Fantasma Vivo – Capítulo 18 (Último Capítulo)

CENA 01: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/EXT./DIA

LETREIRO: “São Paulo, 2006”

Arthur e Vicente sobem no alto de uma árvore do jardim.

VICENTE – Conseguimos Arthur.

ARTHUR – É, foi difícil chegar aqui, mas conseguimos.

VICENTE – Nossa, a vista daqui é incrível. Dá pra ver o bairro todo, acho que consigo ver até a nossa escola.

ARTHUR – Verdade, sua ideia de subir aqui foi maravilhosa.

VICENTE – Lembrando que nem mamãe e nem papai podem imaginar que estamos aqui. Isso é um segredo nosso.

Arthur sorri.

ARTHUR – Pode deixar.

Arthur se equilibra em um galho do lado de Vicente.

VICENTE – Toma cuidado.

ARTHUR – Acho que eu nunca estive em um lugar tão alto.

Vicente dá uma risada.

VICENTE – Ah, maninho isso aqui não é nada perto de tantos lugares altos que existem no mundo.

ARTHUR – Bom, pelo menos pra mim esse é o lugar mais alto que já estive.

VICENTE – Engraçado a gente sempre teve essa árvore no jardim e nunca havíamos “escalado” ela.

ARTHUR – De fato, acho que me faltou foi coragem. Se não fosse por você, talvez eu nem tivesse chegado até aqui.

Os dois sorriem e Vicente fica encantado com o sorriso de Arthur.

ARTHUR – O que foi?

VICENTE – Um dia eu te levo para escalar o monte mais alto do mundo. O Monte Everest.

ARTHUR – Será que conseguiremos?

VICENTE – Nada é impossível maninho.

ARTHUR – E quando chegarmos no topo o que vamos fazer?

VICENTE – Além de apreciar a paisagem mais linda que você possa imaginar? Vamos colocar uma bandeira do Brasil e gritar o mais alto que pudermos para o além.

ARTHUR – Isso seria maravilhoso, mas acho que é praticamente impos…

Vicente coloca o dedo nos lábios do irmão.

VICENTE – Você vai ver Arthur, você vai ver.

A cena fica embaçada lentamente.

 

CENA 02:CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/ALTAR/EXT./DIA

Riely encara Vicente.

RIELY – O que você disse?

VICENTE – O que você ouviu. Eu não vou ceder a sua chantagem, Riely.

Arthur encara Vicente sem acreditar no que ele acaba de fazer.

O semblante de Riely muda de assustado para furioso rapidamente.

RIELY – Tu não vais fazer isso comigo.

Vicente segura as mãos de Riely.

VICENTE – Entende uma coisa Riely, eu não te amo. Esse casamento não teria futuro nenhum.

Riely enxuga uma lágrima e encara os convidados que a olham assustados, ela se solta de Vicente furiosa.

RIELY – Isso não é verdade, tu queres me deixar para  tu possas ficar com teu próprio irmão.

Todos os convidados se assustam.

Vicente volta a segurar a noiva.

VICENTE – Riely, por favor aqui não.

RIELY – Me solta, eu não mereço passar por uma humilhação dessas.

Ela se solta de Vicente e o empurra.

RIELY – É isso mesmo pessoal, o noivo aqui está me recusando para ter um caso amoroso e pecaminoso com o próprio irmão.

Arthur não consegue acreditar no que ouve, as lágrimas simplesmente escorrem de seus olhos, os convidados começam a apontar e falar entre si sobre o que estava acontecendo.

VICENTE – Você não tem esse direito, Riely.

RIELY – É claro que tenho, achou que eu estava brincando?

Elizabeth se aproxima.

ELIZABETH – Riely, por favor. Você não pode fazer isso com a nossa família.

RIELY – Que se foda a sua família, eu não mereço passar por isso. E eu vou falar mesmo.

Vicente corre até Arthur que está em estado de choque.

VICENTE – Arthur, fala comigo? Fala comigo Arthur.

Arthur encara Vicente mas não fala nada, o jovem começa a caminhar lentamente. Ele observa as várias pessoas o encarando com indignação.

ARTHUR (off): Eu não podia acreditar no que estava acontecendo, todas aquelas pessoas me encarando, aquelas vozes comentando o que eu mais temia. O Vicente não podia ter feito aquilo, eu não conseguia ouvir nada, estava sem reação, eu só queria sair dali, sair daquela situação.

Arthur passa por todos e Vicente o segue. Diana dá um sorriso cínico.

DIANA – Esse casamento está me saindo melhor que a encomenda.

Túlio e Yago se encaram.

TÚLIO – Coitado do Arthur, é melhor eu ir ver como ele está.

YAGO – É melhor deixar o Vicente conversar com ele agora.

 

CENA: 03 EVENTOS TOLEDO/SALA SECRETA/INT./DIA

Carlos Alberto encara Suelen que chora desesperada, ele passa seu canivete lentamente pelo corpo da jovem.

C. ALBERTO : Você achou mesmo que ia se livrar de mim tão fácil assim? (Risos) Só esqueceu que eu sou Carlos Alberto Toledo e não me dou por vencido facilmente.

O homem começa a tirar a blusa da jovem que se debate na esperança de afasta-lo.

C. ALBERTO – Isso! Esperneia mesmo. Eu gosto de ver a novinha resistindo.

Suelen tenta se livrar das cordas que a amarram, quando ouve-se um barulho vindo da entrada da sala.

C. ALBERTO – O que foi isso?

Carlos Alberto se assusta e caminha na direção da porta.

C. ALBERTO – Quem está aí?

Quando ele se aproxima, a porta secreta se abre lentamente e o homem se assusta ao ver Solange apontando uma arma para ele.

C. ALBERTO – Você?

SOLANGE – Solta a minha filha, seu desgraçado?

O homem encara a mulher seriamente.

C. ALBERTO – Você está viva?

SOLANGE – Mais viva do que nunca.

C. ALBERTO – Como você conseguiu entrar aqui.

SOLANGE – Isso não importa. Agora cala essa boca e solta a minha filha.

Nesse momento, Solange ouve o grito abafado de Suelen e corre ao ver a filha amarrada.

SOLANGE – Solta ela, agora.

Ela aponta a arma para ele que sorri.

C. ALBERTO – Você acha que me assusta só porque tem um revólver?

SOLANGE – Eu disse, solta ela AGORA.

O homem dá um sorriso cínico e se aproxima lentamente de Suelen, ele pega seu canivete.

SOLANGE – Larga isso.

C. ALBERTO – Eu preciso do canivete, para corta a corda.

O homem começa a cortar a corda e solta as mãos e a mordaça da garota. Mas quando ela tenta se levantar ele a puxa e a segura fortemente colocando o canivete em seu pescoço.

C. ALBERTO – Larga a arma se não quiser perder sua outra filha.

Solange se assusta.

SOLANGE – Filha?

Suelen chora.

C. ALBERTO – Fico impressionado com o seu amadorismo, Solange.

SOLANGE – Por favor, solta ela.

C. ALBERTO – Acha mesmo que eu faria isso?

Solange abaixa a arma lentamente com lágrimas nos olhos.

C. ALBERTO – Boa garota.

Ele se afasta trazendo Suelen consigo, ainda com a faca em seu pescoço.

C. ALBERTO – Se não se incomoda, eu ainda tenho assuntos pendentes com essa guria aqui.

SUELEN – Me solta!

C. ALBERTO – Quieta!

SOLANGE – Você é um doente, como você tem coragem de fazer essas atrocidades com essas garotas por todos esses anos?

C. ALBERTO – Essas garotas além de me darem prazer, provaram o meu poder, o quanto eu sou poderoso, o quanto eu sou especial.

SOLANGE – Especial? Você é um monstro. Um assassino.

Carlos Alberto sorri.

C. ALBERTO – Eu posso ser um assassino, mas detalhe eu só me livro de quem não merece viver. E engraçado que parece que assim como a Simone e o namoradinho dela, essa vadiazinha aqui também não merece.

SUELEN – Você vai pagar caro pelo que está fazendo.

C. ALBERTO – Cala essa boca! A única que vai pagar aqui é você.

O homem arrasta Suelen até a saída, Solange ao ver ele se afastar fala com um microfone implantado em seu colar.

SOLANGE – Ele acabou de sair, está levando ela como refém. Tomem cuidado.

Carlos Alberto sai da sala, ainda ameaçando Suelen com o canivete.

C. ALBERTO – Achou mesmo que sua mãe iria conseguir te salvar?

Ao abrir a porta Carlos Alberto se depara com vários policiais que com ajuda de aparelhos específicos ouviram toda a conversa de Carlos Alberto e Solange.

C. ALBERTO – O que significa isso?

Os policiais apontam suas armas para Carlos Alberto.

POLICIAL – Solte a garota.

Carlos Alberto encara os policiais e em seguida olha para Solange que vem atrás.

C. ALBERTO – Eu acho melhor, vocês abaixarem essas armas, se não a garotinha aqui morre. Eu não estou brincando.

O homem aperta a faca no pescoço da jovem que faz um pequeno corte.

C. ALBERTO – Um movimento meu e esse corte fica mais profundo.

Suelen chora desesperada e encara a mãe que a olha aflita.

 

CENA 04: CASA DE C. ALBERTO/QUARTO DE ARTHUR/INT./DIA

Arthur entra no quarto e se deita na cama chorando, quando Vicente chega.

VICENTE – Arthur?

Arthur olha para Vicente.

ARTHUR – Por que você fez isso?

VICENTE – Eu não podia, eu não ia suportar.

ARTHUR – Será que você não pensou nas consequências? Você viu como as pessoas olharam para gente, como se fôssemos uma aberração.

VICENTE – Eu não ligo para o que as pessoas pensam Arthur, você deveria pensar o mesmo.

Vicente segura as mãos de Arthur.

VICENTE – Eu te amo. Reconsidera o que eu te propus.

ARTHUR – Eu não sei se estou preparado, por mais que eu goste de você. A culpa por você ser meu irmão, me consome.

Nesse momento Elizabeth aparece na porta do quarto.

ELIZABETH – E se ele não for seu irmão?

Arthur e Vicente encaram Elizabeth.

VICENTE – O que você disse mamãe?

Elizabeth respira fundo.

ELIZABETH – Eu tenho uma coisa para contar.

ARTHUR – Você não vai nos dizer que eu e o Vicente não somos irmãos, né?

ELIZABETH – Vocês sempre serão irmãos meu querido.

VICENTE – Do que você está falando mamãe? Está me assustando.

ELIZABETH – Eu confesso que nunca entendi esse amor de vocês, eu só via como algo que não poderia acontecer nunca. Mas depois do que aconteceu no altar, eu percebo que esse amor é bem maior do que eu imaginava.

E eu não posso impedir que ele aconteça.

VICENTE – Mamãe por favor…

ELIZABETH – Quando eu era jovem, eu tive um problema no útero que diminuíram em quase 0% de chances de engravidar. Mesmo assim eu mantinha as esperanças, e quando eu conheci o Carlos Alberto foi amor a primeira vista, eu amei ele de tal forma que eu jamais amei outro homem, mas ele nunca sentiu o mesmo por mim. Eu acabei conquistando a confiança da mãe dele e o maior sonho dela é que eu fosse a nora dela. O Carlos odiava a ideia, ele não queria casar, muito menos ter filhos, eu já estava conformada quando a mãe dele adoeceu e em seu leito de morte pediu que ele se casasse comigo. Foi assim que nos casamos, ele foi meio que obrigado. Nunca me tratou como esposa, mas eu insistia porque eu o amava e queria muito ter um filho, mesmo não podendo. Foi aí que ele decidiu adotar uma criança, aparentemente o filho da estagiária dele, a garota não tinha condições de criá-lo e pela primeira vez eu vi um gesto de bondade nele, não só isso eu via aquilo como uma prova de amor pra mim. Seis anos depois, como por um milagre eu consegui engravidar do Arthur, foi uma gravidez complicada, mas eu consegui.

VICENTE – Você esta dizendo que eu sou adotado?

ELIZABETH – Você não é meu filho de sangue, mas sempre será meu filho. Eu preferia que vocês nunca soubessem disso.

ARTHUR – Então nós não somos irmãos.

Vicente e Arthur se encaram.

ELIZABETH – Calma! No dia em que o Vicente beijou você, Arthur, seu pai me revelou algo. Apesar de achar errado eu estava disposta a aceitar o amor do Vicente por você porque ao meu ver vocês não eram irmãos, foi aí que ele me revelou que poderia ser o pai biológico do Vicente, que tinha tido um caso com a tal estagiária e que esse foi o real motivo dele ter adotado você. Eu fiquei sem chão naquele dia, eu sabia que ele dava as escapadas dele, afinal ele não me amava, mas ter um filho com outra e ainda trazer para mim criar foi um abuso muito sério.

Vicente chora.

ELIZABETH – Não é que eu não amasse você meu querido, eu te amava mais do que tudo, mas a traição foi um golpe muito forte pra mim.

Vicente encara a mãe.

VICENTE – A senhora disse que ele revelou que ele “poderia” ser meu pai. Por que a incerteza?

Elizabeth respira fundo novamente.

ELIZABETH – Ele estava desconfiando, ele descobriu que a sua mãe verdadeira tinha tido um caso com outro homem e que tinha dado o nome dele a você, Vicente. Ele enxergou isso como se você não fosse filho dele e sim desse tal homem. Ele nunca teve coragem de pedir um exame de DNA e confirmar a verdade, ele disse que se soubesse que você não era filho dele, ele não ia suportar ter criado filho de outro homem, e em respeito a mim que te amo demais, ele optou pela dúvida. Acho que é o único ato de compaixão pela nossa família.

VICENTE –  E o que aconteceu com a minha mãe biológica?

ELIZABETH – A última notícia que tivemos é que ela havia reagido a um assalto e morrido.

VICENTE – Agora eu entendo, é por isso, é por isso que ele me odeia tanto. A dúvida se eu sou ou não filho dele e ainda carregar o nome do homem que pode ser meu verdadeiro pai deve ser uma tortura para ele.

ARTHUR – Então o Vicente pode ser ou não meu irmão, é isso?!

ELIZABETH – Querido, eu…

ARTHUR – Como vocês podem esconder uma coisa dessas da gente?

VICENTE – Arthur, tente entender a mamãe…

ARTHUR – Entender como? Ela e nosso pai esconderam uma coisa tão séria da gente. Poderia ter evitado tanta coisa. Ter evitado você ir embora, ter evitado esse casamento…

ELIZABETH – Querido, por favor, eu…

ARTHUR – Eu preciso de um tempo mamãe, para pensar nisso tudo.

ELIZABETH – Eu só achei que vocês precisam saber disso, a vida de vocês vai mudar muito a partir de agora.

ARTHUR – Um pouco tarde para falar isso, não é mamãe?

ELIZABETH – Eu sinto muito. Pensem no que irão fazer agora, mas eu quero que saibam que eu apoio vocês, eu não quero ver nossa família mais destruída do que já está.

Vicente sorri para a mãe e senta ao lado de Arthur na cama.

ELIZABETH – Eu amo vocês.

Elizabeth enxuga as lágrimas e sai.

Vicente encara Arthur que lhe olha com os olhos marinados.

VICENTE – O que a gente faz agora?

 

CENA 05: EVENTOS TOLEDO/ESCRITÓRIO/INT./DIA

Carlos Alberto encara os policiais.

C. ALBERTO – Anda, abaixem a merda dessas armas e me deixem passar.

Os policiais abaixam as armas e Carlos passa por eles ameaçando Suelen. Ele entra no elevador com um sorriso cínico.

POLICIAL – Atenção todas as viaturas, o suspeito está escapando com uma refém.

Os policiais começam a descer pelas escadas. Solange se desespera.

SOLANGE – Ai meu Deus, a minha filha.

Lídia que observava tudo assustada consola Solange.

LÍDIA – Eles irão conseguir resgata-la, acalme-se.

SOLANGE – Obrigada!

LÍDIA – Quem diria que o seu Carlos Alberto fosse um bandido desses?! Estou chocada.

SOLANGE – Só espero que não me arrependa de ter envolvido a polícia nisso.

 

CENA 06: EVENTOS TOLEDO/ESTACIOMENTO/INT./DIA

Carlos Alberto arrasta Suelen pelo estacionamento.

C. ALBERTO – Sua mãe foi esperta, mas não o bastante.

SUELEN – Pra onde você está me levando?

C. ALBERTO – Vamos embora pra outro país, e você vai ser minha por quanto tempo eu quiser.

SUELEN – Está louco? Me solta.

C. ALBERTO – Só preciso passar em casa e pegar todo o dinheiro guardado.

SUELEN – A polícia vai te alcançar.

C. ALBERTO – Será que vai?

O carro preto de Carlos Alberto aparece com os capangas.

C. ALBERTO – Despistem a polícia.

CAPANGA – Mas se eles nos alcançarem?

C. ALBERTO – Aí é problema de vocês.

Os capangas se olham e saem aceleradamente no carro do patrão.

Assim que saem do estacionamento as viaturas os perseguem e Carlos Alberto entra em um carro pequeno.

C. ALBERTO – Quanta decadência, ter que usar um carro desses. Entra aí, vadia.

Carlos Alberto empurra Suelen no carro e começa a dirigir, ele consegue sair, mas Solange e Lídia que acabam de sair do prédio acabam vendo Suelen pelo vidro.

SOLANGE – Filha? A polícia está indo pro lado errado. Lídia, precisamos do seu carro.

LÍDIA – Vamos lá.

As duas correm pro carro.

 

CENA 07: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/ALTAR/EXT./DIA

Elizabeth caminha lentamente até o altar e encontra alguns convidados consolando Riely que chora falsamente.

ELIZABETH – Eu acho que não preciso nem dizer que não terá mais casamento.

Uma convidada se aproxima.

OLGA – Seus filhos são uma abominação, Elizabeth.

ELIZABETH – Você não sabe de nada para falar isso.

Diana sorri para Anthony e acena a cabeça. O jovem vai até o microfone.

ANTHONY – Olá a todos, acho que não terá mais casamento, mas eu acho que é necessário exibirmos uma sessão de vídeos que eu preparei para esse dia.

Os convidados voltam a atenção para o telão montado ao lado do altar. Elizabeth se assusta e Anthony sorri para ela, ela se desespera, quando Anthony aperta o play e o vídeo deles começa a ser exibido para todos.

ANTHONY – Espero que gostem.

O jovem sorri e sai, enquanto os convidados e Riely observam a cena incrédulos. As pessoas olham para Elizabeth que está sem reação.

 

CENA 09: CASA DE C. ALBERTO/ENTRADA/INT./DIA

Carlos Alberto chega em sua casa ainda ameaçando Suelen.

C. ALBERTO – Que droga, tinha esquecido desse casamento. É melhor você ficar quietinha.

Ele puxa Suelen pelo braço e o leva para dentro da casa, evitando ser visto pelas pessoas. Ele entra no quarto e começa a recolher todo o dinheiro que encontra no cofre. Ao ver sua arma ele sorri diabolicamente.

C. ALBERTO – Acho que encontrei uma coisa que bota muito mais medo.

Ele aponta a arma para Suelen que chora desesperada.

C. ALBERTO – Caladinha. Vamos embora daqui.

A jovem engole o choro e é puxada pelo homem que é surpreendido por Vicente e Arthur.

VICENTE – Pai? O que está fazendo com essa garota?

C. ALBERTO – Isso não te interessa. Você não deveria estar casando?

Vicente e Arthur se entreolham e tentam disfarçar.

C. ALBERTO – O que está acontecendo?

Nesse momento Carlos Alberto vê o telão pela janela da casa e fica horrorizado ao ver o vídeo de Elizabeth e Anthony sendo exibido.

C. ALBERTO – Mas o que significa aquilo?

 

CENA 10: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/ALTAR/EXT./DIA

Elizabeth chora silenciosamente enquanto as pessoas apontam chocadas para ela. Diana sorri vitoriosa, Túlio percebe.

TÚLIO – Você tem alguma coisa a ver com isso garota?

YAGO – Ela tem, eu tenho certeza que tem.

Diana encara os dois cinicamente.

DIANA – Você tem provas, fofo?

Nesse momento todos voltam a atenção para Carlos Alberto que chega no altar furioso arrastando Suelen. Vicente e Arthur vêm logo atrás sem acreditar. Elizabeth observa sem reação eles se aproximando.

C. ALBERTO – Sua meretriz. Como teve coragem de fazer isso?

Ele empurra Suelen que cai com força no chão. A garota se levanta e sai correndo.

ELIZABETH – Eu… Eu…

OLGA – Não é só isso Carlos, agora há pouco foi revelado que seus dois filhos mantém um caso homo afetivo.

Ao ouvir isso, Carlos Alberto olha para trás e encara os dois.

C. ALBERTO – Então foi por isso que você voltou, não é?! Pra acabar comigo.

Vicente tenta responder mas não consegue. Carlos Alberto volta sua atenção para Elizabeth.

C. ALBERTO – Satisfeita? Satisfeita agora? Está vendo por que eu nunca ter filhos? Porque eu nunca quis me casar com você? Você acabou com o meu nome. Sua desgraçada.

Ele então saca a arma que estava em seu paletó, e assusta todos que saem correndo.

C. ALBERTO – Eu vou acabar com você. Você é a culpada de tudo.

Vicente tenta tirar a arma do pai, mas ele o empurra com força.

C. ALBERTO – Sai daqui sua aberração.

ELIZABETH – Carlos, eu.. eu.. só queria que você me amasse.

C. ALBERTO – Quer saber de uma coisa? Eu não te amo. Eu NUNCA te amei e NUNCA vou te amar.

Assim que termina de falar o homem da dois disparos na direção da mulher que cai no chão, enquanto Arthur e Vicente gritam desesperadamente.

ARTHUR E VICENTE (gritando ao mesmo tempo) – NÃO!!!

Arthur corre até a mãe e Vicente se joga em cima de Carlos Alberto e começa a espancá-lo furioso.

VICENTE – Seu desgraçado. Eu te odeio.

Carlos Alberto começa a rir enquanto o sangue escorre de seus ferimentos. Túlio e Yago tentam tirar Vicente que está descontrolado e não cansa de espancar o pai.

Enquanto isso Diana, sentada em uma cadeira ao fundo observa tudo sorrindo triunfante.

Arthur, tenta ajudar a mãe.

ARTHUR – Alguém chama a ambulância, por favor?! Calma, mãe eu vou te ajudar. Vicente??

Elizabeth tenta falar mas não consegue.

 

CENA 11: CASA DE C. ALBERTO/ENTRADA/INT./DIA

Os convidados estão tensos do lado de fora da casa, a polícia aparece e Suelen corre para os braços da mãe.

SOLANGE – Filha, eu chamei a polícia assim que percebi que ele tinha escapado com você  eu segui vocês até aqui.

SUELEN – Mãe me abraça, ele está completamente louco. Completamente louco.

SOLANGE – Calma querida, eu tô aqui, eu tô aqui.

Solange abraça a filha calorosamente.

Os policiais chegam ao altar e Vicente se levanta de cima do pai.

POLICIAL – Meu Deus, o que houve aqui?

Os policiais levantam Carlos Alberto que dá risadas incontrolavelmente. Ele é algemado, e quando está sendo levado, ele vê Diana sentada na cadeira, a jovem sorri para ele e dá uma piscada.

C. ALBERTO – Foi você. Você é a responsável por tudo isso aqui, sua vadia, eu vou acabar com você.

O homem começa a se debater, mas os policiais o seguram.

C. ALBERTO – Vocês não podem me prender, foi ela, essa cachorra é a culpada por tudo.

Diana continua rindo ao ver ele sendo levado.

Vicente se aproxima de Elizabeth e tenta ajudá-la.

VICENTE – Calma mamãe, a ambulância está a caminho.

O jovem rasga a camisa e tenta conter o sangue da bala que atingiu no peito.

ARTHUR – Ela vai ficar bem, não vai?

VICENTE – Eu não sei..

Os dois choram incontrolavelmente enquanto Elizabeth tenta falar.

VICENTE – Calma, mamãe.

A mulher está ofegante

ELIZABETH – E-eu amo vocês. Me desculpem. Eu só quero que vocês sejam felizes.

A mulher sorri enquanto delicadamente fecha os olhos já sem vida.

ARTHUR – Mamãe? Mamãe?

Arthur chora no ombro de Vicente. Túlio e Yago se aproximam dos dois e tentam consola-los.

 

CENA 12: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/EXT./DIA

Vicente consola Arthur enquanto o corpo de Elizabeth é recolhido pela polícia. Túlio e Yago continuam com eles quando Tânia aparece.

TÂNIA – Túlio?

TÚLIO – Mamãe?

TÂNIA – Filho, eu vim assim que fiquei sabendo. Fiquei com tanto medo de te perder. Você está bem?

TÚLIO – Estou sim.

TÂNIA – Nós precisamos conversar, meu querido.

Nesse momento Túlio vê Diana se afastando e desconfia.

TÚLIO – Mãe, eu quero muito ter essa conversa, mas eu preciso ver uma coisa agora.

TÂNIA – Mas o que pode ser?

TÚLIO – Eu volto logo.

Túlio corre na direção pra onde Diana foi.

TÂNIA E YAGO (ao mesmo tempo) – Túlio?

Os dois se entreolham.

TÂNIA – E você quem é?

YAGO – Meu nome é Yago, senhora.

 

CENA 13: APARTAMENTO DE ANTHONY/QUARTO/INT./DIA

Anthony e Riely arrumam as malas.

ANTHONY – Viu aonde deu essa sua ideia de casamento?

RIELY – Cala a boca.

ANTHONY – Temos que ir embora daqui, antes que cheguem na gente.

RIELY – Como tu teve coragem de fazer aquilo com a Elizabeth?

ANTHONY – Aquilo que eu fiz com a Elizabeth garantiu a nossa fuga daqui, porque se dependesse de ti, estaríamos na miséria agora.

ELIZABETH – Eu não acredito que o Vicente fez aquilo.

ANTHONY – E tu esperavas o quê? Que ele casasse contigo e vivesse felizes para sempre?

RIELY – Eu achei que…

ANTHONY – Achou errado, agora anda, temos que sair daqui antes que a Diana apare…

Nesse momento Diana entra batendo palmas.

DIANA – Muito bonito, o casalzinho querendo fugir.

ANTHONY – Diana?

DIANA – Eu só espero que você não estivesse querendo fugir sem me dar a minha parte da grana, não é?

ANTHONY – Claro  que não… Eu só estava…

DIANA – No final são todos iguais, quanto mais a gente confia, mais eles nos decepcionam.

ANTHONY – Eu,….

DIANA – Por minha causa vocês estão aqui, por minha causa vocês têm esse dinheiro. Por minha causa vocês conheceram o Vicente e ainda querem passar em mim?

ANTHONY– Não é nada disso, eu ia te procurar..

DIANA – Cala a boca. Sabe eu estava presente quando o Carlos Alberto matou a Elizabeth, e depois que ele atirou, o Vicente se jogou em cima dele e o jogou no chão, fazendo com que a arma dele caísse justamente perto de mim.

Diana saca a arma de Carlos Alberto.

Riely se assusta e se aproxima de Anthony.

DIANA – Se tem uma coisa que eu não gosto, é ser feita de trouxa.

Riely se apavora

RIELY – Anthony… Ela vai atirar.

ANTHONY – Calma!

DIANA – Agora quem eu mato primeiro? A idiota que quase acabou com meu plano? Ou o otário que queria me passar a perna?

Diana vai virando a arma, apontando para um de cada vez.

DIANA – Uni, duni, tê, o escolhido foi você.

Ela sorri e atira em Anthony, Riely grita desesperada.

RIELY (gritando) – ANTHONY!

DIANA – Não se preocupa, tu vais encontrar com ele logo logo.

Ela aponta a arma para Riely que chora. Mas é interrompida quando um barulho atrás de Diana chama sua atenção. Ao virar-se ela vê Túlio assustado.

DIANA – Você?

Túlio se assusta e sai correndo, Diana atira mas não acerta.

A jovem sai correndo atrás dele, deixando Riely aflita tentando salvar Anthony que já está sem vida.

RIELY – Anthony? Fala comigo.

CENA 14: CASA DE C. ALBERTO/ENTRADA/EXT./DIA

Tânia aguarda por Túlio.

TÂNIA – Onde esse menino se meteu?

Nesse momento Túlio aparece desesperado.

TÚLIO – Mãe, nos precisamos sair daqui agora.

TÂNIA – O que aconteceu?

TÚLIO – Precisamos ir para delegacia.

TÂNIA – Calma querido, primeiro me diga o que está acontecendo.

TÚLIO – Vem comigo.

Túlio puxa a mãe e sai correndo quando Yago aparece.

YAGO – Túlio? Onde você vai?

Túlio não responde e continua correndo.

Diana chega á rua e ao ver Túlio correndo se enfurece.

DIANA – Você se meteu nos meus planos pela última vez.

A jovem vê uma mulher estacionando o carro e a ameaça com a arma.

DIANA – Sai, vadia.

A mulher sai do carro assustada e Diana entra furiosa.

DIANA – Vamos lá Tulio, acho que você já está me devendo demais.

Ela acelera o carro na direção de Túlio e sua mãe que ao ver o carro se aproximando se desespera.

TÂNIA – Túlio?

Diana acelera dando risadas, mas de repente Yago se joga na frente do carro para salvar Tulio e sua mãe e acaba sendo atropelado.

Yago cai no asfalto e Diana segue em frente, ao olhar para trás percebe que atingiu o alvo errado.

DIANA – Idiota. Mas em todo caso ele também estava me devendo.

A jovem continua rindo e segue em frente. Túlio e Tânia correm para socorrer Yago que teve ferimentos leves.

TÚLIO – Por que você fez isso?

YAGO – Eu não podia deixar que ela te machucasse.

Yago sorri para Túlio e eles se dão as mãos.

TÂNIA – Obrigada Yago, você foi um verdadeiro herói.

Yago sorri para Tânia que retribui.

 

ANOITECE

 

CENA 15: APARTAMENTO DE VICENTE/SALA/INT./NOITE

Arthur está no sofá assistindo as notícias.

JORNALISTA – E já já mais informações sobre o incêndio na boate Natureza Proibida que foi provocado pela stripper conhecida como Ramona, a mulher perigosa. Agora vamos falar sobre outro caso que está chocando a cidade, o empresário Carlos Alberto Toledo foi preso esta manhã acusado de tortura de menores e pelo assassinato de pelo menos três pessoas, entre as vítimas a sua esposa Elizabeth Toledo, tudo começou esta manhã com o casamento do filho do empresário….

Vicente desliga a TV e encara Arthur.

VICENTE – Você não devia estar assistindo isso.

Arthur olha para Vicente.

ARTHUR – Eu não consigo entender, como pudemos chegar a esse ponto. A família completamente arruinada. Quem diria que eu convivia com um monstro dentro de casa.

VICENTE – É difícil entender, mas eu acho que se não fosse nossa mãe, talvez nossa vida não tivesse sentido.

ARTHUR – Eu não sei o que fazer agora, Vicente. Eu não tenho mais sentido pra viver.

VICENTE – Você tem a mim. Eu nunca vou te deixar sozinho.

ARTHUR – Você acha que devemos dar continuidade a nossa história?

VICENTE – Isso vai depender de você.

Nesse momento a campainha toca, ao abrir Vicente da de cara com Riely.

RIELY – Eu só vim pegar o que é meu.

Vicente puxa uma mala e entrega a Riely e antes que ele feche a porta, Riely o impede.

RIELY – Vicente eu preciso te pedir um favor.

VICENTE – Mas é muita cara de pau.

RIELY – Eu não tenho para onde ir, não tenho amigos, não tenho família, eu não tenho ninguém. O Anthony morreu, a polícia levou todo nosso dinheiro, por pouco eu não fui presa pelo assassinato dele, se não fosse o Túlio confirmar a minha história. Tu és a minha última esperança, me ajuda?

VICENTE – Pensasse nisso antes.

RIELY – Eu tô grávida.

Vicente dá uma risada baixa.

VICENTE – Daquele canalha do Anthony, o Túlio nos contou tudo, vocês eram amantes e se juntaram com aquela tal de Diana para dar um golpe na minha família, era por isso que você estava tão desesperada em transar comigo não era? Queria dar o golpe do baú? Aquele desgraçado teve o fim que mereceu por tudo o que ele fez com a minha mãe, e você também terá o fim que merece, ficando sozinha. E fique satisfeita por eu não lhe denunciar.

Riely chora.

VICENTE – Adeus Riely.

Vicente fecha a porta na cara de Riely e a moça se desespera.

Ela sai do prédio inconformada arrastando sua mala, chorando, quando de repente sente uma forte dor no ventre e cai no chão.

RIELY – Ai, o que é isso?

Logo ela percebe que está sangrando.

RIELY – Meu filho.

 

CENA 15: DELEGACIA/INT./NOITE

Várias garotas iniciam seus depoimentos contra Carlos Alberto.

LETÍCIA – Ele tinha uma sala secreta.

CAMILLA – Era toda vermelha.

PAULA – Parecia um filme de terror.

YARA – No começo ele era um anjo.

FERNANDA – Jantarzinhos românticos.

ANA – Presentes, ele queria que a gente tivesse a confiança dele.

REBECA – Eu comecei como estagiária.

TALIA – Eu era estagiária.

LÚCIA – Eu achava ele, o homem perfeito.

BRUNA – Eu tinha 15 anos.

LAURA – 16.

GABI – Quando eu disse que tinha 20, ele se afastou de mim.

HEMELY – Eu nunca vou esquecer aqueles olhos.

OLIVIA – Ele me machucou muito.

MARIA – Ele me fez assinar um documento, dizendo que aquilo provava que eu tinha permitido que ele fizesse aquilo comigo.

JANAÍNA – Ele disse que ia machucar a minha família se eu o denunciasse.

KARINA – Ameaçou me mandar pra cadeia por roubo.

O investigador conversa com Solange e Suelen.

INVESTIGADOR – Incrível como todos os depoimentos são praticamente os mesmos.

SOLANGE – Daí percebemos que ele era profissional nisso.

INVESTIGADOR – Com esses depoimentos, as gravações, as testemunhas do assassinato no casamento fica praticamente impossível ele provar que é inocente.

SOLANGE – Eu só quero que ele pague por tudo.

INVESTIGADOR – Vocês estão liberadas por hoje, se precisar amanhã eu chamo.

SOLANGE – Está certo.

Solange vai até Suelen que descansa em uma cadeira na sala de espera.

SOLANGE – Vamos filha, ACABOU!

Suelen abraça a mãe.

SUELEN – Ah, mamãe. Finalmente. E como ficou sua situação?

SOLANGE – Como eu ajudei a polícia, eles vão deixar que cumpra minha pena com serviços comunitários.

SUELEN – Graças a Deus.

SOLANGE – E a Diana também. A boa Diana, se não fosse a ideia dela de reunir os documentos, falar com as vítimas, e entregar a polícia, talvez hoje ele não estivesse preso.

SUELEN – Engraçada a situação dela: de um lado, uma moça que quer justiça e do outro, uma louca psicopata, assassina.

SOLANGE – Espero que ela fique bem.

Suelen sorri.

SOLANGE – Vamos para casa?

SUELEN – Vamos, agora livres.

SOLANGE – Livres.

 

CENA 16: HOSPITAL/QUARTO/INT./NOITE

Lauro, Tulio e Tânia estão no quarto de Yago que se recupera após o atropelamento, eles veem as notícias.

JORNALISTA – A polícia procura Diana Oliveira que está foragida após o assassinato do português Anthony de Castro com um tiro no peito. Segundo testemunhas, na fuga ela teria roubado um carro e acelerado na direção de pedestres e atropelado um jovem.

Lauro vê a reportagem com tristeza.

YAGO – Não fica assim meu irmão, eles vai encontrar ela.

LAURO – Ela tem que se tratar, tem que se livrar dessa personalidade.

TÚLIO – Quem diria que ela seria capaz de uma coisa dessas.

YAGO – E graças a você a polícia está procurando ela.

TÚLIO – Eu sempre desconfiei dela, e quando eu a vi saindo a francesa com a arma eu sabia que boa coisa não era.

TÂNIA – Mais uma vez, eu vou ser eternamente grata a você por nos salvar Yago.

YAGO – Não foi nada dona Tânia, eu já vacilei muito com o Túlio, estava na hora deu fazer algo por ele.

Os dois sorriem um pro outro.

LAURO – Gente, e esse clima vai ficar rolando até quando, hein? Todos nós já percebemos o que está acontecendo, aqui.

Túlio olha pra mãe apreensivo.

TÂNIA – É verdade meu filho.

TÚLIO – Mãe, eu…

TÂNIA – Querido, eu te amo de qualquer jeito, fui burra quando te discriminei daquela forma. Eu só quero que você seja feliz.

Os dois se abraçam.

LAURO – Bom, dona Tânia acho melhor irmos tomar um café lá fora.

TÂNIA – É, também acho.

Lauro e Tânia saem deixando Túlio e Yago sozinhos.

Yago toca a mão de Túlio.

YAGO – E então? Está rolando um clima?

Túlio sorri.

TÚLIO – Eu não sei dizer, o que você acha?

YAGO – Eu acho que teremos que chamar os meteorologistas para analisarem esse clima.

Tulio sorri e Yago o puxa para perto de si, os dois se beijam.

YAGO – Quem diria que fôssemos terminar assim?

TÚLIO – Terminar não, estamos apenas começando.

Eles se beijam novamente. Lauro e Tânia observam tudo do vidro da porta.

TÂNIA – Que lindos eles dois juntos.

LAURO – É já não aguentava mais aquela enrolação.

Lauro olha para a TV ansioso.

TÂNIA – Preocupado com a Diana?

LAURO – Muito. Onde será que ela está?

 

CENA 17: DELEGACIA/INT./NOITE

Uma mulher elegante fala com o delegado.

DELEGADO – Advogada?

DIANA – Isso mesmo, Steffany Oliveira, advogada de Carlos Alberto Toledo.

DELEGADO – Achei que o advogado dele só viria amanhã.

DIANA – Eu sou a substituta temporária.

DELEGADO – Está certo, pode falar com ele.

Diana sorri, ela está disfarçada com uma peruca loira e óculos. A jovem é levada até uma sala onde encontra Carlos Alberto e senta em um mesa.

C. ALBERTO – Quem é você?

DIANA – Não esta me reconhecendo meu amor?

C. ALBERTO – Diana.

DIANA – Olha ele se lembra.

C. ALBERTO – O que esta fazendo aqui? Veio rir da minha desgraça?

DIANA – Não claro que não, só vim lhe dizer que você estava certo. Eu sou a culpada de tudo.

C. ALBERTO – Vingança?

DIANA – Sim, o que você fez comigo não tem perdão.

C. ALBERTO – Eu te dava tudo o que você queria.

DIANA – Eu queria mais, eu queria você, eu queria você só pra mim.

C. ALBERTO – Você passou do ponto, não tinha mais graça.

DIANA – Eu te amava. Era diferente.

C. ALBERTO – Eu não sei amar Diana, você era gostosa, mas era só mais uma. Não merecia tratamento especial só porque gostava do que eu te fazia.

DIANA – Eu matei a minha mãe por você.

FLASH!

[FLASHBACK/CASA DE DIANA/INT./NOITE]

Inês discute com Diana.

INÊS – Aquele desgraçado abusa de você minha filha.

DIANA – Isso não é verdade.

INÊS – Eu vou na delegacia agora acabar com essa história.

Inês tranca Diana no quarto e sai apressada.

DIANA – Mãe? Mãe?

Diana vê pela janela a mãe saindo e decide fugir pulando a sacada.

DIANA – Você não vai fazer isso sua velha.

A garota pula da janela e ao ver a vizinha tirando as compras do carro, decide roubar o veículo e ir atrás da mãe. Ela acelera e vê a mãe caminhando na direção de uma rua deserta a caminho da delegacia.

DIANA – Desculpa mamãe, você não vai denunciar ele.

Ela acelera e atropela a mãe que cai de cabeça no asfalto.

FLASH!

Carlos Alberto dá uma risada baixa

C. ALBERTO – Matou porque quis.

Diana se enfurece e cospe na cara do homem.

C. ALBERTO – Não é uma vingança boba que vai fazer eu ficar com você. Eu não vou me humilhar a você se é isso que você quer.

DIANA – Então que você apodreça aqui por muitos e muitos anos.

A jovem enxuga as lágrimas e se levanta. Ao sair ela caminha pelo corredor chorando, mas logo o choro se transforma em riso, e ela começa a rir descontrolada.

DIANA (gritando) – Que Carlos Alberto apodreça nessa cadeia.

Os policiais se aproximam da jovem que não para de rir.

POLICIAL – É a Diana. Prendam ela.

Diana dá risadas enquanto é algemada.

 

AMANHECE

 

CENA 18: DELEGACIA/SALA/INT./DIA

Lauro aguarda ansiosamente por Diana. O policial aparece com a jovem toda descabelada.

POLICIAL – Toma cuidado! Essa aí é maluca.

Ao ver Lauro, Diana fica irritada.

DIANA – Você de novo?

LAURO – Eu conseguir que você fosse transferida para Hospital Psiquiátrico.

A moça da risadas descontrolada.

LAURO – Para com isso Diana.

DIANA – Me diz uma coisa, como você conseguiu isso?

LAURO – Eu sou seu marido legalmente, esqueceu? Os médicos confirmaram o que eu disse.

DIANA – Marido?

Diana tem uma lembrança.

FLASH!

[FLASHBACK: CARTÓRIO/INT./DIA]

Diana e Lauro estão assinando a ata do casamento. Eles se olham e sorriem.

DIANA – Eu não imaginava um casamento assim.

LAURO – Vai ser pra te ajudar minha querida.

Eles se beijam.

FLASH!

DIANA – Então aquela vadia conseguiu o que queria.

LAURO – Eu vou me livrar de você, vou trazer a verdadeira Diana de volta.

A jovem dá risadas.

DIANA – Você pode tentar. Mas eu duvido que me internando, você consiga.

LAURO – Do que está falando?

DIANA – Me internando você vai afastar ainda mais a Diana que você conhece.

LAURO – Como assim?

DIANA – Ela nunca existiu.

Lauro se assusta.

LAURO – O quê?

DIANA – Todo esse tempo você pensou que eu era o altér ego dela quando na verdade era justamente o contrário.

LAURO – Você está mentindo.

DIANA – Eu sempre fui assim Lauro, eu era garota de programa, vivia fazendo coisas ilícitas, drogas, prostituição. Foi quando eu conheci a Solange e ela me apresentou o Carlos Alberto, eu me apaixonei por ele, deixei que ele me usasse, que ele fizesse o que quisesse comigo.

FLASH!

[EVENTOS TOLEDO/ESCRITÓRIO]

C. ALBERTO – Abelhinha?

DIANA – Oi meu amor, estou pronta para ser sua.

FLASH!

DIANA – Estava indo tudo bem, até que eu fui obrigada a matar minha mãe por causa dele. E foi nesse dia, nesse maldito dia que surgiu a Diana que você conheceu. Depois que eu atropelei a minha mãe, a culpa me consumiu, eu não me conhecia mais. O arrependimento falou mais forte

FLASH!

[RUA DESERTA/EXT./NOITE]

Diana vê a mãe morta pelo retrovisor do carro.

DIANA – Mãe !

A garota sai correndo até o corpo caído e chora em desespero.

DIANA – Alguém me ajuda pelo amor de Deus.

FLASH!

DIANA – Naquele dia, eu não era eu mesma, eu nunca fui daquele jeito. Aquela Diana acabou culpando o Carlos Alberto pelo o que tinha acontecido, e queria fazer justiça, aquela história melosa, já eu queria me vingar de outro jeito.

Lauro ouve tudo incrédulo.

DIANA – Eu amava o jeito como ele me batia, como me usava, eu era tão feliz com ele. Foram os cinco melhores anos da minha vida. Até que ele decidiu me descartar, como ele disse eu tinha passado do ponto.

FLASH!

[EVENTOS TOLEDO/SALA SECRETA]

DIANA – Não faz isso comigo meu amor, eu te imploro.

C. ALBERTO – Você já deu o que tinha que dar.

DIANA – Mas eu te amo.

C. ALBERTO – Você acha mesmo, que eu abandonaria a minha “familia” para ficar como uma puta?

Diana chora.

FLASH!

DIANA – Ser descartada daquela forma fez eu odiar ele, ainda mais quando eu vi ele com outra garota novinha. Foi aí que eu decidi me vingar, destruindo aquilo que ele disse que não trocaria por mim. A família dele. O primeiro passo foi ganhar a confiança da mulher dele, eu virei Steffany, a melhor amiga de Elizabeth, ela me contava todos os problemas da família, quando ela me contou que Carlos Alberto odiava o filho mais velho, eu tratei de trazer ele da Europa. Me envolvendo com você eu teria acesso a seu pai, o maior médico da cidade, que por sua vez traria o Vicente de volta. Mas aí você se apaixonou pela otária da Diana boazinha e quando ela contou sobre mim, você queria me internar. Eu não tinha tempo para ficar internada, eu queria continuar com a minha vingança, então dei um jeito de me livrar de você e me envolvi com seu irmão que ia dar no mesmo. E foi o que aconteceu, usei ele não só para trazer o Vicente de volta como para atingir o Arthur. Dois coelhos com uma cajadada só. Aos pouco a família Toledo foi se destruindo, de certa forma a Diana boazinha me ajudou se envolvendo com a tal da Suelen e Solange, elas reuniram as provas e hoje ele está aí preso e a família destruída. Acho que nós duas conseguimos o que queríamos.

Lauro ouve tudo aos prantos.

DIANA – Não chora bebê, agora sim eu posso ficar internada. De certa forma será bom eu me livrar daquela chata. Eu não gosto de ser ela. Talvez lá, eles me ajudem. Obrigada!

O policial entra juntamente com a equipe médica do hospital psiquiátrico e colocam a camisa de força na jovem que não resiste e faz tudo com um sorriso no rosto. Ela joga um beijo para Lauro antes de sair, o deixando indignado.

 

ALGUNS DIAS DEPOIS

 

CENA 19: APARTAMENTO DE VICENTE/INT./DIA

Vicente acorda e não encontra Arthur ao seu lado.

VICENTE – Arthur?

Ele encontra um bilhete.

VICENTE (lendo) – Não aguento mais, me encontre onde tudo começou.

Vicente se levanta rapidamente.

 

CENA 20: FEIRA/EXT./DIA

Solange e Suelen estão na feira, elas montaram uma barraquinha de frutas e verduras.

SUELEN (gritando) – Olha a banana, olha a banana, abacate, melancia.

SOLANGE – Você leva jeito para feirante, hein filha.

SUELEN – Levo jeito pra tudo mamães.

Um jovem se aproxima de Suelen.

JOVEM – Quanto esta a palma da banana?

Ao virar-se se Suelen se encanta pelo rapaz.

SUELEN – É… é..

SOLANGE – 5 reais moço.

JOVEM – Vou querer duas.

Ele sorri para Suelen.

JOVEM – Prazer, Henrique.

SUELEN – Suelen.

Os dois se cumprimentam e sorriem um pro outro.

Solange sorri se alegrando pela filha.

 

CENA 21: CARRO/INT./DIA

Lauro dirige o carro ainda atônito pelo o que aconteceu.

LAURO – Pelo o que eu soube, ela estava falando a verdade, o médico confirmou que aqueles psicopata era a real personalidade da Diana.

YAGO – Eu sinto muito mano.

LAURO – É como se a Diana que eu conhecesse fosse apenas uma ilusão, nunca tivesse existido.

YAGO – Você vai encontrar alguém. Assim como eu encontrei o Tulio.

LAURO – Espero que sim.

Lauro para o carro no semáforo, e uma jovem começa a limpar o para-brisa. Após terminar ela bate no vidro.

RIELY – Um trocadinho doutor.

Ao baixar o vidro, Lauro se surpreende ao notar a beleza de Riely.

LAURO – Nossa! O que uma jovem tão bonita faz aqui?

RIELY – A vida me trouxe pra cá.

LAURO – Você não merece estar aí.

Os dois trocam sorrisos.

 

CENA 22: PRESÍDIO/CELA/INT./DIA

Carlos Alberto caminha pelo corredor do presídio, ele acabara de ser transferido. O homem está derrotado, com aparência triste e apática.

JUÍZ (pensamento de Carlos Alberto) – Pelos crimes de assassinato, tentativa de homicídio, estupro, tortura e violência contra menores, eu condeno Carlos Alberto Toledo a 60 anos de prisão sem direito a negociação.

O policial abre a nova cela de Carlos Alberto que entra calado.

POLICIAL– Boa sorte.

O policial sorri e tranca a cela.

Carlos Alberto percebe a presença de três homens ao seu lado.

HOMEM – Então você gosta de novinhas, é?

Os três se aproximam de Carlos Alberto lentamente. E ele vai para a grade desesperado.

C. ALBERTO (gritando) – Me tirem daqui. Me tirem daqui. Eu não posso ficar aqui.

Um dos homens tapa a boca dele e o arrasta para a escuridão da cela.

 

CENA 23: HOSPITAL PSIQUIÁTRICO/INT./DIA

Diana está se embalando em uma cadeira de balanço sorrindo para o nada, quando vê uma jovem atordoada andando de um lado para o outro.

GABRIELA – Eu sou a Gabriela, eu sou a Gabriela, eu sou a Gabriela!

Diana se aproxima lentamente da jovem.

DIANA – Você que é a Ramona?

GABRIELA – Eu não sou a Ramona, eu sou a Gabriela, eu sou a Gabriela.

Diana dá uma risada.

DIANA – Brincadeirinha. Eu já sei da história toda que você vive contando, sua irmã gêmea roubou sua própria vida. Que safada!

GABRIELA – Ela queria se vingar, ela queria se vingar de mim.

DIANA – Calma mocinha, calma. Eu vou te ajudar.

GABRIELA – Me ajudar? Você vai me ajudar?

DIANA – Se ela se vingou de você, dê o troco, se vingue dela. Tenho certeza que existe uma Ramona dentro dessa Gabriela.

GABRIELA – Como? Me vingar como?

DIANA – Eu vou te dizer exatamente o que você tem que fazer. Você tem que descobrir a sua Natureza Proibida.

Gabriela fica calada e encara Diana.

DIANA – Agora repita comigo: Se a vingança da Ramona foi boa, a vingança da Gabriela vai ser muito melhor.

Diana encara Gabriela com um sorriso e a jovem a retribui com um olhar assustador.

 

CENA 24: SERRA DE SÃO PAULO/CACHOEIRA DA PEDRA AZUL/EXT./DIA

Arthur está em pé na rocha da cachoeira, ele observa a paisagem com um sorriso no rosto quando Vicente aparece.

VICENTE – Arthur?

ARTHUR – Você veio.

VICENTE – Lógico que eu vim, meu amor. Por que você está aqui?

ARTHUR – Olha essa paisagem, não é linda?

VICENTE – Maravilhosa!

ARTHUR – Eu queria vir aqui, uma última vez.

VICENTE – Última vez?

ARTHUR – Eu não vou aguentar Vicente. Eu sinto isso.

VICENTE – Você esta louco? Do que você está falando?

ARTHUR – Perder nossa mãe daquela forma. Perder nosso pai para a loucura, foi um golpe muito forte para mim. Eu sei que eu tenho você, mas os reflexos da depressão ainda me atormentam.

Eu olho pra esse precipício e só penso em me jogar daqui de cima e acabar com tudo.

Vicente caminha lentamente até Arthur.

VICENTE – Se você fizer isso, eu pulo com você. Porque um mundo sem você não seria o mesmo pra mim.

Arthur se aproxima de Vicente e o abraça com carinho.

ARTHUR – Obrigado por me amar tanto.

Vicente segura o queixo de Arthur.

VICENTE – Eu vou te fazer essa pergunta pela última vez, se você disser que sim, a gente vai ser feliz, e se você disser que não, nós dois pulamos daqui agora.

Os dois se encaram.

 

Um Ano Depois

 

CENA 25: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/EXT./DIA

Um leiloeiro se prepara para dar início ao leilão.

LEILOEIRO – Essa casa pertenceu ao famoso empresário Carlos Alberto Toledo, que hoje está preso em regime fechado por vários crimes. A família Toledo viveu nessa casa por quase 30 anos, está em perfeito estado de conservação. Os únicos herdeiros dessa maravilhosa casa, os filhos do casal, Arthur e Vicente Toledo permanecem em paradeiro desconhecido.

Algumas pessoas fazem comentários negativos ao ouvir o nome dos dois.

LEILOEIRO – Por determinação da justiça, a casa será leiloada hoje, e o valor inicial é de 100mil reais.

Túlio e Yago observam o leilão de longe.

YAGO – Quem diria que a casa do Arthur ia terminar sendo leiloada?!

TÚLIO – É triste, mas foi melhor assim, essa casa traz péssimas lembranças pra toda a família.

YAGO – Pensando por esse lado.

TÚLIO – E o seu irmão como está?

YAGO – Lauro está muito feliz com a Riely. Ela parece ter mudado, acho que o choque de realidade a fez mudar.

TÚLIO – Então ele superou a Diana?

YAGO – Com o tempo sim, nada como um novo amor, para esquecer o antigo. Nós somos a prova disso.

TÚLIO – De fato.

Eles se beijam. O leiloeiro anuncia que a casa foi vendida.

TÚLIO – Ah, eu tenho uma coisa pra te mostrar.

YAGO – O que é?

TÚLIO – Chegou isso hoje para mim.

Túlio mostra uma carta com vários selos.

TÚLIO – É do Arthur.

YAGO – Está esperando o quê para abrir?

TÚLIO – Estava esperando te encontrar para lermos juntos, ué?

YAGO – Então vamos.

Os dois se sentam em um banco na praça e Túlio começa a ler a carta em voz alta.

A carta é lida primeiramente por Tulio que logo vai se transformando na voz de Arthur.

Querido Túlio,

Sei que faz tempo que não mantenho contato, mas acho que está na hora de dizer que estamos bem. Tomar a decisão de sair pelo mundo não foi fácil, mas acredito que eu encontrei a felicidade que tanto desejava. Eu e Vicente, estamos vivendo aventuras incríveis, em um ano já passamos por mais países do que você possa imaginar. Fico feliz em saber que você e o Yago se acertaram, confesso que achei estranho no começo, mas depois analisando bem até que vocês combinam.

A maneira como nossa família se acabou foi terrível, é triste descobrir que tudo isso foi derivado da loucura da Diana, mas de certa forma, mesmo que sem querer ela acabou nos libertando de uma família que não existia mais há muito tempo, ou quem sabe nunca existiu, é claro que não vou tirar a culpa dela, mas eu costumo pensar que a Diana é uma espécie de fantasma, um fantasma vivo que assombrou nossas vidas na forma dela. Quanto ao meu pai, eu só sinto nojo por tudo que ele é, e o que ele fingia ser, minha mãe foi a que mais sofreu com isso. Eu e o Vicente decidimos esquecer essa história da paternidade, porque mesmo que fizéssemos DNA não mudaria nada, eu e ele continuaríamos sendo irmãos. É claro que de um jeito diferente, mas irmãos de certa forma. Vicente ficou feliz em saber que a avó e a tia biológica dele o procuraram, e disse que um dia eles se encontrarão, mas ainda não é a hora, estamos recuperando aqueles dez anos que nos foram roubados, aproveitando da melhor forma possível. Você nem vai acreditar onde nós estamos hoje.

 

CENA 26: MONTE EVEREST/TOPO/EXT./DIA

TRILHA SONORA: I apolagise – Moss

 

Arthur e Vicente chegam ao topo do monte Everest, os dois estão cobertos com roupas de frio. Vicente segura uma bandeira do Brasil.

VICENTE – Conseguimos Arthur.

ARTHUR – Nós conseguimos.

Eles observam a vista encantadora do lugar e dão suas mãos.

VICENTE – Eu falei que a gente chegava aqui, não falei?!

ARTHUR – Nada é impossível.

Os dois se aproximam e se beijam ao som da trilha sonora. O Espírito de Elizabeth observa os dois emocionada e com um lindo sorriso no rosto.

Eles comemoram gritando bem alto para o além, exatamente como eles queriam no passado.

A cena fica embaçada lentamente.

 

CENA 27: [FLASHBACK: CASA DE C. ALBERTO/JARDIM/EXT./DIA]

Depois de cair tentando chutar  o uma bola o pequeno Arthur se levanta e vai em direção à bola.

VICENTE – Você consegue Arthur!

Ele respira e finalmente consegue chutar a bola.

Vicente dá um grito de comemoração e Arthur corre para abraça-lo.

ARTHUR: Você é o melhor irmão do mundo!

Os dois se abraçam e Elizabeth observa a cena emocionada.

ELIZABETH: Que cena mais linda! Que tal a gente registrar esse momento?

Os dois ficam lado a lado e sorriem para a câmera da mãe.

ELIZABETH: Que lindos. Digam xis.

FLASH!

A imagem foca na foto de Arthur e Vicente, ao fundo ouve-se as vozes deles atualmente.

VICENTE – Eu te amo Arthur!

ARTHUR – Eu te amo Vicente.

 

FIM!

Anúncios

18 thoughts on “Fantasma Vivo – Capítulo 18 (Último Capítulo)

  1. Enfim, assim concluo minha segunda trama no blog e segunda no horário adulto. Com Fantasma Vivo eu procurei ignorar a questão erótica e focar mais na relação familiar, quis apostar em temas “polêmicos” que de certa forma agradaram. Lógico que teve erros, mas acredito que foram poucos, e acho que consegui evoluir bastante em relação a Natureza Proibida. Quero agradecer imensamente ao Hivan que confiou em mim e acreditou na minha história, obrigado pela paciência comigo, principalmente quando eu enviava os capítulos bem em cima da hora kkk E também por providenciar essa abertura esplêndida.
    Quanto a história, confesso que ficou bem diferente do que eu imaginava no começo, mas num sentido bom com toda certeza. Obra aberta é assim está sempre sujeito a alterações.
    Agradeço aqueles que puderan acompanhar a obra desde o início. Foram poucos por sinal (pelo menos os que se manifestaram), porém eu não me importo, é como sempre costumo dizer se tiver pelo menos uma pessoa lendo já me sinto satisfeito. E aqueles que leram quase sempre eram só elogios, então fico com a sensação de dever cumprido. Agradeço muito aqueles que me ajudaram de certa forma com suas “suposições”. Principalmente o Glay kk ele é seu fascínio pelo Yago me fizeram enxergar um lado do personagem que eu não tinha percebido, ele foi um dos personagens que mais mudaram em relação a ideia original e o final dele foi maravilhoso (pelo menos ao meu ver) kkk
    Alguns apostavam em finais trágicos (Arthur, Vicente e ate Tulio estiveram nessas suposições de final triste). Porém, eu sou o tipo de autor que se apega de mais aos personagens e não tive coragem de dar um final desses pra qualquer desses personagens. (Sofri com o fim de Elizabeth 😭😭😭). Confesso que até o último segundo estava em dúvida sobre o fim de Arthur e Vicente, mas acabei optando pelo final feliz. (Ah, vai eles mereciam RS).
    Os vilões também chamaram atenção principalmente Riely e Diana, eu já esperava por isso. Riely a interesseira apaixonada e Diana, a louca (põe louca nisso), acredito que o fim delas foi bem cabível a situação. Já, Carlos Alberto me deu bastante trabalho, eu imaginava outra coisa para ele, mas acabei me preocupando demais com outros núcleos e não dei a importância necessária que ele merecia. Mas no fim acredito que foi aceitável o final dele.
    Enfim, só tenho a agradecer bastante pela oportunidade e espero que gostem do último capítulo. Sei que ficou longo, mas tenho certeza que vale a pena. 😊😊 Muito obrigado e até uma próxima .

    Curtido por 1 pessoa

  2. Infelizmente não pude ler a trama por motivos de colégio e por estar escrevendo duas tramas para estrear ainda esse ano no blog, então os trabalhos acumularam. Porém, parabéns pela conclusão do projeto, José! 😀

    Curtir

  3. Comassim acabou
    meu deus que final foi esse ?
    No inicio tem a riely contando a verdade pra todos uau que casamento foi esse
    Depois passa o Carlos Alberto tentando estuprar a suelen e a solange impedino
    E esse gravador ein incrivel
    Elizabeth com um final tragico coitada foi a que mais sofreu na historia toda e seu final tambem foi triste
    O Carlos Alberto mereceu esse final (era uma das minhas sugestoes ou ele morria ou ele era abusado na cadeia) emfim mesmo eu querendo que os presos matassem ele né não foi mas tudo bem
    Que final foi esse pra diva(riely) perdeu o bebê virou mendiga mas depois se apaixonou (ou não né vai que ela so quer se vingar da diana) pelo lauro e viveram felizes para sempre (ou não vai que ela matou ele e a diana) enfim sempre duvide de uma redenção de vilã
    Fim do Anthony mais que merecido morreu nojento safado a beth (Elizabeth) morreu por causa dele
    A diva susu(suelen) e sua mãe tiveram um final feliz e ela ainda arranjou um crush comassim mais que merecido né (vem tancinha 2.0)
    Por um segundo pensei que arthur e Vicente tinham se jogado mas graças a deus que não e você me deixou na duvida eles eram irmãos ou não? Eis a questão
    Tulio e yago um fim mais que merecido amei💓💓
    Agora a rainha da porra toda DIANA comoassom a di boazinha nunca existiu 😭😭 chateado MENTIRA eu amei então essa historia de morte de mãe estupro e tudo mais era mintira CHOCADO a doida era xonada no veio e quis se vingar comassim então e di má prevalecia DOREI as tres divas (suelen,riely e diana) surpreederam bastante amei o fim da suelen
    O da riely me deixou na duvida (será que ela não fez isso so pra se vingar da diana?) nunca saberemos então
    O da di(ainda acho que ela devia ter matado e esquartejado e queimado o Carlos Alberto e viajado pra Paris) foi merecido
    Brincadeiras a parte eu amei essa web eu amei esse final eu amei tudo enfim
    Parabens por essa web maravilhosa e espero acompanha lá no vavdn
    Mas resumo de tudo Parabens amei a web amei tudo

    Curtir

  4. Na boa… esse final me frustrou.

    O drama do Arthur, dividido entre a paixão que sentia pelo Vicente e a pressão que ele sentia por estar apaixonado pelo próprio irmão, não deu em nada. Na primeira vez que o Vicente lançou, ele foi enfático e, ao mesmo tempo, contraditório em recusar, pois eles já tinham ido pra cama. E, na segunda vez, ele não pestanejou em aceitar. Foi repentino, difícil de acreditar. Convenhamos também que foi muita forçação de barra o espírito da Elizabeth observando o Arthur e o Vicente pondo uma bandeira do Brasil no cume do monte Everest. Mas verdade seja dita, foi um belo final: Vicente cumpriu a promessa de subir no Everest com o Arthur.

    Outra forçação de barra foram as menções a Natureza Proibida. Gratuitas e deslocadas, forçaram uma ligação sem sentido e sem propósito entre as duas tramas. Apesar de terem surgido sob boas intenções, não surtiram o efeito desejado em mim.

    Outro drama que não deu em nada foi a Riely. A golpista que acaba se apaixonando pela sua vítima se regenerou de maneira muito repentina e duvidosa. O autor teve piedade dela em juntá-la com o Lauro. Tal qual o irmão, Lauro terminou a trama ao lado de um par romântico tirado do éter… prefiro acreditar que Riely não tenha mudado nada além da sua vítima.

    É… até que eu me acostumei com Tuyago… a regeneração do garoto de corte de cabelo militar me convenceu. Ele foi capaz de arriscar sua própria vida pela do Túlio, mas felizmente ele não se machucou fatalmente. Tânia aceitou bem de boa… parece que ela refletiu bastante (por isso ficou tanto tempo desaparecida) e decidiu aceitar o filho como ele é.

    Mas nada superou o final da Diana. Esse eu não engoli de jeito nenhum. Não consigo acreditar que a Diana fez tudo isso para se vingar por ter sido rejeitada pelo Carlos Alberto e que a história de querer justiça só surgiu depois, porque ela ficou com remorso por ter matado a própria mãe por causa dele… explicações muito confusas, incompreensíveis e, apesar de fazerem sentido, ilógicas.

    Eu sabia que alguém pagaria com a própria vida por causa do Arthur e do Vicente. Se não fosse o Túlio, seria a Elizabeth. Dito e feito. Carlos Alberto descobriu a traição e matou a esposa. O empresário tentou fugir do país com a Suelen de refém, mas Lídia e Solange foram mais espertas e ajudaram a polícia a prendê-lo. Só não entendi porque o Carlos Alberto continuou lá no altar esperando a polícia chegar e prendê-lo… POR QUE TU NÃO FUGIU, CRIATURA? Agora vai pagar, vai passar 30 anos sofrendo atrás das grades o que todas as suas novinhas passaram até 5 anos sofrendo dentro do seu quartinho.

    Apesar dos erros e pontos fracos, Fantasma Vivo se encerra com um saldo positivo. Cumpriu bem seu papel de entreter com o que tinha para contar, me fez gerar inúmeras teorias acerca do seu desenrolar e encerramento, me fez criar empatia com alguns personagens (sim, Yago, estou falando de você), me fez sentir raiva de outros (Vicente pouco fez para apagar as más impressões que eu tive dele). Inicialmente, Fantasma Vivo se mostrou como uma história contada exclusivamente pelo Vicente, mas aos poucos foi se livrando dessa amarra… primeiro, possibilitou que outros personagens interferissem na narrativa apresentando seus pontos de vista… e, quando menos esperei, a trama se tornou universal, explorando de maneira balanceada as histórias de todos os personagens. Fantasma Vivo agradou. Não surpreendeu nem decepcionou. Não fez mais que sua obrigação.

    Curtir

  5. Parabéns José pelo encerramento de sua segunda web novela no blog, infelizmente não pude acompanhar esse seu projeto, mas vindo da faixa das 22h e por relatar fantasmas pelo menos no título, tenho certeza que foi uma trama envolvente.
    No mais desejo muito sucesso e quem escreve uma, escreve duas, três, quatro e assim sucessivamente, espero um dia acompanhar alguma web sua no TV Mix.

    Curtir

  6. A minha intenção era fazer um comentário específico no último capítulo, mas infelizmente, eu não consegui… li alguns capítulos da web e pelo pouco que li, digo que a história é muito boa e que você evoluiu bastante na escrita em comparação a sua última web… meus sinceros parabéns, José. 😀❤

    Curtir

  7. Capítulo 04

    Rafaela sentiu que há algo de estranho nesse laço tão forte entre Arthur e Vicente. Yago recebe as fotos onde Arthur e Túlio se abraçam e compartilha. E na tentativa de se acalmar, Arthur se arranha diante de Diana. Vicente flagra Riely e Anthony, mas acredita que ambos são irmãos. Suelen assina sua ficha de emprego e C. Alberto se interessa pela jovem. Supestar Gosto. Túlio diz pra Karine que falava com Arthur por pena 😮 Vicente vai levar o amante de sua namorada pro Brasil. Diana foi quem mandou as imagens pra Yago. Vicente se prepara para retornar ao Brasil.

    Capítulo 05

    Arthur, desanimado, toma café da manhã com os pais até que se desentende com eles. Aproveitando que Vicente está no banheiro, Anthony beija Riely. Esses tem coragem. Eles se preparam para pegar o vôo. Morto com as dicas de Steffany, gente. Diana promete vingar a família de C. Alberto e ainda é cínica com Arthur. Solange permanece a procura de uma garota nova pra seu patrão. C. Alberto se aproxima cada vez mais de Suelen, nojo dele! Yago e Diana estão juntos nas tramóias da trama. Arthur chega em casa transtornado pelo que aconteceu no colégio, e ainda ouve as coisas ditas pelo seu pai. Quando vai sair de casa, o jovem se depara com Vicente. AHHHH!!!

    Capítulo 06

    Vicente e Arthur após 10 anos ficam frente a frente. O irmão mais velho atravessa a porta sem no mínimo abraçar o mais novo. Nunca imaginei! Carlos Alberto fica sem reação no momento ao ver Vicente. Não sei, mas acho que Túlio gosta de Arthur e não é como amigo…
    E mais uma vez a imagem de Inês atormenta Diana. C. Alberto não aprova a vinda de Vicente ao Brasil que revela que ficará no país. Suelen está gamada pelo patrão. Sem receber a atenção do irmão, Arthur se arranha. Elisabeth se encanta por Anthony, xii… Solange descobre o interesse de C. Alberto por Suelen, sua filha. Arthur encurrala Vicente querendo saber o motivo pra ele ter ido pra Portugal.

    Capítulo 07

    O primeiro papo entre os irmãos não é nada bom e resulta em um desentendimento. Será que Solange é capaz de entregar sua filha para aquele homem? Diana pode ganhar mais um aliado em sua vingança: Lauro, seu antigo namorado. Vicente decide transar com Riely que se incomoda do jeito que ele se aproximava e o faz parar. Vicente e seus convidados vão embora da casa de seus pais. Túlio flagra Diana falando com Yago. Lauro apareceu, e pelo jeito, ele ainda ama Diana. O que será que aconteceu com o rapaz? Será que a querida tem algo a ver com a perda dos movimentos dele? Solange tenta impedir que sua filha trabalhe na empresa. Túlio vai alertar Arthur de Diana que chega na hora. Em quem acreditar, essa é a questão.

    Capítulo 08

    Diana consegue convencer Arthur que não tem nada a ver com Yago e ele acredita. Túlio observa escondido aqueles dois. Um arbusto? Claramente, risos. Suelen discute com a mãe por querer trabalhar na empresa. Desconfiamos assim como Solange, que a jovem sabe de algo. Elisabeth pensa em Anthony. Arthur se abre mais um pouco com Diana. Vicente chega em seu novo hospital e descobrimos que Augusto, o chef, é pai de Yago (Chocado!!!) Túlio pega Diana no flagra. C. Alberto chama Suelen para jantar e a moça aceita. Diana reverte o jogo contra Túlio. Riely grávida? Ela precisa urgentemente se deitar com Vicente senão seu plano vai pro ralo. Yago conta que gosta de Arthur em um bar. Estranho, não? Túlio chega pra socorrer o ex amigo que se encontrava bêbado, mas ele não quer saber. Ao chegar em casa, Arthur desmaia na piscina e Vicente está ali, diante do ocorrido.

    Capítulo 09

    Vicente salva o irmão que estava inconsciente por causa da água, mas logo o reanima. Diana e Yago revelam que tudo era um plano deles contra Arthur. C. Alberto e Suelen permanecem no jantar. Ele descobre que Solange não à procurou. Diana se passa por amiga de Elizabeth pra tirar informações do estado de Arthur. C. Alberto recebe a notícia do filho. Riely saca a aproximação dos irmãos. Então Diana foi vítima de C. Alberto? Gente… Tudo se interligando, gosto. Suelen vira o jogo e joga a verdade contra sua mãe. Anthony vai se mudar para próximo a Elizabeth? Ela vai tremer ainda mais, risos. Vicente conversa com Arthur que estava desacordado. O rapaz conta que o ama e ao fundo damos de cara com Riely que ouvia tudo. Socorro!!! 😮

    Capítulo 10

    Riely disfarça e se aproxima de Vicente. No meio do papo, ela sente um forte enjoo. Solange está próximo de contar a verdade a sua filha. Riely diz estar bem após o enjoo e não deixa Vicente examiná-la. Em contrapartida, C. Alberto vai falar com o filho doutor. O pai pressiona o filho em saber a verdade de seu sentimento, e do estado de Arthur. Vicente o manda se retirar. Solange conta toda a verdade, mas Suelen não quer ouvir. Riely planeja algo pra tentar arrancar algo de Vicente com a informação que tem em mãos. Diana vai procurar Suelen para evitar que algo de ruim possa acontecer com ela, mas a jovem não quer ouvir ela também. Vicente conta da substância encontrada no organismo do irmão que relembra da noite passada com Yago. Ele distrai o irmão e sai daquela cama atrás do rapaz. Ao chegar, Arthur agride Yago e encontra Diana junto a ele. Yago se recompõe e espanca o jovem. Vicente chega pra defender o irmão.

    Capítulo 11

    Vicente parte pra cima de Yago, só que Diana impede. Arthur corta relações com Diana. Ao fundo, Túlio descobre quem é Vicente. Túlio sempre na encolha. Um arbusto? Risos. Lídia coloca uma pulga atrás da orelha de Suelen. Vamos, Suelen, reage enquanto é tempo. Anthony convida Beth (Sim, temos intimidade, rsrs) pra conhecer seu apartamento. C. Alberto convida Suelen para sua sala quando se depara com Solange revelando ser mãe da menina. Gritei aqui! Diana fala com Yago sobre seu plano para se livrar de Arthur quando Túlio aparece surpreendendo os jovens. Agora é a vez da Beth entrar nos planos de Diana. Beth não conseguiu resistir aos encantos de Anthony. Lauro aparece para Yago e descobrimos que ele é irmão do rapaz, ao mesmo tempo é o ex de Diana. GGGG 😮 Então ela foi a responsável pelo acidente de Lauro? Sabia! Desconfiava desde o início, chocado. Solange decide que não vai entregar sua filha para C. Alberto. Eles tem um desentendimento e se enfrentam. E Beth transou com Anthony. Suelen não consegue acreditar no fdp que seu chefe é. Riely sente ciúmes de Vicente por ele estar com Arthur. Vicente é levado por Arthur em um local onde eles foram na infância. Relembrando tudo isso, Vicente beija Arthur. 😮 😮 MORTO ESTOU! 🎵

    Capítulo 12

    Arthur se espanta com a atitude de Vicente. Diana se encontra com Lauro e eles relembram o passado. Sim, foi com a Diana boazinha. Suelen vai até C. Alberto e aceita a proposta que ele tinha pedido pra Solange fazer. Oi? Querida, Suelen, pelo amor de Deus! Beth não para de pensar em Anthony. Chocado que ela se “tocou”. Então Yago gosta mesmo de Arthur e está disposto a brigar por ele contra Túlio. Se ele não fosse cúmplice de Diana, com certeza os dois estariam juntos. E ele manda umas fotos de Túlio com Arthur para Tânia. Um quarteto amoroso desses (Arthur, Vicente, Yago e Tulio). Diana malvada voltou a atacar e Lauro foi a vitima da vez. E Túlio revelou seu sentimentos a Arthur. Esse Arthur é doce, hein? 😛 C. Alberto mandam homens atacar Solange. Ela leva um tiro. 😮 C. Alberto leva Suelen para conhecer um local e esse local é um quarto cheio de objetos que possa torturar a jovem. MEU DEUS, SUELEN!! 😮

    Capítulo 13

    Suelen começa a acreditar que C. Alberto não é quem aparentou ser. Arthur não sente o mesmo por Túlio porque ama o VICENTE. MEU DEUS! Beth se entregou mais uma vez a Anthony. Suelen consegue enganar C. Alberto e foge daquele desgraçado. AHHHHHH Uma rainha dessas. Arthur conta tudo pra Túlio que o incentiva a não desistir desse amor. Suelen chega em casa e não encontra Solange. Morto que Beth passou a noite com Anthony. Tânia mostra as fotos que recebeu ao filho. Lauro encurrala Yago e pergunta há quanto tempo os dois, vulgo ele e Diana má, são cúmplices. Suelen procura Diana. Bom, Riely está completamente apaixonada por Vicente. Depois do flashback dos dos se conhecendo, eu Shippo. Arthur vai atrás de Vicente e se depara com Riely que se prepara pra dar o bote. O que vai acontecer? Ansioso.

    Capítulo 14

    Riely diz coisas absurdas para Arthur como se Vicente tivesse dito. Suelen e Diana se unem. Eu esperei tanto por isso! ❤ Lauro conta ao Yago quem foi o culpado pelo seu acidente. E o plano de Riely deu certo. Uma rainha apaixonada dessas, mesmo gostando de safadezas. Yago arrependido? Sério? Túlio nem o deixou explicar. Lauro vai atrás de um psiquiatra pra tentar de alguma forma levar Diana pra clínica. Nãooooo! Se isso acontecer antes do plano dela com a Suelen, tudo vai dar errado. C. Alberto diz a Beth que nunca quis ter uma família e que não gosta dela. Arthur a defende e cospe no pai que revida com um soco em seu rosto. O homem pega seu revolver e sai. Beth vê os cortes no filho. Arthur ataca verbalmente o irmão que vai embora chorando. C. Alberto vai na casa de Suelen e se prepara para fazê-la pagar pelo que fez. Só que ele não contava com um imprevisto: Diana, que segura um martelo. Vicente se surpreende ao ver que Riely sabe de seu segredo e que pretende usar isso ao seu favor. E usou: Em troca de seu silêncio, ela quer Vicente. 😮 Não sei vocês, mas eu Shippo.

    Capítulo 15 (Últimos Capítulos)

    Riely quer casar com Vicente em troca de seu silêncio. Uma rainha dessas. Ainda quer que ele se deite com ela e transe. Grito! Então C. Alberto era apaixonado por Simone sendo que não demonstrava esse sentimento à ela. Arthur pergunta à Beth se o motivo que levou Vicente a ir embora foi a paixão que o irmão sentia. E Beth confirma o que Arthur perguntou. 😮 O jovem conta que também sente o mesmo pelo irmão. Diana e Suelen se unem mais ainda pra conseguirem acabar com C. Alberto. Tânia trata Túlio diferente após descobrir que o filho gosta de Arthur. Anthony vai atrás de Beth e a beija a força. Arthur procura Beth e não à encontra. Mesmo com o jeito agressivo e debochado de C. Alberto, conta o ocorrido. Anthony mostra um vídeo onde mostra Beth se deitando com ele e pede dinheiro além de satisfazer o seu desejo com duas mulheres. Beth chega em casa trêmula. Anthony fala com a mandante desse plano todo: DIANA. 😮 😮 😮

    Capítulo 16 (Antepenúltimo Capítulo)

    Começamos em um flash onde descobrimos que Vicente é filho de Simone. Cho-ca-do! Acreditei na possibilidade deles não serem irmãos, mas no decorrer da trama descartei essa hipótese. Então Riely também faz parte desse plano de Diana… Interessante. Suelen descobre que Solange está viva! AHHHH Riely revela à Beth e ao Arthur que ela e Vicente vão se casar. Suelen descobre que C. Alberto matou Simone, sua irmã. Yago pede desculpas ao Arthur. Felizmente ele não aceitou. E Monstro Alberto matou Vicente também, o cara que Simone gostava. Que infeliz! Suelen e sua mãe se acertam e a jovem começa a pôr seu plano em prática. Yago conversa com Túlio e conta que tudo era um plano de Diana. Falei que se não fosse isso Yago já teria se entregado ao Arthur. Vicente conversa com Arthur e conta da chantagem de Riely. O rapaz propõe ao irmão que fugisse junto a ele.

    Capítulo 17 (Penúltimo Capítulo)

    Então eles são irmãos por parte de pai? Acredito que Vicente seja filho de Vicente… (Soou estranho? 😛 ) Vicente aguarda uma resposta de Arthur que decide pensar. Pensar ele não quer, mas se deitar com o Vicente… Risos. Suelen e Solange tentam reunir documentos que incriminem C. Alberto. Arthur acorda ao lado de Vicente e se sente realizado. Ele decide jogar sua Gilette fora. Ao som da rainha Ariana o tempo passa. Chega o dia do casamento de Riely e Vicente. Diana aparece na casa da noiva. Arthur perdoa Yago que conta do passado onde ele era cúmplice de Diana. Falando na querida, ela quer que Riely faça algo para sua vingança em seu casamento. GGGGG Então a rainha Steffany era a Diana? Como assim? 😮 Pensei que naquele dia do telefonema era apenas uma forma dela disfarçar e falar com Elizabeth, e não que ela seria a própria Stheffany. Um lerdo eu? Sofro! Suelen é sequestrada pelos capangas de C. Alberto. Ai, não, de novo não! Arthur decide que não vai embarcar na aventura em fugir com Vicente. No casamento, Vicente se prepara C. Alberto não está no casório, tenso. O maldito conseguiu pegar Suelen e a levou para o quartinho da tortura. APARECE ALGUÉM, POR FAVOR!!! No altar, Vicente diz “não” à Riely por conta de Arthur. Ele diz da chantagem e eu gritei aqui. Esse último capítulo promete!

    Bom, antes de comentar sobre o último capítulo, farei um comentário geral sobre a trama até aqui. Então, desde que li os capítulos iniciais sabia que a trama seria muito bem executada e que seu desenrolar prometia muitas emoções. E foi isso que teve. Não consegui acompanhar da maneira que gostaria, mas sabia que teria que me atualizar antes do último capítulo. Sem duvidas, você conseguiu aproveitar a maioria dos personagens de “Fantasma Vivo”. A surpresa maior fica por conta de Diana. Que personagem foi essa? Tinha tudo pra ser tão artificial, mas não foi. Tem um lado bom e um lado ruim na história dela, o que equilibra tudo. Cada personagem teve o seu devido destaque, em especial a trama de Suelen. Mesmo eu não concordando com algumas coisas no início que não vem ao caso no momento, ela conseguiu surpreender, gostei. A trama de Vicente e Arthur foi bem criada, o que é muito bom já que o foco principal da trama é mostrar o incesto entre esses dois personagens, mesmo achando que Arthur se forçou um pra gostar do irmão, mas enfim. Agora vamos para o último capítulo? Vamos!

    Capítulo 18 (Último Capítulo)

    Riely ao ver que Vicente recusou ser marido dela, revela a todos que o rapaz é apaixonado pelo irmão. Arthur corre do local se sentindo humilhado. Solange chega pra salvar a filha apontando uma arma pra C. Alberto, e o obriga soltar a filha. O homem consegue reverter a situação fazendo com que Suelen se tornasse a refém da história toda. A mãe estava acompanhada de policiais. O que vai acontecer? Tenso… Arthur chega no quarto e Vicente o segue. Em seguida vem Beth e conta que eles não são irmãos. Coitada, mal sabe ela que Vicente é filho de C. Alberto. Os jovens vão viver uma mentira pelo resto de suas vidas? Veremos. Ainda acredito que Vicente é filho de Vicente. Bom, Beth contou sobre o passado onde tem a possibilidade de um não ser irmão do outro. Arthur foi muito infantil sim! Tentei entender, mas não deu. C. Alberto consegue sair com Suelen. Os capangas despistam os policiais e deixa C. Alberto sozinho conseguindo fugir com a jovem, mas Solange a vê e segue com o carro de Lídia. Até que enfim a querida vai ter um destaque. Anthony mostrou o vídeo de Beth diante de todos. 😮 C. Alberto descobriu tudo e atirou na esposa. Suelen fugiu e Diana observa tudo triunfante. Debochada ela, gosto. Beth morre. Diana atirou em Anthony e não atirou em Riely por conta de Túlio. E acabou o sofrimento de mãe e filha. Viva! Diana matou a mãe por ela não aprovar aproximação dela com C. Alberto. E Diana revela que boazinha ela nunca foi, coitada do Lauro. Grito com a Riely! Ela e Lauro? Será? C. Alberto pegou 60 anos de prisão e se tornou a “novata” da cela onde os presos fazem o que bem entendem. Natureza Proibida no último capítulo? Gritei. E Túlio terminou com Yago, Riely com Lauro… Vicente e Arthur viveram felizes. FIM

    E acabou. Demorei, mas consegui me atualizar nos acréscimos do segundo tempo. Por me interessar pela história que decidi me atualizar. “Fantasma Vivo” foi uma trama bem amarrada que me fez ficar ansioso pelos próximos capítulos apesar de algumas falhas. Diana foi uma personagem maravilhosa ao meu ver, como disse logo acima. Pra mim a melhor da trama, bem construída, bem feita, bem estruturada e completa. Esses seus lados dúbios só engrandeceram a criação, deve ter dado um trabalho… O foco principal da trama foi o incesto, ponto. Muito bem pensado a idéia dos flashes antes de iniciar o capítulo. Foi uma ótima sacada o que me fez ficar indeciso se queria ou não Arthur e Vicente. Pra mim, Vicente é filho de Vicente, okay. A trama foi movida por flashbacks. A cada capítulo um diferente que traria uma reviravolta gigante na história. Gostei! Enfim, parabéns Roberto, por “Fantasma Vivo”. Não acompanhei NP, mas li uns capítulos e deu pra perceber que você amadureceu tanto na história quanto na escrita. Parabéns!! 😉

    Curtir

  8. Vamos analisar o fim dos personagens:
    -Ordem de abertura.

    § Guilherme Lobo/Arthur: Pelo ator passava uma mensagem de delicadeza e tranquilidade, como foi o seu personagem Arthur. Sue fim foi o que ele sempre quis,,se realizou.
    § Jayme Matarazzo/Vicente: Também pelo ator da a entender que vai ser um cara de bom caráter e burro. E adivinha o que aconteceu? Ficou evidente o que falei. Seu final foi ao lado do seu amor.
    § Bruna Hamú/Diana: Do inicio até as suas ultimas cenas se mostrou uma personagem que teria chace de se regenerar, mais se mostrou sua verdadeira cara, uma cara que coube bem a ela.
    Nícolas Prattes/ Túlio: O Nícolas e um dos homesexual mais requisitados do blog. Seu personagem féis o que coube a ele colocou a Diana na cadeia.
    § Humberto Martins/ Carlos Alberto: Um cara do bem, só que não. A cara do Humberto coube ao personagem mais não me convenceu.
    § Juliana Paiva/ Riely: Uma personagem que prometeu mais não fez quase nada. Juliana deu a beleza e junto um tom cômico a Riely mais não a vingança.
    § Rodrigo Simas/ Yago: Um rosto de cara mal, mais um coração bom, como o Rodrigo.
    § Christiane Torloni/ Elizabeth: Batalho mais não venceu, uma pena.
    § Felipe Titto/ Anthony: Morreu, poderia ter terminado vivo mais procurou a suas morte.
    § Larissa Manoela/ Suelen: Uma vencedora.
    § Totia Meireles/ Solange: Uma batalhadora.
    § Bruno Ferrari/Lauro: Burro depois do fim.
    § Cassia Kiss/ Inês: Como na abertura, um participação especial.

    Agora vou fazer um cometário geral da web:
    Eu pensei que seria o Fantasma Vivo era o Vicente para o Artur e o Artur para o Vicente foi, mais principalmente o Fantasma Vivo era a Diana.
    Foi certo não realizar o exame de DNA, pois ficaria um fim sem um toque de José Roberto Castro. Para cometar visualizei a abertura com mais ênfase e percepi uns erros gramaticas, mais não tira o a qualidade .
    Achei a citação de Natureza Proibida exagerada, mais vi com bons olhos.
    Ficou evidente que você melhorou na escrita e no modo de exibição, em relação a Natureza Proibida.
    Agora ficou mais evidente que tem chance de ter uma continuação de Natureza Proibida e Fantasma Vivo.

    Vem ai Natureza(NP) Viva(FV)
    Finalizo com um Parabéns, continue assim e melhore cada vez mais.!

    Curtir

  9. CAPÍTULO 15
    GENTE DO CÉU! MEU DEUS!
    To sem palavras para esse capítulo, e vamos começar com a primeira cena, seria uma visão do futuro? Ou fruto da imaginação do Vicente. E queremos cenas do Vicente sendo abusado sexualmente por Riely JÁ! E falando em abusos, é só o que rolou nesse capítulo, to bem chocado, mas comentarei isso no decorrer de meu comentário.
    Primeiro de tudo temos Riely chantageando o Vicente, e não tem como defender o Vicente, ele realmente estava agindo como uma piranha com a Riely (mesmo ela sendo uma piranha, mas e se ela não fosse? E se ela fosse boazinha?), pois é, Vicente errou e errou feio, e teve o azar de encontrar alguém pior que ele.
    Agora vamos ao abuso do Vicente, que no meu ponto de vista, aconteceu. Bem, abuso sexual, é sem o consentimento da pessoa, então ficou claro que isso aconteceu, e nesse caso não achei tão “brutal” e que não vá criar um trauma maior em Vicente, quem sabe, mas ele provavelmente se sentirá sujo depois do ato, ele era virgem? To chocado!
    Agora, vamos ignorar todo o capítulo, para não sair do assunto que iniciei, voltamos a Elizabeth que foi abusada por Anthony e Sara, eu to chocado, a cena me causou extrema revolta, e muita raiva, foi como um estupro (e pode ser considerado sim). O incrível da web é que aborda esses assuntos com requintes de crueldade sem nunca descer do salto, e disso eu gostei, mas estou com tanta pena da Elizabeth, ela tem a vida toda cagada do lado do marido sem vergonha, tem dois filhos que se amam, e que deve dar uma dor de cabeça daquelas, e pra terminar com chave de ouro, ela tá sendo chantageada por um homem que ela pensou que poderia nutrir algum tipo de sentimento, lamentável. Seria a Elizabeth a moça com fim trágico?
    E depois desse breve comentário, vamos voltar aos demais acontecimentos do capítulo, a Diana me deixou todo confuso, achei que era a má que tava ajudando a Suelen, e não era, e fiquei bem perdido, risos.
    A Simone aos poucos vai sendo revelada, mas não entendo o que tá acontecendo, e esse filho? E o homem que ela ama? Quem são essas pessoas?
    Muito mistérios, Solange está viva e agora volta com tudo (previ), e como assim Diana e Anthony estão juntos? Não consigo.
    Pra mim esse foi um dos melhores capítulos até agora.

    CAPÍTULO 16
    Calma, vamos com calma, eu não to sabendo lidar com isso, então quer dizer que o Vicente e o Arthur não são irmãos? Como assim? (tá, foi explicado, e muito bem explicado), mas eu não aceito! Gente, esse casal, eu detesto eles juntos, principalmente o Arthur, e to vendo que é inevitável eles ficarem juntos, confesso que esse “amor” entre os dois parecia bem mais dramático antes, mas agora, vendo que é possível, não se tornou tão cruel quanto era, mesmo eles não sabendo, claro que eles vão descobrir e vão viver felizes pra sempre? Não, isso não pode tá acontecendo.
    Então… Assim como o Vicente estava agindo como um fdp com a Riely (mesmo ela sendo tbm), agora a situação é a mesma, pois mesmo eles não sendo irmãos de verdade eles não sabem disso, e pior, eles foram criados como irmãos, é inadmissível, além de ser muito triste ver um final desses, mas olhando por outro lado, tinha final melhor? Não sei, mas o amor dos dois não me passa veracidade, é algo forçado (não do autor, mas algo que os personagens forçam), o Arthur tá forçando esse sentimento em nome das memórias do passado que teve com Vicente, e vê nele o irmão mais velho e protetor, já Vicente se acha o todo poderoso e protetor do Arthur, a relação amorosa nada mais é que uma confusão de sentimentos, pois bem, pois que continuem, quero só ver.
    Agora o Vicente perguntou a Arthur o que ele quer, então acho que o Arthur o recusa, mas voltara correndo atrás dele assim que descobrir que não são irmãos.
    Graças a Solange descobrimos quem era a Simone, e chocado com a história.
    Já senti o clima entre Yago e Túlio, e eu fico como depois disso? Outro casal impossível? Enfim, revolta define esses acontecimentos.
    Elizabete tomando lá e tomando bonito, coitada.
    Ainda não consigo entender como a Diana foi capaz de manipular o Anthony por tanto tempo, e ainda mais sem conhecer ele pessoalmente, apenas pasmo com essa parte na história.
    Demais cenas, todas ótimas, apesar do meu comentário, sim estou frustrado, eu to amando a web, tu é muito bom em despertar a raiva em seus leitores, José, me lembro muito bem que fiquei me mordendo de raiva na reta final em “Natureza Proibida” e o mesmo se repete, não que a trama seja ruim, pelo contrário, ouso dizer que uma das melhores webs do horário adulto até agora, e do ano (2017), detém o título de melhor web.

    CAPÍTULO 17
    Diana é a dona da web, apenas sentir.
    Elizabete deu o dinheiro ao Anthony e meu Deus, que idiota, mas ela não tinha muita escolha, se bem que fiquei torcendo para que ela matasse ele.
    Carlos Alberto sequestrou a Suelen, ah vá a merda, sério, a web toda pegando fogo, e tudo por causa desse traste e começou o casamento e prestes o mundo a desabar e ele quer o que? Quer a Suelen, esperando apenas que tenha uma bela morte com requintes de crueldade.
    E o capítulo seguiu-se depois da resposta do Arthur, ele não quer nada com o Vicente, mas foram pra cama e tudo mais, e depois foram pro parquinho e tudo mais, as cenas foram muito bem construídas, e muito bem desenvolvidas, consegui ver cada aspecto delas, porém não pude deixar de sentir aquele enjoo, talvez porque o casal não me desce mesmo.
    E o casamento começou, assim como em NP, Fantasma Vivo é marcado por um casamento, e como eu não imaginava, Vicente diz não, e agora vamos ver o que acontece.

    CAPÍTULO 18
    E tive que economizar palavras para ir logo ao último capítulo (sim, li o 17 e 18 juntos), agora não me restam dúvidas de que essa web detém o título de melhor web de 2017 até agora, e amar é a única coisa que posso sentir nesse momento, e não consigo me despedir de “Fantasma Vivo” dessa maneira.
    A Diana conseguiu, ela destruiu a família de Carlos Alberto por completo, infelizmente a Elizabete morreu, e foi a única que eu não queria que morresse, mas meio que foi inevitável.
    Diana revelou-se a maior vilã da trama toda, e continua sendo uma diva total, absoluta! E gente, que virada, o tempo todo ela era má, e a parte boa só apareceu depois, na verdade fiquei um pouco triste com isso, afinal eu via um futuro feliz pra ela.
    A cena mais “degustada” da web certamente que foi a morte do Anthony, e fico me perguntando o motivo da Diana não ter matado a Riely, afinal ela tava com a faca e o queijo na mão e se deteve.
    Riely acabou perdendo o bebê, sem motivo algum, e me lembrou muito a Bebel de “Paraíso Tropical” que perdeu o bebê no último capítulo e eu fiquei muito irritado com a vida, tal como agora, afinal não era pra ela ter perdido o bebê, foi agoniante e triste, afinal eu gostava da Riely, e acredito cegamente no amor que ela tinha pelo Vicente.
    A web acabou quando o Vicente convidou o Arthur pra se jogar lá na cachoeira, depois damos um salto no tempo e descobrimos que os dois largaram tudo pra se aventurar pelo mundo e viver como se nada tivesse acontecido e nem fazer o exame, vocês não querem saber, mas eu quero! Exijo respostas na minha mesa já.
    A Diana foi presa (NOTEM QUE ESSA CENA É DE 1 ANO DEPOIS), e ela encontra com a Gabriela lá no sanatório, as duas planejam vingança, será que vem uma terceira web? Agora com as divas Grabriela e Diana? (E vamos torcer).
    Bem, sobre o capítulo, acho que mencionei tudo o que precisava elencar.

    José, é visível a evolução de Fantasma Vivo em comparação a sua primeira web, porém eu conhecia seu potencial desde o ano passado, e sabemos o motivo de “Natureza Proibida” ter se perdido no tempo espaço. Essa web é maravilhosa, amei cada capítulo, e todos os personagens, por incrível que pareça não consegui odiar o Carlos Alberto tanto quanto o Fernando, e isso é bom, eu acho.
    Enfim, pra finalizar gostaria de lhe parabenizar por mais esse grandioso trabalho finalizado, e que venha mais webs, parabéns!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s