desespera e começa a correr sem destino e os homens correm atrás dela. O coração dela batia acelerado  e ela acabou ficando encurralada em um barranco de lixo. Ao se virar ela vê os dois homens.

SOLANGE – O que vocês querem comigo?

HOMEM 1 – Com as cortesias de Carlos Alberto Toledo.

O homem saca um revólver e aponta para Solange.

SOLANGE – Por favor não façam isso. Eu trabalho pra ele também.

HOMEM 2 – Não trabalha mais.

O homem 1 dispara contra a mulher que cai barranco abaixo.

 

CENA 17: EVENTOS TOLEDO/ESCRITÓRIO DE C. ALBERTO/INT./NOITE

Suelen está nervosa com o suspense de Carlos Alberto.

SUELEN – Que lugar secreto é esse?

C. ALBERTO – Confira você mesma.

Carlos Alberto se aproxima de uma estante de livros, ele a arrasta e revela uma porta secreta.

C. ALBERTO – As damas primeiro.

Carlos Alberto aponta para a porta e Suelen caminha lentamente.

SUELEN – Aonde isso vai dar?

C. ALBERTO – Abra porta e você vai descobrir.

Suelen com as mãos trêmulas abre a porta devagar e se depara com um quarto vermelho, uma cama redonda e um teto de vidro, ao lado da cama um frigobar. Parecia um verdadeiro motel particular, se não fosse por uma mesa grande do outro lado da cama, onde uma coleção de objetos de tortura sadomasoquistas estava preparada.

A garota fica incrédula com o que vê, ela dá alguns passos para trás, mas Carlos Alberto a impede. Ao olhar para ele, os olhos antes carinhosos, demonstram ser de um mostro prestes a decorar sua presa. O homem segura uma algema com um sorriso diabólico.

C. ALBERTO – E então? Vamos começar?

A imagem foca no olhar assustado de Suelen.

A cena fica em efeito preto e branco e é amassada

 

CONTINUA…

Anúncios

17 thoughts on “Fantasma Vivo – Capítulo 12

  1. Mesmo com todo o cuidado, Suelen caiu na armadilha do Carlos Alberto. E aparentemente não há ninguém que possa salvá-la: Diana está ocupada demais com o Lauro e Solange foi morta a mando do organizador de eventos. Sinceramente não sei o que esperar.

    Túlio só entra em cena pra dar bola fora. Parece até que essa é a função dele, dar bola fora. Só que, pela primeira vez, quem se complicou não foi ele, e sim o Arthur. Quem entrou numa fria não foi ele, foi o Arthur. Tô com muita pena dele, porque sei que ele nunca vai ser correspondido e vai morrer no último capítulo pra salvar a vida do Arthur.

    Yago se mexeu para tombar a peça mais isolada do tabuleiro. Gente, tudo parece estar se encaminhando para um final trágico pro Túlio. A não ser que haja uma reviravolta espetacular aos 45 do segundo tempo.

    Enfim foi mostrado de onde a Diana e o Yago se conhecem: de fato, eles são cunhados. Isso já havia sido revelado anteriormente, mas agora está aí, para não haver mais dúvidas.

    Lauro está refém do alter-ego violento da Diana. Esse evento será decisivo não só pra Diana e pro Lauro, mas pro Yago também. A reação dele a esse evento é muito importante não para o andamento da história em específico, mas para entender melhor esse triângulo amoroso e a maneira como estão estruturadas as relações da Diana com o Lauro, da Diana com o Yago e do Lauro com o Yago. Já sabemos que a indiferença impera na relação dos dois irmãos, tanto é que até agora os dois ainda não contracenaram juntos (mas já estiveram em cena ao mesmo tempo). Sabemos também que a Diana ama o Lauro, mas a sua outra personalidade a faz se envolver com o Yago.

    Eu estou chocado com a cena da Elizabeth. Anthony conseguiu deixar a Elizabeth literalmente louca por ele. Ela está subindo pelas paredes. Definitivamente, essa não é a Elizabeth.

    E eu achando que o Carlos Alberto e o Yago estavam sendo ofuscados… ledo engano… quem acabou se escondendo foram o Anthony e a Riely.

    A cada capítulo, a pergunta se renova: o que vai acontecer?
    A única certeza que eu tenho é que o Túlio vai morrer no último capítulo para salvar a vida do Arthur.

    Curtir

  2. E agora um breve resumo dos capítulos que perdi, tentarei acompanhar sem me perder agora.
    Capítulo 10
    Então realmente a Riely gosta do Vicente, acho interessante isso, afinal ela repensara sobre o plano, será? E a gravidez? Se bem que ela nem vai precisar né, é só chantagear o Vicente, mas se ela gosta dele assim talvez ela não queira que algo de ruim aconteça a ele, quem dera fazer algo contra ele, realmente não sei o que esperar.
    Agora indo para Vicente e Arthur, o Vicente, como eu imaginava, deu um jeito de ninguém descobrir que o Arthur estava com drogas, e esse por sinal perdeu o controle e partiu pra cima do Yago, e o Vicente novamente tem que ajuda-lo, me pergunto até quando?
    Suelen é burra mesmo, mas vamos ver como acontecem as coisas, já Diana estava mais distante do capítulo desta vez.

    Capítulo 11
    Eu não acredito que o Vicente beijou o Arthur, socorro Deus, não há mais vida em mim, e como esperado de você José, um magnífico autor que abordou o assunto (incesto) divinamente, assunto, que vale lembrar, foi abordado em “Destinos Cruzados” de maneira totalmente diferente (e divinamente, diga-se de passagem, pelo @airtonlucion), acontece que entendi completamente a forma como quis fazer a abordagem do tema.
    E voltando a falar, o tema é muito polêmico e realmente não consigo aceitar o Vicente e o Arthur juntos, fiquei com o coração na mão junto com a Riely, e vi nela mais do que nunca uma paixão verdadeira, será? Eu to muito ansioso pra saber como vai ser o desenvolvimento desse núcleo, ainda mais agora com o Anthony se pegando com a Elizabeth.
    Finalmente a Diana deu mole e acabou sendo descoberta por Arthur (mas ele como é um trouxa certamente vai cair na dela de novo), mas o Túlio ouviu tudo, então temos alguma esperança, mas sem falar que o Túlio é um Figurante Vivo (se liga no trocadilho).
    Agora com a chegada do Lauro talvez temos uma esperança para a Diana? E quem sabe também temos uma chance do Yago ficar com o Arthur, se bem que o Túlio também gosta do Arthur, resumindo, o Arthur é típico aquele boyzinho que diz que ninguém quer ele, mas tá todo mundo querendo, é Vicente, é Yago é Túlio e ele fica chorando pelos cantos, eu só observo essa suruba gostosa, nem minto, eu me jogava.
    Agora vamos falar um pouco da Suelen, Solange e Simone (bem pouco), e socorro Deus com os nomes parecidos, parece dupla sertaneja e me confundo sempre, mas cá entre nós, Simone é filha de Solange que foi entregue ao C. Alberto? E vamos aguardar, o capítulo deu o que falar, um luxo desses.

    Capítulo 12
    Eu realmente não sei o que a Suelen pretende (pelo menos ela deveria ter pedido dinheiro, é dinheiro mesmo que tu quer garota?), mas vai muito além disso, ela queria provar que a mãe dela estava errada, ou certa, mas ela vai descobrir da pior maneira que a mãe dela estava certa. Creio que não há salvação para a Suelen, resta ver como a cena será desenvolvida, e medo, mas servirá pra ela odiá-lo e termos um “quem matou?”.
    A relação Diana, Yago e Lauro é demais, simplesmente adorando as cenas e a forma como a personagem está sendo desenvolvida, já disse que ela é minha preferida, né?
    Solange morrendo? Socorro, era sol que me faltava, mas vamo lá, o Carlos Alberto ainda vai pagar por isso.
    Riely e Anthony desaparecidos, mas foi algo bom, afinal a cena deles não iria acrescentar muito pois o foco estava do outro lado da trama.
    E Túlio se declara pro Arthur, senti pena do Túlio, a Bitch do Arthur quer dar pro irmão, falo na cara mesmo.
    Eu to amando a web, José, uma das melhores desse ano, estou muito orgulhoso e satisfeito com esse belíssimo trabalho que ainda nem terminou, mas sei que será encerrado divinamente assim como vem sendo desenvolvido ao longo dos capítulos. Parabéns 😀

    Curtir

    • Obrigado pela parte que me toca. A diferença é que “Destinos Cruzados” não tinha intenção de abordar o incesto, ele aconteceu porque foi arquitetado pelo serial killer como parte de sua vingança. Já em “Fantasma Vivo”, pelo pouco que sei, sempre teve o propósito de trabalhar um amor incestuoso homossexual entre irmãos, que nasceu na infância e reflete na vida adulta.

      Curtir

      • E? Não estou comparando, estou dizendo que os assuntos, mesmo distintos, abordando o incesto claro, foram abordados divinamente, e deveria acompanhar “Fantasma Vivo” e conferir que essa sua ideia inicial cai por terra assim que ver como esse “relacionamento” é abordado, no mais fico feliz pelo retorno, apenas marquei, pois achei (e ainda acho) injusto as críticas infundadas feitas na chamadas, espero que isso não se repita nas próximas tramas do meu horário, afinal se é pra criticar as chamadas e nem se dar o trabalho de ler a trama nem se manifeste, não agrega nada ao autor, passar bem.

        Curtir

      • Gente, quanta agressividade, que desnecessário… Se você me marcou, é porque queria que eu te respondesse com minha opinião, eu fiz isso e você reclama? Eu fui educado em responder, em nenhum momento desmereci “Fantasma Vivo” a qual eu nem acompanho mesmo, aí vem você com esse jeito estúpido. Olha, eu não acompanho a web-novela mesmo, mas e daí, sou obrigado? Critiquei nas chamadas mesmo, e daí? Antes de ser moderador e escritor desse blog, você se esquece (ou se faz de desentendido) que eu sou um leitor como outro qualquer, então posso dar minha opinião sim! Lá vem você de novo com esse mesmo papo, vem cá, onde tá escrito que eu tenho que ler todas as web’s que são publicadas no Tv Mix? Onde tá escrito que eu só posso opinar nas chamadas se eu ler toda a obra? Nem você faz isso e quer que eu faça, você se isola em seu horário apenas e quer exigir que eu participe de todos os horários. Eu não tenho todo tempo de mundo! Para @hivanmartinez, para que tá feio, você fez isso comigo ano passado e agora tá fazendo de novo, licença…

        OBS: todo esse comentário é apenas ao Hivan, nada dito aqui é ao José Roberto Castro, autor de “Fantasma Vivo”.

        Curtir

      • E desculpe se eu me expressei mal, em momento algum estou mandando você ler a trama, apenas recomendei, afinal a trama é boa, e disse sim que foi injusto as críticas, pelo mesmo fato que indiquei acima. Eu sei que você não é obrigado a ler nada, e sei que isso não acontece, afinal você acompanhou tantas outras webs do horário, sei que quando tens tempo você acompanha sim seria arrogância a minha obrigar você a isso, afinal eu muitas vezes não disponho de tempo nem de ler as webs que vão no meu horário, leio nos fins de semana e faço um resumão, como pode perceber, não vamos ser cínicos Airton, não estou te atacando, apenas esclarecendo algumas coisas que parecem que não ficaram bem entendidas.

        Curtir

      • Eu sei muito bem a intenção do seu comentário ou você acha que eu me esqueci do que aconteceu nos bastidores do Horário Adulto ano passado entre nós? Eu não esqueci absolutamente nada, por isso sei bem das intenções desse seu comentário acima, tem muita relação com o que lamentavelmente houve naquela vez. Como você mesmo disse, @hivanmartinez: sem cinismo! Licença…

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s